Busca

Categoria: Microsoft


07:53 · 19.05.2017 / atualizado às 07:53 · 19.05.2017 por
Equipe da Paraíba foi uma das vitoriosas da etapa brasileira da Imagine Cup. Foto: Reinaldo Jorge

Acabou, nesta quinta-feira, 18, a etapa brasileira da Imagine Cup, realizada em Fortaleza. Não deu para os 3 times cearenses que estavam na disputa. Os brasileiros que ganharam vaga para a etapa mundial da competição, em Seattle, nos EUA, foram as equipes “Bubu Digital”, da Paraíba, e “UpFish” de São Paulo.

A final da Imagine Cup ocorre na última semana de julho e premiará o grupo vencedor com US$ 100 mil e mentoria exclusiva com Satya Nadella, CEO da Microsoft.

Cearenses na Competição
Três das quinze equipes finalistas da etapa nacional eram cearenses. Os estudantes da Universidade de Fortaleza (Unifor), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Faculdade Farias Brito (FFB) foram os representantes do Ceará. A competição contou com 199 grupos competidores que foram avaliados, um número de competidores acima da média global.

O estudante de Engenharia de Computação, da Universidade de Fortaleza, Johnatan Nascimento conta que a classificação para a erapa nacional foi uma surpresa para ele e os colegas que desenvolveram o projeto M.O.A.C.I, equipamento que pode ser instalado próximo ao quadro de luz das residências para monitorar toda a rede elétrica.

09:37 · 05.04.2017 / atualizado às 11:02 · 05.04.2017 por
Brasileiros vencedores do prêmio em 2016

Quem sonha em participar da competição global que transforma projetos acadêmicos em startups tem que correr, pois faltam apenas 5 dias – até 10 de abril – para o término das inscrições da 15ª edição da Imagine Cup, a Copa do Mundo da Computação, que este ano acontece em Fortaleza, de 15 a 18 de maio. Estudantes de todo o Brasil podem se inscrever com projetos que se relacionem a computação em nuvem.

Os trabalhos serão analisados por uma banca examinadora formada por executivos da Microsoft e convidados especialistas em empreendedorismo e startups, que definirão em um primeiro momento quem serão os 15 finalistas. Na grande final da etapa brasileira, que este ano será na cidade de Fortaleza, serão escolhidos os três melhores projetos, que poderão participar do programa BizSpark, voltado para o suporte de startups de tecnologia. O primeiro lugar ainda terá o projeto, que se transformará em uma startup, acelerado pela Microsoft.

Os dois primeiros colocados irão representar o Brasil na etapa global e ganham a viagem internacional com todos os custos pagos. No total, são 60 times do mundo inteiro concorrendo nessa etapa. A fase final da competição será realizada em Seattle no mês de julho.

A equipe vencedora global da Imagine Cup 2017 vai ganhar US$ 100 mil, valor que a ajudará a concretizar o projeto e capitalizá-lo, além de contar com a assessoria e a experiência de quem já participou e de quem está na fase de implantação de seus empreendimentos. O vencedor também ganha a mentoria exclusiva de Satya Nadella, CEO da Microsoft.

A iniciativa da Microsoft tem o intuito de conectar estudantes de todo o mundo e fornecer a eles ferramentas, recursos e experiências que transformem ideias inovadoras em realidade. “Os projetos apresentados possuem um enorme potencial de negócios, são ideias inovadoras que respondem a demandas concretas. A Microsoft acredita que o empreendedorismo é uma mola propulsora do desenvolvimento do país”, afirma Rodrigo Dias, gerente de Programas Acadêmicos e Startups da Microsoft Brasil.

Mais de 200 mil brasileiros já participaram do campeonato e 9 equipes nacionais foram campeãs desde a primeira edição da Imagine Cup, há 15 anos. Em 2015, a equipe brasileira eFitFashion foi a grande premiada com um projeto que está revolucionando o mercado de moda on-line e teve a oportunidade de ser mentorada pelo CEO da Microsoft, Satya Nadella. A expectativa da Microsoft para este ano é que os jovens brasileiros surpreendam novamente com sua criatividade e capacidade de inovação.

07:10 · 22.03.2017 / atualizado às 07:37 · 22.03.2017 por
Controle personalizado Xbox Elite Wireless Controller Gears of War

Acompanhando o sucesso de Gears of War 4, a Microsoft traz ao Brasil, pela primeira vez, o Xbox Elite Wireless Controller Gears of War, uma versão personalizada do controle profissional do Xbox, compatível com games para Xbox One e Windows 10.

Com preço sugerido de R$ 999, o acessório será vendido com exclusividade na Microsoft Store a partir do dia 23 de março, para atender aos pedidos dos fãs brasileiros. Além disso, quem comprar o controle irá ganhar um código para fazer o download do jogo Gears of War 4.

É um absurdo total um controle de videogame custar quase R$ 1 mil. Você vai dizer que para profissionais vale. Mas eu discordo. É muito caro. Enfim…

10:05 · 02.02.2017 / atualizado às 10:12 · 02.02.2017 por
Sede do Google. Foto: Tobias Haase/Creative Commons

O primeiro lugar do ranking das 10 empresas mais valiosas do mundo é agora do Google. A empresa atingiu o valor de mercado de US$ 109,470 bilhões em 2017 e superou a Apple, que caiu 27% em um ano registrando US$ 107,141 bilhões (a falta de grandes inovações seria o fator principal?). O terceiro lugar ficou com a Amazon que teve amplo crescimento de 2016 para cá, 53%, chegando a US$ 106,369 bilhões e mostrou que pode, em 2018, até tomar a liderança.

Estrutura do Alphabet, a empresa que controla todas as empresas Google

A quarta colocação ficou com a AT&T, operadora norte-americana de telefonia. Ela também teve amplo crescimento (45%) e atingiu US$ 87,016 bilhões. Surpresa mesmo é que a Samsung, apesar do Note 7 explosivo, aparece com crescimento de 13% na sexta posição. Acima dos sul-coreanos está a Microsoft.

O restante da lista tem Verizon, empresa de telefonia norte-americana (+4%), Walmart (+16%), Facebook (+82%) e Banco Industrial e Comercial da China, o ICBC, com 32% de crescimento.

Em destaque os 5 primeiros do ranking

Note aí que o maior crescimento dos 10 é do Facebook. Mas ainda vai ter que melhorar um pouco mais para entrar entre os 3 primeiros.

Veja o ranking das 10 primeiras em detalhe:
1. Google: US$ 109,470 bilhões (+24%)
2. Apple: US$ 107,141 bilhões (–27%)
3. Amazon: US$ 106,369 bilhões (+53%)
4. AT&T: US$ 87,016 bilhões (+45%)
5. Microsoft: US$ 76,265 bilhões (+13%)
6. Samsung: US$ 66,219 bilhões (+13%)
7. Verizon: US$ 65,875 bilhões (+4%)
8. Walmart: US$ 62,496 bilhões (+16%)
9. Facebook: US$ 61,998 bilhões (+82%)
10. ICBC (Banco Industrial e Comercial da China): US$ 47,832 bilhões (+32%)

07:19 · 03.06.2016 / atualizado às 07:19 · 03.06.2016 por

Mais de 100 milhões de cópias do “Minecraft” foram vendidas – 106.859.711, para ser mais exato. O jogo que encoraja jogadores a sonhar e construir o que quiserem usando blocos de madeira tem fãs em praticamente cada lugar do planeta. “Nós vendemos quatro cópias para pessoas na Antártica”, diz comunicado da Microsoft.

A Mojang e a Microsoft anunciou o número na terça, ressaltando que “Minecraft” nunca foi tão jogado. A cada mês, uma média de 40 milhões de jogadores de “Minecraft” estão cavando e minerando em todas as plataformas, seja nos consoles, computadores ou na Pocket Edition.

Para saber mais, confira o infográfico abaixo:

minecraf

14:21 · 31.03.2016 / atualizado às 14:21 · 31.03.2016 por
Cilis Benevides
Cilis Benevides

O coordenador de Inovação do Instituto Atlântico, Cilis Benevides, assumiu a coordenadoria do Centro Microsoft de Inovação (MIC – Microsoft Innovation Center) – um dos 13 do País – com a missão de elevá-lo ao que a Microsoft classifica como MIC 2.0, com prioridades no fomento à computação em nuvem e mobilidade. O gestor tem como desafio promover maior interação no segmento de atuação do MIC – estudantes do ensino médio e superior; a academia, entre pesquisadores e instituições de nível superior; governo e empresas para alavancar inovações baseadas em tecnologias da Microsoft.

O MIC é mas uma iniciativa do Instituto Atlântico em parceria com a Microsoft, explica Cilis Benevides. O coordenador observa que para cada um dos segmentos de atuação do MIC existe alinhamento direto com as inovações da Microsoft. Estas ferramentas, segundo ele, para os estudantes são importantes para conhecer; para os pesquisadores para aplicação no contexto do desenvolvimento e nas empresas para potencializar inovações.

Cilis Benevides destaca a contribuição que as ferramentas darão ao ecossistema de inovação e empreendedorismo com o acesso diferenciado às tecnologias em especial para startups e programas de aceleração. O Centro Microsoft de Inovação vai intensificar ações junto ao seu público de atuação para descobrir novas ideias e transformá-las em projetos que sejam baseados em tecnologia da Microsoft, ele informou.

Desta interação, o coordenador espera que surjam alianças e sejam geradas inovações baseadas em tecnologias da Microsoft. A ação será desenvolvida por meio de visitas técnicas às instituições de ensino, pesquisa, governo ou empresas para gerar parcerias tecnológicas e através da realização de eventos.

As redes sociais serão usadas para mobilizar os parceiros nas ações comuns, disse Cilis Benevides. Com relação ao governo, o MIC espera mobilizar o engajamento para difundir as tecnologias da Microsoft para as políticas públicas de inovação com foco em computação na nuvem e mobilidade. O próprio Instituto Atlântico acolherá estas tecnologias com iniciativas de promoção, internalização e empreendedorismo.

07:41 · 31.03.2016 / atualizado às 07:43 · 31.03.2016 por
Tay nos momentos legais que duraram pouco, claro
Tay nos momentos legais que duraram pouco, claro

Se a inteligência artificial do futuro e os robôs vão ser racistas e nazistas eu não sei, mas que Tay Tweets, a inteligência artificial da Microsoft fez muito barulho negativo isso é fato. Pior: ainda está fazendo confusão.

O fato atual é que a conta voltou e cheia de mensagens sem sentido como “You are too fast, please take a rest” (em tradução livre seria algo como você é muito rápido, por favor, descanse).

O The Verge acredita que isso está acontecendo porque ela vem recebendo muitas informações ao mesmo tempo dos usuários do Twitter.

A Tay foi fechada temporariamente porque vinha fazendo mensagens racistas e nazistas como apoio a Hitler e pedindo morte a judeus e feministas. Isso aconteceu porque ela deveria aprender com os humanos. Lógico, os trolls (usuários que vivem para irritar as pessoas na internet) perceberam aí uma falha e aproveitaram para ensinar tudo que não presta para a robô da Microsoft.

É, não está fácil nem para a inteligência artificial da Microsoft, viu?

13:28 · 06.10.2015 / atualizado às 13:28 · 06.10.2015 por

A Microsoft apresentou nesta terça-feira, em evento em Nova Iorque, um evento para mostrar novos produtos da empresa, entre eles um notebook próprio, a 4ª geração do Surface Pro e os Lumias 950 e 950 XL. Também foi mostrada a atualização para o Microsoft Band (uma pulseira inteligente), o Hololens e o Xbox One de 1TB.

Confira alguns detalhes dos novos produtos apresentados em Nova Iorque:

Surface Book

Surfacebook
Surfacebook

Parceira de várias empresas através do seu sistema operacional Windows, agora a Microsfot vai entrar na disputa com seu próprio notebook. O Surface Book terá 13,5 polegadas, bateria com duração de até 12 horas, com carcaça em metal, GPU Nvidia com memória GDDR5, os mais novos processadores Intel, trackpad em vidro com 5 pontos de toque e teclado retroiluminado. E, claro, ele roda o Windows 10.

Na linha dos 2 em 1, o Surface Book poderá virar um tablet. Basta destacar o teclado. Se você achou o produto atraente até agora, o preço não é nada agradável. Ele vai chegar este mês nos EUA custando a partir de US$ 1.499.

Lumias 950 e 950 XL

Lumias 950 e 950XL
Lumias 950 e 950XL

Os novos smartphones da Microsoft também foram apresentados. Lumias 950 e 950 XL já com o Windows 10 rodando neles. O 950 virá com uma tela OLED de 5,2 polegadas com 2560×1440 pixels, com processador hexa-core. Já o Lumia 950 XL, terá display OLED de 5,7 polegadas com 2560×1440 pixels e chip octa-core. Eles têm 32 GB de armazenamento interno, 3GB de memória RAM e virá com possibilidade de expansão com cartão microSD.

Além disso, os aparelhos possuem conexão USB-C e suportam a tecnologia de carregamento rápido; é possível encher 50% da bateria em menos de 30 minutos.

Os dois aparelhos também virão com câmera PureView de 20MP com estabilização óptica de imagem para a traseira e 5MP para a frontal.

Nos EUA os preços dos aparelhos serão US$ 549 (Lumia 950) e US$ 649 (XL). Para compensar, também será lançado um de baixo custo, o Lumia 550, por US$ 139.

Surface Pro 4

Surface Pro 4
Surface Pro 4

Custando a partir de US$ 899, o Surface Pro 4 chega mais uma vez com preço elevado. Porém, desta vez, ao menos a configuração é top tanto quanto o preço. O tablet da Microsoft virá com processador Intel Core de 6ª geração com até 1 TB de armazenamento e até 16 GB de RAM. O design será bem compacto com apenas 8,4 mm de espessura com tela de 12,3 polegadas.

Assim como a Apple, o Surface terá sua caneta, a Surface Pen. Ela suporta 1.024 níveis de pressão e possui bateria com autonomia de 1 ano (não recarregável). A caneta terá uma borracha no lado contrário da ponta.

O teclado promete ser menos barulhento e mais confortável. Ele virá com um leitor de impressões digitais para autenticação com o Windows Hello.

O tablet da Microsoft pode virar um notebook se você comprar para ele um acessório que adiciona 4 portas USB 3.0, duas saídas DisplayPort com resolução 4K e até uma Ethernet.

Microsoft HoloLens

Microsoft HoloLens
Microsoft HoloLens

Por US$ 3 mil você pode comprar, em 2016, o óculos de realidade virtual da Microsoft, o HoloLens. O valor é para desenvolvedores.

Microsoft Band

Microsoft Band
Microsoft Band

Bem mais barata que o HoloLens, custando US$ 249, a Microsoft Band chegou a sua segunda geração traz uma tela levemente curvada que acompanha o formato do pulso. Ela se conecta não só a smartphones com Windows, mas também com iOS e Android.

Disponível, nos EUA, a partir de 30 de outubro, a pulseira traz barômetro, batimento cardíaco, suporte a notificações, monitoramento de sono, sensor de radiação ultravioleta e GPS integrado.

Xbox One

Xbox One
Xbox One

A empresa reforçou que haverá retrocompatibilidade entre os jogos do 360 para o One e apresentou o novo console com 1TB de armazenamento e custará R$ 2.899 no Brasil.

12:33 · 01.10.2015 / atualizado às 12:33 · 01.10.2015 por

A NVIDIA anuncia: Microsoft oferecerá recursos de computação acelerada e aplicativos gráficos profissionais habilitados por GPUs NVIDIA para clientes em todo o mundo por meio de sua plataforma na nuvem, a Microsoft Azure. Implementando a última versão do NVIDIA GRID em sua nova oferta de máquina virtual da série N, a Azure é a primeira plataforma de computação na nuvem a oferecer gráficos virtualizados NVIDIA GRID 2.0 para clientes empresariais.

Pela primeira vez, empresas serão capazes de implementar computação acelerada e aplicativos gráficos profissionais com qualidade NVIDIA Quadro em suas próprias instalações, na nuvem através da Azure, ou por meio de um híbrido dos dois usando máquinas virtuais Windows e Linux. A Azure oferecerá também aos clientes desempenho de supercomputação, com a adição dos aceleradores de GPU Tesla K80, topo de linha da plataforma de computação acelerada NVIDIA Tesla para as aplicações mais computacionalmente exigentes de data centers e computação de alta performance (HPC).

“A nossa visão é oferecer gráficos acelerados e computação de alta performance para qualquer dispositivo conectado, independentemente da localização”, diz Jen-Hsun Huang, cofundador e CEO da NVIDIA. “Estamos animados em colaborar com a Microsoft Azure para oferecer a engenheiros, designers, criadores de conteúdo, pesquisadores e outros profissionais a capacidade de visualizar designs complexos e com grande volume de dados de forma precisa em qualquer lugar”.

“Como líder em visualização avançada, as GPUs NVIDIA foram a escolha óbvia para nossa nova família de computação da série N”, destaca Jason Zander, vice-presidente corporativo da Microsoft Azure. “A NVIDIA e a Microsoft têm um longo histórico de proporcionar inovação para todo o setor e estamos ansiosos para trabalhar com eles para levar essa experiência revolucionária de nuvem aos nossos clientes”.

“Para a NVIDIA no Brasil, a parceria com a Microsoft Azure confirma que cada vez mais o recurso de processamento gráfico na nuvem é uma tendência para o mercado profissional. Nossas GPUs agora estão migrando para os grandes data centers e provedores de serviços virtualizados”, sinaliza Marcio Aguiar, gerente de Vendas Enterprise da NVIDIA na América Latina.

Performance de gráficos virtualizados sem precedentes
Com o NVIDIA GRID, as corporações podem oferecer aplicativos que exigem uso intenso de gráficos de empresas como Autodesk e Esri da nuvem para seus usuários. Anunciado mês passado, o NVIDIA GRID 2.0 oferece suporte ao driver de GPU NVIDIA Quadro, recursos e performance exigidos por aplicativos que fazem uso intenso de gráficos, além de outras melhorias como o dobro da performance de aplicativos quando comparado à geração anterior das GPUs GRID e suporte ao sistema operacional Linux.

Supercomputação na nuvem
A plataforma de computação acelerada Tesla foi projetada do zero para aplicativos com eficiência energética nas áreas de HPC, ciência da computação, supercomputação, análises de dados e aprendizado profundo.

Presente em alguns dos supercomputadores mais poderosos do mundo, a plataforma Tesla oferece desempenho e eficiência energética drasticamente maiores do que uma abordagem com apenas o uso de CPU, além de rendimento de aplicativos sem precedentes no data center.

Ao implementar o acelerador de GPU Tesla K80 nas máquinas virtuais da série N, a Azure expande drasticamente o acesso à performance no nível de supercomputação, permitindo que empresas em todo o mundo acelerem suas cargas de trabalho mais exigentes, sem que precisem investir, construir e manter recursos computacionais dedicados.

11:31 · 03.08.2015 / atualizado às 12:20 · 03.08.2015 por

windows10O Windows 10 chegou e, com ele, uma série de novidades. Confira abaixo nove novas funções que você pode fazer novo sistema operacional da Microsoft e que não eram possíveis no Windows 8.

1. Fixar janelas nas quinas
A partir do Windows 7, o usuário pôde arrastar janelas para os cantos da tela e separar a Área de trabalho em duas — fazendo com que dois aplicativos ocupem cada metade da tela. Com o Windows 10, agora, arrastando as janelas para os cantos superiores e inferiores, é possível separar a tela em até quatro fragmentos.

2. Gerenciar notificações
A Microsoft adicionou um novo atalho para a central de ações (substitui as Charm Bars do Windows 8) no canto inferior direito do sistema operacional. O recurso engloba a aba de notificações e vários atalhos para funções do computador. Assim, é possível integrar apps e ter acesso a alertas e interações dos softwares instalados.

3. Múltiplas áreas de trabalho
O suporte às múltiplas áreas de trabalho finalmente está disponível para todos os usuários. Agora é possível abrir uma série de ferramentas de trabalho em um desktop e deixar outro para os itens de mídia, por exemplo. Para fazer a alternância, basta pressionar “Control + Windows + Direcionais (esquerda ou direita)”.

4. Modo Tablet
As opções de desktop comum são deixadas de lado no modo tablet, surgem atalhos maiores, mais acessíveis às interfaces touchscreen, e a tela Iniciar torna-se uma versão maior do Menu Iniciar — que faz seu retorno oficialmente ao Windows 10.

5. Facilidade nas configurações
Agora acessar essas ferramentas no Windows 10 ficou fácil. Basta ir até a Central de Ações e clicar em “Configurações”.

6. Mais controle do armazenamento
Inspirado nos dispositivos portáteis, o Windows 10 permite maior controle sobre o espaço ocupado pelos dados do computador. Ao digitar “Armazenamento” no Menu Iniciar, o usuário obtém ferramentas para acesso a um menu que mostra as porções ocupadas por arquivos de mídia, sistema, aplicativos, jogos e muito mais.

7. Navegador renovado
A Microsoft trocou o Internet Explorer pelo novo navegador Edge, que traz uma renovação no design e no motor de navegação. Ele é mais rápido, estável e fácil de usar do que o antigo, mostrando-se atualizado aos novos tempos e às novas necessidades dos consumidores.

8. Apps que rodam no modo Janela
No Windows 8, havia uma série de aplicativos belíssimos, mas que não permitiam interação com outras ferramentas. Eram os apps com a “interface Metro”, que só rodavam em tela cheia. Agora, eles podem ser usados como softwares comuns no bom e velho formato “Janelas” do Windows.

9. Desbloqueio biométrico
Pela primeira vez, o Windows traz suporte nativo para o desbloqueio de computadores por meio de impressões digitais. Isso já era possível no Windows 8, mas somente com a utilização de modificações das fabricantes.