Busca

Categoria: Videogame


07:10 · 22.03.2017 / atualizado às 07:37 · 22.03.2017 por
Controle personalizado Xbox Elite Wireless Controller Gears of War

Acompanhando o sucesso de Gears of War 4, a Microsoft traz ao Brasil, pela primeira vez, o Xbox Elite Wireless Controller Gears of War, uma versão personalizada do controle profissional do Xbox, compatível com games para Xbox One e Windows 10.

Com preço sugerido de R$ 999, o acessório será vendido com exclusividade na Microsoft Store a partir do dia 23 de março, para atender aos pedidos dos fãs brasileiros. Além disso, quem comprar o controle irá ganhar um código para fazer o download do jogo Gears of War 4.

É um absurdo total um controle de videogame custar quase R$ 1 mil. Você vai dizer que para profissionais vale. Mas eu discordo. É muito caro. Enfim…

13:28 · 06.10.2015 / atualizado às 13:28 · 06.10.2015 por

A Microsoft apresentou nesta terça-feira, em evento em Nova Iorque, um evento para mostrar novos produtos da empresa, entre eles um notebook próprio, a 4ª geração do Surface Pro e os Lumias 950 e 950 XL. Também foi mostrada a atualização para o Microsoft Band (uma pulseira inteligente), o Hololens e o Xbox One de 1TB.

Confira alguns detalhes dos novos produtos apresentados em Nova Iorque:

Surface Book

Surfacebook
Surfacebook

Parceira de várias empresas através do seu sistema operacional Windows, agora a Microsfot vai entrar na disputa com seu próprio notebook. O Surface Book terá 13,5 polegadas, bateria com duração de até 12 horas, com carcaça em metal, GPU Nvidia com memória GDDR5, os mais novos processadores Intel, trackpad em vidro com 5 pontos de toque e teclado retroiluminado. E, claro, ele roda o Windows 10.

Na linha dos 2 em 1, o Surface Book poderá virar um tablet. Basta destacar o teclado. Se você achou o produto atraente até agora, o preço não é nada agradável. Ele vai chegar este mês nos EUA custando a partir de US$ 1.499.

Lumias 950 e 950 XL

Lumias 950 e 950XL
Lumias 950 e 950XL

Os novos smartphones da Microsoft também foram apresentados. Lumias 950 e 950 XL já com o Windows 10 rodando neles. O 950 virá com uma tela OLED de 5,2 polegadas com 2560×1440 pixels, com processador hexa-core. Já o Lumia 950 XL, terá display OLED de 5,7 polegadas com 2560×1440 pixels e chip octa-core. Eles têm 32 GB de armazenamento interno, 3GB de memória RAM e virá com possibilidade de expansão com cartão microSD.

Além disso, os aparelhos possuem conexão USB-C e suportam a tecnologia de carregamento rápido; é possível encher 50% da bateria em menos de 30 minutos.

Os dois aparelhos também virão com câmera PureView de 20MP com estabilização óptica de imagem para a traseira e 5MP para a frontal.

Nos EUA os preços dos aparelhos serão US$ 549 (Lumia 950) e US$ 649 (XL). Para compensar, também será lançado um de baixo custo, o Lumia 550, por US$ 139.

Surface Pro 4

Surface Pro 4
Surface Pro 4

Custando a partir de US$ 899, o Surface Pro 4 chega mais uma vez com preço elevado. Porém, desta vez, ao menos a configuração é top tanto quanto o preço. O tablet da Microsoft virá com processador Intel Core de 6ª geração com até 1 TB de armazenamento e até 16 GB de RAM. O design será bem compacto com apenas 8,4 mm de espessura com tela de 12,3 polegadas.

Assim como a Apple, o Surface terá sua caneta, a Surface Pen. Ela suporta 1.024 níveis de pressão e possui bateria com autonomia de 1 ano (não recarregável). A caneta terá uma borracha no lado contrário da ponta.

O teclado promete ser menos barulhento e mais confortável. Ele virá com um leitor de impressões digitais para autenticação com o Windows Hello.

O tablet da Microsoft pode virar um notebook se você comprar para ele um acessório que adiciona 4 portas USB 3.0, duas saídas DisplayPort com resolução 4K e até uma Ethernet.

Microsoft HoloLens

Microsoft HoloLens
Microsoft HoloLens

Por US$ 3 mil você pode comprar, em 2016, o óculos de realidade virtual da Microsoft, o HoloLens. O valor é para desenvolvedores.

Microsoft Band

Microsoft Band
Microsoft Band

Bem mais barata que o HoloLens, custando US$ 249, a Microsoft Band chegou a sua segunda geração traz uma tela levemente curvada que acompanha o formato do pulso. Ela se conecta não só a smartphones com Windows, mas também com iOS e Android.

Disponível, nos EUA, a partir de 30 de outubro, a pulseira traz barômetro, batimento cardíaco, suporte a notificações, monitoramento de sono, sensor de radiação ultravioleta e GPS integrado.

Xbox One

Xbox One
Xbox One

A empresa reforçou que haverá retrocompatibilidade entre os jogos do 360 para o One e apresentou o novo console com 1TB de armazenamento e custará R$ 2.899 no Brasil.

08:28 · 04.09.2015 / atualizado às 08:28 · 04.09.2015 por
Equipe no Instituto Atlântico
Equipe no Instituto Atlântico

Uma campanha motivacional em forma de gincana com oito meses de duração, este ano em sua sexta edição no Instituto Atlântico, envolve de abril a novembro todas as equipes dos projetos de tecnologia da informação e telecomunicação em execução. A iniciativa, coordenada pela área da Qualidade, tem como objetivo a promoção da melhoria do desempenho dos projetos em relação aos processos organizacionais adotados.

Para motivar os colaboradores a melhorar seu desempenho e conhecimento processual, para promover o engajamento e a integração com estes processos, a equipe faz uso da gincana de uma forma diferente, criativa e lúdica. A campanha deste ano, a Jornada Atlante, num ambiente que simula um jogo de videogame, procura unir esforços e auxiliar a organização a avançar na meta da satisfação dos clientes.

A Gincana é uma iniciativa da Coordenação de Qualidade do Atlântico, responsável pela manutenção e evolução do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) da instituição, informa a coordenadora de Qualidade do Instituto Atlântico, Emanuelle Jucá. Desde a sua fundação, o Atlântico mantém uma arquitetura de processos para apoio ao desenvolvimento dos seus projetos em tecnologia da informação. A área da Qualidade, responsável pela manutenção e evolução do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) da instituição, busca o alinhamento das atividades a esse processo. Uma das formas de incentivar isso é promover as gincanas, ela explica.

Emanuelle Jucá destaca como objetivo do Instituto Atlântico a geração de resultados que agreguem valor aos clientes internos e externos. Ela atribui o fortalecimento da imagem da organização ao comprometimento com os resultados entregues. As campanhas motivacionais têm duração de seis a oito meses com o objetivo de promoção da melhoria do desempenho dos projetos em relação aos processos organizacionais. Em 2014 o tema da gincana foi associado à Copa do Mundo.

Durante a execução da gincana, alguns indicadores de desempenho são monitorados. A coordenadora de Qualidade assinala que em seu segundo mês a Jornada Atlante já apresenta resultados positivos na motivação das equipes com a iniciativa, com sensível melhoria nos indicadores que monitoram as horas de treinamento por pessoa e o percentual de não conformidades das avaliações de qualidade.

A iniciativa não é uma competição onde apenas um pode ganhar. Se todos conseguirem chegar à fase final após oito meses de gincana, todos serão premiados, explica Emanuelle Jucá. “Não é preciso ser o melhor todo mês para ser o vencedor na final”, observa a coordenadora de Qualidade. O resultado da avaliação mensal da gincana é prestigiado pela participação do superintendente do Atlântico, Francisco Moreto, quando são anunciados os vencedores do mês.

 

07:32 · 30.12.2014 / atualizado às 07:33 · 30.12.2014 por

sportvO canal de TV por assinatura SporTV ganhou um aplicativo no videogame Xbox (360 e One). Agora é possível ver a programação do canal depois que a mesma for ao ar na televisão, canais específicos por clube escolhido e muitos gols. Afinal, é um canal que tem parte da programação dedicada ao futebol.

Engraçado é que esperava que quem entrasse como opção de esporte no videogame da Microsoft fosse a ESPN  com seu Watch ESPN (como é por lá). Por falar em EUA, antes já tínhamos apps voltados para esporte na Xbox Brasil, mas todos de esportes norte-americanos: NHL Game Center (hóquei no gelo), NBA Game Time (basquete norte-americano), MLB.TV (beisebol) e NFL Fantasy Football (futebol americano).

19:15 · 26.12.2014 / atualizado às 19:15 · 26.12.2014 por
psn
PSN ainda está fora do ar

Depois do acordo que o fundador do MegaUpload, Kim Dotcom, fez com o grupo hacker Lizard Squad, quando deu 3 mil contas premium do serviço MegaUpload, parecia que a interrupção do serviço do Xbox Live, da Microsoft, e do PlayStation Network (PSN), da Sony, chegaria a um fim rapidamente. Porém, apenas o serviço da Microsoft retornou.

O Xbox Live voltou ao ar nesta sexta-feira, mas nem todos os apps de terceiros estariam funcionando 100%. Já a PSN segue offline pelo segundo dia seguido. Uma mensagem no site do serviço avisava que o mesmo estava em manutenção programada, ou seja, fugia do tema invasão.

10:52 · 26.12.2014 / atualizado às 11:39 · 26.12.2014 por
Kim (com os microfones na mão) doou contas do MegaUpload para parar os ataques Foto: Peter Harrison/Creative Commons

Kim Dotcom, dono e fundador do site MegaUpload, salvou os gamers e as empresas Microsoft e Sony dos ataques hackers da Lizard Squad. Usando sua conta do Twitter para se comunicar com os invasores da Xbox Live e da PSN da Sony, ele convenceu os hackers a suspenderem o processo doando 3 mil contas premium em seu site de compartilhamento.

Segundo a The Next Web, deu certo. PSN e Xbox Live voltaram ao normal. Agora os gamers já podem se divertir jogando online.

 

 

Veja abaixo a conversa dele com os hackers:

talk

09:41 · 26.12.2014 / atualizado às 09:49 · 26.12.2014 por

xboxliveApsn Xbox Live e a Playstation Network (PSN), as redes dos consoles da Microsoft e Sony, passaram o Natal offline. E a fonte deste problema teria sido um ataque hacker. As duas empresas não confirmaram a natureza dos problemas, mas um grupo de hackers identificados como Lizard Squad já havia ameaçado derrubar os serviços no período natalino.

A PSN caiu novamente agora pela manhã e a Xbox Live ainda está instável até o momento.

Outro grupo hacker, chamado Finest Squad, estaria agindo contra a Lizard, auxiliando os servidores da PSN e Xbox Live a se manterem ativos, impedindo os ataques DDoS (ou ataque de negação).

O ataque de DDoS é uma tentativa de tornar os recursos de um sistema indisponíveis para seus utilizadores. Alvos típicos são servidores web, e o ataque tenta tornar as páginas hospedadas indisponíveis na WWW. Não se trata de uma invasão do sistema, mas sim da sua invalidação por sobrecarga.

Com colaboração de Felipe Belarmino.

13:54 · 13.12.2014 / atualizado às 11:57 · 13.12.2014 por

xboxoneAs vendas do Xbox One superaram as do PlayStation 4 nos Estados Unidos, informou a Microsoft em comunicado a sites da imprensa especializada. É a primeira vez que o console da Microsoft bate o da Sony desde o lançamento dos videogames no final de 2013. De acordo com o “GeekWire“, foram vendidas 1,2 milhões de cópias no último mês.

“Novembro foi um mês de recordes para o Xbox One, a plataforma mais vendida nos EUA e na Inglaterra no período”, escreveu o vice-presidente de Marketing da Microsoft, Mike Nichols, em um comunicado enviado à mídia, citando dados da consultoria NPD.

A redução no preço do videogame é apontada como principal motivo para o feito. No lançamento, o Xbox One era US$ 100 mais caro que o PS4 no país norte-americano. Em maio, a empresa passou a oferecer o console pelos mesmos US$ 399 do rival, em uma opção de pacote sem o sensor de movimentos Kinect. Depois, cortou mais US$ 50 no preço.

Atualmente, a plataforma sai por US$ 349, e chegou a custar apenas US$ 329 durante a recente Black Friday, de acordo com a “Forbes“.

Nintendo
Como de costume, o Wii U não conseguiu acompanhar os números dos videogames da Microsoft e da Sony, que dominaram o mercado na última geração. No entanto, ao “IGN“, a companhia informou que a comercialização do console cresceu 10% em novembro em comparação ao mesmo período no ano passado.

A semana do último dia 23, segundo a empresa, teve os melhores números de venda desde o lançamento do videogame, em novembro de 2012. O grande responsável seria o novo “Super Smash Bros“, lançado no último dia 23, que vendeu 710 mil unidades até agora de acordo com a Nintendo.

Fonte: FolhaPress

12:05 · 03.12.2014 / atualizado às 12:10 · 03.12.2014 por

tumblr_mnor1ucsJS1spejp3o1_1280

O dia 3 de dezembro é muito especial para os gamers: há 20 anos, era lançado no Japão o Playstation, console que revolucionou o mercado, ditou tendências e deu espaço para o nascimento e amadurecimento de dezenas de grandes franquias da atualidade.

YouTube Preview Image

Admita que você também ficava muito tenso enquanto a tela preta não aparecia…

Entre memory cards, cds (piratas) que não funcionavam e consoles de cabeça para baixo, listamos abaixo dez games inesquecíveis para o gigante da Sony.

10) Winning Eleven

recka_grafa_5

 

A série futebolística da Konami existe e é bastante popular até hoje, entretanto é mais conhecida atualmente pela denominação europeia: Pro Evolution Soccer. Winning Eleven fez história no Playstation ao juntar os amigos para épicas partidas de futebol. O salto gráfico em relação a títulos como International Super Star Soccer, do Super Nintendo, era assustador. Era quase como a vida real. Mas vendo hoje em dia, até que nem eram tão bons assim…

9) Driver

246-Driver_(U)-1

Quando se pensa em jogo de ação com missões, vários carros e mundo aberto lembramos de Grand Theft Auto, mas nos anos 90, a série da Rockstar não tinha o mesmo brilho dos jogos lançados a partir da era PS2. Driver tinha muitos elementos semelhantes à GTA, mas se destacava mais por trazer um mundo completamente em 3D. A sequência manteve a qualidade, mas a partir de então, a série se perdeu.

8) Tony Hawk Pro Skater

tony2

A série “Tony Hawk” popularizou as manobras radicais do skate até entre quem não gostava. As missões, os comandos, os cenários e especialmente a trilha sonora espetacular fizeram da franquia da Activision uma das mais populares da era Playstation. Tony Hawk 2, 3 e até o 4 ainda fizeram bonito. A frequência de lançamentos, entretanto, esgotou a série, que atualmente não tem nem de longe a popularidade de outrora.

YouTube Preview Image

Vai, a gente sabe que você chorou agora ouvindo essa música. Sdds da infância <3

7) Tekken 3

playstation-36683-31317902836

Se na era 16 bit, Mortal Kombat e Street Fighter comandavam, na geração seguinte foi principalmente o jogo de luta da Namco que fez a cabeça dos gamers. As qualidade de Tekken 3 são inúmeras, passando pelos excelentes gráficos para a época, dezenas de carismáticos lutadores e uma variedade de modos de jogo que atraíam até quem não curtia tanto assim o gênero luta. Hoje, a série não tem o mesmo apelo, mas as lembranças das épicas lutas com o apelão capoeirista Eddy ou até com o dinossaurinho Gon, em participação especial no game, jamais serão esquecidas.

6) Crash Bandicoot

psx_crash_bandicoot

Muito antes de fazer The Last of Us ou a trilogia Uncharted, a Naughty Dog (subsidiária da Sony) desenvolveu o game do personagem que se tornaria ícone da era Playstation One: Crash Bandicoot. Os três jogos da série principal supriram a carência de jogos de plataforma de qualidade para o console da Sony, em relação aos grandes títulos do concorrente Nintendo 64. O carisma do protagonista, o design e variedade das fases, além da elevada dificuldade fizeram deste jogo um sucesso. No PS One, Crash teve ainda jogos derivados, como Crash Team Racing, de corrida, e Crash Bash, de minijogos, ao esquema de Mario Party. Nas eras seguintes, Crash deixou de ser desenvolvido pela Naughty Dog, passou a ser multiplataforma e contar com jogos de qualidade duvidosa.

5) Resident Evil

resident-evil-1

A série “Resident Evil” nasceu no PS e ajudou a popularizar o gênero Survival Horror. Os três jogos da franquia foram muito bem sucedidos e fizeram até o mais corajoso dos jogadores tomarem épicos sustos. Personagens memoráveis, munição escassa, corredores estreitos, cachorros que quebravam janelas e poderosas armas biológicas tornaram a franquia sucesso de vendas e críticas. Atualmente, a série principal voltou-se para um estilo mais focado na ação. Apesar das (muitas) queixas dos fãs e da crítica especializada, o novo estilo tornou a série ainda mais popular e comercialmente bem sucedida. No início de 2015, serão lançados dois novos games: a remasterização em HD de Resident Evil Remake, lançado em 2002 exclusivamente para GameCube, da Nintendo; e Resident Evil Revelations 2, segundo game da subfranquia da série.

4) Gran Turismo 2

granturismo2_05

O simulador Gran Turismo levou os jogos de corrida lançados até então a um outro patamar; e Gran Turismo 2 aperfeiçoou o que já era sensacional. Os modos de jogos, a variedade de veículos (eram 650), as pistas e a dificuldade popularizaram a franquia, que só melhora a cada lançamento. Por ser um dos principais lançamentos dos consoles da Sony, os jogos da série levam um longo tempo de desenvolvimento e sempre são sucesso de crítica e vendas.

3) Tomb Raider

tombraider_svitensteam_645851

Lara Croft, ao lado de Crash, e Playstation One são praticamente sinônimos. Foi lá que a franquia da exploradora de tumbas se popularizou e rompeu inclusive a barreira dos games ao chegar também aos cinemas, com filmes protagonizados por Angelina Jolie. Os polígonos que, naquela época, destacavam os atributos físicos da musa, e os icônicos saltos mortais milimetricamente contabilizados, eram um dos grandes destaques da franquia. Os jogos subsequentes para PSOne também fizeram bonito, mas a falta de inovação da franquia, que não soube se reinventar nas gerações seguintes de consoles, ameaçou a popularidade da série. Entretanto, tudo mudou no ano passado, com o lançamento de Tomb Raider, que representou um recomeço para a série, mais focado na ação e sobrevivência da personagem. O jogo foi sucesso de críticas e vendas e terá uma sequência no próximo ano.

2) Metal Gear Solid

solid-snake-mit-cameo-auftritt-in-metal-gear-solid_wrsj

Muitos gamers desavisados nem sabem que a bem sucedida aventura de Solid Snake no Playstation é uma sequência de jogos lançados para computador e NES (Nintendo Entertainment System), de tão completo e emblemático que foi o terceiro título da série, lançado para o PS. O jogo de espionagem foi extremamente inovador por dezenas de detalhes, especialmente pelo uso de técnicas de espionagem para avançar na aventura. A história complexa e grande uso de cinemáticas também são destaque. Sem falar de lutas emblemáticas, como aquela contra o vilão ‘Psycho Mantis‘, na qual o mesmo ‘lia a mente’ do jogador e descobria inclusive os jogos favoritos do gamer. Na verdade, o jogo lia as informações contidas no memory card, mudando assim as interações do personagem na hora da luta. Épico! A série de Hideo Kojima segue atualmente com altísismo padrão de qualidade, sendo sucesso de vendas e críticas ainda hoje.

1) Final Fantasy VII

Death_of_Aeris

Você pode fazer parte do grupo que não concorda com os rumos tomados pela série Final Fantasy atualmente, mas dificilmente discordará da revolução que Final Fantasy VII trouxe para os consoles de mesa e para o gênero RPG. Foi o título fundamental para garantir a liderança da Sony na guerra de consoles daquela geração, ao levar as épicas batalhas da série à terceira dimensão, com cenas em computação gráfica de babar (para a época), história repleta de reviravoltas e três discos de jogo, de tão grande que era a aventura. O título sempre integra listas dos melhores jogos já lançados de todos os tempos da maioria das publicações. A série Final Fantasy ainda é um sucesso atualmente, com excelentes vendas e gráficos de cair o queixo, já que esse detalhe sempre foi prioridade para a Square Enix. Entretanto, as mudanças e inovações a cada título novo da série geralmente dividem
opiniões.

Menção honrosa

– Silent Hill

– Castlevania: Symphony of the Night

Leia também:

> Super Nintendo completa 24 anos; confira 12 games inesquecíveis do console

Concorda? Discorda? Comente abaixo.

14:48 · 01.12.2014 / atualizado às 14:50 · 01.12.2014 por

93764cb0-0ab4-4400-8539-fbd37958d1deO Xbox One pode não estar liderando a atual ‘guerra dos consoles’, mas mostrou que tem ‘bala’ para a disputa ao se sair como o console mais vendido da Black Friday na América do Norte.

O videogame da Microsoft abocanhou 53% das vendas de consoles no período, enquanto o PS4 ficou com 31%. Em seguida, vêm Xbox 360 (9%), Wii U (6%) e PS3 (1%).

topconsole_share

Os dados são da InfoScout e reúne informações de 180 mil lojas.

O Wii U mostra seu apelo mais familiar, com 92% de seus compradores declarando que o console seria para os filhos. No Xbox One, esse índice é de 66%, e no PS4, de 50%.