Busca

Tag: google


16:36 · 08.09.2017 / atualizado às 16:36 · 08.09.2017 por
YouTube NextUp é a chance para turbinar o seu canal na plataforma

O Rio de Janeiro será o palco do novo YouTube NextUp. Segundo o Google, nele, você aprenderá a criar vídeos melhores, atrair mais inscritos e aprimorar seu canal. Os selecionados participam de um treinamento para criadores de conteúdo durante uma semana, no YouTube Space Rio.

De acordo com o Google Brasil, o NextUp já ajudou vários criadores de conteúdo, e alguns deles se tornaram grandes estrelas do YouTube. Nas duas últimas edições brasileiras, 31 criadores participaram.

Além do conhecimento, o YouTube NextUp também vai permitir que os participantes possam ganhar prêmios que ajudarão o youtuber a dar um impulso maior no canal:

– Treinamento de 5 dias para criadores de conteúdo: o treinamento para criadores de conteúdo é um curso rápido de 5 dias. O youtuber aprende técnicas de produção de vídeo com outros criadores de conteúdo e também os prós e contras de se ter um canal de sucesso por meio de tarefas em vídeo divertidas, aulas sobre como usar equipamentos, entre outros temas. Além disso, o youtuber pode trocar ideias com outros criadores.

– Cupom de equipamento: ao concluir o aprendizado é hora de começar a criar. Os formandos do treinamento para criadores de conteúdo recebem um cupom para novos equipamentos de produção no valor de R$ 6.500. O cupom é de um varejista selecionado pelo YouTube.

– Consultoria de canal individualizada: os vencedores do NextUp também têm acesso a benefícios disponíveis apenas para criadores de conteúdo Prata ou superior. Isso inclui consultoria de um especialista de canal dedicado, convites para festas e eventos exclusivos e oportunidade de trabalhar com parceiros do YouTube e graduados do NextUp.

Para se inscrever você precisa saber se está qualificado para o programa. Basta responder algumas perguntas curtas sobre o seu canal. Não tem certeza se está qualificado? Clique aqui.

As inscrições se encerram na quarta-feira, 27 de Setembro, às 20h59 (Horário de Brasília).

Qualquer canal do YouTube do Brasil que cumpra os requisitos de elegibilidade (disponíveis no site) do YouTube NextUp 2017 pode se inscrever. Canais que já se inscreveram antes, mas não foram selecionados, podem se inscrever novamente.

07:38 · 08.09.2017 / atualizado às 07:38 · 08.09.2017 por
Novo feed do Google promete mais inteligência

O Google anuncia uma nova experiência no feed do aplicativo do Google para os usuários no Brasil – um feed localizado que permite que as pessoas se mantenham atualizadas sobre os assuntos que mais as interessam.

Feed inteligente 
O feed vai aparecer como uma aba no aplicativo do Google para Android e para iOS, e será possível ver destaques do esporte, as principais notícias, vídeos interessantes, novas músicas, etc. – e não será apenas baseado nas interações com o Google, mas também no que acontece na região e no mundo. É possível esconder o tópico que não for relevante.

Seguir assuntos favoritos
Agora, dá para seguir assuntos diretamente dos resultados da Busca, com um botão “Seguir” próximo a alguns tipos de pesquisas – incluindo filmes, times de futebol, artistas e outros. Ao seguir, o usuário receberá atualizações e notícias sobre aquele assunto no feed.

Contextos mais amplos 
Com a nova experiência, é possível verificar os fatos das fontes de notícias e ver outras informações relevantes sobre um determinado assunto.

O novo feed chegou nos Estados Unidos em julho e, a desde ontem, 7, começou a ficar disponível para os demais países.

09:39 · 29.08.2017 / atualizado às 10:00 · 29.08.2017 por
Usuários do Samsung Galaxy S8 são alguns, do sistema operacional Android, que podem sofrer com estes problemas

Não importa com qual plataforma social, de música ou armazenamento em nuvem você esteja mais acostumado, todas têm uma coisa em comum que é a capacidade de aniquilar o seu smartphone Android. A Avast, empresa global de produtos de segurança digital, publicou seu Relatório Trimestral Avast de Tendências e Desempenho dos Aplicativos Android do primeiro trimestre de 2017 para ajudá-lo a navegar nos turbulentos mares digitais, para poder descobrir quais aplicativos estão drenando seu celular.

Baseado numa pesquisa detalhada, o relatório identifica os 20 aplicativos considerados os mais ‘sugadores’, pela combinação do seu impacto na duração da bateria, capacidade de armazenamento e uso do plano de dados. Com as informações de mais de 3 milhões de usuários do Android, o relatório mapeia os piores infratores e os novos que entraram nas listas, incluindo um trio de recém-chegados do Google, que são o seu Play Music, o Talkback e o app Docs. Os experientes Facebook, Instagram e Amazon ilustram os gráficos mais uma vez por gastarem armazenamento.

 

Lista 1 – Apps que mais sugam bateria de usuários

Spotify e Snapchat deixaram a lista dos 10 mais sugadores depois de duas medidas. Já o Google Docs entrou e já chegou ficando no 2º lugar.

Lista 2 – Apps que mais drenam bateria na inicialização do smartphone Android

Lista 3 – Apps não proprietários que mais drenam sua bateria na inicialização do smartphone Android

Deixando de lado os aplicativos pré-instalados já citados acima, Facebook, WhatsApp e WeChat são também os maiores drenos nessa categoria. No caso do Facebook e seu aplicativo de mensagens, você ainda pode desinstalar e usar a versão apenas web para ajudar a economizar recursos.

Lista 4 – Apps usados por usuários que mais drenam a bateria dos smartphones Android

O editor de vídeo integrado da Samsung se tornou o segundo aplicativo que mais drena a bateria. Ele exige processamento intenso (CPU) e recursos de vídeo (GPU) do seu telefone para editar e adicionar efeitos aos seus vídeos. Nenhuma surpresa aqui: Spotify, Netflix e Snapchat continuam a ser drenos pesados e eles usam mais recursos que seu navegador ou aplicativo de e-mail.

Lista 5 – Apps de armazenamento que mais drenam a bateria de smartphones Android

O Spotify voltou à lista de maiores consumidores de armazenamento que são executados ativamente pelos usuários. Você pode limpar as músicas ou listas de reprodução que não ouve mais para ajudar a gerenciar isso. Aplicativos encontrados no relatório do ano passado, como o aplicativo Jehovah’s Witnesses, JW Library e o leitor de gibis Comico, não estão mais na lista. A novidade da lista é o Photo Grid, um editor de imagens com efeitos, que pode ser usado para adicionar efeitos a seus selfies ou fotos.

Lista 6 – Apps que mais consomem tráfego de dados e que são executados na inicialização

Alguns aplicativos consomem seu volume de dados móveis mesmo se não estiverem sendo utilizados ativamente. A mais recente lista dos “Top 10” mostra o Facebook e Instagram, seguido pelo Yahoo! JAPAN como os três maiores usuários de dados, e o Weather Channel também aparece novamente. Considere desativar esses aplicativos ou remover sua atividade em segundo plano para ajudar a gerenciar o uso do seu plano de dados quando você não estiver conectado à Wi-Fi.

Lista 7 – Apps maiores consumidores de tráfego de dados executados pelos usuários

Netflix ainda está no topo da lista de aplicativos que nossos usuários executaram ativamente nesse trimestre, seguido pelo Spotify e Snapchat. Amazon App for Android tablets também usa muito tráfego, por isso, usar a Wi-Fi em vez do plano de dados é aconselhado.

Lista 7 – Apps de jogos que mais consomem a bateria

Jogos 2D simples, como Candy Crush Saga ou Soda Saga, continuam nas primeiras classificações nessa lista como os jogos que mais consomem recursos no Android. Essa lista não mudou muito desde que a série de relatórios sobre aplicativos da Avast foi lançada, há quase 3 anos. Duas exceções notáveis são o Piano Tiles 2 e Hill Climb Racing, que esgotaram a bateria de do dispositivo de teste da Avast, um Samsung Galaxy, em menos de 3horas30minutos, apesar dos gráficos muito simples.

Curiosidades

Uma série de novos aplicativos entraram nos gráficos pela primeira vez neste trimestre, incluindo:

Google Talkback: Na liderança entre os recém-chegados em aplicativos que são executados no start-up, o Talkback é ativado por vários aplicativos de terceiros, o que significa que ele pode permanecer ligado até mesmo depois de você reiniciar seu dispositivo

Google Play Music: Os bloqueadores de anúncios parecem ser uma causa da drenagem de desempenho desse aplicativo de música

SHAREit: Projetado para compartilhar arquivos através de Wi-Fi de um dispositivo para outro, este popular aplicativo Lenovo depende do Wi-Fi, tornando-o o quarto que mais consome o desempenho quando executado pelos usuários

Google Docs: Este simples aplicativo de editor de texto é o segundo em drenagem de desempenho executado por usuários em dispositivos Android, drenando-os ainda mais quando conectado diretamente ao Google Drive via 3G e Wi-Fi

Samsung Media Hub: Embora descontinuado em 2014, o ranking deste aplicativo é basicamente devido aos dispositivos Samsung mais antigos o possuírem pré-instalado. Os usuários devem removê-lo e substituí-lo com a mais nova versão disponível para eles

Piano Tiles 2: Testes executados em um Samsung Galaxy S6 revelaram que o aplicativo conseguiu drenar a bateria inteira em menos de 3 horas e meia de uso consistente

Menções notáveis vão para os próprios aplicativos do Google. Um total de oito aplicativos são destaque nas 10 principais listas de aplicativos de inicialização e executados pelo usuário. A Samsung também tem um papel destacado, com sete de seus aplicativos aparecendo nas tabelas. O fato de que as ofertas do Google e da Samsung são muitas vezes pré-instaladas na maioria dos dispositivos Android pode desempenhar um papel nisso. Quando se trata de mensagens instantâneas, o ChatON, o Google Hangouts e o LINE: Free Call & Messaging são o trio problemático que encontra a fama nas listas dos Top 10.

O título de “Mais Aperfeiçoado” deste trimestre é compartilhado entre a ferramenta de mensagens Snapchat, o gigante das redes sociais Facebook e o gigante de transmissão de música Spotify. Tendo anteriormente ocupado três das quatro principais posições dos aplicativos de drenagem de desempenho executados por usuários e de inicialização, essas empresas fizeram um esforço coordenado neste trimestre para melhorar. A Musical.ly também merece uma menção por escapar das listas dos pesos-pesados em armazenamento, já que não aparece em nenhuma delas.

“As estatísticas do setor mostram que as vendas de smartphones cresceram 9,1% no primeiro trimestre deste ano e os dispositivos Android continuam a dominar a participação no mercado. Os smartphones acessíveis, no entanto, podem comprometer recursos como armazenamento do dispositivo, para que a experiência do usuário seja cada vez mais importante, e então fica crítico o modo como os aplicativos afetam o desempenho do telefone”, disse Gagan Singh, SVP e GM Mobile Business da Avast. “Para muitos de nós, os smartphones são o principal dispositivo em nossas vidas diárias. Saber quais dos nossos aplicativos favoritos são os que mais prejudicam a vida útil da bateria, o uso de dados e o armazenamento é importante para que possamos gerenciar qualquer coisa que usemos regularmente em nossos telefones”.

Metodologia
O Relatório Avast de Tendências e Desempenho dos Aplicativos Android foi baseado numa amostra de dados agregados e anonimizados de mais de 3 milhões de usuários do Android em todo o mundo. Os dados de aplicativos incluídos neste relatório cobrem um período de janeiro de 2017 até março de 2017 e só inclui aplicativos do Google Play para os quais a Avast observou um tamanho de amostra mínimo de 50.000 ocorrências de uso.

08:07 · 23.08.2017 / atualizado às 08:07 · 23.08.2017 por
YouTube Edu

Agosto é um mês de bastante ansiedade para muitos jovens, pois é o momento de voltar às aulas. Muitos querem compartilhar histórias de suas férias, matar as saudades dos colegas e também se preparar para as últimas provas do ano letivo. Para os professores, esse é o momento de voltar a transmitir valores e dar dicas que ajudam a tornar a sala de aula em um ambiente mais agradável.

Com esse espírito, o Google lançou, nesta terça, 22, através do YouTube, projetos para instruir alunos e profissionais de educação em temas relacionados a segurança on-line e cidadania digital.

A primeira dessas iniciativas convida professores que possuem canais no YouTube a gravar vídeos que conscientizem os jovens sobre os riscos da web, e que mostrem dicas de como eles podem se manter seguros enquanto navegam.

Ao todo, são 18 vídeos com conteúdos que abordam temas como: como escrever uma redação sobre cyberbullying (quais informações você precisa ter sobre esse tópico, como oferecer soluções para combater essa prática etc); palavras e expressões em inglês relacionadas a segurança on-line (cyberbullying, hater, to go viral, stalker); pense antes de postar; como ser um bom cidadão digital; como evitar fraudes na Internet, entre outros.

Confira a lista de YouTubers convidados: Carina Fragozo, Aula De, Matemática Rio com Prof. Rafael Procopio, Aulalivre.net, Mundo da Elétrica, FISICATOTAL, Prof. Matheus Passos, Descomplica e Prof Noslen.

Uma categoria especial para abrigar esses vídeos, chamada “Cuidados na Internet”, foi criada na plataforma YouTube Edu, uma página exclusiva com canais de educação, construída em parceria com a Fundação Lemann.

Curso de Cidadania Digital e Segurança
Além disso, o Google também lança o Curso de Cidadania Digital e Segurança para educadores, em português, no Training Center da plataforma Google for Education. O curso é gratuito, on-line, com duração de cerca de 90 minutos e consiste em seis lições:
· Por que ensinar cidadania digital e segurança
· Ensinar segurança e privacidade na Internet para os alunos (vídeo)
· Segurança on-line em qualquer lugar (vídeo)
· Pesquisar de forma inteligente (vídeo)
· Proteção contra phishing e golpes (vídeo)
· Gerenciar sua reputação on-line (vídeo)

Ao final do curso é possível baixar uma apostila com sugestões de atividades que podem ser trabalhadas com os alunos e também um certificado de conclusão. O conteúdo da apostila foi desenvolvido em conjunto com o iKeepSafe, com aval da Sociedade Internacional de Tecnologia na Educação (ISTE).

“Acreditamos que o engajamento dos professores nesses tópicos – seja na sala de aula ou no YouTube – ajudará na construção de um ambiente virtual mais positivo, fazendo com que os jovens reflitam sobre suas atitudes na Internet”, afirmou Viviane Rozolen, especialista em educação de usuários em segurança on-line do Google.

11:15 · 25.03.2017 / atualizado às 11:25 · 25.03.2017 por

A Asus apresentou, neste sábado, durante o segundo dia do Asus Onboard 3, o Zenfone AR, smartphone com Daydream e Projeto Tango do Google para realidade virtual. O celular chega ao mercado nacional no final do segundo trimestre com preço que deve surpreender, pois, segundo a Asus, será superior ao nível de preços da empresa no Brasil.

Este é um produto para marcar posicionamento, mostrar a força da Asus neste novo mercado que, segundo pesquisa mostrada no evento, deve alcançar US$ 80 bilhões em faturamento até 2022. Por isso, marcar território é vital. Os pioneiros deverão sofrer com questões técnicas e também com preços, mas devem ser os primeiros a lucrar com isso quando a onda pegar, o que deve acontecer não muito distante. Por tudo isso, a expectativa de venda não é grande.

Sobre o smartphone
O aparelho será o primeiro com 8GB de RAM e terá o processador Snapdragon 821 para ajudar a poupar bateria, apesar de ser impossível não ter um consumo de bateria maior devido ao Daydream e ao Tango.

07:03 · 21.03.2017 / atualizado às 07:03 · 21.03.2017 por

Se você está entre os milhões de usuários do Blogger que compartilham análises sobre temas atuais, ensinam o mundo a fazer sushi ou apenas contam sobre o dia a dia, sabe o quanto é importante poder se expressar com personalidade no seu blog. Afinal, o blog não é só um espaço de compartilhamento, ele permite uma reflexão sobre quem você é e cria a imagem que quer passar para os seus leitores.

Para você se expressar com facilidade, no seu próprio estilo, o Blogger criou um novo conjunto de temas de blogs para você escolher. Cada tema usa uma variedade de cores, é totalmente personalizável e pode ser aplicado ao seu blog com apenas alguns cliques.

Esses temas não foram criados apenas para ter um visual melhor, mas também com o objetivo de funcionar muito bem. Cada um foi desenvolvido para se ajustar automaticamente a qualquer tela e ser carregado com rapidez, por isso você pode ficar tranquilo que os leitores verão seu trabalho com facilidade tanto no computador quanto no smartphone ou tablet.

Um pouco sobre os novos designs:

Contempo


O Google o indica tanto para fotos quanto para textos, o tema Contempo imprime um estilo contemporâneo e atual às muitas aventuras da vida.

Soho


Básico e simples, o Soho é uma galeria criada para mostrar suas fotos, imagens e reflexões da melhor forma, promete o Google.

Empório


Desde projetos até objetos, o Empório pode ser usado para apresentar qualquer quantidade de postagens com promessa de ser objetivo e organizado.

Notável


Para se expressar de forma concisa, o Notável é a página para impressões rápidas, histórias e muito mais.

Para conhecer todas as variações de temas e testar um novo visual no blog, visite o painel do seu blog e selecione a guia “Tema”.

Nota da redação

O que me parece é que o Blogger tenta melhorar o visual dos projetos que o usuário pode criar com novos temas tentando segurar seus clientes naquele serviço, visto que o WordPress só melhora e atrai cada vez mais usuários para aquele serviço de blogs. Será que vai conseguir?

07:21 · 02.03.2017 / atualizado às 07:21 · 02.03.2017 por

Depois de receber, em janeiro passado, um grupo de 31 startups para a 3ª turma do Launchpad Accelerator, O Google anunciou o pontapé inicial na seleção da próxima classe. Desde a última quarta-feira, 1, podem se inscrever através deste link startups de tecnologia inovadoras em estágio avançado da Índia, Indonésia, Tailândia, Vietnã, Malásia e Filipinas (todos representando a Ásia) e Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e México (todos representando a América Latina) até o dia 24 de abril de 2017.

O Google também anuncia que irá expandir o programa para países da África e da Europa pela primeira vez! A partir de agora, poderão se inscrever também:

– África: Quênia, Nigéria e África do Sul
– Europa: Polônia, República Checa e Hungria

A próxima edição do programa terá início em em 17 de julho de 2017, no Google Developers Launchpad Space, localizado em São Francisco. São duas semanas de treinamento com todas as despesas pagas.

Quais são os benefícios?
O treinamento na sede do Google inclui mentoria intensiva com mais de 20 equipes do Google e especialistas de empresas de tecnologia e Venture Capital do Vale do Silício. Os participantes recebem apoio sem equidade, créditos de produtos do Google e continuam a trabalhar em estreita colaboração com o Google em seu país de origem durante os 6 meses de duração total do programa.

O que o Google procura ao selecionar startups?
Segundo o Google, cada startup que se inscreve ao Launchpad Accelerator é considerada holisticamente e com muito cuidado. Abaixo estão as diretrizes gerais por trás do processo para ajudar o interessado a entender o que a empresa procura nos candidatos.

Todas as startups no programa devem:

– Ser uma startup tecnológica
– Ter foco no seu mercado local
– Ter provado product-market fit (além da fase de idealização)
– Ser baseada em algum destes países:
o Ásia: Índia, Indonésia, Tailândia, Vietnã, Malásia e Filipinas.
o América Latina: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e México
o África: Quênia, Nigéria e África do Sul
o Europa: Polônia, República Checa e Hungria

Além disso, segundo a assessoria brasileira do Google, a empresa está interessada em que tipo de startup você é. Também consideram:

– O problema que você está tentando resolver. Como você cria valor para os usuários? Como você enfrenta um verdadeiro desafio para sua cidade, país ou região?
– A sua equipe de gestão tem uma mentalidade de liderança e a vontade de se tornar um influenciador?
– Você vai compartilhar o que você aprender no Vale do Silício para beneficiar outras startups do seu ecossistema local?

14:56 · 01.03.2017 / atualizado às 14:56 · 01.03.2017 por

Cristos Goodrow, VP de engenharia do YouTube, publicou, no blog do YouTube, um texto agradecendo a toda a comunidade pela marca de 1 bilhão de horas de vídeos assistidos no YouTube. Ele fez várias comparações, deixando claro que o número é um marco muito importante para a empresa e, por que não, para os usuários da rede.  A marca foi fechada no final do ano passado, ou seja, já foi ultrapassada.

É importante verificar que o anúncio vem um dia depois que o YouTube inicia sua nova empreitada: o canal por assinatura via internet. Por US$ 35 você terá dezenas de canais que você pode assistir ao vivo ou gravar a programação e, claro, tudo pela internet. Já está em testes em algumas cidades dos EUA e não tem previsão de chegar ao Brasil, mas é algo que vai mexer com o mercado no mundo todo.

Aonde vamos chegar? Quando esta revolução vai acabar? Não sabemos. Mas vamos surfando nela e aproveitando as vantagens que este novo mundo está nos proporcionando.

10:05 · 02.02.2017 / atualizado às 10:12 · 02.02.2017 por
Sede do Google. Foto: Tobias Haase/Creative Commons

O primeiro lugar do ranking das 10 empresas mais valiosas do mundo é agora do Google. A empresa atingiu o valor de mercado de US$ 109,470 bilhões em 2017 e superou a Apple, que caiu 27% em um ano registrando US$ 107,141 bilhões (a falta de grandes inovações seria o fator principal?). O terceiro lugar ficou com a Amazon que teve amplo crescimento de 2016 para cá, 53%, chegando a US$ 106,369 bilhões e mostrou que pode, em 2018, até tomar a liderança.

Estrutura do Alphabet, a empresa que controla todas as empresas Google

A quarta colocação ficou com a AT&T, operadora norte-americana de telefonia. Ela também teve amplo crescimento (45%) e atingiu US$ 87,016 bilhões. Surpresa mesmo é que a Samsung, apesar do Note 7 explosivo, aparece com crescimento de 13% na sexta posição. Acima dos sul-coreanos está a Microsoft.

O restante da lista tem Verizon, empresa de telefonia norte-americana (+4%), Walmart (+16%), Facebook (+82%) e Banco Industrial e Comercial da China, o ICBC, com 32% de crescimento.

Em destaque os 5 primeiros do ranking

Note aí que o maior crescimento dos 10 é do Facebook. Mas ainda vai ter que melhorar um pouco mais para entrar entre os 3 primeiros.

Veja o ranking das 10 primeiras em detalhe:
1. Google: US$ 109,470 bilhões (+24%)
2. Apple: US$ 107,141 bilhões (–27%)
3. Amazon: US$ 106,369 bilhões (+53%)
4. AT&T: US$ 87,016 bilhões (+45%)
5. Microsoft: US$ 76,265 bilhões (+13%)
6. Samsung: US$ 66,219 bilhões (+13%)
7. Verizon: US$ 65,875 bilhões (+4%)
8. Walmart: US$ 62,496 bilhões (+16%)
9. Facebook: US$ 61,998 bilhões (+82%)
10. ICBC (Banco Industrial e Comercial da China): US$ 47,832 bilhões (+32%)

11:21 · 23.08.2016 / atualizado às 12:19 · 23.08.2016 por
Note 7, leve e rápido, mas conseguiu ficar atrás do iPhone 6s em testes
Note 7, leve e rápido, mas conseguiu ficar atrás do iPhone 6s em testes

Em testes do PhoneBuff, foi mostrado que o novíssimo Samsung Galaxy Note 7 consegue ser mais lento que o iPhone 6s lançado há 1 ano. O Samsung Galaxy Note 7 levou 2min4s para rodar quatorze apps e renderizar um vídeo; o iPhone 6s, lançado há 1 ano, fez tudo isso em apenas 1min21s. O que causou esta, digamos, lentidão, por parte do aparelho da Samsung frente a um smartphone que já está há 1 ano no mercado? Perguntamos para a assessoria de imprensa da Samsung no Brasil e, segundo a resposta enviada por e-mail, eles não comentam sobre seus concorrentes, apesar de o que desejávamos era uma fala sobre como o aparelho topo de linha que vai chegar consegue ser mais lento que outro aparelho já no mercado há um bom tempo.

O Apple iPhone 6S e 6S Plus durante o evento da Apple para a mídia em São Francisco, na Califórnia Foto: REUTERS/Beck Diefenbach
O Apple iPhone 6S e 6S Plus durante o evento da Apple para a mídia em São Francisco, na Califórnia Foto: REUTERS/Beck Diefenbach

Segundo o Gizmodo Brasil, benchmarks mostram que o Snapdragon 820, presente no Note 7, é ligeiramente mais rápido que o Apple A9. E o aparelho da Samsung ainda tem o dobro de RAM (4 GB da Samsung versus 2 GB da Apple). Ainda assim, benchmarks do Anandtech mostram que o Note 7 fica bem atrás dos iPhones mais recentes – incluindo em um teste criado pelo Google.

Inclusive o Note 7 perde para outros concorrentes que usam o Android como o HTC 10 e o OnePlus 3, levando quase 3 segundos para abrir o Chrome, Gmail, PlayStore e Hangouts após o boot, contra 2 segundos do HTC 10 e 1,9s do OnePlus 3.

Confira abaixo o vídeo do teste:

YouTube Preview Image