Categoria: Android


07:26 · 20.05.2019 / atualizado às 14:51 · 20.05.2019 por

Por AFP

O grupo americano Google, cujo sistema operacional Android está instalado na grande maioria dos smartphones do mundo, anunciou no domingo que começou a suspender suas relações com o grupo chinês Huawei, uma das empresas consideradas “de risco” por Washington.

Em meio a tensões comerciais com Pequim, o presidente Donald Trump proibiu que os grupos americanos façam negócios com empresas estrangeiras do setor de telecomunicações consideradas perigosas para a segurança nacional, uma medida que tinha como alvo principal a Huawei, gigante chinesa e que se tornou inimiga de Washington.

O grupo aparece na lista de empresas suspeitas com as quais não se pode negociar sem a autorização das autoridades. “Estamos cumprindo a ordem e revisando as implicações”, afirmou um porta-voz do Google em um e-mail à AFP.

As implicações podem ser importantes, pois, como todos os grupos de tecnologia, o Google deve colaborar com os fabricantes de smartphones para que seus sistemas sejam compatíveis com os telefones.

A empresa terá que interromper as atividades que representam transferência de tecnologias que não são públicas (“open source”), o que obrigaria o fabricante chinês a usar apenas a versão “open source” do Android, explicou à AFP uma fonte próxima ao caso.

Desta maneira, a Huawei não poderá acessar mais os aplicativos e serviços que pertencem ao Google, como o Gmail, além da loja de aplicativos Play Store e o YouTube, por exemplo. Isso para novos lançamentos, não para os atuais. Enquanto durar o embargo, os usuários de smartphone da empresa chinesa receberão atualizações de segurança e atualizações dos aplicativos, mesmo os dos Google. As atualizações completas do Android não chegarão.

A empresa chinesa criticou durante a semana o que chamou de “restrições irracionais” que interferem em seus direitos. A Huawei está há algum tempo na mira das autoridades americanas, sob suspeita de espionagem a favor de Pequim, o que teria contribuído em grande parte para sua espetacular expansão internacional.

No primeiro trimestre, a Huawei vendeu 59,1 milhões de smartphones, o que representa 19% do mercado, mais do que a americana Apple, mas ainda continua atrás da líder do setor, a sul-coreana Samsung.

A Huawei é uma das empresas líderes do 5G, a nova geração da internet móvel que está em processo de desenvolvimento.

As duas maiores economias mundias travam uma guerra comercial, com a imposição mútua de tarifas, e a tecnologia é um eixo fundamental do confronto.

E os usuários?

Nessa confusão toda a grande questão é como ficam os usuários? Bem, os aparelhos que já estão no mercado não devem sofrer com esta medida, mas os futuros certamente. Quem já comprou seu P30 Pro, por exemplo, não deverá perder a Play Store, o Gmail, o YouTube, entre outros. Porém, as próximas atualizações do sistema devem ficar comprometidas.

Enquanto durar o embargo, os aparelhos como o P30 e o P30 Lite, recentemente lançados no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, não receberão a nova versão do sistema operacional Android, o Android Q, e posteriores.

Resposta Huawei

A Huawei garantiu, em nota, que “continuará a fornecer atualizações de segurança e serviços de pós-venda para todos os produtos Huawei, cobrindo todos aqueles que já foram vendidos ou ainda estão em estoque”. Desta forma, a promessa da empresa chinesa é que os clientes não ficarão prejudicados pela decisão do Google. Veja abaixo a nota completa:

“A Huawei tem feito contribuições substanciais para o desenvolvimento e crescimento do Android em todo o mundo. Como um dos principais parceiros globais do Android, trabalhamos de perto com a plataforma de código aberto para desenvolver um ecossistema que tem beneficiado tanto usuários quanto o setor.

A Huawei continuará a fornecer atualizações de segurança e serviços de pós-venda para todos os produtos Huawei, cobrindo todos aqueles que já foram vendidos ou ainda estão em estoque. Continuaremos empenhados em construir um ecossistema de software seguro e sustentável, a fim de fornecer a melhor experiência para todos os nossos usuários globalmente.”

07:30 · 15.05.2019 / atualizado às 07:30 · 15.05.2019 por

A popularização dos tablets e smartphones evoluiu de tal modo que, atualmente, estes são uma das principais fontes de compras do consumidor do varejo digital. Segundo dados da Compre&Confie, empresa referência em inteligência de mercado e segurança digital para compras na web criada pela ClearSale, em 2018 foram 62,9 milhões de pedidos via mobile no Brasil, sendo 83,4% em dispositivos Android e 16,5% em aparelhos com sistema iOS.

Ao todo, 9,9 milhões de pessoas compraram através de dispositivos móveis no período, com tíquete médio de R$376,70. Na divisão por gênero, as mulheres foram mais ativas do que os homens: a participação delas no volume de pedidos atingiu a marca de 59,2%, ante 40,2% deles.

Os jovens entre 26 e 35 anos foram o principal público consumidor, com 36% dos pedidos realizados. Em seguida, os adultos que têm entre 36 e 50 anos, com 34,9%.

Na comparação por regiões do país, o Sudeste lidera a porcentagem de pedidos com 72,6% e a região sul vem atrás, com 11% do total. Essas duas regiões concentram 84,1% dos pedidos, reflexo da maior presença de e-commerces e da familiaridade do consumidor com compras on-line em ambos os locais.

Produtos consumidos

A principal categoria em pedidos realizados é a de telefonia, com 16,4% do total. Entretenimento e moda aparecem em seguida, com 13,8% e 13,2%, respectivamente.

Em relação ao faturamento, o setor de telefonia também é a principal categoria de vendas, com 34,7% do total de vendas. Entretenimento é a segunda categoria, com 14,1%. Em terceiro lugar, figura o segmento de eletrodomésticos e ventilação, com com 10,8% do total.

09:10 · 11.04.2019 / atualizado às 09:54 · 11.04.2019 por

A Samsung apresentou o novo Galaxy A80, considerado um intermediário premium. O preço do aparelho não foi revelado, mas sabe-se que ele chega em junho ao Brasil. O Galaxy A80 oferece inovações como uma câmera rotativa e uma bateria que promete ser mais inteligente. O Galaxy A80 está disponível globalmente em três cores: Rosê, Prata e Preto. Os aparelhos virão com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno. Ele já vem com o mais novo processador Qualcomm, o Snapdragon 730, chipset octa core (dual 2.0GHz + Hexa 1.8GHz) e sem suporte para cartão de microSD. Também tem leitor de digitais sob o display. Vem com Android 9 Pie como sistema operacional.

>>>Confira os preços de toda a linha A da Samsung

Câmera rotativa

Criado com a primeira câmera rotativa da Samsung, o Galaxy A80 traz 3 câmeras que são ativadas automaticamente na parte de trás do telefone quando os usuários iniciam o aplicativo da câmera. O mecanismo da câmera gira quando os usuários selecionam o modo selfie.

Essa câmera adaptável promete uma experiência intuitiva com a mesma lente de alta resolução, dianteira e traseira, para que o consumidor nunca precise sacrificar a qualidade. Com a câmera principal de 48MP, os usuários podem agora gravar imagens seja de dia ou de noite. A Câmera de Profundidade 3D do Galaxy A80 proporciona cenário não apenas para fotos, mas também vídeos, escaneando objetos para medição e profundidade. Além disso, a lente UltraWide oferece o mesmo ângulo de visão do olho humano, garante a Samsung.

O modo de vídeo Super Estável (Super Steady) promete ajudar o usuário a capturar conteúdo com facilidade, reduzindo o tremido para garantir vídeos de ação suaves e de nível profissional. Isso, sinceramente, só vendo para acreditar, visto que até a GoPro 7, que tem experiência nisso, não oferta uma qualidade impressionante, mas algo muito bom. E com outros recursos inteligentes de câmera, como o Otimizador de Cena, que promete reconhecer e melhorar até 30 cenas, e a Detecção de Falhas, que identifica automaticamente as falhas antes de clicar, o consumidor nunca perderá a foto perfeita.

Display Infinito

Graças à câmera rotativa, os usuários podem ter uma visão desimpedida com o novo Display Infinito da Samsung. A tela do A80 é FHD+ Super AMOLED de 6,7 polegadas. O aparelho vem com sistema Dolby Atmos.

Bateria

Uma dos maiores desejos dos usuários, a bateria do A80 promete deixá-lo durante o dia de uso sem dor de cabeça. São 3.700mAh do Galaxy A80 e seu recurso de carregamento super-rápido de 25W. O Galaxy A80 também possui uma bateria inteligente que promete aprender a rotina diária e seus padrões de uso de aplicativos para otimizar o consumo de energia do telefone. O Modo de Economia de Energia Adaptável dá aos usuários a segurança de saber que a bateria inteligente está funcionando com mais eficiência para o melhor desempenho necessário.

06:47 · 11.04.2019 / atualizado às 13:32 · 10.04.2019 por

A Kaspersky Lab acaba de lançar a função “Alerta de Privacidade” em sua solução de segurança móvel, o Kaspersky Internet Security para Android, que permite que o usuário seja avisado caso suas informações particulares estejam sendo monitoradas por meio de spyware comerciais. Embora esse programa não seja considerado ilegal, sua presença geralmente é indesejada e desconhecida pela pessoa afetada. Em alguns casos, a página de download de alguns spyware é específica ao dizer que ele deve ser usado para espionar secretamente a vítima. Frente os recentes abusos de privacidade, a Kaspersky Lab decidiu introduzir um alerta especial, permitindo que os usuários decidam por si mesmos o que desejam fazer a respeito.

Os spyware são aplicações que rodam em segundo plano e são instaladas nos telefones – geralmente por parceiros ou ex-parceiros – para monitorar e rastrear as atividades do dispositivo. Porém não há nenhuma barreira que impeça que as pessoas usem esse tipo de programa para fins maliciosos – neste caso o software é classificado como “stalkerware”, pois não há o consentimento da vítima. Embora a funcionalidade varie, ela geralmente permite que a pessoa que a instalou acesse as informações do dispositivo dos usuários, mensagens SMS, fotografias, conversas em redes sociais, dados de geolocalização e, em certos casos, transfira gravações de áudio e câmera em tempo real.

De acordo com um estudo da Kaspersky Lab de 2018, quase metade (49%) dos brasileiros admite espionar online seu companheiro.

Embora a instalação de stalkerware no dispositivo de outra pessoa exija acesso físico, isso pode ser feito rapidamente. Somente no ano passado, a Kaspersky Lab detectou esses programas em 58.487 dispositivos móveis únicos – provando a gravidade da situação. Embora pareça difícil imaginar que uma invasão de privacidade possa ser tão comum e facilmente acessível, os programas de stalkerware foram expostos e criticados publicamente várias vezes.

Além disso, os pesquisadores da Kaspersky Lab investigaram o panorama desse software e publicaram uma análise do spyware comerciais disponíveis, que inclui os aplicativos domésticos mais populares – os detalhes estão disponíveis no relatório: “Cuidado com o stalkerware”. A pesquisa mostra que, juntamente com a óbvia invasão de privacidade, tais programas geralmente não possuem medidas para proteger os dados confidenciais que estão sendo sequestrados. Por exemplo, cinco dos 10 programas stalkerware analisados tiveram uma violação de dados ou foram considerados vulneráveis a ataques deste tipo. Os analistas descobriram ainda que um fornecedor armazenava arquivos de dados de vítimas em um servidor com vulnerabilidades de segurança críticas, deixando os dados armazenados acessíveis a todos.

O estudo realizado pelos pesquisadores da Kaspersky Lab também expõe a extensão da chamada indústria stalkerware. Mesmos programas que foram desligados ou, pelo menos, afirmam ser assim, continuam a ser comercializados nos canais oficiais de mídia social e oferecem modelos de negócios semelhantes aos de franquias para os compradores.

A Kaspersky Lab tem sinalizado aplicativos potencialmente prejudiciais que não são malware – incluindo adware e o chamado spyware legal – há anos, até mesmo criando uma notificação específica de “um-não-vírus”. No entanto, à medida que o problema de abuso de privacidade continua aumentando, a empresa decidiu reavaliar como as informações sobre certos tipos de ameaças são comunicadas aos clientes.

“Nossa missão é proteger o que é mais importante para os clientes e vejo a mudança na forma que comunicamos a instalação de stalkerware como algo muito positivo, pois permite ao usuário o direito de decidir a ação a ser tomada. Reforçamos que a tecnologia é um recurso para ajudar nossas vidas e, de forma alguma, deve ser utilizada para desrespeitar a privacidade do outro. Acreditamos que a confiança e transparência são valores universais e devem estar presentes em todas as áreas de nossas vidas, seja no trabalho ou em um namoro/casamento. O diálogo e o entendimento mútuo sempre devem nortear nossos relacionamentos”, afirma Roberto Rebouças, diretor-executivo da Kaspersky Lab Brasil.

A Kaspersky Lab recomenda os seguintes passos para que os usuários se certifiquem de que não são vítimas de uma espionagem digital:

• Instale apenas aplicativos em lojas oficiais, como a Google Play;
• Bloqueie a instalação de programas de fontes desconhecidas nas configurações do smartphone;
• Nunca divulgue a senha ou o código de acesso ao seu dispositivo móvel, mesmo que seja com alguém da sua confiança;
• Nunca armazene arquivos ou aplicativos desconhecidos em seu dispositivo, pois eles podem prejudicar sua privacidade;
• Altere todas as configurações de segurança em seu dispositivo móvel se estiver saindo de um relacionamento. Um ex pode realizar tentativas de adquirir suas informações pessoais para te manipular;
• Obtenha controle de programas em execução em segundo plano e desative atividades suspeitas;
• Use uma solução de segurança confiável que o notifique sobre a presença de atividades suspeitas, que incluem os programas comerciais de spyware destinados a invadir sua privacidade em seu telefone.

14:48 · 10.04.2019 / atualizado às 14:48 · 10.04.2019 por

O Google revelou nesta quarta-feira, 10, durante o Next, seu maior evento de Google com foco em computação em nuvem, que agora os usuários de smartphones com sistema operacional Android poderão usá-lo como chave de segurança para evitar casos de phishing, ameaça virtual que induz o usuário a compartilhar suas credenciais on-line. A partir de hoje, qualquer smartphone com Android na versão 7 ou superior pode funcionar como uma chave de segurança gratuita para proteger contas do Google pessoais ou corporativas. O recurso está disponível em beta.

O Google já bloqueia automaticamente a maioria das tentativas de login em contas por pessoas mal-intencionadas, mesmo que um invasor tenha login ou senha, mas é importante aumentar ainda mais a segurança com a verificação em duas etapas. O motivo é simples: o phishing é um dos vetores de ataque mais comuns na web e um dos principais fatores que levam à exposição de dados de empresas. Além de ser importante no ambiente corporativo, o recurso também ajuda a proteger contas de ativistas e jornalistas de ataques.

Verificações em duas etapas

Atualmente, a maioria dos sistemas utiliza um login e uma senha como principal método de acesso. Na verificação em duas etapas, em que um usuário precisa provar sua identidade por “algo que só ele conhece”, que é a senha que ele utiliza, além de “algo que só ele tem”, neste caso o smartphone Android, torna o acesso às contas mais seguro.

Uma chave de segurança possui um segredo criptografado usado para provar que trata-se da sua chave quando seu dispositivo é usado para verificar o endereço do site que o usuário está acessando, o que a torna altamente resistente contra ataques de phishing. Quando uma pessoa a utiliza, o navegador se comunica com a chave de segurança por meio da entrada USB ou conexão NFC ou Bluetooth para verificar sua identidade.

No caso do Android, o padrão FIDO foi utilizado para estabelecer a comunicação entre a chave de segurança e o navegador. Na prática, o sistema exige que, além de informar a senha, o usuário desbloqueie seu smartphone Android durante tentativas de login suspeitas ou não reconhecidas. Confira, no infográfico abaixo, como o sistema funciona:

É recomendável registrar pelo menos duas chaves de segurança para a conta, para que ainda possa fazer login se uma delas for perdida ou se o computador que o usuário estiver utilizando não oferecer conexão Bluetooth. Você pode usar seu telefone Android como a chave de segurança principal e obter uma segunda chave de segurança FIDO de vários fornecedores, incluindo a chave de segurança Titan, também oferecida pelo Google.

Como ativar o Android como chave de segurança

Para ativar a chave de segurança do telefone é necessário um smartphone com o Android 7 ou superior e um computador com o Chrome OS, macOS X ou Windows 10 habilitado para Bluetooth e com navegador Chrome instalado.

Faça login na sua conta do Google no smartphone Android e ative o Bluetooth.

No seu computador, acesse myaccount.google.com/security.

Selecione a verificação em duas etapas.

Clique em “Adicionar uma chave de segurança”.

Escolha seu telefone na lista de dispositivos disponíveis.

06:02 · 09.04.2019 / atualizado às 13:36 · 05.04.2019 por

O Google anunciou na última quarta-feira (3) o segundo preview do novo Android Q, que será oficialmente anunciado em maio, durante o Google I/O. Os previews são versões beta disponibilizadas para que os desenvolvedores possam testar e se preparar para as novidades.

Segundo o Google, já no primeiro preview foram apresentadas proteções mais fortes para a privacidade do usuário, como mais controle sobre o acesso da localização por apps. Já o segundo, trouxe novas formas de interagir com a tecnologia ‘bubbles’.

Bubbles: uma nova forma de multitarefa

De acordo com o Google, a tecnologia ‘bubbles’ ajuda os usuários a fazer várias coisas ao mesmo tempo. “Com a ‘bubbles’, o usuário tem fácil acesso ao aplicativo que ele quer interagir em profundidade, sem ter que parar o que estava fazendo. Ele é excelente para mensagens, permitindo que o usuário mantenha conversas importantes em destaque. Além disso, a ‘bubbles’ também pode trazer acesso a notas, lembretes e traduções de forma mais conveniente e fácil”, diz a nota.

Android Q terá todas as novidades divulgadas durante próximo Google I/O

Privacidade

De acordo com a assessoria de imprensa brasileira do Google, a empresa pretende que o Android Q traga mais melhorias para proteger os usuários. “Muitas das novidades fazem parte do Project Strobe, um projeto anunciado no final de 2018 com o objetivo de garantir que os usuários tenham a certeza de que seus dados estão seguros”.

Mais controle sobre a localização: como nas versões anteriores do Android, os aplicativos só podem obter a localização depois que o app solicitar permissão e o usuário conceder. O Android Q permitirá que os usuários dêem aos aplicativos permissão para nunca ver a localização deles, somente quando o aplicativo estiver em uso (em execução) ou o tempo todo (quando estiver em segundo plano).

Mais proteção para sua privacidade: além das alterações de localização, esta versão do Android promete trazer atualizações adicionais para garantir a transparência, fornecer controle aos usuários e proteger seus dados pessoais. A nova versão oferece aos usuários ainda mais controle sobre os aplicativos, como o acesso a arquivos compartilhados, fotos, vídeos ou coleções de áudio por meio de novas permissões de tempo de execução. Para downloads, os aplicativos devem usar o seletor de arquivos do sistema, que permite ao usuário decidir quais arquivos de download o aplicativo pode acessar.

Notificações

O Android Q também promete prevenir interrupções de quando um app aparece na tela inesperadamente. Caso ele precise chamar a atenção do usuário com urgência, como no caso de ligações ou alarmes, o desenvolvedor poderá usar notificações de alta prioridade.

10:42 · 07.04.2019 / atualizado às 13:41 · 07.04.2019 por

O mercado brasileiro de tablets manteve o ritmo de 2017, com volumes de vendas menores – porém estáveis – a cada trimestre, e uma queda, no ano, de 4%. De outubro a dezembro, foram vendidos 1,126 milhão de unidades e, nos 12 meses de 2018, um total de 3,640 milhões, 150 mil a menos do que em 2017. Os dados fazem parte do estudo IDC Brazil Tablets Tracker Q4/2018 e confirmam a estabilidade do mercado de tablets prevista pela empresa de inteligência de mercado, serviços de consultoria e de conferências para indústrias de Tecnologia de Informação e Comunicações, IDC. Também como em 2017 e previsto pela IDC Brasil, os tablets para crianças tiveram participação significativa no resultado de vendas em 2018.

Tablets para crianças ainda são um mercado forte. Foto: George Rudy/Shutterstock

Já a receita foi maior e passou de R$ 1,88 bilhão em 2017 para R$ 1,926 bilhão em 2018. “Os modelos de entrada, com preços mais acessíveis, foram comprados, mas a categoria que mais se destacou no ano passado foi a de aparelhos intermediários, com preços acima de R$ 500”, informa La Falce. Em 2018, o ticket médio saltou de R$ 497 em 2017, para R$ 530 em 2018.

O destaque positivo de 2018 foram os negócios B2B. Foram vendidas 127 mil unidades de tablets para o setor corporativo, crescimento de 57% em comparação a 2017. “Os fabricantes estão começando a olhar para esse setor e a buscar parceiros para oferecerem soluções ao mercado de trabalho”, revela o analista.

Para 2019, a tendência é que o mercado de tablets continue forte junto ao público infantil. “Neste ano, os lançamentos podem receber, por exemplo, sistema operacional aprimorado para oferecer uma experiência de uso mais interessante para as crianças. Outros produtos devem chegar com telas maiores, acima de 7 polegadas, e design diferente. Além disso, opções com especificações melhores e preços mais acessíveis também farão parte dos portfólios das marcas”, adianta La Falce. Mesmo assim, a expectativa da IDC é de queda de 5% ao ano, com 3,448 milhões de tablets vendidos no Brasil, em 2019.

10:39 · 04.04.2019 / atualizado às 10:39 · 04.04.2019 por

Assim como na versão Android – que, no ano passado, foi adotada em milhões de negócios ao redor do mundo – o WhatsApp Business chega agora para iOS e poderá ser baixado sem custo algum na App Store da Apple. Ele incluirá recursos para que pequenos negócios e clientes se comuniquem.

A partir desta quinta-feira, 4/4, o WhatsApp Business estará disponível grátis para baixar da App Store no Brasil, Alemanha, Indonésia, Índia, México, Reino Unido e EUA. Ele será disponibilizado no mundo todo nas próximas semanas.

“O que mais ouvimos de pequenos negócios é que eles gostariam de utilizar o WhatsApp Business em seus dispositivos favoritos”, diz nota da empresa para a imprensa.

Veja alguns recursos do WhatsApp Business:

Perfil comercial: Compartilhe informações úteis sobre seu negócio, como descrição, email, endereço do seu negócio, ou site.
Ferramentas de mensagem: Responda aos seus clientes de forma rápida e eficiente com nossas ferramentas de mensagem respostas rápidas para perguntas frequentes, mensagens de saudação para apresentar um cliente ao seu negócio, e mensagens de ausência para que saibam quando você poderá responder.
WhatsApp Web: Converse em seu computador de mesa (desktop), organize suas conversas, e envie arquivos para clientes.

12:51 · 01.04.2019 / atualizado às 14:58 · 01.04.2019 por

No primeiro semestre de 1995, criei meus primeiros e-mails. Um nacional, chamado BaseMail (nem existe mais) e outro internacional, o Hotmail (naquela época nem era da Microsoft). Muitos anos depois, em 2004, quando o Gmail foi criado, lá fui eu passar a utilizá-lo. Pois bem, 19 anos depois, para celebrar os 15 anos da solução, foram anunciados novos recursos que buscam continuar ajudando mais de um bilhão de usuários em todo o mundo.

Smart Compose em português

A primeira novidade é que o Smart Compose, lançado no ano passado para desktop, está disponível agora também em celulares com sistema operacional Android para quem escreve em espanhol, francês, italiano e português. O Smart Compose é uma função desenvolvida com tecnologia de Inteligência Artificial (AI) e ajuda economizar mais de um bilhão de caracteres por semana. A ferramenta também incorpora sugestões de títulos para e-mails e saudações personalizada para cada usuário. Em alguns momentos vão te irritar propondo palavras que você não deseja utilizar. Mas o geral é mais útil do que inútil.

A segunda novidade é que, com o foco na melhoria do bem-estar digital, o Gmail permitirá o agendamento do envio de e-mails. Essa função é especialmente útil quando se trabalha em diferentes fusos horários, pois evita o envio de mensagens em horários ou momentos inconvenientes.

Por fim, o Gmail também permite a navegação e outras atividades sem necessariamente sair da plataforma graças à tecnologia AMP. Todas as funções, desde a edição de comentários em um documento do Google até a revisão de itinerários de hotéis no Google Hotels, agora estão disponíveis para serem consultadas na plataforma sem a necessidade de abrir várias guias.

“Em seus 15 anos, o Gmail desenvolveu funções para atender às necessidades dos usuários e facilitar suas atividades diárias. Entendendo a importância de continuar promovendo uma experiência segura e útil para as pessoas, o Gmail continuará aprimorando suas funções e criando as que são necessárias para continuar cumprindo sua missão”, encerra nota do Google sobre as novidades do Gmail.

06:57 · 01.04.2019 / atualizado às 10:55 · 01.04.2019 por

Nesta terça-feira, 2 de abril, celebra-se o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. A tecnologia é uma grande aliada para o desenvolvimento de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e foi pensando nisso que Ronaldo Cohin, de 35 anos, estudante de Ciência da Computação na Universidade Vila Velha, no Espírito Santo, e pai de um menino de cinco anos diagnosticado com a condição, resolveu apostar no desenvolvimento do aplicativo JADE para auxiliar crianças com o transtorno. Baixe aqui a versão para Android. Não encontramos a versão para iOS.

Ronaldo Cohin e a inspiração para o app JADE, o pequeno Lucas. Foto: Divulgação Net Claro Embratel

A plataforma é um jogo lúdico para as crianças. Enquanto os jovens se divertem, o aplicativo coleta dados que são rapidamente convertidos em relatórios específicos de comportamento, que indica um prognóstico do paciente além de medir o desempenho da criança em determinados espaços de tempo. Esses relatórios podem ser usados diretamente por médicos e terapeutas para analisar o desenvolvimento dessas crianças.

A ideia para a criação do JADE veio de um professor de Ronaldo, que usou da sua experiência como pai de uma criança com autismo e de imersões feitas na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) para elaborar o conceito do aplicativo. Com isso, a solução foi indicada para participar do Campus Mobile, programa realizado pelo Instituto NET Claro Embratel, que tem o objetivo de identificar, estimular a formação de talentos universitários para atuação de conteúdos e novos serviços de telefonia móvel, além de contribuir para o desenvolvimento social do Brasil.

Durante o processo do Campus Mobile, o Instituto NET Claro Embratel e o Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico da Universidade de São Paulo (USP) auxiliaram na construção do aplicativo, que foi vencedor da categoria de Facilidades do programa.

O aplicativo foi premiado com uma quantia em dinheiro e uma viagem para aprimorar seu projeto no Vale do Silício (CA), nos Estados Unidos, que contou com imersão nas principais empresas de tecnologia da região, como o Google, Facebook, Twitter e até mesmo na Universidade de Stanford.

O JADE chega a 16 mil usuários, e tem uma média mensal de 2.750 downloads por mês. Apenas 33% dos usuários do Jade estão no Brasil, todos os países da América possuem usuários do Jade além de boa parte dos países da Europa.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Na Rede

Tendências, novidades e novos produtos para quem é apaixonado por tecnologia. Comportamento digital e redes sociais também em pauta. Por Daniel Praciano.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags