Busca

Tag: Caucaia


08:47 · 21.07.2013 / atualizado às 08:47 · 21.07.2013 por

LimpandooMundo

Por Maristela Crispim

Hoje é domingo, dia de praia! O que você acha de ir curtir aquele solzinho, banho de mar e tropeçar em lixo? Caso a resposta seja negativa, que tal colaborar para que nossas praias fiquem cada vez mais limpas, atraentes e para que o lixo que nós produzimos não interfira nos ecossistemas marinhos? É só não jogar nada fora do cesto de lixo e (por que não?) por no lixo aquilo que encontrar na areia da praia. Um pequeno gesto que pode fazer toda a diferença.

Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) já tem um grupo fazendo um pouco mais que isso. Hoje, 21 de Julho, cerca de 20 voluntários do Projeto Limpando o Mundo, desenvolverão ações educativas entre os visitantes da Colônia Ecológica do Sesc de Iparana, em Caucaia. O projeto é idealizado pela Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos(Aquasis), Instituto Povos do Mar (Ipom) e Greenish, patrocinador oficial, e apoiado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) e Cuca Che Guevara.

O dia faz parte de um cronograma de ações educativas voltadas para sensibilização da sociedade para a conservação e proteção dos ecossistemas costeiros frente aos impactos e à poluição dos resíduos sólidos na Zona Costeira do Ceará.

Juaci Oliveira, coordenador geral do Projeto, destaca que, atualmente, milhares de toneladas de resíduos sólidos (plástico, isopor, metal, vidro e tecidos) são descartadas de forma errada nas cidades, entrando direta ou indiretamente nos ecossistemas aquáticos, como manguezais, praias e oceanos, acarretando impactos econômicos, sociais e ambientais para a vida de vários organismos marinhos, desde o plâncton (animais microscópicos) às grandes baleias.

Para sensibilizar os visitantes do Sesc de Iparana, uma exposição lúdica com material recolhido das ações dos voluntários do litoral dos municípios de Caucaia e Fortaleza foi montada no local. Junto com a exposição, haverá pinturas e atividades culturais com os “Batuqueiros do Mar”, jovens do projeto Brigada da Natureza que, com músicas temáticas e ao som dos tambores, irão puxar cortejos e brincadeiras com o público presente.

Ainda de acordo com Juaci, o “Limpando o Mundo” é um projeto que tem como missão mobilizar as comunidades de Fortaleza e Caucaia para a proteção e conservação de ecossistemas marinhos através da sensibilização e conscientização dos problemas que a poluição marinha traz ao nosso Planeta.

A Coordenação do Projeto Limpando o Mundo, conta também com a participação ativa das seguintes entidades e/ou grupos envolvidos direta ou indiretamente: Revista Ceará Surf, Surfistas Ambientais do Pacheco, Brigada da Natureza, Jovens do Cuca da Barra e moradores.

16:49 · 15.01.2013 / atualizado às 16:53 · 15.01.2013 por

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) inicia, nesta quarta-feira (16 de janeiro), a pré-operação de uma Estação de Tratamento de Reúso (ETR), no bairro Guadalajara, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

O objetivo é fornecer água de reúso para regar os canteiros e praças do município. A expectativa inicial é de que seja possível produzir sete metros cúbicos por hora de efluente (esgoto) tratado e a tecnologia utilizada no empreendimento é pioneira no ramo do saneamento básico, conforme a Companhia.

A ETR utiliza uma tecnologia alemã, chamada de Wellan, que aprimora o tratamento de esgoto. A vantagem é que pode ser replicada em grande parte das estações semelhantes de esgoto, por ter baixo custo de implantação e por não necessitar de grandes espaços.

O projeto foi implantado em uma estação de tratamento de esgoto por lagoas de estabilização, que funciona com uma lagoa anaeróbia, uma lagoa facultativa e três lagoas de maturação. No processo de tratamento do esgoto, após as lagoas de estabilização, o efluente passa por tanques (chincanas), em seguida há uma pré-cloração.

É adicionado um coagulante (policloreto de alumínio), antes de passar pela tecnologia Wellan, que condiciona o efluente do ponto de vista físico-químico. O efluente passa por filtros de areia e por uma central de ozonização (o ozônio desinfecta), para, em seguida, ir para uma central de ultravioleta, para remover o ozônio.

Para finalizar, passa por dois filtros de carvão ativado, por outra pré-cloração e por outros filtros, antes de ser armazenado em reservatórios com capacidade de 16 mil litros.

Para o início da operação, técnicos da Cagece irão realizar uma visita técnica a partir das 8h30.

Serviço:

Visita técnica às 8h30min do dia 16/01/2013.

Estação de Tratamento de Reuso Guadalajara – Rua Mário Mendes, 278, Caucaia