Busca

Tag: Amazon


09:08 · 18.10.2017 / atualizado às 09:27 · 18.10.2017 por

De acordo com comunicado da Amazon, vender no site da Amazon.com.br não é complicado. Além disso, não só empresas locais, mas até pessoas físicas podem entrar no marketplace da gigante do comércio online mundial. A promessa é que tenham um ambiente online seguro, com proteção contra fraudes e sistema simples de comunicação entre o vendedor e seus clientes. Além disso, a Amazon também oferece a empresas e indivíduos as seguintes funcionalidades:

– Seller Central, um site para os vendedores da Amazon onde é possível gerenciar ofertas e produtos de forma simples e prática. A ferramenta permite ver todos os produtos à venda, tarifas pagas por cada transação e outros recursos que facilitam a tomada de decisões.

– Estrutura de tarifa única possibilita que vendedores saibam quanto será pago por cada transação. Para comemorar o lançamento, a porcentagem da comissão promocional para o Plano de Vendas Individual será de 10% de cada transação, mais R$ 2 por item. Quem optar pelo Plano de Vendas Profissional pagará os mesmos 10% por cada transação e uma mensalidade de R$ 19 sem precisar pagar o valor de R$ 2 por item.

– Não há custo adicional ao vendedor em transações em que clientes parcelarem suas compras no cartão de crédito, sendo possível oferecer produtos em até 10x sem juros. Além disso, todos os vendedores – Individuais ou Profissionais – recebem suas vendas em um único pagamento, mesmo quando consumidores optam por comprar pagando em parcelas.

– A oportunidade de competir pela Buy Box, que é o espaço de maior visibilidade para uma oferta em uma página de produtos. Quando vários vendedores oferecem o mesmo item, este espaço privilegia os que se destacam com melhores ofertas em preços, reputação, frete, entre outros critérios.

– Ferramenta de Precificação Automática que permite a vendedores profissionais fazer ajustes dinâmicos de preço de maneira prática, permitindo que seus preços se mantenham atualizados e competitivos. Basta definir uma faixa de preço para o produto desejado e o valor será ajustado automaticamente dentro dos limites determinados. Vendedores Profissionais não pagam nada a mais por esta ferramenta.

– Ferramentas adicionais para vendedores profissionais, incluindo gerenciamento múltiplo de pedidos e definição de valor de frete com a configuração de envio por região. Não há nenhum valor adicional por estas ferramentas para os vendedores profissionais.

– Clientes podem escolher a melhor oferta da página do produto, quando diversos vendedores oferecem o mesmo item, facilitando a visualização das opções de preço, entrega e condições do item. Isso estimula vendas locais, pois clientes podem escolher vendedores próximos de seus endereços que ofereçam entrega mais rápida. Além disso, com a “Garantia de A a Z da Amazon”, os consumidores estarão protegidos em todas as transações feitas na Amazon.com.br.

“Por sua relevância no e-commerce na América Latina, o KaBuM! sempre foi muito procurado por diversos marketplaces. No entanto, a Amazon foi a única companhia com a qual identificamos uma enorme sinergia, principalmente pelo foco na experiência do cliente”, afirma Leandro Ramos, CEO do KaBuM!. “Acreditamos que KaBuM! e Amazon oferecerão uma seleção completa de eletrônicos e informática com preços altamente competitivos, velocidade e serviço de altíssimo padrão de qualidade”.

“Estamos extremamente animados com o lançamento do marketplace de eletrônicos da Amazon.com.br. Temos como objetivo vender as melhores marcas do mercado de eletroeletrônicos de forma única, fácil, rápida e divertida, e agora temos mais um canal de venda de excelência para oferecer aos nossos clientes”, afirma Marcelo Volpe, CEO do Girafa. “Acreditamos que as expectativas do consumidor devem ser sempre superadas, e oferecer nosso catálogo na Amazon.com.br é mais uma forma de fazer isso”.

00:15 · 18.10.2017 / atualizado às 08:16 · 18.10.2017 por
Amazon agora com eletrônicos, mas com lojas terceiras via marketplace

A Amazon anuncia nesta quarta-feira, 18/10, o lançamento do seu Marketplace para Eletrônicos, disponibilizando um catálogo com mais de 110.000 produtos que não serão vendidos diretamente pela gigante mundial, mas por parceiros selecionados por ela. Itens como smartphones, videogames, TVs, notebooks e acessórios de marcas como Samsung, LG, Motorola, Sony, entre outras, já estão disponíveis no catálogo de marketplace da Amazon.com.br.

Para celebrar o lançamento, vendedores darão descontos em produtos selecionados – estes e todos os demais produtos eletrônicos podem ser adquiridos com cartões de débito ou cartões de crédito, com opções de parcelamento em até 10 vezes sem juros:

– Smartphone Motorola Moto G5s Plus Platinum 5.5″ 4G Android 7.1 Octa-Core 2.0GHz na cor platinum: R$ 1.269,00, ou em 10 parcelas de R$ 126,90 sem juros;
– Smartphone Samsung Galaxy J5 Pro Preto Dual Chip 32GB, Tela 5.2, 4G, Câmera 13MP, Octa-Core 1.6GHz nas cores preto ou dourado: R$ 979,00 ou em 10 parcelas de R$ 97,90 sem juros;
– Smart TV Philco LED 32’’ HD com Conversor Digital, HDMI, USB e Wireless Integrado: R$ 979,00 ou em 10 parcelas de R$ 97,90 sem juros;
– Notebook ACER Travel Mate Core i3: R$ 1.899,00 ou em 10 parcelas de R$ 189,90 sem juros;
– Câmera Instantânea Fujifilm Instax Mini 7s: R$ 269,90 ou em 8 parcelas de R$ 33,74 sem juros.

Clientes podem encontrar estas e muitas outras ofertas pelo site www.amazon.com.br/eletronicosemoferta. E, ainda, consumidores que comprarem produtos do novo Marketplace para Eletrônicos entre os dias 18 e 25 de outubro receberão um eBook gratuito de uma lista com mais de 40 livros digitais, incluindo obras como A Startup Enxuta, de Eric Ries; Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, de Leandro Narloch e livros da aclamada série As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin.

O lançamento do Marketplace para Eletrônicos é uma extensão do negócio da empresa no Brasil que teve início com livros digitais e impressos e depois leitores digitais – os famosos Kindle. Agora chega ao mercado de eletrônicos com parceiros que irão participar do marketplace em nosso País.  “Sabemos o quanto os brasileiros amam tecnologia, por isso estamos muito felizes com o lançamento do marketplace de eletrônicos. Desde a nossa chegada ao Brasil, seguimos constantemente obcecados em proporcionar a melhor experiência para nossos clientes, seja ela a venda de e-readers Kindle; livros impressos ou digitais; autopublicar um eBook ou assinar o serviço Kindle Unlimited. Agora, brasileiros também poderão aproveitar uma forma conveniente e segura – com a Garantia de A a Z da Amazon – de comprar produtos eletrônicos”, afirma Alex Szapiro, Country Manager da Amazon.com.br. “Unimos nossa experiência global de mais de 20 anos em e-commerce com tudo que aprendemos com nossos clientes brasileiros nos últimos anos, buscando sempre servi-los da melhor maneira. Trabalhamos com marcas e vendedores para oferecer um excelente catálogo em produtos eletrônicos e acessórios para nossos clientes, com muitos descontos especiais para comemorar o lançamento. Nosso objetivo é oferecer uma ótima experiência, como a opção de parcelamento em até 10 vezes sem juros no cartão de crédito, além de contribuir com o crescimento do negócio de nossos vendedores”.

Apesar de não vender diretamente nenhum produto dos eletrônicos no Brasil, a Amazon garante que haverá segurança para os clientes no marketplace. Segundo a assessoria de imprensa da Amazon no País, clientes podem escolher a melhor oferta, em uma página única, quando diversos vendedores oferecem o mesmo item, facilitando a visualização das opções de preço, entrega e condições do produto. “E, com a Garantia de A a Z, a Amazon protege seus clientes em todas as transações”, garante o comunicado.

Há alguns anos existem marketplaces no Brasil, mas, infelizmente, em alguns momentos, vendedores acabaram entregando tijolos ao invés de iPhones ou notebooks. Por isso este mercado ficou meio abalado no País. Nos EUA o marketplace da Amazon é conhecido e seguro, mas a empresa também vende direto e, muitas vezes, esta é a opção mais interessante.

Eu já comprei no marketplace de vendedores terceiros da Amazon nos EUA e tudo correu muito bem. Se for igual no Brasil, poderemos ter uma nova era do mercado online de venda de produtos eletrônicos. Só o tempo dirá.

E aí? Vai buscar algo hoje ou esperar os comentários dos pioneiros neste novo campo da Amazon Brasil?

11:14 · 05.10.2017 / atualizado às 11:14 · 05.10.2017 por
Steve Jobs com seu iPhone, o primeiro. Foto: Diário do Nordeste/Arquivo

Há muitas críticas (algumas bem justas) ao criador da Apple, Steve Jobs. Porém, não há como não tê-lo como fundamental na história da tecnologia e até da humanidade. Especialmente se você pensar o que tínhamos de telefonia antes do iPhone e o que tivemos depois. Foi uma revolução. Ele destruiu paradigmas, ao certo. Aquele pequeno aparelho destruiu a concorrência e a fez renascer forte ao mesmo tempo, sob o conceito de telefone inteligente e ecossistema rico em aplicações.

Claro, você pode dizer que depois de sua morte a Apple não voltou a ser tão disruptiva como antes. Mesmo assim, ela segue sendo tendência e fazendo fortuna lançamentos após lançamentos.

Seus computadores já não são unanimidade, como em anos passados, quando ao pensar em edição de vídeos e fotos só se falava nas máquinas da Apple. Os smartphones já não tem a esmagadora preferência dos apaixonados por tecnologia. Mesmo assim, ninguém nega que tanto seus computadores quanto desktops e telefones celulares são destaques mundialmente como produtos de muita qualidade e durabilidade.

O que não mudou foi a garantia, o pós-venda, que muitos tentam imitar, mas poucos conseguem. Este segue imbatível.

A marca Apple é uma das mais fortes e vitoriosas da história ao lado de outras como Facebook, Amazon, Google e Microsoft. Não há quem não conheça e respeite e deve ser assim por longos e longos anos.

Hoje, nos seus 6 anos sem Steve Jobs, morto por conta de um câncer pancreático aos 56 anos de idade, há muito a que se lamentar. O que mais a mente inquieta dele traria para nós? Ele se foi e um pouco da criatividade da Apple também se apagou com ele. Mas ainda há muito dinheiro em caixa para queimar antes que o mundo deixe para trás a força da “Maçã”.

15:49 · 18.09.2017 / atualizado às 15:50 · 18.09.2017 por
Novo Kindle na promoção da Amazon

A Amazon.com.br anuncia a Kindle Week, uma semana de descontos. Das 12h do dia 18 de setemebro às 23h59 do dia 24 de setembro, clientes poderão aproveitar promoções em e-readers Kindle e eBooks com até 80% de desconto, além de ofertas especiais de livros digitais selecionados com até 90% de desconto a cada 24 horas.

Desconto de R$ 80 nos e-readers Kindle (de R$ 299 por R$ 219) e Kindle Paperwhite Wi-Fi (de R$ 479 por R$ 399), que podem ser parcelados em até 12 vezes sem juros e enviados com frete grátis para todo o Brasil.

Além disso, em homenagem ao aniversário de George R. R. Martin no próximo dia 20, a Kindle Week tem promoção exclusiva em eBooks do autor:

Wild Cards e As Crônicas de Gelo e Fogo, primeiro livro da série Game of Thrones, por apenas R$ 9,90. Os demais livros digitais da série Game of Thrones terão preço especial de R$ 14,90 aqui.

Cupons com 50% de desconto (disponíveis pelo site da promoção) em eBooks em inglês, espanhol, francês, italiano e alemão.

08:49 · 01.09.2017 / atualizado às 10:03 · 01.09.2017 por
Moto X4

Havia uma grande expectativa que, no último dia 24 de agosto, os brasileiros, ao menos os jornalistas convidados, encontrassem, em evento em São Paulo, o Moto X4 pela frente. Não foi. Outros aparelhos foram apresentados. Porém, na Alemanha, durante a IFA Berlim, aí sim, ele deu o ar da graça.

O Moto X4 apresentado na Alemanha promete uma câmera inteligente com uma nova funcionalidade: Landmark Detection. Ela transforma a câmera nos olhos para o mundo. Segundo a assessoria de imprensa da Motorola, basta apontar a lente em direção a um objeto ou ponto turístico para obter informações gerais sobre o que está sendo visto. Ele pode até ler cartões de visitas e rapidamente adicioná-los aos seus contatos. Se o usuário quiser melhorar as selfies, pode experimentar a funcionalidade Face Filters, que permite acrescentar à imagem uma camada de animações a fotos ou vídeos.

O Moto X4 virá com duas câmeras traseiras, de 12 MP e 8 MP, com promessa de software avançado para ajudar no produto final. Ele trará o efeito similar ao retrato do iPhone 7 Plus, o de fundo desfocado (bokeh) para tirar fotos com efeito de câmera profissional. Outros recursos prometidos são as novas funcionalidades beta, que possibilitam usar preto e branco seletivo, destacar cores ou até mesmo alterar o fundo. A tecnologia Dual Autofocus Pixel também promete foco mais rápido em situações de baixa luminosidade. Se isso for verdade, significa que as fotos serão excelentes em qualquer condição de luz. Só dá para saber isso testando, não é mesmo? Afinal, na propaganda todo mundo é perfeito.

Além disso, com a lente grande-angular do Moto X4 seria possível capturar ainda mais imagens. As selfies seriam melhores com o Moto X4, pois ele tem uma câmera frontal de 16 MP e o modo avançado com promessa de performance superior mesmo em baixa luminosidade.

Proteção
O Moto X4 tem resistência à água com classificação IP68, protegendo o aparelho contra derramamentos e respingos acidentais ou até mesmo queda em poça de água, diz a assessoria da marca. Com acabamento traseiro curvado em vidro 3D, estrutura de alumínio anodizado e Corning Gorilla Glass na frente e na traseira, o Moto X4 promete robustez. Porém, o Moto Z2 Force já mostrou que risca o vidro até com a unha, ou seja, é bom não acreditar 100% no anúncio da assessoria.

O Moto X4 possui um processador octa-core Qualcomm Snapdragon 630, de 2,2 GHz, que deseja que você possa assistir a vídeos e jogue games sem travamentos. O aparelho vem ainda com bateria de 3.000 mAh e a tecnologia TurboPower que permite você ter até 6 horas de uso com apenas 15 minutos de carga.

Alexa e Moto
O Moto X4 traz o Amazon Alexa integrado – sem ter de desbloqueá-lo primeiro. Portanto, se você quer que o Alexa leia sua lista de compras ou te ajude com letras de músicas quando você estiver fora de casa, agora é possível com o Moto X4.

Disponibilidade e preços
O novo Moto X estará disponível a partir de setembro em vários países da Europa a partir de €399. E em outros mercados, incluindo os Estados Unidos, até o fim do ano. No Brasil, não há informação nem de preço e muito menos de disponibilidade.

09:39 · 29.08.2017 / atualizado às 10:00 · 29.08.2017 por
Usuários do Samsung Galaxy S8 são alguns, do sistema operacional Android, que podem sofrer com estes problemas

Não importa com qual plataforma social, de música ou armazenamento em nuvem você esteja mais acostumado, todas têm uma coisa em comum que é a capacidade de aniquilar o seu smartphone Android. A Avast, empresa global de produtos de segurança digital, publicou seu Relatório Trimestral Avast de Tendências e Desempenho dos Aplicativos Android do primeiro trimestre de 2017 para ajudá-lo a navegar nos turbulentos mares digitais, para poder descobrir quais aplicativos estão drenando seu celular.

Baseado numa pesquisa detalhada, o relatório identifica os 20 aplicativos considerados os mais ‘sugadores’, pela combinação do seu impacto na duração da bateria, capacidade de armazenamento e uso do plano de dados. Com as informações de mais de 3 milhões de usuários do Android, o relatório mapeia os piores infratores e os novos que entraram nas listas, incluindo um trio de recém-chegados do Google, que são o seu Play Music, o Talkback e o app Docs. Os experientes Facebook, Instagram e Amazon ilustram os gráficos mais uma vez por gastarem armazenamento.

 

Lista 1 – Apps que mais sugam bateria de usuários

Spotify e Snapchat deixaram a lista dos 10 mais sugadores depois de duas medidas. Já o Google Docs entrou e já chegou ficando no 2º lugar.

Lista 2 – Apps que mais drenam bateria na inicialização do smartphone Android

Lista 3 – Apps não proprietários que mais drenam sua bateria na inicialização do smartphone Android

Deixando de lado os aplicativos pré-instalados já citados acima, Facebook, WhatsApp e WeChat são também os maiores drenos nessa categoria. No caso do Facebook e seu aplicativo de mensagens, você ainda pode desinstalar e usar a versão apenas web para ajudar a economizar recursos.

Lista 4 – Apps usados por usuários que mais drenam a bateria dos smartphones Android

O editor de vídeo integrado da Samsung se tornou o segundo aplicativo que mais drena a bateria. Ele exige processamento intenso (CPU) e recursos de vídeo (GPU) do seu telefone para editar e adicionar efeitos aos seus vídeos. Nenhuma surpresa aqui: Spotify, Netflix e Snapchat continuam a ser drenos pesados e eles usam mais recursos que seu navegador ou aplicativo de e-mail.

Lista 5 – Apps de armazenamento que mais drenam a bateria de smartphones Android

O Spotify voltou à lista de maiores consumidores de armazenamento que são executados ativamente pelos usuários. Você pode limpar as músicas ou listas de reprodução que não ouve mais para ajudar a gerenciar isso. Aplicativos encontrados no relatório do ano passado, como o aplicativo Jehovah’s Witnesses, JW Library e o leitor de gibis Comico, não estão mais na lista. A novidade da lista é o Photo Grid, um editor de imagens com efeitos, que pode ser usado para adicionar efeitos a seus selfies ou fotos.

Lista 6 – Apps que mais consomem tráfego de dados e que são executados na inicialização

Alguns aplicativos consomem seu volume de dados móveis mesmo se não estiverem sendo utilizados ativamente. A mais recente lista dos “Top 10” mostra o Facebook e Instagram, seguido pelo Yahoo! JAPAN como os três maiores usuários de dados, e o Weather Channel também aparece novamente. Considere desativar esses aplicativos ou remover sua atividade em segundo plano para ajudar a gerenciar o uso do seu plano de dados quando você não estiver conectado à Wi-Fi.

Lista 7 – Apps maiores consumidores de tráfego de dados executados pelos usuários

Netflix ainda está no topo da lista de aplicativos que nossos usuários executaram ativamente nesse trimestre, seguido pelo Spotify e Snapchat. Amazon App for Android tablets também usa muito tráfego, por isso, usar a Wi-Fi em vez do plano de dados é aconselhado.

Lista 7 – Apps de jogos que mais consomem a bateria

Jogos 2D simples, como Candy Crush Saga ou Soda Saga, continuam nas primeiras classificações nessa lista como os jogos que mais consomem recursos no Android. Essa lista não mudou muito desde que a série de relatórios sobre aplicativos da Avast foi lançada, há quase 3 anos. Duas exceções notáveis são o Piano Tiles 2 e Hill Climb Racing, que esgotaram a bateria de do dispositivo de teste da Avast, um Samsung Galaxy, em menos de 3horas30minutos, apesar dos gráficos muito simples.

Curiosidades

Uma série de novos aplicativos entraram nos gráficos pela primeira vez neste trimestre, incluindo:

Google Talkback: Na liderança entre os recém-chegados em aplicativos que são executados no start-up, o Talkback é ativado por vários aplicativos de terceiros, o que significa que ele pode permanecer ligado até mesmo depois de você reiniciar seu dispositivo

Google Play Music: Os bloqueadores de anúncios parecem ser uma causa da drenagem de desempenho desse aplicativo de música

SHAREit: Projetado para compartilhar arquivos através de Wi-Fi de um dispositivo para outro, este popular aplicativo Lenovo depende do Wi-Fi, tornando-o o quarto que mais consome o desempenho quando executado pelos usuários

Google Docs: Este simples aplicativo de editor de texto é o segundo em drenagem de desempenho executado por usuários em dispositivos Android, drenando-os ainda mais quando conectado diretamente ao Google Drive via 3G e Wi-Fi

Samsung Media Hub: Embora descontinuado em 2014, o ranking deste aplicativo é basicamente devido aos dispositivos Samsung mais antigos o possuírem pré-instalado. Os usuários devem removê-lo e substituí-lo com a mais nova versão disponível para eles

Piano Tiles 2: Testes executados em um Samsung Galaxy S6 revelaram que o aplicativo conseguiu drenar a bateria inteira em menos de 3 horas e meia de uso consistente

Menções notáveis vão para os próprios aplicativos do Google. Um total de oito aplicativos são destaque nas 10 principais listas de aplicativos de inicialização e executados pelo usuário. A Samsung também tem um papel destacado, com sete de seus aplicativos aparecendo nas tabelas. O fato de que as ofertas do Google e da Samsung são muitas vezes pré-instaladas na maioria dos dispositivos Android pode desempenhar um papel nisso. Quando se trata de mensagens instantâneas, o ChatON, o Google Hangouts e o LINE: Free Call & Messaging são o trio problemático que encontra a fama nas listas dos Top 10.

O título de “Mais Aperfeiçoado” deste trimestre é compartilhado entre a ferramenta de mensagens Snapchat, o gigante das redes sociais Facebook e o gigante de transmissão de música Spotify. Tendo anteriormente ocupado três das quatro principais posições dos aplicativos de drenagem de desempenho executados por usuários e de inicialização, essas empresas fizeram um esforço coordenado neste trimestre para melhorar. A Musical.ly também merece uma menção por escapar das listas dos pesos-pesados em armazenamento, já que não aparece em nenhuma delas.

“As estatísticas do setor mostram que as vendas de smartphones cresceram 9,1% no primeiro trimestre deste ano e os dispositivos Android continuam a dominar a participação no mercado. Os smartphones acessíveis, no entanto, podem comprometer recursos como armazenamento do dispositivo, para que a experiência do usuário seja cada vez mais importante, e então fica crítico o modo como os aplicativos afetam o desempenho do telefone”, disse Gagan Singh, SVP e GM Mobile Business da Avast. “Para muitos de nós, os smartphones são o principal dispositivo em nossas vidas diárias. Saber quais dos nossos aplicativos favoritos são os que mais prejudicam a vida útil da bateria, o uso de dados e o armazenamento é importante para que possamos gerenciar qualquer coisa que usemos regularmente em nossos telefones”.

Metodologia
O Relatório Avast de Tendências e Desempenho dos Aplicativos Android foi baseado numa amostra de dados agregados e anonimizados de mais de 3 milhões de usuários do Android em todo o mundo. Os dados de aplicativos incluídos neste relatório cobrem um período de janeiro de 2017 até março de 2017 e só inclui aplicativos do Google Play para os quais a Avast observou um tamanho de amostra mínimo de 50.000 ocorrências de uso.

08:07 · 26.08.2017 / atualizado às 08:07 · 26.08.2017 por

A Amazon anunciou que o aplicativo do Prime Video estará disponível na PlayStation Store brasileira e clientes Prime Video poderão aproveitar, via streaming, os melhores filmes e programas de TV pelo sistema de entretenimento PlayStation 3 da Sony e também no PlayStation 4.

Novos clientes podem obter uma assinatura do Amazon Prime Video pelo site PrimeVideo.com para assistir em online streaming no PlayStation e em vários outros dispositivos, como smartphones e tablets Android e iOS, Smart TVs LG e Samsung, e Android TV da Sony. Os assinantes também podem fazer o download de todos os filmes e programas de TV para assistir offline em dispositivos móveis – possibilitando que o cliente assista em um avião, trem ou qualquer outro lugar sem custo adicional. Os clientes no Brasil podem assinar o serviço a um preço inicial de US$ 2,99 mensais até o fim de 2017 e fazer um teste gratuito de 7 dias pelo site do Prime Video.

O serviço
Em dezembro, o Amazon Prime Video foi lançado para clientes em mais de 200 países e territórios globalmente. Os assinantes do Prime Video no Brasil podem curtir novas produções originais e populares, como a recém-lançada comédia de super-heróis The Tick; a série mais assistida no Prime Video em todo o mundo, The Grand Tour – com Jeremy Clarkson, Richard Hammond e James May – e outras premiadas séries originais Amazon, como The Man in the High Castle, Transparent, Mozart in the Jungle, American Gods e Goliath, além de programas populares na TV e filmes de Hollywood.

13:25 · 17.08.2017 / atualizado às 13:40 · 17.08.2017 por

A Amazon.com.br anuncia a terceira edição da Book Friday, a Black Friday para quem ama ler. Das 12h do dia 17 de agosto às 23h59 do dia 18 de agosto, clientes poderão aproveitar descontos de até 80% em mais de 35 mil livros, tanto impressos como digitais; R$ 80 de desconto nos e-readers Kindle e Kindle Paperwhite; e frete grátis para todo o Brasil em todos os pedidos feitos durante o período da promoção.

Clientes terão R$ 80 de desconto na compra do Kindle (de R$ 299 por R$ 219) e do Kindle Paperwhite (de R$ 479 por R$ 399), ambos nas cores preto ou branca. Os e-readers podem ser adquiridos no site brasileiro da Amazon em até 12x sem juros no cartão de crédito. Clientes que comprarem dispositivos Kindle durante a Book Friday terão a oportunidade de assinar Kindle Unlimited por R$ 1,99 pelos primeiros três meses, o que significa um desconto de 90% sobre o valor regular da assinatura (preço normal de R$ 19,90 ao mês).

Alguns livros impressos com descontos de até 80%:
Caixa Harry Potter – Edição Premium Exclusiva Amazon, por J. K. Rolling – de R$ 249,50 por R$ 139,90
A Guerra dos Tronos – Edição Ilustrada Exclusiva, por George R. R. Martin – de R$ 129 por R$ 54,90
Demolidor – O Homem Sem Medo, por Frank Miller – de R$ 62 por R$ 36,90
Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas, por Dale Carnegie – de R$ 55 por R$ 27,90
Guia Politicamente Incorreto dos Anos 80 Pelo Rock, por Lobão – de R$ 59,90 por R$ 29,90
O Conto da Aia, por Margaret Atwood – de R$ 44,50 por R$ 24,90
As Crônicas de Nárnia. Brochura, por C. S. Lewis – de R$ 99,90 por R$ 19,90
Livros digitais com descontos de até 80%, incluindo títulos como:
Laranja Mecânica, por Anthony Burgess – de R$ 27,90 por R$ 13,95
Cidade dos etéreos (O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares Livro 2), por Ransom Riggs – de R$ 34,90 por R$ 13,96
A História do Mundo Para Quem Tem Pressa, por Emma Marriot – de R$ 29,90 por R$ 14,95
Depois de você, por Jojo Moyes – de R$ 24,90 por R$ 14,95
A Culpa É das Estrelas, por John Green – de R$ 24,90 por R$ 9,96
Grey (Cinquenta tons de cinza), por E. L. James – de R$ 29,90 por R$ 5,98
Caixa de Pássaros, por Josh Malerman – de R$ 22,90 por R$ 9,16

EBooks selecionados com desconto de 90% a cada seis horas – válido a partir das 12h da quinta-feira (17) até 23h59 da sexta-feira (18). Além disso, pela primeira vez, a Book Friday contará com ofertas de terceiros, como sebos e outras livrarias que vendem na Amazon.com.br. Muitos também oferecerão frete grátis para todo o Brasil. Entre os destaques oferecidos por vendedores do Marketplace estão:
– Mais de 150 títulos raros da editora Cosac Naify
– Livros com descontos de até 80% de vendedores selecionados.

07:34 · 07.08.2017 / atualizado às 08:29 · 18.08.2017 por
O iPhone 7 Plus

Antes de tudo é bom dizer que os preços de iPhone são tabelados nos EUA. É igual para todo mundo, especialmente se você não vai comprar o smartphone com um plano de voz/dados, ou seja, se você é turista e não vai usar este aparelho como residente naquele país.

Dito isso, a melhor dica que se pode dar é: procure o iPhone em uma Apple Store. Sim, não há lugar mais seguro para comprar o iPhone no exterior. Inclusive, principalmente nos EUA, há muitas lojas da Apple que já sabem exatamente o melhor modelo para nós, brasileiros, comprarmos. Cidades muito turísticas e procuradas por brasileiros como Orlando, Miami e Nova York é fácil conseguir esta ajuda.

>>>Comprar computador no exterior vale a pena? Confira quem dá garantia mundial

Mas e se a cidade não tiver uma Apple Store? Nas grandes cidades dos EUA isso é pouco provável, mas no resto do mundo pode acontecer. Desta forma, é bom ficar ligado e procurar grandes lojas locais de eletrônicos, especialmente as credenciadas como Premium Reseller. Estas são lojas que não são da Apple, mas têm autorização oficial da empresa para vender e dar suporte aos produtos da “Maçã”.

Além da Apple Store, que está quase sempre lotada, há a opção de comprar seu iPhone em uma loja física como a BestBuy que tem atendentes que sabem mais da realidade do Brasil e até funcionários brasileiros que podem te ajudar.

Também há a opção de comprar online. Além do site da própria Apple há outras opções como a Amazon. Porém, acredito que o melhor mesmo é procurar uma loja da Apple. A experiência é única, garanto.

E que iPhone vai funcionar no Brasil? Os atuais iPhone 7 e 7 Plus, seja qual for o modelo e qualquer que seja o lugar do mundo onde você o comprou irá ser compatível com o 4G brasileiro. E isso já valia a partir do iPhone 6s porque os aparelhos da Apple passaram a aceitar mais bandas LTE, entre elas a frequência 2600 MHz (banda 7), que é a mesma usada no Brasil.

O detalhe importante é que é preciso comprar o modelo com preço cheio (full price). Desta forma, você poderá usar no Brasil e em qualquer operadora. A Anatel homologou aqui os modelos A1778 (iPhone 7)/A1784 (iPhone 7 Plus). Lembrando que a Apple dá garantia mundial nos seus aparelhos de 12 meses. E é sempre bom buscar os homologados pela Anatel para não ter problema em conseguir a garantia, apesar de que já há casos em que, mesmo não sendo o modelo homologado pela Anatel, clientes conseguiram o suporte gratuito da Apple após recorrer a Justiça.

10:05 · 02.02.2017 / atualizado às 10:12 · 02.02.2017 por
Sede do Google. Foto: Tobias Haase/Creative Commons

O primeiro lugar do ranking das 10 empresas mais valiosas do mundo é agora do Google. A empresa atingiu o valor de mercado de US$ 109,470 bilhões em 2017 e superou a Apple, que caiu 27% em um ano registrando US$ 107,141 bilhões (a falta de grandes inovações seria o fator principal?). O terceiro lugar ficou com a Amazon que teve amplo crescimento de 2016 para cá, 53%, chegando a US$ 106,369 bilhões e mostrou que pode, em 2018, até tomar a liderança.

Estrutura do Alphabet, a empresa que controla todas as empresas Google

A quarta colocação ficou com a AT&T, operadora norte-americana de telefonia. Ela também teve amplo crescimento (45%) e atingiu US$ 87,016 bilhões. Surpresa mesmo é que a Samsung, apesar do Note 7 explosivo, aparece com crescimento de 13% na sexta posição. Acima dos sul-coreanos está a Microsoft.

O restante da lista tem Verizon, empresa de telefonia norte-americana (+4%), Walmart (+16%), Facebook (+82%) e Banco Industrial e Comercial da China, o ICBC, com 32% de crescimento.

Em destaque os 5 primeiros do ranking

Note aí que o maior crescimento dos 10 é do Facebook. Mas ainda vai ter que melhorar um pouco mais para entrar entre os 3 primeiros.

Veja o ranking das 10 primeiras em detalhe:
1. Google: US$ 109,470 bilhões (+24%)
2. Apple: US$ 107,141 bilhões (–27%)
3. Amazon: US$ 106,369 bilhões (+53%)
4. AT&T: US$ 87,016 bilhões (+45%)
5. Microsoft: US$ 76,265 bilhões (+13%)
6. Samsung: US$ 66,219 bilhões (+13%)
7. Verizon: US$ 65,875 bilhões (+4%)
8. Walmart: US$ 62,496 bilhões (+16%)
9. Facebook: US$ 61,998 bilhões (+82%)
10. ICBC (Banco Industrial e Comercial da China): US$ 47,832 bilhões (+32%)