Busca

Tag: Oi


02:54 · 24.10.2016 / atualizado às 18:57 · 20.10.2016 por
Os chips da T-Mobile são opções para quem vai para os EUA, Canadá e Europa
Os chips da T-Mobile são opções para quem vai para os EUA, Canadá e Europa e não quer pagar planos ou diárias de empresas brasileiras

Para complementar a matéria desta segunda-feira do Tecno criamos o material abaixo detalhando os planos das operadoras de telefonia móvel brasileiras para o exterior. No final também há uma conversa com o diretor da EasySim4U e também uma estratégia para comprar o chip no local de origem. Confira:

Claro
Voz*
Pacote mais barato ÁMERICAS: 25 Minutos – R$ 44,90 – Custo de 1,80 por minuto
Pacote mais caro ÁMERICAS: 500 Minutos – R$ 454,90 – Custo de 0,91 por minuto

Dados*
Pacote mais barato AMÉRICAS: 100 MB – R$ 129,90 – Custo de 1,30 por MB
Pacote mais caro AMÉRICAS: 5GB – R$ 1699,90 – Custo de 0,33 por MB

*Valores válidos por 30 dias

Os países que fazem parte do Américas são: Estados Unidos, Argentina, Chile, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai, Colômbia, Equador e México. Todos os demais países pertencem ao grupo Mundo.

No caso de dados também há a opção da diária de dados, sendo o menor valor de 29,90 para os grupos Américas e Europa e o maior valor R$79,90 para o grupo Mundo.

TIM
Para brasileiros em viagem ao exterior existe a opção do pacote Passport.

R$ 104,90. Ele é válido por 30 dias após contração e para ser utilizado nos EUA e Canadá

R$ 129,90 é válido por 30 dias após contração e para ser usado na África do Sul, Alemanha, Argentina, Bélgica, Bolívia, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Japão, Malásia, México, Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suíça, Turquia e Uruguai.

A contratação dos planos pode ser feita nos pontos de vendas ou ainda no site da TIM, onde há a possibilidade de encontrar o plano que melhor se encaixa no perfil de consumo dos clientes, através do simulador: http://www.tim.com.br/ce/para-voce/comparador-de-planos#.

O Passport inclui voz e dados. A validade é mensal. Existem quatro possibilidades de pacotes (100MB, 300MB, 700MB e 1GB).

Oi
A empresa apresenta os seguintes planos:

Dados
Américas Especial (dados 15 MB/dia) por R$ 29,90/dia.
Américas e Euripoa (dados 15 MB/dia) por R$ 39,90
Ásia, África e Oceania (dados 15 MB/dia) por R$ 59,90
Oriente Médio e restante do mundo (dados 5 MB/dia) por R$ 69,90.

Voz
Américas Especial seja ligação executada local/para o Brasil/Internacional por US$ 1,94. Ligações recebidas por US$ 1,61 e SMS US$ 1,29.

Américas e Europa seja ligação executada local/para o Brasil/Internacional por US$ 1,94. Ligações recebidas por US$ 1,94 e SMS US$ 1,29.

Ásia, África e Oceania seja ligação executada local/para o Brasil/Internacional por US$ 4,86. Ligações recebidas por US$ 4,86 e SMS US$ 1,29.

Oriente Médio e restante do mundo seja ligação executada local/para o Brasil/Internacional por US$ 4,86. Ligações recebidas por US$ 4,86 e SMS US$ 1,61.

Vivo
Planos
Américas (R$ 29,99/dia)
Europa (R$ 39,99/dia)
Demais destinos no Mundo (compreende países da Ásia, África e Oceania) (R$59,99/dia)

Todos oferecem, por dia que usar o serviço, SMS, franquia de 50 minutos para chamadas locais no País visitado e para o Brasil, e acesso à internet móvel. O uso da internet móvel incluído na Diária Vivo Travel pode ser por meio das tecnologias 2G, 3G e 4G, com franquias estabelecidas por País (que chegam a 500MB/dia). Também pode ser por Wi-Fi, nos mais de 400 mil hotspots Vivo Travel Wi-Fi em todo o mundo – neste caso, sem limite de tráfego.

A vivo ressalta que, utilizando a Diária Vivo Travel, o cliente não paga valor adicional por ligações recebidas quando estiver fora do Brasil.

A nova oferta, disponível para assinantes pós-pagos, será automaticamente aplicada para qualquer cliente que utilize seu celular no exterior, basta que os serviços de roaming internacional de voz e dados estejam habilitados na linha.

Compra no Brasil e já chega falando

Como comentou a jornalista Beatriz Sugette na matéria do jornal/site do Diário do Nordeste há outra opção. É você comprar, via internet um chip com voz/dados ou só voz ou dados de companhias que atuam ou nas Américas ou Europa e já chegar com tudo ativado. Como? Vamos te explicar abaixo.

Conversamos com algumas pessoas e visitamos blogs de viagem e todos referendaram uma empresa chamada EasySim 4 U. Conversando com os personagens da matéria dois, Eric e Beatriz, também falaram muito bem do serviço deles que começa em US$ 35.

Funciona assim: você entra no site deles, escolhe o plano e eles mandam um chip com até 7 dias para a residência do comprador. Quando você faz o cadastro no site deles, diz a data da viagem e o chip fica pré-programado para funcionar naquela data. Aí é basicamente inserir o chip e ligar o aparelho na cidade de destino.

Segundo Paulo Leal, diretor da EasySim 4 U, a possibilidade de ter um número local para emergências é sempre interessante. “Vejo o chip internacional como algo indispensável em viagens, assim como o seguro de viagens”, completou Leal. De acordo com Paulo Leal, uma das maiores vantagens de comprar o chip ainda no Brasil é pela questão do suporte em Português. A outra é chegar já com internet e ter como usar ferramentas como Waze, Google Maps e Here e descartar o aluguel do GPS que seria um custo a mais para o turista.

Walmart

Opção mais em conta ainda é chegar no País de destino e comprar o chip em lojas de operadoras locais como a T-Mobile seja nas Américas ou Europa. No caso dos EUA também você pode buscar o chip no Walmart. Depois de comprar você pode ativá-lo no site que vem registrado no pacote do chip da T-Mobile. Essa ação também pode ser feita via telefone ou com os funcionários do setor de telefonia. No caso do iPhone há 4 passos iniciais antes de começar como está aqui.

Finalizando

Então, é possível verificar que as opções compra do chip ainda no Brasil ou no local do destino são as melhores opções. Lembrando que não é raro encontrar hotéis que oferecem internet grátis e parques e alguns restaurantes também têm esta opção. Mas se você quer compartilhar sua viagem sem engasgos, o chip comprado ainda aqui ou no local de destino é a melhor solução.

14:27 · 15.04.2016 / atualizado às 06:47 · 18.04.2016 por

parodiaO vídeo da nova campanha da Vivo (“Viver é a melhor conexão”) foi bombardeado de críticas nos comentários do canal da operadora no YouTube. Também, até o fechamento desta nota, havia recebido mais de 68 mil avaliações negativas (polegares para baixo). Entre no vídeo e se posicione você também, ok?

Os internautas estão revoltados com a decisão da Vivo de limitar a banda larga dos usuários a partir de janeiro de 2017. Duas operadoras locais já avisaram que não irão seguir a Vivo. A Oi também sinalizou que não irá cortar o acesso depois do usuário ultrapassar a franquia.

Paródia

Tentando provocar a Vivo foi publicada uma paródia onde a campanha publicitária da Vivo é suspensa no momento que a imagem mostra a palavra download. O vídeo é substituído por uma mensagem: “Você usou 100% da sua franquia de internet. Sua navegação foi interrompida, mas você poderá voltar a usar comprando um pacote adicional. Caso não deseje contratar o serviço espere o mês que vem”.

Confira a paródia:

YouTube Preview Image

Resposta da Vivo

A empresa está ciente da repercussão e entende que o tema diz respeito a todo o setor. A Vivo está com mais visibilidade neste momento pelo fato de ter lançado ontem uma campanha publicitária relacionada à integração das marcas GVT e Vivo. A empresa está fazendo esclarecimentos a seus clientes em todos os canais de atendimento.

19:07 · 13.04.2016 / atualizado às 04:41 · 14.04.2016 por

oiA assessoria de imprensa da Oi enviou o seguinte comunicado:

“A Oi informa que atualmente não pratica redução de velocidade ou interrupção da navegação após o fim da franquia de dados de seus clientes de banda larga fixa. O serviço de banda larga da Oi possui um limite de consumo de dados mensal, proporcional à velocidade contratada e informado no regulamento da oferta”.

Em ligação telefônica, a assessoria ratificou que não irá cortar a internet do usuário ao final do plano como já anunciou para novos planos a Vivo/GVT no início do ano que vem.

Uma ótima notícia saber que mais uma operadora abriu o olho para a bobagem que seria cortar a internet.

10:53 · 13.04.2016 / atualizado às 08:34 · 14.04.2016 por
Multiplay
Multiplay

Ao contrário de Vivo/GVT e Net, duas operadoras cearenses não irão cortar a internet dos seus usuários quando o limite do pacote for atingido como prometem as gigantes já citadas. As empresas em questão são Multiplay e Mob Telecom.

De acordo com Júnior Oliveira, “não trabalhamos e nem pretendemos trabalhar com limitação de banda. Até estamos divulgando para os clientes da base sobre isso. Estamos usando email marketing e também através do site sobre isso”, afirmou o coordenador de Marketing da Multiplay.

 

Mob Telecom
Mob Telecom

A Mob Telecom foi além. Em comunicado enviado para o jornal, além de afirmar que não irá cobrar a mais ou cortar o serviço cutucou a Vivo que, através de seu presidente, Amos Genish, acusou o serviço WhatsApp de pirataria. “Não vamos aplicar regras de limitação de consumo de tráfego, e para a Mob o Whatsapp não é ‘pirataria pura’. Consideramos um retrocesso esta discussão, além de ser prejudicial para  o desenvolvimento da internet em geral”, afirmou Sayde Bayde, sócio diretor da Mob Telecom.

Ainda de acordo com o diretor Mob, a empresa que ele administra é contrária ao que pensa GVT/Vivo e  Claro/Embratel/NET e, além disso, incentiva e mantém parcerias com diversas empresas nacionais e internacionais, proprietárias de aplicativos de voz e vídeo. “Através do nosso Data Center, estes aplicativos são amplamente explorados favorecendo assim o crescimento do acesso, o qual segue o modelo de parceria da TIM com o WhatsApp, onde todos ganharam (TIM, Whatsapp e Cliente). Não acreditamos que os aplicativos de voz funcionem como uma operadora sem licença, mas sim como uma nova espécie de serviço conhecida como Software as a Service (SaaS)”, finalizou.

Resposta da Oi

A assessoria de imprensa da Oi enviou o seguinte comunicado:

“A Oi informa que atualmente não pratica redução de velocidade ou interrupção da navegação após o fim da franquia de dados de seus clientes de banda larga fixa. O serviço de banda larga da Oi possui um limite de consumo de dados mensal, proporcional à velocidade contratada e informado no regulamento da oferta”.

Perguntamos: e a partir de janeiro de 2017 como será? Segundo a assessoria, por enquanto, não há previsão de mudança na política da Oi. E a Oi informa que não haverá corte do pacote de internet ao atingir o limite e nem redução de velocidade.

12:31 · 29.03.2016 / atualizado às 12:45 · 29.03.2016 por
Com a internet de melhor qualidade é possível acessar mais serviços Foto: Kid Junior
Com a internet de melhor qualidade é possível acessar mais serviços Foto: Kid Junior

A Anatel divulgou nesta terça-feira, 29, os resultados da pesquisa que mede a satisfação e a qualidade percebida pelos consumidores dos serviços de telefonia fixa, banda larga fixa e telefonia móvel pré e pós-paga em todo o Brasil. Os dados resultantes da pesquisa estão disponíveis para consulta e download no site da agência e permitem aos consumidores conhecer quais são as empresas mais bem avaliadas em seus estados.

Em termos locais, a pesquisa mostrou uma percepção que os usuários cearenses aprovam com ressalvas os serviços de telefonia no Estado. Levando-se em conta que as notas dadas iam de 0 a 10, poucas empresas tiveram notas superiores a 7 em algum quesito. Se entendermos como uma escola, onde a média é 7, foi difícil passar de ano.

Mas vamos aos números. Com relação a satisfação geral com celular pré-pago, a Vivo recebeu nota 7,62. A Claro ficou com 7,13, TIM com 6,64 e Oi, com 6,41, foi a pior avaliada.

No quesito celular pós-pago, a Vivo apareceu como a mais bem avaliada novamente com 7,65. A Claro ficou com 7,09, a TIM levou 6,79 e Oi foi a pior com 5,65.

O ranking geral de telefonia fixa teve Net Claro com 7,64, GVT com 7,60 e Oi foi novamente a pior com 6,21.

Por fim, o ranking mediou a avaliação com a banda larga fixa no Ceará. Os números mostraram que nenhuma das operadoras tem total destaque para os cearenses. A melhor nota foi da GVT que ficou com 7,26. A Net aparece na sequência com 7,16. Sky e Oi ficaram reprovadas com notas de 5,90 e 5,70, respectivamente.

Pesquisa Anatel no Ceará
Pesquisa Anatel no Ceará

pesquisaanatelnoce2

No Brasil
Em nível nacional, a telefonia fixa foi o serviço que recebeu a maior nota referente a satisfação dos consumidores: 6,97, em uma escala que vai de zero a dez. Foi seguida pela telefonia celular pós-paga, com nota 6,72; pré-paga, com nota 6,62; e banda larga fixa, com nota 6,58.

Além de aferir a satisfação dos consumidores, a pesquisa mede como o consumidor percebe a qualidade do serviço de acordo com diferentes aspectos tais como: o funcionamento, a cobrança e a oferta e contratação, entre outros.

A pesquisa mostrou que os aspectos que recebem avaliações mais negativas – em todos os serviços – estão ligados ao atendimento telefônico das prestadoras (o que inclui o tempo de espera para falar com atendente) e também à sua capacidade de resolver demandas (como pedidos de mudança de planos e de correções em faturas).

A pesquisa também aferiu que, em alguns casos, metade dos entrevistados declarou ter entrado em contato com a prestadora nos seis meses anteriores à pesquisa para resolver problemas de cobrança ou pedir reparo do serviço.

“Em primeiro lugar, ao publicarmos os resultados, estamos dando ao consumidor informações essenciais para que ele possa escolher qual prestadora irá contratar. Ao mesmo tempo, a pesquisa dá à Anatel informações essenciais para que ela possa direcionar suas ações de fiscalização, de controle e mesmo os seus regulamentos para solucionar os problemas que mais geram insatisfação nos consumidores”, afirmou a superintendente de relações com os consumidores da Anatel, Elisa Leonel.

Sobre a pesquisa
Os dados foram coletados em mais de 150 mil entrevistas telefônicas realizadas com consumidores no segundo semestre de 2015 e abrangem os serviços de telefonia pré e pós-paga, telefonia fixa e banda larga fixa. Em abril, a Anatel divulgará também os dados da pesquisa sobre TV por assinatura, cujos dados foram coletados até meados de fevereiro de 2016, com a realização de cerca de 50 mil entrevistas.

A realização da pesquisa decorre de obrigação prevista na Resolução nº 654/2015 da Anatel, que prevê que as prestadoras de cada serviço devem, conjuntamente, contratar uma empresa pesquisadora para realizar a coleta e a apuração dos dados. Em 2015, a empresa contratada foi a TNS Brasil S.A.

À Anatel coube a definição de metodologia, a elaboração dos questionários, o cálculo das amostras e o sorteio dos usuários a serem entrevistados.