Busca

Categoria: Saúde


07:41 · 22.04.2017 / atualizado às 10:48 · 20.04.2017 por

Recém-eleito presidente do PT de Fortaleza, o vereador Acrísio Sena (PT) tem cobrado da gestão municipal audiência entre entidades representantes de pessoas vivendo com HIV/AIDS e o prefeito Roberto Cláudio.

Acrísio diz que é preciso haver uma imediata reestruturação do programa de atendimento a essa população, estimada hoje em 13 mil pessoas, em Fortaleza.

E destaca a necessidade de recuperação das oito unidades com Serviço de Atendimento Especializado (SAE), com servidores, medicamentos e equipamentos adequados; recarga de 500 bilhetes únicos e regularização da entrega das cestas básicas.

A Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/AIDS (RNP+CEARÁ), a Pastoral da AIDS e a Associação de Voluntários do Hospital São José solicitaram reunião com Roberto Cláudio para tratar das questões.

09:59 · 11.04.2017 / atualizado às 10:02 · 10.04.2017 por

A Comissão de Seguridade Social e Saúde e a Comissão de Orçamento, Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa do Ceará fará audiência hoje sobre débitos de energia elétrica em domicílios de pacientes com doenças crônicas, dependentes de equipamento essencial à vida.

A despesa é alta e, como a Enel – nova denominação da velha Coelce – não perdoa, geram-se problemas vários para as família, sobretudo as menos abonadas.

A audiência está agendada para começar às 14 horas, no Complexo das Comissões da Assembleia.

18:30 · 07.04.2017 / atualizado às 10:32 · 06.04.2017 por

Depois do Hospital da Mulher – obra referencial da gestão de Luizianne Lins (PT, 2005-2012) na Prefeitura de Fortaleza -, vem aí o Hospital do Idoso.

Pelo menos na vontade do vereador-noviço Julierme Lima de Sena (PR).

Ele tascou a assinatura em matéria parlamentar que estabelece o empreendimento na cidade.

Mas é só projeto de indicação. Ou seja, é mais um daqueles que só viram projeto de lei se o prefeito quiser.

06:00 · 07.04.2017 / atualizado às 10:30 · 06.04.2017 por

Os serviços de monitoramento de tempo e clima antecipam para este fim de semana céu limpo em boa parte do Ceará.

Vai dar, então, para colocar as roupas no varal e aproveitar um solzinho.

E por falar em sol, vale lembrar: prevê-se índice extremo de radiação ultravioleta. Não é bom descuidar ao protetor, pois.

Aliás, é bom que se note: nesses dias de viroses, dengue, zica e chicungunha (denominações aqui já aportuguesadas) há uma informação preciosa que o acompanhamento de tempo e clima oferece: indicadores de infestação de mosquitos.

As análises mais recentes põem no mesmo patamar cidades cearenses como Fortaleza, Iguatu, Sobral e Camocim – nível alto.

19:30 · 06.04.2017 / atualizado às 09:32 · 06.04.2017 por

Se você ouvir algum especialista em gestão da saúde reclamando da pressão que outros municípios exercem sobre o sistema de Fortaleza, pode acreditar: não é mimimi.

A Prefeitura do município de Hidrolândia, a 251 quilômetros da capital, protagoniza agora mesmo uma ilustração de como essa situação se impõe.

Dia 12 próximo, Hidrolândia licitará serviços de “hospedagem, alimentação, transporte e alimentação de pessoas carentes (…) em tratamento de saúde em hospitais de Fortaleza”.

É evidente que a capital não pode rejeitar pacientes, nem legal nem moralmente, mas fica o exemplo.

15:26 · 04.04.2017 / atualizado às 11:28 · 03.04.2017 por

Com a assinatura do deputado David Durand (PRB), tramita na Assembleia do Ceará matéria que determina que as consultas e exames médicos para crianças com deficiência deverão ser marcadas na rede estadual de saúde em no máximo dez dias.

E obrigatoriamente.

Cá entre nós, porém: a medida poderia ser abrangente e alcançar todo e qualquer cidadão que procura – e tem direito a – atendimento nas unidades públicas.

Afinal, direito é para todos. Né não?

Mas vá entender a cabeça dos políticos…

08:22 · 29.03.2017 / atualizado às 08:28 · 28.03.2017 por

Publiquei na Coluna Comunicado desta quarta-feira:

O deputado Leonardo Pinheiro (PP) inseriu no vocabulário da Assembleia Legislativa uma expressão ainda estalando de nova: “nomofobia”. Ele tratou de traduzir em projeto que pôs para tramitar na Casa: trata-se do “desconforto ou a angústia, causado pela impossibilidade de comunicação por meios virtuais, aparelhos de telefone celular, computadores, tablets e outros aparelhos similares utilizados para comunicação”. Ou seja, um mal que afeta quem esquece o dispositivo. Leonardo quer que o dinheiro do contribuinte seja empatado numa campanha permanente de orientação, conscientização, prevenção e combate à nomofobia no Estado.

A proposta de Leonardo Pinheiro padece de outra mazela: a clonagem. O texto foi copiado de outros que circulam na Internet e já tramitaram em outras assembleias, como as da Paraíba, do Paraná e de São Paulo.