Busca

Categoria: Nordeste


18:36 · 30.01.2018 / atualizado às 18:36 · 30.01.2018 por

Da assessoria do BNB:

O Banco do Nordeste é o primeiro colocado entre instituições financeiras no atendimento aos clientes, em Ranking de Qualidade das Ouvidorias divulgado pelo Banco Central. O levantamento reúne instituições financeiras com mais de quatro milhões de clientes e avaliou o atendimento da Ouvidoria do Banco no quarto trimestre de 2017.

O ranking é divulgado trimestralmente e utiliza números e indicadores de desempenho no período, e ainda fatores como prazo médio de respostas em dias úteis, qualidade da resposta oferecida ao demandante, reclamações sobre a Ouvidoria e a participação do Banco no site Consumidor.gov.

Para o ouvidor do Banco do Nordeste, Isaías Dantas, o primeiro lugar no ranking aponta para uma maior credibilidade do BNB, contribui para a transparência com os clientes e usuários, e traduz a imagem de uma instituição focada na qualidade do atendimento e no respeito ao consumidor.

“A Ouvidoria do Banco do Nordeste atendeu mais de 850 manifestações em 2017, entre reclamações, denúncias, sugestões de melhoria e elogios. E o ano passado foi um marco para nossa área porque passamos a cumprir com a meta de atendermos pelo menos 50% das reclamações na metade do prazo estabelecido pelo Banco Central”, afirma.

Além do Ranking de Qualidade de Ouvidorias, durante todo o ano de 2017, a Ouvidoria do Banco do Nordeste conquistou a melhor colocação no Ranking de Reclamações também divulgado pelo Banco Central, como o banco com o menor número de reclamações procedentes entre as instituições financeiras com mais de quatro milhões de clientes.

08:52 · 22.01.2018 / atualizado às 19:54 · 19.01.2018 por

Para quem celebrou a descriminalização daaquela carnificina desumana que se chama vaquejada, no ano passado, uma notícia que pode ser um autêntico puxão no rabo: ainda aguarda formação de comissão especial projeto que será analisado na Câmara federal. O texto acrescenta o “laço”, modalidade encontrada em parte do Nordeste, entre as práticas acatadas por lei.

E como o assunto é “laço”, não se pode deixar de notar que o autor da proposta já foi “laçado”, mas de outro modo. É que o senador Benedito de Lira (PP-AL) teve um momento de ser jogado ao chão. Foi em 2016, quando o Supremo Tribunal Federal, determinou o bloqueio de R$ 1,6 milhão dos bens dele. Coisas da Lava-Jato, diga-se.

No Ceará, uma lei aprovada na Assembleia Legislativa, regulamentando a vaquejada, foi sancionada no ano passado pelo governador Camilo Santana (PT). A matéria define normas para a atividade e a reconhece como prática desportiva e cultural nos municípios cearenses. Entre as regras, há as que tratam do bem- estar dos animais, do ambiente, dos vaqueiros e dos eventos em geral.

08:06 · 16.01.2018 / atualizado às 05:39 · 12.01.2018 por

Notas que publico hoje na Coluna Comunicado, que escrevo no jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza-CE:

Há expectativas positivas para o Nordeste em 2018. E têm forma de números. É que o BNB está projetando reforços na aplicação de recursos na área que abrange – os nove estados nordestinos e mais o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Os resultados de 2017 são uma referência importante. Segundo a instituição, o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, operado exclusivamente pelo BNB, aplicou R$ 15,95 bilhões, por meio de 582 mil contratos.

O presidente do BNB, Romildo Rolim, diz que o propósito é aplicar 100% dos recursos do Fundo Constitucional. Se o clima ajudar, é capaz de a ideia dar certo, sim. Afinal, seis anos de seca deixaram uma demanda forte – sobretudo na agropecuária. Para se ter noção, mesmo com as adversidades o segmento agrícola contratou R$ 2,87 bilhões e a pecuária fechou 2017 com R$ 3,28 bilhões.

Mas a cereja em cima do bolo tem ficado mesmo é para os financiamentos de obras estruturais. No ano passado, o banco atendeu projetos de parques de energias renováveis, como eólica e solar – alternativas fartas na Região -, com R$ 3,65 bilhões. Essa foi a maior cota dos quase R$ 16 bilhões contratados em 2017, representando cerca de 22% do total contratado nos nove estados.

10:59 · 08.12.2017 / atualizado às 11:15 · 07.12.2017 por

Da Coluna Comunicado, nesta sexta-feira:

O fim do ano já está aí, dobrando a esquina. Pois no próximo dia 31, em vez de trocar mensagens de otimismo, pode ter gente às voltas com o desafio de sobreviver. São produtores rurais de pequeno porte, sobretudo no Nordeste e no Norte – regiões assoladas por uma seca braba de mais de seis anos. É que, junto com 2017, termina a vigência de portaria que dá aos empreendedores, com o Programa Vendas em Balcão da Conab, acesso aos estoques de milho do governo a preços compatíveis aos do mercado atacadista local. A medida assegura preço até R$ 33,00 para a saca de 60 quilos.

A questão do milho já chegou aos parlamentos, que se dividem entre a relevância de temas políticos e o ramerrame das rotinas de fim de ano. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), começou a articular a prorrogação da portaria com a Conab. E até se dispõe a levar o assunto ao Ministério da Agricultura.

11:21 · 05.12.2017 / atualizado às 10:57 · 07.12.2017 por
A cantora e gaitista argentina Xime Monzón e o baixista Mauro Bonamico foram atrações do Canoa Blues 2017

Chegou a 3 mil pessoas o público das sessões do Festival Canoa Blues 2017 em 17 e 18 de novembro, realizado em Canos Quebrada, Aracati. O evento teve início em Fortaleza, no Estoril, Praia de Iracema, em 11.11, e foi concluído na ONG Canoa Criança, também em Canoa Quebrada, com ações de arte-educação em 29.11.

A estimativa de público foi anunciada pela Associação dos Empreendedores de Canoa Quebrada (Asdecq), que finalizou ontem (04.12) a avaliação de indicadores de ocupação de leitos nos meios de hospedagem e de participação do público.

Entre os patrocinadores e apoiadores do Canoa Blues 2017 estavam BNB, Cegás e Sebrae-CE.

16:52 · 10.11.2017 / atualizado às 16:53 · 10.11.2017 por

Da assessoria de Imprensa do BNB:

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Agência Nacional do Cinema (Ancine) formalizam, na próxima segunda-feira, 13, protocolo de intenções com o objetivo de estruturar parceria para o desenvolvimento do setor audiovisual.

A assinatura do documento ocorre durante a abertura do 3º Mercado Audiovisual do Nordeste (MAN), às 9 horas, na sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza (Av. Dr. Silas Munguba, 5700). A cerimônia contará com a participação do presidente do BNB, Marcos Holanda, representantes do setor audiovisual e autoridades políticas, entre elas, o presidente do Senado, Eunício Oliveira.

Com a formalização da parceria, o Banco do Nordeste passa a ser autorizado a operar recursos financeiros do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em todo a área de atuação do BNB (Nordeste e norte dos estados do Espírito Santo e Minas Gerais). O Fundo é voltado para o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva do audiovisual no Brasil, incluindo diversas atividades ligadas a segmentos do setor, como produção, distribuição/comercialização, exibição e infraestrutura de serviços.

MAN

O Mercado do Audiovisual do Nordeste foi lançado em 2015 durante o Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema com o intuito de unir os protagonistas do audiovisual e promover a troca de experiências e a geração de negócios. A terceira edição do MAN reunirá canais e plataformas de exibição, produtoras independentes, profissionais e instituições ligadas ao setor do audiovisual para discutir os rumos do setor nos estados do Nordeste, Norte e Centro Oeste.

Além dos paineis, debates e palestras nos dias 13 e 14, a programação é retomada nos dias 16 e 17, com apresentação dos canais sobre suas respectivas programações, públicos que atingem e tipos de produtos que pretendem comprar de produtoras independentes. No dia 18, acontecem rodadas de negócios já agendadas entre as produtoras independentes e os canais, oportunidade de compra e venda de produções audiovisuais.

17:06 · 23.10.2017 / atualizado às 17:19 · 23.10.2017 por

Da assessoria de Imprensa do Banco do Nordeste:

O Banco do Nordeste financiará R$ 1,326 bilhão em três empreendimentos de energias renováveis localizados no Nordeste por meio do FNE Infraestrutura, linha de crédito com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). A assinatura dos contratos com Enel Green Power Brasil Participações, CPFL Renováveis e Apodi Energia será realizada amanhã, dia 24, na sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza, com a presença do presidente Marcos Costa Holanda.

Serão financiados pelo FNE Infraestrutura R$ 678,7 milhões para implantação de três parques de energia fotovoltaica da Enel Green Power Brasil Participações, subsidiária de energia renovável da Enel. Os empreendimentos, com um total de capacidade instalada de 553 megawatts, estão localizados, respectivamente, nos municípios baianos de Bom Jesus da Lapa e Tabocas do Brejo Velho, e em Ribeira do Piauí (PI). A empresa investirá cerca de 585 milhões de dólares nos três parques. O contrato será assinado pelo presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli.

A usinas de geração de energia fotovoltaica Apodi, das empresas norueguesas Scatec Solar e a Statoil, e brasileira Kroma Energia, contarão com R$ 477,4 milhões do FNE e R$ 187,4 milhões de recursos próprios das empresas. O empreendimento, com capacidade de 132 megawatts (MW), será implantado no município de Quixeré, na região do Vale do Jaguaribe, no Ceará. Estará presente no evento o diretor presidente e acionista, Valério Veloso Borges Bezerra de Carvalho.

A CPFL Renováveis assinará contrato para o financiamento das usinas eólicas Pedra Cheirosa I e II, com 48,3 megawatts de capacidade, no município de Itarema, a 237 quilômetros de Fortaleza. Serão financiados R$ 170,1 milhões pelo fundo constitucional e a empresa investirá R$ 76,1 milhões de recursos próprios.

Mais informações neste link.

08:28 · 26.09.2017 / atualizado às 19:31 · 25.09.2017 por

O presidente do Banco do Nordeste, Marcos Holanda, participa do lançamento do Plano Progredir, hoje, às 11 horas, no Palácio do Planalto. O novo programa social visa a elevar a renda de um milhão de famílias, que fazem parte do Cadastro Único do Governo Federal. Na ocasião, Holanda apresentará o case dos programas de microcrédito criados e geridos pelo BNB (Crediamigo e Agroamigo), que serviram de inspiração para a iniciativa.

A solenidade, com a presença do presidente Michel Temer, marcará ainda a assinatura de acordo de cooperação técnica a ser firmado pelo Banco do Nordeste e Ministério do Desenvolvimento Social. O instrumento permitirá a troca de informações para melhor integração dos programas governamentais e apoiará a realização de estudos e avaliações das iniciativas exitosas do BNB.

“Esse esforço do Governo Federal possui como um dos principais objetivos a busca por caminhos para a superação da pobreza, seja apoiando as pessoas para acessarem o mercado de trabalho, seja criando estímulos para o empreendedorismo, oferecendo alternativas de autonomia financeira aos que hoje dependem da rede de proteção social. Ficamos felizes em agregar a experiência do Banco do Nordeste a este projeto. Como instituição financeira de desenvolvimento regional, o Banco do Nordeste possui um papel importante nesse processo e abraça o Programa Progredir como grande entusiasmo”, destaca Marcos Holanda.

O BNB é o principal operador de microcrédito do País, com 60% de todos os financiamentos da categoria. No segmento, o Banco do Nordeste conta com 3,2 milhões de clientes ativos – 49% deles, beneficiários do Bolsa Família.
Nos últimos doze meses, Crediamigo e Agroamigo aplicaram R$ 9,7 bilhões na área de atuação do BNB, que corresponde a todo o Nordeste e norte dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. O valor equivale a 63% do repasse do Bolsa Família para a região Nordeste. Diariamente, o Banco realiza 18 mil operações de microcrédito, combinando crédito com orientação empresarial e fortalecimento do capital social das comunidades dos microempreendedores.

“Estamos preparados para o crescimento da carteira, investindo fortemente em tecnologia e no aumento do número de agentes de crédito. Reafirmamos nosso compromisso com a inclusão financeira e com a busca de soluções estruturais para o problema da pobreza”, finaliza o presidente do Banco do Nordeste.

Sobre o Progredir
A ação oferecerá cursos de qualificação profissional, ajudará na seleção de oportunidades de trabalho e disponibilizará R$ 3 bilhões em microcrédito para famílias de baixa renda, inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do Governo Federal.

04:48 · 05.09.2017 / atualizado às 08:54 · 04.09.2017 por

Hoje, na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

O Banco do Nordeste está operacionalizando o FNE Água. Trata-se de uma linha de crédito com dinheiro do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste para projetos voltados ao bom uso de água. Em tempos de seca braba, a notícia é relevante. Empresas de portes distintos, produtores rurais, agricultores familiares e cooperativas e associações podem buscar os recursos. Barragens subterrâneas e sistemas de dessalinização de água, frequentemente apontados nos meios técnicos como alternativas viáveis para o armazenamento hídrico estão na lista de ações amparadas pelo FNE Água.

Mas o alcance do Fundo vai além do acúmulo. E chega ao ambiente natural. Projetos de reflorestamento para recuperação de matas ciliares e nascentes e de concessão de serviços de água e esgoto implantados em parcerias público-privadas também podem pleitear verba.

08:30 · 26.08.2017 / atualizado às 18:32 · 25.08.2017 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

Fortaleza vai sediar na próxima segunda-feira, na sede do Banco do Nordeste, no bairro do Passaré, o I Fórum de Integridade e Ética, que mobiliza agentes públicos de setores diversos. Há uma expectativa de desenvolvimento regional que exige capacitação e é fundamental qualificar quem tem responsabilidades com a boa aplicação de dinheiro público, ou mesmo com o acompanhamento e a fiscalização desse uso adequado. O ministro da Transparência e Controladoria-Geral da União, Wagner Rosario, já confirmou presença no evento do BNB. E também vai ser recebido pelo presidente do banco, o economista Marcos Holanda.

Representantes do BNB, gestores e técnicos, integrantes de órgãos de controle externo e de órgãos governamentais devem participar do Fórum.