Busca

Categoria: Ambiente


08:27 · 11.08.2018 / atualizado às 08:32 · 07.08.2018 por

Do jornal Diário do Nordeste, na Coluna Comunicado, que escrevo de segunda-feira a sábado:

A Secretaria de Recursos Hídricos do Estado e a Rede Brasil de Organismo de Bacias Hidrográficas estão preparando para setembro, em Fortaleza, encontro regional sobre gestão participativa e social da água. Num contexto irrigado por incertezas sobre ambiente e armazenamento, aprofundar discussões é mais do que adequado. Inclusive considerando que o ano é eleitoral e que o tema deve estar na pauta das campanhas. O evento local é preparatório para o 8º Fórum Mundial da Água, que este ano será realizado em Brasília.

Tecnologias aplicadas no Brasil para a participação social e compartilhadas na gestão das águas são o foco principal previsto para o encontro. A inscrição é gratuita e deve ser feita pela Internet, no site www.rebob.org.br.

09:37 · 09.08.2018 / atualizado às 10:02 · 02.08.2018 por

Na Coluna Comunicado, hoje:

O Banco do Nordeste está operacionalizando o FNE Água. É uma linha de crédito composta por recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste e direcionada para projetos que aplicam o bom uso dos recursos hídricos. Empresas de tamanhos distintos, produtores rurais, agricultores familiares, cooperativas e associações podem pleitear o dinheiro. As propostas dizem respeito a barragens subterrâneas e sistemas de dessalinização de água, frequentemente citados nos meios técnicos como alternativas para o armazenamento, estão na lista de ações visadas pelo FNE Água.

09:33 · 08.08.2018 / atualizado às 09:34 · 02.08.2018 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, que escrevo no jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza (CE):

A Secretaria de Recursos Hídricos do Estado e a Rede Brasil de Organismo de Bacias Hidrográficas estão preparando para setembro, em Fortaleza, encontro regional sobre gestão participativa e social da água. Num contexto irrigado por incertezas sobre ambiente e armazenamento, aprofundar discussões é mais do que adequado. Inclusive considerando que o ano é eleitoral e que o tema deve estar na pauta das campanhas. O evento local é preparatório para o 8º Fórum Mundial da Água, que este ano será realizado em Brasília.

Tecnologias aplicadas no Brasil para a participação social e compartilhada na gestão das águas são o foco principal previsto para o encontro. A inscrição é gratuita e deve ser feita pela Internet, no site www.rebob.org.br.

07:57 · 06.08.2018 / atualizado às 08:00 · 02.08.2018 por

Hoje, na Coluna Comunicado:

A boa e velha carnaúba está na pauta das discussões da indústria cearense. O projeto Carnaúba Sustentável marcou para o município de Granja, a 300 quilômetros de Fortaleza, no norte do Estado, a segunda rodada da série “Encontros dos Diálogos da Carnaúba”, enfatizando soluções e boas práticas para a exploração do produto. Será na próxima sexta-feira. A articulação é do Sindcarnaúba e da Fiec. Produtores, empresários, trabalhadores do extrativismo e representantes de sindicatos, do poder público e do terceiro setor devem comparecer.

A carnaúba é a árvore-símbolo do Ceará. Em 2004, foi editado decreto com essa definição pelo então governador, Lúcio Alcântara. O Piauí também tem decreto que a considera assim, mas desde 2017.

07:55 · 04.08.2018 / atualizado às 07:57 · 02.08.2018 por

A Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) está atenta ao campo.

Mas especificamente, atenta à retomada da cultura do algodão – que já foi uma das mais prósperas do Estado. A entidade está semeando um Programa de Modernização da Cultura do Algodão. E abriu, assim, um canal de diálogo com o Governo estadual.

Agora, as expectativas se voltam para 2019, ano considerado estratégico. É quando o programa entra na segunda etapa e deve incorporar os municípios de Mombaça, Piquet Carneiro, Solonópole, Deputado Irapuan Pinheiro, Choró Limão, Milhã, Iguatu, Acopiara, Quixelô e Boa Viagem.

08:59 · 02.08.2018 / atualizado às 09:22 · 02.08.2018 por

O prefeito Naumi Amorim (no centro da foto), de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, discutiu ontem o projeto de restauração do litoral da praia do Icaraí elaborado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH). Numa visita in loco, o coordenador-geral da entidade, Domênico Accetta, debateu com o gestor as propostas de intervenções para a região.

O projeto contempla quatro quilômetros da orla caucaiense com a construção de seis espigões ao mesmo tempo em que aconteceria a engorda de aproximadamente 100 metros de areia da praia. A obra seria dividida em duas fases; cada uma com dois quilômetros de intervenções.

“Nós já fizemos uma manutenção no Big Bag Wall que estava caindo. E procuramos o apoio em Brasília para solucionar o avanço do mar no Icaraí. Temos hoje a concretização deste projeto, que vai ser o ponta-pé para a recuperação da orla de Caucaia.”

Já Domênico Accetta destaca: “Vamos intervir primeiro em dois quilômetros numa largura de 100 metros. Agora temos 30 dias para orçar a obra para que o prefeito Naumi Amorim a discuta em Brasília. Mas agora, com o projeto elaborado, a população terá uma garantia definitiva contra o avanço do mar.”

Na segunda fase, o projeto contemplará outros dois quilômetros de litoral de Caucaia. Para o estudo do projeto, iniciado em 2010, foram levados em consideração pontos como levantamento batimétrico, levantamento hidrográfico e topográfico.

07:37 · 30.07.2018 / atualizado às 07:42 · 30.07.2018 por

O Ceará lidera no Nordeste a categoria de Geração Distribuída (instalações em casas, empresas, indústrias e órgãos públicos), com 1.078 ligações. Essa posição dá ao Estado a sétima colocação no ranking nacional.

Isso indica a procura por mão de obra qualificada para a execução dos projetos.

Pois saiba: a empresa Sou Energy já capacitou no primeiro semestre de 2018 mais de 200 pessoas.

Os profissionais trabalham como representantes comerciais com salários que podem variar de R$ 1.500 R$ 5.000 ao mês. A Sou Energy já efetuou mais de 100 projetos e está com 15 em andamento.

05:36 · 30.07.2018 / atualizado às 05:39 · 26.07.2018 por

Da Coluna Comunicado, hoje:

A Prefeitura de Fortaleza planeja empatar até R$ 2,944 milhões na segunda etapa da recuperação da encosta do Morro de Santa Terezinha, no Mucuripe. O local tem relevante interesse para o mercado turístico e é tradicionalíssima região de moradia na cidade. E os propósitos da obra não são apenas o estético ou o de estabelecer mais um ponto de lazer para a comunidade. A requalificação proposta visa também a reduzir os danos causados por chuvas – como nas de 2015, quando até deslizamentos foram verificados lá.

A ideia é fazer plantios, pôr campo de futebol e passeios, restaurar o anfiteatro e colocar equipamentos de ginástica e brinquedos infantis, bancos, lixeiras e um deck de madeira. A cereja em cima do bolo seria um sistema funicular – como os de Lisboa (Portugal), por exemplo.

17:06 · 27.07.2018 / atualizado às 07:08 · 24.07.2018 por

Foi aprovado pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara federal texto que estabelece uma política de incentivo às atividades voltadas à reciclagem.

É uma ideia positiva, sem dúvida, considerando a relevância e as urgências do tema.

Até ficou acertada a criação de um fundo especial, formado por doações, renúncia fiscal, convênios e rendimentos das aplicações de fundo de investimento específico, para apoiar ações do setor.

Mas vale notar: mesmo sendo um colegiado importante, com abrangência ampla, e haja no Ceará demandas ambientais intensas, não há parlamentares locais lá.

07:04 · 27.07.2018 / atualizado às 07:05 · 24.07.2018 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

A Prefeitura de Fortaleza está projetando para o Centro da Cidade a implantação de estratégias de intervenções já aplicadas na Praia de Iracema. Seria uma forma de recompor a região – que já atravessa pelo menos duas décadas de intensa degradação – no cenário urbano. A Prefeitura já esboçou as propostas para empresários representados pela Câmara de Dirigentes Lojistas. Os trabalhos devem começar já em agosto.

Deve durar 12 meses – até agosto de 2019, portanto – o cronograma de atividades previsto para a remodelação do Centro de Fortaleza. As ações compreendem não apenas a requalificação física do bairro, mas também a requalificação econômica e social de quem o frequenta. Segundo a CDL, cerca de 350 mil pessoas circulam diariamente na área. Ou seja, cerca de 13% da população da cidade. É muita gente.

Seis eixos sustentam as medidas estabelecidas pela Prefeitura de Fortaleza para a área central: 1) Habitação; 2) Política de apoio a pessoas em situação de rua; 3) Turismo e cultura; 4) Infraestrutura e mobilidade urbana; 5) Ordenamento do comércio informal; e 6) Segurança e fiscalização. O prefeito Roberto Cláudio (PDT) diz que os fundamentos das propostas estão na participação e no engajamento social.