Busca

Tag: Microsoft


14:59 · 27.10.2017 / atualizado às 15:00 · 27.10.2017 por
Kinect para Xbox 360

Lançado em 2010 como uma revolução no mundo dos videogames, o Kinect teve a morte anunciada no último dia 25/10. Não será mais produzido pela Microsoft.

Quando foi lançado em 2010 era considerada a nova forma de jogar. Seriam os games que nos tirariam do sedentarismo. Até teve gente que realmente saiu, mas acredito que foram muito poucas.

O legado do Kinect, segundo a Microsoft, irá migrar para o HoloLens com o uso do sensor Kinect v4 e, futuramente, o v5, e a própria estrutura do Kinect.

Kinect para Xbox One

Entramos em contato com a assessoria de imprensa brasileira da Microsoft para saber mais detalhes e como ficarão atuais usuários com referência a suporte. Ainda estamos aguardando retorno.

Com relação aos games, estes já vimos que foram reduzidos a uma quantidade bem pequena. Just Dance parece que seguirá sendo o único game com força para o agora morto acessório da Microsoft. Como será a jogatina em Just Dance com o HoloLens? Só o tempo dirá.

08:34 · 16.10.2017 / atualizado às 08:48 · 16.10.2017 por

O Horário de Verão está em vigor desde o primeiro minuto de domingo, 15, para moradores das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, além do Distrito Federal. Mas se você não está nestas áreas é fácil desabilitar o recurso automático tanto para smartphones Android quanto iOS. Vamos lá?

Android

Como desconfigurar a função Horário de Verão no Android

No seu smartphone Android basta ir em configurações, depois buscar em Sistema a opção Data e Hora. Em seguida, desmarque as opções “Data e hora automáticas” e “Fuso horário automático”. Pronto.

iOS

Como desconfigurar função Horário de Verão no iOS

No sistema iOS é tão simples quanto. Vá em Ajustes. Depois na guia Geral escolha a opção Data e Hora. Clique lá e escolha a sua cidade como Fuso Horário. Problema resolvido.

Horário de Verão Mac OS X

E nos computadores? Bem, no ambiente Mac OS X, da Apple, basta ir em Preferências do Sistema, depois clicar na opção Data e Hora, ir em Fuso Horário e deixar desmarcada a caixa da opção “Definir fuso horário automaticamente utilizando a localização atual. Abaixo, defina a sua cidade e pronto, adeus mudança automática.

No Windows vai depender de sua versão, mas, basicamente, deverá procurar, em configurações, a opção Data e Hora e desmarcar a opção de ajuste automático para o Horário de Verão.

11:14 · 05.10.2017 / atualizado às 11:14 · 05.10.2017 por
Steve Jobs com seu iPhone, o primeiro. Foto: Diário do Nordeste/Arquivo

Há muitas críticas (algumas bem justas) ao criador da Apple, Steve Jobs. Porém, não há como não tê-lo como fundamental na história da tecnologia e até da humanidade. Especialmente se você pensar o que tínhamos de telefonia antes do iPhone e o que tivemos depois. Foi uma revolução. Ele destruiu paradigmas, ao certo. Aquele pequeno aparelho destruiu a concorrência e a fez renascer forte ao mesmo tempo, sob o conceito de telefone inteligente e ecossistema rico em aplicações.

Claro, você pode dizer que depois de sua morte a Apple não voltou a ser tão disruptiva como antes. Mesmo assim, ela segue sendo tendência e fazendo fortuna lançamentos após lançamentos.

Seus computadores já não são unanimidade, como em anos passados, quando ao pensar em edição de vídeos e fotos só se falava nas máquinas da Apple. Os smartphones já não tem a esmagadora preferência dos apaixonados por tecnologia. Mesmo assim, ninguém nega que tanto seus computadores quanto desktops e telefones celulares são destaques mundialmente como produtos de muita qualidade e durabilidade.

O que não mudou foi a garantia, o pós-venda, que muitos tentam imitar, mas poucos conseguem. Este segue imbatível.

A marca Apple é uma das mais fortes e vitoriosas da história ao lado de outras como Facebook, Amazon, Google e Microsoft. Não há quem não conheça e respeite e deve ser assim por longos e longos anos.

Hoje, nos seus 6 anos sem Steve Jobs, morto por conta de um câncer pancreático aos 56 anos de idade, há muito a que se lamentar. O que mais a mente inquieta dele traria para nós? Ele se foi e um pouco da criatividade da Apple também se apagou com ele. Mas ainda há muito dinheiro em caixa para queimar antes que o mundo deixe para trás a força da “Maçã”.

14:11 · 25.08.2017 / atualizado às 14:20 · 25.08.2017 por
Super Mario Odyssey, o melhor game da feira

Uma dos maiores eventos do mercado mundial de games, a Gamescom 2017, termina neste sábado em Berlim. Mas a lista dos jogos que mais chamaram a atenção do público e crítica já foi divulgada. Confira abaixo os campeões em todas as categorias:

Melhor jogo

Super Mario Odyssey (Nintendo);

Melhor DLC

Battlefield 1: In The Name Of The Tsar (EA);

Melhor estande

Electronic Arts gamescom Booth 2017 (EA);

Melhor jogo de PS4

Assassin’s Creed Origins (Ubisoft);

Melhor jogo de Xbox One

Terra-Média: Sombras da Guerra (WB Games);

Melhor jogo para Switch

Super Mario Odyssey (Nintendo);

Melhor jogo de PC

Kingdom Come: Deliverance (Deep Silver);

Melhor jogo portátil/mobile

Metroid: Samus Returns (Nintendo);

Melhor RPG

Ni No Kuni II: Revenant Kingdom (Bandai Namco);

Melhor jogo de corrida

Forza Motorsport 7 (Microsoft);

Melhor jogo de ação

Super Mario Odyssey (Nintendo);

Melhor jogo de simulação

Project CARS 2 (Bandai Namco);

Público se diverte jogando PES 2018 no estande da Konami em Berlim. Foto: Gamescom

Melhor jogo de esporte

PES 2018 (Konami);

Melhor jogo para a família

Super Mario Odyssey (Nintendo);

Melhor jogo de estratégia

Mario + Rabbids Kingdom Battle (Ubisoft);

Melhor jogo de puzzle

God’s Trigger (Techland);

Melhor jogo online

Destiny 2 (Activision);

Melhor jogo casual

Hidden Agenda (Sony);

Melhor multiplayer

Destiny 2 (Activision);

Melhor VR

Fallout 4 VR (Bethesda);

Melhor hardware

Xbox One X (Microsoft);

Game mais aguardado

Super Mario Odyssey (Nintendo);

Melhor jogo indie

Double Kick Heroes (Headbang Club).

00:32 · 21.08.2017 / atualizado às 12:11 · 21.08.2017 por
Novos planos para o uso do iCloud. Melhorou, mas segue inferior ao Google Drive

Só quem já perdeu alguma coisa sabe o quanto é doloroso. E eu não falo apenas daquele fone de ouvido preferido que se encaixa perfeitamente na sua orelha. Perder aquela pasta inteira de fotos do casamento ou, pior ainda, perder simplesmente tudo que existe no seu computador é uma mágoa que perdura por anos. Quem nasceu no final da década de 80 e começo de 90, ainda deve lembrar dos famigerados disquetes, onde as pessoas copiavam seus arquivos para transporte ou mesmo para fazer cópias de segurança. Mas as tecnologias evoluíram. Hoje, a maneira mais fácil (e rápida) de guardar informações e proteger os seus documentos é na nuvem. Mas ainda tem muita gente que não sabe exatamente o que é a nuvem, ou melhor ainda, em qual “céu” ela fica.

Na informática, o conceito de nuvem é simplesmente tudo que está na Internet. Os seus e-mails e os sites que você acessa estão na nuvem, por exemplo. Dos grandes dos serviços de armazenamento, foi o Box, em 2005, que lançou o primeiro serviço de hospedagem de dados online. Vendo que o modelo de negócio era interessante e poderia, no futuro, dar bons lucros, os estudantes do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Drew Houston e Arash Ferdowsi, lançaram, em junho de 2007, o DropBox, hoje um gigante do armazenamento virtual.

Com a promessa de 2GB de hospedagem online, o serviço da empresa dos estudantes se tornou sucesso entre os internautas. A publicitária Thalyta Magalhães não conhecia o serviço, mas hoje não vive sem. “Eu recebi o convite de um amigo e passei a usar depois que vi como era prático”. Ela conta que para editar as fotos em programas profissionais, antes tinha que conectar sempre o celular no computador para passar os arquivos. “Agora o celular manda as fotos pro DropBox e quando eu ligo o computador elas já estão lá. Eu não preciso fazer nada”, explica.

Percebendo que a nuvem seria a próxima revolução no mundo da informática, a Microsoft lançou, apenas dois meses depois do DropBox, o SkyDrive, hoje conhecido como OneDrive, outro dos grandes serviços de nuvem pessoal. Apesar de oferecer o serviço gratuitamente em suas contas, a nuvem da empresa de Bill Gates tem ganhado seguidores com seus pacotes de 1TB por preços supercompetitivos.

O hobby da assistente social Luciene Cavalcante ocupa muito espaço em seu computador. A ex-funcionária pública gosta de tirar fotos e cada clique na câmera profissional produz um arquivo de aproximadamente 10mb. “Eu geralmente tiro 50 fotos em um ensaio, só aí já são 500mb. Ela esclarece que a versão gratuita do OneDrive tem atendido bem suas necessidades. “Nesses 30GB eu guardo as coisas principais, aquilo que eu tenho mais medo de perder sabe?”.

O professor Rodrigo Dantas também não conhecia “as nuvens”. Ele revela que já tinha o serviço e nem sabia. “Eu tinha comprado uma licença do Office pro meu irmão e nem sabia que a versão que eu paguei dava direito à mais quatro usuários e muito menos que cada um tinha direito à 1TB de espaço”. O enfermeiro recorda que um amigo foi fazer manutenção em seu computador e descobriu por acaso. “Ele me perguntou se eu tinha uma licença do Office e eu falei que tinha a do meu irmão. Quando eu entreguei a caixa pra ele veio a surpresa”.

A nuvem veio em um bom momento para Rodrigo. Ele explica que já teve problemas com o HD de uma máquina relativamente nova, de apenas três anos. “Na época eu perdi simplesmente tudo”. Hoje, o profissional da saúde explica que não tem mais esse problema. “Eu uso pra salvar tudo que tem no computador, se der algum problema, tá na nuvem”. Como também é professor, Rodrigo explica que fazer coisas no computador e ter o conteúdo em seu tablet é muito prático. “Antes eu tinha que salvar e enviar por e-mail pra mim mesmo. Se eu fizesse alguma alteração, tinha que enviar de novo”. Ele esclarece que os R$ 60 que pagou pela licença compartilhada de um ano da versão Home vale cada centavo. “Quando acabar vou comprar de novo!”, promete.

Inovação
Dona de um ecossistema bem completo, a Apple não poderia ficar sem o seu serviço armazenamento virtual. Em outubro de 2011, o iCloud foi liberado para todos os usuários que tinham uma conta da Maçã. O diferencial seria os backups automáticos dos dispositivos e a integração que o sistema ofereceria aos usuários em todos os seus aparelhos. A aposentada Maria Lima adora a forma como o aplicativo Fotos trabalha. “Eu tiro uma foto no celular e quando eu chego em casa já está no tablet. Se eu tirar com o tablet, em poucos segundos está no celular, é muito fácil”.

A empresa da Maçã ainda inovou mais uma vez. Em 2013, a companhia ressuscitou o antigo Keychain do MobileMe, que havia sido deixado de lado com a chegada do iCloud, em 2011. Com um novo nome, a novidade das “Chaves do iCloud” era que as senhas de redes sem fio ou digitadas em sites nos dispositivos da Maçã também eram guardadas no serviço online e sincronizadas automaticamente entre os aparelhos. O administrador Francisco Leite usa o serviço direto. Como viaja muito, o gerente de contas se conecta em pelo menos 10 redes em fio diferentes por mês. “O Keychain facilitou muito o meu dia-a-dia. Sempre que vou à um hotel novo, eu digito a senha apenas no celular. Quando chego no quarto, o tablet e o computador já estão conectados e com os meus e-mails mais recentes, é ótimo”.

For Business
Para não ficar pra trás, em 2012, o Google disponibilizou o Google Drive. Mas a dona do Gmail percebeu que o mercado coorporativo seria um nicho em potencial e lançou também o Google Apps for Business, hoje conhecido como G Suite. Alexandre Porto, gerente de tecnologia da informação da Tijuca Alimentos, apostou na nuvem e migrou e-mails e arquivos para os servidores do Google. “Hoje não temos mais nem suíte de aplicativos pra escritório nos computadores, está tudo na nuvem”. O gestor explica que a independência entre unidades foi o primeiro fator que levou a decisão já que antes, todas as filiais se conectavam à matriz para fazer uso dos arquivos compartilhados. “A gente teve um bom exemplo disso no primeiro dia após a migração, a matriz teve uma pane elétrica e todas as filiais continuaram trabalhando normalmente”.

Alexandre conta que a colaboração mudou a forma como os funcionários trabalham, aumentando muito a produtividade. Ele explica que os arquivos locais só podiam ser acessados por um usuário por vez e que as outras unidades recebiam planilhas por e-mail, o que mudou com a nuvem. “Hoje temos condição de trabalhar de forma simultânea nos mesmos documentos, mesmo em unidades diferentes, sem ter nenhum atraso e nenhuma perda de dados”. O gestor explica que a suíte do Google ainda permite um maior nível de controle. “Eu consigo saber exatamente quem fez o que, aonde, como e quando, é segurança”.

Segundo Alexandre, outro motivo foi a comunicação pela nuvem, que acabou aproximando não só os funcionários, mas as unidades, que ficam em torno de 70km de distancia uma da outra. “Hoje a gente não precisa se locomover para fazer uma reunião, é cada um na sua unidade”. Por fim o gerente de TI explica que o principal motivo da mudança foi a segurança das informações. “É mais fácil o hacker invadir a Tijuca ou invadir o Google? Eu acho que é mais fácil invadir a Tijuca”. O gerente pontua que o ganho maior foi a tranquilidade de saber que os dados da empresa estão bem guardados e melhor protegidos do que localmente.

Rodrigo Salvo, especialista em segurança da informação, tem uma opinião similar e acredita que a adoção da nuvem como uma camada de proteção pode ajudar a impedir o comprometimento de dados durante ataques. “As empresas têm que pensar em segurança como plataforma, e a nuvem pode ajudar a deixar os ambientes menos vulneráveis”, diz. Alexandre está contente com o resultado e não se arrepende da migração. “O nível de satisfação de todos os usuários da empresa é muito grande”, finaliza.

Pagar vale?
O diferencial do Google são os seus espaços de armazenamento, que chegam aos absurdos 30 Terabytes. Para ter acesso à esses “hectares” de espaço virtual, entretanto, o usuário precisa desembolsar mensalmente R$ 1.049,99. Mas a criadora do Android, assim como suas concorrentes, também tem uma opção gratuita. Ao fazer uma conta do Gmail, você ganha 15GB para dividir entre o correio eletrônico e o Drive.

A vantagem da nuvem da subsidiária da Alphabet é que o Google Fotos, parte do sistema que trata as imagens, oferece espaço ilimitado para as fotos tiradas com o smartphone. Em comparação ao que a Microsoft oferece, o Google cobra R$ 350 por ano para dar direito ao mesmo 1TB que os usuários do Office 365 Home têm por aproximadamente R$ 60.

Apesar de ter o melhor custo benefício nas versões pagas, a conta grátis da Microsoft já foi melhor. Na época do SkyDrive, a empresa de Bill Gates chegou a oferecer 25GB para quem se cadastrasse no serviço. Pouco tempo depois, reduziu o espaço para 15GB, mas oferecendo um bônus de 15GB para quem usasse o envio automático de fotos para a nuvem da empresa. Em outubro de 2014, o OneDrive chegou a oferecer espaço ilimitado para os assinantes, mas a promoção foi cancelada pela empresa apenas um ano e um mês depois, alegando que as pessoas estavam abusando do termo “ilimitado”. Quem faz uma conta da Microsoft hoje recebe “apenas” 5GB, o mesmo que a versão sem custos da Apple que, a partir do iOS 11, permitirá o compartilhamento do espaço comprado, algo ainda não disponível nas outras empresas.

Mega
Pouco conhecido, e talvez por isso pouco utilizado, o Mega oferece hoje a melhor opção gratuita: 50GB de espaço. Sua versão paga porém, não é muito atrativa, já que cobra €$ 99, hoje cerca de R$ 380, por 1TB. Apesar de oferecer 10GB de graça, o pioneiro Box tem o pior valor pago, cerca de R$ 500 por míseros 100GB.

07:12 · 26.07.2017 / atualizado às 07:12 · 26.07.2017 por

A Microsoft divulgou os novos 4 games da linha Games with Gold. Para ter direito a estes 4 games por mês gratuitos é preciso assinar o serviço Xbox Live Gold. Há 3 opções de preços a partir de R$ 29 e até R$ 149. Confira aqui.

Mas vamos aos 4 games de agosto. Em 1º de agosto, o simulador de fazenda em mundo aberto Slime Rancher fará sua estreia no console Xbox One, onde você poderá cuidar de sua própria fazenda galáctica, repleta de viscosas criaturas. Depois, a partir de 16 de agosto, assuma a grande variedade de desafios de acrobacia da plataforma em Trials Fusion.

Chega ao Xbox 360 – e ao Xbox One por meio de retrocompatibilidade – o clássico-moderno Bayonetta, a partir de 1º de agosto. Depois, vá para Marte e lute pelo futuro em Red Faction: Armageddon dia 16 de agosto.

Todos os jogos estarão disponíveis por um período limitado, somente como parte do Games with Gold, então obtenha o Xbox Live Gold. Confira:

Slime Rancher (R$ 39,00): disponível de 1º a 31 de agosto no Xbox One
Trials Fusion (R$ 45,00): disponível de 16 de agosto a 15 de setembro no Xbox One
Bayonetta (R$ 99,00): disponível de 1º a 15 de agosto no Xbox 360 e no Xbox One
Red Faction: Armageddon (R$ 89,00): disponível de 16 a 31 de agosto no Xbox 360 e no Xbox One

Slime Rancher

Slime Racher

Para Beatrix LeBeau, ser fazendeira pode ser difícil. Especialmente quando ela sai em busca de oportunidades de trabalho a mil anos-luz de distância da Terra! Além disso, ela não está lidando com gado, mas domando criaturas de limo. Muitas delas! Mas há dinheiro a ganhar na ciência do limo. Mas tome cuidado. É um negócio arriscado quando vacpacs e jetpacks são suas ferramentas.

Trials Fusion

Trials Fusion

Equipado com um sistema de física de alto nível, o Trials Fusion traz uma grande variedade de níveis desafiantes, incentivando você a experimentar inúmeros truques e acrobacias. Prepare-se para se exibir de maneiras que nunca imaginou com a jogabilidade intuitiva e viciante de Trials.

Bayonetta

Bayonetta

Movimentos de acabamento elegantes e de alto nível, e peças épicas ampliam os limites do gênero de ação em Bayonetta. Como uma bruxa com poderes mágicos e armas mortais, você fluirá graciosamente na batalha contra um inimigo angelical neste jogo aclamado pela crítica.

Red Faction: Armageddon

Red Faction: Armageddon

Salve Marte de um mal antigo (que você liberou acidentalmente) em Red Faction: Armageddon. Após meio século de paz, a resistência da Fação Vermelha é chamada a salvar Marte da destruição. Sobreviver a hordas de inimigos com a colaboração de amigos ou batalhar em todo o planeta vermelho em uma campanha épica solo.

13:27 · 25.07.2017 / atualizado às 13:32 · 25.07.2017 por

O Paint será retirado na próxima atualização do Microsoft Windows 10 (em setembro) como software padrão. Mas não irá acabar.

De acordo com comunicado da Microsoft, o Paint seguirá existindo, ainda será gratuito e terá uma “nova casa”: a Windows Store.

Todos os interessados no programa poderão baixá-lo sem custos para utilização no Windows 10 após a atualização de setembro próximo.

O Paint 3D será o novo software padrão. Ele permitirá a criação de desenhos em três dimensões e ferramentas de edição de fotos.

12:03 · 24.07.2017 / atualizado às 12:03 · 24.07.2017 por

Presente no sistema operacional Windows desde 1985, quando sua versão final foi disponibilizada pela Microsoft, o Paintbrush, atual Paint, será retirado na próxima atualização do Windows 10 que acontecerá neste segundo semestre, em setembro.

O Paint foi um dos pioneiros dos softwares de desenho e edião de imagens. Simples e intuitivo, ajudou a muitos usuários a salvarem fotos para os sites, especialmente nos primórdios da internet.

Para o lugar do tradicional Paint, a Microsoft irá manter o Paint 3D no Windows 10. Ele permite criar e editar imagens tridimensionais, além da edição que o atual Paint faz.

07:16 · 21.07.2017 / atualizado às 07:16 · 21.07.2017 por
Neymar com a Seleção Brasileira no PES 2018

A Konami anunciou demo online do game Pro Evolution Soccer (PES) 2018. Estará disponível até 31 de julho apenas para jogadores de PlayStation 4 e Xbox One (se você for Gold).

Para testar o game nestes consoles, basta baixar o demo na loja oficial da Microsoft ou da Sony, mas também pode clicar neste link.

A Konami ainda lançará um demo gratuito para todos antes do lançamento do game.

No demo online você poderá jogar com Brasil ou França.

Pro Evolution Soccer 18 será lançado para Xbox One, Xbox 360, PlayStation 4, PlayStation 3 e PC no próximo dia 14 de setembro.

09:37 · 05.04.2017 / atualizado às 11:02 · 05.04.2017 por
Brasileiros vencedores do prêmio em 2016

Quem sonha em participar da competição global que transforma projetos acadêmicos em startups tem que correr, pois faltam apenas 5 dias – até 10 de abril – para o término das inscrições da 15ª edição da Imagine Cup, a Copa do Mundo da Computação, que este ano acontece em Fortaleza, de 15 a 18 de maio. Estudantes de todo o Brasil podem se inscrever com projetos que se relacionem a computação em nuvem.

Os trabalhos serão analisados por uma banca examinadora formada por executivos da Microsoft e convidados especialistas em empreendedorismo e startups, que definirão em um primeiro momento quem serão os 15 finalistas. Na grande final da etapa brasileira, que este ano será na cidade de Fortaleza, serão escolhidos os três melhores projetos, que poderão participar do programa BizSpark, voltado para o suporte de startups de tecnologia. O primeiro lugar ainda terá o projeto, que se transformará em uma startup, acelerado pela Microsoft.

Os dois primeiros colocados irão representar o Brasil na etapa global e ganham a viagem internacional com todos os custos pagos. No total, são 60 times do mundo inteiro concorrendo nessa etapa. A fase final da competição será realizada em Seattle no mês de julho.

A equipe vencedora global da Imagine Cup 2017 vai ganhar US$ 100 mil, valor que a ajudará a concretizar o projeto e capitalizá-lo, além de contar com a assessoria e a experiência de quem já participou e de quem está na fase de implantação de seus empreendimentos. O vencedor também ganha a mentoria exclusiva de Satya Nadella, CEO da Microsoft.

A iniciativa da Microsoft tem o intuito de conectar estudantes de todo o mundo e fornecer a eles ferramentas, recursos e experiências que transformem ideias inovadoras em realidade. “Os projetos apresentados possuem um enorme potencial de negócios, são ideias inovadoras que respondem a demandas concretas. A Microsoft acredita que o empreendedorismo é uma mola propulsora do desenvolvimento do país”, afirma Rodrigo Dias, gerente de Programas Acadêmicos e Startups da Microsoft Brasil.

Mais de 200 mil brasileiros já participaram do campeonato e 9 equipes nacionais foram campeãs desde a primeira edição da Imagine Cup, há 15 anos. Em 2015, a equipe brasileira eFitFashion foi a grande premiada com um projeto que está revolucionando o mercado de moda on-line e teve a oportunidade de ser mentorada pelo CEO da Microsoft, Satya Nadella. A expectativa da Microsoft para este ano é que os jovens brasileiros surpreendam novamente com sua criatividade e capacidade de inovação.