Busca

Categoria: Internet


14:04 · 01.11.2017 / atualizado às 14:04 · 01.11.2017 por

O serviço de internet fixa registrou 28.167.860 assinantes em setembro de 2017, aumento de 113.243 usuários (+0,40%) quando comparado a agosto, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicaçoes (Anatel). Nos últimos 12 meses, a banda larga fixa apresentou aumento de 1.575.470 usuários (+5,92%).

Nos últimos doze meses, houve aumento de usuários de banda larga fixa em todos os estados do País. Os maiores percentuais foram registrados nos estados do Rio Grande do Norte, com 54.260 novos clientes (+20,01%); Ceará com 97.977 novos usuários (+16,42%) e Maranhão com 28.920 novos clientes (+13,64%).

Outros destaques
Em termos absolutos, na comparação entre agosto e setembro deste ano, a base de assinantes de São Paulo registrou 51.877 novos clientes (+0,53%), no Paraná o aumento foi de 14.042 (+0,72%), e em Minas Gerais foram registrados 12.147 novos clientes (+0,44%).

Prestadores
A prestadora Claro liderou o crescimento no mês de setembro em comparação a agosto, a empresa registrou 51.909 assinantes (+0,60%). Outras empresas que também obtiveram crescimento em setembro foram a Sercomtel, com 8.811 novos usuários (+4,84%), e a TIM, com 6.839 novos clientes (+1,76%).

Em comparação com o ano passado, a Claro Brasil apresentou aumento de 366.971 clientes (+4,37%) na sua base de assinantes. A operadora Vivo registrou 122.366 novos clientes (+1,63 %) e a TIM mais 78.109 usuários (+24,63%).

07:00 · 01.11.2017 / atualizado às 06:59 · 01.11.2017 por
Instalação de mais antenas de celular seria uma boa saída para melhorar a qualidade do sinal 3G e 4G

Estudo da OpenSignal, empresa que, através do aplicativo homônimo (para iOS e Android) consegue analisar a internet móvel de quase 600 mil usuários ao redor do mundo – dos quais 40.717 só no Brasil -, traz o relatório de qualidade da internet móvel no mundo entre 1º de julho a 1º de outubro deste ano. E os números mostram evolução da internet móvel 4G no Brasil em dois cenários: velocidade e disponbilidade.

>>>Estudo da OpenSignal indica que 4G teve melhoria de qualidade no Brasil

De acordo com o levantamento feito pela empresa, o Brasil saltou de um 72º lugar, entre 77 países, para 67ª colocação quando o critério analisado é viabilidade/disponibilidade de sinal 4G no País. Esta colocação deixa o Brasil atrás ainda de países como Camboja, Irã e Costa Rica, por exemplo. Porém, já é uma ligeira evolução.

Melhor ainda é o cenário quando analisamos a velocidade 4G no Brasil. Apesar de nossas reclamações que, muitas vezes têm razão de ser, o país saltou de 49º colocado para 42º entre 77 países analisados, um pouco acima da metade do ranking. A posição nos deixa melhor colocados que países como EUA e Alemanha – gigantes e mais ricos.

É bem verdade que ainda temos muito, muito mesmo a melhorar, especialmente em viabilidade de sinal. Porém, é notória a evolução. Quanto mais políticas que possam ampliar a facilidade de instalação de antenas pelos municípios, mais vamos ter viabilidade de sinal. Outro gargalo é o valor cobrado pela internet móvel no Brasil. É bem verdade que esse custo já foi bem reduzido e temos planos que estão começando a se mostrarem interessantes, mas é preciso seguir evoluindo.

Saber que estamos com velocidade média 4G superior a gigantes como EUA e Alemanha é para empolgar, mas não para achar que já ganhou. É preciso expandir a malha de cobertura, permitir que possamos usar este sinal 4G o tempo todo e que os planos fiquem mais acessíveis.

11:57 · 22.06.2017 / atualizado às 14:08 · 22.06.2017 por
Now agora também para usuários que não querem ter a TV por assinatura da Net ou da Claro

Com mais de 35 mil títulos, o serviço sob demanda Now, que antes era exclusivo de clientes Net e depois também da Claro, agora poderá ser contratado por usuários que não querem TV por assinatura, mas desejam ter acesso a programação de filmes, séries, shows, entre outros produtos disponíveis, e até mesmo filmes que saíram há 30 dias dos cinemas ou que estrearam há 50 dias nas melhores salas do Brasil. Este serviço custará R$ 19,90 (se optar por contratar também algum pacote de internet banda larga fixa) ou R$ 39,90 (sem internet banda larga fixa Net) por meio de instalação de um decodificador da Net.

Também há o serviço para os clientes Claro por site na internet (acesso por computadores) ou através de aplicativos (para tablets e smartphones). Se o usuário Claro tiver acesso aos pacotes Telecine e HBO, a programação dos mesmos poderá ser assistida sem nenhum custo, pois o Now vai identificar o plano do assinante.

Clientes da Claro e Net tem acesso ao conteúdo exclusivo do Now Online. Até mesmo usuários pré-pagos da telefonia móvel Claro terão acesso a este serviço.

Pagamento

Para pagar não é preciso ter um cartão de crédito ou débito cadastrado. Após baixar o filme lançamento a cobrança será feita na fatura do mês do cliente.

14:38 · 11.01.2017 / atualizado às 14:38 · 11.01.2017 por

fibra óticaA Mob Telecom continua aumentando sua rede de internet via fibra óptica para cidades do interior do Ceará, entre elas está Várzea Alegre, Lavras da Mangabeira e Cedro. No final de 2016, a empresa de telecomunicações, com matriz em Fortaleza, concluiu o projeto que amplia a capacidade de banda e cobertura de fibra óptica prometendo um serviço de internet rápida.

Agora, Várzea Alegre, Lavras da Mangabeira e Cedro terão planos de 10 Mbps até 50 Mbps e com um preço menor. Antes, o cliente podia escolher entre planos de 5 mega e 10 mega pagando um valor de R$ 69,90 e R$ 89,90, respectivamente. Hoje, pagando um valor mensal de R$ 69,90 é possível ter uma internet com velocidade de 10 Mbps, para utilizar uma banda larga com 20 Mbps de velocidade o valor a ser pago é de R$ 89,90 e para ter acesso a maior velocidade disponível, a de 50 Mbps, o valor será de R$ 129,90 mensal. Segundo a Mob Telecom, a internet da empresa é de trafego ilimitado.

10:59 · 17.08.2016 / atualizado às 13:41 · 17.08.2016 por

diario-nordesteStranger Things, a fantástica série da Netflix fez muito sucesso (se você ainda não assistiu corra) por nos fazer lembrar de grandes clássicos dos anos 1980. Muito bem, pois a empresa de design Nelson Cash resolveu entrar na brincadeira. Eles criaram o site Make it Stranger onde você pode criar títulos iguais aos do filme.

Para tanto, basta entrar no site e inserir os dois nomes e clicar no termo “Strangify”. Pronto. Agora é compartilhar pelo Twitter ou Facebook ou fazer o download da imagem.

07:34 · 30.06.2016 / atualizado às 07:34 · 30.06.2016 por

A Mob Telecom, companhia cearense de telecomunicações e tecnologia, investe na ampliação da sua rede com a aquisição de quatro roteadores Cisco ASR 9010, que serão instalados no backbone da empresa. O equipamento foi importado dos Estados Unidos e inicialmente ampliará a capacidade de rede em 1.71TB, podendo chegar a 8Tb.

O objetivo é proporcionar crescimento para portas de 100 GB, oferecendo maior robustez de rede e redundância, além de proporcionar mais segurança e estabilidade de rede.

Com esse investimento a Mob também aumenta o seu portfólio de serviços com soluções de VPN Layer 3 para o mercado corporativo, que oferecerá maior facilidade de interconexão dos seus pontos.

05:40 · 05.05.2016 / atualizado às 07:18 · 05.05.2016 por
Querem limitar sua internet
Querem limitar sua internet

Brasileiros nos EUA, Canadá, Portugal e Inglaterra entrevistados usam banda larga fixa sem limite. Conversamos com algumas pessoas que falaram de suas experiências fora do País. Mas antes vamos falar de dados mais amplos, de pesquisa mesmo. Neste link você vai ter acesso ao material que fizemos que mostrava bem claramente a falácia de que a internet pelo mundo é notadamente limitada. Essa falácia é a base do discurso de quem quer limitar a internet brasileira.

O que não é falácia é a falta de qualidade da nossa internet. Na mesma pesquisa feita pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), a posição da internet nacional é apenas o 61º. Abaixo, só na América, de EUA (15º), que possui um dos modelos mais competitivos do mundo, e de três países sul-americanos: Uruguai (49º), Argentina (52º) e Chile (55º).

Na Europa
Voltando a experiência de nossos entrevistados, comecemos pela Europa. Conseguimos contatos com brasileiros que moram em 3 países do velho continente: Inglaterra (Londres), Itália (Brescia), Portugal (Lisboa). Abaixo os relatos.

Portugal
Vodafone oferece planos com internet, TV a cabo, telefonia fixa e móvel a partir de 26,90 euros (com fidelização por 2 anos). Todos os planos encontrados não possuem limitação de tráfego de dados. Com relação a internet, a velocidade de download/upload é a mesma: 100 Mbps e o tráfego é ilimitado.

A MEO tem planos a partir de 53,99 euros/mês com tv a cabo, internet ilimitada (em todos os planos), telefonia fixa e móvel. O tráfego de download/upload tem velocidade de 100 Mbps. Após 24º mês cai para 50 Mbps.

“Escolhi o plano com mensalidade no valor de 12,99 euros, que me dá acesso a 2GB de tráfego. Consigo usar o 4G perfeitamente, de maneira que funciona até no metro. A qualidade do sinal é satisfatória. Quando atinjo o limite, sou informado que o plano de dados acabou e a operadora oferece-me a opção de comprar mais dados. Em casa, a operadora utilizada é a Vodafone. Meu uso de internet é, basicamente, para assistir filmes online, acessar redes sociais e e-mail. Até o momento, não enfrentei problema com a limitação de dados”, afirmou o jornalista Gledson Araújo que está estudando em Portugal.

Itália
Internet na Itália é ilimitada, segundo garante o casal youtubers brasileiros Lidiane e Marcus que tem o canal Visto e Aprovado. Na Itália (eles moram na região de Brescia), eles têm direito a uma internet de 20MB de velocidade junto a TIM, ilimitada. “Quando contratamos um pacote dão mais benefícios como um chip de celular com 1000 minutos e 2GB de internet em velocidade 4G, além de um pacote de TV com mais de 200 canais. Custa 29 euros por mês já com modem gratuito. Mais 14 euros por mês se quiser a Sky”, afirmaram.

Londres
Segundo a cearense Stephanie Eilert, em Londres, eles contrataram a Virgin Media. “Quando chegamos em 2014, a empresa foi uma indicação de amigos pelo preço e nenhuma (ou quase) burocracia na instalação. Fomos até a loja na Oxford Street, solicitamos o serviço e em uma semana a instalação foi feita”.

O pacote escolhido pela cearense engloba internet banda larga ilimitada, TV a cabo, telefone fixo e celular. “Não há limite de dados por mês e eu desconheço essa política. No início, contratamos o serviço por um ano. Mas, atualmente, pagamos o serviço mês a mês. Para cancelar, devemos comunicar a empresa com 30 dias de antecedência”, informa.

A velocidade testada do serviço, segundo ela, é de 30 Mbps para download e 0,48 Mbps para upload. “A internet é rápida, o serviço é contínuo e não há quedas na internet”, finaliza.

E nos EUA?
Segundo relatos de brasileiros que vivem naquele País, há planos limitados e ilimitados dos mais variados. Alguns com limites bem superiores e outros, não, se comparados aos planos ofertados pela Vivo. Lidiane e Marcus, que já moraram também em Orlando, na Flórida, tinham um plano ilimitado para dados da AT&T de 10 MB de velocidade. “Temos amigos em Orlando que tinham pacote com internet, telefone e TV, mas o nosso era só internet”, afirmaram – hoje eles vivem na Itália.

Canadá
Há várias empresas de internet no Canadá. As que encontramos trabalham com diversos planos de dados e combos com serviços de TV e internet juntos, aliados a planos de voz fixo e móvel.  A primeira que pesquisamos foi a Telus. Ela oferece internet a partir de 103 dólares canadenses por internet ilimitada, mais TV, telefone fixo ou móvel e velocidade de 100 MBPs de download e 20 Mbps de upload no plano mais completo. O plano mais barato cobra 73 dólares canadenses por internet ilimitada e oferece operadora de TV, telefone fixo ou móvel no pacote. Dá 15 Mbps de download e 1 MBPs para upload.

Por 40 dólares canadenses você contrata o serviço mais barato que traz 15 Mbps de velocidade com limite de 150 GB/mês. Notou que o plano mais barato desta operadora oferece um limite maior que o plano mais caro que a Vivo ia ofertar? Ah, o plano mais caro da Shaw custa 60 dólares canadenses e traz limite de dados de 450GB/mês que é suficiente para muita gente. Velocidade de 60 Mbps. Quanto é a velocidade da Vivo (ex-GVT) mesmo?

A canadense Bell oferece planos de 15 Mbps até 940 Mbps a preços que vão de 64,95 dólares canadenses até 149,95 dólares canadenses por mês. No primeiro, o limite de internet é de 75 GB/mês que pode ficar ilimitado se o cliente fizer um pacote com TV por assinatura. Aí o plano vai para 98 dólares canadenses com velocidade de download de 25 Mbps e 10 Mbps para uploads. Mas tem internet ilimitada. O pacote mais completo com TV custa 159 dólares canadenses com velocidade de download de 50 Mbps e 10 Mbps de upload. Mas, se não quiser TV, apenas internet ilimitada, há a opção do plano Gibabit Fibe por 149,95 dólares canadenses. Com velocidade de download de 940 Mbps e 100 Mbps de upload. Em todos os planos, por mais 10 dólares canadenses o cliente tem internet ilimitada.

A canadense Videotron tem planos de 32,95 dólares canadenses até 125,95 dólares canadenses. O mais barato traz 5 Mbps de velocidade de download e 1 Mbps para upload com limite de 20 GB de dados/mês. A mais cara tem 200 Mbps de velocidade de download e 30 Mbps para upload com limite de tráfego de dados de 500 GB/mês. Interessante que ele tem um analista de planos para você acertar na escolha do plano mais adequado para o seu perfil e de sua família.

Felipe Castro, analista de sistema, visitou a irmã, Carol Castro, que mora em Quebec, no Canadá, e sentiu bastante a diferença nas duas vezes que foi lá (a primeira em 2012 e a segunda em 2015). “Em Quebec, a velocidade é maior, mais fluída. A conexão não cai. Fui em 2012 e 2015. Em 2012 a minha irmã tinha internet limitada. Era de 300GB, o mínimo. Em 2015 era ilimitada. Em 2012 virou fibra ótica. Hoje ela tem 50 Mega de velocidade”.

Felipe conta que a irmã nunca teve problema de queda lá. Ela usa os serviços da Bell. “Carol tem roteador wi-fi integrado”. Felipe alerta que se a limitação acontecer mesmo no Brasil e você, por acaso, for sincronizar arquivos via nuvem de um notebook para outro que comprou, por exemplo, pode acabar com sua internet. O problema não é só assistir vídeos no YouTube e Netflix. Para finalizar, o analista de sistema informa que, além da internet ilimitada na residência da irmã, ainda há, pela cidade e em shoppings, banda larga boa suficiente para baixar arquivos pesados e fazer ligações do Canadá para o Brasil.

Como se vê, onde há internet limitada os planos ofertados são bem superiores ao máximo ofertado pelas empresas nacionais. E agora?

07:22 · 15.04.2016 / atualizado às 07:22 · 15.04.2016 por

A Mob Telecom, companhia cearense de telecomunicações e tecnologia, participa nesta sexta-feira, 15 de abril, como um dos apoiadores do Cio Meeting 2016. Trata-se do encontro anual da comunidade executiva de Tecnologia da Informação e Comunicação do Ceará, promovido pela associação que promove esta categoria, o Grupo de Gestores de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Ceará (GGTIC-CE). O evento ocorre no Hotel Vila Galé, na Praia do Cumbuco.

O Cio Meeting é o principal evento organizado pelo GGTIC-CE, com uma programação que inclui ciclo de palestras e reuniões entre instituições e empresas do setor. Nesta edição, traz o tema “A TI estratégica alavancando os negócios – Impulsionando e transformando a maneira de fazer negócios utilizando a Tecnologia”.

10:53 · 13.04.2016 / atualizado às 08:34 · 14.04.2016 por
Multiplay
Multiplay

Ao contrário de Vivo/GVT e Net, duas operadoras cearenses não irão cortar a internet dos seus usuários quando o limite do pacote for atingido como prometem as gigantes já citadas. As empresas em questão são Multiplay e Mob Telecom.

De acordo com Júnior Oliveira, “não trabalhamos e nem pretendemos trabalhar com limitação de banda. Até estamos divulgando para os clientes da base sobre isso. Estamos usando email marketing e também através do site sobre isso”, afirmou o coordenador de Marketing da Multiplay.

 

Mob Telecom
Mob Telecom

A Mob Telecom foi além. Em comunicado enviado para o jornal, além de afirmar que não irá cobrar a mais ou cortar o serviço cutucou a Vivo que, através de seu presidente, Amos Genish, acusou o serviço WhatsApp de pirataria. “Não vamos aplicar regras de limitação de consumo de tráfego, e para a Mob o Whatsapp não é ‘pirataria pura’. Consideramos um retrocesso esta discussão, além de ser prejudicial para  o desenvolvimento da internet em geral”, afirmou Sayde Bayde, sócio diretor da Mob Telecom.

Ainda de acordo com o diretor Mob, a empresa que ele administra é contrária ao que pensa GVT/Vivo e  Claro/Embratel/NET e, além disso, incentiva e mantém parcerias com diversas empresas nacionais e internacionais, proprietárias de aplicativos de voz e vídeo. “Através do nosso Data Center, estes aplicativos são amplamente explorados favorecendo assim o crescimento do acesso, o qual segue o modelo de parceria da TIM com o WhatsApp, onde todos ganharam (TIM, Whatsapp e Cliente). Não acreditamos que os aplicativos de voz funcionem como uma operadora sem licença, mas sim como uma nova espécie de serviço conhecida como Software as a Service (SaaS)”, finalizou.

Resposta da Oi

A assessoria de imprensa da Oi enviou o seguinte comunicado:

“A Oi informa que atualmente não pratica redução de velocidade ou interrupção da navegação após o fim da franquia de dados de seus clientes de banda larga fixa. O serviço de banda larga da Oi possui um limite de consumo de dados mensal, proporcional à velocidade contratada e informado no regulamento da oferta”.

Perguntamos: e a partir de janeiro de 2017 como será? Segundo a assessoria, por enquanto, não há previsão de mudança na política da Oi. E a Oi informa que não haverá corte do pacote de internet ao atingir o limite e nem redução de velocidade.

12:48 · 27.08.2015 / atualizado às 12:50 · 27.08.2015 por
Eugene Kaspersky mostra avanço de ataques no ambiente mobile
Eugene Kaspersky mostra avanço de ataques no ambiente mobile

Dados foram apresentados durante o Seminário Latino-Americano de Analistas de Segurança, promovido pela Kaspersky Lab, em Santiago, no Chile, de hoje, 27/08, até 29/08

Segundo levantamento da Kaspersky Lab, mostrado durante Seminário Latino-Americano de Analistas de Segurança, promovido pela Kaspersky Lab, em Santiago, no Chile, de hoje, 27/08, até 29/08, mais de 99% dos malwares desenvolvidos para atacar dispositivos móveis (tablets e smartphones) em 2014 miravam equipamentos com sistema operacional Android.

Além disso, os 10 maiores ataques a dispositivos móveis (smartphones e tablets) nos últimos 12 meses foram aos equipamentos que usam sistema operacional Android também. Isso se explica pelo domínio do sistema do Google no mundo, mas também pela menor preocupação do usuário por segurança em celulares e tablets.

Assim como para ambientes de usuários de PCs, a dica é ter cuidado com as redes móveis com acesso livre, arquivos estranhos, mesmo de conhecidos. A instalação de antivírus móveis também é uma opção.

Jornalista viajou a convite da Kaspersky Lab para o Chile