Busca

Definidos projetos que serão apoiados por edital que beneficia Unidades de Conservação

18:35 · 08.05.2018 / atualizado às 18:35 · 08.05.2018 por
O projeto “A avifauna de Fernando de Noronha – Conheça os outros moradores da ilha”, da Associação Proscience, de Pernambuco, foi um dos selecionados Foto: Kid Júnior / Agência Diário

A Fundação SOS Mata Atlântica e a Repsol Sinopec Brasil apresentaram o resultado do edital que destinará R$ 300 mil para projetos que colaboram com o aumento do engajamento e presença da sociedade nas áreas protegidas.

As iniciativas selecionadas estão em Unidades de Conservação (UCs) públicas e privadas da Mata Atlântica e em ambientes marinhos e realizam atividades de pesquisa, voluntariado, qualificação de jovens, gênero, observação de aves e ciência cidadã, entre outras.

Foram selecionados dez projetos de oito estados da Mata Atlântica. Neste edital, foram 109 inscritos de 16 dos 17 estados abrangidos pelo bioma – o único estado sem propostas foi Sergipe. Este foi o recorde de inscrições desde a primeira edição do edital, em 2010. Dentre as propostas, 69% eram de ambientes marinhos e 31% de UCs públicas e privadas da Mata Atlântica.

Juntos, os projetos selecionados ajudam a proteger uma área de mais de 500 mil hectares e estão localizados em UCs de proteção integral – como o Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes (SP) e o Monumento Natural Morro dos Conventos (SC) –, e de uso sustentável – como as Florestas Nacionais Ipanema (SP) e Assungui (PR) e a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Pedra D’Anta (PE).
“Recebemos muito mais inscrições do que esperávamos. Isso indica que valorizar parques e reservas e proteger o mar é uma preocupação relevante“, afirma a bióloga Erika Guimarães da Fundação SOS Mata Atlântica, especialista em Parques e Reservas.

Pela primeira vez o edital foi destinado para promover maior presença nas Unidades de Conservação – passando por pesquisa, até uso público e voluntariado. “Acreditamos que envolver a sociedade nessa causa é a melhor forma de garantir a efetividade das áreas protegidas, com a participação, cuidado e, principalmente, valorização de seus benefícios“, diz Diego Igawa Martinez, biólogo da Fundação SOS Mata Atlântica.

Ao longo de seus 31 anos, a SOS Mata Atlântica já apoiou mais de 500 UCs públicas e privadas no bioma Mata Atlântica, colaborando para a proteção de aproximadamente 2 milhões de hectares com um investimento de R$ 3 milhões. Em 2010, teve início a parceria com a Repsol Sinopec Brasil, no Programa Costa Atlântica, e esse trabalho conjunto já beneficiou 27 iniciativas em dez estados, com aporte de mais de R$ 1 milhão.

Veja a lista completa dos projetos apoiados

Geoambiental Brasil (SC)
Unidades de Conservação da Costa de Araranguá – difundindo a natureza local com o Roteiro Geoecológico
Divulgar a existência e a importância das Unidades de Conservação da Natureza da Costa de Araranguá, decretadas em dezembro de 2016, mas ainda desconhecidas pela sociedade, abordando a preservação e a geodiversidade da região.

Instituto Curicaca (RS)
Integração de jovens locais no Uso Público do Parque Estadual de Itapeva
Fortalecer o papel do Parque Estadual de Itapeva na conservação da biodiversidade associada aos usos indiretos pela visitação pública e a educação ambiental.

Associação de Catadores de Marisco de Ilha Grande – Piauí (PI)
Articulação de Mulheres Empoderadas em Atividades Sustentáveis
Desenvolver ações sustentáveis e de empoderamento social das marisqueiras residentes na Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba para o fortalecimento desta Unidade de Conservação.

Fundação de Apoio à Universidade Federal de São Paulo – FapUNIFESP (SP)
Análise do Perfil Socioeconômico e Experiência do Visitante no Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes – São Paulo: contribuições a gestão do uso público
Gerar informações e realizar oficinas para contribuir com a gestão do uso público baseada no turismo de mergulho, que vem sendo implementado de maneira gradual e planejada no Arquipélago de Alcatrazes após a criação do Refúgio de Vida Silvestre.

Associação Proscience (PE)
A avifauna de Fernando de Noronha – Conheça os outros moradores da ilha
Promover a conservação da avifauna de Fernando de Noronha e a aproximação da sociedade às Unidades de Conservação do arquipélago através da atividade de observação de aves, aliando uso público e instrumentos e ciência cidadã.

Instituto Manacá (SP)
Programa de abertura de escalada em rocha na Floresta Nacional de Ipanema, e monitoramento do Urubu-Rei nos setores de escalada
Fortalecer o uso público com a modalidade de escalada em rocha na Floresta Nacional de Ipanema, aliado à capacitação de monitores locais e monitoramento da ocorrência do Urubu-Rei (Sarcoramphus papa) nos afloramentos rochosos.

Associação Miríade (PR)
Trilhas da Gralha Azul – Projeto de Turismo de Base Comunitária com o protagonismo juvenil na Flona do Assungui – Campo Largo (PR)
Implantar um roteiro de turismo de base comunitária na Floresta Nacional do Assungui destacando as trilhas ecológicas com o protagonismo de jovens da região de 18 a 24 anos.

Oceânica – Pesquisa, Educação e Conservação (RN)
Águas da Mata Atlântica – APA Bonfim-Guaraíra
Fortalecer a presença e o engajamento da comunidade de Nísia Floresta e São José de Mipibu com a Área de Proteção Ambiental Bonfim-Guaraíra, utilizando a água como tema central e relacionando a proteção da Mata Atlântica na manutenção da qualidade dos recursos hídricos da região.

Bíon Consultoria e Assessoria Ambiental (MS)
Programa de Monitoria Voluntária no Parque Nacional da Serra da Bodoquena (MS): Estruturação e Fortalecimento
Estruturar, fortalecer e ampliar o Programa de Monitoria no Parque Nacional da Serra da Bodoquena (MS), através de capacitação, elaboração de materiais didáticos e outras metodologias.

Associação para a Conservação das Aves do Brasil (PE)
Observação de aves e Ciência Cidadã: um caminho para reconectar pessoas e natureza
Promover o engajamento da comunidade local com a Reserva Particular do Patrimônio Natural Pedra D’Anta e com a conservação da Mata Atlântica e sua biodiversidade.

Fonte: Fundação SOS Mata Atlântica

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *