Busca

11:14 · 24.04.2017 / atualizado às 11:01 · 24.04.2017 por

A Câmara de Fortaleza marcou para a quarta-feira próxima, dia 26, sessão solene alusiva ao Dia do Jornalista.

Ou seja, com um descompasso de nada menos do que 19 longos dias – o que envelhece a notícia inapelavelmente: é que os jornalistas comemoraram a data, referência nacional e internacional, no último dia 7.

Assim, perde a graça, né?

07:08 · 24.04.2017 / atualizado às 11:09 · 19.04.2017 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

Prefeitos e secretários municipais de saúde têm reunião agendada hoje, às 8h30min, com representantes da Universidade Federal do Ceará. O encontro, na sede da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), visa a apresentar aos gestores o programa Aedes em Foco, desenvolvido na UFC. Há um conjunto de recursos – aplicativo para telefones, jogo eletrônico e curso de formação em ensino a distância – organizados para que os setores públicos possam, com apoio da sociedade, mapear a infestação do inseto e ter meios de combatê-la com eficácia.

A Economia também está na mira do controle do Aedes aegypti – transmissor da dengue, do vírus da zica e da chicungunha (denominações aqui já aportuguesadas). A UFC tem buscado encontros com representações da iniciativa privada para reforçar a luta contra o mosquito.

18:38 · 22.04.2017 / atualizado às 16:10 · 18.04.2017 por

Avaliado por especialistas como um plano com graves lacunas em requisitos como capacitação e qualificação, tanto para empreendedores como para mão de obra, o “Brasil+Turismo”, lançado pelo governo de Michel Temer, não desembarcou sob aplausos de públicos distintos.

Isso é muito ruim para um mercado complexo, sujeito a mudanças frequentes e extremamente competitivo. Aliás, é péssimo e se encaixa num padrão de rejeição comum à grande maioria das medidas adotadas pelo gestão.

Operadores no Ceará enxergaram até boa vontade no pacote, mas restringindo-se a grandes operadores – questões como a emissão de vistos eletrônicos, a ampliação da conectividade aérea, a modernização da gestão da Embratur e mudanças na Lei Geral do Turismo.

Do outro lado, viram poucas iniciativas direcionadas para a formação profissional.

Há uma questão estratégica, que se refere a dinheiro – curto, como costuma acontecer.

Pausa para fala de um articulador do turismo no Ceará: “O certo é que os R$ 5,4 milhões que o governo diz que vai usar para apoiar gestões estaduais são modestos diante das demandas”.

E completa: “Divida entre 26 estados e Distrito Federal e veja: é muito pouco”.

Pouquíssimo, diga-se.

Em média, ficam R$ 200 mil para cada unidade federativa. É pouco mesmo – representam, ao longo do ano, investimento de R$ 16,66 mil mensais.

07:41 · 22.04.2017 / atualizado às 10:48 · 20.04.2017 por

Recém-eleito presidente do PT de Fortaleza, o vereador Acrísio Sena (PT) tem cobrado da gestão municipal audiência entre entidades representantes de pessoas vivendo com HIV/AIDS e o prefeito Roberto Cláudio.

Acrísio diz que é preciso haver uma imediata reestruturação do programa de atendimento a essa população, estimada hoje em 13 mil pessoas, em Fortaleza.

E destaca a necessidade de recuperação das oito unidades com Serviço de Atendimento Especializado (SAE), com servidores, medicamentos e equipamentos adequados; recarga de 500 bilhetes únicos e regularização da entrega das cestas básicas.

A Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/AIDS (RNP+CEARÁ), a Pastoral da AIDS e a Associação de Voluntários do Hospital São José solicitaram reunião com Roberto Cláudio para tratar das questões.

06:35 · 22.04.2017 / atualizado às 10:26 · 20.04.2017 por

Hoje, na Comunicado, Coluna que escrevo no jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza:

Denominação técnica para as chamadas “mobiletes”, os ciclomotores leves elétricos e não-elétricos estão na pauta da Câmara federal. Lá, a Comissão de Viação e Transportes tem se dedicado a discutir questões como registro, licenciamento, habilitação e até mesmo a fabricação e a distribuição desse tipo de veículo. Faz sentido – além de serem avaliados como potencial fonte de receitas para órgãos que controlam o trânsito, são também elementos consideráveis em estatísticas de acidentes e até óbitos nas ruas e rodovias. Só dois parlamentares cearenses estão na Comissão: José Airton Cirilo (PT) e Leônidas Cristino (PDT).

No Ceará, vigora o entendimento de que o condutor de ciclomotor (até 50 cilindradas) tem de ser credenciado legalmente com a Carteira Nacional de Habilitação, categoria A, ou com Autorização para Condução de Ciclomotor. Os documentos são emitidos pelo Detran. Não portá-los pode resultar em multa e na apreensão do veículo.

17:49 · 21.04.2017 / atualizado às 11:55 · 19.04.2017 por

Noviça na Câmara de Fortaleza, a vereadora Priscila Costa (PRTB) quer dar uma força à inclusão social.

E apôs o jamegão em projeto que dá abatimento de 3% no Imposto Sobre Serviços devido por empresas de Fortaleza que empregarem pessoas com Síndrome de Down.

Necessário observar: como é matéria tributária, o encaminhamento é exclusivo do Poder Executivo.

Ou seja, depende exclusivamente da boa vontade do prefeito. Agora, responda: qual é o prefeito que quer abrir mão de receita?

09:55 · 21.04.2017 / atualizado às 10:26 · 20.04.2017 por

Notas que publiquei hoje na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

A Prefeitura de Fortaleza planeja empatar até R$ 5.806.678,25 na construção de 15 torres de observação para serem utilizadas em ações de segurança pública encaminhadas pela Guarda Municipal. É difícil não comparar, mas as estruturas lembram a inutilidade erguida pelo Estado há mais de 10 anos no cruzamento das avenidas Raul Barbosa e Murilo Borges, às margens do Rio Cocó. A montagem das novas torres será feita “em pontos chaves em diversos bairros de Fortaleza”, conforme o edital de licitação. “A intenção é oferecer maior sensação de segurança aos moradores da região onde a mesma for instalada”.

A contratação do serviço vai ficar a cargo da Secretaria de Infraestrutura de Fortaleza. A localização vai ser definida “posteriormente pela Administração”, iniciando-se “pelos bairros de maior criminalidade”.