Busca

Categoria: Responsabilidade Socioambiental


10:30 · 08.02.2017 / atualizado às 21:39 · 07.02.2017 por
Para aderir à iniciativa e trocar lixo por bônus na conta de energia, qualquer cliente pode solicitar o cartão Ecoenel nos postos de coleta do programa Foto: Ecoenel

Há dez anos surgiu o programa de troca de material reciclável por descontos na fatura de energia, com benefícios para a população e para o meio ambiente. Para celebrar a data, teve solenidade, nessa terça-feira, com a palestra da jornalista Marina Klink abordando o tema “Contexto do Programa Ecoenel no panorama mundial da sustentabilidade”.

Em atuação desde janeiro de 2007, o programa já atendeu 610.703 clientes cadastrados, contabilizou 77.530 toneladas de  resíduos e concedeu R$ 5.255.737 em descontos na conta de luz, com uma economia de energia na ordem de 134.129.606 kwh, representando o consumo anual de um município como Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e segunda maior cidade em quantidade de domicílios do Ceará, com 111.775 residências com o consumo médio de 100 kwh/mês.

Latas de bebida, copos, garrafas de plástico e livros velhos: todos esses materiais podem ser reciclados. E não apenas materiais sólidos. O óleo de cozinha, utilizado nas frituras da cozinha, é um resíduo que também pode ser doado e reutilizado. Inclusive, o Ecoenel arrecadou aproximadamente 213.963,15 mil litros de óleo, gerando cerca de R$ 59.262,33 mil em bônus na conta de energia.

Para Odailton Arruda, responsável pelo Ecoenel, o programa é uma referência a ser seguida. “No início, não tínhamos ideia da quantidade de vidas que iríamos impactar. O Ecoenel não é um simples programa de desconto na conta de energia, pois essa
“simples operação” envolve várias instituições, trabalha a destinação adequada e correta dos resíduos recicláveis, ajuda no pagamento da conta de energia de muitas famílias e ainda contribui com as melhores práticas ambientas e sociais em prol da
comunidade”, reforça.

Além dos componentes de resíduos gerarem matérias-primas, a iniciativa também contribui para a redução do problema de destinação do lixo, aumenta o poder de compra da população, valoriza a cidadania e ainda contribui para reduzir o número de
clientes inadimplentes.

Como funciona

Para aderir à iniciativa e trocar lixo por bônus na conta de energia, qualquer cliente pode solicitar o cartão Ecoenel nos postos de coleta do programa. Com o cartão, basta o cliente levar o lixo reciclável ao posto de coleta e registrar os bônus para sua próxima fatura de energia, ou para uma outra unidade consumidora que ele indique.

O cartão corresponde à unidade consumidora para a qual o cliente quer creditar o desconto. Quando o consumidor leva resíduos recicláveis a um posto de coleta, os resíduos são pesados separadamente por tipo, a informação é computada em uma máquina de processamento de dados e, via web, o valor é creditado na conta de energia, de acordo com a categoria do resíduo coletado. A próxima fatura já vem com o desconto. Caso o valor da bonificação seja superior ao total da conta, o excedente é creditado automaticamente na fatura seguinte.

Reconhecimento

Por seus resultados, o Ecoenel já recebeu reconhecimentos nacionais e internacionais. Os mais recentes foram a participação no Knowledge Week promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington, nos Estados Unidos. Também ficou entre os três finalistas do Prêmio Nacional de Inovação em 2013 e o Prêmio ODM Brasil, que incentiva ações, programas e projetos que contribuem efetivamente para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Entre outros, pode-se citar que foi eleito, pela Revista Exame, em conjunto com o Monitor Group, uma das 25 melhores inovações brasileiras da última década e foi um dos dez ganhadores do World Business and Development Awards (WBDA), premiação da Organização das Nações Unidas (ONU), como um dos projetos mais importantes quanto ao seu alinhamento com os princípios do Pacto Global, estando entre os 20 mais relevantes no mundo.

Além disso, foi eleito, em 2015, como um dos mais importantes projetos da América Latina alinhado aos princípios do Pacto Global (United Nations – Global Compact) e reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente como Prática de Referência Ambiental.

Ecopontos

O primeiro ponto de coleta fixo foi implantado em um posto de gasolina  na Avenida Washington Soares, em Fortaleza, dentro dos padrões estabelecidos no projeto original. O local disponibilizava troca de resíduo reciclável por bônus na conta
de energia elétrica dos clientes cadastrados, além de coletar, organizar e destinar à indústria de reciclagem os materiais recebidos.

A partir do lançamento desse primeiro ponto, a distribuidora percebeu a necessidade de ampliação do projeto. A população reconheceu o potencial do programa e a Companhia trabalhou com base na expansão da iniciativa.

Visando o atendimento de comunidades carentes, criou-se em 2012 uma rede de pontos móveis em parceria com várias associações comunitárias. Por meio de um trabalho de mobilização, as pessoas levam seus resíduos uma vez por mês, dentro de um dia específico, e realizam a troca nos caminhões itinerantes do Ecoenel. Estes circulam diariamente em diferentes comunidades do Ceará realizando a coleta com base em um calendário elaborado especificamente para atender as necessidades dos clientes.

Seguindo o mesmo modelo, a arrecadação itinerante Ecoenel promove a coleta seletiva nos condomínios de Niterói, no Rio de Janeiro, por meio do “Econdomínios”. Sendo a coleta seletiva predial um grande desafio à limpeza pública urbana, esse tipo de ação se consolida tanto na destinação adequada dos resíduos quanto na geração de novos valores em nossa sociedade.

Abrangência

O Ecoenel conta atualmente com 198 postos de coleta no Ceará e Rio de Janeiro, espalhados pela Capital e Interior.

Iniciativas derivadas do programa

Doação

Ao longo dos últimos dez anos, o Ecoenel tem gerado outras ações. Uma dessas iniciativas é a Doação de Bônus. Dentro da lógica da bonificação na conta de energia elétrica, os clientes podem doar seus bônus a pessoas físicas, famílias ou a
instituições parceiras dos projetos.

Como o cliente é quem escolhe o número da unidade consumidora cadastrada no cartão, ele pode levar os resíduos e creditá-los na conta que desejar. Tanto no Ceará quanto no Rio de Janeiro, instituições, como a Associação de Pais e Amigos dos
Excepcionais (Apae), o Instituto da Primeira Infância (Iprede), em Fortaleza; Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes de Audição (Apada), em Niterói e tantas outras podem ser beneficiadas com a doação dos bônus dos clientes que participam do Ecoenel.

Banco de Leite

Por meio da iniciativa do Banco de Leite, o Ecoenel realiza a arrecadação de recipientes de vidro em seus pontos de coleta para os Bancos de Leite do Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), em Fortaleza, e para o Hospital Universitário Antônio Pedro em Niterói, no Rio de Janeiro.

Odailton Arruda destaca que a arrecadação de potes de vidro se deve a uma solicitação dos próprios bancos de leite dos hospitais que se encontram extremamente necessitados desse tipo de material para armazenamento do leite doado por mães voluntárias. Segundo a coordenadora geral do Banco de Leite no Ceará, Erandy Cordeiro, podem ser doados vidros de café e maionese de 50g a 100g. Ela explica que esses formatos são os ideais para a coleta e pasteurização do leite humano.

Resíduos que podem ser reciclados

· Papel e papelão
· Garrafas de plástico de refrigerante (PET)
· Latas e cerveja e refrigerante
· Embalagens tipo longa vida
· Embalagens de vidro (garrafas de cerveja, refrigerantes, copos, vidro de nescafé, aguardente etc.)
· Ferros em geral, arames e pregos
· Plásticos (embalagens de detergente, água sanitária, margarina, copos etc)
· Óleo de cozinha

Fonte: Enel Distribuição