Busca

Tag: Master League


00:01 · 02.10.2017 / atualizado às 14:54 · 05.10.2017 por
A saída de Neymar para o PSG causou confusão no game PES 2018 e a capa mundial acabou mudando para Phillipe Coutinho. Porém a capa da edição mais completa ainda traz parte do time do Barcelona com Neymar, inclusive, mesmo após a atualização, a tela de início do game mostra Neymar com seus ex-companheiros de Barça

Por muito tempo, o jogo da Konami, Pro Evolution Soccer (PES) foi o maior game de futebol virtual do mercado de videogames. Porém, há alguns anos, a série Fifa, da Electronic Arts (EA) superou o game da empresa japonesa. Especialmente em jogabilidade e número de licenças, Fifa 18 dá um banho no PES. Porém, para tentar retomar o reinado, PES 2018 chegou apostando em uma jogabilidade incrivelmente realista e gráficos que são absurdamente perfeitos e que dão um banho no Fifa 18, pelo menos no que vimos do demo.

Realismo no jogo
O sistema Real Touch+ é a grande aposta da Konami em PES 2018. Ele faz com que a jogabilidade dê um salto de qualidade, trazendo maior realismo com domínios de bola, passes e chutes precisos ou não, a depender da pressão exercida sobre o atleta com a bola e, principalmente, devido a qualidade do jogador que está com a bola.

>>>Primeiro grande pacotes de atualizações para PES 2018 é lançado nesta quinta-feira, 5

Quanto melhor o jogador, mais ele vai se sobressair sobre o marcador, afastando aquela realidade de versões anteriores do PES onde parecia que você batia em um muro, algumas vezes e não tentava ultrapassar um adversário de “carne e osso”.

Desta forma, chega de passes automáticos, sem o realismo de uma partida de futebol. Afinal, nem toda vida você vai acertar aquele lançamento de 90 metros ou o passe final ou o chute que pode declarar sua vitória.

Há quem reclame que os goleiros estão batendo mais roupa do que o normal, outros que estão mais milagreiros. Achei a mecânica deles normal. Afinal, não é anormal um goleiro soltar a bola para o lado errado ou fazer aquela ponte magnífica que vale tanto quanto um gol.

Jogadores do Flamengo no game. Da esquerda para a direita: Réver, Muralha, Guerrero e Diego. Faltaram Diego Alves, Rodolfo, Everton Ribeiro e Geuvânio que chegaram depois. Atualização quando Konami?

Visual
Ainda no quesito realismo, nada supera a qualidade gráfica dos jogadores licenciados e importantes dos times europeus. É um banho. Nunca vi nada igual. Mesmo o Fifa tendo evoluído por demais, esta versão de PES 2018 está imbatível neste quesito. Até os torcedores do game da Konami estão superiores em perfeição aos da Electronic Arts (EA). Pela primeira vez, preciso me render neste quesito.

Porém, nem tudo são flores. Há muitos times gigantes não licenciados. Desta forma, Juventus, Real Madrid, Manchester United e Manchester City estarão com nomes genéricos e isso faz o jogo perder muito. Em termos de quantidades de licenças, o Fifa ainda dá um banho no PES e isso conta demais.

Ainda no tocante licenças, não entendo porque Flamengo e Corinthians se esforçam tanto em ficar apenas no PES. Há jogadores importantes faltando nos dois clubes, especialmente no rubro-negro carioca. Além disso, muitos jogadores do Flamengo não se parecem nada com os reais. Os nomes, ao menos, são os usados pelos atletas. Mas Juan está bem bizarro e Diego e Réver, lembram, mas não estão perfeitos como deveriam. O que mais está próximo do atleta real é Guerrero. Este lembra o atacante do Flamengo até na hora de reclamar – o gestual está perfeito!

Times licenciados como Liverpool (vermelho) e Borussia Dortmund estão perfeitos como nunca se viu

Com relação aos demais clubes brasileiros presentes no PES, há times com nomes de atletas todos corretos. Porém, no caso do Atlético Mineiro, não reconheci nenhum jogador que está lá listado. No caso dos europeus não licenciados, os nomes batem, até fisionomia é igual ou parecida, mas o nome do time e os uniformes passam é longe. Para quem gosta de coisa real, é um pecado mortal o que o PES entrega. Só por conta disso o jogo perde bastante e deveria até cobrar mais barato dos gamers.

Um fato muito positivo é termos como fazer um Campeonato Brasileiro da Série A no PES 2018 por termos lá os 20 times oficiais. Pelo menos nos nomes e uniformes, claro. Mas é bem legal. Ter Maracanã, Allianz Parque e Arena Corinthians, por exemplo, fielmente recriadas, traz uma emoção a mais para os amantes do futebol nacional.

Ligas oficiais
O PES tem o direito de duas ligas gigantes da Europa: Champions e Europa League. Porém, com muitos times com nomes e uniformes não reais, a brincadeira perde muito. O melhor é criar sua liga com os times licenciados e tentar se divertir da melhor maneira possível. Infelizmente, as grandes ligas europeias foram meio capadas com problemas de licenciamento já mencionados. E isso vai pesar, pois os gamers adoram estas ligas.

Narração

Olha lá Neymar ainda com a camisa do Barcelona. Será que nenhuma atualização vai apagar isso?

A narração e comentários do jogo poderiam ser melhores, mas é muito complicado. Isso porque não há como fazer algo em tempo real. Muitas vezes, especialmente os comentários, vão parecer muito quebrados e até fora de contexto com a realidade daquela partida. Porém, acredito que ter profissionais como Mauro Beting, nos comentários, e, principalmente, Milton Leite, na narração, foi um grande acerto. Leite consegue passar emoção e força no trabalho dele como poucos. Para mim, é o melhor profissional da narração na televisão. E só isso já é um grande acerto de PES 2018.

Online
Não sei se por conta da minha conexão ou por problemas no game, não consegui encontrar jogadores nas manhãs e noites de sábado e domingo para bater uma bolinha virtual.

Modo viciante
O mais legal em PES 2018 é mesmo o myClub que tomou o lugar da Master League como a atração principal dos gamers que gostam mais do jogo da Konami do que da série Fifa.

Neste modo, você irá buscar jogadores para reforçar seu time na busca pelo sucesso. Para isso, há os sorteios das bolas. Se for a preta, virão craques consagrados como Cristiano Ronaldo ou Messi para reforçar seu time. A bola bronze trará jogadores não tão interessantes para você.

Além disso, você será um manager, administrando tudo fora das quarto linhas como contratos e desejos de jogadores colocados em segundo plano no seu time. Administrar bem vaidades podem ser cruciais para seu time seguir crescendo.

Com um time forte e focado no objetivo, poderá, enfim, entrar em campo e fazer a diferença no campeonato, trazendo taças e fama. Quem sabe até conseguindo uma vaga na final mundial em mesmo país da final da Liga dos Campeões 2018.

Olha lá o modo viciante do myClub

Master League
Apesar do MyClub ser o novo xodó dos usuários do PES 2018, a Master League ainda está viva e tem novidades nesta versão. Agora a Master League conta com campeonatos de pré-temporada, um novo sistema de transferências, entrevistas antes do jogo e passagem pelos vestiários.

PES 2018 também apresenta os novos modos cooperativos de “2 vs. “2 e “3 vs. 3”, com suporte para convidados locais. Além disso, o tão solicitado modo com “Seleção Aleatória” retorna com conteúdo totalmente novo. Por fim, a PES League oficial também foi integrada no jogo principal.

Conclusão
Por fim, podemos dizer que PES 2018 é um show de imagens, jogabilidade, mas peca muito no número de licenças, especialmente dos gigantes europeus. Além disso, também não traz todos os times brasileiros com elencos reais ou fisionomias idênticas aos dos atletas de verdade (ao menos não como temos nos times europeus licenciados). Sem dúvida alguma, a Konami caprichou nesta edição que vai fazer um bom abalo no Fifa 18. Porém, não conseguirá, ainda, tomar o reinado do jogo da EA que deve seguir no topo por mais um ano, pelo menos.

Preço
Jogo disponível para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 3, Xbox360 e PC Steam a partir de R$ 152.

10:56 · 14.04.2016 / atualizado às 10:58 · 14.04.2016 por
Babangida se junta a outras feras como Roberto Carlos e Oliver Khan
Babangida se junta a outras feras como Roberto Carlos, Roberto Baggio, Fiog e Oliver Khan

A Konami celebra o passado da tradicional série Pro Evolution Soccer com o retorno do nigeriano Tijanu Babangida – que nos anos 1990 foi estrela de equipes como Ajax e seleção da Nigéria – aos elencos do modo myClub de PES 2016.

Babangida está entre os jogadores mais adorados pelos fãs mais antigos de PES. Ao lado de estrelas fictícias como Minanda, Castolo e Ximelez, Babangida – que fez parte da equipe que conquistou o ouro olímpico nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996 – era um dos craques frequentemente escolhidos para integrar os elencos da Master League, um dos modos mais populares do game. O jogador destro é até hoje o mais veloz da história da série PES, com um ritmo que devastava as defesas adversárias.

YouTube Preview Image

Os jogadores de PES 2016 podem aproveitar o ritmo e a força de Babangida em seus elencos do myClub por um período limitado. O craque estará disponível entre hoje, 13, e 21 de abril, por meio de um agente especial do myClub. E, como convém a uma lenda do PES, Babangida irá novamente ostentar o título de jogador mais rápido do game.

O myClub permite que os jogadores formem equipes com estrelas internacionais no PES 2016. O modo passou por constantes melhorias desde o seu início, com sistemas que nivelam os jogadores e promoções que envolvem a adição contínua de atletas exclusivos para esse modo.

No myClub, os gamers gastam pontos adquiridos por meio de vitórias em partidas ou utilizando os myClub coins, moedas que permitem viver a experiência real de gerenciar um clube e formar um elenco. As equipes e estatísticas do myClub são atualizados semanalmente e os jogadores podem supervisionar todos os aspectos da construção de seus elencos, incluindo a escolha do gerente, a contratação do técnico, a evolução dos estilos dos jogadores e o desenvolvimento de uma estratégia de longo prazo baseada em metas específicas.