Busca

Categoria: SertaVIP


13:54 · 27.05.2016 / atualizado às 14:09 · 27.05.2016 por
DDDGS
A cantora aproveitou a boa forma e abusou do decote nas costas – Foto: Reprodução/Instagram

O mês de maio ainda nem terminou, mas as comemorações de São João já começaram a todo o vapor em Fortaleza. O destaque da noite dessa terça-feira (25) ficou para a cantora Samyra Show, recém-casada com Fabinho Quixadá em uma cerimônia surpresa na praia do Beach Park.

Com um vestido bordado e com pedrarias, assinado pela estilista Isabella Militão, a cantora aproveitou da boa forma e abusou do decote nas costas. Toda a produção foi para subir ao palco do Arraiá do Pereirinha, em um rancho no bairro Cajazeiras. Além de Samyra Show, a cantora Kátia Cilene e a banda Forró Real animaram a noite forrozeira.

Por falar em festa junina antecipada, os sertanejos também não ficaram de fora e comemoram, na mesma noite, o Arraiá do Austin, no bairro Edson Queiroz, com a dupla Pedro e Kauan, SertaVip, Cristian Fernandes e a presença do ex-BBB Juliano Laham na Barraca do Beijo, montada no local.

12:42 · 26.02.2015 / atualizado às 12:42 · 26.02.2015 por
Foto: JL Rosa
A banda aposta em músicas autorais para se destacar no mercado do Sertanejo Universitário
Foto: JL Rosa

Não é segredo que uma dupla de sertanejo surge todo dia nos Estados das regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Típico do espaço rural, o ritmo, que tem o som da viola como característica principal, era usado pelos trabalhadores para contar histórias de seu dia-a-dia na roça.

No Ceará, terra de quem adora um forró, o sertanejo de raiz, também conhecido como “modão”, não era muito bem aceito por não ter uma batida mais dançante. Entretanto, com a chegada do Sertanejo Universitário, nos anos 2000, tudo mudou. Forró e sertanejo se misturam pelas casas de shows, bares ou qualquer esquina das ruas cearenses e até é permitido cantar músicas nos dois ritmos.

A 232 km de Fortaleza, mais exatamente em Sobral, surgia, em meio a uma infinidade de duplas, uma banda de sertanejo. Os amigos Naldão Correia e Joel Tomaz decidiram que iam deixar o pagode e formar a SertaVIP, que começou com o nome Sertanóis. Com aceitação incrível e uma batida sertaneja diferencial, o grupo ruiu os limites interioranos e chegou na capital onde esgota ingressos por onde passam.

Do autoral para o mundo

A história da banda SertaVIP segue um pouco parecida com a de muitas no ramo de forró e sertanejo: tudo mudou por uma música. Composição de Joel, a música “Olha Meu Dedinho” conta a história de uma recaída de amor e foi sucesso em bandas de forró e de sertanejo.

Assim como a primeira, a aposta em músicas autorais é característica da banda. Escritas, na maioria das vezes, pelo vocalista Joel Tomaz, que largou o 8º semestre da faculdade de Direito para se dedicar exclusivamente a banda, sucessos como “Tá sozinha, neném?” e “Senta e Chora” são as maiores provas que esse é o caminho a ser seguido.

Os Mamonas do Sertanejo

Para o sanfoneiro, Lucas Morais, o diferencial da banda é a irreverência. Ele conta, inicialmente, que não acreditava muito na banda e que chegaram a ser comparados com os Mamonas Assassinas, fazendo referência à descontração no palco.  

“Nós começamos tudo por brincadeira e eu não colocava muitas expectativas. Chegamos até a sermos chamados de ‘Mamonas do Sertanejo’, porque pulávamos e dançavámos como eles no palco. Só comecei a realmente acreditar quando nós paramos nossas outras atividades e começamos a nos dedicar exclusivamente a banda”, explica Lucas.

Outro fato curioso da SertaVIP é o fato dela ser uma banda em meio a um cenário completamente dominado pela duplas.  Para o guitarrista da banda, Mundola Cavalcante, o fato de ser uma banda de sertanejo valoriza os demais músicos que compõe a banda.  “Nos sentimos mais parte da banda, além de nos valorizar como músicos, nos deixa em evidência”, afirma Mundola.

Planos para 2015

Os músicos da Sertanóis podem considerar o ano de 2014 cumprido. Chegar aos ouvidos de todo o Nordeste foi a meta alcançada no ano que passou. Entretanto, isso ainda é pouco para os garotos que já tem dois discos gravados, disponíveis em versão online, e um videoclipe da música “Tá sozinha, neném?”.

“Estamos montando um repertório que vai desde nossas autorais, que já estão sendo reconhecidas pelo público, como novas como ‘Correndo pros meus braços’, que é romântica e nossa música de trabalho a partir de março”, conta Joel.

Confira matéria na íntegra no Diário do Nordeste Plus, aplicativo para tablets do Diário do Nordeste