Busca

Tag: Asus


10:55 · 13.12.2017 / atualizado às 10:55 · 13.12.2017 por
Homem usando uma caneta Stylus no Dell Inspiron 13 7000, uma das máquinas que ajudou na recuperação

O ano de 2017 tem sido muito positivo para o mercado brasileiro de PCs. Depois de crescer 5% no primeiro trimestre e 5% no segundo, o setor voltou a apresentar números expressivos e, entre os meses de julho e setembro, comercializou 1,36 milhão de máquinas, 30% a mais do que no mesmo período de 2016, quando foram vendidos 1,04 milhão de equipamentos. Os dados são do estudo IDC Brazil PCs Tracker Q3, realizado pela IDC Brasil, empresa de inteligência de mercado, serviços de consultoria e conferências com as indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações. A receita do terceiro trimestre de 2017 foi de R$ 3 bilhões, alta de 28% em comparação com o terceiro trimestre de 2016, quando a receita foi de R$ 2,3 bilhões. Na comparação com o trimestre anterior o crescimento foi de 9% em unidades e de 11% em receita.

Do total de computadores vendidos no terceiro trimestre de 2017, 424 mil foram desktops e 936 mil foram notebooks, o que representa, respectivamente, 14% e 38% a mais na comparação com o mesmo período do ano passado. “Os notebooks puxaram o crescimento do setor, representando 69% das vendas entre julho e setembro e superando a expectativa da indústria, já que houve crescimento também no mercado corporativo”, diz Pedro Hagge, analista de pesquisa da IDC Brasil.

Além disso, Hagge aponta a proximidade com a Black Friday e a renovação da base instalada como motivos para o crescimento do setor. “Com a chegada de duas datas sazonais bem importantes (Black Friday e Natal), os varejistas antecipam as compras das máquinas para o estoque já que a procura aumenta consideravelmente. A volta da confiança do consumidor e a necessidade de trocar equipamentos comprados em meados de 2011 são outros pontos que influenciaram o bom momento do mercado.” completa o analista.

Ainda de acordo com o estudo da IDC, o tíquete médio dos computadores no terceiro trimestre de 2017 foi de R$ 2.200, contra os R$ 2.234 de 2016, recuo de 2%.

4º trimestre e 2017
Para o último trimestre do ano, a IDC Brasil prevê venda de 1,38 milhão de PCs, alta de 13% na comparação com o mesmo período de 2016, quando foram vendidas 1,22 milhão de máquinas A receita deve crescer 10%, atingindo os R$ 3 bilhões de outubro a dezembro de 2017.

No acumulado para o ano, a consultoria aponta crescimento de 13% na comparação com 2016. “Acreditamos que o mercado chegue a 5,1 milhões de unidades vendidas, sendo 1,655 milhão de desktops e 3,436 milhões de notebooks. A receita deve ficar na casa dos R$ 11 bilhões”, finaliza o analista da IDC Brasil.

Dell líder

Dell Alienware 17 notebook seria um dos que ajudou no resultado

A Dell alcançou o 11º trimestre consecutivo como líder de vendas no mercado nacional de computadores, com 25,3% das unidades comercializadas no país entre julho e setembro, de acordo com o relatório Brazil PC Tracker 2017Q3 da consultoria IDC. Com os resultados obtidos no terceiro trimestre do ano, a marca registra um acréscimo de 33,8% no volume de máquinas vendidas na comparação com o mesmo período em 2016.

No período, a Dell liderou o mercado tanto nas vendas para usuários domésticos – com 18,9% de participação, quanto nos PCs comercializados para pequenas (25%), médias e grandes (44,6%) empresas. O relatório da IDC revela, ainda, que a fabricante também protagoniza as principais categorias do segmento local de computadores quando consideradas de forma isolada, com: 27,4% das vendas totais de desktops; 24,3% de notebooks; e 63,7% de workstations.

“A sequência positiva da Dell no mercado de PCs reflete nossa aposta em inovações práticas e no desenvolvimento de um portfólio com atributos que tragam benefícios tangíveis aos mais diversos perfis de usuários”, explica Diego Puerta, vice-presidente para Consumidor Final e Pequenas Empresas da Dell no Brasil. “Além disso, o mercado brasileiro tem respondido positivamente à ampliação dos nossos canais de venda no país e à oferta de serviços diferenciados, como o suporte 24×7 (24 horas por dia, 7 dias por semana), que são exclusivos da marca no Brasil,” conclui.

13:40 · 07.12.2017 / atualizado às 13:54 · 07.12.2017 por
Zenfone 4

Asus e TIM firmaram parceria e a empresa de telefonia móvel passa a vender os aparelhos da Asus em lojas da TIM espalhadas pelo Brasil. O primeiro aparelho a chegar será o Zenfone 4 de 4GB de RAM e 64GB de armazenamento interno.

Para falar sobre esta parceria, entrevistamos Yuri Franco, gerente de Marketing da Asus. Confira abaixo o bate-papo com o diretor:

Blog Na Rede – Qual a importância para a Asus desta parceria com a TIM em termos econômicos e de marca?
Yuri Franco – A Asus é uma marca nova no segmento de smartphones, com apenas 4 anos de fabricação aqui no Brasil. Esse é o primeiro passo para conquistarmos um novo mercado importante, que ainda não estávamos alcançando. Há um público fiel nas operadoras, pessoas que gostam de adquirir seus smartphones com benefícios oferecidos pelos planos e a partir de agora, eles também terão a Asus como uma opção vantajosa.

Após um período de consolidação e maturidade, decidimos que este era o momento certo para entrar em uma operadora e um dos objetivos é aumentar nossa capilaridade, principalmente na região nordeste. Com isso, fechamos a parceria com a TIM, que nos abriu as portas para explorarmos essa nova possibilidade de comercialização do nosso recente smartphone, Zenfone 4. Estamos confiantes que será uma parceria de sucesso e uma grande oportunidade de levar nossos produtos para um número maior de pessoas.

BNR – Outras operadoras já trabalham com concorrentes como Vivo+Samsung e Claro+Apple. Esta parceria também ajuda a sair na frente de outra concorrente, no caso a Moto/Lenovo. Isso foi pensando para tentar tentar vencer a disputa com Moto/Lenovo, que parece ser a grande concorrente da Asus no Brasil?
YF – A Asus sempre busca estar um passo à frente e já estávamos nos preparando há um tempo para essa entrada no mercado de operadoras, independente das concorrentes. O nosso maior objetivo é realmente alcançar um público que antes não conseguíamos por vendermos apenas no nosso e-commerce e nos parceiros varejistas. Queremos que os consumidores encontrem nossos smartphones com facilidade e com as vantagens que os planos da TIM oferecem. A TIM foi a primeira a fechar a parceria, mas pretendemos expandir a nossa entrada também para as outras operadoras.

BNR – Mudando um pouco de assunto, a Asus planeja mudar a política de suporte pós-venda, ou seja, instalar autorizadas pelo Brasil ao contrário do modelo atual de tudo ser enviado para São Paulo?
YF – Da mesma forma que atuamos ouvindo o nosso consumidor no desenvolvimento e melhoria dos nossos produtos, fazemos o mesmo nos demais pontos de contato com o consumidor final. Inicialmente trabalhamos com o modelo de assistência centralizada na cidade de São Paulo, para que a qualidade necessária fosse garantida para nossos consumidores.

Hoje já temos uma assistência balcão aqui em São Paulo que está sendo utilizada como um piloto de teste e melhorias no processo. A ideia é cada vez mais expandir essa iniciativa para que o consumidor tenha mais facilidade no reparo de seus produtos em todo Brasil, porém é um processo que demanda tempo e atenção pois a qualidade nos serviços continua sendo nossa prioridade.

BNR – Algo mais a comentar sobre a parceria com a TIM?
YF – O mercado de operadoras é muito mais complexo em comparação com o varejo onde atuamos até o momento e, estrear nesse segmento é um acontecimento marcante para a empresa. Buscamos sempre dar passos concretos e tomar as decisões corretas, e isso mostra o nosso amadurecimento e aceitação por parte do público, que aumenta cada vez mais em cada lançamento.

14:46 · 09.11.2017 / atualizado às 13:35 · 14.11.2017 por
Zenfone 4

Nesta sexta-feira, 10/11, a Asus vai ofertar desconto de R$ 500 para toda a linha Zenfone 4 vendida no Brasil. Para tanto, o cliente precisa entrar, entre 11h e 14h, no site da Asus e usar o código de desconto PROMOZEN4. Ao finalizar a comprar, ele terá o desconto de R$ 500 em qualquer smartphone da linha Zenfone 4. Confira abaixo mais detalhes do anúncio da promoção relâmpago da Asus.

Desconto na linha Zenfone 4

Atualização

Infelizmente, apesar de várias tentativas, não conseguimos acessar a página. Foram vários erros. Bola fora da Asus que anunciou a promoção, mas os clientes não conseguiram acesso no horário reservado para tentar a compra.

08:21 · 29.03.2017 / atualizado às 08:48 · 29.03.2017 por
Na sequência: Asus Zenfone 3 Zoom, LG K10 e Moto G5 Plus

Queremos saber sua opinião. Participe da nossa enquete abaixo e nos diga qual é o melhor smartphone intermediário premium para você? Selecionamos 3 modelos e os colocamos por ordem alfabética. Confira e vote!

Qual é o melhor smartphone intermediário premium para você?

  • Asus Zenfone 3 Zoom (42%, 317 Votes)
  • LG K10 (32%, 241 Votes)
  • Moto G5 Plus (26%, 192 Votes)

Total Voters: 750

Loading ... Loading ...
07:11 · 27.03.2017 / atualizado às 09:07 · 29.03.2017 por
Zenfone 3 Zoom em 3 cores (no lançamento ainda não haverá o Rose Gold) e com suas configurações

 

Preços dos 3 modelos de Zenfone 3 Zoom

O Zenfone 3 Zoom chega ao Brasil nesta segunda-feira, às 8h, na loja oficial da Asus e em varejistas. O produto inicia em R$ 1.899 para modelo de 3GB de RAM e 32GB de armazenamento interno com tela de 5,5 polegadas.

Há outros dois modelos. Por R$ 2.199, há o modelo de 5,5 polegadas, 4GB de RAM e 64GB de armazenamento interno. Por fim, por R$ 2.499, há o modelo de 5,5 polegadas, 4GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno.

Confira mais detalhes do Zenfone 3 aqui e aqui.

 

11:38 · 26.03.2017 / atualizado às 15:46 · 26.03.2017 por
Zenfone Live chega em 3 cores

A Asus anunciou, neste  domingo, 26, durante o evento Asus Onboard 3, o Zenfone Live. O smartphone chega em maio deste ano, mas ainda sem preço definido. O Live é um aparelho de entrada para este novo ciclo da empresa de Taiwan para atender com qualidade o usuário. Ele chega com embelezamento anterior ao livestreaming antes de subir para aplicativos como Facebook, YouTube e Instagram. O aplicativo BeautyLive faz seu embelezamento em tempo real antes de iniciar uma live para seus seguidores nas 3 redes.

O produto chega com tela de 5 polegadas, Snapdragon 400 series, Android 6 com upgrade garantido para o Android 7.0, o Nougat. Além disso, tem memória RAM de 2GB, armazenamento interno de 16GB que pode chegar até 128 MB com cartão microUSB.

O Zenfone Live tem câmera traseira de 13MP com auto-focus e abertura de 2.0. Já a câmera frontal tem ângulo de 82º, 5 MP + flash e abertura focal de 2.2.

O smartphone também chega com televisão digital Full-Seg em alta definição com qualidade superior ao mercado. O Zenfone Live promete oferecer uma combinação de áudio com 67% mais volume do que a geração anterior, além de ampliar a reprodução de baixas frequências em até 17% e reduzir a distorção em até 15%.

09:41 · 05.12.2016 / atualizado às 09:41 · 05.12.2016 por
Moto 360, o relógio inteligente
Moto 360, o relógio inteligente

Uma notícia sobre a suspensão de novos smartwatches (relógios inteligentes) pela Motorola deixou o setor em alerta. Segundo a nota, a empresa não via motivos para uma nova geração do Moto 360, o produto vestível (wearable) dela para este ano. O mercado não estaria com demanda tão grande para colocar um novo smartwatch no momento. Além disso, o chefe global de desenvolvimento de produtos na Motorola, Shakil Barkat, segundo o Tecmundo teria dito que “dispositivos vestíveis não possuem o apelo necessário para que continuemos a produzi-los ano a ano”.

Apesar da fala do dirigente, a Motorola ainda segue com interesse no setor para o futuro. De acordo com nota enviada para o Diário do Nordeste, eles falam que “à medida que olhamos para o futuro, estamos adotando uma abordagem de longo prazo para avaliar esta categoria. É por esta razão que não anunciamos uma nova geração do Moto 360 neste ano.  No entanto, permanecemos entusiasmados com o futuro dos wearables e esperamos trazer experiências significativas para os consumidores de todo o mundo”.

Mas o que tudo isso significa? Na minha opinião é um reflexo que o mercado para smartwatches não pegou como se desejava. A tecnologia presente nos relógios inteligentes não atrai tanto quanto deveria. E muito disso tem relação com o preço e com variáveis como a questão de não serem todos à prova d´água ou mesmo resistentes ao líquido. Também nem todos trazem giroscópio e GPS ou contador de batimentos cardíacos.

Recentemente mostramos os pontos positivos e negativos do smartwatch da Asus, o ZenWatch 3, em que elogiamos muitos detalhes, mas ressaltamos algumas falhas do produto. Acredito que o produto da Asus já se posiciona buscando uma nova faceta: os fashionistas. E acho que isso pode ser um caminho para este produto, ou seja, apostar no gosto, na moda, no luxo. E isso não significa deixar de investir em tecnologia. Só significa migrar para um outro lado. Já que os avanços em tecnologia não são tão significativos quanto muitos nos vendem. Achei a postura digna e creio que outros deveriam segui-la. Encontrem um foco e sigam nele.

01:20 · 28.11.2016 / atualizado às 06:55 · 28.11.2016 por
Da esquerda para a direita: ZenWatch 2 e ZenWatch 3 chegam juntos ao mercado nacional
Da esquerda para a direita: ZenWatch 2 e ZenWatch 3 chegam juntos ao mercado nacional

Finalmente a Asus está trazendo seus smartwatches (relógio inteligente) para o Brasil. E resolveu trazer logo suas duas últimas gerações. O Asus ZenWatch 2 tem tela de 1,45 polegadas Amoled com Gorilla Glass 2.5D, processador Snapdragon 400 Quad-Core de 1,2 GHz. Tem 4GB com frame em aço inox e traseira em plástico. Pesa 50 gramas e tem 11,8mm. Bateria com 290 mAh com QuickCharger. Tem Wi-Fi bgn + Bluetooth 4.1. Ele tem caixa de som e é resistente a água e poeira (certificação IP67).

O relógio inteligente mais novo da família é o Asus ZenWatch 3 com tela Amoled de 1,39 polegadas com Gorilla Glass 2.5D. Ele tem processador Snapdragon Wear 2100 – já pronto para aparelhos wereables – Quad-Core 1,2 GHz com 4GB. Ele é totalmente em aço inox com 40 gramas de peso e 10,7mm. Tem bateria com 340 mAh e QuickCharger que recarregará o seu relógio inteligente em cerca de uma hora. Tem Wi-Fi bgn + Bluetooth 4.1. Ele tem caixa de som e é resistente a água e poeira (certificação IP67). Isso quer dizer que pode ser molhado, mas não deve, visto que a pulseira de couro não é muito amiga de água e suor.

Nós recebemos o ZenWatch 3 para testar e vamos analisar ele passo a passo, ok? O relógio inteligente da Asus é leve, bonito e elegante. Essas são as primeiras impressões do ZenWatch 3, o mais novo smartwatch da Asus. O aparelho chega ao Brasil com preço sugerido de R$ 1.799. Os concorrentes, também com sistema operacional Android, já estão no mercado há algum tempo e não empolgaram tanto nos testes feitos por mim há mais de 1 ano.

Moto 360 Sport, o mais novo, tem preço sugerido de R$ 1.999. A diferença dele para o da Asus é que é um modelo esportivo, voltado para quem curte vida fitness. Ele traz uma pulseira emborrachada e contador de batimentos cardíacos coisa que o ZenWatch 3 não tem. Usa Android Wear e funcionam com qualquer smartphone Android.
Samsung Gear S2 Classic é similar ao ZenWatch 3 com pulseira de couro, mas traz leitor de batimentos cardíacos e GPS. Custa R$ 100 a mais que o produto da Asus, mas não é tão bonito e elegante quanto o produto de Taiwan. E há o S2 com pulseira emborrachada e leitor de batimentos cardíacos no mesmo preço do ZenWatch 3. Bonito, mas não tão luxuoso quanto o produto rival. Ambos porém, só funcionam em parceria com smartphones Samsung, visto que usam sistema operacional Tizen.

Sony Smartwatch 3 é também um Android Wear com recurso de GPS como o ZenWatch 3 e custa entre R$ 999 e R$ 1.299. De todos era o que tinha o design menos atraente. Mas ele pode ser usado longe do celular para corridas. Porém, a pulseira de couro pode ser um empecilho para o usuário, como deverá ser para quem tem um produto da Asus. Sugestão para usuários Asus é trocar a pulseira de couro por uma emborrachada. Além dos produtos oficiais e voltados para smarts, ele aceita pulseiras comuns que podem ser compradas e instaladas em qualquer relojoeiro.

ZenWatch 3 é um gadget bem elegante
ZenWatch 3 é um gadget bem elegante

Algo interessante notar é o posicionamento da Asus. Ela não quer entrar na disputa com smartwatches esportivos. O ZenWatch 3 está na categoria de um produto fashion, de luxo, que traz características para ajudar no dia a dia com recursos tecnológicos que vamos citar a frente. Porém, acredito que nada impediria ter um GPS e um leitor de batimentos cardíacos incluso. Segundo a Asus, isso poderia atingir em cheio a bateria do aparelho, reduzindo a vida útil durante o dia. Mas acho que valeria a pena. Afinal, o relógio permite trocar a pulseira facilmente e aí era só botar um modelo emborrachado.

Comparando com o trio já citado (veja matéria que fizemos em 2015 aqui), o ZenWatch 3 é o mais luxuoso. Apesar do S2 Classic ser muito bonito, o aço inox do aparelho da Asus o supera em beleza e sofisticação. A pulseira de couro fecha o conjunto beleza. Mas vamos pensar em termos de “smart”.

Com o relógio da Asus eu consegui atender e fazer ligações mesmo quando meu telefone estava em outro quarto fechado. A qualidade é boa, tanto para quem fala quanto para quem escuta. O problema é que, como isso é feito no viva voz, barulhos externos podem atrapalhar a comunicação. Para escutar melhor, tenha sempre um fone de ouvido bluetooth para a experiência ser melhor.

O Google Now ajuda muito, mas quando há alguma oscilação na rede, pode ficar complicado para o software entender sua voz, mesmo que você fale lentamente. Mas isso também foi notado nos outros smartwatches testados no ano passado. Responder SMS e WhatsApp é bem simples, mas, assim como no trio de 2015, foi um pouco complicado responder a e-mails por voz. É mais simples usar o smartphone para isso.

Marina Ruy Barbosa aparece em peça publicitária da Asus com um ZenWatch 3 no pulso
Marina Ruy Barbosa aparece em peça publicitária da Asus com um ZenWatch 3 no pulso

Com relação aos apps de exercício físico, o Asus ZenFit complementa o relógio. Como ele não tem GPS, se quiser se exercitar com ele terá que seguir com o smartphone no bolso. Feito isso, para batimentos cardíacos, instale o ZenFit no celular e toque seu dedo na lente do aparelho. Pronto. Você terá os seus batimentos cardíacos analisados. Com relação a marcar os demais exercícios, calorias e qualidade do sono, tudo já é possível com o próprio relógio. E as análises destes dados poderão ajudá-lo a ter uma vida mais saudável aliado, claro, a consultas a médicos e nutricionistas e a uma dieta rica em alimentos saudáveis. Dessa forma, ele não é independente do smartphone para prática de exercícios, mas pode ser para atender e fazer ligações – desde que já tenha os contatos cadastrados.

Falando ainda mais de recursos, o smartwatch tem 3 botões. O do meio é o power. Acima está o botão para a opção de treino. Nele você pode escolher entre algumas opções como caminhada, corrida, sentar e flexão. O último botão é para economizar bateria. Uma ótima ideia para não transformar o smartwatch é enfeite e sim em relógio. Ele corta a parte “smart” e poupa a bateria ajudando a ela durar mais tempo.

Software e desempenho

ZenWatch 3 é uma peça de moda de qualidade e muito bonita que até pode ser usada para esportes, mas com algumas adaptações
ZenWatch 3 é uma peça de moda de qualidade e muito bonita que até pode ser usada para esportes, mas com algumas adaptações

O ZenWatch 3 traz recursos como uma integração profunda com a ZenUI, o FoneHelper, monitoramento de atividade física e câmera remota. No primeiro você pode indicar pessoas para ligação de emergência com mensagem pré-programada. O segundo é para te manter em atividade física com o smartphone perto de você. E o último, também chamado de Remote Camera, é um dos recursos mais populares do ZenWatch e permite que os usuários vejam o visor da câmera do smartphone em seus pulsos. Isto os deixa livres para enquadrar e fotografar em ângulos criativos em situações onde é difícil de ver a tela do smartphone, como ao fotografar um show com o smartphone sobre sua cabeça. Testamos esse recurso e ele funcionou muito bem.

Com relação ao desempenho, o smartwatch se mostrou bem rápido e ágil. Um pouco mais fluído do que os modelos Androids testados em 2015, inclusive. Talvez isso também tenha relação de estarmos falando da combinação perfeita, ou seja, relógio e celular da mesma empresa, no caso a Asus. Mas isso também deve ter relação com o processador Snapdragon Wear 2100, feito exatamente para aparelhos vestíveis como o ZenWatch 3.

Design
Além do design externo do aparelho, internamente ele pode ser ainda melhorado ou não, vai depender do seu bom gosto ou falta dele. Você pode criar faces para o seu ZenWatch. Pode customizar totalmente ou simplesmente colocar a foto do filho ou da esposa (ou de ambos) para embelezar ainda mais seu aparelho.

Preço
A questão do preço é uma análise delicada. O valor do ZenWatch 3 fica na média dos já testados (R$ 1.799) e é bem inferior aos modelos da Apple. Porém, mesmo assim, é muito dinheiro. Ele é uma peça de design, de luxo e beleza que traz bons recursos para o seu dia a dia. Mesmo assim, é o preço de um bom smartphone, como, por exemplo, o Zenfone 3 da própria Asus de 64 GB de armazenamento interno e 4 GB de memória RAM. Aí você decide o final. Se tiver o valor, o relógio foi o melhor que testamos no mundo Android.

08:24 · 26.10.2016 / atualizado às 07:59 · 27.10.2016 por
Marcel defende o atual sistema de suporte da Asus no Brasil
Marcel defende o atual sistema de suporte da Asus no Brasil

Segundo Marcel Campos, diretor de Marketing da Asus, durante evento para a imprensa, o suporte para clientes seguirá, pelo menos por enquanto, como está, ou seja, com clientes postando o produto pelos Correios com códigos cedidos pela própria Asus quando em garantia – sem ônus para os consumidores.

>>>Confira os preços dos smartphones e smartwatches da nova linha da Asus no Brasil

A estratégia é considerada pelo gestor como a melhor saída para o cliente do que credenciar qualquer um como suporte, o que pode acarretar em reclamação por parte do cliente por possíveis imperfeições por parte dos terceiros.

08:10 · 26.10.2016 / atualizado às 08:11 · 26.10.2016 por

A Asus, através do diretor de Marketing para América Latina e Índia, Marcel Campos, mostrou para a imprensa o novo posicionamento dos smartphones da marca. Confira abaixo.

Novo posicionamento de marca da Asus
Novo posicionamento de marca da Asus