Busca

Tag: #Aquasis


21:06 · 16.03.2016 / atualizado às 21:15 · 16.03.2016 por
Projetos apoiarão a criação e gestão de Unidades de Conservação. Hoje, apenas 1,57% da costa brasileira encontra-se protegida Foto: Kiko Silva
Quase metade dos projetos aprovados são para Unidades de Conservação em ambiente costeiros e marinhos, sendo dois deles em Icapuí  Foto: Kiko Silva

A Fundação SOS Mata Atlântica está divulgando as propostas aprovadas na primeira fase do edital que destina até R$ 1 milhão para apoiar a criação e implementação de Unidades de Conservação (UCs) municipais. O objetivo é estimular os municípios a fortalecer a gestão ambiental de seus territórios, investindo no planejamento e na execução de medidas que assegurem proteção e uso sustentável do ambiente natural. O edital é um presente pelos 30 anos da Fundação e conta com o patrocínio de Bradesco Cartões, Bradesco Seguros e Repsol Sinopec Brasil.

Nessa primeira fase da seleção, foram recebidas 98 cartas-consulta de interessados em concorrer ao edital. Destas, 76 propostas foram aprovadas para passar para a segunda etapa da seleção. Os selecionados deverão agora encaminhar as propostas completas até o dia 15 de abril de 2016, conforme edital.

“Ficamos muito satisfeitos com o número de propostas recebidas e com a qualidade técnica delas. O resultado dessa etapa do edital reforça a tese da Fundação de que as UCs municipais têm grande potencial para contribuir com a conservação da Mata Atlântica localmente, para o ordenamento territorial dos municípios e para melhorar a qualidade de vida das pessoas, e esse apoio e reconhecimento são essenciais nesse processo”, afirma Erika Guimarães, coordenadora de Áreas Protegidas da Fundação SOS Mata Atlântica.

Das 98 propostas recebidas, quase metade (41) são para unidades de conservação em ambientes costeiros e marinhos. “Isso reflete a importância que as UCs Municipais também têm para auxiliar o Brasil a atingir as suas metas de proteção do mar e da costa, ambientes hoje muito mal representados no conjunto de unidades de conservação brasileiras”, explica Diego Igawa Martinez, biólogo do programa Costa Atlântica da Fundação.

62 das 98 propostas recebidas vieram da região Sudeste, seguida da região Nordeste, com 22 propostas, e da região Sul, com 14. O maior número de cartas-consulta revelou interesse na linha 4, relativa à Implementação de Unidades de Conservação.

No Estado do Ceará, foram contempladas três propostas nesta primeira fase:

AquasisZona de vida Silvestre (ZVS) da APA Manguezal da Barra Grande – Icapuí (CE)

Consultoria e Capacitação em Meio Ambienta (Coame) – Educação Ambiental e Práticas Sustentáveis na APA da Sabiaguaba – Fortaleza (CE)

Prefeitura de IcapuíApoio à Gestão da Área de Proteção Ambiental do Manguezal da Barra Grande – Icapuí (CE)

Fonte: SOS Mata Atlântica

15:57 · 13.03.2015 / atualizado às 15:59 · 13.03.2015 por
A ação de limpeza vai partir do Pier da Barra do Ceará em direção ao manguezal do Rio Ceará Foto: Tuno Vieira / Agência Diário
A ação de limpeza vai partir do Pier da Barra do Ceará em direção ao manguezal do Rio Ceará Foto: Tuno Vieira / Agência Diário

Amanhã (14), a partir das 8 horas, o Rio Ceará receberá um grupo de 60 voluntários integrados à uma rede cearense e nacional de parceiros do Projeto Limpando o Mundo, que realizarão a “I Expedição do Rio Ceará Limpando 0 Mundo”, cujo objetivo será realizar uma limpeza no manguezal do Rio Ceará para a remoção de resíduos sólidos, visando auxiliar a recuperação de áreas degradadas.

A expedição faz parte de uma formação de voluntários, com sensibilização e educação ambiental; exposição de riquezas naturais, sobre a importância deste frágil ecossistema para a sociedade e a sua relação com a vida marinha nos oceanos.

O Limpando o Mundo é um projeto que tem como missão mobilizar as comunidades de Fortaleza e Caucaia (CE) para a preservação e conservação de ecossistemas aquáticos por meio da sensibilização e conscientização dos problemas que a poluição marinha traz ao nosso Planeta.

O Projeto tem apoiadores como a Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis), Instituto Povos do Mar (Ipom), Greenish, Albertu’s Restaurante, Cuca Barra, Grupo de Trabalho de Proteção às Tartarugas (GTAR) Verde Luz, Associação Brasileira do Lixo Marinho (ABLM) e Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Este dia faz parte do cronograma de ações educativas e campanhas do ano 2015 e é a terceira edição do Projeto, voltado à sensibilização da sociedade para a conservação e proteção dos ecossistemas costeiros e da vida marinha frente aos impactos e à poluição por resíduos sólidos do Rio Ceará, nos manguezais, nas praias e nos oceanos.

Programação

Dia 13 – sexta-feira – 14h às 17h30 – Cuca Barra

Formação de 60 Guardiões do Rio Ceará: Lixo Marinho, o que eu tenho a ver?

O I Encontro de Formação dos Guardiões do Rio Ceará vai preparar os voluntários do Limpando o Mundo e convidados, para ajudar na proteção dos ecossistemas costeiros. A ação terá como facilitadores biólogos e ambientalistas do projeto e do GTAR Verde Luz. Eles vão falar sobre a importância do Rio Ceará, a fauna marinha, o lado histórico, econômico, ecológico, cultural e social do maior símbolo de ecossistemas naturais do litoral: o Ecossistema Rio Ceará.

Dia 14 Sábado – 8h às 12h

Limpeza no Manguezal do Rio Ceará

Saída de Barco com grupo de voluntários. A ação visa a catalogação dos resíduos sólidos encontrados e descartados de forma errada, sendo o material quantificado e qualificado

8 Horas: Concentração no Restaurante Albertu’s

Saída: 8h30 do Pier do Rio Ceará

Mais informações:

www.facebook.com/pages/Limpando-O-Mundo-CEARÁ

limpandoomundoceara.blogspot.com.br

15:58 · 26.02.2015 / atualizado às 15:58 · 26.02.2015 por
A última ação, realizada no dia 22 de fevereiro, por oito voluntários, na Praia de Iparana, em Caucaia, resultou na coleta de 90 quilos de lixo Foto: Aquasis
A última ação, realizada no dia 22 de fevereiro, por oito voluntários, na Praia de Iparana, em Caucaia, resultou na coleta de 90 quilos de lixo Foto: Aquasis

O descarte inadequado de resíduos gera diversos problemas ambientais. Quando começam as chuvas, alguns deles afloram, como o entupimento de galerias de drenagem e a sua chegada às praias, por diversos meios, que incluem rios e canais.

No mar, resíduos sólidos, principalmente plásticos, causam impactos ambientais, que vão desde a morte de animais marinhos aos riscos com a saúde pública, pois a ingestão pelos organismos aquáticos desse material pode voltar às nossas mesas.

É necessário que o poder público dos municípios costeiros redobrem esforços de limpeza pública, principalmente no período que antecede a quadra chuvosa. São imprescindíveis, ao mesmo tempo, campanhas de Educação Ambiental para informar e sensibilizar a sociedade.

Da mesma forma, comerciantes das praias (ambulantes ou fixos) precisam assumir uma postura de respeito e educativa com seus clientes.

Depois de um monitoramento de praia, realizado no dia 18 de fevereiro, uma equipe de quatro voluntários do programa Limpando o Mundo e mais quatro voluntários locais se uniram para limpar um trecho de 30 metros quadrados na Praia de Iparana (Caucaia). No dia 22 de fevereiro, domingo, um pequena ação foi realizada com o recolhimento aproximadamente 90 kg de resíduos sólidos.

Nesta sexta-feira (27), voluntários trabalharão em sensibilização e educação ambiental na Barra do Ceará, por meio do projeto Limpando o Mundo. Está programada uma atividade de limpeza de praia e atividades lúdicas de sensibilização para frequentadores ambulantes e donos de barraca.

O projeto conta com o apoio da Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis), Instituto Povos do Mar (Ipom), Greenich, Associação Brasileira de Lixo Marinho (ABLM), Cuca da Barra, Grupo Tartarugas (Gtar) / Verde Luz, Albertus Restaurante e Coordenadoria da Juventude de Fortaleza.

O Limpando o Mundo tem como missão mobilizar as comunidades de Fortaleza e Caucaia (CE) para a preservação e conservação de ecossistemas marinhos por meio da sensibilização e conscientização dos problemas que a poluição marinha traz ao nosso Planeta.

Em dois anos foram 50 campanhas de limpeza de praia e mais de 12 toneladas de resíduos sólidos removidos de áreas naturais (praias, manguezais, margens de rios e lagoas), cerca de 30.000 pessoas foram impactadas pelas atividades do projeto. Uma rede de 800 voluntários foi montada.

Mais informações:

Dia 27

Hora de concentração: 14h30

Local de Encontro: Barraca do Dedê

Atividades: Limpeza de praia, atividades lúdicas, sensibilização de frequentadores e donos de barracas