Gestão Ambiental

Busca


Carta aberta em defesa do Semiárido

Publicado em 23/08/2015 - 8:00 por | Comentar

  • Enviar para o Kindle

A Articulação do Semiárido (ASA) lançou uma carta em defesa da região. O documento é endossado pelo Fórum Cearense pela Vida no Semiárido e por centenas de outras entidades.  Destaca os avanços dos últimos anos mas faz críticas à postura governamental.

 

CARTA ABERTA

Por um Semiárido vivo com direito à água e Soberania Alimentar

Exma. Presidenta da República Federativa do Brasil

Sra. Dilma Rousseff

“A luta contra a miséria e a fome tem dupla dimensão: a emergencial e a estrutural. A articulação entre as duas dimensões é complexa e cheia de astúcias. Atuar no emergencial sem considerar o estrutural é contribuir para perpetuar a miséria. Propor o estrutural sem atuar no emergencial é praticar o cinismo de curto prazo em nome da filantropia de longo prazo”. (Betinho)

Nós, cidadãos e cidadãs, brasileiros e brasileiras, intelectuais, artistas, parlamentares e integrantes de movimentos sociais populares, do campo e da cidade, somos testemunhas dos muitos avanços vividos no Brasil nos últimos anos, que resultaram na redução de desigualdades sociais e econômicas.

A situação apontada pelo sociólogo Betinho em relação à seca de 1979 a 1983, onde quase um milhão de pessoas morreram de sede e de fome, em decorrência da falta de ação do Estado, é uma realidade distante. O Semiárido de hoje é reconhecido por sua beleza, resiliência, alta capacidade de inovação e produção de conhecimento e alimentos. Tudo isso graças à força do povo que vive nessa região, que com acesso a uma série de políticas públicas integradas, deu novo rumo à sua história.

Políticas como o Bolsa Família, o Crédito, o PAA, o PNAE, o Seguro Safra, o Bolsa Estiagem e o Água para Todos propiciaram nova condição de vida ao povo do Semiárido. O acesso à água contribuiu diretamente com a desconstrução da imagem de um Semiárido sem vida e sem capacidade produtiva. Atualmente, quase um milhão famílias têm água de qualidade para beber ao lado de casa, através das cisternas de placas; cerca de 120 mil famílias podem produzir de forma agroecológica, através das diversas

tecnologias de armazenamento de água para esse fim, a exemplo das cisternas-calçadão, barragens subterrâneas, barreiros-trincheiras, entre outras. Foi com a contribuição do Água para Todos que 40 milhões de pessoas saíram da miséria e da indigência.

E apesar de todas as conquistas, ainda há muito o que fazer. O Semiárido vive uma das maiores secas dos últimos 60 anos. Por essa razão, neste momento de crise nacional e internacional, ao fazermos escolhas Sra. Presidenta, é fundamental reconhecer a existência de grupos sociais historicamente penalizados, e assim, os necessários ajustes não devem recair sobre eles.

Queremos continuar assistindo à histórica redução das desigualdades que marcam o País. Não podemos parar, tampouco diminuir o ritmo dessas políticas, especialmente às responsáveis por garantir soberania alimentar.

Reforçamos nosso apelo à Vossa Excelência para que não deixe o ajuste fiscal paralisar ações que vêm mudando radicalmente a paisagem e as faces do Semiárido para melhor e que garantem vida digna ao seu povo.

Tenha certeza, Senhora Presidenta, estamos juntos nesta batalha de justiça e dignidade e não aceitaremos nada menos que a ampliação das políticas que transformam para sempre a vida das pessoas.

Fome e miséria nunca mais!!!

15 de agosto de 2015.

Tags: , , , ,

MCTI abre processo de seleção para Direção do Insa

Publicado em 22/08/2015 - 21:04 por | Comentar

  • Enviar para o Kindle

MCTI abre processo de seleção para Direção do Insa

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) deu início no último dia 17 de agosto ao processo de seleção para direção do Instituto Nacional do Semiárido (Insa), que será realizado por um Comitê de Especialistas, nomeado pelo ministro Aldo Rebelo. Os candidatos interessados poderão enviar suas cartas de inscrição até o dia 16 de setembro de 2015.

A seleção, que dará origem a uma lista tríplice a ser encaminhada ao ministro do MCTI, é realizada por um comitê de especialistas, que busca, na comunidade científica, tecnológica e empresarial, nomes que se identifiquem com as diretrizes técnicas e político-administrativas estabelecidas pela instituição. Poderão se inscrever ao cargo quaisquer pesquisadores ou tecnologistas brasileiros ou naturalizados, portadores de diploma de doutorado, que atendam aos requisitos básicos, como competência profissional reconhecida, visibilidade junto à comunidade científica e tecnológica, experiência administrativa e capacidade de promover a agregação entre os servidores do Insa, visão de futuro para a instituição e empenho no desenvolvimento integrado científico e tecnológico do País.

Também é esperado do candidato ou candidata a capacidade de tratar problemas políticos relacionados com a Unidade, experiência em cooperação nacional e internacional, motivação para enfrentar novos desafios e compromisso com a execução do Plano Diretor do Insa 2011-2015. Comitê de Busca De acordo com a Portaria nº 388 que instituiu o Comitê de Busca para auxiliar o Ministro na escolha da direção do Instituto, o Comitê para o Insa será formado por cinco membros: Professora Dra. Helena Bonciani Nader, presidente do Comitê de Especialistas e representante da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), e os doutores Jorge Almeida Guimarães, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) , Avílio Antônio Franco, da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Evaldo Ferreira Vilela, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e Romero Marinho de Moura, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) .

Inscrições

As cartas de inscrição devem ser enviadas pelos Correios e por via eletrônica para a Dra. Helena Bonciani Nader, presidente do Comitê de Busca para o Insa, no endereço Universidade Federal de São Paulo, Departamento de Bioquímica, Rua 3 de Maio, 100 – 4 º Andar, Vila Clementino, São Paulo – SP, CEP 04.044-020, e para o e-mail presidencia@sbpcnet.org.br, acompanhadas de curriculum vitae do candidato e de um texto de até cinco páginas, descrevendo seu projeto de gestão e sua visão de futuro para o Insa, bem como a aderência do seu projeto de gestão ao Plano Diretor 2011-2015. O processo seletivo inclui, além do exame de curriculum vitae, uma apresentação pública do Plano de Gestão e Visão de Futuro para o Insa e uma entrevista oral dos candidatos, em local, data e hora a serem previamente anunciados pelo Comitê.

Mais informações sobre o evento podem ser pesquisadas na página do Insa na internet: www.insa.gov.br

Tags: , , , , ,

Exposição interativa sobre a natureza brasileira chega a Fortaleza

Publicado em 30/07/2015 - 8:14 por | Comentar

  • Enviar para o Kindle

Atração fica na capital cearense por duas semanas e tem atendimento especial para grupos escolares

A Conexão Estação Natureza, exposição interativa que tem por objetivo aproximar a natureza do dia a dia das pessoas, chegou a Fortaleza nesta terça-feira (28). A mostra, que é inédita e gratuita, acontece na Praça do Telão (Piso L1) do Shopping Iguatemi Fortaleza até 11 de agosto e é promovida pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

A exposição teve início em São Paulo (SP) e já esteve no Rio de Janeiro (RJ), em Belo Horizonte (MG), em Brasília (DF) e em Salvador (BA) atraindo mais de 1,5 milhão de pessoas. Depois de Fortaleza, o evento segue para outras quatro capitais, percorrendo, no total, 15 mil Km, por todas as regiões brasileiras.

A Conexão Estação Natureza sensibiliza os visitantes para a causa ambiental, oferecendo atividades interativas, a partir de recursos tecnológicos avançados. Sua principal mensagem é que seres humanos e a natureza estão conectados um ao outro, de modo indissociável. Toda a exposição é 100% adaptada para portadores de necessidades especiais.

Atrações para toda a família

A Conexão Estação Natureza oferece jogos e atividades para todos os públicos e idades. O espaço que tem atraído mais visitantes é o cinema sensorial 4D de seis telas dispostas em 360º. Nele as pessoas assistem a um vídeo sobre a natureza, que leva o participante a “viajar” por diversos ambientes naturais do planeta e é narrado pelo próprio tempo. Enquanto as cenas passam diante das telas, as pessoas sentem frio, calor, vento, chuva e até aromas: tudo de acordo com as imagens que estão sendo projetadas.

As “viagens sem sair do lugar” não param por aí: os visitantes têm a oportunidade de usar os óculos “rift” e fazer uma visita virtual à Reserva Natural Salto Morato, unidade de conservação localizada dentro do maior trecho contínuo de Mata Atlântica do País.

Em outras partes é possível se divertir em jogos interativos, com tecnologias inovadoras como a “Kinect”, na qual os personagens de um jogo sobre serviços ambientais repetem na tela os movimentos realizados pelos participantes. Também há um game com a tecnologia “motion by hands”, em que os jogadores utilizam suas mãos em cima da tela, sem precisar tocá-la, para interagir nas diversas fases de um game sobre as mudanças climáticas.

“Com linguagem simples, acessível e atividades divertidas, a mostra atinge crianças de todas as idades, estudantes, famílias e até mesmo pessoas que nunca ouviram falar em conservação. Informação é o primeiro passo para uma real mudança de postura da sociedade com relação ao meio ambiente”, explica Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário. A exposição faz parte das comemorações de 25 anos dessa organização.

Pedaladas ecológicas

Conscientizar sobre a emissão de gases do efeito estufa também é um dos objetivos da exposição, especialmente diante do cenário de mudanças climáticas pelo qual passamos. Por isso, estão disponíveis três bicicletas ligadas à reprodução em tamanho real de uma árvore de médio porte. Quando as pessoas pedalam, uma calculadora instantânea apresenta em tempo real informações de quanto se está economizando de combustível fóssil durante a pedalada, além da quantidade de gases de efeito estufa que estão sendo deixados de emitir, entre outros dados.

Para incentivar as “pedaladas ecológicas” está sendo feita uma espécie “competição do bem” entre as cidades que estão recebendo a exposição. Cada nova capital saberá quanto que as anteriores pedalaram e será encorajada a bater esse número. Em São Paulo foram pedalados 2.341 Km, Brasília superou essa marca com 2.807 Km, sendo que o Rio de Janeiro ampliou a diferença com 3.274 Km. Belo Horizonte é a segunda colocada com 6.069 Km e Salvador é a atual campeã com 7.562 Km.

Atendimento especial às escolas

As escolas cearenses interessadas terão a possibilidade de levar seus alunos para visitar a exposição nos períodos da manhã e da tarde, em visitas guiadas. Para agendar a visita, os professores devem ligar diretamente para o Shopping Iguatemi Fortaleza, pelo número (85) 3477-3521.

Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

A Fundação é uma organização sem fins lucrativos, cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento.

Desde a sua criação, já apoiou 1.439 projetos de 482 instituições em todo o Brasil. A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado. Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Oásis.

Mais informações:

Conexão Estação Natureza

Data: Até 11 de agosto

Local: Shopping Iguatemi Fortaleza – (Praça do Telão) – Piso L1

Endereço: Avenida Washington Soares, 85 – Bairro Edson Queiroz – Fortaleza (CE)

Horários: Aberta durante o funcionamento do shopping

Classificação: Livre

Evento gratuito

www.fundacaogrupoboticario.org.br

www.twitter.com/fund_boticario

www.facebook.com/fundacaogrupoboticario

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Ativistas nus protestam, na Universidade da Califórnia (Berkeley) , contra corte de árvores

Publicado em 19/07/2015 - 16:42 por | Comentar

  • Enviar para o Kindle
Ativistas protestaram, neste sábado, contra o corte de árvores em campus da Universidade da Califórnia, em Berkeley Foto: Agência Reuters

Ativistas protestaram, neste sábado, contra o corte de árvores em campus da Universidade da Califórnia, em Berkeley Foto: Agência Reuters

Um grupo de ambientalistas nus protestou, neste sábado (18), no campus da Universidade da Califórnia, em Berkeley, contra um plano do governo daquele Estado, que pretende cortar árvores nas montanhas de Oakland e Berkeley.

A manifestação foi organizada pelo Projeto TreeSpirit, famoso pelas fotos de pessoas “sem roupas, vulneráveis, celebrando as árvores e o mundo natural”. Segundo o grupo, até 450 mil árvores na região estão em risco em razão do projeto governamental.

Neste ano, a Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (Fema) empregou US$ 6 milhões no escritório de Serviços de Gerenciamento de Emergências de Vegetação da Califórnia para a remoção de árvores, especialmente de eucaliptos, que aumentariam os riscos de incêndios florestais.

O plano de remoção de árvores na Califórnia está em andamento desde que um incêndio, em 1991, nas montanhas de Oakland e Berkeley matou 25 pessoas e destruiu mais de 3,5 mil casas depois de se alastrar por cerca de por mais de 6 mil metros quadrados.

Em uma nota enviada à imprensa, o Projeto TreeSpirit informou que cerca de cem defensores das florestas participariam da manifestação de sábado, na Universidade de Berkeley.

Tags: , , , , , , , , , , ,

Abertas sete mil vagas em cursos gratuitos sobre recursos hídricos

Publicado em 15/07/2015 - 10:34 por | 1 Comentário

Categorias: Recursos Hídricos
  • Enviar para o Kindle

Os cursos são voltados a diversas áres relacionadas a recursos hídricos Foto: Kid Júnior / Agência Diário

Estão abertas as inscrições para 7 mil vagas em cursos gratuitos, na modalidade de ensino a distância (EaD), oferecidos pela Agência Nacional de Águas (ANA). As inscrições podem ser realizadas por meio do site http://eadana.hospedagemdesites.ws/ até o próximo dia 21 ou antes desta data, caso todas as vagas sejam preenchidas. Esta é a maior quantidade de oportunidades já oferecidas de uma só vez pela instituição. Há capacitações sobre:

  • Água e Floresta: Uso Sustentável da Caatinga
  • Codificação de Bacias pelo Método Otto Pfafstetter
  • Comitê de Bacia: O que É e o que Faz?
  • Comitê de Bacia: Práticas e Procedimentos
  • Estruturação da Gestão Ambiental Municipal
  • Gestão Integrada de Recursos Hídricos no Nordeste
  • Lei das Águas
  • Monitoramento da Qualidade da Água de Rios e Reservatórios

Os interessados podem se inscrever em até dois cursos simultaneamente e receberão a confirmação de matrícula no primeiro dia de cada capacitação. A seleção será feita por ordem de inscrição. Os alunos que conseguirem 60% de aproveitamento nas avaliações terão direito a um certificado, sendo que o tempo de duração das atividades pode ser menor que o previsto, conforme o desempenho de cada um. Para facilitar a aprendizagem, os conteúdos são estruturados por meio de uma navegação sequencial entre módulos.

Oferecido pela ANA e pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), o curso Água e Floresta: Uso Sustentável da Caatinga, tem duração de dez horas. As turmas acontecem de 3 a 9 de agosto e de 10 a 16 de agosto, cada uma com 500 vagas. A capacitação visa a apresentar noções básicas sobre práticas sustentáveis de uso dos recursos florestais da Caatinga e sua relação com a água.

Com carga de 20 horas, o curso Codificação de Bacias Hidrográficas pelo Método de Otto Pfafstetter é voltado para integrantes do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (Singreh), órgãos ambientais e afins. A capacitação tem o objetivo de propiciar um maior entendimento sobre a codificação oficial de bacias hidrográficas do Brasil: o Método Otto Pfafstetter. As duas turmas acontecerão de 21 de julho a 2 de agosto e de 3 a 16 de agosto.

Previsto para acontecer de 21 de julho a 2 de agosto com carga de 20 horas, o curso Comitê de Bacia: o que É e o que Faz? oferece 500 vagas. A capacitação busca ensinar as atribuições e responsabilidades desses colegiados, além de incentivar a participação da sociedade na gestão da água. Também com 500 vagas e 20 horas de carga, o tema Comitê de Bacia: Práticas e Procedimentos terá suas atividades entre 3 e 16 de agosto com foco no funcionamento da estrutura organizacional desses colegiados, visando a melhorar o processo de gestão de recursos hídricos.

O curso Estruturação da Gestão Ambiental Municipal, oferecido pela ANA em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), tem carga de 40 horas e oferece 1.000 vagas. O objetivo da capacitação é apresentar linhas gerais para o fortalecimento do Sistema Nacional de Meio Ambiente (Sisnama) e sua inter-relação com os demais instrumentos e atores da gestão municipal, entre os quais a Política Nacional de Recursos Hídricos (PNRH). Neste caso, as atividades acontecem entre 21 de julho e 16 de agosto.

Também há duas turmas para o curso Gerenciamento Integrado dos Recursos Hídricos no Nordeste com um total de 1.000 vagas e carga de dez horas. As atividades acontecem de 21 a 26 de julho e de 27 de julho a 2 de agosto. A capacitação aborda o gerenciamento de recursos hídricos no Nordeste, considerando as peculiaridades da região no que diz respeito à disponibilidade hídrica.

Com 1.600 vagas, o curso Lei das Águas tem carga de 20 horas e acontecerá em duas turmas de 21 de julho a 2 de agosto e de 3 a 16 de agosto. A capacitação aborda a Política Nacional de Recursos Hídricos e os conceitos básicos relacionados à gestão das águas e ensina os alunos a identificarem formas de atuação responsável para o uso e gestão do recurso.

Para o curso Monitoramento da Qualidade da Água de Rios e Reservatórios, a ANA oferece 1000 vagas para os interessados no tema. A capacitação está prevista para o período de 21 de julho a 16 de agosto, com carga de 40 horas. O objetivo é promover a reflexão sobre conceitos e ferramentas de monitoramento de qualidade da água em atendimento à Política Nacional de Recursos Hídricos e demais normas legais e institucionais sobre o tema.

Capacitação

A ANA realiza capacitações para as entidades que compõem o  Singreh e para toda a sociedade brasileira. O objetivo dos cursos é estimular a conservação e o uso sustentável da água, além da participação cidadã na implementação da PNRH. Em 2014, a Agência capacitou mais de 22 mil pessoas. Para 2015, a expectativa é bater este recorde com mais de 33 mil alunos. Saiba mais no Portal da Capacitação da ANA e assista aqui à animação sobre os cursos realizados pela Agência:

Imagem de Amostra do You Tube

Mais Informações: www.ana.gov.br

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Conservação da natureza será foco de discussões em Curitiba

Publicado em 03/07/2015 - 12:17 por | Comentar

  • Enviar para o Kindle
Salto

Reserva Natural Salto Morato, em Guaraqueçaba (PR) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

O Evento acontece em Curitiba (PR) entre 21 e 25 de setembro

As inscrições para o VIII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC) e para o IV Simpósio Internacional de Conservação da Natureza já estão disponíveis no site www.fundacaogrupoboticario.org.br/cbuc.

Os eventos são simultâneos e acontecem de 21 a 25 de setembro, em Curitiba (PR). O CBUC é considerado um dos maiores eventos sobre o tema na América Latina e neste ano contará com nomes como o cineasta Fernando Meirelles, a ambientalista Marina Silva e o jornalista Alexandre Mansur.

Reserva Natural Serra do Tombador, em Cavalcante (GO) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Reserva Natural Serra do Tombador, em Cavalcante (GO) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Preço promocional até 27 de julho

Aqueles que fizerem a inscrição até 27 de julho conseguirão preços promocionais: R$ 350 – proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), estudantes, profissionais públicos de órgãos ambientais e de Organizações Não Governamentais (ONGs) – e R$550 para os demais participantes.

A segunda chamada será de 28 de julho a 11 de setembro, quando os valores variam de R$ 450 a R$ 700. Já durante o evento, as inscrições custarão entre R$ 600 e R$ 1.000. No pacote, estão incluídas todas as palestras dos cinco dias, além dos almoços.

O evento será realizado na capital do Paraná, em comemoração aos 25 anos da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, instituição paranaense que promove o CBUC.

Reserva Natural Salto Morato, em Guaraqueçaba (PR) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Reserva Natural Salto Morato, em Guaraqueçaba (PR) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Ampliar a discussão e compartilhar conhecimento

O objetivo é “ampliar a discussão e compartilhar conhecimento entre os diversos setores da sociedade, por isso, queremos ampla participação do público em geral para que façam parte dos diálogos, sintam-se parte do meio ambiente e atuem em benefício da conservação da natureza”, destaca a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.

A programação do VIII CBUC será abrangente, incluindo diferentes áreas do conhecimento, para criar o ambiente colaborativo e de novas ideias em busca de estratégias para o fortalecimento do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), uma de nossas principais leis ambientais.

Reserva Natural Serra do Tombador, em Cavalcante (GO) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Reserva Natural Serra do Tombador, em Cavalcante (GO) Foto: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Histórias transformadoras serão apresentadas

O congresso apresentará histórias transformadoras de quem fez a diferença pela conservação, além de plataformas colaborativas com potencial para unir pessoas em prol dessa causa. “É um evento para quem já trabalha na área se especializar, mas também para quem não conhece a fundo o tema saber como ele impacta em sua vida e qual o seu papel para ajudar”, resume Malu Nunes.

Cerca de mil participantes são esperados para o evento, entre gestores de unidades de conservação, cientistas e técnicos ligados à administração pública, instituições de ensino e pesquisa e comunidade em geral.

Palestrantes confirmados

Mais de 15 palestrantes de todo o mundo já estão confirmados no VIII CBUC. Entre eles destacam-se:

Fernando Meirelles – Cineasta e produtor brasileiro, dirigiu filmes como “Cidade de Deus”, “O Jardineiro Fiel” e “Ensaios sobre a Cegueira”. Foi o produtor do filme “A Lei da Água” e tem se dedicado à temática ambiental.

George Schaller – Biólogo alemão, possui 16 livros publicados e é vice-presidente da organização Panthera, além de conservacionista sênior da Wildlife Conservation Society, em Nova York (EUA).

Paula Saldanha – Jornalista e escritora, foi responsável pelo Globinho Repórter, primeiro programa de meio ambiente da TV brasileira. Possui milhares de reportagens, centenas de documentários e 42 livros publicados.

Ryan Hreljac – Canadense, com apenas seis anos começou a arrecadar recursos para construir poços com o intuito de disponibilizar água limpa na África. A Ryan’s Well Foundation já beneficiou quase 825 mil africanos.

Marina Silva – Conservacionista brasileira de expressão internacional que já foi vereadora, deputada estadual, senadora e ministra do Meio Ambiente.

Alexandre Mansur – Jornalista, é editor executivo da revista “Época” e também do Blog “Planeta”. É membro do conselho de diversas ONGs ambientalistas brasileiras.

Fundação Grupo Boticário

A Fundação promove periodicamente o CBUC, desde 1997. Em sete edições, realizadas em cinco diferentes cidades brasileiras, mais de oito mil participantes de todo o mundo participaram.

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza.

Criada em 1990, por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento. Desde a sua criação, já apoiou 1.436 projetos de 482 instituições em todo o Brasil.

A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do País. Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Oásis.

Mais informações:

Site: www.fundacaogrupoboticario.org.br

Twitter: www.twitter.com/fund_boticario

Facebook: www.facebook.com/fundacaogrupoboticario

Tags: , , , , , , ,

Inscrições abertas para Edital de Apoio à Gestão do Conhecimento em Zonas Semiáridas

Publicado em 29/06/2015 - 13:32 por | Comentar

  • Enviar para o Kindle
edital visa facilitar o acesso de famílias rurais a um conjunto de conhecimentos e inovações que contribuam para melhorar suas condições de vida Foto: Waleska Santiago / Agência Diário

edital visa facilitar o acesso de famílias rurais a um conjunto de conhecimentos e inovações que contribuam para melhorar suas condições de vida Foto: Waleska Santiago / Agência Diário

As inscrições para a segunda edição do Edital de Apoio a Propostas de Gestão do Conhecimento em Zonas Semiáridas do Nordeste do Brasil vão até o dia 13 de julho. Promovido pelo Programa Semear, o edital visa facilitar o acesso de famílias rurais a um conjunto de conhecimentos e inovações que contribuam para melhorar suas condições de vida, coexistir com as condições semiáridas e tirar maior proveito das possibilidades de desenvolvimento do Semiárido nordestino brasileiro.

Nessa segunda edição, serão apoiadas propostas de visitas de intercâmbio e feiras de conhecimentos, no valor de até R$ 50 mil, voltadas ao compartilhamento de experiências exitosas e boas práticas de convivência com o Semiárido. As atividades deverão ter como protagonistas famílias rurais, particularmente, agricultores e empreendedores familiares, com especial atenção às mulheres, jovens e comunidades tradicionais.

Podem participar Pessoas Jurídicas sem fins lucrativos, como associações de produtores, cooperativas, organizações da sociedade civil de interesse público (Oscips), organizações não governamentais (ONGs), dentre outros.

As ações apresentadas deverão ter como foco arranjos produtivos, como: criação de pequenos animais, ovinocaprinocultura; fruticultura do Semiárido; apicultura e meliponicultura; quintais produtivos; artesanato, dentre outros. Serão priorizadas ações que promovam tecnologias sustentáveis de uso e reuso da água.

As propostas selecionadas deverão ser implementadas em até três meses e em municípios que compõem as zonas semiáridas dos Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, conforme indicado em anexo do Edital. Cada proponente pode apresentar mais de uma proposta, contudo apenas uma poderá ser selecionada.

As inscrições deverão ser feitas, prioritariamente, por meio da Internet, com o envio dos arquivos e documentação especificados em Edital para o e-mail editais.semear@iica.int, informando no campo assunto: Edital 02/2015 – Inscrição. Também serão aceitas inscrições na sede do Programa Semear (Rua da Graça, 150/164, Graça, Salvador – Bahia), ou enviadas por meio de empresas de correspondências, conforme indicado em Edital. Só serão aceitas propostas recebidas até dia 13 de julho de 2015.

Modalidades de Apoio

Visitas de Intercâmbio: visita ou rota de visitas realizadas em propriedades de famílias rurais, dedicadas à transferência de experiências e práticas produtivas ou organizacionais concretas (formas de produção, comercialização e organização), consideradas relevantes para o desenvolvimento sustentável do Semiárido, e que podem ser replicados em outros contextos com o protagonismo dos participantes.

Feiras de Conhecimentos: mostra dedicada à apresentação e compartilhamento de diversas experiências exitosas e boas práticas de convivência com o Semiárido, de famílias rurais e profissionais que trabalham em apoio a essas famílias, como pesquisadores, gestores e técnicos de organizações campesinas de base, institutos de pesquisa, universidades, escolas técnicas, entre outros. As famílias rurais devem ser protagonistas da proposta, inclusive coordenando suas atividades.

Sobre o Programa Semear

O Programa Semear é uma iniciativa do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida), implementada em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), com o apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid). Trata-se de um programa de gestão do conhecimento que visa contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população rural e para o desenvolvimento sustentável e equitativo do Semiárido do Nordeste brasileiro, nos Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Mais informações:

Íntegra do Edital e formulário de inscrição estão disponíveis no Portal Semear – seção Oportunidades – www.portalsemear.org.br

www.facebook.com/programasemear1

www.youtube.com/user/programasemear

www.twitter.com/programasemear1

Tags: , , , , , , ,

Pnuma e Fiesp lançam guia de produção e consumo sustentáveis

Publicado em 26/06/2015 - 9:54 por | Comentar

Categorias: Consumo Sustentável
  • Enviar para o Kindle

GuiaPCS-Pnuma-Fiesp

Acesse aqui o recém-lançado “Guia de Produção e Consumo Sustentáveis: tendências e oportunidades para o setor de negócios”. A publicação é fruto de parceria entre o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e tem como principal objetivo a sensibilização e o engajamento do setor industrial do Brasil e partes interessadas, na implementação de políticas e práticas de produção e consumo sustentável.

A publicação tem como foco as Pequenas e Médias Empresas (PMEs), por sua capacidade de adaptação e flexibilidade e seu papel fundamental como força transformadora, já que respondem por 70% do Produto Interno Bruto (PIB) e dois terços dos empregos formais nos países em desenvolvimento e emergentes.

Estudos de caso foram incluídos como exemplos concretos da viabilidade de produzir e gerar empregos, cuidando para que se mantenham as condições ambientais, de forma a sustentar o crescimento e o desenvolvimento socioeconômicos.

Mais informações:

Guia de Produção e Consumo Sustentáveis: tendências e oportunidades para o setor de negócio

Ano: 2015

Publicação: Pnuma/Fiesp

Para baixar

Tags: , , , , , ,

Vila de pescadores é ‘engolida’ pela natureza

Publicado em 18/06/2015 - 21:31 por | Comentar

Categorias: Natureza
  • Enviar para o Kindle

Uma pequena vila de pescadores, nas Ilhas Shengsi, parte do Arquipélago Zhoushan, na foz do Rio Yangtze (leste da Baía de Hangzhou), no litoral chinês, tem chamado a atenção de internautas por causa de fotografias que mostram construções cobertas pela vegetação nativa.

O arquipélago compreende 394 ilhas, cada uma com uma área superior a 500 metros quadrados, das quais apenas 18 são habitáveis. O clima subtropical, com temperatura média anual de 15° C, atrai muitos turistas e milhares pescadores a cada ano.

Desabitada, a vila vem sendo lentamente coberta pela vegetação local. Isso faz com que pareça que os edifícios emergem da Terra e lhe confere um aspecto ao mesmo tempo belo e assustador.

Os textos multiplicados com as fotos pela Internet não revelam o motivo do abandono da vila, que parece ter algum tempo, mas revelam o que pode ocorrer se um dia os humanos deixarem de existir neste Planeta.

As informações sobre a autoria das fotos e a localização exata da ilha são desencontradas e, talvez, para o seu bem, seja melhor ficar assim. Sem ser perturbada por curiosos, a natureza continua o seu lento trabalho.

 

Tags: , , ,

Nós fazemos parte disso tudo

Publicado em 15/06/2015 - 9:17 por | Comentar

Categorias: Sem categoria
  • Enviar para o Kindle
Imagem de Amostra do You Tube

 

 

 

Antes da Revolução Industrial, no Século XIX, o ser humano, como outros seres vivos, consumia e produzia resíduos em um nível que o Planeta dava conta de manter seus ciclos naturais em equilíbrio. Com o crescimento populacional, aliado à produção de bens de consumo que demoram a se degradar naturalmente, muitos ecossistemas passaram a não mais dar conta da demanda por insumos ou da degradação dos resíduos naturalmente. O mais preocupante é que, cada vez mais distanciados dos processos naturais, o humano não se dá conta disso. Consome sem pensar e raramente pensa sobre o que ocorre com os resíduos que descarta. Esse pequeno vídeo expressa exatamente isso.

Page 4 of 80« First...23456...102030...Last »

Facebook

Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa Chanceler Edson Queiroz, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999

X Fechar

Desejas compartilhar o conteúdo do Diário do Nordeste?

Utilize o link da notícia ou as ferramentas presentes na página.