Categoria: Inteligência artificial


09:10 · 10.08.2018 / atualizado às 09:14 · 10.08.2018 por

A IEEE, organização técnico-profissional mundial dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, revelou os resultados da pesquisa “Geração Inteligência Artificial 2018: Segundo Estudo Anual de Pais “Milennials” de Filhos Alpha”. A pesquisa indica como os pais da geração “millennial” no Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Índia e China, com filhos da geração Alpha (8 anos de idade para baixo), pensam como crescer na era de tecnologia de Inteligência Artificial poderá impactar a vida de suas crianças no que diz respeito à saúde. Nascida ente 2010-2025, a geração Alpha é considerada a mais tecnológica e estima-se que as tecnologias de IA estarão presentes em praticamente todos os aspectos de suas vidas.

A “Geração IA 2018: Segundo Estudo Anual dos Pais Millennials da Geração Alpha ” entrevistou 2.000 pais, com idades entre 20-36 anos, com pelo menos um filho de oito anos de idade ou menos – 400 pessoas de cada um dos países participantes da pesquisa (Estados Unidos, Reino Unido, Índia, China e Brasil). A pesquisa foi realizada entre 17 e 23 de maio de 2018.

Tendência da Geração Alpha
Os especialistas afirmam que tecnologia que pode ser vestida, como um acessório, em breve, será capaz de monitorar indicadores de saúde de pacientes. Ao vestir acessórios com IA, médicos e os usuários poderão compreender melhor as alterações na saúde do paciente. Os pais da Geração Millennial, em todo o mundo, demonstram estar mais confortáveis em permitir que seus filhos Alpha vistam tais equipamentos a partir da adolescência (33%). Entretanto, mais da metade (58%) colocariam tais acessórios em seus filhos a partir da primeira infância (até 5 anos de idade) – no Brasil, esse índice é de 21%.

IA para cuidar dos filhos
Na próxima década, a IA estará ainda mais desenvolvida e desde já a maioria de pais “millenials” em vários países afirmaram que confiariam de certa forma em tecnologias de IA para diagnóstico e tratamento de seus filhos Alpha. No Brasil, 31% dos pais “Millennials” confiariam “bastante” neste tipo de ajuda; já os pais no Reino Unido se mostram mais céticos nesta tecnologia, com aproximadamente 4 em 10 pais (37%) afirmando que teriam uma grande confiança em IA.

Chatbot + Pediatra Biométrico
Especialistas indicam que futuramente quando as pessoas estiverem doentes poderão conversar com um equipamento de reconhecimento de voz (“Chatbot”) que usará a IA para comparar os sintomas relatados com dados registrados num banco de doenças, mais o histórico do paciente e outros dados circunstanciais para recomendar um curso de tratamento a ser seguido.

No Brasil, 60% dos pais afirmam estar muito propensos a usar essa tecnologia para diagnosticar seu filho.

O software de reconhecimento facial e o equipamento de aprendizado também ajudará os médicos a diagnosticar doenças raras, analisando fotos de pacientes e correlacionando irregularidades detectadas com doenças genéticas raras.

Quanto a quão confortável os pais da geração Millennial usariam essa tecnologia para buscar respostas para preocupações com a saúde de seus filhos Alpha:
– Perto de dois terços dos pais brasileiros (64%) dizem que ficariam confortáveis ​​usando reconhecimento facial e softwares e IA para diagnosticar seus filhos, enquanto 52% dos pais dos EUA indicaram que ficariam também confortáveis com isso.

Cirurgiões-robôs
Cirurgiões-robôs equipados com inteligência artificial estão trazendo inovações e mais precisão para a sala de cirurgia. Na Ásia, os pais são significativamente mais propensos a permitir que robôs de IA realizem cirurgias em crianças Alpha – (China: 82%; Índia: 78%), enquanto 60% dos pais Millennials no Brasil dizem que muito provavelmente permitiriam robôs-cirurgiões com IA operassem seus filhos.

Pais acreditam na IA para tratar os filhos
Quando perguntados se concordam fortemente ou concordam de alguma forma com a afirmação de que confiariam nos médicos que baseiam suas recomendações em dados provenientes da IA para tomar decisões de vida ou morte em relação aos filhos da Geração Alpha:

– Perto de um terço dos pais da China (35%), EUA (31%) e Brasil (31%) dizem concordar fortemente.

Com relação à concordância dos pais da geração do milênio com a afirmação de que confiariam nos médicos que baseiam as recomendações sobre dados de IA para tomar decisões de vida ou morte para seus próprios pais, a pesquisa constatou:

– 46% dos pais da geração do milênio na Índia concordam fortemente com essa afirmação, enquanto cerca de um terço dos pais da China (35%), um quarto do Brasil (25%), 21% dos EUA e 18%. do Reino Unido concordam fortemente.

Pais Preferem Robôs com IA para ajudá-los na velhice
Os pais afirmaram que prefeririam usar IA para viver independentemente durante seus anos de ouro, em vez de confiar em seus filhos Alpha. Esta afirmação é mais forte na Índia e na China, e menor entre as populações americanas:

– Uma clara maioria dos pais prefere confiar na IA (94%), sendo 79% na Índia e 61% no Reino Unido e no Brasil expressando o mesmo sentimento.

Monitoramento de saúde em IA em tempo real
A maioria dos pais em todo o mundo confia que a IA fará monitoramento em tempo real de dados de sua saúde – incluindo lembretes de medicamentos, exercícios e visitas a médicos – especialmente em Ásia.

– Enquanto os pais na Ásia são extremamente confiantes (Índia: 88%; China: 87%), no Brasil (61%), Estados Unidos (60%) e Reino Unido (55%) são muito confiantes neste rastreamento se tornar uma rotina.

Millennials vêem o câncer erradicado graças a IA
A maioria dos pais na China (85%), Índia (83%) e Brasil (70%) acredita que as descobertas médicas da IA ​​irão erradicar o câncer.

07:34 · 21.02.2018 / atualizado às 07:42 · 21.02.2018 por

A D-Link traz ao mercado o novo mydlink, aplicativo que promete levar ao consumidor a possibilidade de vivenciar um lar verdadeiramente inteligente. Com ele, o usuário deverá conseguir agendar, conectar e automatizar aparelhos como tomadas inteligentes, câmeras de segurança, sensores, entre outros dispositivos que deverão ser integrados à plataforma em breve.

Será bem interessante se funcionar 100% como prometido e se a configuração for bem simples como deve ser. Vamos ficar de olho e aguardar para testar.

Segue abaixo um vídeo promocional para você entender como irá funcionar:Pronto, agora fiquem com o vídeo.

O que terá
A função de gravação em nuvem de imagens de câmeras IP promete oferecer proteção e segurança facilitadas e acessíveis. É possível contratar o serviço diretamente pelo smartphone, após ter sido feita a instalação de câmeras compatíveis com o recurso.

A forma de gravação pode ser personalizada por disparo de movimentos ou sons detectados pela câmera e as imagens são organizadas por horários e podem ser acessadas a qualquer hora e lugar. É uma saída já que receber imagens diretamente no celular via e-mail não funciona hoje, coisa que câmeras sem marca conhecida, fazem facilmente.

Mudando para o novo mydlink
Para usuários existentes, há um período de transição, em que tanto o mydlink quanto os aplicativos existentes do mydlink Lite estarão funcionando juntos. Mais tarde, os usuários serão informados sobre o período no qual o aplicativo mydlink Lite será descontinuado, dando tempo e informações suficientes para que mudem para o novo aplicativo.

Disponibilidade e preços
O mydlink estará em breve disponível para iOS e Android em suas respectivas AppStores. De modo a apresentar a função de gravação em nuvem, a D-Link oferecerá por tempo limitado a experimentação da ferramenta de forma gratuita. A previsão de chegada ao Brasil é no final do primeiro semestre.

00:45 · 24.07.2017 / atualizado às 09:56 · 18.07.2017 por
Crianças da Geração Alpha e seus pais

A IEEE, organização profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, revela os resultados da pesquisa “Geração AI: Um estudo de pais do milênio sobre seus filhos, a geração Alpha”. O estudo aborda a opinião dos pais do milênio (pais e mães que pertencem à geração Y, ou geração do Milênio, nascidos entre 1985 e 2000), com filhos da geração Alpha (crianças hoje com sete anos de idade, ou menos – nascidos entre 2010 e 2025), sobre o impacto da tecnologia de AI na vida de suas crianças. A geração em questão é considerada como a mais impactada pela tecnologia e a AI (Artificial Intelligence, em inglês) deve passar a fazer parte de todos os aspectos de suas vidas. Um infográfico da pesquisa está disponível aqui.

Pais se preocupam menos quando sabem que AI está ao volante
Obter carteira de motorista é uma fase muito importante para jovens, mas com a tecnologia de carros autônomos, a pesquisa da IEEE descobriu os pais da geração Alpha ficam um pouco mais preocupados com a perspectiva de seus filhos dirigirem sozinhos (3%) do que a bordo de carros autônomos (25%). Entretanto, 45% dos pais ficam igualmente preocupados com ambos os cenários.

Pais do Milênio preferem que Inteligência Artificial cuide deles ao invés de seus filhos
Especialistas dizem que a AI irá potencializar os aparelhos “inteligentes” que teremos em casa. Dessa maneira, colaborarão com a melhoria da saúde física, emocional, social e mental. Desde dispositivos de monitoramento e assistência, como andadores inteligentes, até robôs que auxiliem com tarefas cotidianas. Cerca de dois terços dos pais do milênio (63%) preferem ter tecnologias de AI ajudando-os a viver de forma independente em sua melhor idade, enquanto apenas 37% optam por confiar em seus próprios filhos, descobriu o estudo.

Animais de estimação de AI poderão substituir os animais domésticos e algumas famílias preferem babás-robôs
A AI está estimulando o surgimento de robôs de estimação que podem identificar, cumprimentar, obedecer e divertir a família. De acordo com a pesquisa, 48% dos pais do milênio dizem que provavelmente trocariam um animal de estimação por um robô, caso fosse este o desejo de seus filhos. As mães são mais receosas do que os pais, com 42% das mulheres contra 55% dos homens mais inclinados a dar um robô de estimação para seus filhos. Como a AI está dando vida a robôs que andam e falam, aproximando-os do comportamento humano, 40% dos pais da geração Alpha diz que provavelmente substituiriam uma babá humana por um robô-babá, ou ao menos usariam o robô para ajudar nos cuidados com as crianças.

AI e a Maternidade: Saúde Emocional e Física
Para manter a geração Alpha entretida, aplicativos, telas interativas e dispositivos de inteligência artificial estão sendo usados pelos pais do milênio, sendo que 44% deles afirmam que essa atitude não só entretém as crianças, como também aumenta o seu tempo livre para dedicarem-se a outras responsabilidades como pais. Além disso:
● 64% dos pais da geração Alpha alegam que AI e outras tecnologias permitem a eles mais tempo para fazer outras atividades, no entanto concordam que as tecnologias, incluindo AI, diminuíram o tempo de qualidade com seus filhos.
● 45% dos pais do milênio concordam que AI e outras tecnologias minimizam suas frustrações como pais, contra 23% que discordam.
● Dois em cinco pais do milênio (39%) têm total ou grande confiança na AI para ajudar a diagnosticar e tratar seus filhos no caso de doenças.

AI ajuda a geração Alpha a aprender mais rápido que seus pais. Tutores de AI são vistos com bons olhos
Atualmente, estão em desenvolvimento brinquedos “inteligentes” e aplicativos de AI que, no futuro, serão capazes de responder a linguagem humana e a comportamentos infantis específicos. Estes aparelhos também terão a capacidade de monitorar em tempo real e aprimorar o aprendizado de vocabulário no futuro. Para 80% dos pais entrevistados, a AI aumenta a expectativa quanto à melhoria e maior rapidez de aprendizado de seus filhos. Os outros 20% têm expectativas iguais ou menores, segundo a pesquisa. Ainda, os resultados apontam que 74% dos pais do milênio considerariam um tutor de AI para seus filhos.

A penetração de tecnologias que mudam o mundo fazem os pais do milênio encorajarem as crianças Alpha
Muitos especialistas acreditam que a engenharia está conduzindo uma gama de enorme de atividades que mudam o mundo: exploração espacial, drones, informática, saúde, medicina, biologia, tecnologia de veículos e eletrônicos de consumo são somente alguns dos exemplos. Cerca de três quartos dos pais do milênio, 74%, dizem que encorajarão seus filhos a considerar uma carreira em engenharia (incluindo os 38% que encorajarão fortemente) tendo em vista as atividades que mudam o mundo neste campo.

“Geração AI: um estudo do IEEE de pais do Milênio e seus filhos, a geração Alpha” entrevistou cerca de 600 pais e mães, com idades entre 20 e 36 anos, com pelo menos uma criança de até sete anos. As entrevistas foram realizadas entre 13 e 15 de junho de 2017.

07:41 · 31.03.2016 / atualizado às 07:43 · 31.03.2016 por
Tay nos momentos legais que duraram pouco, claro
Tay nos momentos legais que duraram pouco, claro

Se a inteligência artificial do futuro e os robôs vão ser racistas e nazistas eu não sei, mas que Tay Tweets, a inteligência artificial da Microsoft fez muito barulho negativo isso é fato. Pior: ainda está fazendo confusão.

O fato atual é que a conta voltou e cheia de mensagens sem sentido como “You are too fast, please take a rest” (em tradução livre seria algo como você é muito rápido, por favor, descanse).

O The Verge acredita que isso está acontecendo porque ela vem recebendo muitas informações ao mesmo tempo dos usuários do Twitter.

A Tay foi fechada temporariamente porque vinha fazendo mensagens racistas e nazistas como apoio a Hitler e pedindo morte a judeus e feministas. Isso aconteceu porque ela deveria aprender com os humanos. Lógico, os trolls (usuários que vivem para irritar as pessoas na internet) perceberam aí uma falha e aproveitaram para ensinar tudo que não presta para a robô da Microsoft.

É, não está fácil nem para a inteligência artificial da Microsoft, viu?

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Na Rede

Blog com novidades, eventos, reviews e críticas da editoria Tecno, do Diário do Nordeste.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags