Facebook nega que aplicativo dela espionava usuários

Através do Facebook Research, rede social pagava US$ 20 para usuários permitirem a companhia acesso irrestrito aos smartphones deles