Categoria: Google


17:03 · 20.03.2019 / atualizado às 17:03 · 20.03.2019 por

O futuro dos games não está mais numa caixa“: foi assim que o Google apresentou nessa terça-feira, 19, o Stadia, seu novo serviço de streaming de games. Com ajuda de sua infraestrutura de processamento na nuvem, a gigante americana vai permitir que os jogadores desfrutem de games em qualquer tela, do celular à TV e com qualquer controle, desde que estejam conectados à internet. Se funcionar, a ideia pode acabar com um mercado tradicional do entretenimento: a venda de consoles e jogos em formato físico, desbancando marcas como Sony, Nintendo e Microsoft.

Anunciado durante a Game Developers Conference, evento do setor realizado nesta semana em São Francisco, o Stadia (estádios, em latim) deve chegar ao mercado até o fim do ano nos EUA, Canadá, Reino Unido e na Europa. Não há data prevista para o Brasil. Ainda não está claro, porém, como os jogadores pagarão para usar o Stadia.

Analistas apontam que uma assinatura, nos moldes do Netflix ou do Spotify, é o modelo de negócios mais provável. Ainda não se sabe também quais e como serão os jogos disponíveis – em São Francisco, títulos de alto desempenho como Doom e Assassin’s Creed surgiram entre as promessas.

O jogo não vai precisar de um console extra para jogar, sendo um novo modelo de videogames

Funcionalidades

Além de permitir partidas pela rede, sem que o usuário precise de um novo dispositivo, o Google quer trazer novas funções aos games.

Por meio do Stadia, criadores de conteúdo poderão jogar partidas ao vivo junto com espectadores, em uma função chamada Crowd Play. Outra ferramenta, chamada State Share, permitirá que um jogador comece a jogar uma fase específica de um jogo, em menos de dez segundos, a partir de um vídeo que mostre o mesmo nível.

O Google criou um estúdio próprio de jogos para o Stadia – comandado por Jade Raymond, que criou games como Watch Dogs, da Ubisoft. Haverá ainda um controle próprio do Stadia, no qual usuários poderão apertar botões específicos para gravar vídeos de seus jogos ou pedir ajuda ao Google Assistant para consultar como passar de fase.

Competição

O Stadia não chega sozinho ao mercado: Sony e Microsoft também devem lançar algo parecido este ano. Para analistas, é um setor cheio de potencial, mas com incertezas.

“O Stadia é uma ótima prova de conceito, mas só fará sucesso se tiver usuários e bom conteúdo disponível”, disse Daniel Ahmad, da consultoria Niko Partners, pelo Twitter.

Já André Pase, professor da PUC-RS, aponta que redes podem ser entrave. “Não basta uma conexão boa, é preciso que ela seja boa o suficiente para permitir ao jogador ter tempo de reação dentro dos games.”

Fonte: Jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo

12:33 · 13.03.2019 / atualizado às 12:35 · 13.03.2019 por

Se você viveu nos anos 80 e depois nos anos 90 lembra bem do game Onde está Carmen Sandiego? Neste jogo, sua missão era encontrar a ladra líder do grupo VILE. Já você fazia parte de um grupo de detetives, da ACME. Através deste jogo, você vasculhava vários lugares do globo recorrendo pistas para encontrar Carmen. Tinha um tempo específico e teria que acertar questões sobre aqueles países que visitava como a cor da bandeira da Argélia, a moeda da Itália e por aí vai. Pois bem, o Google trouxe um pouco disso de volta.

Carmen Sandiego está de volta para multiplataforma

Para celebrar a aventureira mundial que existe em todos nós, o Google apresenta hoje “O roubo das jóias da Coroa“, o primeiro de uma série de jogos da Carmen Sandiego no Google Earth. Criado em colaboração com Houghton Mifflin Harcourt, a Casa de Carmen Sandiego, o jogo é uma homenagem ao original. “É para todos aqueles que cresceram como detetives e para a próxima geração que sente aquela vontade de explorar o mundo pela primeira vez”.

O jogo educativo te ajudar a aprender mais sobre Geografia mundial

Para jogar, procure o ícone da edição especial do Pegman no Google Earth para Chrome, Android e iOS.

Com informações do Google

08:50 · 12.03.2019 / atualizado às 08:50 · 12.03.2019 por

Além de uma queda e consequente destruição do smartphone, outro momento doloroso para o dono de um celular é quando você o perde ou ele é furtado ou roubado. Na primeira situação ou um reparo ou a compra de um novo é a solução. Já para perda, roubo ou furto há aplicativos que podem te auxiliar na missão de encontrá-lo e desativá-lo, se for o caso. Abaixo, com ajuda dos sites da Apple e Google tento te mostrar como fazer isso para recuperar ou desativar o seu celular.

>>>Adolescente é baleado e criança fica ferida após assaltante se recusar a receber celular da vítima

Mundo Android

Página do Google para te ajudar a encontrar seu celular Android

Se você precisar encontrar, bloquear ou limpar remotamente um dispositivo Android perdido não é tarefa das mais difíceis. Basta seguir as orientações a seguir. Se você perder seu smartphone ou tablet Android ou o relógio Wear OS, poderá encontrá-lo, bloqueá-lo ou limpá-lo. Se você adicionou uma Conta do Google ao dispositivo Android, o serviço Encontre Meu Dispositivo é ativado automaticamente.

Para usar o Encontre Meu Dispositivo, o dispositivo perdido precisa estar:

– ligado;
– conectado a uma Conta do Google;
– conectado aos dados móveis ou ao Wi-Fi;
– visível no Google Play;
– com a opção “Local” ativada;
– com o Encontre Meu Dispositivo ativado.

Dica do Google: se você vinculou seu smartphone ao Google, é possível encontrá-lo ou fazê-lo tocar pesquisando por encontrar meu smartphone em google.com.br.

E para encontrar, bloquear ou limpar remotamente? Segundo o Google, basta acessar o Encontre Meu Dispositivo e fazer login na sua conta do Google. Se você tem mais de um dispositivo, clique no dispositivo perdido na parte superior da tela.

Se o dispositivo perdido tem mais de um perfil de usuário, faça login com uma conta do Google que esteja no perfil principal. Aí basta seguir os passos abaixo:

– O dispositivo perdido recebe uma notificação.
– No mapa, veja a localização aproximada do dispositivo.
– A localização é aproximada e pode não ser exata.
– Se não for possível encontrar o dispositivo, você verá o último local conhecido dele, se estiver disponível.
– Decida sobre o que você quer fazer. Se necessário, clique em Ativar bloqueio e limpar.

Tocar som no Android
Essa opção permite que você faça o dispositivo tocar no volume máximo por cinco minutos, mesmo que ele esteja no modo silencioso ou no modo de vibração.

Bloquear Android
Você conseguirá bloquear o dispositivo com seu PIN, padrão ou senha. Caso não tenha um bloqueio, é possível configurar um. Para ajudar uma pessoa a devolver o dispositivo a você, adicione uma mensagem ou número de telefone à tela de bloqueio.

Limpar arquivos no Android
Exclui permanentemente todos os dados no seu dispositivo (mas não exclui cartões SD). Depois que você limpa o dispositivo, o app Encontre Meu Dispositivo deixa de funcionar nele.

Importante: se você encontrar seu dispositivo após a limpeza, é provável que necessite da senha da Conta do Google para usá-lo novamente.

E para os iPhones?

Buscar iPhone também serve para achar outros dispositivos da Apple

O mundo iOS também tem, e há tempos, uma função chamada Buscar iPhone (serve também para os outros dispositivos como iPad, notebooks e relógios inteligentes) por onde você poderá achar o dispositivo e até apagar tudo que há de informação lá nele. Vamos lá:

Configurar o Buscar iPhone em todos os dispositivos
Saiba como configurar o Buscar iPhone no iPhone, iPad, iPod touch, Mac, Apple Watch e AirPods. Assim, se você perder o dispositivo, será possível usar o Buscar iPhone para ajudar a encontrá-lo.

O Buscar iPhone ajuda a encontrar e proteger o dispositivo Apple caso ele seja roubado ou perdido. Basta iniciar uma sessão em iCloud.com ou no app Buscar iPhone para ver o dispositivo perdido em um mapa, reproduzir um som para ajudar a encontrá-lo, usar o Modo Perdido para bloqueá-lo e rastreá-lo ou apagar remotamente todas as informações pessoais.

Como configurar o Buscar iPhone, iPad, iPod touch, Apple Watch e AirPods

1 – Comece na tela de Início.
2 – Toque em Ajustes > [seu nome] > iCloud. Se o dispositivo tiver o iOS 10.2 ou anterior, acesse Ajustes > iCloud.
3 – Role para baixo e toque em Buscar iPhone.
4 – Deslize o controle para ativar as opções Buscar iPhone e Enviar Última Localização.
5 – Se for necessário iniciar uma sessão, insira o ID Apple. Caso tenha se esquecido do ID Apple, poderemos ajudar você a encontrá-lo.

Quando você configura o Buscar iPhone, o Apple Watch e os AirPods emparelhados também são configurados automaticamente.

Como configurar o Buscar Mac

1- Acesse o menu Apple ().
2 – Clique em Preferências do Sistema > iCloud.
3 – Marque a caixa para ativar o Buscar Mac.

Se você vir o botão Detalhes ao lado de Buscar Mac, clique em Detalhes > Abrir Segurança e Privacidade > Ativar Serviços de Localização. Se a opção Ativar Serviços de Localização estiver esmaecida nas preferências de Segurança e Privacidade, clique em e insira o nome e a senha do administrador do computador.

Em caso de perda ou roubo do iPhone, iPad ou iPod touch

Se você perdeu o iPhone, iPad ou iPod touch ou acha que foi roubado, estas etapas podem ajudar a localizá-lo e a proteger suas informações.

Se o recurso Buscar iPhone estiver ativado no dispositivo perdido
Use o Buscar iPhone para localizar o dispositivo, tomar medidas adicionais que podem ajudar a recuperá-lo e manter suas informações em segurança.

1 – Inicie a sessão em icloud.com/find usando um Mac ou PC ou use o app Buscar iPhone em outro iPhone, iPad ou iPod touch.
2 – Localize seu dispositivo. Abra o Buscar iPhone e selecione um dispositivo para visualizar a localização dele no mapa. Se o dispositivo estiver próximo, será possível fazer com que reproduza um som para ajudar você ou a pessoa mais próxima a encontrá-lo.
3 – Ative o Modo Perdido. Usando o Modo Perdido, você pode bloquear o dispositivo remotamente com um código de acesso, exibir uma mensagem personalizada com seu número de telefone na tela bloqueada do dispositivo perdido e rastrear a localização do dispositivo. Se você tiver adicionado cartões de crédito, de débito ou pré-pagos ao Apple Pay, a opção de fazer pagamentos usando o Apple Pay no dispositivo será suspensa quando você ativar o Modo Perdido.
4 – Registre uma ocorrência sobre o dispositivo perdido ou roubado na polícia. A polícia poderá solicitar o número de série do dispositivo. Localize o número de série do dispositivo.
5 – Apague seu dispositivo. Apague remotamente o dispositivo perdido para evitar que outra pessoa acesse os dados nele. Ao apagar o dispositivo, todas as informações (inclusive as informações de cartões de crédito, de débito e pré-pagos do Apple Pay) serão apagadas do dispositivo e não será mais possível localizá-lo usando o Buscar iPhone. Após apagar um dispositivo, não é possível rastreá-lo. Se você remover o dispositivo de sua conta após apagá-lo, o Bloqueio de Ativação será desativado. Isso permite que outra pessoa ative e use seu dispositivo.
6 – Informe a perda ou o roubo do dispositivo à operadora de celular para que sua conta possa ser desativada, impedindo a realização de ligações, o envio de mensagens de texto e o uso de dados. O dispositivo pode estar coberto pelo plano da operadora de celular.

Se você usar o Compartilhamento Familiar, qualquer familiar poderá ajudar a localizar o dispositivo perdido de outro familiar. Basta pedir para um familiar iniciar uma sessão no iCloud com o ID Apple dele e qualquer dispositivo associado à conta do Compartilhamento Familiar poderá ser localizado.

Se o dispositivo desaparecido estiver coberto pelo serviço de perda e roubo do AppleCare+, você pode registrar uma solicitação em caso de perda ou roubo do iPhone.

E se o dispositivo estiver desligado ou offline?
Se o dispositivo perdido estiver desligado ou offline, ainda será possível colocá-lo no Modo Perdido, bloqueá-lo ou apagá-lo remotamente. Na próxima vez que seu dispositivo ficar online, essas ações entrarão em vigor. Caso você remova o dispositivo da conta enquanto ele estiver offline, todas as ações pendentes serão canceladas.

Como faço para desativar ou cancelar o Modo Perdido?
Insira o código de acesso no dispositivo para desativar o Modo Perdido. Você também pode desativar o Modo Perdido em iCloud.com ou no app Buscar iPhone.

Se o recurso Buscar iPhone não estiver ativado no dispositivo perdido

Se você não ativou o Buscar iPhone antes da perda ou do roubo do dispositivo, não será possível usar o recurso para localizá-lo. No entanto, siga estas etapas para ajudar a proteger seus dados:

1 – Altere a senha do ID Apple. Ao alterar a senha do ID Apple, você impede que outra pessoa acesse seus dados do iCloud ou use outros serviços (como o iMessage ou iTunes) no dispositivo perdido.
2 – Altere as senhas de outras contas da Internet usadas no dispositivo. Entre elas estão contas de e-mail, Facebook ou Twitter.
3 – Registre uma ocorrência sobre o dispositivo perdido ou roubado na polícia. A polícia poderá solicitar o número de série do dispositivo. Localize o número de série do dispositivo.
4 – Informe a perda ou o roubo do dispositivo à operadora de celular. A operadora pode desativar a conta, impedindo que ligações sejam feitas com seu dispositivo, além do envio de mensagens de texto e o uso de dados.

O Buscar iPhone é a única maneira de rastrear e localizar um dispositivo perdido ou roubado. Caso o Buscar iPhone não esteja ativado no dispositivo antes da perda, não há outro serviço da Apple que possa encontrar, rastrear ou sinalizar o dispositivo para você.

09:56 · 11.03.2019 / atualizado às 09:56 · 11.03.2019 por

O Skype lançou uma versão Web que não vai funcionar em todos os navegadores. Apenas usuários que utilizem o Microsoft Edge ou o Google Chrome (em sistemas operacionais com Windows 10 e macOS 10.12 ou superior) poderão usufruir do programa. Quem navega pelo Mozilla Firefox, Safari ou Opera está fora.

Através do Skype Web você poderá fazer videoconferência em HD (com uma pessoa ou em grupo), gravar chamadas, ter acesso a um painel de notificações, busca para achar termos em conversas e galeria de mídias (para encontrar arquivos enviados ou recebidos).

Lembrando que, desde 2011, o comunicador foi comprado pela Microsoft. Porém, para azar deles, com o WhatsApp tudo foi engolido. Sorte do Facebook.

09:53 · 08.03.2019 / atualizado às 10:44 · 08.03.2019 por

Artistas inovadoras, especialistas em tecnologia e cientistas pioneiras, militantes que lutaram a favor do sufrágio universal e pela igualdade. Elas mudaram o curso da história, muitas vezes superando obstáculos inimagináveis. Hoje, no Dia Internacional da Mulher, o Google quer dar visibilidade à contribuição e aos esforços de todas essas vozes femininas para transformar a sociedade em todas as esferas.

Google Assistente

Para celebrar as conquistas das mulheres em todas as áreas e inspirar na luta por igualdade, o Google Assistente vai trazer a história de algumas dessas mulheres inspiradoras em parceria com o Google Arts&Culture. Diga ‘Ok Google, feliz dia das mulheres’ ou ‘feliz mês das mulheres’ (após o dia 8 de março) para conhecer detalhes da vida de nomes como a compositora Chiquinha Gonzaga, a artista Tomie Ohtake, a fotógrafa Madalena Schwartz e a ativista Ivaneide Bandeira.

Doodle

O Google celebra globalmente o Dia Internacional da Mulher com um Doodle interativo com frases célebres de 13 mulheres pioneiras em suas áreas e que foram e são reconhecidas por sua liderança internacional, entre elas a escritora Clarice Lispector. As artes foram criadas também por mulheres: 10 artistas gráficas de várias partes do mundo foram convidadas, incluindo a brasileira Cyla Costa. Ela foi a responsável pela imagem feita especialmente para a citação de Clarice: “Eu sou mais forte do que eu”.

Para Cyla, a frase tem um impacto muito grande. “Uma frase tão simples, mas tão poderosa: para mim significa o poder da auto superação e a reflexão da mulher sobre o que ela realmente é versus o que a sociedade diz que ela deve ser, usualmente algo que fragiliza e confunde a mulher acerca de suas próprias capacidades. Que cada mulher escolha sua própria versão do “eu”, explica.

No Doodle interativo do Google, todos poderão conhecer as palavras e os versos dessas mulheres que são uma fonte de motivação para todos nós.

Google Play

O Google Play também destaca uma coleção especial com mulheres que promovem a igualdade de gênero na indústria de jogos. Na Play Store, é possível conhecer os apps que ajudam a capacitar mulheres e os filmes e livros com heroínas que inspiram várias gerações.

Courage to Question

O Google também dedicou um espaço para as mulheres que lutam hoje pela igualdade de gênero. “Para isso, trabalhamos em conjunto com a Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de divulgar as histórias dessas mulheres por meio de uma série de vídeos em realidade virtual“, encerra comunicado. Lembre-se: para visualizar os vídeos em Realidade Virtual de forma perfeita é preciso dos óculos que você pode encontrar gratuitamente na internet. Você precisará montar esse óculos ou mesmo comprá-lo online.

06:23 · 07.03.2019 / atualizado às 06:48 · 07.03.2019 por

A Motorola confirma que foi liberada a atualização do Android 8.1 Oreo para os usuários do Moto G4 Plus. O upgrade será realizado em fases, e nos próximos dias chegará para toda a base de usuários do produto.

>>>Consumidores reclamam que última atualização da Motorola deixou aparelhos piores

O problema é que a versão mais nova do sistema operacional do Google é o Android 9.0 Pie, ou seja, esta atualização já chega precisando de outra. Lamentável. É bem verdade que o Moto G4 Plus é um aparelho bem antigo e talvez sem capacidade para usar a versão última do Android. Porém, isso só reforça a reclamação junto a aparelhos Android quanto a atualização.

O que traz a versão 8.0?

A atualização do sistema operacional Android oferece velocidades mais rápidas, maior duração de bateria, seleção de texto inteligente, notificações melhoradas, quadro de preenchimento automático para senhas mais difíceis e o Google Play Protect, que ajuda a garantir que nenhum dos aplicativos seja comprometido.

Para realizar o upgrade, o usuário deverá realizar a busca manual em Atualizações do sistema, dentro do menu Sistema, nas configurações do aparelho.

Para mais informações clique aqui.

07:59 · 05.03.2019 / atualizado às 07:37 · 01.03.2019 por

Com o objetivo de integrar as casas inteligentes, a Nero AG traz o aplicativo Nero Streaming Player. Gratuito, com promessa de ser simples de usar e livre de publicidade, o app garante aumentar as possibilidades de multimídia da casa, tornando possível tocar músicas do aparelho móvel ou tablet em caixas acústicas e assistir na Smart TV a filmes 4K ou a shows de fotos do notebook ou PC.

Outro diferencial é que o app não precisa de cabo para fazer a integração. Basta que os dispositivos estejam conectados à mesma rede wi-fi – e que o aparelho reprodutor tenha acesso à rede e seja compatível com as tecnologias DLNA e UPnP, o que é o caso de dez entre dez dos equipamentos recentes.

O aplicativo é adaptável: se a TV for antiga, por exemplo, dá para transferir o conteúdo multimídia graças à compatibilidade do app com o Google Chromecast. Basta a TV ter uma porta USB. Aí é só configurar o Chromecast na mesma rede de internet do tablet ou celular onde o app foi instalado, e a experiência multimídia se completa.

Como o app complementa o programa Nero MediaHome PC, incluído na suíte Nero Platinum 2019, para Windows, seu uso é ampliado. Assim, é possível usar o dispositivo móvel como se fosse um controle remoto, manipulando a atividade da tela de reprodução com apenas um clique na tela do mobile – e tendo à disposição todos os arquivos da biblioteca de mídia do PC ou notebook para escolher o que deseja mostrar para a família e os amigos.

O aplicativo grátis Nero Streaming Player está disponível para download na iOS Apple Store e na Android Play Store.

12:37 · 25.02.2019 / atualizado às 12:37 · 25.02.2019 por

Os celulares são a principal forma que as pessoas interagem com o Google Assistente na maioria dos mercados em todo o mundo – e por boas razões. Seja num smartphone Android, um iPhone, um aparelho com Android 9 Pie (Go edition) ou o KaiOS, o Assistente usa as funções dos nossos telefones para te dar toda a ajuda que precisa.

Durante a Mobile World Congress (MWC) 2019, o Google anunciou mais telefones com um botão dedicado ao Google Assistente e mostrando novas maneiras pelas quais as pessoas podem usar seus telefones para ter a ajuda do Assistente onde quiserem.

Trazendo o Assistente para aplicativos móveis

“Existem muitas maneiras pelas quais o Assistente pode ajudar em alguns dos aplicativos que usamos todos os dias. Por exemplo, desde que lançamos o Assistente no Google Maps, os motoristas nos EUA estão recebendo ajuda sem usar as mãos, seja para instruções, para fazer chamadas ou ouvir música. Também vimos aumentar mais de 15 vezes o número de consultas solicitando a ajuda do Assistente para enviar mensagens e ler textos em voz alta, em comparação com antes, quando você só podia usar sua voz para algumas coisas. Nas próximas semanas, levaremos o Assistente ao Google Maps para todos os mesmos idiomas que ele já está presente para telefone”.

Informação mais acessível

Dezenas de milhões de telefones mais acessíveis com KaiOS e Android Go com o Assistente embutido foram vendidos nos últimos dois anos, segundo o Google. “Como esses telefones se tornaram mais populares, vimos no ano passado um aumento de sete vezes no número de usuários ativos do Assistente no Brasil, Índia, Indonésia e México”.

Em lugares onde as pessoas estão se conectando on-line pela primeira vez, milhões de pessoas estão descobrindo que a voz é uma maneira mais natural de interagir com a tecnologia e estão superando os obstáculos tecnológicos que antes pareciam estar fora de alcance, garante o Google.

Use sua voz

Em alguns idiomas até mesmo uma simples mensagem de texto pode ser difícil de digitar e é ainda mais difícil usar um feature phone com teclado T9. Nos próximos meses o Google irá lançar o Voice Typing no KaiOS, para que o Assistente possa ajudar a traduzir a fala em texto de maneira natural e conveniente. “Com o cursor do lado direito, você pode pressionar e segurar o botão Assistente do telefone e usar sua voz para ditar suas mensagens de texto, pesquisas na Web ou qualquer outra coisa que use um campo de texto. Se você é alguém que gosta de navegar pelos menus e configurações dos seus telefones em inglês, mas prefere conversar, enviar mensagens de texto e pesquisar em seu idioma nativo, agora você pode manter o idioma do seu telefone KaiOS em inglês e usar um idioma diferente para o Google Assistente”, afirma comunicado enviado pelo Google.

Suporte multilíngue para mais idiomas

Quando o Google anunciou o Assistente bilíngüe pela primeira vez, o usuário poderia escolher entre seis idiomas diferentes e alternar entre dois deles de maneira intercambiável. “Agora, você pode selecionar qualquer par de idiomas entre coreano, hindi, sueco, norueguês, dinamarquês e holandês, além dos idiomas que foram suportados desde o início: inglês, espanhol, alemão, francês, japonês e italiano”.

Parceria com desenvolvedores

Nos próximos meses, os desenvolvedores poderão liberar suas ações em dispositivos Android 9 Pie (Go Edition) e KaiOS, para que os novos usuários de smartphone e de feature phones possam acessar experiências mais relevantes localmente. “Uma dessas experiências que esperamos levar a milhões de pessoas incluem a ação da Galinha Pintadinha no Brasil”.

Com o Assistente no Google Maps, a digitação por voz no KaiOS, controles de voz mais naturais e botões físicos em mais telefones, o Google Assistente deverá ajudar mais o usuário quando ele mais precisa, ao contrário da Siri da Apple, por exemplo (nunca presente nos momentos mais importantes ou que nunca te entende). “Se você não usou seu Assistente em telefones para realizar tarefas enquanto está em trânsito, agora é a hora de Mandar o Google Fazer”, encerra comunicado enviado pelo Google.

09:31 · 25.02.2019 / atualizado às 09:40 · 25.02.2019 por

Se você tem uma smartTV (TV inteligente) de duas ou mais gerações para trás, sabe que usar os apps nativos lá nela, especialmente YouTube e Netflix, é um exercício de paciência. E, muitas vezes, até os mais pacientes se irritam. Pois bem, para você, a solução é usar um Xbox, um PlayStation, uma Apple TV, Amazon Fire TV Stick ou o que testamos desta vez: o novo Google Chromecast, a terceira edição do equipamento que vai tornar sua TV realmente esperta.

Estes equipamentos citados transformam, realmente, sua TV em sua central de entretenimento. Os videogames da Microsoft e Sony vão além, pois você também poderá jogar os games de última geração. Já a Apple TV, a Amazon Fire TV Stick e o Google Chromecast você até poderá jogar (aqueles games casuais), mas o foco é ver filmes, séries e também acompanhar os canais do YouTube. Tudo em rápida velocidade, nada travado.

Falando especificamente do Chromecast, o qual testamos por último, a simplicidade da instalação e usabilidade é tamanha que até uma criança de menos de 10 anos de idade ou uma pessoa idosa que não tem tanto contato com tecnologia poderá começar sua jornada sem nenhuma ou quase nenhuma ajuda.

Primeiro você instala o equipamento na entrada USB da TV e liga a outra extremidade na tomada. Feito isso, baixe o aplicativo Home no seu celular. Pronto. Agora é usar os apps que você deseja. Os filmes, séries e documentários da Netflix. Os canais do YouTube. Os filmes do Google Play (não recomendo pela questão de que há bugs em relação aos filmes no serviço).

A partir daí, com app instalado e o Chromecast preparado você poderá curtir o equipamento que é pequeno, leve e discreto.

Segundo o Google, a versão 3 do Chromecast é 15% mais rápida que a versão anterior e pode reproduzir vídeos em até 1080p em 60 frames por segundo. A geração anterior ia até 1080p em 30 frames por segundo. Vídeos em 4K e HDR só com a versão Ultra do produto do Google.

A terceira edição do Chromecast se mostrou bastante estável nos testes, mesmo com pequenas oscilações da minha rede interna de internet. Não cheguei a testar o produto usando uma rede mais limitada. Porém, se ele falhar, não será um problema do equipamento em si, mas da conexão à internet existente.

A versão 3 do Chromecast segue compatível com iPhone (iOS), Android, Windows e MacOS.

Preço e disponibilidade

Preço sugerido do Google Chromecast 3 no mercado é de R$ 350. Está disponível nas principais lojas físicas e online do Brasil. Porém, você pode encontrá-lo em lojas oficiais online por cerca de R$ 210.

07:46 · 10.02.2019 / atualizado às 08:50 · 05.02.2019 por

O Google anuncia dois novos aplicativos Android criados para ajudar pessoas surdas e com deficiências auditivas: Live Transcribe e Amplificador de Som. Os lançamentos fazem parte da crença da empresa no poder da tecnologia para ajudar a derrubar barreiras e tornar a vida mais fácil para todos.

Live Transcribe

Live Transcribe. Foto: Google/Divulgação

O Live Transcribe é um aplicativo que transforma a fala do mundo real em legendas instantaneamente usando apenas o microfone do telefone. Ele tem o potencial de dar às pessoas surdas ou com deficiência auditiva maior independência em suas interações cotidianas e está disponível em mais de 70 idiomas e dialetos, incluindo português brasileiro.

Para usar o Live Transcribe, habilite-o em Configurações de Acessibilidade e depois inicie a funcionalidade a partir do botão de acessibilidade na barra de navegação. A partir de hoje, o Live Transcribe será implantado gradualmente em uma versão beta limitada para usuários em todo o mundo por meio da Play Store e pré-instalado em dispositivos Pixel 3. Usuários interessados podem se inscrever aqui para serem notificados quando o aplicativo estiver amplamente disponível.

Amplificador de Som

Amplificador de Som. Foto: Google/Divulgação

O Amplificador de Som é um aplicativo que torna o áudio mais claro e mais fácil de ouvir. Ele pode ser usado no smartphone Android com fones de ouvido com fio para filtrar, aumentar e amplificar os sons em seu ambiente. Ele funciona aumentando os sons quietos, enquanto não aumenta os sons altos. As configurações de aprimoramento de som e uso da redução de ruído podem ser usadas para minimizar o barulho de fundo por meio de controles deslizantes e toques simples. O Amplificador de Som está disponível na Play Store, suporta telefones Android 9 Pie ou posteriores e vem pré-instalado no Pixel 3.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Na Rede

Tendências, novidades e novos produtos para quem é apaixonado por tecnologia. Comportamento digital e redes sociais também em pauta. Por Daniel Praciano.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags