Busca

Tag: Prefeitura de Fortaleza


10:17 · 08.06.2017 / atualizado às 10:29 · 08.06.2017 por
A primeira Semana do Mar é realizada por um coletivo de entidades independentes que operam, estudam ou produzem conhecimento no mar Foto: Ruver Bandeira

Por Melquíades Júnior

Hoje comemora-se o Dia Mundial dos Oceanos e a saúde do ecossistema marinho está entre os principais assuntos abordados na Primeira Semana do Mar (Semar), que acontece de 8 a 11 de junho (quinta a domingo), no Iate Clube de Fortaleza. Evento inédito no Nordeste, traz diversas palestras, oficinas e exposições com temas voltados ao mar. Serão comemorados os 20 anos de criação do Parque Estadual Marinho da Pedra da Risca do Meio, a única Unidade de Conservação (UC) marítima do Ceará.

Duas importantes palestras movimentam esta quinta-feira. O Instituto Povo do Mar, com o Projeto Limpando o Mundo, traz o tema “Educação Ambiental Marinha e os desafios no combate do ‘lixo marinho’ no litoral cearense”; e o Eco Museu do Mangue traz o tema “Conservação e Educação Ambiental do Manguezal do Rio Cocó/ Sabiaguaba”.

Durante o evento, haverá exposições de fotografias subaquáticas, peças de antiguidade náuticas, barcos de rádio controle, venda de peças de cristais resgatados do fundo do mar e o lançamento do livro “Atlas de Naufrágios do Ceará“.

A primeira Semana do Mar é realizada por um coletivo de entidades independentes que operam, estudam ou produzem conhecimento no mar, como a Operadora de Mergulho Mar do Ceará e tem o apoio da Marinha do Brasil, Universidade Federal do Ceará (UFC), Capitania dos Portos, Governo do Estado, Prefeitura de Fortaleza e o Iate Clube de Fortaleza.

A programação completa pode ser conferida no link: https://goo.gl/qVjzxz
Mais informações: 

I Semana do Mar (Semar)

Data: 8 a 11 de junho

Horário: 8h às 20h

Local: Iate Clube de Fortaleza, Av. Abolição, 4813 – Mucuripe

Entrada gratuita

22:14 · 08.04.2016 / atualizado às 22:14 · 08.04.2016 por

O Aterro Metropolitano Oeste de Caucaia (Asmoc) vai abrigar a usina Foto: Waleska Santiago / Agência Diário
O Aterro Metropolitano Oeste de Caucaia (Asmoc) vai abrigar a usina Foto: Waleska Santiago / Agência Diário

Será inaugurada, na manhã desta segunda-feira, unidade para captação e tratamento do biogás produzido no Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia (Asmoc), a Gás Natural Renovável Fortaleza (GNR Fortaleza). A ação é uma parceria com a Prefeitura de Fortaleza e a Ecofor Ambiental.

A nova usina se adequa à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), aprovada e sancionada em 2010. A GNR Fortaleza vai possibilitar a retirada do gás metano da superfície do Aterro e será a segunda maior do País, ficando atrás apenas da de Gramacho, no Rio de Janeiro, com capacidade para a produção de 100.000 m³ de biometano, um combustível renovável compatível com as especificações do gás natural, usado para abastecer veículos, indústrias, comércio e residências.

O gás é gerado a partir da decomposição de resíduos orgânicos depositados no Asmoc, principal destinação de todo o resíduo sólido recolhido em Fortaleza.

08:00 · 19.02.2016 / atualizado às 12:28 · 19.02.2016 por

II Jornada sobre Cidades e Mudanças Climáticas

A II Jornada sobre Cidades e Mudanças Climáticas, primeiro evento nacional após a  21ª Conferência das Partes (COP21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) ,  em Paris, será realizada em Fortaleza, nos dias 24 e 25 de fevereiro. A Prefeitura de Fortaleza, em parceria com o Iclei, associação mundial de governos locais dedicados ao desenvolvimento sustentável, promoverá o evento, no Centro de Eventos do Ceará.

O objetivo é buscar, a partir do Acordo de Paris, meios para aprofundar as discussões sobre o papel das cidades no enfrentamento às mudanças climáticas no Brasil, boas práticas, iniciativas e ferramentas regionais disponíveis para as cidades brasileiras e o caminho a ser trilhado para que as variáveis climáticas sejam incorporadas ao desenvolvimento urbano no País com ambição e escala.

“O Acordo de Paris instaurou um novo marco institucional para o enfrentamento das mudanças climáticas no qual governos municipais e estaduais são reconhecidos como atores essenciais para implementação de ações transformadoras no ambiente urbano”, lembra Pedro Roberto Jacobi, presidente do Secretariado para América do Sul do Iclei – Governos Locais pela Sustentabilidade.

“É uma grande satisfação receber um evento que discutirá experiências e casos que envolvem políticas públicas voltadas ao clima e às cidades. O prefeito Roberto Cláudio vem implementando, em Fortaleza, ações que dialogam diretamente com a questão climática, a exemplo do lançamento da Política de Desenvolvimento de Baixo Carbono, do investimento em modais não poluentes, como as bicicletas compartilhadas, do Plano de Arborização e da ampliação de áreas verdes com a criação de novos parques urbanos”, enfatiza Águeda Muniz, secretária de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza.

Durante o evento, será encerrado o projeto Urban LEDS, um programa de quatro anos, financiado pela União Europeia e desenvolvido pelo Iclei e ONU Habitat, em 37 cidades do Brasil, Índia, Indonésia e África do Sul para demonstrar estratégias de desenvolvimento urbano inclusivo de baixa emissão de carbono em condições de crescimento e transição acelerados.

A Embaixada Britânica, por meio dos recursos do Prosperity Fund, também apoia a realização do evento. Desde 2010 trabalhando em parceria com o Iclei em projetos relacionados à agenda climática e de infraestrutura de cidades, o fundo viabilizará a participação de especialistas britânicos para compartilharem experiências com cidades brasileiras.

A II Jornada sobre Cidades e Mudanças Climáticas contará, entre palestrantes, debatedores e plateia, com a participação de prefeitos do Brasil, além de representantes de governos estaduais, do governo federal e de cidades de outros países da América do Sul.

Também estão previstos representantes de instituições ligadas ao tema, como Abema, AFD, Anama, Avina, BID, CB27, CAF, Future Cities Catapult, CDP, Cebds, Fonari, FNP, Fundação Grupo Boticário, Fundação Konrad Adenauer, GIZ, ITDP, LEDS LAC, MercoCiudades, ONU Habitat, Sasa, SOS Mata Atlântica, WRI e WWF, entre outras.

CB27

Além da Jornada, Fortaleza também receberá, pela primeira vez, o CB27, reunião com todos os secretários de meio ambiente do Brasil. O encontro é uma troca de experiências quanto a projetos e ações desenvolvidos nas cidades do País. Na ocasião, a titular da Seuma apresentará a Política Ambiental de Fortaleza e o Programa Fortaleza Cidades Sustentável.

Iclei

Principal associação mundial de governos locais dedicados ao desenvolvimento sustentável, o Iclei promove ação local para a sustentabilidade global e apoia cidades a se tornarem sustentáveis, resilientes, eficientes no uso de recursos, biodiversas, de baixo de carbono; a construírem infraestrutura inteligente e a desenvolverem uma economia urbana verde e inclusiva com o objetivo final de alcançar comunidades felizes e saudáveis.

Este movimento global congrega mais de 1.000 estados, metrópoles e cidades de pequeno e médio porte, em 86 países. Seu Secretariado para América do Sul (Iclei SAMS) apoia uma rede de mais de 40 cidades sul-americanas que representam mais de 100 milhões de habitantes em oito países, tais como Quito, Curitiba, Manaus, Ñuñoa, São José dos Campos, e Bogotá.

Mis informações, programação e inscrições, clique aqui

22:57 · 02.06.2013 / atualizado às 23:05 · 02.06.2013 por
O Juazeiro – aqui fotografado no segundo semestre de 2008, em Parambu, no Sertão de Crateús – é um dos exemplos de resistência do bioma Caatinga Foto: Cid Barbosa

A Prefeitura de Fortaleza abre oficialmente nesta segunda-feira (3), às 19 horas, no Paço Municipal, a Semana Municipal do Meio Ambiente. Durante a solenidade, o prefeito Roberto Cláudio assinará os termos de cooperação para adoção de praças do município, por meio do “Programa de Adoção de Praças e Áreas Verdes”.

A iniciativa visa permitir que tanto cidadãos quanto empresas passem a cuidar das áreas verdes do município de Fortaleza. A ação contribui com exemplos de cidadania e responsabilidade social, sendo permitido em contrapartida que as empresas participantes tenham seus logotipos estampados nestes locais, em placas mencionando a parceria.

Com o tema “Urbanismo e Meio Ambiente: Sustentabilidade e Integração”, o evento compreende diversas ações, em vários pontos da cidade, como a 4ª Conferência Regional / Fortaleza de Meio Ambiente – Fortaleza e Região Metropolitana, na terça-feira (4), das 8h às 17h, na Assembleia Legislativa; ação de combate à poluição sonora, no Dia Mundial do Meio Ambiente (5);e , Realização do Fórum Adolfo Herbster: A Cidade no Futuro, O Futuro na Cidade: Sustentabilidade e Integração, na sexta-feira, a parir das 8h30, na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Estado

A Semana Estadual do Meio Ambiente, de 4 a 8 de junho, está prevista para Fortaleza, Limoeiro, Russas e Jaguaribara. A abertura oficial será amanhã (4), às 8h30, na Assembleia Legislativa do Estado Ceará, com a Conferência Regional de Meio Ambiente de Fortaleza e Região Metropolitana.

Além da solenidade, haverá uma palestra com o tema “Resíduos Sólidos: Visão de ontem, hoje e futuro com foco na logística” e o lançamento das campanhas “Vamos cuidar do Ceará, um Ceará sem Lixão” e “Certificação Selo Produto Verde”. Segundo a Assessoria de Imprensa do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam), este selo será para produtos compostos por matéria-prima reciclada de resíduos sólidos, para o gozo de benefícios e incentivos fiscais concedidos a contribuintes no Estado do Ceará.

Ainda, no mesmo dia, haverá apresentação do programa “Ceará Carbono Zero”, com o lançamento do inventário de emissões de gases de efeito estufa e o plano de ação e estratégias de mitigação e compensação das atividades da Copa das Confederações e da Copa Mundial de Futebol.

No dia seguinte (5), uma ação ambiental no Parque do Cocó contará com a presença de lutadores de MMA, que participam do reality show de televisão “TUF Brasil 2”, da TV Globo. O objetivo da ação é minimizar os impactos de carbono que serão gerados no evento esportivo do UFC em Fortaleza, no ginásio Paulo Sarasate, no dia 8. Os atletas deverão participar de um plantio de mudas no parque.

No dia 6, Limoeiro do Norte abre a Conferência Municipal da Região Jaguaribana, recebendo diversos municípios para debater demandas locais sobre gestão e descarte de resíduos sólidos. No mesmo dia, Russas lança os Projetos “Desenvolvimento de Praticas de Manejo Florestal Sustentável na Região do Baixo Jaguaribe” e “Implementação do Programa de Eficiência Enérgica para as industrias cerâmicas do Baixo Jaguaribe”, resultante do acordo de cooperação financeira entre o Fundo Socioambiental (FSA) da Caixa Econômica e o Conpam com apoio do Fundo Nacional do Meio Ambiente  (FNMA).

Um projeto de Aquicultura Sustentável para o açude Castanhão vai ser lançado no dia 7, em Jaguaribara. No dia 8, em Fortaleza, o Governo do Estado lança o projeto Parques da Copa no Parque do Cocó. Na ocasião, segundo a Assessoria de Comunicação do Conpam, também será apresentado o convênio firmado entre Conpam e Universidade Federal do Ceará (UFC) para a atualização do estudo da poligonal do parque.

Fontes: Seuma e Conpam

13:04 · 24.04.2013 / atualizado às 19:57 · 24.04.2013 por

ponte estaiada

Por Adriano Queiroz

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou, na última terça-feira (23), o projeto de Lei Complementar 20/2013, que altera o sistema viário básico do município e prevê a construção de uma ponte estaiada sobre o Rio Cocó.

O projeto, de autoria do prefeito Roberto Cláudio, foi aprovado em discussão única, com 31 votos a favor e seis contra. Segundo o documento, além da ponte, outras intervenções diriam respeito “aos ajustes necessários à circulação existente através dos projetos executivos de transposição de túneis e viadutos, previstos nas obras integrantes do Programa da Copa”. Ainda conforme o projeto, as obras seriam “partes integrantes do planejamento viário municipal, para dotar o Município de uma estrutura viária condizente com as necessidades inerentes à realização de uma Copa do Mundo”.

Vereadores da oposição criticaram projeto e a forma como ele foi apresentado. “Não temos nenhuma condição de votar favoravelmente algo que não foi sequer apresentado à Câmara. O que está acontecendo é que estamos votando sem tomar conhecimento do projeto”, disse Guilherme Sampaio (PT).

Sobre a emenda, o vereador Carlos Mesquita (PMDB) disse que a questão não inclui o Parque do Cocó. Disse que o tema é apelativo, e o que é defendido pela oposição é o meio ambiente dos ricos e não dos pobres.

A Prefeitura de Fortaleza, através da assessoria de comunicação, disse que o projeto de emenda não compõe o projeto original do executivo. De acordo com a gestão municipal, um parecer  da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) será decisivo para escolha entre o veto ou manutenção da emenda.

08:33 · 20.12.2011 / atualizado às 08:33 · 20.12.2011 por
As árvores restantes têm sofrido com elementos urbanos, como a fiação Foto: Marília Camelo

Se fossemos falar em vegetação natural, a cidade de Fortaleza fica no que seria classificado como tabuleiro litorâneo, uma transição entre a vegetação de mangue e dunas e a vegetação da Caatinga que recobre o nosso interior.

Mas a arborização da nossa cidade, que vem perdendo espaço com o fim dos quintais  e ocupação de terrenos ainda ociosos, perde espaço para fios e outros entraves urbanos, deixando a cidade mais quente e menos agradável aos olhos a cada dia, sem contar com o sacrifício da fauna urbana.

Num café da manhã com a imprensa, hoje (20 de dezembro), no Horto Municipal Falconete Fialho, a Prefeitura anuncia o início dos trabalhos para a elaboração do novo Inventário Arbóreo de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Controle Urbano (Semam), em parceria com o Fórum da Agenda 21 e a Universidade Estadual do Ceará (Uece).

Acredito que fortalezenses e visitantes esperam que este trabalho surta efeito, tanto no sentido de recompor pelo menos um pouco do que foi perdido, quanto de garantir a sobrevivência de algumas espécies mais antigas, que ainda emprestam sua beleza à cidade, a exemplo de avenidas como a Dom Manuel.

O coordenador de Políticas Ambientais da Semam, Rafael Tomyama, cita uma das diferenças entre o inventário – a ser elaborado – do último levantado, de 2003. “O novo inventário fará uma avaliação qualitativa das árvores, identificando suas especificidades; algo que o antigo não analisou”, disse.

O Inventário Arbóreo é um passo necessário para a elaboração do Plano Municipal de Arborização, previsto no Plano Diretor Participativo. A expectativa é de que os estudos sejam concluídos até a metade de 2012. Com a finalização e os resultados obtidos, vão ser traçadas as ações do Plano Municipal de Arborização, que terá a participação da população.

Um Grupo de Trabalho (GT) de Arborização do Fórum da Agenda 21, responsável por estudar as propostas para a realização do Inventário Ambiental, apresentou, em reunião no dia 25 de outubro deste ano, relatório com parecer técnico para discussão junto aos participantes do Fórum.

Doze entidades estavam presentes na discussão, entre elas, representantes da Semam, da Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização (Emlurb), da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade Estadual do Ceará (Uece), além de representantes da sociedade civil organizada, como o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Ibradec) e o Instituto Muiraquitã.

“O Fórum é uma forma de representação democrática, que tem conseguido, junto com o poder público, destacar a questão da arborização”, pontua Flávia Oliveira, secretária executiva do Fórum.

Com informações da Semam