Busca

Categoria: Conteúdo digital


17:03 · 27.08.2014 / atualizado às 17:03 · 27.08.2014 por

A Fundação Telefônica Vivo lançou oficialmente hoje, durante o R.I.A. Festival, em São Paulo, a pesquisa inédita Juventude Conectada. O estudo foi realizado pela instituição, em parceria om o IBOPE Inteligência, Instituto Paulo Montenegro e Escola do Futuro – USP, e tem como objetivo entender o comportamento do jovem brasileiro na era digital.

A apresentação foi feita pela presidente da Fundação Telefônica Vivo, Gabriella Bighetti, seguida de um debate sobre o tema, mediado pelo comunicólogo Mauro Lopes (MVL Comunicação), com a participação de Ana Lima, diretora do Instituto Paulo Montenegro – IBOPE e da Profª Brasilina Passarelli Escola do Futuro – USP.

O R.I.A. Festival é um evento sobre cultura digital que tem como objetivo, nesta segunda edição, refletir, interagir e agir (da sigla R.I.A.) sobre a relação dos jovens brasileiros com o ambiente virtual. A pesquisa Juventude Conectada servirá de base para os diversos painéis e oficinas que acontecem durante o encontro, realizado na Casa das Caldeiras, entre 27 e 28 de agosto.

Iniciada em maio de 2013, a pesquisa Juventude Conectada levou cerca de um ano para ser finalizada. Trata-se da primeira investigação a analisar os jovens conectados sob a ótica de quatro eixos: Comportamento, Educação, Ativismo e Empreendedorismo. O universo entrevistado foi de 1440 jovens, da classe A à D, de todas as regiões do Brasil, entre 16 e 24 anos. Diversas metodologias foram utilizadas, incluindo entrevistas presenciais; seis grupos de discussão; análise em profundidade com oito especialistas e monitoramento de navegação na internet por 10 jovens, através de um software chamado e-meter.

Principais dados
A pesquisa aponta que 71% dos jovens utilizam o celular para acessar a internet. Acessam o tempo todo, várias vezes por dia. Principalmente, as redes sociais (58%). E para se comunicar com a geração Y, é mais fácil usar as redes sociais ou mensagens instantâneas (45%), pois apenas 35% ainda fazem uso do email. Para 49%dos entrevistados, a internet mudou o hábito de buscar informações. O recorte aponta, ainda, que os assuntos mais procurados são cultura e esporte.

Já sobre educação, os jovens conectados apresentam um novo padrão de estudo, no qual a busca na internet é mais relevante do que outras fontes: livros, jornais e revistas e as próprias instituições de ensino. Embora o uso de smartphones seja o terror de alguns professores em sala de aula, 53% dos entrevistados afirmam que a internet melhora o relacionamento entre alunos e professores. Mas apesar de familiarizados com a tecnologia, a maioria dos jovens declarou aprender mais em aulas presenciais do que à distancia.

A pesquisa aconteceu durante as manifestações que ocorreram em todo o Brasil em 2013. Os números mostram um jovem engajado virtualmente e mobilizado para ir às ruas por meio das redes sociais. Para 44%, a internet contribui com o aumento da visão crítica dos jovens e 41% somente participaram de mobilizações sociais por causa de amigos (convites via redes sociais).

Segundo a pesquisa, o jovem brasileiro conectado acredita no potencial da internet no desenvolvimento de projetos, no estímulo à inovação e no desenvolvimento da carreira profissional. Dos jovens pesquisados, 51% entendem que é possível ganhar dinheiro trabalhando ferramentas da internet, entretanto, apenas, 34% pensam em usar a internet para desenvolver um negócio próprio.

“Acreditamos no potencial de transformação das tecnologias e dos jovens. O estudo desses dois fatores ajuda a entender os novos caminhos da educação, novos padrões de comportamento e consumo, o novo perfil dos atores políticos e o futuro dos empreendedores da economia brasileira”, explica Gabriella Bighetti, que também é especialista do tema juventude online no Brasil. “São esses jovens conectados de agora que irão ditar ideais, padrões e moda daqui alguns anos. Precisamos crescer e inovar com eles”, completa Gabriella.

A pesquisa completa está disponível na forma de e-book, no site da Fundação Telefônica Vivo.

14:47 · 30.01.2014 / atualizado às 14:47 · 30.01.2014 por

A Amazon está apresentando hoje no Brasil o seu Programa de Associados um programa de marketing que possibilita a proprietários de sites de todos os tamanhos ganhar dinheiro com publicidade contextualizada de livros digitais, direcionando os visitantes para a Loja Kindle Brasil, no site Amazon.com.br.

A ideia é fazer com que os proprietários de sites escolham entre os mais de 2 milhões de títulos em inglês e mais de 28 mil em português que, obviamente, possam combinar com o conteúdo de suas páginas na web. A adesão é gratuita.

O Programa de Associados oferece um modelo de publicidade custo por ação, no qual qualquer associado, desde grandes e pequenos sites, passando por blogueiros, autores, organizações com ou sem fins lucrativos, páginas pessoais e muito mais, podem facilmente criar um link contextualmente relevante para um livro no catálogo da Amazon.com.br. Os associados ganham uma taxa de referência, via locação de espaço virtual, baseada em porcentagem quando os clientes clicam e compram os livros na Amazon.com.br.

A remuneração se estende a todos os títulos que o visitante comprar em até 24 horas depois de clicar no link associado, e não apenas ao produto específico que foi anunciado. A remuneração varia de 4% a 8,5%, de acordo com o volume de vendas gerado em uma base mensal. A mesma taxa de referência é válida para livros em português e em qualquer outra língua.

“É uma proposta em que todos ganham. Os visitantes de seu site ganham acesso aos livros contextualmente relevantes e você tem uma nova fonte de renda. Os associados no Brasil terão acesso às mesmas ferramentas, ao rastreamento e relatórios confiáveis que milhões de associados em todo o mundo tem usado nos últimos 17 anos”, diz Alex Szapiro, gerente no Brasil da Amazon.com.br

Os proprietários de sites que se inscreverem para o Programa dos Associados também terão acesso à Central dos Associados, um portal dedicado aos associados, no qual eles têm a opção de criar links, monitorar o tráfego e os relatórios de seus ganhos, além de acesso a notícias sobre novidades e oportunidades que o programa oferece.

Mais informações sobre o Programa dos Associados e como aderir a este programa podem ser encontradas em http://associados.amazon.com.br.

16:07 · 02.10.2013 / atualizado às 16:07 · 02.10.2013 por

A partir de hoje a Claro passa a oferecer acesso ao Twitter sem nenhum custo adicional para novos usuários e assinantes atuais dos planos Claro Online, Controle 35 e 42 e pré-pago de todo o país.

O acordo marca o lançamento no Brasil e na América Latina do Twitter Access, um programa de parcerias com operadoras de telefonia, com o objetivo de facilitar o acesso ao Twitter no mundo. O mesmo programa foi lançado no ano passado na Índia, com a operadora Airtel. Outra famosa rede social, o Facebook, também tem feito acordos semelhantes com operadoras brasileiras para permitir o acesso gratuito aos seus serviços via smartphones.

“Estamos muito satisfeitos em lançar Twitter Access no país. Essa parceria com a Claro é estratégica para o Twitter e reflete o nosso objetivo de atingir cada pessoa no planeta”, explica Daniel Carvalho, diretor de desenvolvimento de negócios para a América Latina do Twitter.

O Twitter tem mais de 200 milhões de usuários ativos no mundo todo, que enviam mais de 500 milhões de Tweets por dia. Atualmente, mais de 60% dos usuários do Twitter em todo o mundo realizam o acesso pelo celular. O Brasil é um dos principais mercados, com uma forte base de usuários.

Os usuários terão acesso gratuito ao Twitter diretamente do portal mobile.twitter.com ou por meio do aplicativo da rede, disponível para o sistema operacional Android. Para usufruir a oferta, os clientes Claro do plano pré-pago devem ter saldo disponível e sem pagamentos pendentes.

Para mais informações sobre as regras de uso das redes sociais nos planos Claro, acesse: claro.com.br/regrasredessociais.

14:48 · 25.09.2013 / atualizado às 14:48 · 25.09.2013 por

A companhia de TV por assinatura Sky lançou hoje o aplicativo de seu serviço Over The Top (OTT) Sky Online para o console de videogame Xbox 360, da Microsoft. Com o aplicativo, o usuário do console que também é cliente da Sky pode ter acesso a mais de 2 mil títulos entre filmes, séries e programas de TV.

Para assistir aos conteúdos disponíveis no aplicativo do Xbox 360 é necessário ser assinante Sky e do Clube Sky Online (que requer o pagamento de uma mensalidade). Os clientes podem assistir também no Xbox 360 filmes que acabaram de sair do cinema, desde que sejam previamente alugados pelo site do Sky Online. Também é possível alugar filmes que acabaram de sair do cinema, que ficam disponíveis por um período de 48 h após o primeiro play, com a opção de comprar alguns desses títulos e assistir sempre que quiser.

O aplicativo está disponível para download gratuito no console através do Xbox Live e pode ser acessado por qualquer pessoa que possua uma conta Live Gold da Microsoft.  Além do Xbox 360, o serviço também está disponível para computadores (PC e Mac), iPad, iPhone e iPod touch.

O usuário ainda tem acesso aos serviços de TV Everywhere do canal esportivo SPORTS+, Telecine Play, HBO GO, Watch ESPN e PremiereFC.com, disponíveis para os assinantes dos respectivos canais.

15:56 · 01.08.2013 / atualizado às 15:56 · 01.08.2013 por
12:52 · 26.02.2013 / atualizado às 12:52 · 26.02.2013 por

A NBA (National Basketball Association), a famosa liga nacional de basquete dos Estados Unidos,  em parceria com a SAP AG, está lançando o site NBA.com/Stats, plataforma inédita que reúne estatísticas e oferece aos torcedores acesso interativo a um volume ilimitado de números oficiais e análises dos jogos da liga.

Gratuita, a plataforma oferece dados em tempo real para torcedores e jornalistas, uma verdadeira central de estatísticas da NBA que vai apresentar todo o histórico de números oficiais da liga, anteriormente disponível apenas para os membros da associação e para os times da NBA.

Entre as informações que estão agora disponíveis no site para os fãs do basquete da NBA estão:
• Fichas de pontuação da NBA: Desde a temporada inaugural 1946-47, todas as fichas de pontuação da NBA estarão disponíveis, incluindo jogos memoráveis como a partida de 100 pontos de Wilt Chamberlain em 1962 e a partida de 81 pontos de Kobe Bryant em 2006.
• Avançados gráficos de jogadas: Gráficos abrangentes de jogadas ofensivas e defensivas, com exibições dos arremessos, “hot spots” e muito mais.
• Principais combinações de escalação: As melhores escalações de dois a cinco jogadores nas últimas seis temporadas.  As combinações podem ser feitas com base em diversas análises estatísticas.
• Análises estatísticas em profundidade: Por posse de bola, jogadas, eficiência, comparações entre jogador/times e outras estatísticas detalhadas com muitas opções de análise.
•  Páginas para cada jogador da NBA: Páginas de estatísticas individuais para cada jogador da história da NBA.

O NBA.com/Stats permitirá que os usuários interajam e analisem as estatísticas oficiais da liga, dos times e dos jogadores em tempo real, por meio de uma interface intuitiva. O conteúdo pode ser compartilhado nas redes sociais Twitter, Facebook e Google +.

O NBA.com/Stats fornecerá ainda recursos editoriais especiais que destacam os resultados, a análise aprofundada das fichas históricas de pontuação, uma seção “Behind The Numbers” (Por trás dos números) e contribuições regulares do especialista John Schuhmann da NBA.com. Para os iniciantes, um glossário dará explicações sobre as estatísticas.

14:37 · 06.08.2012 / atualizado às 14:38 · 06.08.2012 por

O SGI Wikipedia Project oferece formas bem bacanas apresentar eventos da história mundial aproveitando a base de dados da enciclopédia online Wikipedia.

Abaixo, temos um exemplo. Um vídeo que mostra as relações entre os países ao longo da história, de 1800 até os dias atuais. Os traços verdes representam relações positivas, enquanto que os vermelhos são as interações negativas entre as nações.

12:27 · 18.07.2012 / atualizado às 12:34 · 18.07.2012 por

Está com os dias contados o jornal eletrônico “The Daily”, o primeiro a ter edição voltada exclusivamente para o iPad. Pelo fato de não ter dado retorno financeiro, a publicação norte-americana  pertencente ao grupo de mídia News Corp não deve passar deste ano.

O jornal, do grupo do bilionário Rupert Murdoch, foi lançado em fevereiro do ano passado e já acumula perdas de mais de US$ 10 milhões. A informação foi divulgada ontem pelo jornal Folha de S. Paulo.

14:23 · 16.07.2012 / atualizado às 14:24 · 16.07.2012 por

Oportunidades de negócios para pequenas empresas e empreendedores na Copa de 2014 são o foco de uma cartilha online que a Microsoft está lançando. O Guia de Oportunidade para a Copa de 2014 é fruto de parceria da empresa com o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), o Banco Itaú, o Movimento Brasil Competitivo (MBC) e a Fundação Nacional de Qualidade (FNQ).

A cartilha traz orientações que abrangem aspectos como investimento, competição, gestão e tecnologia. O material oferece ainda informações sobre o Sebrae Tec, um instrumento de aproximação entre micro e pequenas empresas e os fornecedores de serviços tecnológicos, e sobre o Office 365, solução na nuvem para acesso a e-mails, calendário, conferências, colaboração, além de edição e compartilhamento de documentos via web com Word, Excel e PowerPoint. Os planos estão disponíveis a partir de US$ 6 por usuário por mês para pequenas e médias empresas e de US$ 2 a US$ 27 por usuário por mês para grandes empresas.

13:30 · 03.07.2012 / atualizado às 13:30 · 03.07.2012 por

A partir do próximo fim de semana, a locadora de filmes virtual Netflix vai oferecer os primeiros títulos anunciados no acordo realizado em maio entre a empresa e o canal Fox. Como fruto da parceria, os amantes de seriados de TV poderão conferir cinco temporadas de “How I Met Your Mother” e cinco de “Bones”, além da primeira de “Glee” – a segunda entra no catálogo em agosto – e todas as quatro já produzidas de “Prison Break”.

Para 2013, além do clássico “Arquivo X”, também estrearão no serviço todas as temporadas passadas de “Arrested Development” – cuja sequência está sendo produzida pela própria Netflix.

Apesar das novidades, o ritmo de lançamentos, principalmente no mercado brasileiro, parece ainda lento para conquistar os usuários acostumados em ter as últimas novidades na locadora da esquina ou – pior – ao alcance do mouse nos sites de download ilegais.