Roberto Maciel

Categoria: Infraestrutura


15:07 · 09.05.2012 / atualizado às 10:17 · 09.05.2012 por

A foto e o texto abaixo foram pinçados do G1.

Mas antes, reflita: o que seria de obras assim, que têm peso para estudos científicos – da biologia ao clima – e são de extrema representatividade para o turismo, se alguns argumentos técnica e politicamente anacrônicos emergissem de um mar de preconceitos?

Certamente ficariam boiando, num limbo entre a conversa fiada e a inconsequência.

Visitantes passam pelo aquário montado em Yeosu, na Coreia do Sul, para a Expo 2012. O evento, que começa no próximo sábado (12), tem como tema a vida nos oceanos e nas costas. Durante três meses, a apresentação vai abordar e debater a diversidade de recursos do mar e como manter atividades sustentáveis para explorá-lo. A foto foi tirada nesta quarta (9), durante a apresentação da estrutura para jornalistas (Foto: AP Photo/Yonhap)
16:05 · 08.05.2012 / atualizado às 05:01 · 09.05.2012 por

Para agonia dos opositores, o Acquário Ceará será uma das atrações que o Estado apresentará amanhã e quinta-feira na edição 2012 da feira Brazilian National Tourism Mart (BNTM), em São Luís (MA), uma das principais atividades do mercado turístico nacional. Para se contrapor à obra surgiu até um movimento denominado – se você rir, não faz mal: o nome é engraçado mesmo – “Quem Dera Ser Um Peixe”, sob tutela e inspiração do PSOL.

Cerca de 300 operadores internacionais de turismo são esperados na BNTM.

O Centro de Eventos, considerado pelo Estado como o segundo maior e mais moderno equipamento para feiras, congressos e exposições do Brasil, também será destacado, além de outras estruturantes, como aeroportos, saneamento e rodovias.

08:05 · 08.05.2012 / atualizado às 08:05 · 08.05.2012 por

Tem 53,8 quilômetros a rodovia entre os municípios de Quixeramobim e Madalena que será inaugurada nesta terça-feira pelo Governo do Ceará.

Foram empatados lá R$ 29,409 milhões. O dinheiro saiu dos cofres estaduais e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

18:27 · 03.05.2012 / atualizado às 18:27 · 03.05.2012 por

Terça-feira passada, feriadíssimo do Dia do Trabalho, a prefeita Luizianne Lins (PT) assinou artigo, como o faz semanalmente, no jornal “O Povo”. Elogioso à própria gestão, evidentemente, dessa vez tratando de calçadas.

Trechos:

Na semana passada, uma grande notícia: as calçadas das avenidas Bezerra de Menezes e Domingos Olímpio são as melhores do Brasil, segundo pesquisa realizada pelo portal Mobilize Brasil, que averiguou a situação de ruas e calçadas com alta circulação de pedestres em 12 grandes cidades brasileiras.

O resultado não é à toa. É fruto dos investimentos que o nosso governo tem realizado na melhoria da qualidade e acessibilidade das principais avenidas do Município através do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza (Transfor). É notório: por onde o Transfor já passou a situação é outra, muito melhor! A Prefeitura de Fortaleza está deixando para trás décadas de atraso que a cidade acumulava na infraestrutura de suas vias.

O levantamento avaliou aspectos como obstáculos, largura, presença de rampas, paisagismo e sinalização. Todos são requisitos empregados pelo Transfor nas vias que estão sendo recuperadas. E são muitas. De 2008 para cá, já construímos mais de 173 mil metros quadrados de calçadas padronizadas, o equivalente a 27 campos de futebol. São quase 90km de calçadas e 100km de meio-fio seguros e bem feitos. Ao final, o Transfor terá recuperado 164 km de calçadas. Além da Bezerra de Menezes e Domingos Olímpio, essa já é a realidade de outras ruas e avenidas, como Justiniano de Serpa, Jovita Feitosa e Mister Hull.

A íntegra está aqui.

*** *** ***

Luizianne deveria ter consultado antes o Mobilize Brasil antes de assinar o artigo. Abaixo, texto do editor do site, Marcos de Sousa, que coordenou o Levantamento Calçadas do Brasil. O grifo é nosso:

A divulgação, na semana passada, do Levantamento Calçadas do Brasil pela imprensa de todo o país provocou uma avalanche de mensagens, a maioria de apoio à iniciativa. Em janeiro, quando iniciamos o trabalho para o levantamento, já sabíamos que os resultados não seriam muito animadores, em todas as cidades. A primeira atividade foi selecionar os locais que seriam avaliados. Esses pontos foram indicados por colaboradores que vivem e trabalham nas respectivas cidades, e conhecem bem essas localidades.

Escolhemos locais de grande circulação de pedestres, como terminais de transportes, centros comerciais, proximidades de centros médicos, escolas e pontos de grande atração turística. E consideramos que todos os locais deveriam pertencer à “cidade formal”, com urbanização consolidada há mais de 50 anos. No total, foram avaliados (e fotografados) 102 locais do país, gerando o ranking de notas publicado.

É importante lembrar que nenhuma das capitais brasileiras atingiu a nota mínima (8,00) para uma calçada de qualidade. Se as calçadas brasileiras tivessem apenas bons pavimentos, sem degraus, e dotados de rampas de acessibilidade já seria bom. Mas nem isso foi constatado. Enfim, não há o que comemorar em nenhuma capital.

Um bom sinal veio apenas do Rio de Janeiro, onde o prefeito Eduardo Paes anunciou ontem o projeto Calçada Lisa, que promete renovar 700 km de calçadas na cidade, uma das piores, segundo o levantamento do Mobilize.

Mas atenção: o levantamento apenas começou. Nosso objetivo é que os cidadãos de capitais e de todas as cidades brasileiras acessem o formulário do Mobilize e incluam suas avaliações, suas fotos e opiniões. Queremos montar um Mapa das Calçadas do Brasil e levar esse resultado às autoridades, para estimular o debate e as ações sobre esse problema nacional.

10:48 · 03.05.2012 / atualizado às 17:06 · 03.05.2012 por

Outra que publiquei nesta quinta-feira na Coluna Comunicado, do Diário do Nordeste:

Não se sabe se foi obra de gênio da engenharia elétrica ou da prevenção de acidentes, mas a Coelce fixou num coqueiro da Beira Mar, a poucos passos da destroçada estátua de Iracema, uma instalação completa, com disjuntor, contador de consumo e tudo o mais. Ninguém da Prefeitura ou do Ministério Público apareceu para mandar arrancar dali a perigosíssima arrumação.

A irresponsabilidade é chocante: risco de acidente com morte em plena Beira Mar

*** *** ***

A propósito, a Coelce se defende:

Referente à nota publicada hoje (3), na coluna Comunicado, sobre a instalação de um disjuntor em um coqueiro nas proximidades da Estátua de Iracema, na Avenida Beira Mar, a Coelce esclarece que o quadro de distribuição não pertence à companhia e não faz parte do padrão de ligação utilizado. A Coelce enviou equipes ao local e identificou que o quadro fazia parte de uma obra de drenagem realizada pela Prefeitura de Fortaleza.

08:35 · 29.04.2012 / atualizado às 16:38 · 26.04.2012 por

Quem mora nas circunvizinhanças do cruzamento das ruas Pintor Antonio Bandeira e Hermínia Bonavides, na Praia do Futuro, em Fortaleza, vem passando nos últimos tempos noites de apreensão, insegurança e sobressalto. Os apagões ali têm sido tão comuns quanto a falta de manutenção da iluminação pública.

E, tão grave quanto, os repetidos apelos da comunidade à Prefeitura Municipal não têm dado luz. Exemplo: na última sexta-feira, depois de esperar durante 17 dias, cidadão que fez queixa à AMC, autarquia que, digamos, cuida do serviço, recebeu resposta.

“Disseram que (a compra de lâmpadas) ainda está em orçamento e que, na verdade, o prazo (para a aquisição) é de 30 a 45 dias. Pode?”

15:42 · 26.04.2012 / atualizado às 08:38 · 26.04.2012 por

No fim do ano passado, o Blog do Roberto Maciel e a Coluna Comunicado, que escrevo no jornal Diário do Nordeste, do Ceará, mostraram um baita buracão no cruzamento entre as ruas Visconde de Mauá e Joaquim Sá, no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza.

E observou que o destroço era resultado do furto de vigas de aço que fechavam o acesso à galeria pluvial.

Pois a Secretaria Executiva Regional II mandou uma equipe lá e tapou o rombo com peças de concreto. Mas agora uma nova cratera se abriu bem ao lado do remendo.

Parece até praga de madrinha, mas é manutenção ruim mesmo.

07:06 · 26.04.2012 / atualizado às 17:08 · 24.04.2012 por

Outra que publiquei hoje no Diário do Nordeste, na Coluna Comunicado:

No fim do ano passado, a Coluna mostrou um baita buraco no cruzamento das ruas Visconde de Mauá e Joaquim Sá, no Dionísio Torres. E notou que se devia ao furto de vigas de aço que fechavam o acesso à galeria pluvial. “É um perigão”. Pois a SER II foi lá e tapou o rombo com peças de concreto. Agora, uma nova cratera se abriu bem ao lado do remendo. Parece praga.

04:21 · 26.04.2012 / atualizado às 20:21 · 25.04.2012 por

Recebi da assessoria de Imprensa do movimento Mobilize Brasil – reproduzo o texto na íntegra:

O Mobilize Brasil, movimento em prol da mobilidade urbana sustentável, lança nesta quinta-feira, 26 de abril, levantamento inédito sobre as condições das calçadas em pontos-chave de doze capitais do país. São elas: Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), São Paulo, Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Brasília (DF), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Natal (RN), Recife (PE) e Manaus (AM).

Para a composição do Levantamento Calçadas do Brasil, foram escolhidas ruas e áreas com alta circulação de pedestres, como estações de transportes, proximidades de hospitais e ruas comerciais. As áreas avaliadas são todas de urbanização antiga, superior a 50 anos, e já passaram por processos de renovação de infraestrutura.

O estudo, realizado entre fevereiro e abril, é o pontapé inicial da campanha Calçadas do Brasil, iniciativa do Mobilize para estimular a melhoria das calçadas de todo o país.

Coordenador do levantamento, Marcos de Sousa explica que calçadas de boa qualidade são um equipamento fundamental para a mobilidade urbana sustentável. Dados do IBGE (2010) mostram que no Brasil cerca de 30% das viagens cotidianas são realizadas a pé, principalmente em função do alto custo do transporte público. “Além da importância para o transporte, as calçadas funcionam também como um sensor da qualidade de urbanização de uma cidade. Alguns pensadores afirmam que se pode medir o nível de civilização de um povo pela qualidade das calçadas de suas cidades. E há quem diga que as calçadas são melhor indicador de desenvolvimento humano do que o próprio IDH”, diz.

No levantamento foram observados os seguintes itens, atribuindo-se notas de zero a dez para cada um deles: irregularidades no piso, largura mínima de 1,20 m, conforme norma ABNT, degraus que dificultam a circulação, outros obstáculos, como postes, telefones públicos, lixeiras, bancas de ambulantes e de jornais, entulhos etc, existência de rampas de acessibilidade, iluminação adequada da calçada, sinalização para pedestres, paisagismo para proteção e conforto.

Outros indicadores de conforto para o pedestre, como o nível de ruído e a poluição atmosférica, não foram considerados, pois exigiriam ferramental técnico não disponível. O levantamento procurou coletar dados observáveis por qualquer pessoa que caminhe pelo o ambiente urbano. O mesmo formulário usado pela equipe do Mobilize Brasil estará disponível para o público, que poderá avaliar as calçadas de outras cidades e publicar os resultados no portal: www.mobilize.org.br. No site também estarão disponíveis informações úteis sobre normas e leis, manuais e guias, entre outras.

*** *** ***

Não é querendo ser chato não, mas preocupo-me muito com a situação das calçadas de Fortaleza. Sei que são péssimas porque ando nelas. Sei que são ocupadas por carros, cadeiras e mesas de restaurantes, lixo, material de construção e vendedores de churrasquinho porque sou forçado a descer delas e dividir espaço com carros nas ruas.

Há poucas exceções para a baixa qualidade das calçadas: os trechos onde passou o Transfor, obra projetada e financiada pelo BID ainda na gestão de Juraci Magalhães e executada na de Luizianne Lins, o Palácio da Abolição e meia dúzia de shopping centers.

Só.

É o resto é um drama.

Pesquisar

Roberto Maciel

O blog é de autoria do jornalista Roberto Maciel, da coluna Comunicado, da editoria Cidade, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

11h10mCanoa Blues começa em Fortaleza dia 1º de novembro, no Centro Cultural BNB

08h10mO desapego municipal

06h10mDe longas datas

11h10mEscola de Gastronomia põe à mesa ciclo de formação

08h10m“Voto útil” para quem?

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs