Busca

Há métricas cegas e simplistas demais para o webjornalismo

14:22 · 03.05.2012 / atualizado às 14:35 · 10.06.2012 por

O que um pageview quer dizer? Visitantes únicos. Tempo no site. O que tudo isso quer dizer? Sabemos como esses termos são definidos, mas o que realmente nos ajudam a alcançar?

Com o Google Analytics como suporte central e às vezes único para a maioria dos sites, as métricas a serviço do jornalismo não revelam se os usuários leram, compreenderam e foram envolvidos pela experiência e conteúdo. Lamentavelmente, boa parte das métricas são medidas unidimensionais, que não revelam impacto ao jornalismo. As métricas seriam, infelizmente, voltadas para o que o mercado deseja.

Nova medida: como quantificar o impacto de uma notícia?

Sendo assim, em muitos casos, as metas de jornalismo e objetivos de negócio para organizações de notícias estão fora de sincronia. Como podemos construir uma ponte entre a realidade empresarial e a realidade do jornalismo? Onde está o meio, onde os dois se encontram? Precisamos explorar mais além dessas métricas bastante simplistas. Para isso, precisamos saber ¨como quantificar o impacto?¨ (é como iremos chamar a reação à experiência e conteúdo do jornalismo).

Respostas para o vivo e bom jornalismo

Após definir outras e novas ferramentas, cruzar dados, pontuar rotinas e concluir análises, há novos desafios em torno da medida do impacto. Afinal, cada notícia tem um valor, ou seja, existem diferentes tipos de valores em diferentes assuntos. O impacto também deve ser medido ao longo do tempo – se ele cresce, diminui ou permanece o mesmo, e a qual ritmo. Além disso, o que define e quais são as características do impacto? O que valorizamos?

5 deveres do novo jornalismo

Sim, é verdade que esse conceito de impacto é muito subjetivo e complexo. Não é fácil, nem é perfeito ou preciso, mas merece experimentação e esforço em tentar defini-lo. E para o jornalismo não vai melhorar se ninguém começar.

Tudo isso pela razão de entender que o ¨saudável e vivo jornalismo¨, aquele que causa impacto, existe para ser ¨usado¨. Nessa lacuna, o novo e inabalável produto do jornalismo aproxima-se aos serviços, à investigação, ao banco de dados, ao conhecimento e ao entretenimento.

Comentários 2

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cláudio Ângelo Neto

07/10/2012 as 22:0519

Olá,

Acho que a abordagem feita nesta postagem ao Google Analytics não foi a ideal, visto que a ferramenta foi apresentada de modo simplista.

Como ferramenta de web analytics, o GA atende muitíssimo bem a grande parte dos sites, inclusive para portais de notícias com grande volume de acessos.

O Google Analytics pode SIM ser utilizado como uma ferramenta preciosa para jornalistas, desde que manuseado da forma correta. Analisar apenas dados gerais de um dashboard não quer dizer absolutamente nada. É aí que entra o trabalho de um profissional de Web Analytics.

O mesmo trabalha com a configuração de filtros avançados, criação de múltiplos perfis duplicados com filtros pré-definidos, criação de metas, acompanhamento diário de métricas e mais. Com o seu conhecimento, ele pode elaborar relatórios poderosos, que podem influenciar inclusive em tomadas de decisões de marketing, por exemplo.

Em conjunto com outras ferramentas de análise de tendências de navegação dos usuários ou mesmo de usabilidade, como “heat maps” é possível entender o comportamento dos internautas no portal e propôr sugestões, melhorias, implementações, mudanças, avanços…

Vale salientar que os próprios portais de notícias distorcem os dados da análise web, implementando funcionalidades de refresh automático das páginas, gerando gráficos irreais para o mercado e que não necessariamente apontam uma tendência dos usuários.

Abs,

Cláudio Ângelo Neto
Google Analytics Individual Qualification Certified

    ívila Bessa

    08/08/2012 as 20:0519

    Claro, Cláudio. O Google Analytics é ainda a principal ferramenta, mas jamais deve ser a única. Esse é o mote principal do post. Ela jamais dará respostas a todas as perguntas indispensáveis para uma redação. Existem métricas que só serão possíveis incluindo dados que somente outras métricas poderão fornecer. É disso que estou falando. E apenas um post, ou seja, é claro que será simplista nas n variações que o GA fornece. Excelente iniciarmos tal discussão.