Busca

Tag: Inteligência Artificial


19:11 · 16.08.2018 / atualizado às 05:15 · 17.08.2018 por
Zenfone 5

A Asus lançou a família de smartphones 2018 nesta quinta-feira, 16 de agosto, em São Paulo. Este ano são 5 aparelhos: o Zenfone MaxPro com Android puro, o Zenfone 5 Selfie, com 4GB de memória RAM, 64GB de armazenamento interno, o Zenfone 5 Selfie Pro com 4GB de RAM e 128GB de armazenamento interno e o Zenfone 5, com Snapdragon 636, 4GB e 64GB e 128GB de armazenamento interno, além do Zenfone 5 Pro, o topo de linha da Asus com Snapdragon 835 e 3 modelos com memória RAM de 4GB, 6GB e 8GB e armazenamento interno de 64GB, 128GB e 256GB. Confira abaixo os preços para o lançamento:

Zenfone 5 Selfie por R$ 1.499 (promoção de lançamento é R$ 1.349)

Zenfone 5 Selfie Pro por R$ 1.699

Zenfone 5 por R$ 1.999 (32GB armazenamento) e R$ 2.249 (64GB armazenamento)

(Preço promocional R$ 1.799 até 19/8 ou enquanto durar o estoque)

Zenfone 5Z por R$ 2.499 (4GB de RAM) – R$ 2.949 (6GB de RAM) e R$ 3.399 (8GB de RAM)

Zenfone MaxPro por R$ 1.349 (3GB de RAM) e R$ 1.549 (4GB de RAM)

Testamos o modelo Zenfone 5 de 4GB de RAM e 128GB de armazenamento interno e podemos dizer que nos surpreendeu. Vamos ao que achamos então do Zenfone 5 que recebemos para testes.

Câmeras
Câmera principal com pouco ruído, grande resolução e fidelidade nas cores. Esta versão tem um design muito similar ao iPhone X, com as câmeras posicionadas na vertical na traseira do Zenfone 5. Tecnicamente, há um sensor principal Sony IMX363 de 12 megapixels e um secundário de 8 MP com uma lente grande angular de 120º. E com ela temos  fotos muito boas. Também há uma câmera frontal para selfies (de 8MP) com aquele efeito de te deixar mais bonito e que ainda pode ficar melhor com os filtros de edição posterior. Tanto a câmera principal quanto a frontal fazem aquele efeito retrato que, no Zenfone 5, ficaram muito bom.

Foto feita com a câmera principal

Outra questão que temos é a Inteligência Artificial que está presente na câmera do Zenfone graças ao recurso Google Lens. É muito bacana fotografar um local e rapidamente receber informações sobre ele. Ou mesmo apontar para um produto e ter seus dados. Imagina você no exterior e conseguir ter isso na palma de sua mão? Um menu daquele restaurante na França ou nos EUA? Ou saber os preços em lojas concorrentes daquele notebook? Sim, há falhas, veja aí a tentativa da IA descobrir a raça do meu cachorro. Mesmo assim, é um caminho sem volta, felizmente. É daí para melhor! É uma boa ajuda não só para viagens.

Os efeitos noturnos da câmera do Zenfone já são conhecidos. É sempre bem mais agradável uma foto feita com estes smartphones que de outros concorrentes, até mesmo dos iPhones ou Samsungs top de linha. E isso é outra vantagem dos produtos da Asus. No Zenfone 5, senti que houve alguma queda de qualidade aos modelos anteriores da empresa, mas segue sendo um destaque positivo sim.

Outra coisa bacana, com a IA do Zenfone 5, a câmera do aparelho vai descobrir que ser ou objeto é aquele e ajudar já na configuração do sensor para uma melhor foto. Foi assim com alguns objetos que testei em casa, mesmo com pouca luz.

Sem dúvida alguma, a câmera é o principal fator que me faria buscar o Zenfone 5 para comprar.

Poder de processamento

Foto feita com a câmera de ângulo aberto

O modelo do Zenfone 5 que testamos traz 4GB de memória RAM e 128GB de armazenamento interno (expansível até 200GB com cartão microSD). É bastante coisa. Aliado a isso tem o chipset Qualcomm Snapdragon 636, (superior ao modelo mais novo da linha J da Samsung, o J8) e GPU Adreno 509. Este conjunto é suficiente para você jogar sem problema games mais pesados, tirar suas fotos e fazer vídeos sem travamentos por todo o seu dia sem estresse algum. E quando uma tarefa necessitar de mais potência que outra, a Inteligência Artificial vai concentrar todo os recursos necessários para aquela tarefa ser fluída e isso aconteceu naturalmente comigo.

Case provisório ou não

A câmera consegue detectar animais e fazer fotos adaptando-se a eles

Junto com o aparelho vem uma capa translúcida que pode ser a sua definitiva, se você não for um desastrado como eu, ou um acessório provisório até que aquela capinha mais resistente chegue via lojas chinesas ou que você a encontre por um bom preço em lojas na sua cidade. Este case, é, sem dúvida alguma, uma ótima ideia da Asus. Vai proteger seu equipamento certamente e poderá até te poupar alguns reais e tempo de busca pela capa definitiva.

Por falar em proteção, só lamento que a Asus não tenha ainda mudado a postura com relação ao atendimento pós-venda. O suporte, concentrado em São Paulo, não ajuda muito na hora que o consumidor vai definir que aparelho comprar. Se a Asus ampliar a rede de atendimento para todo o Brasil ou, ao menos, nas principais capitais, poderá conquistar ainda mais mercado no País. Vimos recentemente que a empresa de Taiwan não está na lista das 5 que mais vendem em território nacional e, tenho certeza, de que não acontece isso pela qualidade de seus produtos ou pelo preço deles, mas pela assistência técnica concentrada apenas na capital paulista.

Design

Efeito retrato presente também no Zenfone 5

De cara você vai achar o smartphone muito parecido com o iPhone X. Tanto a traseira quanto a parte frontal do aparelho da Asus lembram muito o da Apple. Câmera dupla na vertical atrás e o notch na frente vão confundir, nem que por alguns minutos, muitos usuários. Por falar em notch, é possível desativá-lo via software, mas deixa ele lá que é bonito.

Pulando esta parte, podemos dizer que o Zenfone 5 tem cobertura de vidro com bordas curvas e uma junção perfeita entre este vidro e as partes de alumínio, tela de IPS com proporção de 19:9 com 6,2 polegadas e com o encalhe no topo (que pode ser removido via software no próprio smartphone da Asus), quase sem bordas, ocupando praticamente 90% da superfície do dispositivo. O aparelho tem resolução de 1080 x 2246 pixel com densidade de 402 ppi, o que dá uma sensação muito agradável e qualidade de imagens muito superior a diversos rivais do mercado.

Segurança

Foto feita com a câmera grande angular

Para proteger seu dispositivo de pessoas curiosas ou de criminosos há 3 possibilidades: senha (tradicional com caracteres ou não), sensor biométrico para até 10 dedos (localizado perfeitamente atrás do aparelho) e destravar através de reconhecimento facial. Este último requer alguma explicação. Vamos lá: se você tirar o aparelho do bolso e tentar destravá-lo, vai notar que algumas vezes há falhas. São poucas, mas há.

Testei com boné, óculos escuros e sem óculos (me registrei com óculos). Apenas com os óculos escuros eu não consegui destravar o Zenfone 5. Outras pessoas também não conseguiram destravá-lo, o que me dá mais segurança com o smartphone.

Bateria

Prints mostram a Inteligência Artificial do Zenfone 5 em ação. Nem sempre vai acertar. Aqui mostra um daschund como outra raça
Aqui a IA acerta que ele é um daschund

É uma alegria pegar um Asus e verificar que há salvação para as baterias de smartphone. Sim, ainda não dura dois dias sem precisar ir para a tomada, mas, em uso moderado, a bateria de 3.300 mAh aguentou 17 horas fácil. Em uso mais pesado, com muitos games e mais vídeos, o tempo caiu para cerca de 9 horas. Mesmo assim, aguenta um dia de trabalho sem reclamar e com o carregamento rápido poderá te dar mais algumas horas de uso sem estresse.

Áudio e fone de ouvido
Sim, ainda não foi dessa vez (ainda bem) que a Asus aposentou a entrada para fone de ouvido. Tudo bem que há há ótimos aparelhos bluetooth para utilizar, mas ainda há muitos que preferem a qualidade do som dos que trazem cabo.

Por falar em áudio, o Zenfone 5 traz dois alto-falantes estéreo de 5 imãs que te dão um ótimo som que vai agradar bastante, mesmo sem caixas de som portáteis. Dá até para animar um pouco aquele churrasco com 2 ou 3 amigos.

O pacote do smartphone traz fones de ouvido de boa qualidade.

Recursos extras
O celular vem com uma gama de novos recursos. Entre eles está o Modo Criança. Esta função fornece um playground seguro para os nossos filhos. Ele precisa de permissões de contato e telefone para fazer com que as funções executem perfeitamente. O Twin Apps é, sem dúvida, outro que merece sua atenção. Com ele você pode duplicar apps para usar duas contas no mesmo Zenfone 5. Desta forma, a conta do trabalho do WhatsApp e a pessoal poderão conviver pacificamente, por exemplo. Mas vale para quantos aplicativos desejar.

Outro recurso que o Zenfone 5 está trazendo pela primeira vez é o Page Maker. Com ele é possível baixar uma página da web ou usar o modo de leitura. O Protetor Pessoal ZenUI é uma ferramenta para você conseguir entrar em contato o quanto antes com seus parentes e amigos mais próximos. Também poderá enviar um SMS e compartilhar sua localização para buscar ajuda. E tem também os recursos de Inteligência Artificial (IA). Com ela ativada, é possível que o Zenfone 5 sugira aplicativos, carregue mais rápido alguns apps graças à tecnologia OptiFlex, controle o carregamento da bateria de forma mais inteligente, entre outros.

O Game Genie não é novidade, mas está lá também. Ele permite transmissões ao vivo de suas partidas para seu canal do YouTube e Twitch. Bom para gamers que têm canais e querem estar em contato com seus seguidores.

Vale a pena?
Muito bem, o nosso veredito é que vale sim. Especialmente com este preço de R$ 1.799. É um smartphone intermediário premium que chega bem próximo dos top de linha sem te cobrar um rim ou fígado por isso. O único ponto negativo nem é no aparelho, mas a assistência técnica centralizada em São Paulo. Já passou da hora da Asus criar centrais regionais, nem que seja apenas nas principais capitais, digamos nas 10 maiores. Pois é certamente um ponto que pesa na hora de o consumidor decidir se vai ou não investir seu suado dinheiro. De resto, vale a compra.

09:10 · 10.08.2018 / atualizado às 09:14 · 10.08.2018 por

A IEEE, organização técnico-profissional mundial dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, revelou os resultados da pesquisa “Geração Inteligência Artificial 2018: Segundo Estudo Anual de Pais “Milennials” de Filhos Alpha”. A pesquisa indica como os pais da geração “millennial” no Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Índia e China, com filhos da geração Alpha (8 anos de idade para baixo), pensam como crescer na era de tecnologia de Inteligência Artificial poderá impactar a vida de suas crianças no que diz respeito à saúde. Nascida ente 2010-2025, a geração Alpha é considerada a mais tecnológica e estima-se que as tecnologias de IA estarão presentes em praticamente todos os aspectos de suas vidas.

A “Geração IA 2018: Segundo Estudo Anual dos Pais Millennials da Geração Alpha ” entrevistou 2.000 pais, com idades entre 20-36 anos, com pelo menos um filho de oito anos de idade ou menos – 400 pessoas de cada um dos países participantes da pesquisa (Estados Unidos, Reino Unido, Índia, China e Brasil). A pesquisa foi realizada entre 17 e 23 de maio de 2018.

Tendência da Geração Alpha
Os especialistas afirmam que tecnologia que pode ser vestida, como um acessório, em breve, será capaz de monitorar indicadores de saúde de pacientes. Ao vestir acessórios com IA, médicos e os usuários poderão compreender melhor as alterações na saúde do paciente. Os pais da Geração Millennial, em todo o mundo, demonstram estar mais confortáveis em permitir que seus filhos Alpha vistam tais equipamentos a partir da adolescência (33%). Entretanto, mais da metade (58%) colocariam tais acessórios em seus filhos a partir da primeira infância (até 5 anos de idade) – no Brasil, esse índice é de 21%.

IA para cuidar dos filhos
Na próxima década, a IA estará ainda mais desenvolvida e desde já a maioria de pais “millenials” em vários países afirmaram que confiariam de certa forma em tecnologias de IA para diagnóstico e tratamento de seus filhos Alpha. No Brasil, 31% dos pais “Millennials” confiariam “bastante” neste tipo de ajuda; já os pais no Reino Unido se mostram mais céticos nesta tecnologia, com aproximadamente 4 em 10 pais (37%) afirmando que teriam uma grande confiança em IA.

Chatbot + Pediatra Biométrico
Especialistas indicam que futuramente quando as pessoas estiverem doentes poderão conversar com um equipamento de reconhecimento de voz (“Chatbot”) que usará a IA para comparar os sintomas relatados com dados registrados num banco de doenças, mais o histórico do paciente e outros dados circunstanciais para recomendar um curso de tratamento a ser seguido.

No Brasil, 60% dos pais afirmam estar muito propensos a usar essa tecnologia para diagnosticar seu filho.

O software de reconhecimento facial e o equipamento de aprendizado também ajudará os médicos a diagnosticar doenças raras, analisando fotos de pacientes e correlacionando irregularidades detectadas com doenças genéticas raras.

Quanto a quão confortável os pais da geração Millennial usariam essa tecnologia para buscar respostas para preocupações com a saúde de seus filhos Alpha:
– Perto de dois terços dos pais brasileiros (64%) dizem que ficariam confortáveis ​​usando reconhecimento facial e softwares e IA para diagnosticar seus filhos, enquanto 52% dos pais dos EUA indicaram que ficariam também confortáveis com isso.

Cirurgiões-robôs
Cirurgiões-robôs equipados com inteligência artificial estão trazendo inovações e mais precisão para a sala de cirurgia. Na Ásia, os pais são significativamente mais propensos a permitir que robôs de IA realizem cirurgias em crianças Alpha – (China: 82%; Índia: 78%), enquanto 60% dos pais Millennials no Brasil dizem que muito provavelmente permitiriam robôs-cirurgiões com IA operassem seus filhos.

Pais acreditam na IA para tratar os filhos
Quando perguntados se concordam fortemente ou concordam de alguma forma com a afirmação de que confiariam nos médicos que baseiam suas recomendações em dados provenientes da IA para tomar decisões de vida ou morte em relação aos filhos da Geração Alpha:

– Perto de um terço dos pais da China (35%), EUA (31%) e Brasil (31%) dizem concordar fortemente.

Com relação à concordância dos pais da geração do milênio com a afirmação de que confiariam nos médicos que baseiam as recomendações sobre dados de IA para tomar decisões de vida ou morte para seus próprios pais, a pesquisa constatou:

– 46% dos pais da geração do milênio na Índia concordam fortemente com essa afirmação, enquanto cerca de um terço dos pais da China (35%), um quarto do Brasil (25%), 21% dos EUA e 18%. do Reino Unido concordam fortemente.

Pais Preferem Robôs com IA para ajudá-los na velhice
Os pais afirmaram que prefeririam usar IA para viver independentemente durante seus anos de ouro, em vez de confiar em seus filhos Alpha. Esta afirmação é mais forte na Índia e na China, e menor entre as populações americanas:

– Uma clara maioria dos pais prefere confiar na IA (94%), sendo 79% na Índia e 61% no Reino Unido e no Brasil expressando o mesmo sentimento.

Monitoramento de saúde em IA em tempo real
A maioria dos pais em todo o mundo confia que a IA fará monitoramento em tempo real de dados de sua saúde – incluindo lembretes de medicamentos, exercícios e visitas a médicos – especialmente em Ásia.

– Enquanto os pais na Ásia são extremamente confiantes (Índia: 88%; China: 87%), no Brasil (61%), Estados Unidos (60%) e Reino Unido (55%) são muito confiantes neste rastreamento se tornar uma rotina.

Millennials vêem o câncer erradicado graças a IA
A maioria dos pais na China (85%), Índia (83%) e Brasil (70%) acredita que as descobertas médicas da IA ​​irão erradicar o câncer.

09:34 · 07.08.2018 / atualizado às 09:34 · 07.08.2018 por

O Google lançou, nesta segunda-feira, 6, o Android 9 Pie que promete colocar a inteligência artificial no centro do sistema operacional, com foco em novas experiências simples e inteligentes, junto com novas funções para promover o bem-estar digital.

Inteligência
Segundo o anúncio do Google, o Android 9 torna seu telefone mais inteligente, permitindo que ele aprenda e se adapte às suas necessidades. Seguem estas melhorias futuras:

– Bateria Adaptativa: usa o deep learning para entender os padrões de uso e priorizar a bateria para os aplicativos e serviços que importam para cada pessoa.

– Brilho Adaptativo: aprende como cada pessoa gosta de definir o controle de brilho, considerando a iluminação do ambiente ao redor, e faz isso de uma maneira eficiente em termos de consumo de energia.

– Ações nos Apps: prevê as suas próximas ações, para que você possa realizá-las de forma mais rápida. A partir de agora, se você fizer algo como conectar seus fones de ouvido, a playlist que você estava ouvindo mais cedo ficará em destaque.

– Slices traz parte da interface de usuário de um aplicativo quando você mais precisar, como a Busca do Google. Quando você pesquisa por “Lyft”, por exemplo, verá os preços da carona para casa e o tempo estimado de chegada ali mesmo. Esta função estará disponível no próximo trimestre.

Simplicidade
Segundo o Google, com o Android 9, eles procuraram colocar ênfase especial na simplicidade, tornando a interface de usuário do Android mais simples e acessível, tanto para atuais usuários quanto para o próximo bilhão de usuários Android. Confira as mudanças:

– Novo sistema de navegação: com um único e simples botão de início. Você pode deslizar para cima a partir de qualquer tela para ver os apps recém usados e acessá-los novamente com um simples toque. Se você está sempre alternando entre apps, temos uma boa notícia: a seleção inteligente de texto (que reconhece o significado do texto que você está selecionando e sugere ações relevantes) agora funciona no overview dos seus apps recentes, tornando mais fácil realizar sua próxima ação.

Mudanças pequenas, mas úteis, por toda parte: mudar a maneira como a tela inicial funciona é algo grande, mas pequenas mudanças também podem fazer uma grande diferença. O Android 9 promete trazer Configurações Rápidas redesenhadas, capturas de tela melhores, controles de volume simplificados, um botão de confirmação de rotação e uma maneira mais fácil de gerenciar notificações.

Bem-Estar Digital
De acordo com a assessoria de imprensa do Google no Brasil, a tecnologia deve nos ajudar em nossas vidas, e não nos distrair dela. “Com foco em conscientização e controle, trabalhamos muito para adicionar recursos importantes diretamente ao Android, a fim de ajudá-lo a alcançar o equilíbrio com a tecnologia que você está procurando”, diz documento da gigante da tecnologia.

Desta forma, o Google desenvolveu, com o Android 9 Pie, um painel de controle que conta como você está passando o tempo no seu dispositivo, incluindo tempo gasto em aplicativos, quantas vezes você desbloqueou o seu telefone e quantas notificações recebeu.

– App Timer permite que você limite o tempo em aplicativos. Ele vai te dizer quando estiver perto do seu tempo limite e depois deixar o ícone do app cinza para te lembrar da sua meta.

– Wind Down irá ativar a Iluminação Noturna quando escurecer, ativar a função Não Perturbe e deixar a tela em escala de cinza na hora que você decidir ir deitar para te ajudar a lembrar de dormir na hora que você quiser.

Atualmente disponível em Beta para telefones Pixel, o Bem-Estar Digital será lançado oficialmente para telefones Pixel no próximo trimestre, chegando para Android One e outros dispositivos no final deste ano.

00:45 · 24.07.2017 / atualizado às 09:56 · 18.07.2017 por
Crianças da Geração Alpha e seus pais

A IEEE, organização profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, revela os resultados da pesquisa “Geração AI: Um estudo de pais do milênio sobre seus filhos, a geração Alpha”. O estudo aborda a opinião dos pais do milênio (pais e mães que pertencem à geração Y, ou geração do Milênio, nascidos entre 1985 e 2000), com filhos da geração Alpha (crianças hoje com sete anos de idade, ou menos – nascidos entre 2010 e 2025), sobre o impacto da tecnologia de AI na vida de suas crianças. A geração em questão é considerada como a mais impactada pela tecnologia e a AI (Artificial Intelligence, em inglês) deve passar a fazer parte de todos os aspectos de suas vidas. Um infográfico da pesquisa está disponível aqui.

Pais se preocupam menos quando sabem que AI está ao volante
Obter carteira de motorista é uma fase muito importante para jovens, mas com a tecnologia de carros autônomos, a pesquisa da IEEE descobriu os pais da geração Alpha ficam um pouco mais preocupados com a perspectiva de seus filhos dirigirem sozinhos (3%) do que a bordo de carros autônomos (25%). Entretanto, 45% dos pais ficam igualmente preocupados com ambos os cenários.

Pais do Milênio preferem que Inteligência Artificial cuide deles ao invés de seus filhos
Especialistas dizem que a AI irá potencializar os aparelhos “inteligentes” que teremos em casa. Dessa maneira, colaborarão com a melhoria da saúde física, emocional, social e mental. Desde dispositivos de monitoramento e assistência, como andadores inteligentes, até robôs que auxiliem com tarefas cotidianas. Cerca de dois terços dos pais do milênio (63%) preferem ter tecnologias de AI ajudando-os a viver de forma independente em sua melhor idade, enquanto apenas 37% optam por confiar em seus próprios filhos, descobriu o estudo.

Animais de estimação de AI poderão substituir os animais domésticos e algumas famílias preferem babás-robôs
A AI está estimulando o surgimento de robôs de estimação que podem identificar, cumprimentar, obedecer e divertir a família. De acordo com a pesquisa, 48% dos pais do milênio dizem que provavelmente trocariam um animal de estimação por um robô, caso fosse este o desejo de seus filhos. As mães são mais receosas do que os pais, com 42% das mulheres contra 55% dos homens mais inclinados a dar um robô de estimação para seus filhos. Como a AI está dando vida a robôs que andam e falam, aproximando-os do comportamento humano, 40% dos pais da geração Alpha diz que provavelmente substituiriam uma babá humana por um robô-babá, ou ao menos usariam o robô para ajudar nos cuidados com as crianças.

AI e a Maternidade: Saúde Emocional e Física
Para manter a geração Alpha entretida, aplicativos, telas interativas e dispositivos de inteligência artificial estão sendo usados pelos pais do milênio, sendo que 44% deles afirmam que essa atitude não só entretém as crianças, como também aumenta o seu tempo livre para dedicarem-se a outras responsabilidades como pais. Além disso:
● 64% dos pais da geração Alpha alegam que AI e outras tecnologias permitem a eles mais tempo para fazer outras atividades, no entanto concordam que as tecnologias, incluindo AI, diminuíram o tempo de qualidade com seus filhos.
● 45% dos pais do milênio concordam que AI e outras tecnologias minimizam suas frustrações como pais, contra 23% que discordam.
● Dois em cinco pais do milênio (39%) têm total ou grande confiança na AI para ajudar a diagnosticar e tratar seus filhos no caso de doenças.

AI ajuda a geração Alpha a aprender mais rápido que seus pais. Tutores de AI são vistos com bons olhos
Atualmente, estão em desenvolvimento brinquedos “inteligentes” e aplicativos de AI que, no futuro, serão capazes de responder a linguagem humana e a comportamentos infantis específicos. Estes aparelhos também terão a capacidade de monitorar em tempo real e aprimorar o aprendizado de vocabulário no futuro. Para 80% dos pais entrevistados, a AI aumenta a expectativa quanto à melhoria e maior rapidez de aprendizado de seus filhos. Os outros 20% têm expectativas iguais ou menores, segundo a pesquisa. Ainda, os resultados apontam que 74% dos pais do milênio considerariam um tutor de AI para seus filhos.

A penetração de tecnologias que mudam o mundo fazem os pais do milênio encorajarem as crianças Alpha
Muitos especialistas acreditam que a engenharia está conduzindo uma gama de enorme de atividades que mudam o mundo: exploração espacial, drones, informática, saúde, medicina, biologia, tecnologia de veículos e eletrônicos de consumo são somente alguns dos exemplos. Cerca de três quartos dos pais do milênio, 74%, dizem que encorajarão seus filhos a considerar uma carreira em engenharia (incluindo os 38% que encorajarão fortemente) tendo em vista as atividades que mudam o mundo neste campo.

“Geração AI: um estudo do IEEE de pais do Milênio e seus filhos, a geração Alpha” entrevistou cerca de 600 pais e mães, com idades entre 20 e 36 anos, com pelo menos uma criança de até sete anos. As entrevistas foram realizadas entre 13 e 15 de junho de 2017.

08:11 · 11.11.2015 / atualizado às 08:18 · 11.11.2015 por

tensorflowDesde segunda, o Google liberou um software de desenvolvimento de inteligência artificial (IA), chamado TensorFlow. O software é utilizado em serviços como Google Tradutor, Google Fotos e mesmo no motor de busca.

O TensorFlow utiliza a tecnologia que faz os computadores desenvolverem a capacidade de “aprender” e se aperfeiçoar à medida que são utilizados.

Confira abaixo:

YouTube Preview Image