Busca

Categoria: Gestão pública


06:59 · 16.10.2017 / atualizado às 19:25 · 16.10.2017 por

A Prefeitura de Fortaleza está acionando o rolo compressor governista para inviabilizar um debate na Câmara Municipal: o que trata de alterações no Plano Diretor da cidade. Quem reclama é o vereador Guilherme Sampaio (PT), que puxou o tema – dizendo que a legislação está mudando gradualmente, em prejuízo do fortalezense – e garante que a oposição não está disposta a deixar por menos. “Estão querendo vender o céu de Fortaleza”, afirma.

A bancada aliada do Paço também está se mobilizando. Há, no horizonte, então, sinais de confrontos intensos em plenário.

Para o cidadão comum, a discussão sobre o Plano Diretor pode até parecer pouco atraente – afinal, é recheada de números e de termos técnicos. Mas tem impactos concretos no ambiente e na economia locais.

14:05 · 13.10.2017 / atualizado às 14:07 · 08.10.2017 por

De oito projetos do Paço Municipal que agora tramitam na Câmara Municipal de Fortaleza, seis são relatados pelo líder do prefeito, vereador Ésio Feitosa (PPL), ou pelo více-líder, Renan Colares (PDT).

Os outros dois textos ficaram sob a responsabilidade de Eliana Gomes (PCdoB) e Jorge Pinheiro (PSDC), ambos governistas de carteirinha.

10:45 · 10.10.2017 / atualizado às 13:48 · 08.10.2017 por

Aqueles que querem ir muito além do discurso otimista e festivo da mobilidade urbana, encravado no cardápio oficial: será realizado hoje, a partir das 14 horas, no auditório da Biblioteca da Unifor, o I Fórum de Segurança Viária de Fortaleza.

A gerente da Parceria Global pela Segurança Viária, Judy Fleiter, vai falar sobre acidentes de trânsito.

Mas essa sugestão serve também para quem pretende não estancar na retórica pessimista e derrotista do massacre das ruas, articulada pelas oposições. Afinal, a palestra da Judy Fleiter vai abordar também os papéis da sociedade, academia, setor privado, mídia e governo no combate à violência no trânsito.

07:16 · 05.10.2017 / atualizado às 10:31 · 04.10.2017 por

Essa é interessante: o vereador Plácido Filho (PSDB), de Fortaleza, achou de cutucar uma ferida da gestão municipal, o abandono de espaços públicos que deveriam estar a serviço das comunidades mas acabam virando focos de problemas. E não abriu mão de relacionar casos.

Fala de Plácido: “Precisamos requalificar as nossas praças e parques, como o Rio Branco, Adail Barreto, Guararapes e Parreão. Esses locais estão abandonados, com lixo e falta de segurança”.

A observação é pertinente. Pra lá de pertinente, aliás.

07:07 · 02.10.2017 / atualizado às 14:25 · 30.09.2017 por

Da Coluna Comunicado, nesta segunda-feira:

O governador Camilo Santana (PT) apresenta hoje, em solenidade no Centro de Eventos, o programa Ceará 2050 – A Construção Coletiva de uma Plataforma de Desenvolvimento Sustentável. Trata-se de conjunto de ações de longo prazo planejadas e alinhadas entre diferentes setores. A partir das 9 horas.

15:03 · 30.09.2017 / atualizado às 09:05 · 28.09.2017 por

Mais tuano, não dá pra sr!

Repare: animadinho por uma temporada de observação de serviços públicos em Israel, o deputado Carlos Matos (PSDB) voltou com um discurso na ponta da língua- e daqueles discursos que, claro, põe o cidadão num beco sem saída.

Disse ele: “Se aumentarmos 8% a conta de água, por exemplo, poderíamos criar um seguro hídrico, com a participação da União. O importante é pensar em soluções imediatas”.

12:10 · 27.09.2017 / atualizado às 20:13 · 25.09.2017 por

O esbravejar é coisa de oposicionista dos mais ferrenhos: uma grita contra gestores de uma das principais secretarias da gestão municipal de Fortaleza.

Mas o ranger de dentes e o bater de pés são de um vereador da situação, Adail Júnior (PDT).

Ele diz, sem poupar palavras, que faltam “raciocínio e bom senso” ao pessoal da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente para atender as demandas e sugestões dos vereadores

05:00 · 25.09.2017 / atualizado às 11:26 · 21.09.2017 por

Hoje, na Coluna Comunicado, do Diário do Nordeste:

O vereador Acrísio Sena (PT) quer ampliar a participação social na gestão de um dos principais patrimônios ambientais de Fortaleza: o rio Cocó. E pôs para tramitar na Câmara matéria que cria um grupo gestor para a barragem do Cocó, formado por representações de órgãos da Prefeitura, do Estado e da comunidade do Conjunto Palmeiras. A ideia é organizar e sistematizar ações voltadas para o lazer, o turismo e a educação ambiental, habilitando o grupo a apoiar o município no planejamento e desenvolvimento de ações e projetos. Se vingar, vale tentar replicar em outros quadrantes da cidade.

06:56 · 21.09.2017 / atualizado às 11:58 · 19.09.2017 por

Publiquei nesta quinta-feira na Coluna Comunicado:

Quando outubro chegar, a Prefeitura de Fortaleza deve iniciar uma ação na comunidade do Dendê, na Região Leste da cidade. A proposta destaca a modernidade e a tecnologia como soluções para demandas urbanas básicas. A ideia é lançar um aplicativo para telefones móveis por meio do qual o cidadão poderá orientar o serviço de coleta de lixo. Vai, assim, indicar por fotografias e outras informações locais e horários para as coletas, inclusive com recursos para selecionar o que é reciclável e pode representar rendimentos.

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) quer fazer experiências com o aplicativo em três bairros antes de decidir pela implantação definitiva. A comunidade do Dendê vai ser o projeto- piloto. E pode ser decisivo. É que somam-se lá uma série de situações que favorecem análises.

A Prefeitura de Fortaleza tem estado de olho, ainda, em outras tecnologias. E, em relação a isso, vem mantendo entendimentos com uma companhia chinesa especializada em reciclagem. “É um método revolucionário”, diz o prefeito. Ele acredita em mudanças em médio prazo.

E saiba: 3,752 milhões de toneladas de entulhos já foram recolhidos em Fortaleza este ano, segundo dados da Prefeitura. O volume representa um avanço de cerca de 38% em relação às 2,691 ton recolhidas em 2016.

Além disso, 1,251 milhão de toneladas de detritos volumosos (como restos de sofás, colchões e outras peças de mobiliário) já foram recolhidas em Fortaleza em 2017. No ano passado todo, foram 600 ton.

18:55 · 20.09.2017 / atualizado às 19:06 · 19.09.2017 por

O deputado federal cearense Danilo Forte (PSB, mas a caminho do DEM), nome de relevo no baixo clero da política – se isso é possível, embora depois de Eduardo Cunha, na foto acima com Danilo, tudo seja possível – deu parecer favorável a proposta que define o censo demográfico do IBGE como referência para que se calculem os repasses do Fundo de Participação dos Municípios.

Curiosidade: essa matéria já tramita na Casa há 17 anos, desde quando Michel Temer – na foto do alto, também com Danilo – ainda era deputado.

(PS: postei as fotos acima para que os citados não se esqueçam das amizades que têm)