Busca

Categoria: Ambiente


08:11 · 20.06.2018 / atualizado às 08:16 · 13.06.2018 por

Equador, Paraguai, Colômbia e Argentina têm muito em comum. São países da América Latina onde se fala espanhol e também estão entre os principais consumidores de tecidos fabricados no Ceará.

Só os argentinos respondem pela compra de 58% do produto cearense.

Mas animador mesmo não é apenas a performance comercial.

Há, ainda, um elemento que deve ser considerado. São os produtos de algodão. Essa linha tem crescido na pauta e recuperado posições, conforme apurou a Federação das Indústrias do Estado (Fiec), chegando a 29,5% de avanço.

10:46 · 19.06.2018 / atualizado às 07:49 · 13.06.2018 por

A Assembleia Legislativa do Estado se descola hoje de padrões corriqueiros e abre a II Conferência da Caatinga.

O evento é coordenado pelo Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Casa e tem como tema “Desenvolvimento Humano e Sustentável”.

O desafio, como se percebe, está em diversas frentes.

A distinção começa pelas abordagens plurais e técnicas que a questão exige – apartadas do ramerrame das tribunas. Note-se que apesar de essa edição estar seis anos distante da primeira, há uma semelhança conjuntural entre ambas: a realização em ano eleitoral. Em 2012, pleitos municipais. Agora, estadual e federal.

 

*** *** ***

Outro ponto a se observar: os deputados estaduais ignoraram solenemente o Seminário Internacional sobre Segurança Pública, realizado na e pela Casa.

Será que vão passar batido novamente?

 

16:55 · 15.06.2018 / atualizado às 17:11 · 12.06.2018 por

Hoje, 15.6, na Coluna Comunicado:

Fortaleza será sede da 13ª Conferência da Sociedade Internacional de Pavimentos Asfálticos (Isap, sigla em inglês para “International Society for Asphalt Pavements”). O evento começa segunda-feira e vai até quinta, no hotel Gran Marquise (Beira-Mar). É a primeira vez da conferência na América Latina.

A conferência da Isap não é para todos os públicos, deve-se observar, embora o assunto principal esteja no dia-a-dia das cidades e das estradas. Entre os temas estão sustentabilidade, impactos socioeconômicos e políticos, transportes, qualidade da infraestrutura viária e tecnologias de pavimentos inteligentes.

E deve-se notar também que uma coisa chama a outra. Tanto que a implantação do hub aéreo no Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza, inspirou a realização hoje de uma oficina de trabalho abordando os projetos de pavimentos flexíveis para aeroportos desenvolvidos por meio de programa para computadores. Em resumo: há mais tecnologia sob os nossos pés do que a vã filosofia humana imagina.

18:27 · 13.06.2018 / atualizado às 16:29 · 12.06.2018 por

A edição 2018 da Conferência da Caatinga, agendada pela Assembleia Legislativa do Ceará para o período de 19 a 21 próximos, está recebendo inscrições neste site.

O tema é “Desenvolvimento Humano e Sustentabilidade”.

Após seis anos de seca braba, é bom mesmo ver a quantas ficou o ambiente natural e o que a política pode – se é que pode ou se é que quer – fazer.

16:19 · 13.06.2018 / atualizado às 16:20 · 12.06.2018 por

Publiquei hoje, na Coluna Comunicado:

Otimismo ou expectativa técnica? O ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, tem manifestado a previsão de que ainda este ano o Ceará deve receber águas da transposição do Rio São Francisco – abastecimento que alcançará também a Paraíba e o Rio Grande do Norte. O ministro afirma que, para isso, o contingente atual de mil trabalhadores deve ser multiplicado por três, atuando nas obras em turnos de 24 horas. O Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional – o nome oficial transpôs as fronteiras entre os governos de Lula e Dilma e a gestão atual – está há 14 anos represado por questões políticas e burocráticas. Será que dessa vez jorra?

07:51 · 11.06.2018 / atualizado às 07:53 · 08.06.2018 por

Hoje, na Coluna Comunicado:

O BNB lançou chamada pública para selecionar projetos que ofereçam soluções para os principais desafios enfrentados pelos agentes econômicos nas atividades do Programa de Desenvolvimento Territorial. O Prodeter é efetivado pela instituição. Baixa produtividade e reduzida eficiência econômica em setores como bovinocultura leiteira, caprinocultura e fruticultura estão entre esses desafios. O pacote de apoio está orçado em R$ 4 milhões. Os projetos apresentados podem ter prazo de execução de seis meses a dois anos e serão apoiados, cada um, com até R$ 300 mil. As inscrições podem ser feitas até hoje, na Internet, pelo endereço www.bnb.gov.br/fundeci.

O edital é parte de um plano de ações para o desenvolvimento territorial e a organização do BNB. O banco visa ainda ao fortalecimento e à ampliação da competitividade das cadeias produtivas. O resultado da primeira etapa será conhecido dentro de dois meses.

10:55 · 09.06.2018 / atualizado às 10:56 · 06.06.2018 por

Publicado hoje na Coluna Comunicado, que escrevo no jornal Diário do Nordeste:

O gigantesco Sítio Precabura, propriedade do Governo do Estado no município de Eusébio, vai ter a posse transferida para a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará. E, nessa condição, deve ficar desimpedido para abrigar o Polo Industrial e Tecnológico da Saúde, empreendimento que começou a ser gestado ainda na gestão de Cid Gomes (hoje no PDT), em acordo com a Fundação Osvaldo Cruz e o Instituto Pasteur para a produção de vacinas e medicamentos. O investimento previsto para os projetos, acertado com Ministério da Saúde, é de R$ 180 milhões.

A Assembleia já aprovou projeto do Executivo que viabiliza o repasse do terreno. Considerando a força da base aliada, a complexidade do tema – relacionado à saúde pública, à economia e à geração de empregos -, a matéria passou sem que a oposição sequer chiasse.

11:45 · 08.06.2018 / atualizado às 10:52 · 06.06.2018 por
Tramita na Câmara de Fortaleza projeto definindo a remoção de telefones públicos – os ultrapassados e hoje inúteis “orelhões” – instalados na cidade e que não estejam mais em funcionamento.
E, adicionalmente, trata da manutenção dos equipamentos que ainda possam ter uso.
A ideia é boa e, digamos, asséptica.
10:07 · 07.06.2018 / atualizado às 10:08 · 06.06.2018 por

Hoje, na Coluna Comunicado:

As escolas municipais de Fortaleza podem ganhar um projeto de eficientização, gestão, operacionalização e manutenção energética. Numa semana em que holofotes e confetes vão para os temas ambientais, a notícia é muito boa. Afinal, o ambiente educacional tem a perspectiva de agregar práticas de preservação de bens naturais e de economia de dinheiro. O prefeito  Roberto Cláudio (PDT) lançou procedimento de manifestação de interesse para empresas interessadas em prestar o serviço, integrado ao Programa Fortaleza Competitiva. Resta à iniciativa privada se mostrar atenta e  disputar a oportunidade.

O “Fortaleza Competitiva” prevê estímulo à criação de um ambiente qualificado para novos negócios. A ideia é viabilizar ferramentas para empresas atividades consideradas estratégicas do Município. Nesse mesmo contexto estão as demandas de geração de empregos e de renda. E as de desenvolvimento.

06:58 · 07.06.2018 / atualizado às 17:00 · 06.06.2018 por

Visando a promover a recuperação de manguezais no município de Icapuí, por meio de ações que fomentem a educação ambiental e a conservação do meio ambiente com atuação direta das comunidades locais, será lançado hoje, às 9h, a IV etapa do Projeto “De Olho na Água”. A solenidade ocorre na Estação Ambiental Mangue Pequeno, na Praia da Requenguela, em Icapuí, e tem o patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental.

 A apresentação da iniciativa, que contemplará 34 comunidades do município, tem à frente a Fundação Brasil Cidadão para Educação, Cultura, Tecnologia e Meio Ambiente (FBC), instituição constituída em 1996, e que, dentre diversas premiações, foi finalista do Prêmio da Fundação Banco do Brasil em Tecnologias Sociais com o Projeto “De Olho na Água”, em 2017.

O projeto atuará no fortalecimento do protagonismo comunitário e de desenvolvimento de atividades econômicas sustentáveis com sete grupos organizados na Rede de Mulheres do município. No que diz respeito às crianças, adolescentes e jovens, a iniciativa terá como foco a educação ambiental continuada nas escolas públicas e na Estação Ambiental Mangue Pequeno por meio de aulas de campo de atividades como observação da vida marinha e silvestre, recuperação de habitat degradados e trilhas ecológicas.

Para as ações de educação ambiental nas escolas públicas, por exemplo, serão utilizados kits de capacitação com cinco cartilhas temáticas e o Atlas Socioambiental. A criação de abelhas nativas sem ferrão, o cuidado e manejo dos meliponários, aliados às ações de recuperação de áreas degradadas, como o manguezal e a mata de tabuleiro, serão temas permanentes nas atividades.

O município de Icapuí, cuja população é estimada em 20 mil habitantes, foi escolhido por possuir importantes atributos de biodiversidade, entre os quais estuário, manguezais, banco de algas e de fanerógamas, que se constituem em locais de abrigo das populações juvenis e berçários da vida marinha. Além disso, estima- se que esta região abriga 10% da população de peixe-boi marinho do Brasil, o mamífero marinho mais ameaçado de extinção no País.

Icapuí é um dos mais significativos representantes das falésias vivas do Grupo Barreiras, com grandes paredões com plataformas e formações de cores e formas variadas. Além da paisagem, o local é rota de aves migratórias que se deslocam do Atlântico Norte à Patagônia, sendo esse território parado natural para a reposição de energias tanto na ida quanto no retorno, o que oferece importante vínculo com o cenário global.

 As ações do projeto contemplam a construção de 65 canteiros bio-sépticos (fossas ecológicas) e a implantação de 1 PAIS – Produção Agroecológica Sustentável. Além disso, contempla ainda a produção de 20 mil mudas de mangue e cinco mil de plantas nativas; a cobertura vegetal de quatro hectares de área do manguezal; análise das atividades socioeconômicas de 34 comunidades relacionadas com a pesca, agricultura e consumo doméstico; análise de 50 amostras de água para definir os componentes físico-químicos e microbiológicos de modo a evidenciar padrões de potabilidade e impactos ambientais das atividades de monocultivos de camarão (carcinicultura) e produção de sal no estuário Barra Grande.

Outras ações previstas pela iniciativa é a realização de 13 oficinas sobre ecossistemas costeiros, gestão da água e mudanças climáticas, cada uma contemplando oito horas aula com a participação de professores, estudantes, lideranças comunitárias, pescadores, marisqueiras, ribeirinhos e administradores municipais. Ao final, será elaborado o Plano de Ação de Enfrentamento Comunitário às Mudanças Climáticas.

 COMUNIDADES BENEFICIADAS

As comunidades de Icapuí abrangidas pela iniciativa são: Berimbau, Praia de Requenguela, Cajuais, Serra de Cajuais, Mutamba, Serra da Mutamba, Praia de Barreiras de Baixo, Barreiras de Cima, Barrinha, Picos, Peroba, Redonda, Vila União, Vila Nova, Ipaumirim (INCRA), Belém, Copam, Serra do Mar, Ponta Grossa e Retiro Grande; Olho D’Água, Olho D’Água da Serra, Vila de Ibicuitaba, Praia de Quitérias, Morro Pintado, Praia de Tremembé, Melancias de Cima, Melancias de Baixo, Praia de Melancias, Peixe Gordo, Praia de Peixe Gordo e Gravier; Vila Nova, Barrinha de Manibú, Praia de Manibú, Arisa e Córrego do Sal.