Busca

Tag: smartwatch


14:38 · 12.09.2018 / atualizado às 14:38 · 12.09.2018 por

Além dos iPhones, a Apple divulgou uma nova geração do smartwatch dela. O Apple Watch Series 4 terá versões em 40mm e 44mm, aproveitando muito mais os cantos do aparelho. 35% e 32% mais de uso de tela. Com mais watch faces, apesar de inferior a concorrência.

Os falantes estão 50% mais altos e a coroa, a Digital Crown, foi reformulada tirando a marca vermelha, por exemplo. Tem novo processador com chip S4, agora dual-core de 64 bits e até 2x mais rápido que o anterior.

Entre as novidades, o Apple Watch Series 4 consegue descobrir que você caiu e pode te ajudar chamando alguém da lista de contatos de emergência imediatamente, usando acelerômetro e giroscópio. Para pessoas idosas e com dificuldade de locomoção pode ser de grande ajuda. Lógico, há um tempo de 5 segundos para você cancelar a ligação e evitar ligar de forma desnecessária.

Além disso, ele terá um eletrocardiograma (ECG) no Apple Watch Series 4. Cada vez mais a Apple utiliza o relógio como forma de ajuda a monitorar a saúde do usuário. Bsta abrir um app e colocar o dedo na Digital Crown. Depois é aguardar a leitura e verificar sua situação clínica. São apenas 30 segundos para trazer o resultado.

Promessa é que a bateria tenha vida de 18 horas, mesma do Watch Series 3. Mas há quem diga que dura até 2 dias se você manejar corretamente o relógio.

O smartwatch terá 3 cores de alumínio, novos acabamentos de aço inoxidável e um novo dourado em aço inoxidável. Pulseiras atuais seguem funcionando.

O Series 4 será a partir de US$ 399 com GPS e a partir de US$499 com Cellular. O Series 3 continuará, a partir de US$279. Pré-venda dia 14 e vendas dia 21 de setembro. Todos virão com o watchOS 5, lançado no dia 17. Antes do esperado!

06:30 · 11.08.2017 / atualizado às 09:32 · 10.08.2017 por

Desde o seu lançamento no Brasil, o Samsung Pay, serviço de pagamentos móveis promete segurança, facilidade e garante ser aceito em quase todos os lugares. O serviço da gigante sul-coreana ampliou a gama de parceiros e dispositivos para oferecer ainda mais benefícios. Confira 4 dicas que a Samsung nos enviou para ajudar os consumidores a aproveitarem o máximo que o Samsung Pay pode oferecer.

A promessa é de maior segurança e agilidade com o formato de pagamento

1 – Cadastre seus cartões de forma simples e diga adeus à carteira
Esquecer a carteira em casa já não é um problema se o usuário tiver um smartphone Samsung compatível (veja lista abaixo) ou o novo Gear S3. Adicionar cartões (detalhes abaixo) de crédito e débito, além de documentos importantes, como plano de saúde e seguro do carro não é deve ser complicado, já que o aplicativo identifica os números dos cartões automaticamente quando a câmera captura a imagem. Depois do cadastro, basta digitar o código de verificação enviado por SMS e pronto, o usuário não precisará mais percorrer sua carteira ou bolsa para encontrar um cartão.

2 – Aproveite as vantagens das promoções exclusivas do Samsung Pay
Constantemente, em parceria com diversas empresas, o Samsung Pay oferece benefícios exclusivos aos seus usuários. Para aproveitar é só acessar a aba promoções no menu principal ou na opção localizada no canto superior direito e verificar as ofertas na categoria promoções.

Samsung Pay te ajuda a pagar sem abrir a carteira

3 – Economize tempo e faça compras em praticamente qualquer estabelecimento
Graças ao suporte à transmissão magnética (MST), exclusiva da Samsung e à comunicação de campo próximo (NFC), os consumidores podem usar o Samsung Pay praticamente em qualquer lugar, pois as máquinas de cartão presentes na grande maioria das lojas do país trabalham com essas duas tecnologias.

4 – Use diferentes dispositivos para realizar suas compras
Quem já utiliza o Samsung Pay em seu smartphone e possui o novo Gear S3, pode ficar despreocupado caso o aparelho esteja sem bateria ou fora de alcance. Com o mais recente smartwatch da Samsung também é possível realizar pagamentos em poucos segundos, por meio do aplicativo Gear Manager. Uma vez feito o registro dos cartões, basta apertar o botão lateral, selecionar o cartão que deseja usar e encostar o smartwatch em qualquer terminal de ponto de venda.

Smartphones
O serviço está disponível para todos os consumidores brasileiros que possuam um dos smartphones compatíveis com o serviço – Galaxy S8, Galaxy S8+, Galaxy S7, Galaxy S7 edge, Galaxy S6 (somente com tecnologia NFC), Galaxy S6 edge (somente com tecnologia NFC), Galaxy S6 edge+, Galaxy A9, Galaxy A5 (2016 e 2017) e Galaxy A7 (2016 e 2017), Galaxy Note 5.

Também é possível pagar com o relógio inteligente da Samsung

Cartões
O Samsung Pay está disponível para os cartões pré-estabelecidos de uma das instituições financeiras parceiras: Banco do Brasil, Brasil Pré-Pagos, Caixa Econômica Federal, Banco Intermedium, Porto Seguro e Santander, além das bandeiras Visa e Mastercard.

Apple Pay

O serviço concorrente da Samsung, o Apple Pay, funciona perfeitamente nos EUA, mas aqui não tem data alguma para chegar. Há muitas especulações em relação aos motivos de que a Apple ainda não tenha inaugurado o serviço por estas bandas, mas a mais forte corrente fala em difícil tratativa com bancos e operadoras de cartões locais. Eu aposto nisso.

08:10 · 25.10.2016 / atualizado às 08:52 · 25.10.2016 por
Marina Ruy Barbosa aparece em peça publicitária da Asus com um ZenWatch 3 no pulso
Marina Ruy Barbosa aparece em peça publicitária da Asus com um ZenWatch 3 no pulso

Além de mostrar o Zenfone 3, há muita expectativa sobre a chegada de outros dois modelos da Asus serem mostrado no evento de logo mais, nesta terça-feira, 25/10. A Asus deve mostrar o Zenfone 3 Max, o Zenfone 3 e o Zenfone 3 Deluxe a partir das 12h (somente para a imprensa) e depois às 19h (para convidados e imprensa).

Devem chegar 2 modelos diferentes do Max e do Zenfone 3 intermediário, o qual teremos review nesta segunda-feira no site do jornal Diário do Nordeste. Porém, muito se especula sobre a chegada de um outro produto, o smartwatch ZenWatch, que está na sua terceira geração finalmente deve ser lançado pela Asus no Brasil.

A expectativa aumentou após foto da atriz Marina Ruy Barbosa ter aparecido com ele no pulso. Será? Veremos.

10:02 · 03.09.2016 / atualizado às 10:24 · 03.09.2016 por
ZenWatch 3 pode ser o primeiro smartwatch a ser vendido pela Asus no Brasil
ZenWatch 3 pode ser o primeiro smartwatch a ser vendido pela Asus no Brasil

Segundo a assessoria de imprensa da Asus Brasil, o ZenWatch 3, o novo modelo do smartwatch (relógio inteligente) da empresa de Taiwan, pode chegar ao Brasil, finalmente, este ano, durante o evento Zenvolution que deve ser realizado no Brasil para lançamento dos novos smartphones da empresa.

O evento Zenvolution deve ser realizado entre o final deste mês e o próximo. Desta forma, usuários brasileiros poderão, finalmente, ter a chance de testar e até comprar o produto.

Veja nota, na íntegra, enviada pela Asus Brasil:

A ASUS Brasil esclarece que o mercado brasileiro é importante para a empresa e está avaliando a possibilidade de trazer o ZenWatch 3 para o Brasil.

E aí? Está ansioso ou não pela possível chegada do smartwatch?

10:05 · 24.06.2015 / atualizado às 11:12 · 24.06.2015 por
Relógio inteligente para uso médico do Google
Relógio inteligente para uso médico do Google

Segundo o Bloomberg, o Google, através do laboratório de inovações da empresa (Google X), está desenvolvendo um relógio inteligente (smartwatch) voltando para medicina que vai, entre outras coisas medir frequência cardíaca, sinais vitais, temperatura de pele e até informações externas ao usuário como grau de exposição ao sol. A ideia da empresa é que o equipamento seja receitado por médicos para seus pacientes.

Desta forma, os médicos teriam mais informações dos pacientes e poderiam monitorar a saúde de seus pacientes quando eles não estiverem nos hospitais/clínicas.

A ação do Google parece ser uma resposta ao ResearchKit da Apple que usa uma plataforma para testes clínicos desde o final do ano passado com o lançamento do último iOS.

10:24 · 09.11.2014 / atualizado às 14:37 · 06.11.2014 por
Smartwatches como o Moto 360 deveriam carregar dados da saúde do usuário
Smartwatches como o Moto 360 deveriam carregar dados da saúde do usuário

Uma pesquisa recente da GfK realizada na China, Alemanha, Coreia do Sul, Reino Unido e EUA, indica que as pessoas desses países veem potencial no uso de smartwatches para ‘carregar’ bilhetes de transporte público ou como chave de segurança de seus computadores e contas online. A capacidade de transmitir dados sobre a saúde por meio de um smartwatch também é de interesse para a maioria das pessoas. Nos Estados Unidos e China, há abertura para a utilização de smartwatches como carteiras de identidade e sistema de pagamento, embora os europeus sejam muito mais hesitantes em relação a estas funções. GfK é uma empresa de estudos de mercado de origem alemã, criada em 1934, com sede em Nuremberg. É a maior empresa do do ramo na Alemanha, e a quinta em termos mundiais

Estes são os resultados de um estudo internacional no qual a GfK perguntou a 1.000 proprietários de smartphones em cada mercado, se eles estariam interessados ​​em realizar funções específicas através de um smartwatch, considerando que poderiam salvar e enviar seus dados com segurança.

O estudo revela que smartwatches têm potencial para uma ampla gama de usos. Reunir atividades esportivas, navegação, ligação e aplicativos são as principais aplicações que os consumidores pesquisados ​​estão interessados​​ atualmente. Em razão do smartwatch ser utilizado no pulso, ele também pode servir como documento de identidade, portador de bilhete de viagem ou para fazer pagamentos no caixa.

Smartwatches podem carregar dados sobre a saúde

Quase a metade de todos os entrevistados nos cinco países diz que estaria interessado ​​em usar um smartwatch para fornecer seus dados pessoais de saúde aos médicos ou hospitais – por exemplo, durante a consulta com um médico ou em uma situação de emergência médica. No entanto, as pessoas nos diferentes países diferem muito quanto até que ponto estão preparadas para confiar informações confidenciais sobre sua saúde a um smartwatch; 69% dos entrevistados na China disseram que estão interessados ​​nisso, contra apenas 50% nos EUA e 43% na Coréia do Sul. Os consumidores europeus são mais hesitantes, com cerca de um terço dos entrevistados no Reino Unido expressando interesse e apenas um quarto na Alemanha. Os homens são um pouco mais abertos a esta ideia do que as mulheres, e a diferença entre faixas etárias é ainda mais acentuada, sendo que o interesse no uso de um smartwatch para dados sobre a saúde aumenta com a idade.

Asiáticos e americanos veem potencial nos smartwatches como bilhetes de viagem

As descobertas da GfK também mostram que smartwatches têm claro potencial como bilhetes de viagem. Pouco menos da metade dos entrevistados nos cinco países diz que gostaria de usar um smartwatch para esta finalidade. Chineses (63%), coreanos (54%) e norte-americanos (41%) foram os mais interessados​​. Os consumidores europeus foram novamente mais reticentes, com apenas 32% dos entrevistados no Reino Unido e 31% na Alemanha dizendo que usariam um smartwatch como bilhete de viagem.

Gerações mais velhas abertas ao uso de smartwatches para identificação on-line

Com o aumento nos níveis de crimes cibernéticos, há um desejo geral de melhorar a segurança e isso se reflete nos resultados da GfK. No geral, 45% dos entrevistados disseram que estariam interessados ​​em usar um smartwatch como identificação segura para acessar computadores pessoais ou contas online. O interesse por essa função aumenta com a idade, com 42% das pessoas com idades entre 16-29, subindo para 46% entre pessoas de 30-49 anos e 48% entre aqueles com mais de 50 anos. Em relação a cada país, a China mostra maior interesse nesta função, com mais de dois terços (68%) dizendo que gostaria de usar um smartwatch como identificação segura em seus computadores. Eles são seguidos pelos EUA, com pouco menos da metade (49%), Coreia do Sul, com 37% e Reino Unido, com 33%. A Alemanha novamente se mostra mais hesitante, com apenas um quarto de todos os alemães entrevistados dizendo que gostaria de usar um smartwatch como identificação segura em seus computadores.

Chineses gostariam de usar smartwatches como carteira de identidade

Nos cinco países, 38% dos entrevistados dizem que estariam interessados ​​em usar um smartwatch como carteira de identidade, quando viajam para o exterior ou para apresentar às autoridades. Mais uma vez, a China e os EUA estão mais abertos a essa ideia, com 57% e 41%, respectivamente, seguido pela Coreia do Sul e Reino Unido, com 33% e 28%. Os alemães são novamente os mais críticos; apenas um quinto diz que usaria um smartwatch como carteira de identidade.

Pagamento por smartwatch? Apenas os EUA e a China estão interessados ​​no momento

O pagamento móvel, ou seja, o uso de um smartphone para pagamento no caixa com a tecnologia Near Field Communication (NFC), não se mostrou muito popular até agora. Na teoria, o uso de um smartwatch no caixa seria ainda mais prático do que ter que sacar o smartphone; mas apenas 35% dos entrevistados em todos os cinco países pesquisados ​​estão interessados nesta facilidade no momento. O potencial real para isso está na China, onde o interesse aumenta para 54% dos entrevistados, comparado com 40% nos EUA e apenas 28% na Coreia do Sul e 27% no Reino Unido. Na Alemanha, apenas 20 por cento dos entrevistados dizem que usariam um smartwatch para fazer pagamentos.

smartwatchegrafico