Busca

Tag: Dia Mundial do Meio Ambiente


10:58 · 05.06.2017 / atualizado às 10:58 · 05.06.2017 por

 

Hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Para lembrar a data, o Diário do Nordeste publica o caderno especial de Gestão Ambiental sobre Moda Sustentável. Ainda no clima de Semana do Meio Ambiente, promove, amanhã, o III Seminário Economia Verde – Moda Sustentável: como agregar valor ao seu negócio, amanhã (6), às 19h, na Praça Central do Shopping Parangaba (piso L1), com o especialista em Sustentabilidade Jair Kievel. O evento se insere no Fórum Fortaleza Sustentável, cinco dias de palestras, oficinas e apresentações culturais alusivas à temática sustentabilidade, promovido pelo Shopping Parangaba, em parceria com o Instituto Íris.

Sustentabilidade é um termo a cada dia mais presente no mundo. Muitas mudanças ocorreram desde que a expressão Desenvolvimento Sustentável foi cunhada, há décadas. Passamos por várias conferências ambientais e climáticas até que alguns setores começaram a incorporar a preocupação com o ambiente que nos abriga e fornece matéria-prima. Não é diferente como mercado da moda.

No início da humanidade, o ato de vestir era uma forma de se proteger, principalmente do frio. Com o tempo, passou a significar uma forma de se distinguir na sociedade e mesmo de se expressar. Vestir de forma mais sustentável requer, primeiramente, reflexão, que deve começar diante do guarda-roupas. Se há algo que não se veste há mais de seis meses, é hora de pensar se realmente é necessário manter. Reunião de trocas entre amigos ou mesmo grupos virtuais são meios de se desfazer daquelas peças que não combinam mais com o estilo ou de renovar o guarda-roupas constantemente sem grandes gastos.

Outro momento importante de ponderação está na hora da compra. Primeiro questionamento: é necessário? Depois vem uma reflexão mais complexa. Hoje, algumas grandes redes varejistas, como a multinacional holandesa C&A, estão buscando investir em cadeias sustentáveis, incluindo o estímulo à produção de algodão orgânico.

Há também iniciativas individuais, muitas vezes idealistas, como a VIDA BR, que produz camisetas com tecidos feitos de fios PET reciclados com estampas cujas cores ressaltam quando expostas à luz solar e que ainda pode servir como crédito na compra de uma nova ao atingir o fim da sua vida útil.

Esse é o momento de refletir mais a fundo sobre a cadeia de fornecedores de cada peça. Os preços podem ainda não ser os mais acessíveis, pelas dificuldades de produção em escala e os investimentos para redução dos impactos da produção sobre o equilíbrio ambiental, mas certamente essas ações fazem a diferença ao mobilizarem os consumidores para a importância de repensar o consumo.

10:00 · 27.06.2016 / atualizado às 22:16 · 26.06.2016 por
O copo retrátil que tem como finalidade substituir o uso dos descartáveis foi lançado no Dia Mundial do Meio Ambiente
O copo retrátil que tem como finalidade substituir o uso dos descartáveis foi lançado no Dia Mundial do Meio Ambiente

“Salvar o Planeta: um copinho de cada vez”. Foi essa a filosofia que deu origem ao projeto “Menos 1 Lixo”, lançado oficialmente em 1º de janeiro de 2015, pela empresária carioca Fe Cortez. A ideia era simples: incentivar a redução na produção do lixo por meio da substituição dos copos descartáveis por um modelo reutilizável e portátil que qualquer pessoa possa carregar consigo para onde for.

O projeto começou usando um copinho importado. Metálico e retrátil, ele cabia até no bolso, podia ser levado para qualquer lugar e entrava em ação sempre que o usuário precisasse beber alguma coisa com um copo descartável.

“É uma atitude de consumo consciente aplicada de forma simples no dia a dia de pessoas urbanas e, ao mesmo tempo, com potencial de gerar grande retorno”, resume Fe. O impacto que essa simples atitude causa foi comprovado pela própria experiência da criadora do projeto. Fe Cortez realizou, ao longo do ano passado, o Desafio Menos 1 Lixo.

A ideia foi contabilizar quantos copos descartáveis deixou de consumir entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2015 e assim servir de exemplo do potencial do impacto positivo que pode ser gerado pelo indivíduo. O resultado foi inspirador: 1.618 copos descartáveis deixaram de ser utilizados em 365 dias. o que equivale a cerca de 800 litros de água (utilizados na produção desses copos) – ou o que uma pessoa deve beber de água durante um ano inteiro.

Além de usar o copinho para o desafio pessoal, ela importou milhares de unidades, personalizou com a logo da campanha e começou a vender no site do projeto. Além de um produto, o copo representava toda uma ideologia de adoção do consumo consciente no dia a dia.

Cortez comprovou isso com a própria experiência: além de usar o copinho diariamente, ela passou a consumir muito menos produtos com embalagens desnecessárias, trocou o carro pela bicicleta em grande parte dos seus deslocamentos, passou a fazer compostagem em casa, entre outras atitudes.

O desafio não se limitou a ela. No fim de um ano, o projeto atingiu a marca de 7 mil pessoas usando o copo. Isso significa, estimando-se que cada pessoa use o copinho do projeto cinco vezes por dia no lugar do descartável, cerca de 12 milhões de copos que deixaram de ser jogados no lixo, por ano, o que representa mais ou menos 6 milhões de litros de água que deixaram de ser usados na produção.

Produção 100% brasileira

Desde o início da campanha, o grande sonho da Fe Cortez era produzir o “copo perfeito”, ou seja, uma versão muito mais moderna, funcional, bonita e, principalmente, sustentável do copinho metálico que ela importava desde o início do projeto.

Depois de muita pesquisa, estudo de fornecedores e de um investimento de R$120 mil – que contou com apoio da marca Farm – em 5 de junho, na simbólica data do Dia Mundial do Meio Ambiente, o copo oficial do Menos 1 Lixo foi lançado.

Fe decidiu trabalhar com tecnologia totalmente brasileira, assim poderia acompanhar de perto toda a cadeia produtiva para se certificar de que a produção era baseada em práticas sustentáveis e que não utilizava mão de obra escrava (como poderia acontecer com produtos importados).

“O copo do Menos 1 Lixo é 100% brasileiro, com design da Bolei, agência especializada em produtos sustentáveis. Foi pensado para ser um companheiro inseparável, como a chave, carteira ou celular, acompanhar em todos os lugares e carregar todas as bebidas. Foi desenvolvido no tamanho ideal para, por exemplo, tomar um mate de galão na praia ou um açaí, que pode ser feito diretamente no copo, sem passar pelo descartável”, conta Fe Cortez.

Aberto, o produto comporta 400ml; fechado, tem menos de 4cm de altura. O que garante que realmente ele cabe em qualquer lugar e é portátil. Uma alça na tampa foi feita especialmente para permitir que o copo também possa ser pendurado na mochila, no chaveiro, em uma corda ou no passador da roupa, basta utilizar um mosquetão. O corpo do copo é feito de silicone de grau alimentício, material que possui menor aderência e o torna muito mais fácil de limpar, contribuindo para para a redução da pegada hídrica.

Além disso, pode ser levado ao freezer, micro-ondas, máquina de lavar louças, e não contém nenhum tipo de metal pesado, BPA, ou ftalatos, substâncias químicas que afetam o meio ambiente e a saúde humana. A tampa, de poliamida, também é livre de materiais nocivos, além de ser um material durável.

O novo copo está a venda no site do Menos 1 Lixo (www.menos1lixo.com.br) e no Sou Barato, outlet da Americanas.com que comercializa produtos novos, reembalados e usados a preços que cabem no bolso dos consumidores, o que aumenta a vida útil dos itens e, consequentemente, reduz descartes na natureza. Proposta totalmente aderente ao que é praticado pelo Menos 1 Lixo.

22:11 · 05.06.2016 / atualizado às 22:37 · 05.06.2016 por

gestao_Página_01
O Planeta já dá sinais de que se nós – indivíduos, empresas, governos – não mudarmos nossas atitudes, seguiremos para o nosso declínio.
Nesta edição 2016 especial de Gestão Ambiental do Dia Mundial do Meio ambiente, falamos francamente com o secretário-executivo do Observatório do Clima, Carlos Rittl.
Tratamos também do tema mitigação, mostrando a palma forrageira como uma opção viável de manter o rebanho, já que o Estado do Ceará amarga o quinto ano seguido de seca.
Também focamos experiências bem-sucedidas de Gestão Ambiental de empresas como a Esmaltec e a C. Rolim Engenharia.
Destacamos a guinada sustentável da gigante C&A, que uniu-se à National Geographic para promover o cultivo do algodão orgânico, considerando inclusive a produção do agricultores familiares do Ceará.
Por fim, tratamos de um novo investimento que já vem fazendo a diferença na gestão dos Resíduos Sólidos no Ceará, por meio da Cidade Limpa Ambiental.

Confira todas as páginas em álbum na Fan Page do Blog Gestão Ambiental no Facebook.
Aproveitem a leitura!

20:58 · 30.05.2016 / atualizado às 21:00 · 30.05.2016 por

Sete ações para a Semana do Meio Ambiente

Para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, o Instituto Akatu preparou uma lista de atitudes conscientes que todo mundo pode adotar durante a Semana do Meio Ambiente (30 de maio a 5 de junho), em diversas situações do dia a dia. A ideia é mostrar como cada um de nós pode praticar o consumo consciente em todos os lugares – em casa, na escola, no trabalho ou nos espaços públicos em que convivemos nas cidades.

“Ao propor ações simples, o nosso objetivo é que, ao experimentar novos hábitos durante um dia da semana, cada pessoa veja que é possível incorporá-los de maneira permanente ao seu cotidiano. Assim, cada um pode contribuir para o equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e o social para preservar e recuperar os recursos naturais de nosso Planeta”, afirma Helio Mattar, diretor presidente do Instituto Akatu.

Durante a Semana, o Instituto Akatu também realizará a campanha #MudançaDoDia em suas Redes Sociais com o apoio de instituições parceiras, para disseminar o conteúdo do calendário com as sete atitudes para a Semana do Meio Ambiente.

Sobre o Instituto Akatu

Criado em 15 de março de 2001, o Instituto Akatu é uma organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para um novo jeito de viver com consumo consciente e mais bem-estar para todos.

As atividades do Instituto estão focadas na mudança de comportamento do consumidor em duas frentes de atuação: Educação e Comunicação, com o desenvolvimento de campanhas, conteúdos e metodologias, pesquisas, jogos e eventos.

O Akatu também atua junto a empresas que buscam caminhos para a nova economia, ajudando a identificar oportunidades que levem a novos modelos de produção e consumo – modelos que respeitem o ambiente e o bem-estar, sem deixar de lado a prosperidade.

Confira a lista das sete atitudes para a Semana do Meio Ambiente:

Segunda-feira – 30 de maio

Água: feche a torneira ao escovar os dentes

Quem deixa a torneira aberta durante a escovação durante 1 minuto desperdiça 14 litros de água! Se toda a família usar o volume de um copo de água só para enxaguar a boca, em apenas um mês, o volume economizado é suficiente para 40 anos de escovação de dentes da família toda.

Terça-feira – 31 de maio

Energia: reduza o tempo de banho no chuveiro elétrico

O gasto de energia elétrica de um chuveiro ligado é equivalente ao de 45 TVs ao mesmo tempo. Que tal diminuir o seu tempo de banho?

Quarta-feira – 1º de junho

Alimentos: faça uma receita que aproveite cascas e talos de frutas e vegetais

Essas partes, que geralmente são desperdiçadas e geram mais resíduos, podem compor pratos nutritivos e deliciosos!

Quinta-feira – 2 de junho

Mobilidade: faça trechos curtos a pé ou de bicicleta. E organize esquemas de carona!

A queima de combustíveis fósseis como a gasolina e o diesel é uma das principais responsáveis pelo aquecimento global, que ameaça o nosso bem-estar. Por isso, sempre que possível, mesmo que em trechos curtos, dê preferência ao deslocamento a pé ou de bicicleta – o que, de quebra, serve como uma dose diária de exercício físico. Um esquema de caronas coletivo também ajuda a ter o melhor aproveitamento do combustível e do veículo.

Sexta-feira – 3 de junho

Moda: promova uma feira de trocas de roupa com os amigos

Na hora de comprar uma roupa, reflita: você precisa mesmo de uma nova? Talvez seja mais interessante fazer trocas, com os amigos e familiares, de peças que não estão mais em uso. É divertido e economiza recursos naturais: a produção de apenas uma calça jeans, por exemplo, consome 10 mil litros de água!

Sábado – 4 de junho

Eletrônicos: faça a destinação correta dos celulares e eletrônicos que estão na gaveta.

É preciso fazer a destinação adequada de celulares e de eletrônicos, já que seus componentes podem conter metais pesados e outros contaminantes. Caso o aparelho ainda esteja funcionando, tente doar ou vender para outra pessoa que precise. Se não for possível estender a vida do aparelho, destine-o a um posto especializado de coleta ou entregue à operadora do celular ou do fabricante.

Domingo – 5 de junho

Bem-estar para todos: crie uma horta em casa ou na sua comunidade

Procure um canto ensolarado na sua casa para cultivar algumas plantas que sirvam de tempero como salsinha, cebolinha, hortelã e manjericão. Assim, você sempre terá os ingredientes frescos à disposição, mais nutritivos, saborosos e saudáveis. Se houver mais espaço, você pode investir em verduras e até árvores frutíferas – e convocar vizinhos para participar da manutenção e, claro, da colheita.

Mais informações:

Facebook: www.facebook.com/institutoakatu/

Instagram: www.instagram.com/institutoakatu/

Twitter: http://twitter.com/institutoakatu

Pinterest: http://br.pinterest.com/institutoakatu/

YouTube: http://www.youtube.com/institutoakatu

Fonte: Instituto Akatu

17:50 · 05.06.2015 / atualizado às 17:50 · 05.06.2015 por

GESTAO_Pa¦ügina_01

O Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado hoje, 5 de junho, foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, na resolução (XXVII), de 15 de dezembro de 1972, com a qual foi aberta a Conferência de Estocolmo, na Suécia, cujo tema central foi o Ambiente Humano.
Desde então, a data tem servido como marco pedagógico para lembrar o impacto das nossas atividades sobre o ambiente natural e também sobre como podemos continuar vivendo, comendo, estudando, trabalhando, produzindo com impacto mínimo.
O caderno especial Gestão Ambiental, publicado hoje pelo Diário do Nordeste, com a temática Mercado Verde, traz dicas e exemplos de que é possível mudar práticas e melhorar a essa convivência. Boa leitura!

08:52 · 05.06.2014 / atualizado às 09:05 · 05.06.2014 por

Negocios

Por Maristela Crispim

Hoje comemora-se o Dia Mundial do Meio Ambiente e, em dezembro, a página de Gestão Ambiental do Diário do Nordeste celebra dez anos de existência. Para marcar essas duas importantes datas, o Diário inicia, com um caderno, uma série de reportagens especiais. O primeiro tema é resíduos sólidos.

Estamos a praticamente dois meses do fim do prazo dado pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) para o fim dos lixões em nosso País e indústria, comércio, consumidores, poderes públicos, todos são chamados à responsabilidade pelo destino dado ao que se produz, comercializa e consome.

Longe de ser encarada como mais um problema, a questão dos resíduos sólidos pode e deve ser vista como oportunidade. Muitos já estão se movimentando para mudar as coisas. Mas ainda há muito a ser feito.

Reduzir a demanda por matérias-primas virgens, reaproveitar ou usar matérias-primas recicladas, reduzir a produção de resíduos, destiná-los ao reúso e reciclagem são algumas das ações.

Mas a mudança deve começar em cada um, precisa ser individual. Necessitamos ter a consciência de que o saquinho de lixo que depositamos na calçada não desaparece de forma mágica.

O caminho apontado pela Lei é a Logística Reversa, instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos ou outra destinação final ambientalmente adequada.

A boa notícia é que já temos shopping centers, supermercados empresas de eletroeletrônico, construtoras e até mesmo a Companhia Energética do Ceará (Coelce) despontando nestas ações, antes mesmo de o consumidor tomar consciência de que pode fazer algo para mudar o rumo das coisas.

Como foi dito, este caderno especial apenas dá início a uma abordagem mais aprofundada das temáticas desenvolvidas rotineiramente pela página de Gestão Ambiental. Mês a mês outros temas serão tratados de forma especial, às quartas-feiras, no caderno de Negócios.

Referência

As discussões de temas como o impacto das Mudanças Climáticas, convivência com as adversidades climáticas do Semiárido, uso sustentável da Caatinga, Desertificação e gestão de resíduos sólidos, entre outros, têm feito do Diário do Nordeste uma referência em Jornalismo Ambiental na região, com destaque nos principais prêmios nacionais de jornalismo em Sustentabilidade.

Coluna e blog

O Diário do Nordeste é um dos poucos veículos diários do País a possuir espaços específicos para o tema sustentabilidade. A coluna Mercado Verde, publicada na página de Gestão Ambiental, aponta ações sustentáveis, ou não, no meio econômico.

Da mesma forma, o blog Gestão Ambiental há três anos tem focado as questões ambientais, principalmente aquelas relacionadas à nossa realidade regional.

20:43 · 03.05.2014 / atualizado às 21:07 · 03.05.2014 por

A top model Gisele Bündchen, os atores Don Cheadle e Ian Somerhalder e o jogador de futebol Yaya Touré participam de um desafio para ver quem acumula o maior número de compromissos para o Dia Mundial do Meio Ambiente de 2014.

YouTube Preview Image

Por meio de uma mensagem engarrafada, os Embaixadores da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) desafiam indivíduos e organizações do mundo todo a escolher um time e participar do Dia Mundial do Meio Ambiente. Os compromissos podem ser registrados no site www.wedchallenge.com/po.

Um dos materiais da campanha é um vídeo estrelando Gisele, Don e Yaya, que está disponível em sete línguas no Youtube e será veiculado na CNN, nos telões da Times Square em Nova York (EUA) e no Piccadilly Circus em Londres (Reino Unido).

O vídeo mostra os embaixadores em atividades que fazem parte de suas rotinas: Gisele Bündchen praticando kung fu, Don Cheadle tocando trompete (em preparação para seu próximo papel, como Miles Davis, no cinema) e Yaya Touré treinando para jogar pela Costa do Marfim na Copa do Mundo de 2014.

“As celebridades estão mostrando aos fãs suas rotinas, atividades que fazem deles o que eles são”, declara o diretor Jeffrey Nachmanoff, conhecido por ser o roteirista do filme “O dia depois de amanhã”.

“No vídeo, suas atividades são interrompidas por uma mensagem engarrafada, que chama a atenção. A mensagem convoca cada um dos embaixadores a participar do desafio e a convocar os espectadores a se envolverem também”, adiciona.

O tema da campanha, Message in a Bottle (Mensagem Engarrafada), da banda Police, contou com a colaboração do grande músico Sting, que doou os direitos de sua música para a campanha.

Como fazer parte

Cada um dos Embaixadores da Boa Vontade te desafia para uma causa diferente, em apoio ao tema do Dia Mundial do Meio Ambiente deste ano: Aumente sua voz, não o nível do mar.

Ao se comprometer a uma das causas e compartilhá-la por meio das suas redes sociais, você passa a fazer parte do time de um dos embaixadores. Acesse o site www.wedchallenge.com/po para participar!

Times:

Gisele Bünchen, Twitter: @giseleofficial

Yaya Touré, Twitter: @Toure_yaya42

Don Cheadle, Twitter: @IamDonCheadle

Ian Somerhalder, Twitter: @iansomerhalder

Desafio do Dia do Meio Ambiente

Dia Mundial do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente é o principal veículo das Nações Unidas dedicado a estimular ação e conscientização global em prol do meio ambiente. A data cresceu e se tornou uma importante plataforma pública, celebrada amplamente em mais de 100 países. Também impulsiona pessoas a tomar uma atitude pelo meio ambiente, estimulando ações individuais ou coletivas que causem um impacto positivo para o Planeta.

Em apoio à designação pela ONU de 2014 como o Ano Internacional dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, o Dia Mundial do Meio Ambiente deste ano usará o mesmo tema, com um foco especial na questão da mudança do clima.

O nosso objetivo é levar o tema à boca do povo, e estimular um maior entendimento da importância dessas ilhas e da urgência de protegê-las, tendo em vista seus riscos e vulnerabilidades, particularmente em relação à mudança do clima.

De Trinidade & Tobago a Samoa, os maiores problemas sofridos por esses Estados são relacionados à mudança do clima, manejo de ecossistemas, consumo insustentável, degradação de recursos naturais, desastres naturais extremos e sobrepopulação. Problemas que todos nós enfrentamos.

A mudança do clima é um dos principais desafios porque o aquecimento global está causando o aumento do nível do mar.

De acordo com o Painel Internacional sobre a Mudança do Clima (IPCC), o nível dos mares está aumentando cada vez mais rápido e a projeção é que aumente ainda mais neste século. Quando a temperatura global aumenta, as moléculas da água se expandem e ocupam mais espaço. O nível do mar também aumenta quando o gelo derrete.

Comunidades costeiras em todos os países sofrem com enchentes e tempestades, às quais essas pequenas ilhas estão mais expostas. Muitas das áreas habitadas dessas ilhas estão sob ameaça constante de serem tomadas pelo mar.

O Dia Mundial do Meio Ambiente de 2014 mostra que todos nós enfrentamos desafios similares e que todos estamos conectados por um só objetivo: uma vida próspera e sustentável para todos. Cada ação ou compromisso conta. Quando multiplicados por uma comunidade global, o seu impacto é exponencial.

Fonte: ONU Brasil

08:18 · 05.06.2013 / atualizado às 08:18 · 05.06.2013 por

 

earthpuzzle

Por Maristela Crispim

Hoje é o dia de celebrar a vida, mas, sobretudo, de lembrar que, se ficarmos parados, apenas apreciando a paisagem, estamos contribuindo para que o acelerado consumo dos recursos do nosso Planeta e a transformação dos seus ciclos naturais acelerem o nosso próprio fim.

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1972 para marcar a abertura da Conferência de Estocolmo sobre Ambiente Humano. Celebrada anualmente desde então no dia 5 de Junho, a data centraliza a atenção e ação política de povos e países para aumentar a conscientização e a preservação ambiental.

Segundo a própria ONU, os principais objetivos das comemorações são:

1. Mostrar o lado humano das questões ambientais

2. Capacitar as pessoas a se tornarem agentes ativos do Desenvolvimento Sustentável

3. Promover a compreensão de que é fundamental que comunidades e indivíduos mudem atitudes em relação ao uso dos recursos e das questões ambientais

4. Advogar parcerias para garantir que todas as nações e povos desfrutem um futuro mais seguro e mais próspero

Segurança alimentar

Neste 2013, a campanha “Pensar. Comer. Conservar” – promovida pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) – alerta que 1,3 bilhão de toneladas de comida são desperdiçadas a cada ano. E pretende informar para evitar o desperdício, reduzir o impacto ambiental e poupar recursos.

Neste sentido, desde segunda-feira, a capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, sedia o 7º Encontro Nacional do Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN), que em 2013 completa 15 anos. Criado em 1998, o FBSSAN é uma articulação de entidades, movimentos sociais da sociedade civil organizada, indivíduos e instituições que se ocupam da questão da soberania e segurança alimentar e nutricional.

Dentre os objetivos do Fórum estão mobilizar a sociedade em torno do tema da Segurança Alimentar e Nutricional; colaborar para a formação de uma opinião pública favorável a esta perspectiva; fomentar a elaboração de propostas de políticas e ações públicas nacionais e internacionais; e inserir a temática na agenda política nacional, estadual e municipal; além de colaborar para o debate internacional sobre o tema.

No Ceará, o Encontro do Fórum Cearense de Segurança Alimentar e Nutricional (FCSAN), ocorreu no dia 26 de abril, em Fortaleza, no auditório do Centro de Pesquisa e Assessoria (Esplar), e reuniu 15 entidades. Na ocasião, três representantes – do Esplar, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE) e um agricultor familiar – foram selecionados para representar o Estado em Porto Alegre.

No debate, “Que alimentos (NÃO) estamos comendo?”, onde os participantes de cada Estado mostram suas análises e propostas para fazer uma leitura crítica sobre o sistema alimentar brasileiro em diversas perspectivas: produção, abastecimento, processamento e consumo. Também está em debate “O Sentido Cultural dos Alimentos e o Papel do Estado no Direito Humano à Alimentação Adequada”.

Injustiças ambientais

Como a data de hoje não é só de comemoração, em Fortaleza, teremos uma grande marcha, hoje à tarde, saindo, da Praça Clóvis Beviláqua, também conhecida como Praça da Bandeira, em direção à Praça do Ferreira, onde, durante todo o dia, estão previstas várias ações –  como a exposição fotográfica “Vida e Cultura dos Povos” e outras atividades de Educação Ambiental -para alertar a opinião pública sobre o que os movimentos populares do Ceará classificam como  injustiças sociais e ambientais, e as violações de direitos coletivos no campo, nas cidades, nas serras e praias do Estado.

Participam da organização e já estão confirmados pelo menos 30 coletivos, dentre movimentos sociais e organizações da sociedade civil. Esta iniciativa integra a Semana do Meio Ambiente 2013, quando uma extensa programação será realizada por articulações e movimentos da sociedade civil no Ceará, entre os dias 1º e 9 de junho.

Além do Ato Público, serão realizados, em diferentes locais do Estado, seminários, apresentações culturais, atividades de educação ambiental, dentre outras, encerrando-se com a Festa da Vida dia 9, das 16h às 19h, no Parque Ecológico Rio Branco.

09:45 · 05.06.2012 / atualizado às 09:47 · 05.06.2012 por

Por Maristela Crispim

O Brasil sedia hoje as comemorações do World Environment Day (WED), ou Dia Mundial do Meio Ambiente. O tema deste ano – “Economia Verde: Ela te inclui?” – é um convite à reflexão sobre a Economia Verde na perspectiva dos pressupostos do Desenvolvimento Sustentável, que deve abranger resultados sociais, econômicos e ambientais para um mundo de 7 bilhões de pessoas.

As comemorações no País começaram no dia 30 de maio, com o tema “Rio+20: pensar, agir, transformar”. A escolha do Brasil se deu porque a cidade do Rio de Janeiro sediará, de 11 a 22 de junho, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20), que ocorre 20 anos após a Cúpula da Terra, Eco-92 ou Rio-92.

O tema Economia Verde é controverso, visto que setores da sociedade civil, reunidos durante a Rio + 20 na Cúpula dos Povos o taxam de “Mercantilização da Vida”. O Grupo de Articulação Internacional do Comitê Facilitador da Sociedade Civil para a Rio+20, responsável pela organização da Cúpula dos Povos, critica com veemência o processo de negociações em torno da conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) e rejeita o conceito de Economia Verde “na forma como ele vem sendo apropriado pelos governos e grandes corporações transnacionais”. Hoje, elas realizam a primeira grande mobilização internacional da Cúpula dos Povos, com protestos de rua em diversos países.

Novidades

A presidente Dilma Rousseff vai aproveitar a data de hoje para lançar uma série de medidas para a área ambiental e social, como ampliação de Unidades de Conservação e demarcação de novas áreas indígenas. O anúncio vem duas semanas antes da Rio+20, evento durante o qual o País se esforça para mostrar uma imagem de protagonismo nas propostas ambientais, de justiça social e de combate à pobreza.

O governo pode incluir, ainda, um decreto que ajude as cidades a reduzir a zero os lixões até o fim de 2014, de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (o prazo é agosto de 2014). Também deve ser anunciada a ampliação do Bolsa Verde, que dá incentivo financeiro a famílias de baixa renda que desenvolvam atividades de conservação no meio rural.

As medidas, no entanto, são anunciadas pouco mais de uma semana após o governo anunciar vetos no texto do novo Código Florestal aprovado no Congresso. Mesmo sem agradar grande parte das entidades ambientalistas, as mudanças do governo no texto contribuíram para o discurso de preocupação com a proteção ambiental do governo às vésperas da conferência.

A data de hoje é, enfim, um marco na reflexão de tudo o que está em jogo: negociações dos países em torno de acordos que possam garantir desenvolvimento com preservação ambiental e equidade social e o momento de o nosso País sair na frente em seus compromissos socioambientais. Fiquemos atentos e participemos.

Mais informações: http://www.unep.org/wed/

10:22 · 02.05.2012 / atualizado às 10:24 · 02.05.2012 por

 

O Brasil será sede das comemorações globais promovidas pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) alusivas ao World Environment Day (WED), ou Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado anualmente no dia 5 de junho. O tema deste ano – Economia Verde: Ela te inclui? – convida o mundo a avaliar onde a Economia Verde está no cotidiano de cada um e estimar se o desenvolvimento, por essa via, abrange os resultados sociais, econômicos e ambientais necessários em um mundo de 7 bilhões de pessoas, que deve chegar a 9 bilhões em 2050.

O Brasil foi sede do WED em 1992, durante a Cúpula da Terra, quando chefes de Estado, líderes mundiais, oficiais de governo e organizações internacionais se encontraram para reorientar, recalibrar e traçar um caminho rumo ao desenvolvimento sustentável. “Ao celebrar o WED no Brasil em 2012, estamos voltando às raízes do desenvolvimento sustentável contemporâneo para criar um novo caminho que reflita as realidades, mas também as oportunidades do novo século”, declarou o subsecretário geral da ONU e diretor executivo do Pnuma, Achim Steiner.

“Três semanas após o WED, o Brasil receberá a Rio+20, onde líderes mundiais e nações se reencontrarão para desenhar um futuro que faça do Desenvolvimento Sustentável uma prática bem-sucedida um futuro que pode fazer crescer economias e gerar trabalhos decentes sem pressionar os limites do Planeta”, acrescentou.

Números positivos

Segundo o relatório do Pnuma “Economia Verde: Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável e a Erradicação da Pobreza”, o Brasil tem tido uma posição de destaque na construção de uma economia que inclui a reciclagem, a energia renovável e a geração de empregos verdes. A indústria de reciclagem do Brasil gera retorno de US$ 2 bilhões, ao passo que reduz as emissões de gases de efeito estufa em dez milhões de toneladas.

Só no Brasil, na China e nos Estados Unidos, a reciclagem, em todas as suas formas, já emprega 12 milhões de pessoas. O Brasil é também líder na produção sustentável de etanol como combustível de veículos e está se expandindo em outras formas de energia renovável, como a eólica e solar. Recentemente, a construção de 500 mil novas casas com instalações de painéis solares no Brasil gerou 300 mil novos empregos.

“Nós estamos muito felizes por sediar as celebrações globais pelo meio ambiente. O Dia Mundial do Meio Ambiente no Brasil será uma grande oportunidade para apresentar os aspectos ambientais do Desenvolvimento Sustentável nas semanas que antecedem a Conferência Rio+20″, declarou a ministra do Meio Ambiente do Brasil, Izabella Teixeira.

Perspectiva única

“A história do Brasil, com a complexidade de sua economia diversa e dinâmica, a sua riqueza de recursos naturais e seu atual papel nas relações internacionais, oferece uma perspectiva única por meio da qual um resultado amplo e transformador se tornará possível na Rio+20″,, salientou Achim Steiner. “O forte comprometimento do Brasil com a equidade social e seu papel de destaque entre economias desenvolvidas e em desenvolvimento, pode guiar e moldar debates”.

As celebrações do WED no Brasil, na semana do dia 5 de junho, é parte de milhares de eventos que acontecem no mundo todo. O WED 2012 vai enfatizar o modo como ações individuais podem ter um impacto exponencial, com uma variedade de atividades que vão desde uma maratona até mutirões de limpeza, competições entre blogueiros, exibições, seminários, campanhas nacionais e internacionais e muito mais.

Mais informações: http://www.unep.org/wed/

Fonte: MMA