Busca

Categoria: Android


09:50 · 06.09.2017 / atualizado às 09:53 · 06.09.2017 por
Segundo a Forbes, este seria o novo Google Pixel 2 XL

Ao contrário dos rumores iniciais, que diziam que os novos Google Pixel 2 e Google Pixel 2 XL teriam os novíssimos processadores Qualcomm Snapradragon 836, segundo o The Verge apurou, o tal processador ainda nem existe. O processador pode até estar sendo criado – e deve estar para 2018 -, mas não chegará a tempo para o lançamento dos novos smartphones em 5 de outubro próximo, ao que apurou o The Verge.

Logo, os smartphones de segunda geração do Google viriam com os mesmos processadores dos atuais topos de linha Android, ou seja, o Qualcomm Snapdragon 835.

E isso não deve ser algo ruim, visto que o desempenho de aparelhos como o Samsung Galaxy S8 e Samsung Note 8 estão indo bem, ao menos até agora.

Quando do lançamento dos Google Pixel e Google Pixel XL, eles vieram com o processador Snapdragon 821 contra o Snapdragon 820 dos concorrentes. Agora, tudo indica, não terão esta vantagem.

06:49 · 05.09.2017 / atualizado às 06:52 · 05.09.2017 por
Este é o primeiro passo para o golpe. Não clique nos links

A PSafe, empresa desenvolvedora do aplicativo DFNDR, identificou um novo golpe que está circulando pelo WhatsApp. Trata-se de um link que faz uma falsa promessa de pacote de dados móveis de diversas empresas de telefonia e foi acessado mais de 20 mil vezes até o momento.

Ao abrir o link recebido pelo app de mensagens, o usuário faz um breve cadastro com seu nome, número de celular e operadora e é induzido a compartilhar o falso benefício com 10 amigos. Ao realizar os compartilhamentos, o site malicioso faz dois direcionamentos: um sugere que o usuário inclua seu número de telefone novamente, só que desta vez o cadastro é para um serviço de SMS pago – que efetua cobranças indevidas; o outro direcionamento é para baixar um app falso, que pode infectar o smartphone e deixá-lo vulnerável a outros tipos de crime ou prejuízo financeiro.

Para que os usuários de Android não se tornem vítimas deste tipo de cibercriminosos, o gerente de Segurança da PSafe, Emilio Simoni, reforça a necessidade de ter um antivírus certificado com a função ‘antiphishing‘ instalado no smartphone, que avisará o usuário se o link clicado é confiável ou não, permitindo, assim, uma navegação mais segura. Além disso, “é importante que o usuário tenha um comportamento preventivo na internet, desconfiando de links recebidos via redes sociais e chats, mesmo de conhecidos”, completa o especialista.

Acredito que a melhor dica é não acreditar em tudo que te mandam pela internet, seja no WhatsApp, Facebook, Facebook Messenger, entre outros. Não dá para ser tão ingênuo. E mesmo que o material tenha sido enviado por seu melhor amigo, verifique antes de clicar, pois ele pode ter sido vítima de um ataque virtual. Neste caso, mesmo sem saber, seu amigo pode estar te enviando um link malicioso. Fique esperto!

09:39 · 29.08.2017 / atualizado às 10:00 · 29.08.2017 por
Usuários do Samsung Galaxy S8 são alguns, do sistema operacional Android, que podem sofrer com estes problemas

Não importa com qual plataforma social, de música ou armazenamento em nuvem você esteja mais acostumado, todas têm uma coisa em comum que é a capacidade de aniquilar o seu smartphone Android. A Avast, empresa global de produtos de segurança digital, publicou seu Relatório Trimestral Avast de Tendências e Desempenho dos Aplicativos Android do primeiro trimestre de 2017 para ajudá-lo a navegar nos turbulentos mares digitais, para poder descobrir quais aplicativos estão drenando seu celular.

Baseado numa pesquisa detalhada, o relatório identifica os 20 aplicativos considerados os mais ‘sugadores’, pela combinação do seu impacto na duração da bateria, capacidade de armazenamento e uso do plano de dados. Com as informações de mais de 3 milhões de usuários do Android, o relatório mapeia os piores infratores e os novos que entraram nas listas, incluindo um trio de recém-chegados do Google, que são o seu Play Music, o Talkback e o app Docs. Os experientes Facebook, Instagram e Amazon ilustram os gráficos mais uma vez por gastarem armazenamento.

 

Lista 1 – Apps que mais sugam bateria de usuários

Spotify e Snapchat deixaram a lista dos 10 mais sugadores depois de duas medidas. Já o Google Docs entrou e já chegou ficando no 2º lugar.

Lista 2 – Apps que mais drenam bateria na inicialização do smartphone Android

Lista 3 – Apps não proprietários que mais drenam sua bateria na inicialização do smartphone Android

Deixando de lado os aplicativos pré-instalados já citados acima, Facebook, WhatsApp e WeChat são também os maiores drenos nessa categoria. No caso do Facebook e seu aplicativo de mensagens, você ainda pode desinstalar e usar a versão apenas web para ajudar a economizar recursos.

Lista 4 – Apps usados por usuários que mais drenam a bateria dos smartphones Android

O editor de vídeo integrado da Samsung se tornou o segundo aplicativo que mais drena a bateria. Ele exige processamento intenso (CPU) e recursos de vídeo (GPU) do seu telefone para editar e adicionar efeitos aos seus vídeos. Nenhuma surpresa aqui: Spotify, Netflix e Snapchat continuam a ser drenos pesados e eles usam mais recursos que seu navegador ou aplicativo de e-mail.

Lista 5 – Apps de armazenamento que mais drenam a bateria de smartphones Android

O Spotify voltou à lista de maiores consumidores de armazenamento que são executados ativamente pelos usuários. Você pode limpar as músicas ou listas de reprodução que não ouve mais para ajudar a gerenciar isso. Aplicativos encontrados no relatório do ano passado, como o aplicativo Jehovah’s Witnesses, JW Library e o leitor de gibis Comico, não estão mais na lista. A novidade da lista é o Photo Grid, um editor de imagens com efeitos, que pode ser usado para adicionar efeitos a seus selfies ou fotos.

Lista 6 – Apps que mais consomem tráfego de dados e que são executados na inicialização

Alguns aplicativos consomem seu volume de dados móveis mesmo se não estiverem sendo utilizados ativamente. A mais recente lista dos “Top 10” mostra o Facebook e Instagram, seguido pelo Yahoo! JAPAN como os três maiores usuários de dados, e o Weather Channel também aparece novamente. Considere desativar esses aplicativos ou remover sua atividade em segundo plano para ajudar a gerenciar o uso do seu plano de dados quando você não estiver conectado à Wi-Fi.

Lista 7 – Apps maiores consumidores de tráfego de dados executados pelos usuários

Netflix ainda está no topo da lista de aplicativos que nossos usuários executaram ativamente nesse trimestre, seguido pelo Spotify e Snapchat. Amazon App for Android tablets também usa muito tráfego, por isso, usar a Wi-Fi em vez do plano de dados é aconselhado.

Lista 7 – Apps de jogos que mais consomem a bateria

Jogos 2D simples, como Candy Crush Saga ou Soda Saga, continuam nas primeiras classificações nessa lista como os jogos que mais consomem recursos no Android. Essa lista não mudou muito desde que a série de relatórios sobre aplicativos da Avast foi lançada, há quase 3 anos. Duas exceções notáveis são o Piano Tiles 2 e Hill Climb Racing, que esgotaram a bateria de do dispositivo de teste da Avast, um Samsung Galaxy, em menos de 3horas30minutos, apesar dos gráficos muito simples.

Curiosidades

Uma série de novos aplicativos entraram nos gráficos pela primeira vez neste trimestre, incluindo:

Google Talkback: Na liderança entre os recém-chegados em aplicativos que são executados no start-up, o Talkback é ativado por vários aplicativos de terceiros, o que significa que ele pode permanecer ligado até mesmo depois de você reiniciar seu dispositivo

Google Play Music: Os bloqueadores de anúncios parecem ser uma causa da drenagem de desempenho desse aplicativo de música

SHAREit: Projetado para compartilhar arquivos através de Wi-Fi de um dispositivo para outro, este popular aplicativo Lenovo depende do Wi-Fi, tornando-o o quarto que mais consome o desempenho quando executado pelos usuários

Google Docs: Este simples aplicativo de editor de texto é o segundo em drenagem de desempenho executado por usuários em dispositivos Android, drenando-os ainda mais quando conectado diretamente ao Google Drive via 3G e Wi-Fi

Samsung Media Hub: Embora descontinuado em 2014, o ranking deste aplicativo é basicamente devido aos dispositivos Samsung mais antigos o possuírem pré-instalado. Os usuários devem removê-lo e substituí-lo com a mais nova versão disponível para eles

Piano Tiles 2: Testes executados em um Samsung Galaxy S6 revelaram que o aplicativo conseguiu drenar a bateria inteira em menos de 3 horas e meia de uso consistente

Menções notáveis vão para os próprios aplicativos do Google. Um total de oito aplicativos são destaque nas 10 principais listas de aplicativos de inicialização e executados pelo usuário. A Samsung também tem um papel destacado, com sete de seus aplicativos aparecendo nas tabelas. O fato de que as ofertas do Google e da Samsung são muitas vezes pré-instaladas na maioria dos dispositivos Android pode desempenhar um papel nisso. Quando se trata de mensagens instantâneas, o ChatON, o Google Hangouts e o LINE: Free Call & Messaging são o trio problemático que encontra a fama nas listas dos Top 10.

O título de “Mais Aperfeiçoado” deste trimestre é compartilhado entre a ferramenta de mensagens Snapchat, o gigante das redes sociais Facebook e o gigante de transmissão de música Spotify. Tendo anteriormente ocupado três das quatro principais posições dos aplicativos de drenagem de desempenho executados por usuários e de inicialização, essas empresas fizeram um esforço coordenado neste trimestre para melhorar. A Musical.ly também merece uma menção por escapar das listas dos pesos-pesados em armazenamento, já que não aparece em nenhuma delas.

“As estatísticas do setor mostram que as vendas de smartphones cresceram 9,1% no primeiro trimestre deste ano e os dispositivos Android continuam a dominar a participação no mercado. Os smartphones acessíveis, no entanto, podem comprometer recursos como armazenamento do dispositivo, para que a experiência do usuário seja cada vez mais importante, e então fica crítico o modo como os aplicativos afetam o desempenho do telefone”, disse Gagan Singh, SVP e GM Mobile Business da Avast. “Para muitos de nós, os smartphones são o principal dispositivo em nossas vidas diárias. Saber quais dos nossos aplicativos favoritos são os que mais prejudicam a vida útil da bateria, o uso de dados e o armazenamento é importante para que possamos gerenciar qualquer coisa que usemos regularmente em nossos telefones”.

Metodologia
O Relatório Avast de Tendências e Desempenho dos Aplicativos Android foi baseado numa amostra de dados agregados e anonimizados de mais de 3 milhões de usuários do Android em todo o mundo. Os dados de aplicativos incluídos neste relatório cobrem um período de janeiro de 2017 até março de 2017 e só inclui aplicativos do Google Play para os quais a Avast observou um tamanho de amostra mínimo de 50.000 ocorrências de uso.

08:52 · 21.08.2017 / atualizado às 07:00 · 28.08.2017 por
O iPhone 6 Gold tem suporte no Brasil

Quando vamos a outro país, notadamente os EUA, sempre há esta dúvida se vale a pena comprar um eletrônico por lá por conta da garantia. Pelo preço, certeza que quase sempre vale. Mas pela garantia é outra conversa.

Consultamos as assessorias de 4 marcas internacionais que atuam fora e aqui no Brasil. Tanto a Lenovo quanto a Motorola, controladas pelo mesmo grupo, que afirmam que só dão suporte técnico por meio de seu Serviço de Atendimento e Vendas ao Consumidor apenas a produtos da marca produzidos e adquiridos no Brasil, ou seja, não dá para comprar lá fora e tentar suporte aqui. Portanto nada de tentar comprar o Moto Z2 Play nos EUA caso queira ter garantia no Brasil.

>>>Onde comprar iPhone com segurança no exterior

>>>Comprar computador no exterior vale a pena? Confira quem dá garantia mundial

A Samsung Brasil também não fornece garantia para smartphones comprados em outros países. Nada de achar que aquele Galaxy S8 comprado em Londres e com problema vai ter suporte em solo nacional.

Apple
Então está tudo perdido? Não há garantia internacional para nenhum smartphone? Não é bem assim. No caso da Apple, há suporte para seus smartphones no Brasil. Há algum tempo ela só dava suporte de 1 ano para os aparelhos que tinham sido licenciados por aqui pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Porém, como aconteceram alguns processos na Justiça, a gigante acabou aceitando e agora é possível resolver problemas diretamente com o suporte da Apple.

Apesar disso, quando liguei para o suporte da Apple, no final do ano passado, para saber da troca do meu aparelho, eles pediram sim o código dele atrás para saber se ele havia sido homologado pela Anatel. Então, para evitar dores de cabeça, consulte que modelos são aprovados pela Agência aqui antes. No caso dos mais recentes aparelhos da Apple (iPhone 7 e 7 Plus), os homologados da Anatel são: A1778 (iPhone 7) e A1784 (iPhone 7 Plus).

Atualização – Segundo e-mail enviado pela assessoria de imprensa da Apple “todos os aparelhos são contemplemos, conforme o link enviado anteriormente”. O e-mail trazia o seguinte link.

Chineses
Os aparelhos chineses, apelidados de “xinglings” por aqui e que não têm nem representantes no Brasil, podem ser comprados via internet. Porém, eles não têm suporte algum. Há casos até de vendedores que aceitaram ressarcir os clientes pelo aparelho com defeito ou trocaram o defeituoso por um novo, mas isso não é regra. Até porque a viagem é longa para chegar ao Brasil e ainda tem uma possível taxação pela Receita Federal. Além disso, o produto pode chegar quebrado. O preço destes aparelhos e configurações, geralmente, são bem melhores que muitos aparelhos locais e isso é um atrativo. Mas, é sempre bom pesar os prós e os contras.

Asus

Segundo a assessoria de imprensa da Asus no Brasil, só há garantia produtos da Asus comprados em território nacional.

Anatel contra xinglings
A Anatel já avisou que irá suspender, a partir de setembro, os celulares considerados irregulares. A medida visa impedir que dispositivos sem certificação da Agência sejam ativados e usados no Brasil. Somente os novos, comprados a partir de 1º de setembro, serão bloqueados. Os antigos seguem em funcionamento. Isso deve afetar diretamente os chineses ou “xinglings”. Veja matéria completa aqui.

12:32 · 15.08.2017 / atualizado às 12:32 · 15.08.2017 por

A Qualcomm acaba de anunciar a primeira tecnologia de sensores de câmera desenvolvida para o ecossistema Android.

A tecnologia, uma expansão do Qualcomm Spectra Module Program, é capaz de melhorar autenticação biométrica e sensores de profundidade e foi anunciada para atender uma crescente demanda por fotos e vídeos de qualidade para dispositivos como head-mounted displays de realidade virtual.

O programa foi construído com base na tecnologia Qualcomm Spectra ISP, completamente desenvolvida pela Qualcomm para abrir caminhos para a inovação em qualidade de imagem e visão computadorizada em plataformas Snapdragon.

É anúncio interessante para tentar dar ainda mais força ao mercado de soluções de realidade virtual.

00:30 · 14.08.2017 / atualizado às 13:36 · 08.08.2017 por
O uso de tablets não te deixa 100% livre de ameaças, apesar de que elas estão mais presentes em sistema operacional Android que iOS

Apesar de todos os benefícios, como navegar na internet, checar o resultado do jogo de futebol, ver as notícias do dia e realizar transações financeiras, é importante estar consciente de todas as ameaças enfrentadas no dia a dia e estar protegido com uma boa solução de segurança quando usar seus dispositivos móveis.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Kaspersky Lab para apoiar a Campanha Anti-Malware para Dispositivos Móveis da Europol em 2016, apesar de 56% das pessoas acharem que seus equipamentos eletrônicos e notebooks precisarem de um software de segurança, apenas 42% pensam o mesmo sobre seus smartphones e tablets. Além disso, um em cada cinco (21%) usuários não estão cientes do que é malware para dispositivos móveis.

Em alguns casos, a proteção de dados armazenados em dispositivos móveis se limita ao uso de senhas: 81% das pessoas tem senhas de acesso em computadores e 81% protegem seus smartphones da mesma maneira. Estes resultados evidenciam uma situação preocupante e, apesar das senhas evitarem que o dispositivo físico seja utilizado por outras pessoas, elas não oferecem proteção contra malware, fraude ou ataques de phishing que possam comprometer o aparelho sem que os usuários percebam.

“Não há como negar que tanto celulares como tablets e laptops são uma parte relevante de nossas vidas. Não só permitem guardar informações, mas também podem acessar internet banking, e-mails, fotos, redes sociais, entre outros, sendo importantes meios de comunicação com os nossos entes queridos”, diz Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab. “Está evidente que a metade dos dispositivos móveis do mundo não estão protegidos contra as ciberameaças. Por isso, não proteger estes aparelhos não é uma opção, já que queremos preservar o que mais nos importa”, completa o analista.

Para manter os smartphones e tablets dos papais seguros, a Kaspersky Lab separou cinco dicas:

1. Bloqueio com senha: para evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso à sua lista de contatos, fotos, apps, e-mails, é importante bloquear o aparelho com uma senha. Com essa simples ação, você poderá controlar o que os outros veem se perder seu telefone.

2. Evitar Wi-Fi público: Apesar dos smartphones nos manter conectados enquanto estamos em um restaurante ou estádio de futebol, os cibercriminosos podem interceptar e controlar facilmente toda a informação que está sendo enviada por meio das redes públicas de Wi-Fi – o que pode incluir o número da sua conta do banco ou cartão de crédito. Além de ter uma proteção em seu celular para que não ser vítima, como o Kaspersky Secure Connection, evite utilizar redes públicas de Wi-Fi e desabilite a conexão Wi-Fi do smartphone quando estiverem longe da sua rede doméstica. A maioria dos smartphones tentará se conectar automaticamente quando detectam um sinal de Wi-Fi, então desabilitar esse recurso manterá os dados do seu celular ou tablet seguro.

3. Proteja seus dispositivos: Qualquer dispositivo móvel com Android que é utilizado para se conectar à internet deverá ter um software de segurança, como o Kaspersky Internet Security for Android, instalado e atualizado. Ele protegerá contra apps e sites fraudulentos, mantendo a privacidade do usuário graças aos recursos como filtro de texto e chamada antirroubo, que garantirá a segurança dos dados do usuário se dispositivo for perdido ou roubado.

4. Cuidado ao baixar apps: Crianças muitas vezes utilizam os dispositivos para se distraírem. Baixam jogos que, aparentemente, são inofensivos para passar o tempo. Porém, você realmente checou se o app foi baixado de uma loja oficial? Para se proteger, apenas faça download de fontes confiáveis, como a App Store (loja oficial da Apple) e Google Play. Além disso, você também pode instalar o Kaspersky Safe Kids, que te ajudará a gerenciar as atividades dos seus filhos na internet.

5. Seja cauteloso: As fraudes online podem aparecer de vários jeitos – por meio de e-mails ou redes sociais – e as vezes pedem dados pessoais. Por isso, nunca baixe arquivos estranhos ou clique em links suspeitos, além de nunca acreditar em mensagens com erros de português. Com o Kaspersky Internet Security para Android, você pode navegar com mais segurança em seu dispositivo móvel. Outra dica importante é checar o endereço que te enviou o e-mail também uma dica importante. Se você acha que a mensagem que recebeu é real, cheque a informação. Expressões como “seu e-mail foi selecionado” ou “seu e-mail ganhou” são sinais de que a mensagem é uma fraude.

06:21 · 11.08.2017 / atualizado às 12:30 · 14.08.2017 por
Equipamentos que serão usados na internet via satélite da HughesNet

O serviço de internet via satélite da HughesNet, empresa com sede nos EUA, já está disponível no Brasil e quem mora em Fortaleza já tem acesso ao serviço. Quase 1,3 milhão de assinantes nos EUA e reconhecido pela FCC, a Anatel dos EUA, como a melhor se comporta com relação a velocidade entregada.

A partir de R$ 219,90/mês mais taxa de adesão de R$ 99 você tem acesso a internet via satélite de 10 Mega de velocidade de download, 1 Mega para upload, franquia principal de 15 Giga e franquia extra de 20 Giga. Não há bloqueio de internet, mas redução da velocidade quando a internet esgota a franquia.

Para sabermos mais sobre a qualidade deste serviço, entrevistamos, por telefone, o presidente da empresa no Brasil, Rafael Guimarães. A primeira questão levantada foi a qualidade e estabilidade da internet via satélite. Temos exemplos de TV por assinatura que, durante dias de chuva, perdem o sinal ou ficam com qualidade baixa. O presidente da HughesNet Brasil afirmou que a empresa usa tecnologia superior e que suporta bem mais tempo chuvas pesadas que já teriam tirado do ar o sinal das TVs por satélite.

Com relação a suporte técnico, Guimarães garante que o atendimento 24 horas, 7 dias na semana tem resposta muito boa. “Temos a média de 20 segundos para o cliente chegar até um atendente humano e resolver seu problema”, afirmou.

Guimarães também assegura que nas cidades onde a HughesNet atende há toda uma equipe de terceirizados para dar suporte ao cliente quando não há como resolver remotamente.

Instalador na casa de um cliente da HughesNet, posicionando a antena voltada para o satélite da empresa

Com relação ao preço acima da média da concorrência, o presidente lamenta o valor, mas explica que ele é respaldado por toda a tecnologia e infra-estrutura envolvida para atender o cliente. Ele admite que não há como rivalizar com outras empresas que oferecem cabo em grandes cidades e que a meta é atender bem onde não há outros serviços de banda larga para a população ou os serviços não são prestados com qualidade.

Aplicativo

Já disponível para usuários do sistema Android e, em breve, para iOS, o aplicativo da HughesNet promete agilizar a vida dos usuários com segunda via da conta e o controle da franquia.

Ceará
Com relação ao Ceará, Guimarães reforçou que a meta é atender todo o Estado em até 4 anos. Hoje, São 138 no total (veja lista abaixo). Entre os municípios atendidos estão cidades como Fortaleza, Aracati, Eusébio, Itapipoca, Guaramiranga e Maracanaú.

Outros números da HughesNet Brasil:

– 82% da base de assinantes da HughesNet está em cidades com até 50 mil domicílios;
– de todos os domicílios da cobertura HughesNet, 30% está no Nordeste;
– cobrem 92% dos domicílios do Nordeste;
– de todos os domicílios da cobertura HughesNet, 4% estão no Ceará;
– cobrem 86% dos domicílios do Ceará;
– a base de assinantes ativa corresponde a 2% dos domicílios do Ceará.

Por fim, reforçando que não chegamos a testar o produto e não podemos confirmar se a tecnologia deles suporta ou não chuvas intensas a ponto de aguentar e segurar a qualidade da conexão como prometido. Também não temos como dizer se a qualidade do serviço é tanta ao ponto de valer a pena o valor que é bem superior ao mercado. Para quem tem banda larga com cabo de fibra óptica é bem melhor ficar com o serviço fixo, pois o satélite pode sim ter variação superior ao cabo. Mas em lugares que não há outra opção, talvez seja interessante analisar a opção da HughesNet.

A lista de cidades atendidas no Ceará:
Limoeiro do Norte
Russas
Crateús
Aracati
Tianguá
Itapipoca
Canindé
São Benedito
Sobral
Pacatuba
Viçosa do Ceará
Quixeramobim
Nova Russas
Santa Quitéria
Tabuleiro do Norte
Pentecoste
Maranguape
Camocim
Ipu
Morada Nova
Santana do Acaraú
Paraipaba
Jaguaribe
Beberibe
Itapagé
Jaguaruana
Itarema
Novo Oriente
Acopiara
Ipueiras
Palhano
Frecheirinha
Senador Pompeu
Reriutaba
Icapuí
Pedra Branca
São João do Jaguaribe
Trairi
Ocara
Ubajara
Mombaça
Quixadá
Ibiapina
Massapê
Guaraciaba do Norte
Alto Santo
Mucambo
Granja
Coreaú
Fortim
Itaiçaba
Forquilha
Paracuru
Baturité
Hidrolândia
Irauçuba
Aquiraz
Quixeré
Eusébio
São Gonçalo do Amarante
Amontada
Capistrano
Marco
Iracema
Bela Cruz
Caridade
Umirim
Redenção
Jaguaribara
Morrinhos
Aracoiaba
Monsenhor Tabosa
Milhã
Itatira
Madalena
Tejuçuoca
Deputado Irapuan Pinheiro
Jaguaretama
Banabuiú
Cascavel
Pindoretama
Pacajus
Varjota
Boa Viagem
Ibaretama
Orós
Ararendá
Horizonte
Tamboril
Piquet Carneiro
Poranga
Icó
Barreira
Independência
Palmácia
Meruoca
Itaitinga
São Luís do Curu
Acarapé
Solonópole
Pacoti
Pereiro
Cariré
Ererê
Carnaubal
Graça
Catunda
Uruburetama
General Sampaio
Potiretama
Guaiúba
Chaval
Choró
Itapiúna
Quixelô
Croatá
Martinópole
Tururu
Alcântaras
Chorozinho
Apuiarés
Aratuba
Uruoca
Pacujá
Guaramiranga
Senador Sá
Groaíras
Barroquinha
Ibicuitinga
Ipaporanga
Miraíma
Moraújo
Mulungu
Paramoti
Pires Ferreira
Fortaleza
Caucaia
Maracanaú

09:27 · 28.07.2017 / atualizado às 09:27 · 28.07.2017 por

O processo é bem simples. Para ativar ou desativar as configurações de reprodução automática de vídeos no Facebook no desktop basta seguir 3 passos. Confira:

1 – No canto superior direito do Facebook, clique em e selecione Configurações
2 – Clique em Vídeos no final do menu à esquerda
3 – Clique no menu suspenso ao lado de Reprodução automática de vídeos e selecione Desativar ou Ativar. Geralmente ele estará setado em Padrão (ativação automática dos vídeos)

Desativando os vídeos no iPhone/iPad

Primeiro, é preciso dizer que para dispositivos móveis há 2 processos diferentes para iPhone/iPad e equipamentos que usam o sistema operacional Android. Vamos começar com os equipamentos da Apple. Você pode ajustar as definições de reprodução automática do aplicativo do Facebook para Em conexões de dados móveis e Wi-Fi, Apenas em conexões Wi-Fi ou Nunca reproduzir vídeos automaticamente.

Para ajustar a configuração no seu iPhone/iPad (iOS):

1 – Abra o aplicativo do Facebook

2 – Toque em Mais

3 – Role a tela para baixo e toque em Configurações > Configurações da conta

4 – Toque em Vídeos e fotos > Reprodução automática

5 – Escolha uma opção

Observação: Se você não encontrar Vídeos e fotos nas configurações do aplicativo do Facebook no seu iPhone/iPad, experimente atualizar o aplicativo do Facebook.

Desativando os vídeos no Android

Você pode ajustar as definições de reprodução automática do aplicativo do Facebook para Em conexões de dados móveis e Wi-Fi, Apenas em conexões Wi-Fi ou Nunca reproduzir vídeos automaticamente.

Para alterar essa configuração no Android:

1 – Abra o aplicativo do Facebook

2 – Toque no ícone de 3 barras paralelas

3 – Role para baixo e toque em Configurações do aplicativo

4 – Toque em Reprodução automática

5 – Escolha uma opção

Observação: Se não conseguir visualizar as configurações de Reprodução automática no telefone Android, saia do aplicativo do Facebook. Quando entrar novamente no Facebook, a Reprodução automática deve estar visível nas Configurações do aplicativo.

 

07:46 · 02.12.2016 / atualizado às 07:51 · 02.12.2016 por
prisma
Prisma ganhou como melhor app

O Google Play anunciou hos melhores aplicativos e games do ano na loja brasileira para usuários do sistema operacional Android. Eles foram escolhidos por uma painel de especialistas do Google Play.

Os grandes vencedores foram Clash Royale, como melhor game, e Prisma, como melhor aplicativo.

Na categoria Apps Feitos no Brasil, foram selecionados Eu desafio você, Magazine Luiza, Voz do Narrador, Skina e Cuponeria.

Clash Royale ganhou como melhor game
Clash Royale ganhou como melhor game

Os aplicativos da categoria Top Trending foram selecionados baseado em downloads, interesses dos usuários e cultura pop. Já os games desta categoria foram selecionados baseado em downloads.

Melhor App
Prisma

Melhor Game
Clash Royale

Top Trending Apps
Tap Emoji Keyboard
TopBuzz: Grátis Video & GIF
Google Duo
Camera360 Lite
Troca Faces 2

Top Trending Games
Stick War: Legacy
Dream League Soccer
Traffic Rider
Talking Tom: Corrida do Ouro
Pokémon Go

App mais inovador
Photomath
Boa Consulta
WiFi You
AmpMe
ShareTheMeal

Apps feitos no Brasil
Eu desafio Você
Magazine Luiza
Voz do Narrador
Skina
Cuponeria

Game mais inovador
Pokémon Go
Reigns
Rodeo Stampede: Sky Zoo Safari
The Trail
Lost in Harmony

Apps mais bonitos
Colorfy
Kitchen Stories
Adobe Illustrator Draw
PicsArt
Airbnb

Game mais competitivo
Plants vs Zombies: Heroes
Animation Throwdown: TQFC
Marvel Torneio de Campeões
Rival Fire
Dream League Soccer

Apps mais divertidos
MSQRD
Violin Magical Bow
Tastemade
Musical.ly
CastBox

Melhor Game Indie
Abyssrium
Mini Metro
Tower Crush
PewDiePie´s Tuber Simulator
Hovercraft: Takedown

Melhores apps para a família
Toca Life: Farm
Todo Math
YouTube Kids
Disney Emoji Blitz
Mônica Toy TV

Games mais emocionantes
Star Wars: Galaxy of Heroes
Traffic Rider
CSR Racing 2
War Robots
Fifa Mobile

Melhores apps de aperfeiçoamento pessoal
30 Day Fit Challenge Workout
Mobills
Memrise
Tecnonutri
Zen – Meditações e Reflexões

Game mais irresistível
Best Friends Forever
Gardenscapes – New Acres
Farm Heroes Super Saga
Vlogger Go Viral – Clicker
Stack

Game mais bonito
Mobius Final Fantasy
Alto´s Adventure
Lost Journey
Olympus Rising
Mekorama

11:21 · 23.08.2016 / atualizado às 12:19 · 23.08.2016 por
Note 7, leve e rápido, mas conseguiu ficar atrás do iPhone 6s em testes
Note 7, leve e rápido, mas conseguiu ficar atrás do iPhone 6s em testes

Em testes do PhoneBuff, foi mostrado que o novíssimo Samsung Galaxy Note 7 consegue ser mais lento que o iPhone 6s lançado há 1 ano. O Samsung Galaxy Note 7 levou 2min4s para rodar quatorze apps e renderizar um vídeo; o iPhone 6s, lançado há 1 ano, fez tudo isso em apenas 1min21s. O que causou esta, digamos, lentidão, por parte do aparelho da Samsung frente a um smartphone que já está há 1 ano no mercado? Perguntamos para a assessoria de imprensa da Samsung no Brasil e, segundo a resposta enviada por e-mail, eles não comentam sobre seus concorrentes, apesar de o que desejávamos era uma fala sobre como o aparelho topo de linha que vai chegar consegue ser mais lento que outro aparelho já no mercado há um bom tempo.

O Apple iPhone 6S e 6S Plus durante o evento da Apple para a mídia em São Francisco, na Califórnia Foto: REUTERS/Beck Diefenbach
O Apple iPhone 6S e 6S Plus durante o evento da Apple para a mídia em São Francisco, na Califórnia Foto: REUTERS/Beck Diefenbach

Segundo o Gizmodo Brasil, benchmarks mostram que o Snapdragon 820, presente no Note 7, é ligeiramente mais rápido que o Apple A9. E o aparelho da Samsung ainda tem o dobro de RAM (4 GB da Samsung versus 2 GB da Apple). Ainda assim, benchmarks do Anandtech mostram que o Note 7 fica bem atrás dos iPhones mais recentes – incluindo em um teste criado pelo Google.

Inclusive o Note 7 perde para outros concorrentes que usam o Android como o HTC 10 e o OnePlus 3, levando quase 3 segundos para abrir o Chrome, Gmail, PlayStore e Hangouts após o boot, contra 2 segundos do HTC 10 e 1,9s do OnePlus 3.

Confira abaixo o vídeo do teste:

YouTube Preview Image