Busca

Categoria: Eleições 2018


21:20 · 19.04.2018 / atualizado às 09:29 · 17.04.2018 por

O senador cearense Eunício Oliveira (MDB), presidente do Senado e, por consequência, do Congresso Nacional, retorna amanhã de viagem ao Japão.

Eunício arrumou as malas e embarcou na última sexta-feira, já deixando para trás no Ceará um cenário minimamente esboçado para a disputa eleitoral de outubro próximo – pelo menos no que diz respeito às filiações partidárias.

Há uma certeza: o que vem por aí supera o mero arremate.

09:22 · 19.04.2018 / atualizado às 09:25 · 17.04.2018 por

Publiquei na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste, nesta quinta-feira:

Representantes dos diretórios de partidos políticos no Estado têm compromisso hoje no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. É que o TRE pretende deixar às claras todas as obrigações que as siglas têm para prestar contas financeiras – algo no estilo “não diga que não avisei”. O tête-à-tête da Justiça com os dirigentes é fundamental nos sentidos de gastos passados e dos que ainda serão feitos. Este ano, os dados relativos a recursos financeiros recebidos para bancar campanhas devem ser comunicados até 72 horas após o recebimento desses valores. A pressa tem a ver com tecnologia e modernidade: é para divulgação na Internet.

Ao mesmo tempo em que fica de olho nos partidos, o TRE do Ceará está atualizando dados de eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida. Esse grupo deve informar o tipo de situação à Justiça Eleitoral até 9 de maio.

09:53 · 12.03.2018 / atualizado às 09:54 · 12.03.2018 por

Apoiados por centenas de lideranças de vários bairros e categorias profissionais, o vereador Acrísio Sena, que tem base em Fortaleza, e a deputada estadual Raquel Marques, com força política na Região Central do Ceará, ambos do PT, anunciaram que trabalharão juntos nas eleições 2018.

Acrísio tentará uma vaga na Assembleia Legislativa, onde hoje Rachel exerce mandato, e ela tentará a Câmara federal.

19:21 · 09.03.2018 / atualizado às 19:23 · 06.03.2018 por

O senador Álvaro Dias (Podemos, ex-PMDB, ex-PV, ex-PSDB), do Paraná, acha que tem tutano para ser candidato a presidente da República. Envolvido desde a primeira hora com o golpe que tirou a presidente Dilma Rousseff (PT) do mandato, Dias colocou Fortaleza num roteiro de pré-campanha (pode, Podemos?) e, em vez de falar para a população de forma mais plural, optou por se dirigir a uma parcela muito pequena: empresários da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

O evento está marcado para as 18h30min do próximo dia 21.

Abaixo, informações do Sistema Fiec:

Na ocasião, (o senador) abordará o tema “Reconstrução da República na perspectiva do exemplo paranaense”. Dias está no quarto mandato de senador – reeleito em 2014 com 80% dos votos válidos – e é o atual Líder do Podemos. Foi vereador, deputado estadual, deputado federal e governador do Paraná, apontado pelo Datafolha como o melhor governador do Brasil, com 93% de aprovação popular em 1991. No Senado, foi vice-presidente, líder do PSDB, líder do bloco de oposição, líder do PV, além de presidente e membro titular de CPIs importantes como a da Terra, do Futebol, dos Correios, dos Bingos e da Petrobras.

Indicado pelo Diap, nos últimos anos, como um dos mais influentes parlamentares do País, também foi escolhido, por meio de votação realizada pelo site Congresso em Foco, o melhor senador do País em 2006. O senador Álvaro Dias é licenciado em História pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade Estadual de Londrina. Em julho de 2007, recebeu em San Diego, na Califórnia, o diploma de Doutor honoris causa em Administração Governamental (Doctor of Government Administration) pela Southern States University.

09:14 · 01.02.2018 / atualizado às 07:21 · 30.01.2018 por

Na edição desta quinta-feira do jornal Diário do Nordeste, na Coluna Comunicado:

O Congresso Nacional reabre segunda-feira próxima as atividades dos plenários do Senado e da Câmara dos Deputados. Apesar de as casas legislativas estaduais e municipais já estarem retomando as rotinas esta semana – aqui no Ceará, inclusive – , vai ser lá, de fato, o início do ano políticoo. Não apenas porque o poder central está em Brasília, o que é uma obviedade, mas porque a política tem em 2018 um foco intenso (e tenso) no Congresso. O ano é eleitoral, afinal, e devem partir de lá as principais articulações que vão nortear os arranjos nos meios locais.

Um dos temas que devem atrair mais a atenção de políticos e eleitores é o voto facultativo. É que tramita no Senado projeto desobriga o cidadão brasileiro de votar. Hoje, esse é um exercício compulsório para os alfabetizados com mais de 18 anos de idade e menos de 70.

08:45 · 27.01.2018 / atualizado às 08:41 · 26.01.2018 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, que escrevo no jornal Diário do Nordeste:

Da série “Quem avisa, amigo é”. Os partidos políticos e candidatos vão se deparar este ano com uma série de alterações na legislação eleitoral. E estar atentos a isso pode fazer uma diferença enorme na organização e nos métodos de apresentação aos eleitores e de prestação de contas à Justiça. Pois saiba: o TRE do Ceará está dando uma força especial e repassando informações técnicas sobre os procedimentos necessários. Há sobretudo uma legislação nova – ou seja, regras novas – a ser obedecida. E isso é fundamental.

16:03 · 15.01.2018 / atualizado às 09:05 · 11.01.2018 por

Candidatos, partidos e coligações vão poder pagar este ano serviços nas redes sociais para impulsionar conteúdos.

Está na lei da reforma política.

As redes sociais já estão confirmadas como ferramentas eficientes de comunicação, mas o mesmo recurso para contatos propositivos também pode ser usado na difusão de boatos, notícias falsas e agressões pessoais.

E é aí que mora o perigo.

18:03 · 11.01.2018 / atualizado às 18:03 · 11.01.2018 por

Você sabe quem é o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG)?

Sabe, embora talvez não o tenha na memória, justamente porque ele não tem expressão para ocupar muitos neurônios alheios. A gente refresca, então: Anastasia é tipo um androide operado à distância pelo também senador mineiro, e também tucano, Aécio Neves.

Quando Aécio foi governador de Minas, ele era o vice. Quando Aécio precisou de alguém para ficar ocupando o lugar que ele julga exclusivo dele, tava lá Anastasia.

O controle remoto de Aécio, um clássico derrotado moral e ético, sobre Antonio Anastasia foi fundamental para o impedimento da presidenta Dilma Rousseff (PT), que recebeu 54,5 milhões de votos, foi eleita pelo povo para o Planalto e, por isso, contrariou as vontades de Aécio e de outros, que se articularam num golpe contra a democracia que levou Michel Temer ao poder.

O resto da história você já conhece: contra Dilma não há nenhum processo por desonestidade, diferentemente do que ocorre contra Aécio e até mesmo a irmã dele, Andrea Neves.

Isso posto, vamos adiante: já está pronto para ser incluído na pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) o relatório de Anastasia favorável à PEC 46/2016, que trata de crime de responsabilidade do presidente da República. De acordo com a PEC, o presidente pode ser processado por crime de responsabilidade cometido no mandato anterior, em caso de reeleição. A imputação do crime de responsabilidade leva à perda do cargo de presidente da República.

Seria sopa no mel no caso de uma nova eleição de Lula à Presidência da República – já que desenha-se no judiciário, dadas as relações às gargalhadas que juízes como Sérgio Moro e procuradores como Deltan Dallagnol mantém com tucanos. Seria, então, um novo tentáculo do golpe. Ou um novo esquartejamento da Constituição.

Anastasia já bateu o martelo: “A linha lógica desta construção jurisprudencial é de uma clareza indiscutível, e de aplicação integral, mutatis mutandis, à responsabilização do presidente da República. A reeleição não se reveste de qualquer conteúdo absolutório, descriminalizador ou designador da total impunibilidade política”.

Não poderia ser diferente para um robozinho como ele.

03:52 · 30.10.2017 / atualizado às 18:54 · 29.10.2017 por

O advogado David Sombra Peixoto tomou posse como juiz substituto da categoria de jurista da Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. A solenidade foi dirigida pela presidente do TRE-CE, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira.

Abaixo, informações do Tribunal:

A presidente do TRE disse que “a Corte está sendo enriquecida com um juiz que tem um admirável modo de ser e de servir”. Também disse saber contar com os préstimos do empossado, principalmente para as próximas eleições municipais. David Sombra agradeceu aos pais, que foram os responsáveis pela sua educação. “Pode ter certeza que procurarei honrar a confiança e o cargo que estou assumindo”, finalizou.

David Sombra Peixoto, foi escolhido pelo presidente da República, em decreto de 17/10/2017, para ocupar a vaga decorrente do término do primeiro biênio do advogado Reginaldo Castelo Branco Andrade.

20:00 · 29.10.2017 / atualizado às 20:00 · 29.10.2017 por

Da assessoria do PSOL no Ceará:

O Partido Socialismo e Liberdade concluiu na tarde deste domingo, dia 29, o 6º Congresso Estadual dos filiados no Ceará, no Sindicato dos Comerciários, no Centro de Fortaleza, com a escolha de Ailton Lopes como pré-candidato à disputa do Governo do Estado no próximo ano.

Delegados de mais de 50 cidades do estado se reuniram durante o fim de semana para discutir o cenário político local e nacional e aprovar a nova direção estadual do partido no Ceará. Ailton Lopes também foi eleito o novo presidente estadual da sigla durante o biênio 2019-2020. “Queremos fazer deste ato uma convocação à toda a esquerda social, aos movimentos sociais e ao povo trabalhador. Convocamos todas e todos a se somar nessa frente de luta por direitos, contra o ajuste liberal e a farsa moralista”, afirmou o pré-candidato.

A fase estadual desse fim de semana elegeu ainda a delegação cearense para o congresso nacional do PSOL, que deve ser realizado no início de dezembro deste ano em Luziânia (GO), cidade próxima ao Distrito Federal.

*** *** ***

Em 2014, o bancário Ailton Lopes foi candidato a governador. Teve 102.394 votos (2,4% do total).

Em 2016, disputou uma vaga na Câmara Municipal de Fortaleza e recebeu 12,483 (0,99% do total). Não conseguiu ser eleito e terminou a disputa como o 912º mais votado.