Busca

Segundo estudo anual da IEEE, pais da Geração ‘Millennial’ acreditam que Inteligência Artificial já é segura para tratar os filhos

09:10 · 10.08.2018 / atualizado às 09:14 · 10.08.2018 por

A IEEE, organização técnico-profissional mundial dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, revelou os resultados da pesquisa “Geração Inteligência Artificial 2018: Segundo Estudo Anual de Pais “Milennials” de Filhos Alpha”. A pesquisa indica como os pais da geração “millennial” no Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Índia e China, com filhos da geração Alpha (8 anos de idade para baixo), pensam como crescer na era de tecnologia de Inteligência Artificial poderá impactar a vida de suas crianças no que diz respeito à saúde. Nascida ente 2010-2025, a geração Alpha é considerada a mais tecnológica e estima-se que as tecnologias de IA estarão presentes em praticamente todos os aspectos de suas vidas.

A “Geração IA 2018: Segundo Estudo Anual dos Pais Millennials da Geração Alpha ” entrevistou 2.000 pais, com idades entre 20-36 anos, com pelo menos um filho de oito anos de idade ou menos – 400 pessoas de cada um dos países participantes da pesquisa (Estados Unidos, Reino Unido, Índia, China e Brasil). A pesquisa foi realizada entre 17 e 23 de maio de 2018.

Tendência da Geração Alpha
Os especialistas afirmam que tecnologia que pode ser vestida, como um acessório, em breve, será capaz de monitorar indicadores de saúde de pacientes. Ao vestir acessórios com IA, médicos e os usuários poderão compreender melhor as alterações na saúde do paciente. Os pais da Geração Millennial, em todo o mundo, demonstram estar mais confortáveis em permitir que seus filhos Alpha vistam tais equipamentos a partir da adolescência (33%). Entretanto, mais da metade (58%) colocariam tais acessórios em seus filhos a partir da primeira infância (até 5 anos de idade) – no Brasil, esse índice é de 21%.

IA para cuidar dos filhos
Na próxima década, a IA estará ainda mais desenvolvida e desde já a maioria de pais “millenials” em vários países afirmaram que confiariam de certa forma em tecnologias de IA para diagnóstico e tratamento de seus filhos Alpha. No Brasil, 31% dos pais “Millennials” confiariam “bastante” neste tipo de ajuda; já os pais no Reino Unido se mostram mais céticos nesta tecnologia, com aproximadamente 4 em 10 pais (37%) afirmando que teriam uma grande confiança em IA.

Chatbot + Pediatra Biométrico
Especialistas indicam que futuramente quando as pessoas estiverem doentes poderão conversar com um equipamento de reconhecimento de voz (“Chatbot”) que usará a IA para comparar os sintomas relatados com dados registrados num banco de doenças, mais o histórico do paciente e outros dados circunstanciais para recomendar um curso de tratamento a ser seguido.

No Brasil, 60% dos pais afirmam estar muito propensos a usar essa tecnologia para diagnosticar seu filho.

O software de reconhecimento facial e o equipamento de aprendizado também ajudará os médicos a diagnosticar doenças raras, analisando fotos de pacientes e correlacionando irregularidades detectadas com doenças genéticas raras.

Quanto a quão confortável os pais da geração Millennial usariam essa tecnologia para buscar respostas para preocupações com a saúde de seus filhos Alpha:
– Perto de dois terços dos pais brasileiros (64%) dizem que ficariam confortáveis ​​usando reconhecimento facial e softwares e IA para diagnosticar seus filhos, enquanto 52% dos pais dos EUA indicaram que ficariam também confortáveis com isso.

Cirurgiões-robôs
Cirurgiões-robôs equipados com inteligência artificial estão trazendo inovações e mais precisão para a sala de cirurgia. Na Ásia, os pais são significativamente mais propensos a permitir que robôs de IA realizem cirurgias em crianças Alpha – (China: 82%; Índia: 78%), enquanto 60% dos pais Millennials no Brasil dizem que muito provavelmente permitiriam robôs-cirurgiões com IA operassem seus filhos.

Pais acreditam na IA para tratar os filhos
Quando perguntados se concordam fortemente ou concordam de alguma forma com a afirmação de que confiariam nos médicos que baseiam suas recomendações em dados provenientes da IA para tomar decisões de vida ou morte em relação aos filhos da Geração Alpha:

– Perto de um terço dos pais da China (35%), EUA (31%) e Brasil (31%) dizem concordar fortemente.

Com relação à concordância dos pais da geração do milênio com a afirmação de que confiariam nos médicos que baseiam as recomendações sobre dados de IA para tomar decisões de vida ou morte para seus próprios pais, a pesquisa constatou:

– 46% dos pais da geração do milênio na Índia concordam fortemente com essa afirmação, enquanto cerca de um terço dos pais da China (35%), um quarto do Brasil (25%), 21% dos EUA e 18%. do Reino Unido concordam fortemente.

Pais Preferem Robôs com IA para ajudá-los na velhice
Os pais afirmaram que prefeririam usar IA para viver independentemente durante seus anos de ouro, em vez de confiar em seus filhos Alpha. Esta afirmação é mais forte na Índia e na China, e menor entre as populações americanas:

– Uma clara maioria dos pais prefere confiar na IA (94%), sendo 79% na Índia e 61% no Reino Unido e no Brasil expressando o mesmo sentimento.

Monitoramento de saúde em IA em tempo real
A maioria dos pais em todo o mundo confia que a IA fará monitoramento em tempo real de dados de sua saúde – incluindo lembretes de medicamentos, exercícios e visitas a médicos – especialmente em Ásia.

– Enquanto os pais na Ásia são extremamente confiantes (Índia: 88%; China: 87%), no Brasil (61%), Estados Unidos (60%) e Reino Unido (55%) são muito confiantes neste rastreamento se tornar uma rotina.

Millennials vêem o câncer erradicado graças a IA
A maioria dos pais na China (85%), Índia (83%) e Brasil (70%) acredita que as descobertas médicas da IA ​​irão erradicar o câncer.

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *