Busca

Tag: Bluetooth


07:06 · 05.09.2018 / atualizado às 07:06 · 05.09.2018 por

O e-commerce é utilizado amplamente pelos brasileiros. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o varejo digital deve atingir o faturamento de R$ 69 bilhões no País em 2018, consolidando alta de 15% em relação ao ano anterior. Porém, devido ao desenvolvimento do setor, o varejo digital se coloca na mira de cibercriminosos, que podem frustrar as expectativas tanto dos consumidores quanto dos lojistas.

Como qualquer operação, há questões de segurança que devem ser levadas em conta quando você for fazer suas compras on-line, principalmente com dispositivos móveis, podendo minimizar os riscos.

“Se por um lado o uso de smartphones e tablets para realizar compras on-line é uma praticidade para os consumidores e permite aumentar as vendas das lojas; a falta de atenção a pequenos detalhes para preservar a segurança dos dados pode gerar uma infinidade de problemas caso essas informações caiam em mãos de cibercriminosos”, afirma Claudio Pasqualin, diretor do Grupo de Soluções Inovadoras (ISG) da TransUnion Brasil.

Por mais que as lojas virtuais contem com proteção para as transações, algumas brechas facilitam que cibercriminosos roubem os seus dados privados. Por isso, a TransUnion, empresa global de soluções de informação, separou dicas para tornar as compras on-line mais seguras. Confira:

1. Cuidado com as redes públicas de Wi-Fi
As redes públicas de Wi-Fi, como as utilizadas em praças, cafeterias e shoppings, são ótimas caso você queira ler as notícias ou usar as redes sociais. Porém, elas podem ser uma porta de entrada para os cibercriminosos, já que conseguem interceptar informações de registro, como o login e senha, enquanto você transmite dados on-line.

“A maior parte dos aparelhos são configurados para acessar o sinal de Wi-Fi mais próximo e mais forte. Isso por padrão. E não temos como saber se a rede acessada é mesmo a rede do local em questão ou uma rede criada por terceiros. Também não temos como nos certificar sobre o nível de segurança desses ambientes no momento do acesso. Se o consumidor costuma realizar compras no aparelho, ele precisa protejer as suas informações. Para isso, basta sempre se conectar com uma senha protegida”, afirma Pasqualin.

Por garantia extra, guarde seu momento de compras no dispositivo móvel para quando estiver conectado em uma rede confiável, como a de sua casa. Essa simples mudança pode ajudar a prevenir um dos métodos mais comuns de roubo de identidade.

2. Não use Apps de desenvolvedores desconhecidos
É necessário muito cuidado para decidir quais aplicativos usar na sua experiência de compras on-line. Só porque o app está disponível na loja do seu aparelho, não significa que o desenvolvedor é igualmente confiável.

Programas de compras podem instalar um malware, código ou programa malicioso e transferir informações pessoais e de cartão de crédito para cibercriminosos. Somente faça downloads de desenvolvedores que tenham uma reputação confiável e verifique as avaliações desses fornecedores na loja de aplicativos.

3. Desabilite a conexão Bluetooth
A maioria dos aparelhos móveis vem equipada com a tecnologia Bluetooth, que permite o compartilhamento de informações e a sincronização com outros aparelhos, a exemplo de caixas de som e outros acessórios wireless. Infelizmente, essa tecnologia também pode te deixar vulnerável para cibercriminosos que tentam interceptar informações no seu aparelho. “Desabilitar o seu Bluetooth quando não está em uso economiza energia da bateria e também ajuda a proteger o seu aparelho”, comenta o executivo.

4. O melhor meio de pagamento
Os processadores de pagamento para celulares e tablets facilitam o uso do cartão de crédito. Porém, o fato de um site permitir débito em conta ou geração de boleto para pagamento não significa que ele é confiável. Pessoas físicas também conseguem gerar boletos e, em muitos casos, podem passar uma falsa sensação de segurança.

Independentemente do meio de pagamento, a credibilidade do site ou do app são muito importantes para evitar que o cliente seja lesado.

5. Fique atento aos seus extratos
Se você faz muitas compras via dispositivos móveis, solicite ao seu banco um comprovante de transação toda vez que uma compra for realizada. Esse é um método prático de verificar prováveis problemas na fatura por meio de atividades fraudulentas.

O consumidor deve estar atento na hora de realizar suas compras, assim como as empresas devem oferecer sempre ambientes seguros para seus usuários. “Com novas tecnologias também é possível fazer a verificação do dispositivo, checando se há alguma atividade criminosa. Avaliar os fatores de risco e a reputação de um dispositivo, depois checar os dados com o que se sabe sobre um cliente permite tomar decisões informadas e contextualizadas. Acima de tudo, isso deve ser feito com o mínimo de impacto nas transações dos consumidores”, finaliza o executivo.

Dica extra
Uma dica que pessoalmente dou para todos e que é existente, ao menos, nos bancos do Brasil e Itaú, é a criação do cartão virtual para compras na internet. Especificamente no caso do BB, você pode configurar o cartão no valor exato da compra, dizer quantas vezes ele pode ser usado e a data de validade do cartão, por exemplo.

08:04 · 29.09.2017 / atualizado às 14:57 · 29.09.2017 por
Compartilhar Wi-Fi com amigos mesmo sem saber a senha – desde que ela esteja cadastrada no seu iPhone – agora é possível

O novo iOS, a versão 11 do sistema operacional dos iPhones e iPads da Apple, já foi atualizado. Sim, porque a versão inicial nos deu um sanguessuga de baterias. Parecia que alguém estava sugando a força vital dos nossos iPhones e iPads de canudo. Foi horrível. Mas passou. A versão 11.0.1 trouxe a paz aos nossos lares e agora podemos comentar o que de melhor encontramos na atual versão do iOS.

A primeira e mais interessante é, sem dúvida alguma, a função de compartilhamento de Wi-Fi. Como funciona? Simples. Você que tem a senha da rede, sabendo ou não o código (afinal há sempre lugares em que pedem o seu aparelho para inserir a senha para que você não possa compartilhar depois sem autorização), poderá compartilhá-lo apenas autorizando (veja imagens) que um iPhone de um amigo ou conhecido receba esta senha. Para isso, basta autorizar, clicando em enviar senha. Pronto. Está feito. Para dar certo, você e o amigo ou conhecido precisam estar com o Bluetooth ligado.

Escanear documentos com o Notas é possível agora

Outra função interessante é usar o Notas para escanear documentos. Já tínhamos bons apps na loja da Apple para fazer isso até de graça como o CamScanner. Porém, ter algo nativo é bem interessante. O processo é simples. Abra o Notas, clique no ícone de adicionar nota e depois do botão “+”, basta depois clicar na opção “Escanear Documentos”. Pronto. Bem simples, não?

Outra função útil é a de criar PDFs nas páginas do Safari. Basta selecionar o ícone de compartilhar e procurar até o final pelo ícone “Criar PDF”. Pronto.

Outras boas opções do novo iOS são o suporte a QR Code que as câmeras agora dos iPhones terão, ou seja, nada de precisar de aplicativos de terceiros para isso. Um novo serviço de SOS de Emergência onde com um toque no botão de liga desliga você poderá ligar para os contatos já configurados como pessoas que podem te ajudar em situações de perigo.

Há muitas outras funções que com o tempo iremos descobrir, mas estas foram as que eu mais curti com o novo iOS. E vocês? O que gostaram na versão, agora 11.0.1, do sistema operacional da Apple para iPhones e iPads.

Transformar uma página web em PDF agora é realidade
07:05 · 19.09.2017 / atualizado às 07:05 · 19.09.2017 por
LG Prime Plus também pode precisar ir para uma assistência técnica

Os brasileiros conferem o celular 78 vezes diariamente. É o que diz uma pesquisa realizada com 2 mil pessoas entre 18 e 55 anos pela consultoria Deloitte. Com tanta intensidade no uso, é necessário que o aparelho esteja apto a cumprir as necessidades dos usuários. Por isso, aqueles que apresentam lentidão ou outros problemas, talvez não sirvam mais para aguentar o tranco do cotidiano.

Mas quando é a hora certa de levar ao suporte técnico? Para tirar essa dúvida, consultamos a plataforma nerd2.me, startup que funciona como um Uber dos técnicos de TI. Confira:

Travamento
Memória insuficiente por excesso de apps e arquivos armazenados, interferência no sistema operacional por programas como Root (Android) e JailBreak (iOS), atualizações de aplicativos, vírus, programas rodando em segundo plano ou no fundo de tela, como por exemplo, papéis de parede animados, são algumas das razões para que seu dispositivo deixe de funcionar repentinamente. Esses são alguns dos principais motivos para resolver levar o objeto a um especialista que o deixará como novo.

Bateria não dura
Hoje em dia o telefone não serve apenas para realizar ligações, mas também para tirar fotos, fazer vídeos, ouvir música, atualizar as redes sociais e se comunicar por mensagens com a lista de contatos. Tudo isso exige bastante da bateria. Aprender com um especialista a manter seu celular funcional e gerenciar o consumo de energia desligando configurações de Wi-Fi, Bluetooth e GPS, atualizações frequentes, redução de brilho da tela e widgets são soluções mais baratas do que substituí-lo.

Desliga sozinho
Algumas causas desse problema podem ser excesso de calor, conflitos de hardware ou software ou ainda peças mal encaixadas. Outro sintoma é quando o aparelho não carrega, mesmo estando horas ligado à tomada, pode ser resolvido simplesmente com a troca do cabo do carregador ou com a limpeza da entrada da fonte de energia.

Comportamento estranho
Não é incomum ver donos de smartphones perdendo a cabeça com seus aparelhos. Muitas pessoas chegam a ‘maltratar’ fisicamente seu celular quando ele começa a ter um comportamento ‘rebelde’: programas às vezes não abrem, param do nada, não atualizam e até reiniciam o smartphone tornando praticamente impossível usá-lo.

Se algum destes problemas ou todos aparecerem é bom procurar uma assistência técnica.

07:16 · 30.12.2014 / atualizado às 07:20 · 30.12.2014 por

motohintProjetado para ser discreto, o Moto Hint é um fone de ouvido Bluetooth com um belo design e que traz a promessa de conforto e leveza, que se encaixa perfeitamente no ouvido.

O acessório, novo wearable da Motorola, chega ao Brasil na cor cinza. O Moto Hint promete excelente qualidade de áudio e traz a conexão que o usuário precisa, utilizando apenas a voz. Desta forma, garante a assessoria Com isso, é possível atender chamadas ou ainda ditar uma mensagem de texto, mesmo com as mãos ocupadas.

Controle, sem levantar um dedo

Com o Moto Hint é possível executar comandos no smartphone apenas por meio da voz. Para isso é preciso ter o aplicativo Moto Voice instalado e só está disponível em dois modelos: Moto X e Moto Maxx. Pareado com o Moto X ou com o Moto Maxx, é possível fazer perguntas como “qual é a previsão do tempo para hoje?” ou ainda receber instruções detalhadas de navegação, tudo sem tocar ou olhar para o celular. O aparelho também permite ouvir notificações, enviar mensagens e ainda fazer e receber chamadas a uma distância de até 45 metros do celular.

Adaptáveis
Para assegurar o encaixe, cada Moto Hint vem com um conjunto de adaptadores de silicone de ouvido, em tamanhos diferentes. O wearable possui um estojo com design diferenciado, que também funciona como carregador de bateria, capaz de fornecer duas recargas extras de autonomia.

Preços e disponibilidade
O Moto Hint está disponível no Brasil com preço sugerido de R$ 399. Ele pode ser encontrado na loja online da Motorola, nos quiosques da empresa localizado em shopping centers do Brasil e no varejo online: Lojas Americanas, Submarino, Shoptime.

12:28 · 24.10.2014 / atualizado às 12:29 · 24.10.2014 por

macosxmapEspecialistas da Kaspersky Lab calcularam as chances de um programa malicioso entrar em um dispositivo Mac OS X. Em Agosto, a probabilidade de encontros não esperados com malware era de 3%. Comparado com os 21% de risco de infecção dos usuários de Windows, a situação com o Mac parece ser muito mais tranquila. Mesmo assim, se passar isso para um número de potenciais incidentes, o problema não parece mais trivial – de acordo com os dados do Kaspersky Security Network, um usuário ativo de Internet pode encontrar um malware entrando em um dispositivo Mac OS X pelo menos 10 vezes em um ano.

Nos primeiros 8 meses de 2014, a Kaspersky Lab encontrou pelo menos 1.000 ataques únicos contra dispositivos Mac. Estes ataques estão agrupados em 25 famílias principais.

– Existem 3% de chances de um computador Mac OS X ser infectado.
– Existem 1.800 amostras de arquivos maliciosos para Mac OS X na conexão da Kaspersky Lab.

Os malware de Mac OS X mais proeminentes na coleção da Kaspersky Lab são o Callme backdoor, que dá a cibercriminosos acesso remoto ao sistema e, como uma função adicional, rouba contatos do proprietário – provavelmente como uma fonte de futuras vítimas. Outro backdoor, Laoshu, é assinado com certificado de confiança do desenvolvedor – aparentemente, os criadores de malware se preparavam para distribuí-lo através da AppStore. A função do Laoshu é fazer imagens de minuto em minuto. Um terceiro espião notável, Ventir, fornece funções de controle remoto sub-reptício e pode logar teclas pressionadas. A coleção também inclui um espião de iPhone, o primeiro codificador de arquivos para Mac OS X e o primeiro malware de roubo de Bitcoin para OS X.

“Nos últimos quarto anos, as ameaças a Mac mudaram significantemente – de casos isolados para epidemias globais causadas pelo worm Flashback, que infectou 700,000 dispositivos Mac no Mundo inteiro em 2011. Isso foi um ponto de inflexão; depois disso vimos centenas de novos programas maliciosos para Mac a cada ano. Além disso, Mac OS X estava no foco das operações de espionagem que foram notícia como The Mask/Careto e Icefog”, afirmou Eugene Kaspersky, presidente e CEO da Kaspersky Lab.

De acordo com os dados da Kaspersky Lab, usuários nos Estados Unidos e na Alemanha enfrentaram de longe mais ataques em 2013-2014 com mais de 66,000 detecções nestes países. Na América Latina, países que enfrentam a maioria dos ataques são Brasil e México, com mais de 8.500 detecções entre eles, seguido por Colômbia, Chile, Equador, Peru, Venezuela e Argentina.

10 dicas simples para aumentar a segurança do seu Mac:

1. Criar uma conta de não administrador para as atividades cotidianas.
2. Use um navegador da web que contém uma sandbox e tem um histórico sólido de correção de problemas de segurança imediata.
3. Desinstale o standalone Flash Player.
4. Desinstale o Java da sua máquina.
5. Execute a “Atualização de Software” e atualize a máquina prontamente quando houver atualizações disponíveis.
6. Use um gerenciador de senhas para ajudar a lidar com ataques de phishing.
7. Desativar o IPv6, AirPort e o Bluetooth quando não for necessário.
8. Ativar criptografia completa de disco.
9. Atualize o Adobe Reader para a versão mais recente.
10. Instale uma boa solução de segurança.

Fonte: Kaspersky Lab

09:29 · 08.10.2014 / atualizado às 09:29 · 08.10.2014 por
Lumia 730
Lumia 730

Não há como negar. Hoje somos muito dependentes do smartphone. Por isso, qualquer problema que aconteça com o aparelho, desde uma invasão até uma perda ou roubo, pode causar uma grande dor de cabeça para o usuário, que corre o risco de perder informações e contatos importantes. É por esse motivo que devemos sempre manter nossos dispositivos o mais seguro possível, evitando possíveis invasões ou furto. Confira algumas dicas para aumentar a segurança do celular.

Bloqueie sempre o smartphone
A tela de bloqueio é fundamental pra qualquer aparelho. Todos os smartphones oferecem essa opção, que protege contra usuários indesejados e ladrões. Também é aconselhável ativar a opção “Apagar todos os dados” depois que acontecer um determinado número de tentativas erradas de desbloqueio.

Configurações desabilitadas quando não estiverem em uso
As funções de GPS, Bluetooth e Wi-Fi, quando ativadas, podem aumentar a chance de invasão de privacidade. Além disso, você economiza a sua bateria.

Não tente driblar a segurança
Modelos como o iPhone e os aparelhos que rodam Android possuem brechas que possibilitam o download de um número maior de aplicativos e fornecem um acesso ilimitado ao sistema: são o Jailbreak no iOS e a prática de rootear o Android. Ao burlar as configurações originais de seu smartphone você estará criando oportunidades para que hackers e usuários desconhecidos tenham acesso a informações privilegiadas. Por isso, a menos que você saiba exatamente o que está fazendo, evite essas práticas e proteja seu smartphone.

LG G2 Lite
LG G2 Lite

Vírus e aplicativos falsos
Alguns aplicativos para smartphones podem ser usados por criminosos para terem acesso aos seus dados e, por isso, você deve prestar atenção ao realizar um download. Para evitar os apps piratas, verifique alguns detalhes como o nome do vendedor ou desenvolvedor, avaliação e comentários de usuários. Se um aplicativo financeiro não for vendido exclusivamente pelo banco, por exemplo, não realize o download e, muito menos, faça login.

Sistema operacional sempre atualizado
Nunca é demais lembrar: tenha sempre a última versão do sistema operacional instalada em seu aparelho. Muitos consideram menos importante e acreditam que as atualizações tratam apenas de questões visuais. Porém, as atualizações do iOS ou Android contêm revisões que ajudarão o seu aparelho a permanecer em segurança. Você pode esperar alguns dias até ter certeza de que ela não afetará os seus principais aplicativos, mas nunca deixe de instalar uma atualização do seu sistema operacional.

Aplicativos também devem ser atualizados
Essa dica é uma das principais em qualquer caso, seja no computador ou mesmo nos aparelhos móveis. A maior parte das atualizações de programas e do próprio sistema pode não mudar nada visualmente, porém quase sempre trazem pequenas correções em brechas de segurança. Por isso, manter os seus apps sempre em dia é uma forma de se prevenir contra o acesso não autorizado de outras pessoas, principalmente se estes programas tiverem permissões avançadas dentro do seu próprio dispositivo.

iPhone 5s
iPhone 5s

Faça backup dos seus dados
O backup de dados é importante tanto para quando, acidentalmente, deixamos o smartphone cair numa piscina como também para quando ele é roubado, ou mesmo caso você precise formatá-lo. No iPhone é possível fazer a cópia de segurança dos arquivos localmente utilizando o iTunes ou na nuvem utilizando o iCloud. Em caso de dúvidas, use ambos. O Android, por outro lado, conta com uma ferramenta embutida que faz o backup das informações mais importantes do usuário. Caso queira manter todas as informações e arquivos em segurança, o usuário terá que recorrer a soluções de terceiros. Confira algumas maneiras de fazer backup no Android.

Projeta suas contas no iCloud e no Google
É preciso dar atenção a essa dica, já que se alguém conseguir acessar a sua conta do iCloud ou do Google poderá ter acesso a informações e conteúdo. Uma forma eficiente de evitar que isso aconteça é ativar a autenticação em duas etapas em ambas as contas. Tanto a Apple ID quanto a Google Account controlam o acesso a todo e qualquer serviço oferecido pelas empresas e que estão associados aos seus smartphones. Se um estranho tiver acesso a eles, não só poderá utilizar suas informações, como também poderá apagar todos os arquivos e dados remotamente sem o conhecimento da vítima.

Senhas sempre atualizadas
Tanto as senhas de sua tela de bloqueio quanto as de e-mails e aplicativos em gerais devem ser atualizadas regularmente. Manter uma mesma senha durante meses, ou até anos, como muitos fazem, é um prato cheio para invasores. Portanto, troque-as periodicamente, pelo menos uma vez ao mês.

Fonte: PSafe

07:16 · 01.10.2014 / atualizado às 11:24 · 30.09.2014 por
Bateria de notebook
Bateria de notebook

A bateria em seu computador ou telefone tem vida útil limitada. Embora as baterias de íons de lítio utilizadas estejam desenhadas para maximizar o rendimento e proporcionar horas e horas de duração, um dia, elas vão chegar a um ponto final. Isso significa que indevidamente terá que comprar e instalar uma bateria nova em seu computador ou telefone.

Mesmo que a bateria tenha um prazo de vida útil, existe uma série de procedimentos que podem prolongar a durabilidade da sua bateria. Siga as dicas abaixo e aprenda como:

Temperaturas Extremas

Armazenar ou utilizar seu computador portátil em temperaturas extremas pode drenar a vida de sua bateria de forma considerável. A Apple especifica que o Mac deve ficar de 16° a 22° C como sua temperatura ideal para o funcionamento, destacando que manter seu Mac em qualquer temperatura superior a 35° C pode danificar permanentemente a vida da bateria.

Já iPhones, iPads, iPods e outros dispositivos devem ser mantidos em temperaturas inferiores a 35 °C, acima disso, ele pode danificar a saúde da sua bateria. Usar seus dispositivos sempre em um ambiente ventilado e livre de umidade se for possível.

Além de drenar a bateria, as temperaturas extremas podem ter efeitos indesejáveis sobre o usuário. Segundo o doutor Yefim Sheynkin, urologista na Universidade de Nova Iorque em Stony Brook, “o uso frequente” de computadores portáteis em altas temperaturas sobre as coxas do usuário “pode levar a infertilidade” devido ao calor que gera no corpo.

Deixe a bateria em 50% para o armazenamento a longo prazo

Bateria de Smartphone da Nokia
Bateria de Smartphone da Nokia

Se você viajar por umas semanas ou meses e não usar o computador por um longo espaço de tempo, recomenda-se carregá-lo 50% antes de desligar e guardar o aparelho. Se o aparelho estiver completamente descarregado, o computador pode cair em um estado de descarga onde não será capaz de manter uma carga durante o seguinte uso. Já armazenar um computador com a bateria em 100% da sua capacidade existe um risco que pode comprometer a bateria do mesmo.

Evite bolsas e cases

A maioria dos usuários coloca seus computadores portáteis e celulares em bolsas e cases. Mas saiba que a recomendação é de retirar esses aparelhos no momento da recarga. Já que o estojo pode gerar calor excessivo contribuindo à diminuição da capacidade da bateria. Se o seu dispositivo esquenta muito quando está carregando, tire o do case e espere o fim da recarga para carrega-lo outra vez.

Use um monitor de bateria

Uma opção muito viável e que poucos fazem é adicionar um software capaz de monitorar o uso da sua bateria. O PSafe Total é capaz de exibir o que mais está gastado bateria no seu telefone, além de demonstrar o nível de bateria do seu aparelho Android.

Preocupe-se com as coisas pequenas: brilho e atualizações

Mantenha seu dispositivo atualizado e com brilho mais baixo. Procure desligar o 3G sempre que possível, além de desativar o Bluetooth. Essas pequenas atitudes podem te ajudar a economizar muito a carga da sua bateria.

Fonte: PSafe