Busca

Categoria: Infraestrutura


04:49 · 31.05.2017 / atualizado às 10:51 · 31.05.2017 por

A Prefeitura de Fortaleza está pertinho de contratar empresa que dê conta de serviços de exumação, remoção, acondicionamento e translado de corpos e restos mortais sepultados no cemitério do Bom Jardim.

O negócio vai ficar a cargo da Secretaria Executiva Regional V.

E o custo para o contribuinte vai ser de cerca de R$ 1,47 milhão.

11:18 · 30.05.2017 / atualizado às 09:31 · 29.05.2017 por

O secretário Evaldo Lima, da Cultura de Fortaleza, tem avaliado a viabilidade de que haja criar mais edições semanais de feiras de discos de vinil e de outros bens de colecionadores.

Evaldo está atento para os potenciais do Largo Luiz Assunção, na Praia de Iracema, onde já está localizado o Centro Cultural Belchior – equipamento também da Secultfor.

A ideia é de que atrair público para a área é um meio eficiente de (re)vitalizá-la.

14:32 · 26.05.2017 / atualizado às 19:37 · 25.05.2017 por

Emergiu do Gabinete do vereador-noviço Acrizio de Freitas (PRP) projeto para que a Prefeitura construa em Fortaleza um centro administrativo.

O parlamentar diz que trata-se de “demanda antiga da população” – aliás, essa história de “demanda antiga” é um argumento que tem servido para muitas coisas, até mesmo para dar lustro em propostas que não têm muita correspondência com anseios coletivos.

Acrizio de Freitas acredita que se deve “concentrar as instalações físicas da Prefeitura”. Mas pode não ser assim. O fracasso do Estado em ação similar, com a maioria dos órgãos – até o Gabinete do Governador – se acumulando nos anos 1980 e 1990 no centro administrativo do Cambeba, põe a tese em dúvida.

Dois pontos que despertam curiosidade: 1) A sugestão de que se use um imóvel que não é do município, mas do Estado, para abrigar o tal centro administrativo – o Centro Social Urbano do Conjunto Ceará; 2) A ideia de se executar o projeto e de se manter a estrutura por meio de parceria público-privada – afinal, que lucro teriam investidores particulares e o Município nessa parceria específica?

20:33 · 25.05.2017 / atualizado às 20:06 · 24.05.2017 por

Situado ao leste do litoral de Fortaleza, o projeto Aldeia da Praia – que substituiu o estaleiro pretendido pelo ex-governador Cid Gomes e foi uma das peças de resistência da gestão de Luizianne Lins (PT) como prefeita -, vai ganhar reforços de infraestrutura na gestão de Roberto Cláudio (PDT).

São previstas melhorias em drenagem e esgotamento sanitário.

A Habitafor, órgão municipal que coordena ações habitacionais, incluindo o gerenciamento local do Minha Casa, MInha Vida, planeja investir R$ 5,98 milhões nas obras.

11:00 · 20.04.2017 / atualizado às 11:20 · 19.04.2017 por

Hoje, na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

Articulações interessantes têm decolado no Ceará. Primeiro, a concessão do Aeroporto Pinto Martins para a empresa alemã Fraport; depois, o início das operações do aeroporto de Jericoacoara, no município de Cruz, previsto pelo Governo ainda para este mês; por fim, o fortalecimento do aeroporto Dragão do Mar, em Aracati; e, permeando tudo, a retomada das negociações da gestão estadual para que a companhia Latam implante aqui uma central de distribuição de voos nacionais e internacionais – o que, no jargão do setor, é designado como “hub”.

Há um elemento adicional na mira de quem articula o turismo cearense. É o Panamá. O Estado tenta agora dois voos semanais ligando Fortaleza à Cidade do Panamá, possível rota para Estados Unidos, Canadá e México e porta de entrada para o Caribe – que, curiosamente, é rival do Ceará na disputa por turistas.

05:00 · 28.03.2017 / atualizado às 09:47 · 27.03.2017 por

A Assembleia Legislativa deve reforçar na pauta desta semana abordagens sobre acordo operacional entre o Estado do Ceará, basicamente o Complexo Portuário do Pecém, e o Porto de Roterdã, na Holanda. Esse entendimento pode alterar o perfil do Pecém.

E é legítimo a gente o esperar que prevaleçam na tribuna avaliações positivas, tanto da oposição quanto dos governistas.

É que um acordo desse porte supera os limites que há entre as duas bancadas. E tem reflexos óbvios na economia, o que impõe restrições à retórica política. Admitamos aqui que político nenhum se anima a falar mal de cenários otimistas.

Mas há um aspecto que se pode olhar sem tropeçar em números, cifrões, índices percentuais: é a renovação de conceitos de gestão pública e de relação do Estado com o setor privado – a Holanda é um dos países mais bem posicionados no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano.

O IDH dos países é calculado pela Organização das Nações Unidas. A ONU apura dados como renda do cidadão, grau de escolaridade e estimativa de tempo de vida.

Enquanto os holandeses estão no topo, na quinta posição, os brasileiros ocupam a 79ª colocação. E ainda estamos com o desenvolvimento estagnado, segundo a ONU.

Mas nem tudo deve se perder: se a Holanda dá lições de combate às desigualdades, valorização de direitos sociais, diminuição de diferenças entre ricos e pobres, a gente aqui precisa aprender muito sobre educação, saúde e segurança.

Dá pra juntar as duas condições, então. E isso passa, necessária e obrigatoriamente, pela Assembleia Legislativa.

05:09 · 24.03.2017 / atualizado às 10:11 · 23.03.2017 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

Dona de Produto Interno Bruto – a soma de todos os bens e serviços gerados no País – próximo a US$ 850 bilhões, a Holanda é a parceria da vez do Ceará. Esta semana, o governador Camilo Santana (PT) e o gestor do porto de Roterdã firmaram entendimento para análises de ações somadas ao Complexo Portuário do Pecém. Até aí, ok. Mas o que pode estar além do atracar e desatracar de navios? Fácil: a terra de moinhos, sapatos de madeira e tulipas tem um dos mais elevados índices de Desenvolvimento Humano do mundo, medido pela Organização das Nações Unidas (ONU). Pode, por isso, ser um espelho para o Ceará em medidas paralelas às projeções financeiras. Temas como, por exemplo, educação, saúde e segurança.

O Índice de Desenvolvimento Humano de um País é formado por indicadores como renda per capita, grau de escolaridade da população e estimativa de tempo de vida. O Brasil tem a 79ª posição entre os países avaliados pela ONU. A Holanda tem a quinta.

15:00 · 09.11.2016 / atualizado às 05:49 · 09.11.2016 por

Joia do Litoral Oeste do Ceará, a Praia da Baleia, em Itapipoca, vai ganhar nova aparência.

É que a Secretaria do Turismo do Estado deve investir até R$ 2,118 milhões na pavimentação em pedra tosca ruas da localidade.

Essa dinheirama toda tem sotaque estrangeiro, deve-se ressaltar: vem do Banco de Desenvolvimento da América Latina.

07:12 · 07.11.2016 / atualizado às 07:14 · 04.11.2016 por

Publiquei na Coluna Comunicado desta segunda-feira, no jornal Diário do Nordeste:

Será mais do que cabível toda a atenção que os vereadores atuais de Fortaleza e os eleitos para assumir mandatos em 1º de janeiro possam dedicar ao Código da Cidade – projeto do Executivo que tramita na Câmara. A matéria é uma das que regulamentam o Plano Diretor e sustenta o que se refere ao ambiente natural e à certificação ambiental, aspectos que se relacionam aos espaços que o cidadão ocupa e usufrui, contemplando temas como a sustentabilidade. Não se pode, então, deixar algo vital para a cidade passar sem discussões, questionamentos e análises aprofundadas.

Em tempos de seca e de cautela no uso de recursos naturais, vale notar que o Código da Cidade tem um olhar para o tema. Inclusive determinando a instalação de medidores de água individuais nas unidades em edificações coletivas, como prédios de apartamentos e de escritórios. Cada um respondendo pelo que consome.

08:23 · 08.10.2016 / atualizado às 05:25 · 07.10.2016 por

Hoje, na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza:

A Prefeitura de Fortaleza marcou para 4 de novembro a licitação da concessão do uso dos seis quiosques que instalou na Praça da Paz Dom Helder Câmara, na Praia do Futuro, quando fez a reforma do equipamento. As estruturas, de 25 metros quadrados cada uma, vão servir para a comercialização de lanches e outros quetais. E são estratégicas para dar ao local os fins sociais que deve ter. Ou seja, para ajudar a atrair a comunidade para lá. Mas deve-se reconhecer que, por conta dos indicadores de insegurança que há na região, é um desafio e tanto.

A praça dom Helder é a antiga “31 de Março”. E tem simbologia especial para o fazer público. A última reforma pela qual havia passado foi no governo Juraci Magalhães (1997-2004). Na gestão de Luizianne Lins (2005-2012), ensaiou-se a recuperação, com novo projeto e novo nome, mas o máximo que se fez foi cercar a praça com tapumes por seis longos anos. Em 2015, enfim, a praça foi entregue.