Busca

Categoria: Sem categoria


21:00 · 10.02.2017 / atualizado às 21:01 · 10.02.2017 por
O periquito cara-suja (Pyrrhura griseipectus), o mais ameaçado de extinção das Américas, teve projeto de conservação, no Maciço de Baturité, aprovado em uma das edições anteriores Foto: Fábio Nunes / Aquasis

O Programa de Apoio a Ações de Conservação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, que já apoiou 1.493 iniciativas, visa potencializar a geração de conhecimento com pesquisas e estudos sobre a biodiversidade brasileira, além de estimular ações que promovam mudanças positivas no cenário ambiental do País.

As inscrições para a primeira chamada anual de 2017 do Edital de Apoio a Projetos estão abertas até 31 de março, no site www.fundacaogrupoboticario.org.br, na seção Editais da página inicial. Serão selecionadas iniciativas em todas as regiões brasileiras.

O edital é dividido em três linhas temáticas. Uma delas busca a criação ou ampliação de Unidades de Conservação de Proteção Integral e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), além de executar ações prioritárias indicadas em seus planos de manejo.

Outra linha prioriza iniciativas para proteger as espécies brasileiras ameaçadas de extinção. Esses projetos devem ter como objetivo colocar em prática as ações previstas nos Planos de Ação Nacional (PANs), buscando melhorar os seus status de conservação. Também são previstas ações emergenciais para aquelas que ainda não possuam PANs ou que enquadrem uma espécie em listas oficiais de ameaças.

O terceiro foco do edital é voltado para iniciativas que visem minimizar as ameaças à biodiversidade dos ecossistemas costeiros e marinhos, que estão longe da meta de proteção da Convenção da Diversidade Biológica (CDB) – que indica a necessidade de conservar 10% desses ambientes, sendo que o Brasil protege atualmente apenas 1,5% por meio de Unidades de Conservação (UCs).

“A partir de cada projeto selecionado, reforçamos nossa razão de existir: promover e realizar ações de conservação da natureza brasileira. Cada edital representa várias oportunidades de participarmos dos mais diversos estudos e ações práticas de conservação, que são pragmáticos e cumprirão este objetivo”, afirma Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário.

Para concorrer ao apoio é preciso que a iniciativa seja realizada por instituições privadas sem fins lucrativos, como fundações ligadas a universidades e organizações não governamentais. Em caso de dúvidas, os interessados podem contatar a equipe de Ciência e Informação da Fundação Grupo Boticário, pelo endereço edital@fundacaogrupoboticario.org.br.

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990, por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação da Fundação Grupo Boticário é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento.

Desde a sua criação, a Fundação Grupo Boticário já apoiou mais de 1.493 projetos de 493 instituições em todo o Brasil. A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do País. Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Oásis.

Mais informações:
www.fundacaogrupoboticario.org.br

www.twitter.com/fund_boticario

www.facebook.com/fundacaogrupoboticario

21:53 · 06.12.2016 / atualizado às 21:53 · 06.12.2016 por
Reserva Natural Salto Morato, em Guaraqueçaba (PR) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza
Reserva Natural Salto Morato, em Guaraqueçaba (PR) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Estão abertas as inscrições para o 3º Concurso Fotográfico Wikiparques. Fotógrafos amadores ou profissionais têm até 20 de dezembro para se inscrever no prêmio que busca incentivar o compartilhamento de registros feitos em visitas a áreas protegidas brasileiras. Fotógrafos amadores e profissionais podem participar.

As inscrições podem ser realizadas no Wikiparques (www.wikiparques.org), plataforma colaborativa que disponibiliza informações gratuitas sobre os parques nacionais e outras áreas protegidas do País. Os interessados devem abrir uma conta na página e podem cadastrar várias fotos para concorrer, sem limite de quantidade.

Todas as imagens enviadas para o concurso serão incorporadas ao acervo do site.
“O Brasil é o país com maior biodiversidade do Planeta, com 20% do número total de espécies. Este concurso é um meio de incentivar o interesse das pessoas em conhecer e conservar essa riqueza biológica”, afirma Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, instituição criadora do site Wikiparques, em parceria com O Eco.

Categorias

Como nas edições anteriores, o concurso tem duas categorias: Escolha do Júri, composto por representantes do WikiParques, do site de jornalismo ambiental O Eco e fotógrafos convidados, e Escolha Popular, seleção feita por visitantes do site.

Premiação
O vencedor de cada categoria receberá como prêmio um livro sobre meio ambiente e terá suas fotos divulgadas com destaque no blog e nas mídias sociais do site.

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação da  é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento.

Desde a sua criação, a Fundação já apoiou 1.493 projetos de 493 instituições no Brasil. Mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do País. Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Oásis.

Mais informações:
www.fundacaogrupoboticario.org.br
www.twitter.com/fund_boticario
www.facebook.com/fundacaogrupoboticario

20:40 · 30.11.2016 / atualizado às 20:40 · 30.11.2016 por

Reciclagem economiza energia equivalente a 20% do Horário de Verão e traz redução importante dos gases de efeito estufa

Reciclagem economiza energia equivalente a 20% do Horário de Verão e traz redução importante dos gases de efeito estufa

 

O Brasil reciclou 292,5 mil toneladas de latas de alumínio para bebidas, quase a totalidade das embalagens colocadas à venda em 2015. O novo índice de reciclagem – 97,9% – foi anunciado no fim de outubro pela Associação Brasileira do Alumínio (Abal) e pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alta Reciclabilidade (Abralatas) e representa uma economia de energia equivalente a 20% do obtido com o Horário de Verão em todo o País.

Para o presidente executivo da Abralatas, Renault Castro, a manutenção do índice em níveis próximos a 100% é a confirmação do sucesso do modelo de reciclagem adotado pela embalagem e que se tornou uma referência para a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). “O segredo é a existência de demanda pelo material e de uma rede de coleta viabilizada pelo valor da lata, mas que também permite o aumento da reciclagem de outros materiais”, disse Renault.

Somente na coleta da latinha foram injetados cerca de R$ 730 milhões na economia brasileira, informou o coordenador do Comitê de Mercado de Reciclagem da Abal, Mario Fernandez. “Se fosse uma empresa, a ‘Coleta SA’ estaria entre as 730 maiores do País. O valor equivale a quase um milhão de salários mínimos por ano, confirmando a importância da reciclagem para a geração de emprego e renda aos catadores de materiais recicláveis”.

Mario Fernandez lembra que a reciclagem de latas de alumínio consome apenas 5% da energia utilizada na produção da embalagem a partir do alumínio primário, extraído da bauxita. “Ou seja, a economia de energia proporcionada pela reciclagem da lata atenderia a demanda anual residencial de um Estado como o de Goiás”, afirmou.

Outro benefício ambiental do reaproveitamento da embalagem foi ressaltado pelo presidente executivo da Abralatas. “O processo de reciclagem da lata reduz em 95% as emissões de gases de efeito estufa, uma informação relevante diante de um consumidor cada vez mais consciente e de um mercado que se preocupa com o impacto ambiental de sua produção”, afirmou Renault.

O sistema de reciclagem da latinha de alumínio foi inspiração para o modelo de logística reversa do Acordo Setorial de Embalagens em Geral, previsto pela PNRS.

A Abal foi fundada em 1970 e representa 100% dos produtores de alumínio primário e indústrias transformadoras, que contabilizam 80% do consumo doméstico do metal. Interlocutora do setor, atua por meio de Comitês Técnicos e de Mercado no desenvolvimento da indústria e no incremento de sua competitividade; na representação do setor junto ao governo; na difusão de aplicações e novas tecnologias ligadas ao alumínio, além de suporte informativo a associados e opinião pública.

Fundada em 2003, a Abralatas representa os fabricantes de latas de alumínio para bebidas e seus fornecedores, empresas de reciclagem e outras empresas e associações interessadas na promoção e no uso dessa embalagem.

Seus objetivos principais são promover a competitividade da lata de alumínio para bebidas no Brasil; representar os interesses comuns dos associados nos âmbitos nacional e internacional; estabelecer intercâmbio de ideias, informações e experiências para o aperfeiçoamento dos métodos de industrialização, comercialização e administração em geral da cadeia produtiva da embalagem manter serviço permanente de informações sobre todos os assuntos ligados à lata de alumínio para bebidas; e promover estudos a respeito do impacto ambiental da indústria de latas de alumínio para bebidas.

Mais informações:
www.abal.org.br
www.abralatas.org.br

09:17 · 15.06.2015 / atualizado às 09:22 · 15.06.2015 por
YouTube Preview Image

 

 

 

Antes da Revolução Industrial, no Século XIX, o ser humano, como outros seres vivos, consumia e produzia resíduos em um nível que o Planeta dava conta de manter seus ciclos naturais em equilíbrio. Com o crescimento populacional, aliado à produção de bens de consumo que demoram a se degradar naturalmente, muitos ecossistemas passaram a não mais dar conta da demanda por insumos ou da degradação dos resíduos naturalmente. O mais preocupante é que, cada vez mais distanciados dos processos naturais, o humano não se dá conta disso. Consome sem pensar e raramente pensa sobre o que ocorre com os resíduos que descarta. Esse pequeno vídeo expressa exatamente isso.

11:49 · 02.10.2014 / atualizado às 13:38 · 02.10.2014 por
Leandro Chavez produz carteiras a partir de embalagens Tetra Pak com temáticas variadas Foto: José Leomar / Agência Diário
Leandro Chavez produz carteiras a partir de embalagens Tetra Pak com temáticas variadas Foto: José Leomar / Agência Diário

Formado em Turismo e Hotelaria, Leandro Chavez conta que, ao cursar a disciplina de Gestão Ambiental, tomou-se de encantamento pela área da sustentabilidade.

Logo depois, ganhou uma carteira feita de embalagem Tetra Pak, ficou curioso e foi tentando até que fez a sua primeira. E não parou por aí. Pesquisou sobre a embalagem e sobre outras possibilidades.

Buscou imagens na Internet, principalmente ligadas a música, cinema e artes plásticas e partiu para feiras de artesanato e outros locais onde percebeu que seu trabalho tinha boa aceitação.

Ele criou uma marca – a Recicl’up – e, além de produzir carteiras e porta moedas temáticos, de acordo com a necessidade e o gosto das pessoas que frequentam esses locais, produz sob encomenda.

As inspirações vão desde clássicos do design, passando por personalidades e personagens, como Elis Regina, Rappa, Pink Floyd, Frida Kalo, Picasso, Salvador Dali a Bob Sponja, Snoopy e Smurfs.

Ele tem exposto no Dragão do Mar (Fuxico do Dragão), aos domingos das 16 às 20 horas; Mercado da Lua (Feira Cultural do Benfica), às sextas-feiras, das 17 às 22 horas; no Candeeiro Café & Arte; no Parque del Sol(Mercado del Sol); e em eventos como o Cine Ceará, Quarta Coletiva (Mercado dos Pinhões), Maloca Dragão (Aniversário do Dragão do Mar) e Virada Cultural (Dragão do Mar).

20:01 · 09.09.2014 / atualizado às 20:43 · 08.09.2014 por

O Conselho Empresarial Brasileiro para Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) promove lançamento da publicação “Pagamento por Serviços Ambientais: recomendações para o Marco Regulatório Brasileiro”, nesta quarta-feira, dia 10, em São Paulo. O documento oferece subsídios para as discussões atuais em torno da regulamentação de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) no Brasil.

 

O estudo apresenta um diagnóstico sobre a prática de pagamentos por serviços ambientais no Brasil e no mundo, bem como considerações e análises dos projetos de lei brasileiros sobre o tema, com abordagem voltada para os desafios e as oportunidades para o setor empresarial. A publicação reúne a perspectiva de governo, organizações da sociedade civil e empresas.

 

Hoje não há incentivo para organizações que investem na proteção, conservação do meio ambiente e no uso sustentável dos recursos naturais, o que não gera estímulo econômico para fazê-lo. Por exemplo, um produtor rural que detém uma área de reserva florestal privada (acima daquelas previstas pelo código florestal) poderia ser remunerado pela preservação de matas ciliares que garantam o fornecimento da água que será utilizada nos processos industriais, ou tratadas e distribuídas para a população. Com a lei do PSA em vigor, haveria um novo mercado, incluindo o custo da preservação dos ecossistemas. No entanto, a lei para regulação do Pagamento por Serviços Ambientais está em tramitação no Congresso desde 2007, mas ainda não foi votada.

 

O objetivo do estudo é discutir o arranjo ideal para uma política pública focada em pagamento por serviços ambientais no Brasil. 

 

Serviço: dia: 10/09/2014

Hora: 14h30 às 16h30

Local: CasaE Basf – Av. Professor Vicente Rao, 1195, Campo Belo – São Paulo

 

08:00 · 09.09.2014 / atualizado às 08:29 · 06.09.2014 por

A força da agricultura familiar
Nos dois primeiros meses da safra atual, agricultores familiares acessaram R$ 5,36 bilhões do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) – para aumento da produção e compra de máquinas e equipamentos a juros baixos. O valor representa 22% dos R$ 24,1 bilhões previstos no Plano Safra 2014/2015.
 
De 1º de julho a 31 de agosto deste ano foram realizados 395 mil contratos. No mesmo período do ano passado, foram contratados R$ 3,9 bilhões e firmados 364 mil contratos.
 
O estado com maior volume de contratação é o Rio Grande do Sul, com mais de 92 mil contratos, que representam R$ 1,75 bilhão. Isso é quase um terço do total (R$ 5,6 bilhões), incialmente, previsto para o estado.
 
Saiba mais
 
Do total investido nos dois primeiros meses da safra*:
 
– Foram fechados 160 mil contratos de financiamento para custeio da safra em um valor de R$ 2,9 bilhões;
 
– Para investimentos na propriedade, como compra de equipamentos ou mecanização de processos, o número de contratos é de 235 mil, que, somados, atingem o valor de R$ 2,4 bilhões;
 
– As mulheres bateram recorde. Elas financiaram até agora R$ 723,5 milhões e fecharam 106 mil contratos. Isso já é mais do que elas financiaram em toda a safra passada, quando foram fechados 91.784 contratos no valor de R$ 535 milhões;

* Os valores foram fornecidos pela Diretoria de Organização do Sistema Financeiro e Controle de Operações do Crédito Rural (Diorf), Departamento de Regulação, Supervisão e Controle das Operações do Crédito Rural e do Proagro (Derop), do Banco Central, que gerencia o Sistema de Operações do Crédito Rural e do Proagro (SICOR).

 

 

 

 

08:00 · 07.09.2014 / atualizado às 08:14 · 06.09.2014 por

Inscrições podem ser realizadas pelo site da ANA até 7 de setembro ou até as vagas se esgotarem. Alunos que concluírem as atividades receberão certificado digital

 

A Agência Nacional de Águas (ANA) está com inscrições abertas para 6 mil vagas em cinco cursos diferentes, todos eles gratuitos e a distância. Os temas oferecidos são: Água na Medida Certa; Cuidando das Águas; Planejamento, Manejo e Gestão de Bacias; Comitês de Bacias: Práticas e Procedimentos; e Lei das Águas. Os interessados podem se inscrever na página de cursos a distância da ANA até o próximo domingo, 7 de setembro. As vagas serão preenchidas por ordem de inscrição. Quando o número de alunos chegar a 6 mil, as inscrições serão encerradas.

 

Os alunos que atingirem a partir de 60% de aproveitamento nas avaliações receberão certificado digital. O tempo de duração pode ser menor que o previsto, conforme o desempenho de cada participante. Para facilitar a aprendizagem, as atividades estão estruturadas através de uma navegação sequencial entre módulos e o material está disponível em formato PDF. Os alunos receberão e-mail em 9 de setembro, informando em qual turma foram incluídos, no caso de cursos com mais de uma turma.

 

Para o curso Água na Medida Certa, haverá duas turmas. A primeira terá atividades entre 9 e 21 de setembro, enquanto a segunda acontecerá de 22 de setembro a 5 de outubro. A capacitação tem carga de 20 horas e é aberta a qualquer interessado no tema. O objetivo é ensinar sobre recursos hídricos a partir de reflexões sobre conceitos e informações sobre a disponibilidade, distribuição e quantidade de água no planeta.

 

Também com duas turmas, de 9 a 21 de setembro e de 22 de setembro a 5 de outubro, o curso Comitê de Bacia: Práticas e Procedimentos é voltado para membros de comitês de bacias hidrográficas, agentes gestores de recursos hídricos e demais interessados. A capacitação, com 20 horas, visa a ensinar a dinâmica de funcionamento da estrutura organizacional dos comitês – que funcionam como “parlamentos das águas” nas bacias – para melhorar o processo de gestão destes colegiados.

 

Entre 9 de setembro e 5 de outubro, acontecerão as atividades do curso Cuidando das Águas, que tem carga de 40 horas. O objetivo é estimular a sociedade a refletir sobre sua responsabilidade no uso sustentável da água. A capacitação também aborda as possibilidades de melhoria da qualidade dos recursos hídricos, em cooperação com setores usuários, organizações não governamentais, governos e entidades de meio ambiente.

 

Com 20 horas, o curso Lei das Águas ensina os alunos a compreenderem a Política Nacional de Recursos Hídricos, também conhecida como Lei das Águas. Além disso, as atividades abordam os conceitos básicos relacionados à gestão dos recursos hídricos e identificam formas de atuação responsável para o uso e a gestão da água. As turmas acontecerão entre 9 e 21 de setembro e entre 22 de setembro e 5 de outubro.

 

O curso Planejamento, Manejo e Gestão de Bacias acontece entre 9 de setembro e 5 de outubro com uma carga de 40 horas. A capacitação busca apresentar aos alunos os instrumentos de planejamento dos recursos hídricos e de gestão de bacias hidrográficas.

 

Capacitação
A ANA realiza capacitações para as entidades que compõem o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SINGREH) e para toda a sociedade brasileira. O objetivo é estimular a conservação e o uso sustentável da água, além da participação cidadã na implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos. Em 2013, a ANA capacitou 12.534 pessoas. Para 2014, a expectativa é bater este recorde, com 14,5 mil alunos. Saiba mais no Portal da Capacitação da ANA: http://capacitacao.ana.gov.br/Paginas/default.aspx.

 

 

 

 

 

08:08 · 06.09.2014 / atualizado às 08:08 · 06.09.2014 por

Programação tem início a partir das 8 horas deste sábado 

O movimento Limpa Brasil – Let’s do it! chega a Fortaleza e fará hoje uma grande mobilização na capital cearense , com a realização de um amplo mutirão de recolhimento de material reciclável que acontecerá das 8 horas às 13 horas, em 36 espaços da cidade, entre áreas públicas, escolas e supermercados. O maior movimento de mobilização social começou no Brasil em 2010 e já passou por 19 cidades. O projeto conta com a cooperação da UNESCO no Brasil, Ministério da Educação e apoio do Ministério do Meio Ambiente e das prefeituras municipais, e pretende incentivar a reflexão para a mudança de atitude do cidadão brasileiro em relação ao hábito de jogar lixo fora do lixo.

A cerimônia de abertura do Limpa Brasil será realizada no anfiteatro do Parque do Cocó (Avenida Padre Antônio Tomás, na Aldeota), a partir das 09 horas. O evento contará com a participação do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, de secretários municipais, de representantes dos patrocinadores e dos parceiros e da imprensa. Em seguida, será realizada uma ação na Praça Portugal, às 10 horas. No encerramento das atividades, o Limpa Brasil tradicionalmente promove um show gratuito com a ideia de conscientização da população. A atração do show de Fortaleza será o cantor, compositor e sanfoneiro Waldonys, que se apresenta às 17 horas, novamente no anfiteatro Parque do Cocó. Quem for ao show poderá trocar material reciclado por uma muda de planta.

Os interessados em exercer sua cidadania e participar das ações do Limpa Brasil poderão se engajar de duas formas: levando o material reciclável de sua casa e entregando em qualquer um dos 36 pontos de coleta; ou retirando num desses pontos um kit contendo um saco de 100 litros e luvas para coletar o material reciclável que estiver descartado incorretamente, na região da cidade que preferir. Todo material reciclável recolhido será doado às cooperativas da cidade. Em Fortaleza, o material será entregue na sede da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Fortaleza e Região Metropolitana, que agrega 17 associações e aproximadamente 300 famílias.

 Ações em Fortaleza

Na capital cearense já aconteceram palestras de mobilização para professores da rede municipal de ensino e para alunos do IEP (Instituto de Educação e Portal). Ministrada pelo presidente da Associação de Catadores de Material Reciclável do Jardim Gramacho (Rio de Janeiro), Tião Santos, o objetivo das mobilizações é engajamento e capacitação das pessoas para participação no dia D.

Além disso, uma gincana foi realizada ontem pela manhã entre as escolas públicas municiais e 250 servidores municipais, entre agentes de endemias, educadores em saúde e técnicos das regionais, se engajaram na coleta de resíduos recicláveis no Centro da cidade, nas praças Coração de Jesus, da Estação e avenida Imperador.

Nos anos de 2011, 2012 e 2013 no Brasil, 19 cidades foram visitadas pelo Limpa Brasil – Let’s do it! para educar a população quanto ao problema do lixo e para incentivar o espírito de colaboração. O resultado foi a participação de mais de 155 mil voluntários e o recolhimento de 1,3 mil toneladas de material reciclado doado às cooperativas de material reciclado.

Em Fortaleza, o projeto conta com o patrocínio local da Prefeitura Municipal de Fortaleza e da C. Rolim Engenharia, Nacional Gás, Hotel Sonata de Iracema, CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas, Ecofor, Sindigráfica, Beach Park, Rotaract, Universidade de Fortaleza (Unifor) e IEP – Instituto de Educação Portal,  além de patrocínio nacional da Avianca e do Pão de Açúcar, e apoio da Unesco, Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Educação, TV Globo, Movimento Nacional dos Catadores de Material Reciclável e União dos Escoteiros do Brasil.
Sobre o Tião Santos

Tião Santos ganhou visibilidade após protagonizar o documentário Lixo Extraordinário, produzido pelo artista plástico Vik Muniz. Atualmente, Tião Santos é presidente da Associação de Catadores de Material Reciclável do Jardim Gramacho (Rio de Janeiro), representante do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e Coordenador Nacional de Logística do movimento Limpa Brasil Let’s do it!
Sobre o Limpa Brasil-Let’s do it!

O Let’s do it! é o maior movimento mundial de cidadania e cuidado com o meio ambiente, cujo objetivo é a conscientização em relação ao descarte correto do lixo. A campanha surgiu na Estônia em 2008 e, desde então, já percorreu mais de 140 países no mundo inteiro.

Em 2013 e 2014, o Limpa Brasil dá mais um passo em direção à verdadeira mudança cultural: não basta somente jogar o lixo no lixo, é preciso reciclar. O objetivo do movimento é ajudar a estabelecer, através da educação e campanhas de comunicação, a cultura da reciclagem no Brasil.
Relação dos 36 pontos de entrega voluntária em Fortaleza

Das 8 horas às 13 horas

(Exceto nos pontos Casa dos Turistas – das 9:00 as 13:00 horas)
 *Escolas Públicas Municipais

Distrito I

ESCOLA Municipal PROF. MARTINZ DE AGUIAR

Endereço: Rua Bernardo Porto, 470 , Carlito Pamplona

EM REITOR PEDRO TEIXEIRA BARROSO

Endereço: Av. Presidente Castelo Branco, 5201. Jacarecanga

 

Distrito II

EM COLONIA Z 8

Endereço: Rua Manoel Jesuíno, 370, Centro

MARIA FELÍCIO LOPES

Endereço: Rua Vinte de Julho, 480, Centro

FREI TITO DE ALENCAR LIMA

Endereço: Rua Dioguinho, 5925, Vicente Pinzon

 

Distrito III

EM JOSE ALCIDES PINTO

Endereço: Rua: Guarani, 2030 – João XXIII

EM MONSENHOR LINHARES

Endereço: Rua Profº Lino da Encarnação, 1130 – Parquelândia

 

Distrito IV

EM DIOGO VITAL DE SIQUEIRA

Endereço:Av.L, S/N – José Walter

EM JOSÉ AYRTON TEIXEIRA

Endereço: Rua Alfredo Mamede, S/N – Novo Mondubim

EM CLAUDIO MARTINS

Endereço: A. João Pessoa, 6601. Parangaba

 

Distrito V

EM JOAQUIM ALVES

Endereço: Av. Osório de Paiva, 8030 – Siqueira

EM GOVERNADOR FAUSTINO DE ALBUQUERQUE

Endereço: R. 143, 155 – 1ª. etapa – Conjunto Ceará

EM CREUSA DO CARMO ROCHA

Endereço: Rua Duas Nações, 1055 – Granja Portugal

 

Distrito VI

EM CÔNEGO FRANCISCO PEREIRA DA SILVA

Endereço: Rua Luiz Francisco Xavier, 256 –  Paupina

EM BÁRBARA DE ALENCAR

Endereço: Rua Capitão Porfírio, 544 Parque Santa Maria

EM MARIETA CALS

Endereço: Rua Maiza, S/N Conjunto Palmeiras

 

* Parque do Cocó

Avenida Pe. Antônio Tomás, – Aldeota

 

* Lojas Pão de Açúcar

Buena Vista – Avenida Washington Soares, 1500 – Lojas 3 e 4

Cocó – Avenida Eng. Santana Junior, 2277 – Shopping

Fátima –  Rua Dr. Costa de Araújo, 1132

Júlio Ventura –  Rua Bárbara de Alencar, 1887 – Loja 1

Mucuripe – Avenida da Abolição, 3790

Náutico –  Avenida da Abolição, 2900

São Gerardo  – Avenida Bezerra de Menezes, 498/1548

São João – Avenida Santos Dumont, 1169

Virgílio Távora  – Avenida Virgílio Távora, s/n

 

* Terminais de Ônibus

Antônio Bezerra

Av. Mister Hull, s/n. Próximo ao Extra Supermercado

Conjunto Ceará

Rua 113, S/N

Lagoa

Avenida Gomes Brasil n° 550

Messejana

Avenida Perimetral n° 650

Papicu

Rua Pereira de Miranda n° 187

Parangaba

Av. Silas Munguba x R. Germano Franck

Siqueira

Avenida General Osório de Paiva n° 29.55

 * Casa do Turista – horário das 9:00 as 13:00 horas

Beira Mar – Meireles: Avenida Beira Mar – Próximo ao Anfiteatro Flávio Ponte

Casa do Turista – Mercado Central – Centro: Rua Alberto Nepomuceno, 199
Posto de Informação da Praça do Ferreira- Centro: Praça do Ferreira

08:12 · 01.09.2014 / atualizado às 09:16 · 30.08.2014 por

A entidade, criada pelos fabricantes brasileiros de pneus recolheu e deu destinação correta a mais 400 mil t de os pneus descartados em 2013, evitando que possam se tornar criadouros da dengue ou criem outros problemas ambientais, atuando em parceira com prefeituras de todo o país.

 

A ANIP Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos está apoiando a realização nos dias 09 e 10 de setembro do mais relevante evento do país totalmente focado em resíduos sólidos e limpeza pública – a RWM 2014, que vai ocorrer em São Paulo.  “Somos responsáveis pela maior operação de logística reversa do país, que envolve a criação de pontos de coleta de pneus inservíveis com parceiros em todos os estados, a gestão da retirada do produto descartado, sua destinação correta e fomento para novas destinações”, explica César Faccio, gerente geral da Reciclanip, entidade sem fins lucrativos mantida pelos fabricantes associados à ANIP.

A RWM Brasil 2014 reunirá empresas de diversos países em um único local com os dois mais significativos e importantes congressos mundiais sobre limpeza pública, resíduos sólidos, sustentabilidade e meio ambiente de todo o mundo: O ISWA World Congress, promovido anualmente pela International Solid Waste Association, e o IPLA Global Forum, organizado pela IPLA – International Partnership for Local Authorities, mantido pela Organização das Nações Unidas – ONU. Os eventos têm como objetivo compartilhar experiências, buscar oportunidades e debater as tendências para uma gestão de resíduos que atenda integralmente as disposições da Lei 12.305, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), cujo prazo estipulado para adequação se encerrará ainda este ano. Para mais informações sobre a RWM Brasil, o ISWA e o IPLA Global Fórum acesse o site www.rwmbrasil.com.br ou clique aqui para fazer o pré-registro na Feira RWM Brasil 2014.

Durante o evento o gerente geral da Reciclanip fará palestra, explicando a importância de ser bem administrado e como funciona o ponto de coleta, como é feita a retirada do inservível e de que modo se define a destinação ambientalmente adequada, de acordo com as normas do IBAMA. “A Reciclanip retira o material quando o local atinge a quantidade de 2.000 pneus de passeio ou 300 pneus de caminhões e a retirada é feita por transportadores conveniados”, conta o porta-voz. Ele lembrar que é fundamental a área do ponto de coleta ser protegida, a fim de se evitar o acúmulo de água, que poderia gerar problemas ambientais e saúde.

Neste ano a Reciclanip está investindo R$ 100 milhões nessa operação, que atende a mais de 100% da meta estabelecida pelo IBAMA.

Informações da palestra Reciclanip

Dia: 09.09 ( terça-feira) e 10.09 ( quarta-feira)

Horários – 10h às 21h

Site – http://www.rwmbrasil.com.br/

 

Sobre a feira:

Nos dias 09 e 10 de setembro, a i2i Events Group realizará em São Paulo a 2ª edição do único evento no Brasil focado totalmente na gestão de resíduos sólidos, a RWM Brasil 2014.

Na edição passada, a feira atraiu mais de 2.200 compradores e influenciadores e 70 expositores de 16 países. Nesse ano, a RWM Brasil reunirá autoridades de diversos países, especialistas do setor e tomadores de decisão contando com a parceria com a ABRELPE, principal associação para gerenciamento de resíduos sólidos no Brasil, o apoio da ANIP e a colaboração com a ISWA – Associação Internacional de Resíduos Sólidos, e a IPLA – Parceria Internacional para a Expansão dos Serviços de Gestão de Resíduos de Autoridades Locais.

Sobre a ANIP e Reciclanip

A ANIP – Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (www.anip.org.br), fundada em 1960, representa a indústria de pneus e câmaras de ar instalada no Brasil, que compreende onze empresas ( Michelin, Brigdestone, Pirelli, Goodyear, Continental, Maggion, Levorin, Dunlop, Rinaldi, Titan e Tortuga) e 20 fábricas instaladas nos Estados de São Paulo (nove), Rio de Janeiro (duas), Rio Grande do Sul (duas), Bahia (três), Paraná (três) e Amazona (uma). Ao todo, responde por 27 mil empregos diretos e 120 mil indiretos. O setor é apoiado por uma rede com mais de 5 mil pontos de venda no Brasil com 40 mil empregos. Em 2007 a ANIP criou a Reciclanip, voltada para a coleta e destinação de pneus inservíveis no País. Originária do Programa Nacional de Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis, de 1999, a Reciclanip é considerada uma das principais iniciativas na área de pós-consumo da indústria brasileira, por reunir mais de 800 pontos de coleta no Brasil. Desde 1999, quando começou a coleta pelos fabricantes, 2,79 milhões de toneladas de pneus inservíveis foram coletados e destinados adequadamente, o equivalente a 558 milhões de pneus de passeio.

Seguindo o modelo de gestão de empresas européias, com larga experiência na coleta e destinação de pneus inservíveis, a Reciclanip difere no quesito remuneração. Em outros países, as empresas são pagas pelos vários agentes da cadeia produtiva para cobrir as despesas operacionais e garantir a destinação de pneus inservíveis. Os consumidores europeus, quando compram novos pneus para seus veículos, por exemplo, são obrigados a pagar uma taxa para a reciclagem dos pneus velhos. Aqui no Brasil, os fabricantes de pneus novos, representados pela ANIP, arcam com todos os custos de coleta e destinação dos pneus inservíveis, como transporte, trituração e destinação.

O programa é desenvolvido por meio de parcerias com as prefeituras, que cedem os terrenos dentro de normas específicas de segurança e higiene para receber os pneus inservíveis vindos de origens diversas. Forma-se então, o Ponto de Coleta. São 819 em todo país, de onde a Reciclanip recolhe e transporta os pneus até as empresas de trituração ou de reaproveitamento.