Roberto Maciel

Categoria: Economia


15:03 · 30.10.2017 / atualizado às 08:05 · 26.10.2017 por

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara federal aprovou matéria que facilita parcerias público-privadas.

De quebra, o texto permite regime diferenciado de contratações na licitação.

O projeto é considerado por críticos como um portão escancarado para uma enxurrada de privatizações – ou coisa do gênero. Já para os simpatizantes, seria um meio eficiente para diminuir o tamanho e o peso do Estado.

*** *** ***

E repare: a decisão passou pelo Ceará – onde há concessões já definidas e esboços em franco encaminhamento. Mas só dois dos 22 deputados federais cearenses atuam na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços. São Vaidon Oliveira (Pros, foto) e Adail Carneiro (PP).

Ambos votam sob o mando do governo Temer e fazem parte do que nas cenas parlamentares é chamado depreciativamente de “baixo clero”.

08:00 · 27.10.2017 / atualizado às 06:53 · 27.10.2017 por

A Câmara Municipal de Fortaleza realiza logo mais, às 9h, audiência pública, solicitada pelo vereador Acrísio Sena (PT), em conjunto com a Assembleia Legislativa do Estado, e com apoio do Sindicato dos Bancários do Ceará, para debater desmonte dos bancos públicos.

Acrísio já havia utilizado a tribuna da Câmara para ressaltar a importância de discutir o fechamento ou privatização dos bancos públicos, proposta pelo governo federal.

No último dia 11/10, a Câmara Municipal aprovou requerimento de autoria de Acrísio, criando a Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos. Para ele, os bancos públicos desempenham “papel fundamental como instituições financeiras na economia brasileira e como importantes instrumentos de política econômica e de promoção do desenvolvimento do país. Imagina o Minha Casa Minha Vida sem a Caixa Econômica, o Crédito Agrícola sem o Banco do Brasil, a pequena empresa e até o grande empresário sem o BNB”.

“Estamos vendo uma estratégia nacional, por parte do governo ilegítimo de Temer, de tentar esvaziar as agências públicas, com o fechamento das mesmas, como no caso da ameaça sobre a Caixa Econômica, ou ofertando o plano de demissão voluntária, prejudicando a categoria bancária”, denunciou o parlamentar.

17:06 · 23.10.2017 / atualizado às 17:19 · 23.10.2017 por

Da assessoria de Imprensa do Banco do Nordeste:

O Banco do Nordeste financiará R$ 1,326 bilhão em três empreendimentos de energias renováveis localizados no Nordeste por meio do FNE Infraestrutura, linha de crédito com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). A assinatura dos contratos com Enel Green Power Brasil Participações, CPFL Renováveis e Apodi Energia será realizada amanhã, dia 24, na sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza, com a presença do presidente Marcos Costa Holanda.

Serão financiados pelo FNE Infraestrutura R$ 678,7 milhões para implantação de três parques de energia fotovoltaica da Enel Green Power Brasil Participações, subsidiária de energia renovável da Enel. Os empreendimentos, com um total de capacidade instalada de 553 megawatts, estão localizados, respectivamente, nos municípios baianos de Bom Jesus da Lapa e Tabocas do Brejo Velho, e em Ribeira do Piauí (PI). A empresa investirá cerca de 585 milhões de dólares nos três parques. O contrato será assinado pelo presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli.

A usinas de geração de energia fotovoltaica Apodi, das empresas norueguesas Scatec Solar e a Statoil, e brasileira Kroma Energia, contarão com R$ 477,4 milhões do FNE e R$ 187,4 milhões de recursos próprios das empresas. O empreendimento, com capacidade de 132 megawatts (MW), será implantado no município de Quixeré, na região do Vale do Jaguaribe, no Ceará. Estará presente no evento o diretor presidente e acionista, Valério Veloso Borges Bezerra de Carvalho.

A CPFL Renováveis assinará contrato para o financiamento das usinas eólicas Pedra Cheirosa I e II, com 48,3 megawatts de capacidade, no município de Itarema, a 237 quilômetros de Fortaleza. Serão financiados R$ 170,1 milhões pelo fundo constitucional e a empresa investirá R$ 76,1 milhões de recursos próprios.

Mais informações neste link.

05:22 · 17.10.2017 / atualizado às 19:23 · 16.10.2017 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

São cinco anos de seca, pelo menos. Tempo penoso e de largos prejuízos. A política dá hoje, mais uma vez, uma olhada na escassez hídrica que pode ir além da retórica de parlamentares. A Comissão de Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca da Assembleia Legislativa agendou para esta terça-feira audiência sobre as pequenas agroindústrias do Ceará. A abordagem do colegiado é pertinente, considerando a importância que o setor assumiu ao longo de anos – até mesmo com o apoio oficial regularmente assegurado.

Representantes do Governo do Estado, dos prefeitos, de produtores e do Banco do Nordeste devem participar da reunião. Mais do que chorumelas, é importante que se ouçam propostas dessa interseção de elementos.

08:51 · 13.10.2017 / atualizado às 08:54 · 12.10.2017 por

Publiquei hoje, na Coluna Comunicado:

O tema tem tudo a ver com esta sexta-feira 13 imprensada – com jeitão de dia turístico, pois: o Ceará pode modificar as estratégias públicas que vem adotando para o turismo. É que a Assembleia Legislativa está analisando proposta sobre classificações para destinos no Estado, adequando os polos cearenses à categorização implantada pelo Ministério do Turismo. Essa metodologia será critério em nível nacional para o acesso a verbas que servirão à infraestrutura e à qualificação de mão de obra, por exemplo. Em resumo, as alterações apontam para mais profissionalização no setor – tanto de empreendedores quanto de empregados -, o que pode representar mais responsabilidades para gestores e outros agentes.

O Mapa do Turismo Brasileiro, traçado pelo Ministério, inclui 74 cidades do Ceará. Estão concentradas em cinco categorias, variando de acordo com a capacidade de gerar negócios e com as estruturas das quais dispõem. Importante: há representações nos litorais leste e oeste, incluindo Fortaleza, nas serras, no Cariri e nos sertões.

04:03 · 13.10.2017 / atualizado às 14:05 · 08.10.2017 por

Hoje, na Coluna Comunicado:

O Ceará pode modificar as estratégias públicas que vem adotando para o turismo. É que a Assembleia Legislativa está analisando proposta que define classificações para destinos no Estado, adequando o Estado à categorização implantada pelo Ministério do Turismo. Essa metodologia será critério para o acesso a verbas que servirão à infraestrutura e à qualificação de mão de obra, por exemplo. Em resumo, as alterações apontam para mais profissionalização no setor – tanto de empreendedores quanto de empregados -, o que pode representar mais responsabilidades para gestores e outros agentes políticos.

O Mapa do Turismo Brasileiro, traçado pelo Ministério, inclui 74 cidades do Ceará. Estão concentradas em cinco categorias, variando de acordo com a capacidade de gerar negócios e com as estruturas das quais dispõem. Importante: há representações nos litorais leste e oeste, incluindo Fortaleza, nas serras, no Cariri e nos sertões.

08:28 · 26.09.2017 / atualizado às 19:31 · 25.09.2017 por

O presidente do Banco do Nordeste, Marcos Holanda, participa do lançamento do Plano Progredir, hoje, às 11 horas, no Palácio do Planalto. O novo programa social visa a elevar a renda de um milhão de famílias, que fazem parte do Cadastro Único do Governo Federal. Na ocasião, Holanda apresentará o case dos programas de microcrédito criados e geridos pelo BNB (Crediamigo e Agroamigo), que serviram de inspiração para a iniciativa.

A solenidade, com a presença do presidente Michel Temer, marcará ainda a assinatura de acordo de cooperação técnica a ser firmado pelo Banco do Nordeste e Ministério do Desenvolvimento Social. O instrumento permitirá a troca de informações para melhor integração dos programas governamentais e apoiará a realização de estudos e avaliações das iniciativas exitosas do BNB.

“Esse esforço do Governo Federal possui como um dos principais objetivos a busca por caminhos para a superação da pobreza, seja apoiando as pessoas para acessarem o mercado de trabalho, seja criando estímulos para o empreendedorismo, oferecendo alternativas de autonomia financeira aos que hoje dependem da rede de proteção social. Ficamos felizes em agregar a experiência do Banco do Nordeste a este projeto. Como instituição financeira de desenvolvimento regional, o Banco do Nordeste possui um papel importante nesse processo e abraça o Programa Progredir como grande entusiasmo”, destaca Marcos Holanda.

O BNB é o principal operador de microcrédito do País, com 60% de todos os financiamentos da categoria. No segmento, o Banco do Nordeste conta com 3,2 milhões de clientes ativos – 49% deles, beneficiários do Bolsa Família.
Nos últimos doze meses, Crediamigo e Agroamigo aplicaram R$ 9,7 bilhões na área de atuação do BNB, que corresponde a todo o Nordeste e norte dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. O valor equivale a 63% do repasse do Bolsa Família para a região Nordeste. Diariamente, o Banco realiza 18 mil operações de microcrédito, combinando crédito com orientação empresarial e fortalecimento do capital social das comunidades dos microempreendedores.

“Estamos preparados para o crescimento da carteira, investindo fortemente em tecnologia e no aumento do número de agentes de crédito. Reafirmamos nosso compromisso com a inclusão financeira e com a busca de soluções estruturais para o problema da pobreza”, finaliza o presidente do Banco do Nordeste.

Sobre o Progredir
A ação oferecerá cursos de qualificação profissional, ajudará na seleção de oportunidades de trabalho e disponibilizará R$ 3 bilhões em microcrédito para famílias de baixa renda, inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do Governo Federal.

06:08 · 18.09.2017 / atualizado às 09:11 · 15.09.2017 por

Notas publicadas na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza (CE), nesta segunda-feira:

A Câmara Municipal de Fortaleza realiza hoje, no cineteatro São Luiz audiência para tratar do projeto que altera os horários de funcionamento do comércio da cidade. Há discursos contra e a favor, uns de dentro da Casa, outros de fora. É uma questão para a qual, por envolver uma pluralidade de posicionamentos, inclusive corporativos, não se pode esperar consenso. Mas, num cenário democrático, que se espere ao menos o diálogo.

Palavras do presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho (PDT), que é a favor da flexibilização dos horários do comércio: “A mudança pode gerar mais emprego e renda. Então, por que não dar essa oportunidade?” Segundo ele, para qualquer cenário o ideal é “ouvir e fazer o bom debate e deliberar o que se entende que é mais importante para Fortaleza, sem causar prejuízo à vida do trabalhador”.

Já o vereador Guilherme Sampaio (PT) é contra a forma como está encaminhado o debate: “Os comerciários nunca se colocaram contrários a discutir os horários ampliados de comércio. A única coisa que eles pedem é que os horários sejam compactuados entre patrão e funcionário”. E arremata, recorrendo a uma expressão antiga: “Temos que colocar um freio de arrumação nessa conjuntura”.

08:29 · 15.09.2017 / atualizado às 08:29 · 15.09.2017 por

Com informações da operadora de telefonia Oi:

A Oi já fechou mais de 1.400 acordos com credores da Recuperação Judicial que aderiram ao Programa para Acordo com Credores para receber créditos até R$ 50 mil. O volume de créditos envolvido nos acordos firmados até agora passa de R$ 15 milhões. Até o momento, mais de 15 mil credores já se cadastraram para participar do Programa em todo Brasil. Do total de 55 mil credores da Oi, cerca de 53 mil têm a receber créditos até R$ 50 mil.

A adesão ao Programa está disponível para pessoas e empresas que constam da Relação de Credores publicada pelo Administrador Judicial, publicada em 29 de maio de 2017, e deve ser feita na plataforma eletrônica www.credor.oi.com.br. Caso o credor precise de apoio, 39 centros de atendimento foram disponibilizados pela Oi em todo o país (os endereços em cada estado estão disponíveis no website da Recuperação Judicial da Oi – www.recjud.com.br). Após o cadastramento e o envio da documentação pela plataforma eletrônica, a assinatura do termo de acordo será agendada em um dos centros de atendimento.

O credor que aderir ao Programa receberá os valores por meio de depósito em conta bancária. Caso não possua uma, poderá receber na conta de terceiros, desde que autorizado, ou, ainda, por meio de ordem de pagamento bancária em nome do credor. Em caso de processos com depósito judicial, os valores depositados serão liberados em adiantamento ao credor, mediante expedição de alvará no processo de origem.

Para o credor cujo crédito for inferior ou igual a R$ 50 mil, o pagamento será efetuado em duas parcelas. A primeira, correspondente a 90% do valor, acontecerá em até 10 dias úteis após a assinatura do termo de acordo. Os 10% do crédito remanescente serão recebidos pelo credor em até 10 dias úteis após a homologação do Plano de Recuperação Judicial, a ser votado em Assembleia de Credores.

Já o credor que tiver crédito superior a R$ 50 mil receberá o valor de R$ 50 mil também em duas parcelas. A primeira, correspondente a 90% do valor, será recebida em até 10 dias úteis após a assinatura do termo de acordo; e os 10% remanescentes serão recebidos pelo credor em até 10 dias úteis após a homologação do Plano de Recuperação Judicial, a ser votado em Assembleia de Credores; e o restante do crédito será pago na forma do plano.

Dúvidas e mais informações sobre o programa podem ser obtidas pelo 0800-644-3111 e pelo website da Recuperação Judicial da Oi (www.recjud.com.br).

08:46 · 07.09.2017 / atualizado às 17:49 · 05.09.2017 por

Notas publicadas nesta quinta-feira, 7 de setembro, na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

Fortaleza vive um momento especial no turismo: vem registrando bons índices de ocupação dos meios de hospedagem – para o feriadão de hoje a domingo, por exemplo, mais de 90% dos leitos de hoteis e pousadas foram reservados. Deve-se avaliar o impulso como parte de um esforço ordenado do poder público, que passou a reconhecer e a estimular a atividade como essencial para a economia. E, sob essa ótica, é necessário destacar que cabem à iniciativa privada papeis relevantes. Como o de rever preços e conceitos de atendimento para garantir que o crescimento não seja apenas um surto, mas um ganho contínuo e produtivo. E coletivo.

O letreiro “Fortaleza”, na Praia de Iracema, já se tornou um marco para visitantes e locais. Fazer fotos diante da estrutura virou programa obrigatório. Ação simples, mas extremamente eficiente.

Pesquisar

Roberto Maciel

O blog é de autoria do jornalista Roberto Maciel, da coluna Comunicado, da editoria Cidade, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

11h10mCanoa Blues começa em Fortaleza dia 1º de novembro, no Centro Cultural BNB

08h10mO desapego municipal

06h10mDe longas datas

11h10mEscola de Gastronomia põe à mesa ciclo de formação

08h10m“Voto útil” para quem?

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs