Busca

13:25 · 22.06.2018 / atualizado às 13:25 · 22.06.2018 por
Foto: Crossfit 085/Reprodução

Todo mundo está ligado na Copa do Mundo, mas nem por isso os aficionados por Crossfit deixam de competir. Neste fim de semana, mais precisamente no sábado (23), a Crossfit 085 promove o 4º Challenge Zero85, campeonato interno do box.

Participarão trios femininos e masculinos nas categorias Scaled e RX. O briefing da competição ocorre nesta sexta (22), às 18h. A Crossfit 085 fica na Rua Carvalho Lima, 55, no bairro Aldeota.

19:02 · 10.06.2018 / atualizado às 19:02 · 10.06.2018 por
Mais de 40 boxes confirmaram presença na competição. (Foto: Hora do Cross)

Os apaixonados por Crossfit tiveram um sábado (9) suado na Carranca Crossfit, durante a primeira edição do campeonato Crosslovers. O evento ocorreu na sede do box, no bairro Edson Queiroz, em Fortaleza. A proposta era comemorar o Dia dos Namorados, segundo o organizador do evento, Ramon Freitas. “Nosso box tem muito casal. A gente começou pensando num negócio menor, mas a ideia foi crescendo e a galera foi comprando”, explica.

Como resultado, mais de 40 boxes do Ceará participaram da disputa, inclusive fora de Fortaleza. Iguatu, Sobral e Juazeiro do Norte também enviaram seus representantes na busca do prêmio máximo para os casais: um fim de semana numa pousada paradisíaca. Com o sucesso da iniciativa, “provavelmente vamos repetir em 2019”, assegura Ramon.

O Crosslovers foi um teste para o casal Any Caroliny de Castro e Bruno César Amaro, da Crossfit Radiação (enquanto davam entrevista, ele fazia massagem nela, pois haviam acabado de passar por uma prova com muitos wall ball shots). “Eu estou subindo de categoria pra acompanhar ele. Tô aqui pra morrer”, riu Any. Os dois são da área de Educação Física, Bruno com um ano e meio de Crossfit e Any com apenas um. “Ele é muito competitivo, mas a gente tá aqui só pra brincar”, afirmou a atleta.

(Foto: Hora do Cross)

Foi a primeira competição e a primeira competição juntinhos também para os noivos Dianne e Alex Pinheiro, da Crossfit Superação, que estão no esporte há seis meses. Para Alex, o Crosslovers ajudou o casal inclusive a dar um gás nos treinos. “Nosso compromisso com o treino cresceu 200%. A gente sentiu a diferença na saúde”, afirma.

“Tinha dias que a gente nem queria treinar. Agora, a gente já pensa em participar de outros”, empolga-se Dianne, que sentiu dificuldades no wall ball por ser baixa. Questionada sobre a primeira experiência com a fama de carrascos dos judges, ela foi enfática: “Eu levei muita no rep, mas foi muito justo”, garante.

Confira abaixo o pódio do Crosslovers 2018:

Scaled
1 Meio Fit Meio Fat – Galpão Central do Corpo
2 Fubá e Rapadura – Box Telha
3 Carranca Team – Carranca Crossfit
4 Team Vaidarbom – Crossfit Bad Lions/Excalibur
5 Team 20 – Crossfit Superação

Intermediário
1 Team Tem problema não! – Crossfit Superação/Bad Lions/VDC Team
2 Crossfit Mirmidões – Crossfit Mirmidões
3 Crossfit R2 – Crossfit R2
4 Fraser&Katrin – Carranca Crossfit
5 Equipe Telha – Box Telha

RX
1 Onair Team – Crossfit Gurkha
2 Família Lima – Crossfit R2
3 Tríade Power – Crossfit Tríade
4 Pinada – Porão Crossfit
5 Caçadores Friends – Crossfit Caçadores/R2

12:24 · 08.06.2018 / atualizado às 12:24 · 08.06.2018 por
Foto: Reprodução/CrossFit Se7e

Embora Fortaleza concentre o maior número de boxes do Ceará, no Interior do Estado também há movimentação para competições de CrossFit. Neste sábado (9), por exemplo, ocorre o Crossfit Challenge, promovido pela Crossfit Se7e, em Sobral.

Participarão duplas masculinas e femininas nas categorias Scaled, Intermediário e Master. O briefing ocorre nesta sexta (8), às 19h. A Crossfit Se7e fica na Rua Doutor Frederico Ferreira Gomes, nº 1080, no bairro Junco.

11:54 · 07.06.2018 / atualizado às 11:54 · 07.06.2018 por
Serão 130 duplas: 71 Scaled, 43 Intermediárias e 16 RX. (Foto: Reprodução/Crosslovers)

Crossfit também é amor, né? Pensando nisso, a Carranca Crossfit, no bairro Edson Queiroz, promove o Crosslovers, competição voltada para os apaixonados pelo esporte. No próximo sábado, dia 9 de junho, disputarão diversas duplas mistas nas categorias Scaled, Intermediário e RX.

As inscrições já foram encerradas. Segundo a organização, foram confirmadas 130 duplas de mais de 40 boxes diferentes. No Instagram, a galera já tem se mostrado firme nos testes das provas.

A premiação também é amor: as duplas campeãs das três categorias ganham duas diárias na pousada Hula Hula, em Icaraí de Amontada. Além disso, o 1º ao 3º lugar de cada categoria ganham jantares e um trato no visual.

Mas, até o merecido repouso numa das mais belas praias do Ceará, os atletas precisarão passar por quatro wods que prometem deixar a camisa bem suada. A organização também vai se inspirar nas Regionals dos Crossfit Games e deve utilizar tatuagens como marcação dos atletas.

A entrega das camisas (a partir das 16h) e o briefing (20h) ocorrerão nesta sexta-feira (8). A Carranca fica na Avenida Engenheiro Leal Lima Verde, nº42, no bairro Edson Queiroz.

21:42 · 03.06.2018 / atualizado às 21:42 · 03.06.2018 por
Fotos: CrossFit Games

Depois de um primeiro dia complicado, Noah Ohlsen, 27, deu a volta por cima para conquistar o tricampeonato da Atlantic Regional. O rapaz chega a seu quinto Games consecutivo com sede de ir além do 4º lugar conquistado em 2017.

A surpresa foi John Coltey, 29, que venceu duas provas e ficou em 2º. De onde ele veio? Como saiu da 8ª colocação do ano passado – seu ano de estreia no individual – para a vice-liderança neste ano? Em 2016, ele passou perto de se classificar por times, ficando em 6º. A ser observado.

A exemplo dos Panchik na Central Regional, também teve dobradinha de irmãos na Atlantic. Ben Smith e Alec Smith se qualificaram em 3º e 4º, respectivamente. Ben, campeão dos Games em 2015, participará dos Games pela 10ª vez, mesmo feito de Rebecca Voigt.

Alec Smith, 25, fará sua segunda aparição nos Games e tentará melhorar o 36º lugar do ano passado. Por fim, outro rookie: Ethan Helbig, de apenas 22 anos, fechou a lista ao ficar em quinto e desbancar veteranos de Games passados.

Mulheres

No lado feminino, a batalha foi favorável para Cassidy Lance-Mcwerther, 30, campeã mundial do Open 2018 e agora bicampeã da Atlantic. Ela fará sua quinta aparição nos CrossFit Games. Quem não deixou fácil para ela foi Emily Bridgers, 30, que ficou novamente no 2º lugar da Atlantic por apenas dois pontos e também fará seu 5º Games.

Mekenzie Riley, também 30, 23ª dos Games no ano passado, conseguiu o terceiro lugar e a terceira qualificação. Em seguida, veio Whitney Gelin, 33, que irá para os Games pela terceira vez. A rookie que completou o pódio foi Paige Semenza, 26 anos.

Times

Os times classificados para os Games foram: Team Soul (vencedor de três provas), Raw Training, CF Balance, Dwala Rangers e Hustlehard.

21:37 · 03.06.2018 / atualizado às 21:37 · 03.06.2018 por
Fotos: Reprodução @rasmuswandersen/CrossFit Games

Na Meridian Regional, a ex-ginasta neozelandesa Jamie Greene, 26, teve uma performance tão boa quanto a de Tia-Clair Toomey na Pacific Regional na aquisição do ingresso para seu 3º Games consecutivo. Ela venceu três das seis provas e ficou em 2º nas outras. No ano passado, Greene conseguiu um ótimo 8º lugar geral.

Em segundo, ficou Lauren Fisher, 24, 30ª dos Games em 2017. Ela participará de seu 5º Games. Além disso, teremos mais uma Dóttir nos Games deste ano. Oddrun Eik Gylfadottir, 29, “a Dóttir do deserto”, por morar na África, também conseguiu um ticket para Madison e participará do segundo Games.

Fechando a classificação, Stephanie Chung, 26, fará seu début nos Games em 2018, depois de sua segunda participação em Regionals. Lembrando que na Meridian só se classificam os quatro melhores atletas de cada categoria.

Nacionalidades

O dinamarquês Rasmus Andersen, 26, só teve uma vitória de prova, mas manteve um bom ritmo e conquistou a Meridian Regional. Uma verdadeira superação, já que, no ano passado, ele não se qualificou por ficar em 9º. Agora, participará dos Games pela terceira vez (sua estreia foi em 2015, com o Time Invictus).

O vice-líder da Regional foi o representante dos Emirados Árabes Unidos, Elliot Simmonds, 24, que irá ao segundo Games, o primeiro da categoria individual. Em 2016, ele conseguiu o bronze por times com o Crossfit Yas.

Quem também se deu bem foi suíço Lukas Esslinger, 25, que ficou em terceiro e vai a seu 3º Games. No ano passado, ele ficou na 18º colocação geral. Também teremos um francês na disputa mundial. Willy Georges, 25, foi o primeiro do Open 2018 no País e ficou em quarto na Meridian – 2018 foi sua estreia em Regionals. Nada mal, hein?

Times

Por times, qualificaram-se o suíço Riviera Team, os sul-africanos Cape Crossfit Wolfpack e CF Valley Road, e o espanhol CF Norte Redondela.

21:30 · 03.06.2018 / atualizado às 21:30 · 03.06.2018 por
Fotos: CrossFit Games

Kara Saunders teve de se contentar com mais um segundo lugar, e, dessa vez, não foi por uma diferença de dois pontos – mas por 30. Tia-Clair Toomey sustentou a coroa de  Fittest Woman on Earth de 2017 e conquistou a Pacific Regional 2018 depois de um fim de semana concorrido com a adversária, detentora do título nas duas últimas edições.

Com atuação impecável, Tia-Clair conquistou três primeiros e três segundos lugares nas seis provas do evento. Kara teve duas vitórias, duas vices, um terceiro e um escorregadio sexto lugar no Triple 3.

Em terceiro, tivemos Justine Beath, 28, que volta aos Games depois de ter ficado fora da disputa em 2017. Ela ficou em 38ª na edição de 2016, e agora acumula seis participações em CrossFit Regionals.

Courtney Haley, 23, ficou em 4º e conseguiu sua primeira qualificação individual. Em 2015, ela havia participado por times, ficando em 30º com o Team CrossFit Rocks. O quinteto qualificado foi fechado com a jovem Madeline Sturt, que vai a seu 3º Games aos 21 anos.

Homens

Do lado masculino da Pacific, tivemos a dominância de James Newbury, 27, que também venceu três das seis provas, a exemplo de Tia-Clair. Ele conseguiu o bicampeonato da Regional, e, consequentemente, a terceira qualificação da carreira. No ano passado, ele ficou em 26º nos Games.

Depois de ficar em 9º na Pacific do ano passado, Dean Linder-Leighton, 27, fará sua estreia nos Games ao conquistar o segundo lugar deste ano. Ele foi o primeiro lugar do Open 2018 na região da Australásia.

Em terceiro, Khan Porter, 28, conseguiu o ingresso para seu quarto Games. Entre 2014 e 2016, ele ficou nas 27º, 33º e 38º colocações. No ano passado, bateu na trave e não conseguiu a qualificação.

Royce Dunne, 27, conseguiu sua primeira qualificação individual. Em 2916, na disputa por times, ele ficou no último lugar. Zeke Grove, 26, 33º dos Games 2017, pegou a última vaga deste ano da Regional.

Times

Por times, classificaram-se: Reebok Crossfit Frankston, Schwartzs Crossfit Melbourne, CF 121, Athletic e East Tamaki, da Nova Zelândia.

13:55 · 01.06.2018 / atualizado às 16:33 · 01.06.2018 por
Na primeira ação, foram arrecadados 160kg de ração. (Foto: CrossFit Caserna/Reprodução)

O Crossfit cria comunidades de atletas e de amigos que, juntos, podem fazer mais, inclusive em ações que saem dos boxes. Pensando nisso, a Crossfit Caserna promoverá um aulão beneficente neste domingo (3), às 9h, em prol do Abrigo São Lázaro, Organização Não Governamental que cuida de animais abandonados em Fortaleza.

A iniciativa é aberta para praticantes de Crossfit de qualquer box da cidade, bem como para curiosos que têm interesse em conhecer a atividade de condicionamento físico. Para participar, é necessária a doação de 2kg de ração.

A meta da organização é dobrar a quantidade de doações do último aulão, realizado no dia 6 de maio, que arrecadou 160kg de insumos para os animais. O Abrigo São Lázaro necessita de cerca de 250kg de ração por dia.

Além dos alimentos, a ONG também precisa custear outras despesas e recebe donativos financeiros através de contas na Caixa Econômica Federal, Agência 0619, Op. 003, C/C 3054-6, e no Banco do Brasil S.A, Agência: 2925-4, C/C: 32.784-0.

Segundo a Crossfit Caserna, haverá um aulão beneficente em todo primeiro domingo de cada mês. O box fica localizado na Avenida Rui Barbosa, nº 2513, no bairro Joaquim Távora.

15:09 · 31.05.2018 / atualizado às 15:09 · 31.05.2018 por
Nomes de peso entram na arena no fim de semana. (Fotos: Reprodução/Instagram)

Chegamos ao último fim de semana das CrossFit Regionals 2018. Agora, será a vez dos atletas competirem nas regiões Atlantic (sudeste dos EUA), Meridian (África e sul da Europa) e Pacific (Ásia e Australásia). Sydney, na Austrália, será palco das performances das duas mulheres mais bem condicionadas do mundo, que venceram os Games no ano passado: Tia-Clair Toomey e Kara Saunders.

Tia-Clair é a atual campeã da modalidade, vencendo os Games de 2017 depois de dois anos na vice-liderança. Em 2018, aos 24 anos, ela voltará com tudo – pelo menos, é o que promete nas redes sociais. No Open deste ano, ela ficou na 12ª colocação mundial e tentará superar Kara Saunders, que ficou à frente dela na Pacific Regional do ano passado. Com esse histórico, sua quarta participação já é quase certa.

Kara, 28, quase foi coroada nos Games do ano passado, ficando apenas dois pontos atrás de Toomey. Neste ano, ela mandou muito bem no Open e ficou na incrível segunda colocação mundial. Já na Pacific, ela não deve querer mais uma prata. Afinal, já são três anos consecutivos no topo do pódio da Regional.

Também veremos novas participações de Madeline Sturt, que pode ir para seu 3º Games aos 21 anos. Em 2017, ela ficou em 3º lugar da Pacific e em 35º nos Games; de Jessica Coughlan, 29, 5ª da Pacific e 36ª dos Games 2017, e de Stephanie Ortiz, 30, que bateu na trave ano passado ao ficar em 6º lugar na Regional.

O lado masculino da Pacific não é tão conhecido. James Newbury, 27, tenta a terceira qualificação depois de ter vencido a Regional ano passado e ficado em 26º nos Games. Zeke Grove, 26, foi 4º da Pacific e 33º dos Games 2017. Mitchell Sinnamon, 28, foi 5º lugar da Regional nos últimos dois anos e último dos Games no ano passado.

Atlantic

A Atlantic Regional tem algumas estrelas do Crossfit. Uma delas é Noah Ohlsen, 27, que quase subiu ao pódio dos Games 2017 ao ficar em 4º lugar. O rapaz já venceu a regional em 2015 e 2017 e quer ter um bom desempenho para chegar ao quinto Games consecutivo.

Outro nome que salta aos olhos é o de Ben Smith, campeão dos Games em 2015, vice-campeão em 2016 e 7º do ano passado, que pode fazer história como atleta individual: caso se qualifique neste ano, será sua 10ª classificação para os Games – ele está lá todos os anos desde 2009.

Teremos ainda o retorno de Alec Smith, 25, irmão mais novo de Ben que ficou à frente dele na Atlantic do ano passado, em 2º, mas ficou no 36º lugar dos Games 2017. E a volta de Travis Mayer, 27, 4º da Atlantic e 23º dos Games no ano passado.

No lado feminino, o destaque é Cassidy Lance-Mcwerther, 30, campeã mundial do Open 2018, campeã da Atlantic 2017 e 12º lugar dos Games 2017. Ela busca sua quinta qualificação. Também teremos Emily Bridgers, 30, 2ª da Atlantic e 16ª dos Games em 2017, também em busca de seu 5º Games. E Mekenzie Riley, também 30, 3ª da Atlantic e 23ª dos Games no ano passado. Ela tenta a terceira qualificação.

Meridian

A Meridian Regional será sediada em Madri, capital espanhola, e não tem nomes tão conhecidos quanto nas outras. Entre as mulheres, há Lauren Fisher, 24, 5ª da California Regional e 30ª dos Games em 2017, que se mudou para Dubai e irá disputar na nova região. Ela busca seu 5º Games.

Outra que desponta é a ex-ginasta Jamie Greene, 26, que pode ir a seu 3º Games consecutivo. No ano passado, ela conseguiu um ótimo 8º lugar geral, depois de ter ficado em 4ª na Meridian – isso quando a regional ainda reunia boa parte da Europa, com ela tendo brigado com “monstras” como Briggs, Thorisdottir e Holte.

Com a nova configuração e sem Björgvin Karl Gudmundsson e Andrey Ganin no caminho, as coisas devem ser ficar mais fáceis para mais uma classificação do finlandês Jonne Koski, nono nos Games e vice da Meridian do ano passado, que pode chegar a seu quinto Games aos 23 anos.

Quem também pode se dar bem é suíço Lukas Esslinger, 25, 4º da Meridian 2017 e 18º dos últimos Games, bem como o representante dos Emirados Árabes Unidos, Elliot Simmonds, 24, que pode chegar ao segundo Games. Em 2017, ele ficou na 7ª colocação da Meridian, e, em 2016, conseguiu o bronze por times com o Crossfit Yas.

Outro que pode conseguir um ticket para Madison é o sul-africano Jason Smith, 33, bronze na Meridian do ano passado e 10º nos Games, superando nomes como Cole Sager e Josh Bridges.

16:19 · 30.05.2018 / atualizado às 16:19 · 30.05.2018 por
Seletivas do TCB em 2017. (Foto: Reprodução/YouTube)

Depois da conquista do carioca Pablo Chalfun na Latin America Regional dos CrossFit Games 2018, vai começar o maior campeonato de condicionamento físico do País. O Torneio CrossFit Brasil (TCB) chegará à sua 9ª edição em 2018, em setembro. Até lá, ocorrem as cinco Super Seletivas Regionais, que começam neste fim de semana, em Curitiba, e seguem até julho, em Salvador.

Neste ano, 1.147 atletas de 519 boxes se inscreveram nas Seletivas, segundo a organização. Os homens são maioria, com 856 atletas; já as mulheres são 291. A categoria com mais inscritos é a Elite, com 556 homens e 188 mulheres. Na teen, são 58 meninos e 18 meninas. A procura foi tão alta que 70% das vagas foram preenchidas em 12h.

Os cinco boxes com mais inscritos são de São Paulo, liderados pela Crossfit Bauru, onde treina o tricampeão do TCB, Anderon Primo. As novidades desse ano são uma terceira categoria Master – além da 35+ e da 40+, haverá a 45+ – e a competição por equipes do mesmo box para os melhores atletas do País. Serão distribuídos R$110 mil em premiações.

Lembrando que os atletas que terminaram a Latin America Regional no Top 10 já têm vaga garantida no TCB. O campeão Pablo Chalfun, o 3º lugar, André Sanches e o 8º, Anderon Primo, do lado masculino; e Vivi Aiello (3ª), Tata Rebane (5ª) e Anitta Pravatti (6ª), pelas mulheres, não precisarão passar pelas Super Seletivas.

Confira as datas das Seletivas:

Seletiva Curitiba (PR) – 2 e 3/junho – Local: Crossfit High Pulse
Seletiva Marília (SP) – 9 e 10/junho – Local: Crossfit Marília 2
Seletiva Jundiaí (SP) – 16 e 17/junho – Local: Parque da Uva
Seletiva Niterói (RJ) – 23 e 24/junho – Local: Ginásio Caio Martins
Seletiva Salvador (BA) – 30/junho e 1/julho – Local: Centro Panamericano de Judô

Greve

Mesmo diante da greve dos caminhoneiros e agravamento da distribuição de combustíveis e produtos, que impedirá a chegada dos materiais da Gladius, da Aubicon e da Ultrawod para montagem, a organização do TCB decidiu manter a seletiva curitibana.

O local que receberá a Seletiva será o mesmo da Seletiva Sul do ano passado, a CrossFit High Pulse. “Certamente algumas provas serão adaptadas, por conta dos materiais que estarão disponíveis no evento (e pela falta deles), por isso a retirada (dos atletas) do Ranking Geral”, lamentou a entidade.

História

O TCB foi realizado pela primeira vez em 2010, na Crossfit Brasil, primeiro box do País instalado pelo paulistano Joel Fridman, no ano anterior. O objetivo era fortalecer a comunidade crossfiteira em crescimento em outros estados. Em 2012, o evento já teve aspecto mais profissional, num ginásio poliesportivo, e reuniu 120 atletas inscritos.

No ano seguinte, foi necessário nivelar o campeonato pelos atletas brasileiros com melhor resultado no Open. O Torneio contou com 75 atletas e foi visto por mais de 4 mil espectadores. Em 2014, um novo formato trouxe 8 Seletivas regionais que classificaram 86 atletas para a disputa. Em 2016, a Categoria Master estreia no Torneio. No ano passado, os atletas Master foram divididos em duas categorias, e a categoria Teen ganhou seu espaço.