Busca

Tag: Motorola


08:49 · 01.09.2017 / atualizado às 10:03 · 01.09.2017 por
Moto X4

Havia uma grande expectativa que, no último dia 24 de agosto, os brasileiros, ao menos os jornalistas convidados, encontrassem, em evento em São Paulo, o Moto X4 pela frente. Não foi. Outros aparelhos foram apresentados. Porém, na Alemanha, durante a IFA Berlim, aí sim, ele deu o ar da graça.

O Moto X4 apresentado na Alemanha promete uma câmera inteligente com uma nova funcionalidade: Landmark Detection. Ela transforma a câmera nos olhos para o mundo. Segundo a assessoria de imprensa da Motorola, basta apontar a lente em direção a um objeto ou ponto turístico para obter informações gerais sobre o que está sendo visto. Ele pode até ler cartões de visitas e rapidamente adicioná-los aos seus contatos. Se o usuário quiser melhorar as selfies, pode experimentar a funcionalidade Face Filters, que permite acrescentar à imagem uma camada de animações a fotos ou vídeos.

O Moto X4 virá com duas câmeras traseiras, de 12 MP e 8 MP, com promessa de software avançado para ajudar no produto final. Ele trará o efeito similar ao retrato do iPhone 7 Plus, o de fundo desfocado (bokeh) para tirar fotos com efeito de câmera profissional. Outros recursos prometidos são as novas funcionalidades beta, que possibilitam usar preto e branco seletivo, destacar cores ou até mesmo alterar o fundo. A tecnologia Dual Autofocus Pixel também promete foco mais rápido em situações de baixa luminosidade. Se isso for verdade, significa que as fotos serão excelentes em qualquer condição de luz. Só dá para saber isso testando, não é mesmo? Afinal, na propaganda todo mundo é perfeito.

Além disso, com a lente grande-angular do Moto X4 seria possível capturar ainda mais imagens. As selfies seriam melhores com o Moto X4, pois ele tem uma câmera frontal de 16 MP e o modo avançado com promessa de performance superior mesmo em baixa luminosidade.

Proteção
O Moto X4 tem resistência à água com classificação IP68, protegendo o aparelho contra derramamentos e respingos acidentais ou até mesmo queda em poça de água, diz a assessoria da marca. Com acabamento traseiro curvado em vidro 3D, estrutura de alumínio anodizado e Corning Gorilla Glass na frente e na traseira, o Moto X4 promete robustez. Porém, o Moto Z2 Force já mostrou que risca o vidro até com a unha, ou seja, é bom não acreditar 100% no anúncio da assessoria.

O Moto X4 possui um processador octa-core Qualcomm Snapdragon 630, de 2,2 GHz, que deseja que você possa assistir a vídeos e jogue games sem travamentos. O aparelho vem ainda com bateria de 3.000 mAh e a tecnologia TurboPower que permite você ter até 6 horas de uso com apenas 15 minutos de carga.

Alexa e Moto
O Moto X4 traz o Amazon Alexa integrado – sem ter de desbloqueá-lo primeiro. Portanto, se você quer que o Alexa leia sua lista de compras ou te ajude com letras de músicas quando você estiver fora de casa, agora é possível com o Moto X4.

Disponibilidade e preços
O novo Moto X estará disponível a partir de setembro em vários países da Europa a partir de €399. E em outros mercados, incluindo os Estados Unidos, até o fim do ano. No Brasil, não há informação nem de preço e muito menos de disponibilidade.

08:52 · 21.08.2017 / atualizado às 07:00 · 28.08.2017 por
O iPhone 6 Gold tem suporte no Brasil

Quando vamos a outro país, notadamente os EUA, sempre há esta dúvida se vale a pena comprar um eletrônico por lá por conta da garantia. Pelo preço, certeza que quase sempre vale. Mas pela garantia é outra conversa.

Consultamos as assessorias de 4 marcas internacionais que atuam fora e aqui no Brasil. Tanto a Lenovo quanto a Motorola, controladas pelo mesmo grupo, que afirmam que só dão suporte técnico por meio de seu Serviço de Atendimento e Vendas ao Consumidor apenas a produtos da marca produzidos e adquiridos no Brasil, ou seja, não dá para comprar lá fora e tentar suporte aqui. Portanto nada de tentar comprar o Moto Z2 Play nos EUA caso queira ter garantia no Brasil.

>>>Onde comprar iPhone com segurança no exterior

>>>Comprar computador no exterior vale a pena? Confira quem dá garantia mundial

A Samsung Brasil também não fornece garantia para smartphones comprados em outros países. Nada de achar que aquele Galaxy S8 comprado em Londres e com problema vai ter suporte em solo nacional.

Apple
Então está tudo perdido? Não há garantia internacional para nenhum smartphone? Não é bem assim. No caso da Apple, há suporte para seus smartphones no Brasil. Há algum tempo ela só dava suporte de 1 ano para os aparelhos que tinham sido licenciados por aqui pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Porém, como aconteceram alguns processos na Justiça, a gigante acabou aceitando e agora é possível resolver problemas diretamente com o suporte da Apple.

Apesar disso, quando liguei para o suporte da Apple, no final do ano passado, para saber da troca do meu aparelho, eles pediram sim o código dele atrás para saber se ele havia sido homologado pela Anatel. Então, para evitar dores de cabeça, consulte que modelos são aprovados pela Agência aqui antes. No caso dos mais recentes aparelhos da Apple (iPhone 7 e 7 Plus), os homologados da Anatel são: A1778 (iPhone 7) e A1784 (iPhone 7 Plus).

Atualização – Segundo e-mail enviado pela assessoria de imprensa da Apple “todos os aparelhos são contemplemos, conforme o link enviado anteriormente”. O e-mail trazia o seguinte link.

Chineses
Os aparelhos chineses, apelidados de “xinglings” por aqui e que não têm nem representantes no Brasil, podem ser comprados via internet. Porém, eles não têm suporte algum. Há casos até de vendedores que aceitaram ressarcir os clientes pelo aparelho com defeito ou trocaram o defeituoso por um novo, mas isso não é regra. Até porque a viagem é longa para chegar ao Brasil e ainda tem uma possível taxação pela Receita Federal. Além disso, o produto pode chegar quebrado. O preço destes aparelhos e configurações, geralmente, são bem melhores que muitos aparelhos locais e isso é um atrativo. Mas, é sempre bom pesar os prós e os contras.

Asus

Segundo a assessoria de imprensa da Asus no Brasil, só há garantia produtos da Asus comprados em território nacional.

Anatel contra xinglings
A Anatel já avisou que irá suspender, a partir de setembro, os celulares considerados irregulares. A medida visa impedir que dispositivos sem certificação da Agência sejam ativados e usados no Brasil. Somente os novos, comprados a partir de 1º de setembro, serão bloqueados. Os antigos seguem em funcionamento. Isso deve afetar diretamente os chineses ou “xinglings”. Veja matéria completa aqui.

13:30 · 11.08.2017 / atualizado às 13:51 · 11.08.2017 por
Moto X 4 deve ser apresentado no dia 24

Dia 24 de agosto haverá, em São Paulo, evento da Motorola. Não há confirmação do tema, mas a suspeita é que irão apresentar o Moto X4 que teve sua homologação aprovada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Não há confirmação oficial da configuração do smartphone, mas ele deve ter processador Snapdragon 660, 4GB de RAM e 64GB de armazenamento interno. Entrada para fone de ouvido, tela AMOLED de 5,2 polegadas Full HD.

A bateria deverá ter 3.000 mAh, na parte frontal virá o sensor de impressão digital.

O sistema de câmera dupla terá sensores de 8 megapixels e 12 megapixels. Já a câmera frontal terá 16 megapixels.

Minha aposta é que o produto chegue com preço inferior a linha Z, mas superior a linha G. Veremos.

11:01 · 07.03.2017 / atualizado às 11:58 · 07.03.2017 por

por Jacqueline Nóbrega (jornalista viajou para São Paulo a convite da Moto)

Moto G5 Plus já está entre nós. Foto: Jacqueline Nóbrega

A Motorola reuniu a imprensa para apresentar o Moto G5 e o Moto G5 Plus em São Paulo, nesta terça-feira (7) no Instituto Criar. O apresentador de televisão Luciano Huck, fundador do Instituto, também participou do evento. Antes da coletiva, os jornalistas puderam “brincar” em quatro salas sensoriais.

Após a interação, a nova família Moto G foi apresentada em coletiva de imprensa. Antes de apresentar os detalhes, José Cardoso, general manager da MBG Brasil, afirmou que o Moto G é o smartphone mais vendido da história da Motorola.

Detalhes

Renato Arradi, diretor de produtos da MBG Brasil, foi o responsável por apresentar os celulares. O primeiro detalhe anunciado foi o acabamento em metal dos dois aparelhos nas cores ouro e platinum. O Moto G5 vem com bateria de 2.800 mAh, processador octa-core de 1,4 GHz e câmera de 13 MP com tecnologia PDAF, que permite focar rapidamente para obter fotos mais nítidas.

Moto G5 mostrado em evento em SP. Foto: Jacqueline Nóbrega

O Moto G5 Plus possui bateria de 3.000 mAh, processador octa-core de 2,0 GHz, além de câmera com 12 MP. A novidade é que o modelo ainda vem com aplicativo e sintonizador de TV Digital HD integrado. O celular também vem acompanhado do carregador TurboPower, que proporciona até seis horas de uso em apenas 15 minutos.

Os celulares estarão disponíveis a partir de hoje no Brasil com preços sugeridos de R$ 999 (G5) e R$ 1.499 (G5 Plus).

Nas duas versões da nova família, é possível navegar mais rápido, já que o sensor de impressão digital é multifunção e permite acessar rapidamente as telas.

08:07 · 07.03.2017 / atualizado às 09:53 · 07.03.2017 por
Samsung Galaxy S7 (à esquerda) está na promoção

Por meio da assessoria de imprensa da Samsung no Brasil recebo informação bem bacana de campanha de descontos. Vamos lá. A Samsung oferecerá, até 2 de abril, um incentivo especial em seu programa de Trade In, realizado em parceria da Trocafone, e que permite o uso de aparelhos usados para aquisição de novos modelos. Com um bônus ainda maior, os benefícios para compra de smartphones da família Galaxy S7 e Galaxy A 2017 podem ser revertidos em descontos de até R$ 2.400.

Para aí. Vamos aos detalhes do tal Trade In. Segundo a própria Samsung, a promoção é válida nas lojas Samsung participantes. O valor do celular ou tablet usados poderá valer até R$ 1.400 dependendo da marca e da avaliação feita na loja pela Trocafone. As marcas participantes são: Apple, BlackBerry, LG, Motorola, Nokia, Samsung e Sony. Válido apenas para produtos nacionais. Os modelos participantes podem mudar sem aviso prévio. O valor do aparelho usado só poderá ser utilizado como vale-compra de um único novo aparelho Samsung participante da promoção, na mesma loja, data e no mesmo momento em que foi vendido. Caso o valor do vale-compra exceda o valor do novo aparelho Samsung escolhido, o valor remanescente do vale-compra não poderá ser usado na compra de outro item da loja ou convertido em dinheiro.

Segue o release
Para adquirir um novo dispositivo são necessárias poucas etapas. Primeiro o consumidor precisa verificar se o aparelho usado na troca, que pode ser um tablet ou smartphone, é aceito pelo programa de Trade In da Samsung. Para isso, ir a uma Loja Samsung ou acessar aqui e conferir os modelos participantes. Se o produto que será usado para a troca constar na lista, o próximo passo é fazer uma análise do aparelho usado nas Lojas Samsung.

A avaliação é feita por um representante da Samsung, que calcula o valor a partir de diferentes indicadores, como o ano de lançamento, marca, modelo e eventuais avarias que o produto pode ter. Após a análise, o consumidor terá o crédito para usar com o valor negociado para na aquisição do novo modelo.

“O consumidor está sempre buscando um novo smartphone e, como facilitadora deste processo, a Samsung oferece o programa Trade In, feito em parceria com a Trocafone, que permite comprar um novo aparelho utilizando o antigo como parte do pagamento. Nestes primeiros meses de 2017, queremos demonstrar como os modelos das famílias Galaxy S7 e Galaxy A 2017 são os mais inovadores do mercado, oferecendo vantagens exclusivas para os clientes Samsung”, afirma Demetrius Oliveira, diretor da Divisão de Samsung Stores, Loja Online e Acessórios da Samsung Brasil.

Diferentes benefícios
O programa Trade In oferecerá, até 2 de abril, um bônus extra de R$ 750,00 até R$ 1000,00 para os consumidores que adquirirem um Galaxy S7. O valor adicional é calculado a partir do smartphone disponibilizado na troca. Ou seja, o consumidor irá receber a avaliação do aparelho usado, que pode chegar até R$ 1.400,00, e a Samsung ainda oferecerá um bônus de R$ 750,00, apenas para a troca do celular usado iPhone 4S ou inferior, ou R$ 1.000,00, apenas para a troca do celular usado iPhone 5 ou superior, totalizando um desconto de até R$ 2.400,00.

Vamos as observações alertadas pela própria Samsung? Após o valor final do celular usado, a Samsung concederá um desconto no valor de R$ 750,00 apenas para a troca do celular usado iPhone 4S ou inferior pelo Galaxy S7, na data da compra e na loja em que o produto foi trocado. Promoção limitada a 8.900 descontos distribuídos entre as lojas participantes e vai até 5 de abril. Após o valor final do celular usado, a Samsung concederá um desconto no valor de R$ 1.000,00 apenas para a troca do celular usado iPhone 5 ou superior pelo Galaxy S7, na data da compra e na loja em que o produto foi trocado. Promoção válida até 2/4, limitada a 1.300 descontos distribuídos entre as lojas participantes.

Segue o release
A Samsung também garante até 2 de abril um bônus extra de até R$ 300,00 para compra de um Galaxy A5 2017 ou um Galaxy A7 2017. O valor será acrescido na avaliação do aparelho ofertado para troca, que pode ser de até R$ 1.400,00. Desta maneira, o desconto para o consumidor interessado nos novos smartphones pode chegar a R$ 1.700,00.

E a última observação: após o valor final do celular usado, a Samsung concederá um desconto no valor de R$ 300,00 apenas para a troca do celular usado pelo Galaxy A2017, na data da compra e na loja em que o produto foi trocado. Promoção válida até 2/4, limitada a 3.400 descontos distribuídos entre as lojas participantes.

E aí? Depois de toda esta observação? Podemos dizer que é um grande desconto ou uma pegadinha? Me pareceu interessante, mas é bom ficar ligado na hora de tentar trocar o aparelho.

09:41 · 05.12.2016 / atualizado às 09:41 · 05.12.2016 por
Moto 360, o relógio inteligente
Moto 360, o relógio inteligente

Uma notícia sobre a suspensão de novos smartwatches (relógios inteligentes) pela Motorola deixou o setor em alerta. Segundo a nota, a empresa não via motivos para uma nova geração do Moto 360, o produto vestível (wearable) dela para este ano. O mercado não estaria com demanda tão grande para colocar um novo smartwatch no momento. Além disso, o chefe global de desenvolvimento de produtos na Motorola, Shakil Barkat, segundo o Tecmundo teria dito que “dispositivos vestíveis não possuem o apelo necessário para que continuemos a produzi-los ano a ano”.

Apesar da fala do dirigente, a Motorola ainda segue com interesse no setor para o futuro. De acordo com nota enviada para o Diário do Nordeste, eles falam que “à medida que olhamos para o futuro, estamos adotando uma abordagem de longo prazo para avaliar esta categoria. É por esta razão que não anunciamos uma nova geração do Moto 360 neste ano.  No entanto, permanecemos entusiasmados com o futuro dos wearables e esperamos trazer experiências significativas para os consumidores de todo o mundo”.

Mas o que tudo isso significa? Na minha opinião é um reflexo que o mercado para smartwatches não pegou como se desejava. A tecnologia presente nos relógios inteligentes não atrai tanto quanto deveria. E muito disso tem relação com o preço e com variáveis como a questão de não serem todos à prova d´água ou mesmo resistentes ao líquido. Também nem todos trazem giroscópio e GPS ou contador de batimentos cardíacos.

Recentemente mostramos os pontos positivos e negativos do smartwatch da Asus, o ZenWatch 3, em que elogiamos muitos detalhes, mas ressaltamos algumas falhas do produto. Acredito que o produto da Asus já se posiciona buscando uma nova faceta: os fashionistas. E acho que isso pode ser um caminho para este produto, ou seja, apostar no gosto, na moda, no luxo. E isso não significa deixar de investir em tecnologia. Só significa migrar para um outro lado. Já que os avanços em tecnologia não são tão significativos quanto muitos nos vendem. Achei a postura digna e creio que outros deveriam segui-la. Encontrem um foco e sigam nele.

01:20 · 28.11.2016 / atualizado às 06:55 · 28.11.2016 por
Da esquerda para a direita: ZenWatch 2 e ZenWatch 3 chegam juntos ao mercado nacional
Da esquerda para a direita: ZenWatch 2 e ZenWatch 3 chegam juntos ao mercado nacional

Finalmente a Asus está trazendo seus smartwatches (relógio inteligente) para o Brasil. E resolveu trazer logo suas duas últimas gerações. O Asus ZenWatch 2 tem tela de 1,45 polegadas Amoled com Gorilla Glass 2.5D, processador Snapdragon 400 Quad-Core de 1,2 GHz. Tem 4GB com frame em aço inox e traseira em plástico. Pesa 50 gramas e tem 11,8mm. Bateria com 290 mAh com QuickCharger. Tem Wi-Fi bgn + Bluetooth 4.1. Ele tem caixa de som e é resistente a água e poeira (certificação IP67).

O relógio inteligente mais novo da família é o Asus ZenWatch 3 com tela Amoled de 1,39 polegadas com Gorilla Glass 2.5D. Ele tem processador Snapdragon Wear 2100 – já pronto para aparelhos wereables – Quad-Core 1,2 GHz com 4GB. Ele é totalmente em aço inox com 40 gramas de peso e 10,7mm. Tem bateria com 340 mAh e QuickCharger que recarregará o seu relógio inteligente em cerca de uma hora. Tem Wi-Fi bgn + Bluetooth 4.1. Ele tem caixa de som e é resistente a água e poeira (certificação IP67). Isso quer dizer que pode ser molhado, mas não deve, visto que a pulseira de couro não é muito amiga de água e suor.

Nós recebemos o ZenWatch 3 para testar e vamos analisar ele passo a passo, ok? O relógio inteligente da Asus é leve, bonito e elegante. Essas são as primeiras impressões do ZenWatch 3, o mais novo smartwatch da Asus. O aparelho chega ao Brasil com preço sugerido de R$ 1.799. Os concorrentes, também com sistema operacional Android, já estão no mercado há algum tempo e não empolgaram tanto nos testes feitos por mim há mais de 1 ano.

Moto 360 Sport, o mais novo, tem preço sugerido de R$ 1.999. A diferença dele para o da Asus é que é um modelo esportivo, voltado para quem curte vida fitness. Ele traz uma pulseira emborrachada e contador de batimentos cardíacos coisa que o ZenWatch 3 não tem. Usa Android Wear e funcionam com qualquer smartphone Android.
Samsung Gear S2 Classic é similar ao ZenWatch 3 com pulseira de couro, mas traz leitor de batimentos cardíacos e GPS. Custa R$ 100 a mais que o produto da Asus, mas não é tão bonito e elegante quanto o produto de Taiwan. E há o S2 com pulseira emborrachada e leitor de batimentos cardíacos no mesmo preço do ZenWatch 3. Bonito, mas não tão luxuoso quanto o produto rival. Ambos porém, só funcionam em parceria com smartphones Samsung, visto que usam sistema operacional Tizen.

Sony Smartwatch 3 é também um Android Wear com recurso de GPS como o ZenWatch 3 e custa entre R$ 999 e R$ 1.299. De todos era o que tinha o design menos atraente. Mas ele pode ser usado longe do celular para corridas. Porém, a pulseira de couro pode ser um empecilho para o usuário, como deverá ser para quem tem um produto da Asus. Sugestão para usuários Asus é trocar a pulseira de couro por uma emborrachada. Além dos produtos oficiais e voltados para smarts, ele aceita pulseiras comuns que podem ser compradas e instaladas em qualquer relojoeiro.

ZenWatch 3 é um gadget bem elegante
ZenWatch 3 é um gadget bem elegante

Algo interessante notar é o posicionamento da Asus. Ela não quer entrar na disputa com smartwatches esportivos. O ZenWatch 3 está na categoria de um produto fashion, de luxo, que traz características para ajudar no dia a dia com recursos tecnológicos que vamos citar a frente. Porém, acredito que nada impediria ter um GPS e um leitor de batimentos cardíacos incluso. Segundo a Asus, isso poderia atingir em cheio a bateria do aparelho, reduzindo a vida útil durante o dia. Mas acho que valeria a pena. Afinal, o relógio permite trocar a pulseira facilmente e aí era só botar um modelo emborrachado.

Comparando com o trio já citado (veja matéria que fizemos em 2015 aqui), o ZenWatch 3 é o mais luxuoso. Apesar do S2 Classic ser muito bonito, o aço inox do aparelho da Asus o supera em beleza e sofisticação. A pulseira de couro fecha o conjunto beleza. Mas vamos pensar em termos de “smart”.

Com o relógio da Asus eu consegui atender e fazer ligações mesmo quando meu telefone estava em outro quarto fechado. A qualidade é boa, tanto para quem fala quanto para quem escuta. O problema é que, como isso é feito no viva voz, barulhos externos podem atrapalhar a comunicação. Para escutar melhor, tenha sempre um fone de ouvido bluetooth para a experiência ser melhor.

O Google Now ajuda muito, mas quando há alguma oscilação na rede, pode ficar complicado para o software entender sua voz, mesmo que você fale lentamente. Mas isso também foi notado nos outros smartwatches testados no ano passado. Responder SMS e WhatsApp é bem simples, mas, assim como no trio de 2015, foi um pouco complicado responder a e-mails por voz. É mais simples usar o smartphone para isso.

Marina Ruy Barbosa aparece em peça publicitária da Asus com um ZenWatch 3 no pulso
Marina Ruy Barbosa aparece em peça publicitária da Asus com um ZenWatch 3 no pulso

Com relação aos apps de exercício físico, o Asus ZenFit complementa o relógio. Como ele não tem GPS, se quiser se exercitar com ele terá que seguir com o smartphone no bolso. Feito isso, para batimentos cardíacos, instale o ZenFit no celular e toque seu dedo na lente do aparelho. Pronto. Você terá os seus batimentos cardíacos analisados. Com relação a marcar os demais exercícios, calorias e qualidade do sono, tudo já é possível com o próprio relógio. E as análises destes dados poderão ajudá-lo a ter uma vida mais saudável aliado, claro, a consultas a médicos e nutricionistas e a uma dieta rica em alimentos saudáveis. Dessa forma, ele não é independente do smartphone para prática de exercícios, mas pode ser para atender e fazer ligações – desde que já tenha os contatos cadastrados.

Falando ainda mais de recursos, o smartwatch tem 3 botões. O do meio é o power. Acima está o botão para a opção de treino. Nele você pode escolher entre algumas opções como caminhada, corrida, sentar e flexão. O último botão é para economizar bateria. Uma ótima ideia para não transformar o smartwatch é enfeite e sim em relógio. Ele corta a parte “smart” e poupa a bateria ajudando a ela durar mais tempo.

Software e desempenho

ZenWatch 3 é uma peça de moda de qualidade e muito bonita que até pode ser usada para esportes, mas com algumas adaptações
ZenWatch 3 é uma peça de moda de qualidade e muito bonita que até pode ser usada para esportes, mas com algumas adaptações

O ZenWatch 3 traz recursos como uma integração profunda com a ZenUI, o FoneHelper, monitoramento de atividade física e câmera remota. No primeiro você pode indicar pessoas para ligação de emergência com mensagem pré-programada. O segundo é para te manter em atividade física com o smartphone perto de você. E o último, também chamado de Remote Camera, é um dos recursos mais populares do ZenWatch e permite que os usuários vejam o visor da câmera do smartphone em seus pulsos. Isto os deixa livres para enquadrar e fotografar em ângulos criativos em situações onde é difícil de ver a tela do smartphone, como ao fotografar um show com o smartphone sobre sua cabeça. Testamos esse recurso e ele funcionou muito bem.

Com relação ao desempenho, o smartwatch se mostrou bem rápido e ágil. Um pouco mais fluído do que os modelos Androids testados em 2015, inclusive. Talvez isso também tenha relação de estarmos falando da combinação perfeita, ou seja, relógio e celular da mesma empresa, no caso a Asus. Mas isso também deve ter relação com o processador Snapdragon Wear 2100, feito exatamente para aparelhos vestíveis como o ZenWatch 3.

Design
Além do design externo do aparelho, internamente ele pode ser ainda melhorado ou não, vai depender do seu bom gosto ou falta dele. Você pode criar faces para o seu ZenWatch. Pode customizar totalmente ou simplesmente colocar a foto do filho ou da esposa (ou de ambos) para embelezar ainda mais seu aparelho.

Preço
A questão do preço é uma análise delicada. O valor do ZenWatch 3 fica na média dos já testados (R$ 1.799) e é bem inferior aos modelos da Apple. Porém, mesmo assim, é muito dinheiro. Ele é uma peça de design, de luxo e beleza que traz bons recursos para o seu dia a dia. Mesmo assim, é o preço de um bom smartphone, como, por exemplo, o Zenfone 3 da própria Asus de 64 GB de armazenamento interno e 4 GB de memória RAM. Aí você decide o final. Se tiver o valor, o relógio foi o melhor que testamos no mundo Android.

10:51 · 14.09.2016 / atualizado às 08:10 · 21.09.2016 por
Moto Z lançado hoje em evento na sede da Motorola
Moto Z lançado hoje em evento na sede da Motorola

Foi anunciado nesta quarta-feira, 14, em São Paulo, que o novo Moto Z chega ao Brasil a partir de hoje com preço inicial de R$ 2.199. Também chegam os Moto Snaps – módulos para aumentar a qualidade dos smartphones – e o Moto Z Play.

O preço inicial é para o modelo Moto Z Play, o smartphone de entrada da linha. O Moto Z principal começa em R$ 3.199. Estes preços na verdade serão de kits. Por exemplo, o Moto Z já vem com uma shell é um snap de bateria. E o único kit não disponível agora será o com o Hasselblad True Zoom, que é um snap de câmera de zoom óptico de 10x com Flash de xenon, controles físicos. Este snap é a maior novidade apresentada nesta quarta, aliás, e chega em outubro.

Fabricado com alumínio usado em aviões militares e aço inoxidável, o Moto Z tem apenas 5,2 mm de espessura. Possui uma tela de 5,5 polegadas Quad HD Amoled e um processador Qualcomm Snapdragon 820. Com Dual Chip inteligente, o Moto Z vem com 4 GB de memória RAM e 64 GB de memória interna, e ainda traz suporte para cartão microSD expansível até 2 TB.

O Moto Z conta com uma câmera de 13 MP que permite tirar fotos e gravar vídeos em Ultra HD (4K), estabilização de imagem óptica e autofoco a laser, para garantir imagens nítidas em qualquer tipo de luminosidade. A câmera frontal, de 5 MP, inclui lente com ângulo aberto, ideal para que mais amigos caibam na selfie. E com um flash frontal, todos ficarão ainda melhor na foto, mesmo com pouca luz.

Preços dos Motos Snaps
Preços dos Motos Snaps

Com o tratamento repelente à água, a chuva e os respingos de água deixarão de ser um problema. O sensor de impressão digital facilita o dia a dia do usuário, pois com apenas um toque, é possível desbloqueá-lo instantaneamente. O Moto Z vem ainda com o carregador TurboPower, que oferece mais horas de uso com poucos minutos de carga.

Moto Snap
O Moto Z foi desenvolvido com Moto Snaps, módulos inteligentes e intercambiáveis que se encaixam ao telefone e instantaneamente se transformam no que o usuário precisa, sem afetar o design do aparelho. Não é necessário desligar o aparelho para conectá-lo a um módulo. Eles são acoplados na traseira do telefone por meio de ímãs que podem ser trocados facilmente conforme a necessidade das pessoas.

Preços dos kits do Moto Z
Preços dos kits do Moto Z

Transforma-se, por exemplo, em um projetor de vídeo, um sistema de som portátil ou ganha uma bateria extra para várias horas a mais de uso, tudo em apenas um clique. Os Moto Snaps serão compatíveis com as futuras gerações da família Moto Z3.

JBL SoundBoost
Em apenas um instante o Moto Snap pode criar um ambiente de festa com o som do alto-falante JBL SoundBoost. O dispositivo se encaixa facilmente no Moto Z, tornando possível aumentar o volume com som estéreo, sem a necessidade de emparelhamento e complicadas configurações de caixas BT ou de fios por todos os lados. O JBL SoundBoost possui bateria própria, com autonomia de até dez horas, além de um suporte de apoio integrado. Você também pode atender facilmente a uma chamada com o alto-falante embutido, apenas colocando a música em espera.

Moto Insta-ShareProjector
Reunir os amigos para compartilhar fotos de férias, assistir aos programas favoritos em qualquer ambiente, usando apenas o celular, é agora possível com o Moto Insta-Share Projector. Com ele, o usuário pode facilmente projetar até 70 polegadas em uma superfície plana, com visualização a partir de qualquer ângulo. O projetor ainda possui uma bateria independente, com autonomia de até uma hora de duração, e vem com um suporte de apoio integrado para projetar em qualquer ângulo.

Power Pack
Precisa de uma carga extra? É só conectar o Power Pack para ter muitas horas extras de bateria no Moto Z. Com bateria de 2.220 mAh, o Power Pack adiciona em um clique muitas horas de vida extra ao telefone.

Moto Style Shells
Com o Moto Z o consumidor também terá opções para mudar o design do seu smartphone sempre que quiser um novo visual. Tem opções em madeira, couro e tecido.

Transformando ideias em realidade
Para quem tiver uma ótima ideia para o Moto Snap, serão oferecidos um ecossistema de arquitetura aberta e todas as ferramentas necessárias para dar asas a sua criatividade. Por meio do Programa de Desenvolvedor Moto Snaps, tanto os pequenos desenvolvedores quanto as grandes empresas terão uma oportunidade única de ajudar a construir um ecossistema que deverá maximizar a inovação e redefinir o futuro da telefonia móvel.

Preços kits

Todo os pacotes, menos os com a True Zoom, já estão sendo vendidos desde o dia 14/09. Em outubro estarão disponíveis os pacotes com o True Zoom.

Pacote Z Power Edition – Vem com snap de estilo de couro e snap de bateria e bumper de proteção. R$ 3.199,01
Pacote Z Power & Sound Edition – Vem com snap JBL Sound Boost mais snap de bateria. R$ 3.499.
Pacote Z Power & Projector Edition – Vem com snap Insta-Share Projector mais snap de bateria. R$ 3.999.
Pacote Z Power & Hasselblad True Zoom – Vem com snap de bateria mais snap Hasselblad True Zoom. R$ 3.999.

Moto Z Play – Com capa de nylon balístico R$ 2.199
Moto Z Play Power Edition – Com capa de nylon balístico e snap Incípio offGrid Power Pack. R$ 2.399
Moto Z Play Sound Edition – Com capa de nylon balístico e snap JBL Sound Boost. R$ 2.499.
Moto Z Play Projector Edition – Com capa de nylon balístico e snap Insta-Share Projector. R$ 2.999.
Moto Z Play Hasselblad True Zoom – Com capa de nylon balístico e snap Hasselblad True Zoom. R$ 2.999.

Preço dos snaps isoladamente

Abaixo os preços dos módulos avulsos (compatíveis com toda a família Z):
Insta Share Projector: R$ 1.499
Hasselblad True Zoom: R$ 1.499
Style Shells: R$ 99
JBL SoundBost: R$ 699
Incipio offGRID Power Pack: R$ 399

08:48 · 14.09.2016 / atualizado às 08:48 · 14.09.2016 por
Moto Z chega em setembro
Moto Z chega este mês

Segundo anúncio da loja on-line da Saraiva, o novo smartphone topo de linha da Lenovo/Motorola, o Moto Z, terá preço inicial de R$ 2.199.

Não está claro se esse valor será para o modelo de entrada, o Moto Z Play, mas é quase certo.

Mais detalhes em instantes

17:00 · 19.07.2016 / atualizado às 20:09 · 19.07.2016 por
Moto Z chega em setembro
Moto Z chega em setembro

Foi anunciado nesta terça-feira, em São Paulo, que o novo Moto Z chega ao Brasil em setembro com Moto Snaps. A promessa é que o smartphone com opção de módulos oferecerá exatamente o que as pessoas querem e quando elas querem. O preço dele não foi revelado.

Fabricado com alumínio usado em aviões militares e aço inoxidável, o Moto Z tem apenas 5,2 mm de espessura. Possui uma tela de 5,5 polegadas Quad HD Amoled e um processador Qualcomm Snapdragon 820. Com Dual Chip inteligente, o Moto Z vem com 4 GB de memória RAM e 64 GB de memória interna, e ainda traz suporte para cartão microSD expansível até 2 TB.

O Moto Z conta com uma câmera de 13 MP que permite tirar fotos e gravar vídeos em Ultra HD (4K), estabilização de imagem óptica e autofoco a laser, para garantir imagens nítidas em qualquer tipo de luminosidade. A câmera frontal, de 5 MP, inclui lente com ângulo aberto, ideal para que mais amigos caibam na selfie. E com um flash frontal, todos ficarão ainda melhor na foto, mesmo com pouca luz.

Com o tratamento repelente à água, a chuva e os respingos de água deixarão de ser um problema. O sensor de impressão digital facilita o dia a dia do usuário, pois com apenas um toque, é possível desbloqueá-lo instantaneamente. O Moto Z vem ainda com o carregador TurboPower, que oferece mais horas de uso com poucos minutos de carga.

Moto Snap

O Moto Z foi desenvolvido com Moto Snaps, módulos inteligentes e intercambiáveis que se encaixam ao telefone e instantaneamente se transformam no que o usuário precisa, sem afetar o design do aparelho. Não é necessário desligar o aparelho para conectá-lo a um módulo. Eles são acoplados na traseira do telefone por meio de ímãs que podem ser trocados facilmente conforme a necessidade das pessoas. Transforma-se, por exemplo, em um projetor de vídeo, um sistema de som portátil ou ganha uma bateria extra para várias horas a mais de uso, tudo em apenas um clique. Os Moto Snaps serão compatíveis com as futuras gerações da família Moto Z3.

JBL SoundBoost

Em apenas um instante o Moto Snap pode criar um ambiente de festa com o som do alto-falante JBL SoundBoost. O dispositivo se encaixa facilmente no Moto Z, tornando possível aumentar o volume com som estéreo, sem a necessidade de emparelhamento e complicadas configurações de caixas BT ou de fios por todos os lados. O JBL SoundBoost possui bateria própria, com autonomia de até dez horas, além de um suporte de apoio integrado. Você também pode atender facilmente a uma chamada com o alto-falante embutido, apenas colocando a música em espera.

Moto Insta-ShareProjector

Reunir os amigos para compartilhar fotos de férias, assistir aos programas favoritos em qualquer ambiente, usando apenas o celular, é agora possível com o Moto Insta-Share Projector. Com ele, o usuário pode facilmente projetar até 70 polegadas em uma superfície plana, com visualização a partir de qualquer ângulo. O projetor ainda possui uma bateria independente, com autonomia de até uma hora de duração, e vem com um suporte de apoio integrado para projetar em qualquer ângulo.

Power Pack

Precisa de uma carga extra? É só conectar o Power Pack para ter muitas horas extras de bateria no Moto Z. Com bateria de 2.220 mAh, o Power Pack adiciona em um clique muitas horas de vida extra ao telefone.

Moto Style Shells

Com o Moto Z o consumidor também terá opções para mudar o design do seu smartphone sempre que quiser um novo visual. Tem opções em madeira, couro e tecido.

Transformando ideias em realidade

Para quem tiver uma ótima ideia para o Moto Snap, serão oferecidos um ecossistema de arquitetura aberta e todas as ferramentas necessárias para dar asas a sua criatividade. Por meio do Programa de Desenvolvedor Moto Snaps, tanto os pequenos desenvolvedores quanto as grandes empresas terão uma oportunidade única de ajudar a construir um ecossistema que deverá maximizar a inovação e redefinir o futuro da telefonia móvel.

A Lenovo Capital and Incubator Group (LCIG) vai injetar recursos para estimular a inovação da plataforma Moto Snaps. Além disso, o LCIG investirá US$ 1 milhão do seu fundo nas pessoas ou companhias que criarem o melhor protótipo de Moto Snap até 31 de março de 2017. Para obter mais informações sobre as ferramentas de desenvolvimento, certificações ou financiamento feito pelo LCIG.

Disponibilidade

O Moto Z estará disponível no Brasil a partir de setembro, assim como os seguintes Moto Snaps: JBL SoundBoost, Moto Insta-ShareProjector, Incipio Power Pack e Moto Style Shells.