Categoria: YouTube


15:09 · 26.03.2019 / atualizado às 17:38 · 26.03.2019 por

Não é de agora que vários produtores de conteúdo estão preocupados com a aprovação da reforma dos direitos autorais na Europa, o temido artigo 13. A diretiva limita o uso, por gigantes da internet como Google e YouTube, de obras artísticas e material jornalístico de terceiros. Ela ainda terá que passar por outros passos até virar lei em cada país do bloco europeu.

A reforma foi discutida durante quase 3 anos. Ela tem dois artigos muito contestados pelos produtores de conteúdo. Os dois polêmicos artigos dessa lei são o 11 e o 13. O primeiro é o apelidado de “imposto do link” que prevê a cobrança por compartilhamento de links e resumos de notícias em plataformas comerciais. Não há especificamente que plataformas seriam essas.

Porém, é o artigo 13 o alvo da maior ódio de produtores de conteúdo. Ele restringe o uso de conteúdo de terceiros, supostamente em memes e vídeos de reação como vemos no YouTube, por exemplo, apesar de legisladores falarem que isso não é o foco da diretiva que só vai se tornar lei se os países do bloco a adaptarem e criarem suas legislações locais. Porém, gigantes como Google, YouTube e Facebook, além de produtores de conteúdo estão temerosos se isso não irá se virar contra eles.

A FolhaPress escutou a Organização Europeia das Uniões de Consumidores. Segundo eles, o mecanismo de verificação das produções não distingue o conteúdo que respeita do que não respeita a nova diretiva.

Porém, a Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, segundo a FolhaPress, garante que memes e demais conteúdos gerados com objetivo de citação, crítica, resenha, caricatura, paródia ou pastiche (como GIFs) será permitido. O mesmo informou Andrus Ansip, vice-presidente de mercado digital comum, e Mariya Gabriel, comissária europeia para economia e sociedade digital, reforçam, conjuntamente, que tudo foi feito para preservar os conteúdos, respeitando os donos originais das produções.

Próximo passo

A instrução segue para o endosso formal do Conselho Europeu e depois os países-membros terão até 2 anos para incorporar as regras e, então, virar lei.

Se realmente ficar destinada a apenas acabar com as pessoas que pegam conteúdo dos outros para ganhar em cima, concordo plenamente com isso. Afinal, é um absurdo você produzir algo e ter aquele conteúdo tomado por terceiros.

Google responde

Segundo informou a assessoria de imprensa do Google, proprietária também do YouTube, a empresa acredita que a diretiva de Direitos Autorais ainda gera incerteza nos produtores de conteúdo e em empresas como o próprio YouTube.  O Google também diz que irá trabalhar com formuladores de políticas, editoras, criadores e detentores de direitos à medida que os países-membros da UE implementarem essas novas regras.

Veja a nota na íntegra:

“A Diretiva de Direitos Autorais foi aprimorada, mas ainda gera incerteza jurídica e prejudicará as economias criativas e digitais da Europa. Os detalhes são importantes, e esperamos trabalhar com formuladores de políticas, editoras, criadores e detentores de direitos à medida que os países-membros da UE implementarem essas novas regras.”

06:02 · 18.03.2019 / atualizado às 19:07 · 17.03.2019 por

Recebemos a GoPro Hero7 para testar e ficamos impressionados com alguns detalhes. Primeiro a qualidade de imagem e a estabilização, mesmo sem um gimbal, aquele bastão que ajuda a deixar as imagens bem menos tremidas. Mas a bateria que se esvai rapidamente e o fato de esquentar bastante, especialmente em uso para transmissão ao vivo foram pontos negativos do equipamento que chega por R$2.599,00. Então, vamos lá detalhar como foram os testes.

Pequena, bonita, resistente e a prova d´água (até 10 metros), mesmo sem uma caixa estanque – apesar de eu preferir usar a caixa estanque para mergulhos – essa é a Hero7. Mas a primeira coisa que chamou a minha atenção foi, sem dúvida, o recurso de super estabilização de vídeo, o HyperSmooth, que dispensa o uso de gimbal durante produção de conteúdo. Testamos em um ambientes indoor e externos e vimos que realmente é uma função que ajuda muito na estabilização e traz um conforto visual pós-gravação enorme.

Outra novidade da Hero7 é a possibilidade de se compartilhar ao vivo suas produções. É possível usar sua conta no Facebook, Twitch, YouTube e Vimeo, por exemplo. Fizemos um teste no Facebook e deu certo, mas bateria foi embora rapidamente e a câmera esquentou muito, o que é lamentável. Mas o resultado de ter essa opção é bem legal e, sem dúvida alguma, é uma vantagem.

Por falar em bateria, um YouTuber, o MicBergsma, fez o teste entre a Hero5, Hero6 e a Hero7. Na primeira rodada, a Hero7 ficou sem bateria com 1h27min. A Hero6 com 1h44min e a Hero5 com 1h45min. No segundo teste, a Hero7 1h25min, a Hero6 com 1h37min e a Hero5 com 1h40min. O terceiro teste mostra a Hero7 encerrando a energia da bateria com 1h25min, a Hero5 desligou com 1h37min e a Hero6 encerrou com 1h43min. Todos os testes dele foram com vídeos em 4K, 30fps. Infelizmente para a GoPro Hero7, ela tem, definitivamente, a pior bateria entre as três últimas versões da câmera.

Outro recurso novo é o comando da câmera sem as mãos e por voz. Com rápida ordens é possível iniciar uma gravação ou tirar uma foto sem encostar na GoPro. Por falar em distância, é possível, com o app, controlar sua Hero7 por uns até 10 metros de distância. Poderia ser uma distância maior, mas já é um começo.

Um outro recurso interessante é que ela vem já com a tela acoplada, diferente da minha Hero3+ Black. Isso facilita muito para você visualizar as cenas que está gravando ou fotografando, mas pode atrapalhar para acionar os modos de gravação e fotografia, especialmente no começo de sua trajetória com ela como um colega que também testou notou. Segundo ele, após muito tempo de uso, com ela já quente, a dificuldade o impediu de gravar algumas cenas importantes.

Lembra quando você se empolga e faz um vídeo grande demais? Pois bem, a novo GoPro tem um recurso chamado TimeWarp que produz um time lapse super que acelera os vídeos de duas até 30 vezes. Ele faz isso com estabilidade e de forma mais suave possível. Desta forma, você pode encurtar um pouco aquele vídeo antes de compartilhá-lo com o mundo.

Fotografia

Foto feita com a GoPro Hero7 no Ypark

As fotos da câmera são muito boas, mas não consegui utilizar o zoom durante a foto ou mesmo vídeo. Isso poderia ajudar a buscar dar maior destaque ao personagem central de sua história. É uma falha que a Hero8 poderia corrigir, certamente.

Por falar em fotografia e compartilhamento, a GoPro Hero7 também tem um modo Retrato onde você pode fazer fotos e vídeos na vertical para compartilhar no Instagram Stories.

Por fim, se você não quer investir tanto dinheiro assim nela, há outras versões disponíveis da Hero7 mais em conta como a Hero7 Silver e Hero7 White, por R$2.299,00 e R$1.999,00, respectivamente. A Hero7 Silver, que captura em 4K, e a Hero White, a 1080p, são resistentes, pequenas e a prova d´água até 10 metros. Elas também utilizam o comando de voz ou apenas aperte o botão e a câmera ligará e capturará os momentos automaticamente.

Vale a pena?

Podemos dizer que sim, vale muito a pena. É um equipamento novo, com imagem estabilizada, que tem alguns problemas (especialmente a questão da bateria), mas que vai te trazer bastante conforto, segurança e praticidade para gravar e compartilhar as imagens/fotos até ao vivo pela sua rede social preferida. Não vejo outro equipamento similar que tenha as qualidades da GoPro Hero7. Resta para a próxima geração corrigir as falhas aqui apresentadas e seguir com as vantagens que encontramos.

08:12 · 27.09.2018 / atualizado às 05:41 · 28.09.2018 por
Você pode testar o YouTube Premium por até 3 meses sem pagar nada por isso

Começou nesta quinta-feira, 27,  uma nova era do YouTube com o serviço Premium. Com ele, o assinante terá acesso a todo o conteúdo de vídeo da plataforma sem anúncios, além de produções exclusivas como a série Cobra Kai: The Karate Kid Saga contando a história 30 anos depois do episódio 1. Afora isso, ainda será possível fazer downloads de todos os vídeos em dois formatos: 360p e 720p. Todos podem assinar o serviço para teste por 3 meses.

Além disso, o cliente ganhará o YouTube Music, novo serviço de streaming de música com todos os recursos presentes no Google Play Música. Você poderá, entre outros recursos, baixar uma lista de reprodução com até 100 músicas.

E os preços?
Para este serviço do YouTube há 4 faixas de preços. Para planos individuais há duas opções mensais: R$ 16,90 e R$ 20,90. Já para o plano família as possibilidades são de R$ 25,50 e R$ 31,90 por mês.

08:47 · 22.06.2018 / atualizado às 09:11 · 22.06.2018 por
Kevin Systrom, CEO e co-fundador do Instagram fala sobre o lançamento do IG TV

O Instagram TV (IG TV) chegou. E, com ele, um concorrente de peso para o YouTube. Por falar no eterno serviço de vídeo, tentamos que os representantes brasileiros respondessem como irão atuar frente a este novo player no mercado. Resultado: não quiserem responder a nenhuma das perguntas. Lamentável!

Mas o que é o IG TV? Achei muito bacana a definição dada por um colega: é o YouTube vertical. É por aí mesmo. Até agora não sabemos, pois a equipe de imprensa do Instagram no Brasil não nos respondeu, como será na questão da monetização. Porém, os produtores de conteúdo já começaram a produzir material para a novidade, com vídeos editados assim como os do YouTube.

Achei uma ótima novidade e que vai balançar o mercado. Será ótimo para os produtores de conteúdo que podem ter ganhos financeiros, inclusive, futuramente, do próprio YouTube. Uma mudança da política de monetização da ferramenta do Google seria uma boa saída para evitar a debanda de criadores para o IG TV.

Que os jogos comecem!

16:36 · 08.09.2017 / atualizado às 16:36 · 08.09.2017 por
YouTube NextUp é a chance para turbinar o seu canal na plataforma

O Rio de Janeiro será o palco do novo YouTube NextUp. Segundo o Google, nele, você aprenderá a criar vídeos melhores, atrair mais inscritos e aprimorar seu canal. Os selecionados participam de um treinamento para criadores de conteúdo durante uma semana, no YouTube Space Rio.

De acordo com o Google Brasil, o NextUp já ajudou vários criadores de conteúdo, e alguns deles se tornaram grandes estrelas do YouTube. Nas duas últimas edições brasileiras, 31 criadores participaram.

Além do conhecimento, o YouTube NextUp também vai permitir que os participantes possam ganhar prêmios que ajudarão o youtuber a dar um impulso maior no canal:

– Treinamento de 5 dias para criadores de conteúdo: o treinamento para criadores de conteúdo é um curso rápido de 5 dias. O youtuber aprende técnicas de produção de vídeo com outros criadores de conteúdo e também os prós e contras de se ter um canal de sucesso por meio de tarefas em vídeo divertidas, aulas sobre como usar equipamentos, entre outros temas. Além disso, o youtuber pode trocar ideias com outros criadores.

– Cupom de equipamento: ao concluir o aprendizado é hora de começar a criar. Os formandos do treinamento para criadores de conteúdo recebem um cupom para novos equipamentos de produção no valor de R$ 6.500. O cupom é de um varejista selecionado pelo YouTube.

– Consultoria de canal individualizada: os vencedores do NextUp também têm acesso a benefícios disponíveis apenas para criadores de conteúdo Prata ou superior. Isso inclui consultoria de um especialista de canal dedicado, convites para festas e eventos exclusivos e oportunidade de trabalhar com parceiros do YouTube e graduados do NextUp.

Para se inscrever você precisa saber se está qualificado para o programa. Basta responder algumas perguntas curtas sobre o seu canal. Não tem certeza se está qualificado? Clique aqui.

As inscrições se encerram na quarta-feira, 27 de Setembro, às 20h59 (Horário de Brasília).

Qualquer canal do YouTube do Brasil que cumpra os requisitos de elegibilidade (disponíveis no site) do YouTube NextUp 2017 pode se inscrever. Canais que já se inscreveram antes, mas não foram selecionados, podem se inscrever novamente.

08:07 · 23.08.2017 / atualizado às 08:19 · 12.12.2018 por
YouTube Edu

Agosto é um mês de bastante ansiedade para muitos jovens, pois é o momento de voltar às aulas. Muitos querem compartilhar histórias de suas férias, matar as saudades dos colegas e também se preparar para as últimas provas do ano letivo. Para os professores, esse é o momento de voltar a transmitir valores e dar dicas que ajudam a tornar a sala de aula em um ambiente mais agradável.

Com esse espírito, o Google lançou, nesta terça, 22, através do YouTube, projetos para instruir alunos e profissionais de educação em temas relacionados a segurança on-line e cidadania digital.

A primeira dessas iniciativas convida professores que possuem canais no YouTube a gravar vídeos que conscientizem os jovens sobre os riscos da web, e que mostrem dicas de como eles podem se manter seguros enquanto navegam.

Ao todo, são 18 vídeos com conteúdos que abordam temas como: como escrever uma redação sobre cyberbullying (quais informações você precisa ter sobre esse tópico, como oferecer soluções para combater essa prática etc); palavras e expressões em inglês relacionadas a segurança on-line (cyberbullying, hater, to go viral, stalker); pense antes de postar; como ser um bom cidadão digital; como evitar fraudes na Internet, entre outros.

Confira a lista de YouTubers convidados: Carina Fragozo, Aula De, Matemática Rio com Prof. Rafael Procopio, Aulalivre.net, Mundo da Elétrica, FISICATOTAL, Prof. Matheus Passos, Descomplica e Prof Noslen.

Uma categoria especial para abrigar esses vídeos, chamada “Cuidados na Internet”, foi criada na plataforma YouTube Edu, uma página exclusiva com canais de educação, construída em parceria com a Fundação Lemann.

Curso de Cidadania Digital e Segurança
Além disso, o Google também lança o Curso de Cidadania Digital e Segurança para educadores, em português, no Training Center da plataforma Google for Education. O curso é gratuito, on-line, com duração de cerca de 90 minutos e consiste em seis lições:
· Por que ensinar cidadania digital e segurança
· Ensinar segurança e privacidade na Internet para os alunos (vídeo)
· Segurança on-line em qualquer lugar (vídeo)
· Pesquisar de forma inteligente (vídeo)
· Proteção contra phishing e golpes (vídeo)
· Gerenciar sua reputação on-line (vídeo)

Ao final do curso é possível baixar uma apostila com sugestões de atividades que podem ser trabalhadas com os alunos e também um certificado de conclusão. O conteúdo da apostila foi desenvolvido em conjunto com o iKeepSafe, com aval da Sociedade Internacional de Tecnologia na Educação (ISTE).

“Acreditamos que o engajamento dos professores nesses tópicos – seja na sala de aula ou no YouTube – ajudará na construção de um ambiente virtual mais positivo, fazendo com que os jovens reflitam sobre suas atitudes na Internet”, afirmou Viviane Rozolen, especialista em educação de usuários em segurança on-line do Google.

14:56 · 01.03.2017 / atualizado às 14:56 · 01.03.2017 por

Cristos Goodrow, VP de engenharia do YouTube, publicou, no blog do YouTube, um texto agradecendo a toda a comunidade pela marca de 1 bilhão de horas de vídeos assistidos no YouTube. Ele fez várias comparações, deixando claro que o número é um marco muito importante para a empresa e, por que não, para os usuários da rede.  A marca foi fechada no final do ano passado, ou seja, já foi ultrapassada.

É importante verificar que o anúncio vem um dia depois que o YouTube inicia sua nova empreitada: o canal por assinatura via internet. Por US$ 35 você terá dezenas de canais que você pode assistir ao vivo ou gravar a programação e, claro, tudo pela internet. Já está em testes em algumas cidades dos EUA e não tem previsão de chegar ao Brasil, mas é algo que vai mexer com o mercado no mundo todo.

Aonde vamos chegar? Quando esta revolução vai acabar? Não sabemos. Mas vamos surfando nela e aproveitando as vantagens que este novo mundo está nos proporcionando.

08:10 · 20.01.2017 / atualizado às 10:13 · 23.01.2017 por

minecraftA escola de robótica SuperGeeks, em parceria com o Shopping Iguatemi Fortaleza, está oferecendo, até o dia 29 de janeiro, uma programação especial para a criançada. Estão sendo realizadas oficinas gratuitas de criação de games, youtuber, minecraft e robótica, para crianças e adolescentes, de 7 a 16 anos – mostrando o quanto é fácil aprender de forma lúdica.

As aulas são realizadas na expansão do Shopping Iguatemi, segundo piso – vizinho à loja Le Biscuit. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas no local.

13:18 · 13.04.2016 / atualizado às 13:18 · 13.04.2016 por
Aplicativo do YouTube recebeu atualização e agora oferece a opção de gravar e editar seus vídeos antes de subi-los para a ferramenta
Aplicativo do YouTube recebeu atualização e agora oferece a opção de gravar e editar seus vídeos antes de subi-los para a ferramenta

Além de assistir seus vídeos prediletos, comentar, compartilhar, curtir ou não e sinalizar como “gostei” no aplicativo do YouTube, a mais recente atualização trouxe novas opções importantes, especialmente se você tem um canal por lá.

Agora é possível gravar e editar seus vídeos antes de subi-los para a plataforma do YouTube. Os recursos de edição não são os mais complexos, mas suficientes para subir vídeos mais simples e de eventos de última hora para o serviço do Google.

A atualização também deixou o app com um design muito mais fácil para encontrar o que você busca. Está mais rápido acessar os vídeos recomendados, canais favoritos e inscrições.

07:54 · 16.12.2014 / atualizado às 08:11 · 16.12.2014 por

youtubegifSem alardes, o YouTube começou a testar na semana passada uma nova ferramenta que permite criar GIFs de até seis segundos a partir de trechos de vídeos. Para acessá-la, é preciso estar logado em uma conta do Google e abrir as opções de compartilhamento da publicação. É possível também inserir textos nos GIFs criados.

Uma postagem de novembro do perfil oficialYouTube Creators no Google Plus convidava donos de canais a se inscreverem para receber a versão beta da ferramenta. “Se uma imagem vale mil palavras, então quantas palavras vale um GIF?”, questionou o engenheiro de software do YouTube, Michal Chang, no vídeo de anúncio. “Assumindo que um GIF tem cerca de três segundos, e que são 15 quadros por segundo, isso dá 45 quadros. Isso significa que um GIF deve valer 45 mil palavras, certo?”, brincou.

Por enquanto, o recurso está disponível em apenas alguns vídeos de canais específicos, como o “PBS Idea Channel“. Em breve poderemos achar vários vídeos com GIFs no YouTube de canais mais conhecidos dos brasileiros. É só questão de tempo. E aí? Vai entrar na onda?

O vídeo da campanha:

YouTube Preview Image

Fonte: FolhaPress

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Na Rede

Tendências, novidades e novos produtos para quem é apaixonado por tecnologia. Comportamento digital e redes sociais também em pauta. Por Daniel Praciano.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags