Busca

Tag: TIM


02:54 · 24.10.2016 / atualizado às 18:57 · 20.10.2016 por
Os chips da T-Mobile são opções para quem vai para os EUA, Canadá e Europa
Os chips da T-Mobile são opções para quem vai para os EUA, Canadá e Europa e não quer pagar planos ou diárias de empresas brasileiras

Para complementar a matéria desta segunda-feira do Tecno criamos o material abaixo detalhando os planos das operadoras de telefonia móvel brasileiras para o exterior. No final também há uma conversa com o diretor da EasySim4U e também uma estratégia para comprar o chip no local de origem. Confira:

Claro
Voz*
Pacote mais barato ÁMERICAS: 25 Minutos – R$ 44,90 – Custo de 1,80 por minuto
Pacote mais caro ÁMERICAS: 500 Minutos – R$ 454,90 – Custo de 0,91 por minuto

Dados*
Pacote mais barato AMÉRICAS: 100 MB – R$ 129,90 – Custo de 1,30 por MB
Pacote mais caro AMÉRICAS: 5GB – R$ 1699,90 – Custo de 0,33 por MB

*Valores válidos por 30 dias

Os países que fazem parte do Américas são: Estados Unidos, Argentina, Chile, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai, Colômbia, Equador e México. Todos os demais países pertencem ao grupo Mundo.

No caso de dados também há a opção da diária de dados, sendo o menor valor de 29,90 para os grupos Américas e Europa e o maior valor R$79,90 para o grupo Mundo.

TIM
Para brasileiros em viagem ao exterior existe a opção do pacote Passport.

R$ 104,90. Ele é válido por 30 dias após contração e para ser utilizado nos EUA e Canadá

R$ 129,90 é válido por 30 dias após contração e para ser usado na África do Sul, Alemanha, Argentina, Bélgica, Bolívia, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Japão, Malásia, México, Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suíça, Turquia e Uruguai.

A contratação dos planos pode ser feita nos pontos de vendas ou ainda no site da TIM, onde há a possibilidade de encontrar o plano que melhor se encaixa no perfil de consumo dos clientes, através do simulador: http://www.tim.com.br/ce/para-voce/comparador-de-planos#.

O Passport inclui voz e dados. A validade é mensal. Existem quatro possibilidades de pacotes (100MB, 300MB, 700MB e 1GB).

Oi
A empresa apresenta os seguintes planos:

Dados
Américas Especial (dados 15 MB/dia) por R$ 29,90/dia.
Américas e Euripoa (dados 15 MB/dia) por R$ 39,90
Ásia, África e Oceania (dados 15 MB/dia) por R$ 59,90
Oriente Médio e restante do mundo (dados 5 MB/dia) por R$ 69,90.

Voz
Américas Especial seja ligação executada local/para o Brasil/Internacional por US$ 1,94. Ligações recebidas por US$ 1,61 e SMS US$ 1,29.

Américas e Europa seja ligação executada local/para o Brasil/Internacional por US$ 1,94. Ligações recebidas por US$ 1,94 e SMS US$ 1,29.

Ásia, África e Oceania seja ligação executada local/para o Brasil/Internacional por US$ 4,86. Ligações recebidas por US$ 4,86 e SMS US$ 1,29.

Oriente Médio e restante do mundo seja ligação executada local/para o Brasil/Internacional por US$ 4,86. Ligações recebidas por US$ 4,86 e SMS US$ 1,61.

Vivo
Planos
Américas (R$ 29,99/dia)
Europa (R$ 39,99/dia)
Demais destinos no Mundo (compreende países da Ásia, África e Oceania) (R$59,99/dia)

Todos oferecem, por dia que usar o serviço, SMS, franquia de 50 minutos para chamadas locais no País visitado e para o Brasil, e acesso à internet móvel. O uso da internet móvel incluído na Diária Vivo Travel pode ser por meio das tecnologias 2G, 3G e 4G, com franquias estabelecidas por País (que chegam a 500MB/dia). Também pode ser por Wi-Fi, nos mais de 400 mil hotspots Vivo Travel Wi-Fi em todo o mundo – neste caso, sem limite de tráfego.

A vivo ressalta que, utilizando a Diária Vivo Travel, o cliente não paga valor adicional por ligações recebidas quando estiver fora do Brasil.

A nova oferta, disponível para assinantes pós-pagos, será automaticamente aplicada para qualquer cliente que utilize seu celular no exterior, basta que os serviços de roaming internacional de voz e dados estejam habilitados na linha.

Compra no Brasil e já chega falando

Como comentou a jornalista Beatriz Sugette na matéria do jornal/site do Diário do Nordeste há outra opção. É você comprar, via internet um chip com voz/dados ou só voz ou dados de companhias que atuam ou nas Américas ou Europa e já chegar com tudo ativado. Como? Vamos te explicar abaixo.

Conversamos com algumas pessoas e visitamos blogs de viagem e todos referendaram uma empresa chamada EasySim 4 U. Conversando com os personagens da matéria dois, Eric e Beatriz, também falaram muito bem do serviço deles que começa em US$ 35.

Funciona assim: você entra no site deles, escolhe o plano e eles mandam um chip com até 7 dias para a residência do comprador. Quando você faz o cadastro no site deles, diz a data da viagem e o chip fica pré-programado para funcionar naquela data. Aí é basicamente inserir o chip e ligar o aparelho na cidade de destino.

Segundo Paulo Leal, diretor da EasySim 4 U, a possibilidade de ter um número local para emergências é sempre interessante. “Vejo o chip internacional como algo indispensável em viagens, assim como o seguro de viagens”, completou Leal. De acordo com Paulo Leal, uma das maiores vantagens de comprar o chip ainda no Brasil é pela questão do suporte em Português. A outra é chegar já com internet e ter como usar ferramentas como Waze, Google Maps e Here e descartar o aluguel do GPS que seria um custo a mais para o turista.

Walmart

Opção mais em conta ainda é chegar no País de destino e comprar o chip em lojas de operadoras locais como a T-Mobile seja nas Américas ou Europa. No caso dos EUA também você pode buscar o chip no Walmart. Depois de comprar você pode ativá-lo no site que vem registrado no pacote do chip da T-Mobile. Essa ação também pode ser feita via telefone ou com os funcionários do setor de telefonia. No caso do iPhone há 4 passos iniciais antes de começar como está aqui.

Finalizando

Então, é possível verificar que as opções compra do chip ainda no Brasil ou no local do destino são as melhores opções. Lembrando que não é raro encontrar hotéis que oferecem internet grátis e parques e alguns restaurantes também têm esta opção. Mas se você quer compartilhar sua viagem sem engasgos, o chip comprado ainda aqui ou no local de destino é a melhor solução.

12:31 · 29.03.2016 / atualizado às 12:45 · 29.03.2016 por
Com a internet de melhor qualidade é possível acessar mais serviços Foto: Kid Junior
Com a internet de melhor qualidade é possível acessar mais serviços Foto: Kid Junior

A Anatel divulgou nesta terça-feira, 29, os resultados da pesquisa que mede a satisfação e a qualidade percebida pelos consumidores dos serviços de telefonia fixa, banda larga fixa e telefonia móvel pré e pós-paga em todo o Brasil. Os dados resultantes da pesquisa estão disponíveis para consulta e download no site da agência e permitem aos consumidores conhecer quais são as empresas mais bem avaliadas em seus estados.

Em termos locais, a pesquisa mostrou uma percepção que os usuários cearenses aprovam com ressalvas os serviços de telefonia no Estado. Levando-se em conta que as notas dadas iam de 0 a 10, poucas empresas tiveram notas superiores a 7 em algum quesito. Se entendermos como uma escola, onde a média é 7, foi difícil passar de ano.

Mas vamos aos números. Com relação a satisfação geral com celular pré-pago, a Vivo recebeu nota 7,62. A Claro ficou com 7,13, TIM com 6,64 e Oi, com 6,41, foi a pior avaliada.

No quesito celular pós-pago, a Vivo apareceu como a mais bem avaliada novamente com 7,65. A Claro ficou com 7,09, a TIM levou 6,79 e Oi foi a pior com 5,65.

O ranking geral de telefonia fixa teve Net Claro com 7,64, GVT com 7,60 e Oi foi novamente a pior com 6,21.

Por fim, o ranking mediou a avaliação com a banda larga fixa no Ceará. Os números mostraram que nenhuma das operadoras tem total destaque para os cearenses. A melhor nota foi da GVT que ficou com 7,26. A Net aparece na sequência com 7,16. Sky e Oi ficaram reprovadas com notas de 5,90 e 5,70, respectivamente.

Pesquisa Anatel no Ceará
Pesquisa Anatel no Ceará

pesquisaanatelnoce2

No Brasil
Em nível nacional, a telefonia fixa foi o serviço que recebeu a maior nota referente a satisfação dos consumidores: 6,97, em uma escala que vai de zero a dez. Foi seguida pela telefonia celular pós-paga, com nota 6,72; pré-paga, com nota 6,62; e banda larga fixa, com nota 6,58.

Além de aferir a satisfação dos consumidores, a pesquisa mede como o consumidor percebe a qualidade do serviço de acordo com diferentes aspectos tais como: o funcionamento, a cobrança e a oferta e contratação, entre outros.

A pesquisa mostrou que os aspectos que recebem avaliações mais negativas – em todos os serviços – estão ligados ao atendimento telefônico das prestadoras (o que inclui o tempo de espera para falar com atendente) e também à sua capacidade de resolver demandas (como pedidos de mudança de planos e de correções em faturas).

A pesquisa também aferiu que, em alguns casos, metade dos entrevistados declarou ter entrado em contato com a prestadora nos seis meses anteriores à pesquisa para resolver problemas de cobrança ou pedir reparo do serviço.

“Em primeiro lugar, ao publicarmos os resultados, estamos dando ao consumidor informações essenciais para que ele possa escolher qual prestadora irá contratar. Ao mesmo tempo, a pesquisa dá à Anatel informações essenciais para que ela possa direcionar suas ações de fiscalização, de controle e mesmo os seus regulamentos para solucionar os problemas que mais geram insatisfação nos consumidores”, afirmou a superintendente de relações com os consumidores da Anatel, Elisa Leonel.

Sobre a pesquisa
Os dados foram coletados em mais de 150 mil entrevistas telefônicas realizadas com consumidores no segundo semestre de 2015 e abrangem os serviços de telefonia pré e pós-paga, telefonia fixa e banda larga fixa. Em abril, a Anatel divulgará também os dados da pesquisa sobre TV por assinatura, cujos dados foram coletados até meados de fevereiro de 2016, com a realização de cerca de 50 mil entrevistas.

A realização da pesquisa decorre de obrigação prevista na Resolução nº 654/2015 da Anatel, que prevê que as prestadoras de cada serviço devem, conjuntamente, contratar uma empresa pesquisadora para realizar a coleta e a apuração dos dados. Em 2015, a empresa contratada foi a TNS Brasil S.A.

À Anatel coube a definição de metodologia, a elaboração dos questionários, o cálculo das amostras e o sorteio dos usuários a serem entrevistados.

11:39 · 17.12.2015 / atualizado às 13:12 · 17.12.2015 por

whatsappO WhatsApp já começa a voltar aos usuários do aplicativo em todo o Brasil. O Tribunal de Justiça de São Paulo suspendeu decisão que bloqueou o aplicativo no País por cerca de 12 horas nesta quinta-feira (17).

Conforme decisão do desembargador Xavier de Souza, “em face dos princípios constitucionais, não se mostra razoável que milhões de usuários sejam afetados em decorrência da inércia da empresa” em fornecer informações à Justiça.

> Conheça 8 opções para substituir o WhatsApp

O desembargador afirma ainda que “é possível, sempre respeitada a convicção da autoridade apontada como coatora, a elevação do valor da multa a patamar suficiente para inibir eventual resistência da impetrante”.

Xavier de Souza já foi favorável ao aplicativo em outros dois momentos quando se pediu o bloqueio do WhatsApp.

Operadoras estão sendo notificadas

As operadoras já estão sendo notificadas para restabelecimento total do serviço.  Vários usuários de todas as operadoras já relatam que o WhatsApp está funcionando normalmente.

Segundo comunicado recebido agora, a rede da Oi está liberada para utilização do aplicativo WhatsApp. “A companhia informa que obteve liminar na Justiça suspendendo o bloqueio do aplicativo whatsapp, que havia entrado em vigor à zero hora desta quinta-feira (17/12), por determinação judicial dada em primeira instância. Tão logo recebeu ontem (16/12) a ordem de bloqueio, a companhia tomou todas as providências para cumprir a medida e realizou o bloqueio em sua rede conforme a decisão judicial, mas também decidiu recorrer contra a decisão, para preservar os interesses de seus consumidores”, finaliza e-mail enviado para a redação.

O bloqueio do WhatsApp no Brasil gerou uma onda de indignação e piadas nas redes sociais, no Brasil e no exterior. O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, publicou mensagem em sua conta na rede social criticando a decisão judicial da última quarta-feira.

A desativação temporária do comunicador gerou críticas do criador e presidente executivo do WhatsApp, o ucraniano Jan Koum, e de diversos artistas no País.

Bloqueio

As operadoras de telefonia celular receberam determinação judicial na tarde de quarta (16) para bloquear o funcionamento do aplicativo WhatsApp em todo o território nacional por 48 horas, a partir da 0h de quinta. A suspensão se deu por conta da investigação de uma quadrilha de roubo a banco e caixas eletrônicos.

A determinação foi uma punição ao Facebook, dono do WhatsApp, que não liberou mensagens usadas pelos criminosos no aplicativo.

A medida foi cumprida pelas operadoras e o serviço ficou indisponível tanto através das redes 3G e 4G quanto das conexões Wi-Fi.

A medida foi imposta sob pena de multa pela Justiça de São Paulo por meio de uma medida cautelar, mas o autor da ação foi mantido sob sigilo.

A Justiça em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, determinou a derrubada do WhatsApp por 48 horas, desde a madrugada desta quinta-feira (17) em todo o Brasil, por causa da investigação de uma quadrilha de roubo a banco e caixas eletrônicos.

 

15:04 · 02.09.2015 / atualizado às 15:06 · 02.09.2015 por

TIM-4GLTEA TIM iniciou uma ação para a troca de chip 3G pelo 4G grátis. O usuário que já possui um aparelho compatível coma rede LTE no país poderá usufruir da tecnologia de ponta sem custos adicionais.

A ação é válida para clientes de todos os planos e a troca poderá ser feita em qualquer loja da TIM até o dia 30 de setembro, nas 71 cidades onde a operadora possui cobertura 4G.

Atualmente, a TIM é a operadora que possui o maior número de antenas de quarta geração nas capitais brasileiras, segundo dados da Anatel. No Ceará, a TIM possui mais de 180 mil dispositivos 4G.

07:13 · 30.07.2015 / atualizado às 07:13 · 30.07.2015 por

 

Estrutura de sinal 4G
Estrutura de sinal 4G

Os países da América Latina têm alocado, durante décadas, uma importante fatia do espectro radioelétrico para a oferta de conteúdos televisivos que utilizam rede analógica. A evolução tecnológica permite que estes sinais possam ser transmitidos com melhoras notáveis de resolução, incorporando interatividade e um uso mais eficiente do espectro radioelétrico por meio de tecnologias digitais.

A eficiência das tecnologias digitais tem levado os governos a promoverem a chamada transição digital para abrir caminho para a Televisão Digital Terrestre (TDT) na região. Uma das consequências deste processo é a liberação do excedente de espectro, que não mais será utilizado para sinais televisivos e que será destinado para serviços de banda larga móvel. A este excedente da faixa de 700 MHz chamamos de dividendo digital.

A 4G Américas ressalta que os governos podem disponibilizar espectro do dividendo digital paras as redes móveis conforme a liberação avança. Desta forma, não seria necessário esperar que se implementem os apagões analógicos, que no caso do Peru e Paraguai estão programados apenas para 2024. Esta disponibilidade gradual de espectro beneficia os consumidores, que poderiam contar com uma frequência que oferecem maior cobertura geográfica na utilização de redes móveis e serviços com LTE.

No caso do Brasil, embora o leilão da faixa de 700 MHz tenha acontecido em setembro de 2014, a Anatel planeja realizar um novo leilão com as sobras das faixa utilizadas para a rede 4G no final de outubro e início de novembro deste ano. O leilão contará com sobras das faixas de 1,8 GHz, 2,5 GHz e 3,5 GHz. A Anatel estuda acrescentar os dividendos digitais da faixa de 700 MHz, no entanto ainda não está confirmada a inclusão desta faixa, uma vez que o valor desta sobra seria muito alto considerando que o custo da limpeza da faixa está sendo arcado pelas operadoras que arremataram lotes no leilão do ano passado, Claro, Vivo, Tim e Algar. Embora a estimativa para término da limpeza da faixa seja em 2019, operadoras já pretendem começar a utilizá-la antes disso, conforme ocorrer disponibilidade para comercialização.

Os próximos dez anos serão de suma importância para o desenvolvimento da banda larga móvel na América Latina, pois neste período todos os países da região devem ter concluído os seus processos de apagões de sinais analógicos para darem lugar à TDT. Isso permitirá que a atribuição de espectro em 700 MHz para o desenvolvimento de tecnologias como a LTE, que permite o acesso a aplicações e serviços avançados, beneficie um número maior de pessoas na região.

Os atrasos nos processos de migração dos sinais analógicos de televisão rumo à TDT implicam em demoras na alocação, o que pode chegar a impactar no desenvolvimento da região e atrasar a expansão de redes LTE. Na atualidade, Argentina e México são os países da América Latina que lideram no desenvolvimento da TDT com mais de 85% de cobertura demográfica em ambos os países.

tdttransicao2