Busca

Categoria: 4G


12:20 · 07.07.2017 / atualizado às 12:20 · 07.07.2017 por

A Anatel liberou o licenciamento de estações do serviço de telefonia móvel (Serviço Móvel Pessoal – SMP) na faixa de 700 MHz para mais 156 cidades brasileiras. Com isso, agora já são mais de 1,8 mil cidades aptas a utilizar essa faixa para a prestação da banda larga móvel, dentre elas 12 capitais: Aracaju/SE, Boa Vista/RR, Brasília/DF, Campo Grande/MS, Cuiabá/MT, Fortaleza/CE, Macapá/AP, Natal/RN, Palmas/TO, Recife/PE, Rio Branco/AC, Teresina/PI.

O licenciamento de estações na faixa de 700 MHz, nesse momento, é fruto do trabalho realizado no âmbito do Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (Gired) para a antecipação do desligamento do sinal analógico de televisão em algumas localidades e consequente liberação dessa faixa para utilização das operadoras do serviço móvel em tecnologia de quarta geração (4G).

Para possibilitar a convivência harmônica entre os serviços de televisão e de telefonia móvel, a Anatel realiza estudos de viabilidade técnica nos municípios a serem liberados para evitar interferências entre os serviços. Tal estudo é aprovado pelo Gired, grupo presidido pela Agência e que conta com a participação da Secretaria de Radiodifusão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, além das associações representativas das empresas de radiodifusão e das prestadoras de serviços de telecomunicações vencedoras do processo licitatório da Anatel que conferiu o uso da faixa de 700 MHz.

A partir da aprovação do Gired, a Entidade Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV inicia um estudo preventivo de mitigação de eventuais interferências e, após o encerramento dessa atividade, a Anatel libera o licenciamento das estações.

Todo o trabalho vinculado à migração para o sistema digital de TV está inserido em um contexto maior de política pública governamental que tem por objetivo proporcionar a melhoria da qualidade do sinal de televisão para os brasileiros e, também, possibilitar maior qualidade, velocidade de conexão e cobertura para o serviço de banda larga móvel proporcionadas pela telefonia 4G na faixa de 700 MHz, permitindo, assim, a inclusão digital para a população enquadrada nas classes C, D e E no País.

11:33 · 25.06.2017 / atualizado às 11:33 · 25.06.2017 por

Assim como a TIM, a Claro afirmou que já está testando a conexão banda larga móvel de frequência de 700 MHz há algum tempo. No caso da operadora Claro, desde 2015 quando testou a frequência na cidade de Anápolis, em Goiás. Em dezembro desse mesmo ano foi a vez de Rio Verde/GO, primeiro município brasileiro a desligar o sinal analógico de TV. “A ativação do 700MHz e a introdução da tecnologia 4,5G colocam a prestação do serviço móvel pessoal num novo patamar”, garante comunicado da Claro enviado por e-mail.

Recentemente, a Claro realizou a implantação do 4,5G em Brasília, primeira capital a liberar a faixa de 700 Mhz para uso em telefonia móvel. As primeiras células de transmissão com a nova tecnologia foram ativas assim que a Anatel liberou a utilização do novo espectro, garante comunicado enviado pela Claro. Também conhecida como LTE-Advanced Pro, permite que se agregue várias faixas de frequência na mesma portadora da estação radiobase (ERB). Com isso é possível usar o sinal de modo mais eficiente e obter melhor uso dos recursos da rede, garante a assessoria de imprensa da operadora.

A operadora reforça que todos os usuários com aparelhos 4G, mesmo que não suportem a agregação das faixas, usufruirão o benefício de ter mais capacidade na rede, utilizando ou não as novas faixas de frequência implantadas. Isso acontece porque os celulares compatíveis passam a transmitir na nova frequência e a demanda sobre a antiga diminui, dando maior capacidade de transmissão para todos.

Sobre quando a frequência de 700 MHz estará disponível em Fortaleza, a assessoria de imprensa da Claro informa que a ampliação do 4,5G depende das liberações da faixa de 700MHz que está ligado diretamente ao desligamento da TV analógica e limpeza da faixa de espectro de 700 MHz.

“Todo este processo segue o cronograma do Gired e, diante disso, a Claro entende que se o cronograma não for afetado a expansão seguirá como planejado. Além disso, é necessário fazer investimentos e implantar novos equipamentos nas torres de transmissão das cidades onde a frequência nova é liberada”, finaliza a operadora.

07:07 · 15.12.2015 / atualizado às 07:07 · 15.12.2015 por

NET, Claro e Embratel, empresas do Grupo América Móvil, se unem para realizar a Campanha de Voluntariado Fim de Ano 2015. A iniciativa, que atende crianças, jovens e idosos, acontecerá em sinergia entre as três empresas.

A campanha, que tem como mote “Fazer O Bem É Conectar Corações”, se iniciou no dia 16 de novembro e incentiva os colaboradores a adotar cartas com pedidos de Natal em 70 cidades. A previsão é que sejam adotadas em torno de 4.400 cartas.

Neste ano, os colaboradores têm duas opções: adoção de cartas vindas de instituições parceiras dos programas de voluntariados das empresas ou cartas da campanha Papai Noel dos Correios.

“NET, Claro e Embratel estão juntas novamente para fazer o bem! Esta é a segunda iniciativa das três empresas. A primeira foi no Dia das Crianças quando arrecadamos mais de 1.000 brinquedos. A prática da responsabilidade social está diretamente incorporada aos valores das empresas. Mais do que incentivar as doações com a campanha de voluntariado, queremos ‘nos conectar’ e ajudar as pessoas que mais precisam também nesta época do ano”, enfatiza Daniely Gomiero, gerente de Comunicação Interna e Responsabilidade Social da Unidade Mercado Residencial e Combos.

A instituição participante da ação em Fortaleza é a Dispensário dos Pobres do Sagrado Coração. Já os participantes que escolherem a cartinha do Correios deverão seguir o pedido descrito.

07:13 · 30.07.2015 / atualizado às 07:13 · 30.07.2015 por

 

Estrutura de sinal 4G
Estrutura de sinal 4G

Os países da América Latina têm alocado, durante décadas, uma importante fatia do espectro radioelétrico para a oferta de conteúdos televisivos que utilizam rede analógica. A evolução tecnológica permite que estes sinais possam ser transmitidos com melhoras notáveis de resolução, incorporando interatividade e um uso mais eficiente do espectro radioelétrico por meio de tecnologias digitais.

A eficiência das tecnologias digitais tem levado os governos a promoverem a chamada transição digital para abrir caminho para a Televisão Digital Terrestre (TDT) na região. Uma das consequências deste processo é a liberação do excedente de espectro, que não mais será utilizado para sinais televisivos e que será destinado para serviços de banda larga móvel. A este excedente da faixa de 700 MHz chamamos de dividendo digital.

A 4G Américas ressalta que os governos podem disponibilizar espectro do dividendo digital paras as redes móveis conforme a liberação avança. Desta forma, não seria necessário esperar que se implementem os apagões analógicos, que no caso do Peru e Paraguai estão programados apenas para 2024. Esta disponibilidade gradual de espectro beneficia os consumidores, que poderiam contar com uma frequência que oferecem maior cobertura geográfica na utilização de redes móveis e serviços com LTE.

No caso do Brasil, embora o leilão da faixa de 700 MHz tenha acontecido em setembro de 2014, a Anatel planeja realizar um novo leilão com as sobras das faixa utilizadas para a rede 4G no final de outubro e início de novembro deste ano. O leilão contará com sobras das faixas de 1,8 GHz, 2,5 GHz e 3,5 GHz. A Anatel estuda acrescentar os dividendos digitais da faixa de 700 MHz, no entanto ainda não está confirmada a inclusão desta faixa, uma vez que o valor desta sobra seria muito alto considerando que o custo da limpeza da faixa está sendo arcado pelas operadoras que arremataram lotes no leilão do ano passado, Claro, Vivo, Tim e Algar. Embora a estimativa para término da limpeza da faixa seja em 2019, operadoras já pretendem começar a utilizá-la antes disso, conforme ocorrer disponibilidade para comercialização.

Os próximos dez anos serão de suma importância para o desenvolvimento da banda larga móvel na América Latina, pois neste período todos os países da região devem ter concluído os seus processos de apagões de sinais analógicos para darem lugar à TDT. Isso permitirá que a atribuição de espectro em 700 MHz para o desenvolvimento de tecnologias como a LTE, que permite o acesso a aplicações e serviços avançados, beneficie um número maior de pessoas na região.

Os atrasos nos processos de migração dos sinais analógicos de televisão rumo à TDT implicam em demoras na alocação, o que pode chegar a impactar no desenvolvimento da região e atrasar a expansão de redes LTE. Na atualidade, Argentina e México são os países da América Latina que lideram no desenvolvimento da TDT com mais de 85% de cobertura demográfica em ambos os países.

tdttransicao2

14:25 · 29.12.2014 / atualizado às 14:58 · 29.12.2014 por
A qualidade da comunicação na Praia de Iracema, via Oi, segundo a operadora, está garantida
A qualidade da comunicação na Praia de Iracema, via Oi, segundo a operadora, está garantida

Para atender ao crescimento do tráfego de voz e de dados nas linhas móveis durante as comemorações do Réveillon 2014/2015, a Oi vai incrementar a capacidade das antenas de celular com a ativação temporária de novas estações rádio-base móveis em um dos principais locais de concentração de público na virada do ano. Em Fortaleza, a companhia vai reforçar sua rede na Praia de Iracema, expandindo em 30% sua capacidade de voz e dados.

07:36 · 26.12.2014 / atualizado às 07:36 · 26.12.2014 por
Usuários devem se preparar para o novo momento Foto: WALESKA SANTIAGO/AGENCIADIARIO
Usuários devem se preparar para o novo momento Foto: WALESKA SANTIAGO/AGENCIADIARIO

Segundo matéria publicada hoje no caderno de Negócios do Diário do Nordeste, a velocidade reduzida sofrerá novo baque. Diz a reportagem que as operadoras Claro, Vivo e TIM ampliarão, ainda neste mês, o corte da internet móvel dos clientes dos planos pré-pago e controle que usarem toda a franquia antes do fim do mês. Dessa forma, navegar com velocidade reduzida será bem mais difícil a partir de janeiro de 2015. Os clientes da Claro que usarem todo o pacote contratado terão o serviço de navegação suspenso a partir do dia 28.

A Vivo, por sua vez, estenderá a mesma estratégia, já implantada para gaúchos e mineiros, a partir do dia 30 para mais 11 Estados e o Distrito Federal. A mudança será aplicada a usuários dos planos da Vivo nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, além do Distrito Federal.

A TIM publicou em seu site que, a partir de 15 de janeiro, a conexão será interrompida ao limite da franquia diária para planos Infinity Web 10, Web 30, Web 100, Web 10+Torpedo, Web30+Torpedo e Turbo 7. A implementação, de acordo com a operadora de telefonia, começa em Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo (na área de DDD 19, no interior do Estado).

Apesar do relato, a Vivo já parece ter efetuado o corte. Usuários de Fortaleza já estão relatando este problema. Antes eu mesmo, usuário da operadora, conseguia navegar bem, mesmo com velocidade reduzida. Usar Facebook e Twitter e até carregar algumas matérias mais curtas era tranquilo. Agora, até enviar uma mensagem no Facebook é um tormento.

Infelizmente, as operadoras sempre trabalham de forma a ampliar seus lucros. Seria interessante ampliarem também seus investimentos, especialmente em tecnologia para nos dar uma qualidade de serviço cada vez maior. Entendo que ao cortar a velocidade reduzida o que pretendem é melhorar o serviço para os que estão dentro do plano, pois reduzem a quantidade de pessoas usando a banda. Mas será que isso não seria resolvido com mais investimento e uma banda móvel mais larga e de qualidade?

 

 

07:40 · 06.11.2014 / atualizado às 13:42 · 04.11.2014 por

A Oi anuncia o lançamento da solução Oi Smart Office para o mercado de grandes corporações e pequenas e médias empresas. A companhia apresenta a nova solução que visa atender as necessidades de empresas que querem implementar a gestão do trabalho remoto de colaboradores.

Segundo a assessoria, o Oi Smart Office oferece controle de jornada e produtividade do colaborador em trabalho remoto, inclusive com uso de biometria, atendendo plenamente o estabelecido na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). A solução é amparada pela conectividade à internet, com redundância em 3G ou 4G, e também oferece conexão segura entre o ambiente residencial e a rede corporativa, comunicação unificada (chat, voz, vídeo, conferência e compartilhamento de documentos) e aplicações corporativas em cloud como e-mail e sharepoint.

O serviço Oi Smart Office conta com atendimento unificado e integrado e é cobrado numa fatura única. Segundo a consultoria Top Employers Institute, 14% das empresas brasileiras têm programas formais de home office, modelo que vem crescendo no país. De 2013 para 2014, a gestão do trabalho remoto cresceu cerca de 130%, segundo a consultoria.

18:57 · 30.09.2014 / atualizado às 19:07 · 30.09.2014 por
iPhone 6 e 6 Plus
iPhone 6 e 6 Plus

Segundo o Tecnoblog, a Anatel homologou 12 modelos de baterias dos iPhones 6 e 6 Plus. E a boa notícia é que são os modelos A1522 e A1549, os mesmos vendidos nos EUA pelas operadoras americanas AT&T, Verizon e T-Mobile.

Logo, os consumidores brasileiros que estiverem viajando para os EUA e tiverem interesse de comprar os iPhones devem escolher os modelos ditos acima. Não se esqueçam apenas de pedir o modelo desbloqueado (unlocked ou contract free). Este modelo custa US$ 649 (16GB), US$ 749 (64GB) e US$ 849 (128GB). E se o consumidor voltar apenas com um iPhone funcionando estará livre de pagar impostos. Lembrem-se: só um será isento. Se viajar com o seu e trouxer outro, o novo vai entrar na cota dos pagamentos de impostos na volta.

Ainda de acordo com o Tecnoblog, a homologação não quer dizer que os iPhones irão chegar imediatamente ao Brasil, mas já é meio caminho andado.

A outra boa notícia que já havíamos informado é que os novos iPhones estarão aptos a funcionar na nossa rede 4G atual e na futura que teve o leilão de hoje já com os resultados divulgados.

15:43 · 26.06.2014 / atualizado às 14:33 · 19.08.2014 por

Nos dez primeiros dias da Copa do Mundo da Fifa neste ano, a operadora Oi registrou tráfego de 32 terabytes (TB) de dados nas redes de mídia e informática fornecidas pela companhia para a Fifa e utilizadas pelos cerca de 20 mil profissionais de mídia credenciados de 113 países para cobrir o evento no país. O volume de informações equivale a 9 milhões de fotos em alta resolução ou 35 milhões de fotos em resolução normal. Essa marca já supera o total de dados trafegados nas redes da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, durante toda a competição, fazendo da Copa no Brasil a mais conectada da história, com recorde de tráfego de dados.

A Oi foi selecionada pela Fifa para fornecer conexão de internet e serviços corporativos de telecomunicações nos 12 estádios e locais de transmissão para os profissionais de mídia credenciados que fazem a cobertura de imprensa e noticiam a competição para todo o mundo, além de atender a própria Fifa em suas demandas de telecomunicações.

“É impressionante ver como a Copa do Mundo progrediu como um todo e principalmente em TI. A gente tem que agradecer ao Ministério das Comunicações, que é responsável pela infraestrutura básica deste país (…). Outro parceiro fundamental foi a Oi, apoiando as atividades que vêm sendo desenvolvidas. O conhecimento que a empresa [Oi] tem do país foi importante para a entrega deste evento”, disse Dick Wiles, CEO da Match IT, a empresa que gerencia a tecnologia para a Fifa nesta Copa.

Multiconexão

A Oi já observa na Copa do Mundo de 2014 o fenômeno da multiconexão, sendo muito comum um único usuário estar conectado com dois a três dispositivos ao mesmo tempo, em função da utilização simultânea de computadores, tablets e smartphones. Assim, durante os dez primeiros dias, 152 mil dispositivos se conectaram na rede Wi-Fi exclusiva para a mídia nos 12 estádios.

A Oi também registrou expansão de tráfego na comparação com a Copa das Confederações FIFA 2013, evento para o qual também forneceu serviços. Durante todos os 15 dias da competição realizada no Brasil no ano passado, o volume de dados trafegados na rede da companhia para a mídia foi de 7 TB.

 A Copa do Mundo de 2014 também já supera em tráfego de dados outros grandes eventos esportivos internacionais, segundo informações publicadas na internet. Nos 17 dias da Olimpíada de Inverno de Sochi (2014), o tráfego total foi de cerca de 34 TB. E durante o Superbowl XLVIII (final do campeonato de futebol americano de 2014 nos EUA) foram utilizados 1,9 TB de dados. Assim, nos 10 primeiros dias de Copa, trafegaram pelas redes da Oi para a Fifa o equivalente a 1,71 Superbowl por dia.

Entre os usuários dos serviços da Oi para a mídia na Copa do Mundo da FIFA 2014 estão as principais agências de notícias e fotojornalismo do mundo; imprensa escrita e online; e TVs e rádios detentoras e licenciadas para transmissão de imagens oficiais do torneio. Os serviços de conectividade da Oi, para internet cabeada e Wi-Fi, são fornecidos nos centros de imprensa; tribunas; entorno do campo; salas de coletiva; zonas mistas; estúdios de gravação; caminhões de geração de imagens dos 12 estádios da Copa do Mundo, além do Centro Internacional de Transmissão (IBC), que já está funcionando no Riocentro.

Para atender ao público torcedor, a companhia oferece além de sua rede 3G e 4G, uma rede Wi-Fi em mais de 700 mil pontos de acesso em restaurantes como Outback, redes de fast food como Mc Donald’s, shoppings e aeroportos, além de locais abertos em grandes cidades: o Mercado Municipal de Porto Alegre; a orla e o Centro do Rio de Janeiro; o Pelourinho e o Farol da Barra, em Salvador; a Praia de Boa Viagem, em Recife; as Praia de Mucuripe e de Iracema, em Fortaleza; e as praças da Estação e 7 de Setembro, em Belo Horizonte.

 

20:08 · 11.06.2014 / atualizado às 20:11 · 11.06.2014 por

A operadora Oi, que patrocina a Copa do Mundo da FIFA 2014, anunciou o lançamento do roaming 4G para que clientes de três operadoras (China Mobile, da China, Swisscom, da Suíça, e KT, da Coreia do Sul) possam acessar a rede LTE da companhia no Brasil. Os clientes da Oi no exterior também já podem navegar na rede 4G dessas três operadoras e de outras duas: Portugal Telecom, em Portugal, e Telus, no Canadá.

Segundo a companhia, também está em fase final a negociação para oferecer roaming 4G aos clientes de “uma grande operadora dos Estados Unidos” (a empresa não revelou o nome).

A Oi já oferece outros acordos de roaming com mais de 350 operadoras em todo mundo, incluindo empresas em todos os 31 países que participam da Copa do Mundo junto com o Brasil.

Aplicativo para turistas

Para os estrangeiros que vêm ao Brasil para a Copa, a Oi está oferecendo também o aplicativo “Oi Tourist WiFi”, que dá acesso gratuito à internet em mais de 2.500 pontos selecionados de sua rede Oi WiFi. A rede sem fio está disponível em locais como pontos turísticos, restaurantes, shoppings e aeroportos.

O app, lançado em parceria com a empresa Redknee, estará disponível para download em aparelhos com sistema operacional Android e será oferecido para os turistas que optarem por usar seus celulares em roaming no Brasil, navegando na rede da Oi.

Clientes estrangeiros que não tenham um aparelho compatível com o aplicativo “Oi Tourist WiFi” também poderão experimentar gratuitamente o serviço Oi WiFi durante 15 minutos diariamente, acessando o portal www.oi.com.br. Após esse período, os usuários deverão comprar passes para continuar navegando nos mais de 700 mil pontos de acesso da rede Oi WiFi no Brasil, pagando a partir de R$ 4,90 por 1 hora de uso.

Kit

Para atender os visitantes que quiserem adquirir um chip da Oi, a companhia lançou em maio um kit com chip pré-pago, cartão de recarga no valor de R$ 30 e um código para ter acesso ilimitado por 30 dias à rede Oi WiFi. O kit, que custa R$ 40, facilita o acesso dos estrangeiros aos serviços da Oi e inclui internet ilimitada, pacote de SMS, ligações para telefones celulares e fixos da Oi e uma promoção para chamadas internacionais, pagando a tarifa de R$ 0,99 por dia.

A companhia oferece um canal de atendimento exclusivo em inglês e espanhol para ativação de chips pré-pagos e auxílio a estrangeiros, por meio de operadores bilíngues, pelo número 0800 0300 924.

O seu hotsite www.oi.com.br/visitor tem uma loja online onde os estrangeiros podem comprar o kit para turistas, realizar recarga via cartão de crédito, acompanhar o status de seus pedidos e comprar celulares.