Busca

Categoria: Infraestrutura


11:59 · 31.10.2017 / atualizado às 12:03 · 30.10.2017 por

A Comissão do Plano Diretor da Câmara Municipal se reúne hoje, a partir das 14h30min, para debater a situação da acessibilidade em Fortaleza, com ênfase para as calçadas em Fortaleza.

E vale lembrar que as calçadas estão em pandarecos, numa marca desgastante para a gestão do prefeito Roberto Cláudio (PDT). Quando não são tomadas de buracos e outros obstáculos perigosos, são ocupadas por lixo.

Está confirmada a participação de representantes do Ministério Público e Coordenadoria de Pessoas com Deficiência da Prefeitura Municipal. “Nosso objetivo é que o Plano Diretor contenha dispositivos que garantam o direito de locomoção das pessoas com deficiência, tornando a capital um lugar acessível”, diz o vereador Acrísio Sena (PT), relator da matéria.

17:06 · 23.10.2017 / atualizado às 17:19 · 23.10.2017 por

Da assessoria de Imprensa do Banco do Nordeste:

O Banco do Nordeste financiará R$ 1,326 bilhão em três empreendimentos de energias renováveis localizados no Nordeste por meio do FNE Infraestrutura, linha de crédito com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). A assinatura dos contratos com Enel Green Power Brasil Participações, CPFL Renováveis e Apodi Energia será realizada amanhã, dia 24, na sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza, com a presença do presidente Marcos Costa Holanda.

Serão financiados pelo FNE Infraestrutura R$ 678,7 milhões para implantação de três parques de energia fotovoltaica da Enel Green Power Brasil Participações, subsidiária de energia renovável da Enel. Os empreendimentos, com um total de capacidade instalada de 553 megawatts, estão localizados, respectivamente, nos municípios baianos de Bom Jesus da Lapa e Tabocas do Brejo Velho, e em Ribeira do Piauí (PI). A empresa investirá cerca de 585 milhões de dólares nos três parques. O contrato será assinado pelo presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli.

A usinas de geração de energia fotovoltaica Apodi, das empresas norueguesas Scatec Solar e a Statoil, e brasileira Kroma Energia, contarão com R$ 477,4 milhões do FNE e R$ 187,4 milhões de recursos próprios das empresas. O empreendimento, com capacidade de 132 megawatts (MW), será implantado no município de Quixeré, na região do Vale do Jaguaribe, no Ceará. Estará presente no evento o diretor presidente e acionista, Valério Veloso Borges Bezerra de Carvalho.

A CPFL Renováveis assinará contrato para o financiamento das usinas eólicas Pedra Cheirosa I e II, com 48,3 megawatts de capacidade, no município de Itarema, a 237 quilômetros de Fortaleza. Serão financiados R$ 170,1 milhões pelo fundo constitucional e a empresa investirá R$ 76,1 milhões de recursos próprios.

Mais informações neste link.

10:04 · 23.10.2017 / atualizado às 09:06 · 19.10.2017 por

Publiquei na Coluna Comunicado,l do jornal Diário do Nordeste, nesta segunda-feira:

A Prefeitura de Fortaleza procura quem se interesse em explorar quiosques da Praça Dom Hélder Câmara, antes conhecida pela desairosa data de “31 de Março”. E, nos limites do que a lei autoriza, oferece vantagens, como espaço para divulgar serviços e carência de dois meses para pagamento da primeira parcela estipulada. Ou alguém na Prefeitura mora em outro planeta, ou não sabe da insegurança que afeta aquela região – ou, pior, a cidade toda. E que é também atribuição do município agir para proteger o cidadão.

O edital do Paço Municipal trata de dois quiosques na Praça Dom Helder Câmara – que foi inaugurada há dois anos, após outros quatro de obras, e ainda busca quem ocupe os espaços comerciais que dispõe. E define R$ 577,00 como custo mínimo mensal para a cessão de cada unidade, que tem 25,5 m². A localização, em plena Praia do Futuro, seria privilegiada e o preço camarada, se não fossem encrencas graves.

O que o edital não diz é que a Prefeitura de Fortaleza deveria comprometer uma parcela, mínima que seja, da mão de obra da Guarda Municipal, que tem a missão institucional de proteger o patrimônio da cidade e é remunerada com os impostos duramente pagos pelo cidadão, para atuar naquela praça à beira-mar. Enfim, para viabilizá-la como espaço para lazer e fruição da sociedade.

09:54 · 21.10.2017 / atualizado às 08:57 · 19.10.2017 por

A Prefeitura de Sobral vai caminhando para o fim uma iniciativa que visa a salvar o Centro Histórico da cidade do catatau de fios imposto por operadoras de energia, telefonia e TV a cabo. É esse o propósito de convênio entre Secretaria da Infraestrutura do Estado e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O investimento na conclusão do projeto é bem significativo: R$ 1.035.485,99. Enquanto isso, em Fortaleza, a desordem visual e o perigo que paira sobre pessoas e patrimônios continua – mesmo com algumas tímidas menções do reação do Município.

Para Sobral, ficou definido o período de oito meses para a realização dos serviços. As obras começaram em 2010, numa articulação da Prefeitura. Um exemplo, então.

19:06 · 02.09.2017 / atualizado às 07:08 · 31.08.2017 por

A Prefeitura de Fortaleza se dispõe a pagar R$ 3.038.821,65 por três quadras cobertas, com vestiários, em escolas municipais dos bairros do Jangurussu, Conjunto Prefeito José Walter e Conjunto Ceará.

O dinheiro é o que se chama de “carimbado”. Vem da União, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, com essa finalidade determinada.

08:08 · 17.08.2017 / atualizado às 10:09 · 14.08.2017 por

Hoje, na Coluna Comunicado

Limoeiro do Norte, Irauçuba, Santana do Acaraú, Aracati, Jaguaruana, Jaguaretama, Jaguaribe, Quixeré, Tabuleiro do
Norte, Icapuí, Russas, Forquilha, Cariré, Coreaú, Massapê, Morada Nova e Sobral. Esses são municípios listados numa
megaoperação que a Secretaria das Cidades do Ceará está preparando na área ambiental. Há ações desde arborização urbana a drenagem e saneamento básico. Algo que pode ser compreendido como adequações ou restaurações ambientais. E, sob qualquer sentido, como medidas para a qualidade de vida.

08:51 · 31.07.2017 / atualizado às 07:52 · 31.07.2017 por

O Governo do Ceará libera hoje uma dinheirama para a nova etapa do “Ceará de Ponta a Ponta: O Programa de Logística e Estradas do Ceará”.

O de abrir o cofre começa daqui a pouquinho – às 9 horas -, no Palácio da Abolição, sob o comando do próprio governador Camilo Santana (PT).

Na nova fase serão mais R$ 405,1 milhões de investimentos em 299,78 km para estradas. Serão atendidos 27 municípios.

A ideia é que até 2018, o Ceará de Ponta a Ponta investa aproximadamente R$ 2 bilhões na melhoria de 2.063,31 km de rodovias em todas as regiões do Estado. Desde quando começou, em 2015, o programa entregou 1.270,11 km de malha rodoviária restaurada, pavimentada e duplicada.

07:28 · 28.07.2017 / atualizado às 10:33 · 26.07.2017 por

Da Coluna Comunicado, na edição de hoje do jornal Diário do Nordeste:

Para quem muito fala em privatização, ou concessão, de rodovias como forma de viabilizar a manutenção e boas condições de tráfego, é bom registrar: tramita na Câmara federal projeto que impõe aos editais do gênero a obrigatoriedade da previsão de instalação de câmeras de segurança em pontos estratégicos. A fiscalização eletrônica nem sempre é saudada com elogios – sobretudo por motoristas apressados ou desatentos. Os deputados José Airton Cirilo (PT) e Leônidas Cristino (PDT) compõem a Comissão de Viação e Transportes, pela qual o texto deve passar. Sem pressa.

09:06 · 13.07.2017 / atualizado às 09:07 · 12.07.2017 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, que escrevo no jornal Diário do Nordeste:

Após décadas fazendo pouco caso, a Prefeitura de Fortaleza sinaliza agora com a atenuação de uma grave mazela urbana, começando pela Avenida Beira Mar: o catatau de fios pendurados em postes que ameaça pessoas e patrimônios. O Município pretende contratar empresa para elaborar projetos de redes subterrâneas de distribuição de energia elétrica e de lógica – o que contempla cabos de internet, telefonia e TVs por assinatura. A ideia é gastar até R$ 255 mil nessa primeira providência.

Propósito declarado pela Prefeitura: “Promover a qualificação do produto turístico Beira Mar, através de tratamento urbanístico, dando à orla maior atratividade. Espera-se promover o embelezamento do espaço físico, bem como o bem estar humano e a preservação ambiental”. Faz sentido.

Mais: “Nesse contexto, a utilização de redes de fiação subterrâneas compõe alternativa mais moderna em relação às redes aéreas porque estão menos sujeitas a interferências do meio, como temporais, objetos lançados nos fios, acidentes de trânsito, vandalismo, contato com galhos de árvores e pássaros”.

05:19 · 27.06.2017 / atualizado às 09:20 · 26.06.2017 por

Da Coluna Comunicado, hoje:

A Prefeitura de Fortaleza planeja empatar até R$ 10,269 milhões do contribuinte na requalificação de parte do corredor Parangaba-Papicu. A obra é classificada como essencial para a mobilidade urbana – o que teria reflexos na economia, na segurança, no conforto, na saúde e no ambiente e, por isso tudo, na qualidade de vida. A ideia é executar obras e restaurações nas avenidas Silas Munguba, a partir do mergulho da rotatória da Arena Castelão, e Germano Franck. As empresas que quiserem disputar o serviço terão de apresentar experiências em pavimentação e drenagem, entre outros aspectos.