Busca

Categoria: Saúde


20:59 · 05.05.2008 / atualizado às 20:59 · 05.05.2008 por

O Governo do Ceará, após incorporar os agentes de saúde ao quadro funcional do Estado, dará à categoria mais um afago: a Medalha da Abolição. Trata-se da maior comenda concedida pelo Executivo estadual.

É uma homenagem justíssima.

Nos últimos 20 anos, os agentes atuam decisivamente na redução de preocupantes indicadores sociais, como a taxa de mortalidade infantil. Vale lembrar que a experiência exitosa dos agentes comunitários de saúde no Ceará, trazida de Cuba ainda na primeira gestão de Tasso Jereissati como governador, pela visão privilegiada do então secretário da Saúde, Carlyle Lavor, fez o Governo Federal implantar ações semelhantes em todo o País.

17:59 · 29.04.2008 / atualizado às 17:59 · 29.04.2008 por

Será realizada amanhã, na Casa da Esperança, em Fortaleza, o I Encontro da Rede Brasileira de Autismo. Participarão profissionais do Ceará, Bahia, Rio de Janeiro, Pará e Piauí.

O objetivo da primeira atividade da Rede é elaborar um documento sobre a necessidade de atenção integral às crianças e jovens com autismo, por intermédio do Sistema Único de Saúde (SUS) e a construção de uma rede pública ampliada sobre síndrome, com possibilidade de análise, discussão e sugestões sobre os casos.

Na discussão de formação da rede serão abordados a forma de construção e definidos os participantes, laços, níveis de comprometimento, natureza, formas de atuação e organização.

Por meio da rede, os profissionais buscam se fortalecer e conseguir melhores resultados de atividades que antes eram desenvolvidas.

12:27 · 22.04.2008 / atualizado às 12:27 · 22.04.2008 por

Conheci Rodrigo Gondim em 2002. Ele ainda tocava na banda Double Blues, do também guitarrista Felipe Cazaux. Rodrigo tinha talento de sobra, o que se expunha à primeira audição.

De lá para cá, cresceu muito como músico. Uma tendência natural a artistas formidáveis. Deixou de ser só guitarrista de blues e incorporou técnicas mais elaboradas, como as do jazz. No vídeo abaixo, que ele mesmo pôs no You Tube, Rodrigo aparece em primeiro plano tocando Blue Moon (clássico de Richard Rodgers e Lorenz Hart) no grupo TriJazz, acompanhando a cantora Naira Costa.

*** ***

Rodrigo morreu domingo passado, aos 28 anos de idade. Suspeita-se que possa ter sido mais uma vítima da dengue hemorrágica. Se isso se confirmar, a arte terá perdido para um mosquito. Deixou mulher e filho. A vida terá perdido para a negligência de quem é eleito – e pago – para manter a saúde da gente.

10:24 · 22.04.2008 / atualizado às 10:24 · 22.04.2008 por

Vereadores de Fortaleza estão, neste momento, fazendo um debate sobre a dengue.

Luciran Girão (PSL) acabou de dizer que passou os últimos dias de molho, acometido da doença. Márcio Lopes (PDT) afirmou que é preciso apontar responsáveis pela epidemia. Guilherme Sampaio (PT) fez a defesa da Prefeitura. Zé do Carmo chegou à espantosa conclusão de que a água acumulada favorece a proliferação do mal.

E o aedes aegypti continua sobrevoando a nossa dignidade.

14:18 · 21.04.2008 / atualizado às 14:18 · 21.04.2008 por

No fim de semana, tive a oportunidade de encontrar o secretário de Saúde de Fortaleza, Odorico Monteiro. Conversamos sobre a dengue, claro.

Odorico tem uma avaliação para o futuro que não se pode chamar exatamente de otimista, mas eu diria que quase chega lá. Segundo ele, no fim de abril, com a diminuição das chuvas, deverão ser arrefecidas as viroses que, ao lado do aedes aegypti, estão lotando hospitais. Desse modo, será possível atender com precisão maior as demandas da dengue.

16:03 · 12.04.2008 / atualizado às 16:03 · 12.04.2008 por

Decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ): a empresa Amil, que vende planos de saúde, terá de cancelar reajuste de 185% na mensalidade de uma aposentada no Rio de Janeiro, medida imposta após ela ter completado 60 anos. A Amil também está obrigada devolver em dobro o valor pago em excesso pela segurada, com correção monetária e juros legais desde a citação.

O que a Amil estava comentendo tem nome: discriminação.

17:19 · 10.04.2008 / atualizado às 17:19 · 10.04.2008 por

A Frente Parlamentar em Defesa da Vida – Contra o Aborto conseguiu hoje um feito: apresentou requerimento com mais de 220 assinaturas ao presidente da Câmara federal, Arlindo Chinaglia (PT-SP), abrindo caminho para a CPI do Aborto.

O objetivo é desvendar o comércio da morte prematura no Brasil.

*** *** 

E sobre o mesmo assunto: está prevista para 14 de maio próximo a votação, na Comissão da Família e Seguridade Social da Câmara, do relatório referente ao projeto que prevê a descriminalização do aborto, de autoria da ex-deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

Os anti-abortistas, que há anos empurram a votação com a barriga – perdão pelo trocadilho -, calculam que agora têm os votos suficientes para – perdão de novo – abortar a proposta.

21:14 · 04.04.2008 / atualizado às 21:14 · 04.04.2008 por

A prefeita Luizianne Lins (PT) lança amanhã de manhã, no bairro de Messejana, o que está sendo chamado pelo aparato midiático da Prefeitura de “Grande Mutirão de Prevenção e Combate à Dengue”. Faz bem, embora tardiamente, já que a situação em Fortaleza não é nada tranqüila. 

E tem mais: o último cenário que os gurus do Paço Municipal podem imaginar para a cidade, sobretudo às vésperas de uma campanha eleitoral que se prevê como acirrada, é que se reproduza aqui uma tragédia semelhante à do Rio de Janeiro . Afinal, poucas coisas podem ser tão ruins quanto uma nuvem de aedes aegypti sobrevoando recandidaturas.

Mas há de se considerar também que a coordenação das atividades, sob a responsabilidade do secretário Odorico Monteiro, profissional experiente na gestão da saúde pública, é um fator para se pôr fé na eficiência do mutirão. 

É sempre bom lembrar, ainda, que ação nenhuma das autoridades terá resultado se a população não fizer a parte que lhe cabe.

23:39 · 01.04.2008 / atualizado às 23:39 · 01.04.2008 por

Do leitor Ronaldo Caminha, o Blog do Roberto Maciel recebeu o seguinte comentário para o post Garganta seca, que trata da mobilização capiteneada por donos de casas de forrós e parques de vaquejadas instalados às margens de BRs, inconsoláveis com a proibição da venda de bebidas alcoólicas nas estradas federais:

“Acho esta proibição excessiva e de pouco resultado prático, pois o motorista não deve beber ao dirigir, mas os passageiros não precisam ficar abstêmios para diminuir acidentes. E tem mais se o motorista quiser mesmo beber, pode muito bem levar sua bebida dentro do carro e ‘encher a lata’ literalmente ao volante. Se querem reduzir acidentes nas estradas seria muito mais produtivo que se intensificasse a fiscalização com bafômetro para os motoristas e aplicassem punições rigorosas, inclusive com algumas borrachadas no lombo dos infratores”.

Tenho considerações a fazer. Vamos lá:

1) Não sei o que tem de tão sacrificante para o sujeito sair de casa no Oiapoque e ir até o Chuí, dirigindo ou como passageiro, sem ter de tomar uma gota de cerveja ou de cachaça, por exemplo. Ou de Fortaleza para Horizonte. Por que não parar em restaurantes apenas para fazer refeições e beber refrigerantes? É só questão de compreender uma situação de risco. Alguém (além do padre, que fica só num vinhozinho fraco) bebe dentro de igrejas? A gente não tem de se vacinar, mesmo que a agulhada doa? São as regras. E regra é regra. As BRs também têm de ter as suas;

2) A lei seca nas estradas, com a qual eu concordo em grau, número e gênero, é apenas mais um recurso de prevenção de acidentes em que saem pessoas mutiladas ou mortas – não raro famílias inteiras, por culpa de algum biriteiro ao volante. Se a norma impõe restrições aos passageiros, tendo em conta a observação do Ronaldo, vejo como um preço justo. Acho que ninguém em sã consciência social vai se negar a um período de abstinência se a contrapartida para isso for a salvação de vidas humanas. Tá bem, concordo: no Brasil não é simples essa reflexão e a conseqüente postura, mas em outros países trata-se de atitude corrente;

3) Ronaldo escreveu que “se querem reduzir acidentes nas estradas seria muito mais produtivo que se intensificasse a fiscalização com bafômetro para os motoristas”. É verdade. E essa fiscalização existe, embora não tão eficaz, já que a lei – aqui e alhures, ressalto – dá ao cidadão a prerrogativa de não produzir provas contra si, o que não obriga ninguém a assoprar, com bafo de álcool ou não, em aparelho nenhum. Se a legislação for mudada, ótimo; 

4) E continuando com as palavras de Ronaldo Caminha, que sugere que se apliquem “punições rigorosas, inclusive com algumas borrachadas no lombo dos infratores”. Concordo com a necessidade de punições rigorosas. Borrachadas… bem, 31 de março foi ontem.

P.S. 1 – Foi um bêbado guiando em alta velocidade que causou a morte de três crianças na Avenida Santos Dumont, uns anos atrás. Há um marco no local da tragédia, em frente à faculdade Fanor, para não deixar a gente esquecer. O motorista tinha tomado umas e outras numa barraca da Praia do Futuro e bateu o carro que dirigia no carro em que estavam as crianças e a mãe de duas delas, causando um incêndio. As pequenas vítimas foram engolfadas pelo fogo. Não tiveram como fugir dali. Não se diz por aí que Deus protege bêbados e crianças? Pois é. Dessa vez, com todo o respeito, Ele cochilou.

P.S. 2 – No Carnaval deste ano – do qual não gosto nem de lembrar, já que passei no Morro Branco, local onde lei e ordem durante a folia são solenemente ignorados por um amontoado de gente que abusa dos ouvidos alheios com o que existe de mais porcaria na música – vi um rapaz de 18 anos, bêbado feito um gambá (gambá bebe?), espatifar o carro de um primo dele nos fundos de uma van. Segundo policiais militares que foram ao local, a sorte do motorista foi que a van estava em movimento. Se estivesse parada, o choque seria pior e o rapaz poderia hoje ser só uma estatística nas fatalidades do trânsito. Era quase uma criança. Não se diz por aí que Deus protege bêbados e crianças? Pois é. Dessa vez, Ele estava de olho.

19:04 · 24.03.2008 / atualizado às 19:04 · 24.03.2008 por

A Polícia Rodoviária Federal divulgou hoje o balanço de acidentes nas BRs durante o feriadão da Semana Santa. Houve 1.657 acidentes de zero hora de quinta-feira à meia-noite de ontem, com 1.043 feridos e 75 mortos.

Registraram-se significativas reduções em todos os aspectos em relação a 2007, quando verificaram-se 1.744 acidentes, com 1.149 feridos e 79 mortes.

E depois aparece gente dizendo que proibir a venda de bebidas alcoólicas nas estradas não adianta muita coisa.