Categoria: iPhone


10:01 · 10.07.2020 / atualizado às 10:07 · 10.07.2020 por

E os aplicativos Spotify, Nubank, TikTok, Waze e Pinterest já estão abrindo normalmente no iPhone. O problema, possivelmente no SDK do Facebook, o sistema de login popularmente utilizado por desenvolvedores nos apps para celulares, pode ter sido o vilão.

Para o Business Insider uma porta-voz do Facebook declarou que o problema foi mesmo no Facebook SDK para o iOS e que a solução estava sendo feita naquele momento da entrevista. Foi bem rápido, mas deixou muita gente preocupada, especialmente os usuários do Nubank. Está normalizado agora. Até a próxima queda!

09:05 · 10.07.2020 / atualizado às 09:42 · 10.07.2020 por

Segundo relatos de usuários no Twitter e no Downdetector, site especializado em verificar falhas em sites e aplicativos, donos de iPhones não estão conseguindo acessar os aplicativos Spotify, Waze, Nubank, TikTok e Pinterest. Eu testei os apps desta lista e alguns amigos também e eles fecham instantaneamente quando você clica neles para abrir. “O meu e de minha abre e fecha do nada. Começou hoje”, afirma a jornalista Lia Girão.

Tentamos contato com as assessorias de imprensa da Apple e dos aplicativos e estamos buscando respostas.

Até agora, o que sabemos é que tudo começou a partir das 3h para usuários Nubank, depois das 7h para quem tem Waze e Pinterest e após às 8h para quem tem Spotify. Tudo isso hoje, sexta-feira, 10.

Segundo o The Verge, embora a causa exata das interrupções ainda não esteja confirmada, as primeiras suspeitas sugerem que o problema é causado pelo SDK do Facebook, que muitos aplicativos usam para gerenciar logins de usuários. Os usuários não precisam usar o Facebook para fazer login em um aplicativo para que isso afete seu software. Não há relatórios semelhantes dos mesmos aplicativos travando em dispositivos Android ou na Web.

Ainda de acordo com o site norte-americano, o Facebook disse em sua plataforma de desenvolvedor esta manhã que estava “ciente e investigando um aumento de erros no SDK do iOS, o que está causando o travamento de alguns aplicativos”. Em um tópico no GitHub publicado por volta das 7h, vários desenvolvedores relataram problemas com seus aplicativos. Entramos em contato com a assessoria brasileira do Facebook e estamos no aguardo de respostas.

Comentários de usuários de iPhone e do Nubank na página do serviço Downdetector

Ao testar outros aplicativos de bancos e de streaming de música não houve qualquer problema.

10:25 · 29.06.2020 / atualizado às 10:25 · 29.06.2020 por

Que tal comprar um iPhone, um dos smartphones mais caros do planeta e não ter um carregador e fone de ouvido na caixa, apenas o cabo USB? É isso que o analista mais furador de lançamentos da Apple garante. Segundo Ming-Chi Kuo, o iPhone 12 virá sim sem os dois acessórios na caixa. Quer tê-los? Compre por fora.

>>>Na Rede Podcast 45: iPhone 12 pode custar mais de R$ 10 mil no Brasil

A remoção seria necessária, informa Kuo, porque o custo de produção do iPhone 12 irá aumentar demais devido à conectividade 5G. Mas, convenhamos, o produto já traz um preço final bem salgado que poderia muito bem incluir os acessórios pelo preço cobrado, mesmo com a elevação dos custos na implantação da nova conectividade.

Hoje, nos EUA, um EarPods com conector lightning, que até agora vem na caixa com o novo iPhone, custa US$ 29. Aqui no Brasil ele é vendido em lojas oficiais por R$ 249. O carregador USB de 5 watts custa, nos EUA, US$ 19. No Brasil ele sai por R$ 149. Agora imagina você pagando US$ 699 lá fora em um iPhone ou R$ 3.999 por aqui e ainda tendo estes custos extras?

Para compensar, a Apple deve oferecer promoções nos AirPods, os fones de ouvido bluetooth. Até imagino a promoção. Visto que no Brasil eles começam a R$ 1.349 e nos EUA o preço inicial é de US$ 159, eles devem tirar 30 dólares lá e 200 reais aqui. E nada mais. Um absurdo total.

Outro benefício que viria, segundo Kuo, seria o lançamento de um carregador de 20 watts que iria substituir os atuais 5W e 18W, mas que seria comprado à parte e não espere um preço camarada.

Pois é meus amigos. Os próximos 4 iPhones da Apple podem não ser revolucionários em termos de novas tecnologias, mas certamente irão trazer mais prejuízos pro seu bolso se você se aventurar a comprá-los.

Fonte: MacRumors

08:30 · 24.06.2020 / atualizado às 08:40 · 24.06.2020 por

Esta semana iremos falar sobre o futuro iPhone, o iPhone 12, que deve ser apresentado em setembro e chegar às lojas e às mãos dos usuários em outubro nos EUA e em alguns países do mundo. Aqui no Brasil lá para novembro ou dezembro.

Powered by RedCircle

Supostas fotos vazadas dos novos iPhones 12 trariam o tamanho das crianças. 5,4 polegadas, 6,1 polegadas e inacreditáveis 6,7 polegadas. Gigante, não é? Haja bolso para o garotão. O design é muito similar. Afora o tamanho diferenciado, vemos um conjunto de 3 câmeras e mais o flash tudo lembrando a versão 11 dos mesmos celulares da Apple. Apesar de serem 3 fotos, serão 4 aparelhos. O iPhone 12 (tela de 5,4 polegadas), os iPhone 12 Max e 12 Pro (tela de 6,1 polegadas) e o iPhone 12 Pro Max, o tijolão de 6,7 polegadas.

Pela imagem parecem muito o visual do iPhone 4 com o conjunto de câmeras do 11, mas com o 12 Max poderá vir com dois sensores traseiros, apesar da imagem mostrar 3.

Por dentro deveremos ter o chip A14 Bionic. O iPhone 12 Max deverá ter tela da LG e os demais da Samsung. O Pro terá profundidade de cor de 10 bits e taxa de atualização de 120 Hz.

Todos terão 6GB de RAM e variações de armazenamento interno de 128GB até 512GB. O mais barato custará US$ 649, no caso o iPhone 12 de 128GB. O mais caro será o iPhone 12 Pro Max de 512GB por US$ 1.399. Trabalhando com a cotação de ontem, 23 de junho, a R$ 5,15, teremos que o mais barato custaria R$ 3.343,84, em conversão direta, e o mais caro sairia por R$ 7.208,07, sem impostos ou taxas. Logo, o mais barato deve custar acima de R$ 4.500, por certo aqui no Brasil. Enquanto o mais caro deve ultrapassar os R$ 10 mil.

Fonte: Twitter/@SonnyDickson/Reprodução

Por enquanto é isso! Volte sempre para saber mais sobre novidades de tecnologia e as novas do iPhone, ok?

15:38 · 21.06.2020 / atualizado às 06:39 · 22.06.2020 por

A Conferência Mundial de Desenvolvedores Apple (WWDC, na sigla em inglês) 2020 deve trazer muitas novidades de hardware e software em produtos e sistemas operacionais da Apple. O evento é mais voltado para desenvolvedores, mas ultimamente tem trazido muita coisa interessante para consumidores finais.

Este ano há muitas novidades esperadas. Entre elas as principais são o fim (ou interrupção temporária) da parceria com a Intel para os MacBooks, um novo e mais profissional AirPod e o iOS 14 com recursos novos, entre eles a opção de gravação telefônica embutida.

Mac sem Intel

Uma das maiores apostas dos especuladores é que amanhã, 22/6, veremos MacBooks sem o chip Intel e sim ARM, o mesmo que já está embarcado em iPhones e iPads. Além do óbvio maior controle de todo o processo de produção dos computadores portáteis, a ideia da Apple deve ser fazer os MacBooks terem baterias ainda mais potentes e esquentando menos.

AirPods por US$ 349

Por singelos US$ 349 você poderá obter o mais novo AiPod da Apple: o Studio. Ele vir[a com chip H1 e terá conexão rápida com os aparelhos da Apple e ativação por voz. Este precinho nada camarada é para torná-lo produto diferenciado. Se você trabalha profissionalmente pode ser uma opção. Caso contrário é melhor evitar.

Novidades iOS 14

O iOS 14, voltado para os iPhones, trará, finalmente, uma opção de gravar suas ligações telefônicas. Esta opção embutida e já no preço da brincadeira é mais do que necessária para alguns profissionais como jornalistas e até mesmo agentes da lei.

Outras novidades do sistema operacional dos iPhones será suporte à Apple Pencil e o Safari, navegador padrão da Maçã com tradução própria e automática – espero que possamos desativar a tradução manualmente e sem dificuldades.

Outros sistemas

Por falar em sistemas operacionais, durante o evento o iPadOS 14, tvOS 14, MacOS 10.16 e o watchOS 14 serão apresentados. Este último deverá deixar o Apple Watch ainda mais independente do iPhone. E isso é muito bom.

iPads

Sim, teremos novidades nos modelos iPad Air e Mini, este último, sinceramente já deu o que tinha que dar. O modelo Air terá um visual e recursos muito próximos do modelo Pro. E isso, infelizmente, é de causar uma confusão desnecessária. Ganha o cliente se o Air tiver preço bem inferior.

O iPad Mini viria com 8 polegadas, sendo pouco maior que o maior dos novos iPhones. Sem necessidade, não é mesmo?

Mais

Além disso deveremos ver uma nova Apple TV 4K com armazenamentos de 64GB e 128GB e chips A12X ou A12Z. Novos HomePods, aquelas caixas de som smart e medonhas da Apple que já vi gente chorando que comprou e ficou com um horrível peso de porta em casa depois que o equipamento parou de funcionar. Porém, com tantos Echo Dots sendo lançados pela Amazon, duvido que a Apple dê pra trás neste projeto.

Sim, veremos um novo iMac na WWDC 2020. Eles viriam sem os drives Fusion e sim com SSD apenas e placas de vídeo dedicadas com tecnologia AMD. Devem manter parceria com a Intel, provavelmente a família 10, mas o destaque maior estará para o monitor. Deve vir com bordas finas como o Pro Display XDR.

E você? O que acha que de mais legal veremos?

07:57 · 14.05.2020 / atualizado às 08:03 · 14.05.2020 por

O Samsung Galaxy A30s foi o celular mais buscado em abril de 2020 no Zoom, site e app comparador de preços e produtos. O smartphone intermediário da Samsung conseguiu desbancar o Redmi Note 8, modelo da Xiaomi que estava há cinco meses na liderança. O cenário teve a contribuição da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, que fez com que os preços dos celulares chineses importados subissem no País.

A Motorola também aparece no ranking com dois modelos da linha Moto G8 que apresentaram bom custo-benefício no período, e a Apple (iPhones XR, 8 Plus e 11) completa a lista para reforçar que os consumidores estão dispostos a pagar preços mais altos em celulares avançados.

“Os smartphones da Xiaomi tiveram aumento de preço a partir da segunda quinzena de abril, o que pode ter influenciado na busca por alternativas mais baratas – como é o caso do Galaxy A30s, da Samsung. Desse modo, a corrida pelo melhor custo-benefício fica mais acirrada entre as principais marcas e a chinesa perde um pouco da popularidade alcançada no último ano”, comenta Ana Marques, especialista da categoria de Celulares do Zoom.

Confira o levantamento do Zoom, site e app comparador de preços e produtos, sobre os smartphones mais buscados em abril:

Lembrando que os preços podem sofrer alterações já que a busca é dinâmica e acompanha a variação de preços dos próprios varejistas.

O levantamento considera os smartphones mais buscados de 1 a 30 de abril de 2020

Para coletar o preço mínimo dos smartphones desta lista, usamos nossa base de dados com as os valores praticados entre os dias 1 e 30 de abril de 2020. Os preços estão sujeitos à alteração mediante disponibilidade no mercado.

Nota do editor

Eu diria que além da questão do preço, o medo e a maior dificuldade na importação do produto chinês pode estar relacionado a falta de interesse. Várias notícias que dão conta de apreensão e multa de pequenas lojas que viviam de importar produtos chineses autuadas pela Receita Federal deve ter feito os produtos subirem de preço e até ficarem menos disponíveis. Sim, pois há pouco os Xiaomi só faltavam cair do céu tanta era a oferta.

É bem verdade que vi duas propagandas em TV local de lojas ofertando a entrega dos celulares da marca chinesa em domicílio, inclusive. Ainda há espaço para o retorno da marca ao primeiro lugar. Certo é que praticamente dodos que a usam aprovam e viram fãs de, inclusive, tentar catequizar outros consumidores para comprarem smartphones Xiaomi.

E você? É fã ou hater da marca chinesa? Eu, particularmente, acho que é um tanto arriscado comprar algo sem garantia. Porém, tenho que dizer que as configurações e o desempenho dos aparelhos desta marca são muito bons dentro do mundo Android.

00:10 · 07.05.2020 / atualizado às 07:30 · 07.05.2020 por

Qual é o melhor para iniciar entre os smartphones da Apple? Um iPhone 8 Plus lançado em setembro de 2017 ou um iPhone SE de abril deste ano? Qual dos dois me dará mais tempo de atualizações? Qual tem melhor câmera? Quem tem a bateria mais potente? Ou seria melhor esperar o iPhone 12 no final do ano? Vale a pena largar meu Android de entrada ou intermediário para abraçar esta aventura no caro mundo da Apple? Tudo isso e muito mais trazemos na conversa abaixo. Vem escutar esse nosso retorno ao podcast no meio da pandemia do coronavírus:

Powered by RedCircle

08:35 · 24.04.2020 / atualizado às 08:44 · 24.04.2020 por

Se você está nos EUA ou, após a pandemia do novo coronavírus, pensa em viajar novamente para lá, saiba que no site da Apple o seu iPhone antigo pode valer até US$ 500 de desconto na compra do novo iPhone SE. Tentei descobrir quanto a Apple Brasil pagava no iPhone para a troca aqui no nosso País, mas não responderam online. Redirecionaram para alguns parceiros. Como sabemos, as lojas estão fechadas por conta do isolamento social. Enviei um e-mail para os parceiros sem retorno até agora.

>>Novo iPhone começa as vendas no Brasil a partir de R$ 3.699

A ideia da troca do seu modelo atual, seja ele um iPhone SE da primeira geração até o iPhone XS Max pelo iPhone SE é interessante se seu aparelho já está dando provas de que já era. No caso do iPhone XS Max acho não interessante trocar pelo SE.

Para quem então?

Acredito que o modelo SE é mais voltado para quem tem do iPhone X para baixo, ou seja, donos de iPhones 8 Plus, 8, 7 Plus, 7 e por aí vai. Quem tem a partir do iPhone XR deve esperar o lançamento do iPhone 12 que deve mudar de data de setembro (anúncio) para novembro, segundo especialistas.

Um iPhone XS Max pode receber até US$ 500 de desconto na compra do novo iPhone SE. Já um modelo mais adequado para a troca, o 8 Plus, pode chegar a ter um desconto de US$ 250, derrubando o preço de entrada do SE para US$ 199. Um ótimo negócio, diga-se de passagem.

08:20 · 24.04.2020 / atualizado às 08:45 · 24.04.2020 por

A Apple iniciou as vendas mundiais do novo iPhone SE nesta sexta-feira. Ele tem preço inicial de US$ 399 nos EUA e aqui no Brasil começa em R$ 3.699 e vem nas cores preta, branca e vermelha. Em dólares, ele custa menos da metade do preço inicial dos demais aparelhos. E a empresa retirou do site oficial os modelos iPhone 8 e 8 Plus que eram, antigamente, os mais baratos.

>>>Seu iPhone usado pode valer até US$ 500 na compra do novo iPhone SE

A tela do novo aparelho é de 4,7 polegadas de Tela Retina HD. Traz sistema de câmera única (grande angular), mas que promete entregar a mesma qualidade que vem embarcada nos iPhones 11. O efeito retrato está presente.

O novo celular é resistente à água (até 1 metro de profundidade por até 30 minutos) e tem a volta do leitor do botão de início e a leitura de digital está presente. Em troca, para reduzir custos, funções como o reconhecimento facial não foram inseridas.

A Apple espera vender entre 20 milhões e 25 milhões de aparelhos no mundo todo até o final deste ano. A ideia é que ele seja o primeiro aparelho de muitos usuários Android que venham a largar seus celulares para iniciar uma jornada no mundo da maçã.

Compare algumas características do novo iPhone SE com os demais aparelhos em ativa no site oficial da Apple:

Apesar da promessa, até 8h43, os sites da Apple ao redor do mundo ainda não haviam liberado a compra e estavam apenas fazendo a pré-venda do iPhone SE.

14:59 · 05.04.2020 / atualizado às 14:59 · 05.04.2020 por

Segundo o youtuber norte-americano Jon Prosser, do canal FrontPageTech, dia 15 de abril o iPhone 9, o celular que deverá ser o mais barato da Apple por cerca de US$ 399, será anunciado. Já o lançamento e disponibilidade para venda será no dia 22/4.

Os novos smartphones deveriam ter sido lançados em março, junto com iPads, MacBooks Air e Pro. Por conta do atraso na fabricação deles, um reflexo novo coronavírus (Covid-19) que começou lá pela China.

O iPhone 9 terá tela dois tipos de aparelhos. Uma versão tradicional de 4,7 polegadas e outra Plus de 5,5 polegadas. Ambas terão o botão Home com biometria do TouchID e câmera única com tecnologia do iPhone 11 assim como processador A13 Bionic. Ambos terão tecnologia de pagamento com NFC, ou sejam, usarão o recurso Apple Pay para pagamentos por aproximação.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Na Rede

Tendências, novidades e novos produtos para quem é apaixonado por tecnologia. Comportamento digital e redes sociais também em pauta. Por Daniel Praciano.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags