Categoria: iOS


07:12 · 12.09.2019 / atualizado às 07:12 · 12.09.2019 por

Quinta-feira, 19 de setembro. Esta é a data para a chegada do iOS 13, o novo sistema operacional dos iPhones. Além dele, no mesmo dia, chega o watchOS, o sistema operacional dos relógios inteligentes da Apple. Engraçado é que essa versão será apenas para as versões 3 para cima. Ainda não há claro se as versões anteriores foram limadas de vez ou se haverá algo especial para elas.

Mais para frente, dia 30 de setembro, chega o iPadOS, o sistema operacional exclusivo para os iPads. Também no mesmo dia chega o tvOS 13 para as set-top-boxes da Apple.

Por fim, em outubro, ainda sem data definida, chega o macOS Catalina 10.15 para os computadores da Apple. Ele traz como principal novidade o fim do iTunes e a chega de 3 apps: o Music, Apple TV (já se preparando para o Apple TV+) e o Apple Podcasts.

07:33 · 26.08.2019 / atualizado às 07:34 · 26.08.2019 por

Um aplicativo voltado apenas para músicas católicas já está disponível para os usuários de Android e iOS. O app se chama Cantai SH e foi desenvolvido em Fortaleza pela Edições Shalom. “A editora teve a ideia de desenvolver um aplicativo que ajudasse as pessoas a terem uma experiência com a música católica e que estivesse reservado a ter músicas que auxiliassem nesse encontro com Deus. Ao todo foram três meses de desenvolvimento do projeto e, agora, as pessoas podem ter acesso ao melhor da música católica em um só lugar”, disse Gabriela Viana, assessora de comunicação da Comunidade Shalom.

O aplicativo streaming conta com a discografia completa de todos os artistas da Comunidade. São mais de mil faixas incluindo letras das músicas e cifras para quem quiser acompanhar no violão. Gabriela Viana explica que a música é um importante meio de evangelização e de apresentação da Boa Nova do amor de Deus para as pessoas. “Um lugar para se ter profundas experiências com Deus em sua vida de oração. Sabemos que a música auxilia esse encontro com Deus e o Cantai SH nasce para favorecer esse encontro. Ele também é útil para aqueles que não sabem bem as letras das músicas durante encontros e grupos de oração”, explica.

O Cantai SH foi lançado durante o maior festival de música católica do mundo, o Festival Halleluya 2019, que aconteceu entre os dias 24 e 28 de julho, no Centro Espiritual Uirapuru (CEU), em Fortaleza. Em menos de um mês do lançamento, o aplicativo já soma quase 19 mil downloads.

Assinatura

O aplicativo disponibiliza a versão gratuita com streaming das músicas de forma aleatória e sem acesso ao conteúdo completo. Na versão Premium, o usuário pode escolher a música, pular, voltar, criar sua própria playlist e compartilhar com os amigos e familiares. A assinatura do Premium custa R$ 9,90. Já na versão Family o valor é R$ 22 e pode ter até cinco usuários.

Gabriela destaca que é possível optar pelo pagamento por boleto com um desconto de 25% no valor da anuidade. “Além dessa promoção, em setembro lançaremos outra que estará associada a gravação do DVD da banda Missionário Shalom”, antecipa.

Gabriela destaca que, além de ouvir as canções, acessar as letras e cifras das músicas, o usuário também tem a opção de criar a sua própria playlist, compartilhar e ainda ter acesso a lançamentos em primeira mão. Isso porque os lançamentos saem primeiro no aplicativo e somente depois são disponibilizados nas outras redes. “Os assinantes também são colaboradores de novos produtos musicais dos artistas da Comunidade Shalom, pois os recursos das assinaturas irão financiar novos clipes. Tudo isso em um ambiente que favorece a vida espiritual, sem os riscos de se expor a conteúdos contrários à fé”, finalizou.

12:27 · 02.08.2019 / atualizado às 12:41 · 02.08.2019 por

A equipe de caçadores de falhas Google Zero teria descoberto, segundo a BBC, 6 falhas que deixam o iPhone vulnerável a invasões.

Todos as falhas estariam ligadas ao programa de mensagens do iPhone, o iMessage. 4 tipos de ataque dão ao invasor a oportunidade de tomar conta do aparelho e só seria resolvido eliminando todos os arquivos do celular.

Outra brecha permite que o hacker copie arquivos do iPhone secretamente.

A Apple já teria corrigido esses erros na semana passada. O problema é que uma sexta e nova falha teria sido descoberta pela equipe do Google.

Correção

Segundo a BBC, a Apple não informou se a atualização hoje disponível, a 12.4 do iOS, serve para suprir estas falhas. No texto da atualização diz apenas que o update serve para introduzir a capacidade de transferir dados via conexão sem fio e migrar diretamente de um iPhone antigo para um iPhone novo durante a configuração, bem como “correção de segurança para o app Walkie-Talkie no Apple Watch e reativa a funcionalidade de Walkie-Talkie”.

Minha sugestão é que atualize para a nova versão do iOS e fique atento a novas atualizações de segurança do iPhone.

Entramos em contato com a assessoria de imprensa da Apple no Brasil e estamos aguardando uma resposta.

Concorrente aliado

Apesar da equipe Google Zero ser da concorrente, dona do sistema operacional Android, ela é de confiança. Criado em 2014, o time já ajudou Microsoft, Samsung e Facebook a descobrirem furos nos códigos deles.

06:05 · 05.07.2019 / atualizado às 12:31 · 04.07.2019 por

O iPhone é um aparelho que é difícil de quebrar sua segurança. Isso porque é um aparelho de sistema muito fechado. Para conseguir a senha do iCloud a tarefa para o criminoso não é das mais simples. Porém, segundo o perito forense computacional Marcos Monteiro, isso pode estar sendo resolvido.

>>>Saiba como encontrar e desativar seu celular roubado

Segundo Monteiro, quadrilhas que roubam iPhones estão encontrando uma forma mais inteligente de conseguirem a senha do iCloud. Através da engenharia social eles conseguem convencer a pessoa que teve o iPhone roubado a entregar a senha do iCloud.

Como funciona?

Depois de ter o celular roubado, muitos usuários de iPhone, através do software Buscar iPhone, procuram limpar seus dados e transformar o aparelho em um peso de papel. Feito isso desistem do aparelho. Porém, criminosos teriam uma pessoa especialista em engenharia social – que não foi o ladrão que te assaltou – que entra em contato por e-mail ou telefone para te pedir a sua senha. E ele usa dados que ele conseguiu na internet através de vazamento de contas de e-mail, por exemplo, para te convencer que é realmente do suporte da Apple para conseguir sua senha. Quando conseguem a senha eles destravam seu aparelho e conseguem revendê-lo para terceiros.

“Como é uma quadrilha, crime organizado, você tem pessoas com funções diferentes. O iPhone é muito difícil de quebrar. Mas agora você tem roubos e furtos de iPhones crescendo. Isso porque, através de engenharia social eles se passam pela Apple e prometem que vão resgastar seu aparelho. Aí eles, com a senha do iCloud, pegam e desbloqueiam seu smartphone para vender. A pessoa que entra em contato com você se passando pela Apple passa as informações para o resto do grupo. E não ele a pessoa que te roubou o aparelho”, garante Monteiro.

Nunca compre iPhone roubado

Está muito barato, bem abaixo do preço de mercado? Se você sabe ou ao menos desconfia que aquele iPhone é roubado não deve comprá-lo. Não alimente este comércio criminoso.

>>>Saiba se seu iPhone é roubado

Apple responde

Em nota por e-mail, a assessoria brasileira da Apple respondeu dando duas dicas para o que os clientes da marca devem fazer e nunca acreditar em tais ligações e e-mails de supostos funcionários de suporte da Apple (eles não vão te procurar!).

A primeira dica é como bloquear e rastrear seu iPhone. E a segunda é o que fazer em caso de perda ou roubo do celular.

Fique atento e não cai em mais esse golpe!

 

09:09 · 28.06.2019 / atualizado às 08:29 · 28.06.2019 por

O Google Maps disponibiliza dois novos recursos para ajudar os usuários a planejar melhor a viagem de transporte público. Inicialmente, os usuários começarão a ver esses recursos em quase 200 cidades em todo o mundo, tanto no Android quanto no iOS. Confira:

Tráfego em tempo real para ônibus

A nova funcionalidade exibe em tempo real o tráfego de ônibus em locais onde não há informações ao vivo diretamente das agências de transporte locais. Agora, o usuário pode ver se o ônibus chegará atrasado, quanto tempo de atraso e conferir o tempo de viagem de forma mais precisa com base nas condições de tráfego em seu trajeto. Ainda será possível ver exatamente onde estão os congestionamentos no mapa, assim é possível planejar a viagem antes mesmo de entrar no ônibus. Em breve, o recurso deve começar a ser visto em cidades como Brasília, Recife e Salvador.

Previsões de aglomeração

O recurso disponibiliza previsões de lotação para ônibus, trem ou metrô, baseado em histórico de viagens passadas. Assim, é possível tomar uma decisão de esperar ou não mais alguns minutos por um veículo em que se tenha mais chances de conseguir um lugar. Em breve, a funcionalidade deve começa a aparecer para o usuário em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro.

Tendências de lotação de trânsito de todo o mundo, de acordo com o Google Maps

As previsões de lotação vêm do feedback opcional diretamente das pessoas que usam o Google Maps. Para saber mais sobre como os níveis de superlotação variam ao redor do mundo, o Google analisou relatórios agregados e anônimos de lotação de usuários do Google Maps de outubro de 2018 a junho de 2019 durante o horário de pico (das 6h às 10h) e identificou quais linhas têm o maior número de aglomerações. Veja o que foi encontrado:

Quando se trata das linhas de trânsito mais lotadas, Buenos Aires e São Paulo dominam o ranking – cada cidade tem 3 linhas no top 10.

Quando em Fortaleza?

Ainda não há previsão de quando a novidade estará disponível em Fortaleza. Segundo assessoria de imprensa do Google no Brasil, as funções começam a ser disponibilizadas, aos poucos, nas cidades citadas. “O Google continua trabalhando para oferecer a melhor experiência para todos, mas ainda não temos uma previsão de quando estará disponível para todo o país”, encerram em nota.

10:56 · 14.06.2019 / atualizado às 10:56 · 14.06.2019 por

Pesquisa realizada entre o site de notícias Mobile Time e a empresa de soluções em pesquisa Opinion Box sobre o uso de aplicativos no Brasil mostrou que, nos últimos dois anos, aumentou de 46% para 58% a proporção de internautas brasileiros que já realizaram compras in-app, ou seja, dentro dos aplicativos. Apps como Uber, 99 e iFood estão ganhando espaço na homescreen dos smartphones nacionais, garante o levantamento.

Os dados foram levantados com um público já experiente em internet. 62% dos entrevistados garantem ter mais de 3 anos como usuário, enquanto 27% estão entre 1 e 3 anos de uso. Menos de 1 ano apenas 11% dos pesquisados afirmou ter.

Baixar e comprar apps

Quando falamos no simples gesto de baixar um app, 96% dos entrevistados afirmou que já fizeram isso contra apenas 4% que nunca fez isso. Quando perguntado se compraram algum app para o smartphone, 19% responderam esse ano que sim. A mesma questão foi feita em 2017 e 2018 e os índices foram 13% e 16%, respectivamente. Isso mostra um amadurecimento do público que vem tendo mais interesse em aplicativos mais completos e investindo algum dinheiro neles.

Já quando falamos de plataforma de sistema operacional, os smartphones Android são a esmagadora maioria com 91% dos pesquisados. Os donos de iPhone, ou seja, sistema iOS, foram apenas 7% dos entrevistados. 2% dos demais usam outros sistemas.

Adeus ligações e SMS?

A pesquisa mostra um dado que deve levar alguma preocupação para operadoras de telefonia móvel: brasileiros estão deixando fora da tela principal do aparelho os apps de chamada telefônica e SMS. Segundo o levantamento, em novembro de 2017, 6% dos pesquisados diziam não ter o app de chamada telefônica na homescreen dos celulares. Já em abril deste ano este número saltou para 13%. Com relação ao app de SMS, este número saltou de 15% em novembro de 2017 para 25% em abril deste ano.

E o que estaria causando isso? Segundo a pesquisa, isso é um reflexo do “uso cada vez mais intenso de smartphones e de aplicativos over the top (OTT) de comunicação para a realização de chamadas e troca de mensagens”. Ainda segundo o levantamento, essa nova postura do nosso consumidor “está fazendo com que os brasileiros deixem de consumir minutos de voz e SMS de suas operadoras móveis, trocando-os pela Internet móvel. Isso pode ser constatado de diversas formas, inclusive pelos própria estratégia comercial das operadoras, que focam cada vez mais em planos de dados com franquias crescentes, enquanto voz e SMS viraram commodities”.

Apps de serviço em alta

De acordo com o levantamento da Mobile Time/Opinion Box, aplicativos de comércio móvel, especialmente de serviços online-to-offline (O2O), como aqueles de corrida de automóveis e de delivery de comida, estão ganhando cada vez mais espaço na tela inicial do smartphone brasileiro, o que indica o seu uso cada vez mais recorrente. “99 e iFood subiram alguns degraus no radar de popularidade de apps e agora figuram em 13º e 16º lugares, respectivamente, entre os 20 mais populares. Merece destaque também o fato de o Uber ter passado da quinta para a quarta posição no ranking, superando o Facebook Messenger pela primeira vez”, avaliam os pesquisadores.

Ainda segundo o levantamento, outro segmento que vem se destacando é o de fintechs. Nubank segue crescendo e o Banco Inter apareceu pela primeira vez no radar. Entre os bancos tradicionais o único que aumentou sua participação na homescreen foi a Caixa, pela segunda edição consecutiva da pesquisa. Porém, quando o internauta é perguntado sobre que app seria o único instalado no seu smartphone é o do Banco do Brasil que figura entre os 8 mais queridos exatamente em 8º lugar.

Campeões

A pesquisa também mostra que WhatsApp, Facebook e Facebook Messenger seguem entre os cinco aplicativos mais populares na homescreen nacional, mas perdendo participação gradativamente. O WhatsApp é o primeiro ainda, Facebook é o segundo, Facebook Messenger é o quinto. O terceiro é o Instagram e o quarto o Uber. “Há quatro anos, em novembro de 2015, o WhatsApp estava presente na tela principal de 85% dos smartphones brasileiros. Desde então esse percentual vem caindo e agora está em 59%, o que ainda lhe garante o primeiro lugar com larga vantagem. No mesmo intervalo de tempo, o Facebook caiu de 69% para 47%. E o Facebook Messenger, de 31% para 15%. Dentre os apps tradicionais de comunicação e redes sociais, o Instagram é uma exceção. É verdade que ele perdeu participação entre 2015 e 2017, mas a partir dali vem reconquistando seu espaço a cada edição da pesquisa, estando agora na tela inicial de 37% dos smartphones nacionais”, dizem os pesquisadores.

Filmes no celular

Um dado interessante revelado pela pesquisa mostra que 38% dos entrevistados assina um serviço de streaming de filmes e séries no celular. Significa quase 4 em cada 10 aceitando pagar para assistir a filmes e séries no smartphone. “Não há diferenças significativas por gênero, classe social ou região do Brasil no público de assinantes de serviços de streaming de filmes e séries. Porém, na comparação por faixa etária percebe-se que o hábito é mais comum entre os jovens. No grupo de 16 a 29 anos, 46% assinam esse tipo de serviço. Entre aqueles de 30 a 49 anos, a proporção cai para 34%. E na faixa de 50 anos ou mais, a proporção é de 26%”, defendem em relatório os pesquisadores.

De acordo com o levantamento, o Netflix é disparado o mais popular, sendo citado como o serviço principal de streaming de filmes e séries por 92% daqueles que declararam pagar pelo acesso a esse tipo de conteúdo no celular. “Amazon Prime, Globo Play e Telecine foram citados cada um por apenas 1% da base. Por isso, foram agrupados junto com os demais em ‘outros'”, informa relatório.

Música

Não é só filmes que fazem a cabeça do brasileiro. 2 (20%) em cada 10 pagam por serviço de streaming de música. É praticamente metade dos que pagam para streaming de filmes. “A diferença pode ser explicada por dois fatores. O primeiro é que os principais serviços de música oferecem versões gratuitas em troca da reprodução de publicidade em áudio, enquanto o Netflix, líder do segmento de streaming de filmes e séries, não dá essa opção. Outra possível explicação é que muitas pessoas têm o serviço de música como parte integrante dos seus planos de telefonia e talvez não o percebam como um serviço pago, mas como um ‘brinde’ da operadora”, garante pesquisa.

De acordo com o levantamento, a proporção de assinantes é maior nas classes A e B (30%) do que nas classes C, D e E (17%), o que reforça a tese de que provavelmente uma parcela significativa prefira a versão gratuita de serviços de streaming de música. “Também há diferença significativa na comparação por faixa etária: o hábito de pagar por streaming de música é mais comum entre os jovens. No grupo entre 16 e 29 anos, a proporção é de 27%. O percentual cai para 17% na faixa entre 30 e 49 anos, e diminui para 10% entre aqueles com 50 anos ou mais”, diz pesquisa.

No levantamento, Spotify e Deezer lideram a preferência dos consumidores brasileiros em streaming de música pago com, respectivamente, 61% e 27%. YouTube Music tem 3% e Google Play Music 2%. Outros marcou 7%, onde está, entre eles, o Apple Music.

Games

Por falar em entretenimento, há um novo rei entre os games: Free Fire. Com 12%, ele desbancou Candy Crush Saga (10%). Em terceiro lugar ficou Clash Royale com 2% junto com Farm Heroes e PUGB. Não foram incluídos os games que não atingiram 2% ao menos. Segundo a pesquisa, 54% dos entrevistados costuma jogar games no smartphone contra 46% que não.

Segurança desprezada?

Menos usuários estão usando antivírus segundo a pesquisa. Apenas 36% disseram que têm a proteção contra 64% que não tem. Anteriormente, em 2017, eram 48% que tinham alguma proteção. “A queda pode ser explicada pela crescente adição dessa funcionalidade como parte integrante de celulares de fabricantes variados, como a Samsung. Além disso, o Google oferece há algum tempo o Google Play Protect, um sistema que verifica os apps instalados pela sua loja oficial no dispositivo do usuário”, explicam os analistas.

Quem lidera a preferência do brasileiro que resolve se proteger é a Avast com 32%. CM Security tem 9% do mercado seguido de DFNDR e AVG com 8%, cada. Em quinto aparece a McAfee com 4%. Os demais não conseguiram atingir o número de 4%.

A pesquisa Mobile Time/Opinion Box foi realizada junto a 1.763 brasileiros que acessam a internet e possuem smartphone, respeitando as proporções de gênero, idade, faixa de renda e distribuição geográfica desse grupo. As entrevistas foram feitas ao longo de abril de 2019. A margem de erro é de 2.2 pontos percentuais. O grau de confiança é de 95%.

07:42 · 05.06.2019 / atualizado às 08:00 · 05.06.2019 por

Uma das principais novidades do iOS 13 apresentada durante a WWDC 2019 pela Apple foi o “Modo Escuro“. Além de economia de bateria, este recurso protege seus olhos quanto ao excesso de luz emanada do seu iPhone. Pois bem, você sabia que já pode usar um recurso muito similar a esse agora? Vamos explicar para você.

Antes, é bom que saiba que este recurso não tem toda a qualidade que terá o futuro “Modo Escuro” oficial, mas já é algo que pode te ajudar com mais bateria e relaxar seus olhos. Agora sim, veja como chegar a ele:

1 – Clique em Ajustes

2 – Procure o termo Geral  e clique nele

3 – Clique em Acessibilidade

4 – Toque no nome Adaptações de Tela

5 – Clique em Inverter Cores

6 – Clique em Inversão Inteligente

Você verá que dentro dos produtos da Apple há uma organização bacana neste “Modo Escuro” protótipo, digamos assim. Porém, ao visitar o WhatsApp as coisas mudam um pouco e vai ficar um tanto desagradável as fontes. Na tela principal do smartphone você verá uma tela nitidamente mais escura pela inversão das cores. Pode ser ruim, mas vai ser bom para economizar bateria e para não forçar a sua vista, especialmente de noite. Então? Topa testar? Depois nos diga o que achou!

05:32 · 05.06.2019 / atualizado às 14:59 · 04.06.2019 por

Durante a WWDC, finalmente, após vários lançamentos, a Apple decidiu criar um sistema operacional próprio para os iPads. O iPadOS promete trazer melhor navegação e maior personalização das telas.

Com o iPadOS você poderá segurar e arrastar aplicativos tanto próprios quanto de parceiros. Além disso, o tablet conseguirá ser segunda tela para MacBooks e navegação do Safari em modo desktop, tornando-o ainda mais importante no ecossistema de produtos da Apple, conectar iPads a câmeras (facilitando a vida de fotógrafos) também é outra oferta deste novo sistema operacional voltado para o tablet da “Maçã”.

Com o iPadOS os tablets da Apple terão multitarefa aprimorado e poderão servir como tela secundária para MacBooks

Mas o principal é a possibilidade de uso de pendrives, finalmente. Sim, já tínhamos pendrives especiais que podiam ser plugados em iPhones e iPads para copiar suas fotos. Porém, isso era feito via um aplicativo que fazia o meio de campo. Agora, a leitura dos arquivos existentes no pendrive será diretamente pelo sistema operacional nativo do iPad. Especificamente para o iPad Pro que tem uma entrada USB-C os pendrives precisarão ter este conector ou via adaptadores.  Logicamente, teremos muitos no mercado, especialmente na loja da Apple.

iPad finalmente aceitando pendrive

A cada evento a Apple mostra querer evoluir os iPads para um novo tipo de laptop. Portabilidade e desempenho poderão ser a chave para o sucesso. Aliado a um preço convidativo, claro.

A analisar agora a questão se teremos preços mais convidativos futuramente. Afinal, com esta questão da portabilidade, processador mais potente, abertura para pendrive, ele seria bem mais atraente para os consumidores se o preço não fosse tão assustador. Junta-se a isso a iminente necessidade de se incluir um pacote com teclado físico – poderia ser até aquele que é uma capa junto – já incluso no preço para atrair ainda mais os consumidores. Veremos.

Confira a lista de tablets da Apple que poderão rodar o iPadOS:
iPad Air 2
iPad Air 3
iPad mini 4
iPad mini 5
iPad (5ª geração)
iPad (6ª geração)
iPad Pro (10,5 polegadas)
iPad Pro (11 polegadas)
iPad Pro (12,9 polegadas)
iPad Pro (9,7 polegadas)

12:56 · 04.06.2019 / atualizado às 17:54 · 04.06.2019 por

O evento para desenvolvedores WWDC da Apple trouxe o anúncio do novo iOS. A 13ª versão do sistema operacional, que chega em setembro oficialmente (betas já podem ser baixados), oferecerá uma gama de melhorias para os usuários. Selecionamos as 5 que achamos mais interessantes.

1 – Privacidade

O iOS 13 traz uma preocupação grande com a segurança do usuário. Entre os recursos destacamos o “Sign in with Apple” que servirá para você entrar em sites que pedem e-mails sem você fornecer o seu para eles. Você usará seu Face ID para esta missão e evitará que copiem seus dados mundo afora. Um e-mail fictício será criado e você poderá descansar sem medo de spams futuros ou newsletters indesejadas. Outra ação é evitar que apps te espionem em segundo plano. Além disso, haverá melhorias para conexão Bluetooth e Wi-Fi.

2 – Modo Escuro

Modo Escuro promete economizar bateria e proteger seus olhos

Sim, ele é um dos principais destaques do novo iOS. Além de ajudar na economia da bateria do seu iPhone, especialmente nos aparelhos com tela OLED, ele fará bem a sua saúde ocular. Configurado automaticamente ou de forma manual, a novidade oferece também um descanso para seu olho, evitando ressecamento e facilitando a leitura em ambientes de pouca luz.

3 – Apple Maps

Após 7 anos de decepção, a promessa é que o Apple Maps, finalmente, seja um concorrente digno para o Google Maps e para o Waze. Além de mudanças de design que trarão botões no rodapé para você chegar a seus lugares favoritos e organizar suas rotas, você poderá compartilhar seu destino em tempo real com amigos e parentes. O novo Maps terá imagens em 3D dos locais como o Street View do Google. Mas não comemora: somente os EUA verão estas novas funções em 2019. O Google agradece!

4 – Teclado

Anos atrás do Google, a Apple, enfim, traz a digitação onde você desliza sobre as teclas e escreve o seu texto. Ele virá com o QuickPath. Usuários do iPhone poderão dizer que já possuíam tal função via Gboard, mas agora será nativo.

Teclado mais inteligente no iOS 13

5 – Desempenho

O novo iOS, garante a Apple, irá abrir os aplicativos duas vezes mais rápido que as versões anteriores. Além disso, a empresa promete apps mais enxutos (até 50%) para carregarem mais rapidamente e consumirem menos banda. O Face ID também irá desbloquear seu aparelho em até 70% mais rápido. Quem viver, verá!

Os escolhidos

Saiba a lista de smartphones que vão receber o iOS 13:
iPhone SE
iPhone 6S
iPhone 6S Plus
iPhone 7
iPhone 7 Plus
iPhone 8
iPhone 8 Plus
iPhone X
iPhone XR
iPhone XS
iPhone XS Max

14:50 · 29.05.2019 / atualizado às 14:50 · 29.05.2019 por

A partir desta quarta-feira (29), usuários Twitter têm a possibilidade de convidar até três pessoas para participarem simultaneamente de suas transmissões ao vivo. O recurso, lançado para o aplicativo do Periscope no início do ano, permite que os convidados escolhidos participem por áudio e saiam da conversa a qualquer momento.

A ideia é promover debates mais ricos em torno de um tema, em que espectadores transformam a transmissão em uma espécie de “mesa-redonda”. Isso torna as conversas ainda mais fluidas e abre novas possibilidades de interação entre as pessoas.

A funcionalidade está disponível para os sistemas iOS e Android.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Na Rede

Tendências, novidades e novos produtos para quem é apaixonado por tecnologia. Comportamento digital e redes sociais também em pauta. Por Daniel Praciano.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags