Busca

Tag: Campanha “Plante uma árvore. Semeie esta ideia!”


09:10 · 21.09.2012 / atualizado às 09:19 · 21.09.2012 por
Juazeiro fotografado no segundo semestre de 2008, em Parambu, no Sertão de Crateús Foto: Cid Barbosa

Por Maristela Crispim

Destaco este juazeiro (Ziziphus joazeiro), fotografado em Parambu, no Sertão de Crateús (Ceará), por Cid Barbosa, para dizer que HOJE É O DIA DA ÁRVORE… NO SUL E SUDESTE! A Festa Anual da Árvore é comemorada em março no Nordeste e Norte, e não em setembro, como ocorre no Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

O principal motivo para essa distinção é que, aqui, tão perto do Equador, as quatro estações não são tão definidas e o período mais propício para o plantio é o chuvoso, no caso do Ceará, de fevereiro a maio, já que a melhor forma de comemorar a data é plantar árvores e que elas precisam de cuidados para vingarem, sendo o principal deles a irrigação adequada. O decreto federal que estabelece a data comemorativa no território nacional é o 55.795, de 24 de fevereiro de 1965.

A campanha “Plante uma árvore. Semeie esta ideia!”, lançada pelo Grupo Edson Queiroz, tem como objetivo incentivar a criação e a recuperação de áreas verdes no Estado, o que inclui o  plantio responsável.

Em tempo: o juazeiro é uma dessas espécies fascinantes do bioma Caatinga, que conseguem se manter verdes o ano inteiro. Outras, tão fascinantes quanto, perdem as folhas no segundo semestre para se manterem vivas e ressurgem, exuberantes, ao caírem as primeiras chuvas do semestre seguinte.

Só lembrando: Hoje a partir das 16 horas, na Praça dos Mártires (Passeio Público),  Centro de Fortaleza, o Movimento Pró-Árvore comemora o seu primeiro ano de trabalho pela preservação do verde no Estado do Ceará.

10:20 · 19.09.2012 / atualizado às 10:20 · 19.09.2012 por

Por Maristela Crispim

Os fortalezenses e amantes desta cidade têm motivo de sobra para comemorar, na próxima sexta-feira, o primeiro ano de existência do Movimento Pró-Árvore, que reúne pessoas (especialistas ou simplesmente apaixonados pelo verde) em torno de um interesse, que deveria ser comum a todos:de preservar e estimular a arborização da Cidade e também do Estado do Ceará.

A comemoração oficial será a partir das 16 horas do dia 21 de setembro, num local que não seria o mesmo sem suas árvores; a Praça dos Mártires, mais conhecida como Passeio Público, que conta uma parte da história da capital do Ceará também pela sua exuberante vegetação, que aconchega os visitantes.

Desde que surgiu, no 1º Encontro, realizado no Instituto Gaia, com a palestra “As Árvores de Fortaleza” por Antonio Sérgio F. Castro, um dos fundadores do Pró-Árvore, o movimento já realizou diversas ações, tanto de denúncia contra cortes e podas criminosos, quanto para apreciação da natureza, em expedições, apelidadas pelo grupo como “Idas ao Mato” e “Percursos Urbanos”.

Além de cinco encontros, 16 Idas ao Mato e outros tantos Percursos Urbanos, o grupo realizou Rodas de Conversa e participou de eventos, discussões sobre políticas públicas na área e debates em veículos de comunicação.

As Idas ao Mato já contabilizam Pucaba, Mangabeira, Eusébio, Dunas do Cocó, Lagoa Encantada, Jardim Botânico de São Gonçalo, Serra do Camará, Dunas do Cumbuco, Serra do Juá, Serra da Aratanha, Serra Grande, Jericoacoara, Sargento Mor (Caucaia), Pão de Açúcar, Tabuba, Serra de Baturité e Serra da Conceição.

Os Percursos Urbanos incluem circuitos a pé por pés de Baobás e pela arborização urbana da cidade. O grupo atuou, ainda, na defesa das Dunas do Cocó, da Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) da Matinha do Pici, dos oitis do Colégio Militar e do Parque Guararapes, entre outras intervenções.

O grupo criado no Facebook, para discussões e divulgações entre os participantes do Pró-Árvore, já conta com 214 membros e facilita a troca de informações e organização de eventos e manifestos.

O primeiro ano de existência coincidiu com o lançamento, em março passado, da “Campanha Plante uma Árvore. Semeie esta ideia”, do Grupo Edson Queiroz, lançada neste ano, com o objetivo de estimular a criação e a recuperação de áreas verdes no Ceará.

Já que estamos falando em datas comemorativas, é bom lembrar que A Festa Anual da Árvore é comemorada em março no Nordeste, e não em setembro, como ocorre no Centro-Oeste, Sudeste e Sul. O principal motivo é que, aqui, tão perto do Equador, as quatro estações não são tão definidas e o período mais propício para o plantio é o chuvoso, considerando que a melhor forma de comemoração é plantar novas árvores.

14:09 · 20.08.2012 / atualizado às 16:00 · 20.08.2012 por
A aridez promete continuar, já que não há muitos espaços para plantar nos calçadões Foto: Marília Camelo

Por Maristela Crispim

É realmente louvável a iniciativa de requalificação urbana realizado no belo e esquecido Litoral Oeste de Fortaleza. Batizado de Vila do Mar na gestão da prefeita Luizianne Lins, o projeto foi iniciado pelo Governo do Estado com o nome de Costa Oeste, com obras iniciadas em abril de 2002, no governo Lúcio Alcântara, e sucessivamente embargadas pelo Ministério Público Federal (MPF).

Quando a obra estiver concluída (só foi executada uma parte), a extensão, de aproximadamente 5,5 Km, irá da foz do Rio Ceará, na Barra do Ceará, onde foi iniciada, até o antigo Kartódromo, próximo à Escola de Aprendizes Marinheiros, na Avenida Presidente Castelo Branco (Leste-Oeste).

Aridez

Aproveito este espaço para fazer uma única ressalta – desconsiderando a falta de segurança relatada por algumas pessoas que já visitaram o Mirante Rosa dos Ventos, no Cristo Redentor – é a quase ausência de plantas e árvores. A sensação de aridez é grande.

Nos calçadões há poucos espaços destinados ao plantio e a ação, anunciada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano (Semam), de plantio de 400 mudas, parece irrisória considerando a extensão do local.

Ao realizar o plantio, conforme destacaram os próprios técnicos da Semam, é preciso considerar as condições ambientais do lugar, incluindo, além da alta refração dos raios solares, a forte ação dos ventos e da maresia, daí a necessidade da escolha cuidadosa de espécies e cuidado constante para que vinguem.

Para concluir, é bom lembrar que o processo de requalificação da malha viária de Fortaleza, por meio do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor), parece não estar atento à necessidade de ampliação da arborização da cidade para a garantia do conforto térmico, entre outros benefícios, pelo menos é o que se percebe na Avenida Pontes Vieira, onde boa parte do canteiro central está impermeabilizada, sendo mantida apenas as árvores pré-existentes.

Em tempo: para incentivar o plantio e manutenção responsável das nossas árvores urbanas foi lançada, neste ano, a “Campanha Plante uma Árvore. Semeie esta ideia”, do Grupo Edson Queiroz.

08:04 · 04.07.2012 / atualizado às 08:47 · 04.07.2012 por
O Parque Nacional de Ubajara foi escolhido por precisar de reflorestamento de áreas degradadas e ter instrumentos legais de conservação, como o plano de manejo Foto: Cid Barbosa

Por Maristela Crispim

O Estado do Ceará vivencia, amanhã (quinta-feira, 5 de julho de 2012), uma grande ação de compensação de pegada carbônica por meio de plantio de árvores. Em iniciativa pioneira entre as assembleias estaduais, a do Ceará promove o plantio de 14.540 mudas, no Parque Nacional de Ubajara, na Serra da Ibiapaba, como umas das principais ações para zerar sua emissão de carbono.

Esta é mais uma iniciativa alinhada com os objetivos campanha “Plante uma árvore. Semeie esta ideia!”, lançada pelo Grupo Edson Queiroz, com o objetivo de estimular a criação e a recuperação de áreas verdes no Ceará.

A Assembleia Legislativa do Ceará completou, em junho, um ano de adesão à Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P), cujo objetivo é estimular os gestores públicos a incorporar princípios e critérios de gestão socioambiental em suas atividades rotineiras. Nela está inserido o programa Pegada Carbônica.

A A3P também realiza na Assembleia uma campanha de conscientização ambiental com parlamentares e servidores da Casa, além da virtualização do processo legislativo (torna digital a apresentação de documentos, reduzindo a uso de papel) e coleta de pilhas e baterias, entre outros.

Segundo o presidente da Assembleia, deputado Roberto Cláudio, com essas ações se quer contribuir para a redução dos impactos ambientais buscando a conservação do meio ambiente e sustentabilidade da sede do Parlamento cearense. A pretensão é que, a partir de agora, a Assembleia Legislativa faça anualmente a medição e o levantamento para compensação.

O biólogo responsável pelo levantamento da emissão na Assembleia é Ávila Capibaribe, chefe executivo da pureatmospherebrasil, empresa que, além do Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa (WRI), faz relatórios de sustentabilidade (GRI) e assessora o processo de certificação de construções sustentáveis – Leadership in Energy and Environmental Design (Leed). A sede da pureatmospherebrasil fica na própria cidade de Ubajara, mas também tem escritório em Fortaleza e está abrindo um outro em Nova York para facilitar o processo de certificação Leed.

Ávila conta que foram necessários dois meses para realizar o estudo e que serão plantadas 14.540 mudas de 80 espécies do bioma Mata Atlântica, adquiridas graças a uma parceria com a empresa familiar de Ubajara Casa da Árvore. Ele explica que o cálculo utilizou metodologia desenvolvida pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC).

Segundo suas informações, o Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente do Estado do Ceará (Conpam) atestou a seriedade do trabalho e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) foi mais um parceiro, já que havia uma demanda de reflorestamento de áreas degradadas na área do Parque Nacional de Ubajara.

A escolha, acrescenta o biólogo, privilegia exatamente uma Unidade de Conservação com decreto e plano de manejo, em outras palavras, uma área que possui instrumentos legais para a sua conservação.