Impressões Mínimas

Categoria: mensagem


10:22 · 30.09.2013 / atualizado às 10:22 · 30.09.2013 por

outubrorosa

O trabalho para mim é segunda pele. Não suporto passar horas tricotando em salões de beleza, não me derreto ao ver qualquer criança só por que ela é criança, compro roupas sem experimentar antes. Sou dura, difícil, não aguento me fíngir de fragilzinha para chamar a atenção do meu amor.

Sou isto e o contrário disto tudo também.

Não tricoto, mas sempre passo apressada pelos salões para fazer uma escova, adoro conversas e ações de mulherzinha com amigas e tudo aquilo passível de potencializar a minha feminilidade. Sou frágil quando preciso, forte porque careço, me desmancho em lágrimas ao final do filme quando ele é ainda melhor do que eu esperava. As crianças me comovem pelas confiança e ingenuidade que demonstram. Sempre abro sorriso ao me deparar com uma dessas queridas sorrindo para mim.

O meu tempo é hoje, o futuro agora, minha intenção de viver bem é permanente. E talvez, por isso, um dos meus meses favoritos do ano seja outubro. E a razão desse querer é simples: combina justinho com este jeito de ser. Ora, outubro é rosa. É mês feminino, tempo de lembrar dos cuidados comigo, com a filha, com a sobrinha, com a amiga, com a mãe, com a vizinha, optar pela prevenção para evitar o pior.

Coloco as mãos nos seios e agradeço pela lembrança permanente de cuidado do Outubro Rosa de agora e pelas vidas salvas por cada Outubro Rosa que passou. A minha esperança é que o  rosa transborde outubro e germine pelo ano inteiro como se fosse uma flor.

09:28 · 06.02.2012 / atualizado às 09:28 · 06.02.2012 por

Foi preciso avançar ano a ano, ganhar muito mais maturidade, muito mais maturidade mesmo para entender de uma vez por todas – e vez por outra esquecer de novo e vez por outra ser forçada a lembrar novamente e ora esquecer e ora lembrar – que não conseguimos controlar nada. Nada mesmo nesta vida. Alguém sabe onde encontrar o coordenador dessa lei para eu ir lá falar com ele e pedir, humildemente, uma mudancinha?

18:20 · 06.01.2012 / atualizado às 10:58 · 08.01.2012 por

 

 

Há muitas fortalezas na cidade. A sua, a minha, a nossa. Há aquela dos muros altos, da rua estreita, da rua larga. Há uma onde corre a brisa, outra, onde o sol castiga muito. Todas compõem o mosaico de uma Fortaleza só. Eu moro na parte onde o mar transcende sua condição e, vez ou outra, quando é manhãzinha ou finzinho da tarde,  se transforma em poesia. 

   

Pesquisar
Posts Recentes

09h09mTransbordo

10h08mDesistir nunca, render-se jamais

03h07mAprender a leveza pretendida

09h06mVida: borboletas são metáforas

10h06mAprendiz de vida nova

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs