Roberto Maciel

Categoria: Trabalho


11:11 · 08.10.2018 / atualizado às 11:11 · 08.10.2018 por

Após aula inaugural com João Diamante, premiado chef e criador do projeto de gastronomia social Diamantes na Cozinha, e início dos três primeiros cursos profissionalizante nas áreas de panificação, confeitaria e cozinha fundamental, a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco inicia, de 9 a 12 de outubro, um ciclo formativo em gastronomia social, com aula show e masterclasses gratuitas abertas ao público, sempre à 19h. Com vagas limitadas, as inscrições serão presenciais, sendo abertas 1 hora antes das atividades, por ordem de chegada.

Metade das vagas será destinada a alunos da Escola e a outra metade será destinada ao público em geral. Quem abre a programação, com a aula show “Panetone Arretado”, na próxima terça-feira (9), na cozinha da Escola, é a chef de cozinha e patissière Neiva Terceiro. Proprietária da panificadora artesanal que leva seu nome, ela demonstrará aos participantes a arte de fazer um panetone com a cara do Ceará.

Na quarta-feira (10), a idealizadora e coordenadora do Projeto Primórdios da Cozinha Mineira do SENAC em Minas, Vani Pedrosa, ministra a masterclass “Inovação na gastronomia: o chef pesquisador”, ocasião em que apresentará as principais linhas de pesquisa da profissão e sua aplicabilidade no mercado.

Joanna Martins, diretora executiva do Instituto Paulo Martins – IPM –, entidade que promove o estudo e a divulgação da gastronomia paraense e amazônica brasileira, será a ministrante da masterclass “Amazônia e Ceará: o papel da gastronomia na construção de identidades”, nesta quinta-feira (11).

Para encerrar esse primeiro ciclo de formações, na sexta-feira (12), Gabriela Franzoi, discorre sobre importantes competências a serem desenvolvidas na carreira de cozinha profissional, na masterclass “Ser cozinheiro profissional: postura e estilo de vida”. Gabriela é coordenadora do Lab.Maní, programa de treinamento do Grupo Maní que oferta cursos livres de cozinha.

Junto a outras experts, como a chef de cozinha e patissière Sanae Mattos (SP) e a diretora de conteúdo Cláudia Muniz (SP), ambas do Instituto Capim Santo, as convidadas participam também de reuniões internas na escola, na medida em que integram grupo de consultoras para elaboração de edital para os laboratórios de criação em confeitaria e panificação, que será lançado no dia 15 de outubro, no site do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (www.dragaodomar.org.br). A coordenadora de formação da Escola de Gastronomia Social Lina Luz destaca que esse trabalho de consultoria inclui ainda a participação remota da chef Morena Leite, uma das mais respeitadas chefs do Brasil, reconhecida por misturar técnicas francesas com ingredientes típicos do Brasil e uma das sócias do grupo Capim Santo. De acordo com Lina, os laboratórios estão sendo formulados com o objetivo de promover o aperfeiçoamento dos trabalhos em gastronomia que já existem no Ceará, com vistas à valorização da gastronomia local e ao uso de insumos da região.

Flávia Castelo, diretora de gastronomia, esporte e conhecimento do Instituto Dragão do Mar, diz que os laboratórios de criação são como faróis: “Eles iluminam o caminho da gastronomia cearense. Voltados para o passado e para o futuro, reinventam, recriam, o que faz do Ceará o Ceará em termos de cultura alimentar. Os laboratórios criativos de confeitaria e panificação combinam hábitos e descobertas socioculturais no desenvolvimento de processos e produtos da e para a nossa gastronomia. São, portanto, uma experiência inédita lançada pela Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, que mistura arte, ofício, inovação e tecnologia, no convite para a inserção cultural através da comida.

19:30 · 27.09.2018 / atualizado às 19:41 · 27.09.2018 por

O Movimento É Hora D Avançar, por meio de requerimento do advogado Erinaldo Dantas, está pedindo ao Tribunal Regional do Trabalho – 7ª Região a regulamentação do acesso de advogados às dependência do fórum com cadastramento biométrico.

Em cumprimento à política institucional de segurança, recomendada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), os profissionais atualmente têm de se submeter a procedimentos de controle de acesso e segurança para ingressar nos fóruns trabalhistas do Estado, por meio de pórticos de detectores de metal e/ou detectores de metal portáteis. No entanto, a medida ocasiona, na maior parte das vezes, acúmulo de público na entrada dos fóruns, sobretudo no início da manhã.

A demora nas filas comprometem a presença dos advogados em audiências, precarizando o serviço aos jurisdicionados. Uma opção sugerida pelo Movimento é liberar o acesso dos profissionais por meio de cadastro biométrico nos sistemas do TRT – 7ª Região. A medida reduz a morosidade e elimina o tempo de espera junto aos detectores de metal, além de preservar a segurança no âmbito do fórum.

“Prezamos pelo bom senso e que a nossa categoria seja reconhecida pelo Tribunal com o status dado pela Constituição Federal, de essencialidade à administração da justiça, fato que assegura o mesmo tratamento dado aos servidores e magistrados”, defende o líder do Movimento É Hora D Avançar, Erinaldo Dantas.

06:48 · 20.09.2018 / atualizado às 06:49 · 19.09.2018 por

Hoje, na Coluna Comunicado:

Está marcado para esta quinta-feira leilão de bens penhorados em processos da Justiça do Trabalho em Fortaleza e na Região Metropolitana. São 87 lotes, totalizando R$ 34,3 milhões. Mas não fica por aí. No próximo dia 26, outro leilão vai dar conta de bens na Região do Cariri, com 19 lotes valendo R$ 7 milhões. Os bens ofertados incluem apartamentos, casas, complexos imobiliários, eletrodomésticos, terrenos e veículos. Há em Fortaleza uma casa no bairro da Serrinha, com mais de 6 mil metros quadrados e com lance inicial fixado em R$ 2,1 milhões. Em Juazeiro do Norte, há um lote com 22 motocicletas, custando R$ 68,4 mil.

15:09 · 19.09.2018 / atualizado às 07:10 · 18.09.2018 por

Publiquei na Coluna Comunicado de hoje:

O diretor técnico do #Sebrae Ceará tem para amanhã uma tarefa que vai muito além de consultorias, análise de propostas, treinamentos e avaliações. Alci Porto vai falar sobre empreendedorismo do evento “Painel ComTexto”, da plataforma editorial Inova Mundo, na Livraria Cultura, em Fortaleza, às 18h30min.

O bacana da proposta não se limita às abordagens. É que o acesso às exposições é feito mediante a doação de livros em bom estado, que vão compor ação de estímulo à leitura. Num mundo tão cheio de redes sociais, tão lotado de compreensões digitais, o bom e velho produto impresso tem lá seus charme e conteúdo.

17:03 · 12.09.2018 / atualizado às 07:05 · 11.09.2018 por

A Escola Superior de Advocacia e a Universidade de Roma La Sapienza firmaram parceria.

E vão promover curso sobre direito do trabalho europeu e italiano. Será o primeiro programa promovido pelo acordo. O curso já tem data e local: 14 a 18 de janeiro de 2019, na Universidade de Roma La Sapienza (Università degli Studi di Roma La Sapienza), na Itália.

Da mesma forma que os brasileiros, os italianos também enfrentam preocupantes e questionáveis reformas trabalhistas.

05:47 · 01.09.2018 / atualizado às 05:48 · 30.08.2018 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, que escrevo no jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza (CE):

Leva o jamegão do deputado cearense Flávio Sabino (Avante) projeto que equipara a Ordem dos Advogados do Brasil a autarquias federais nas obrigações de prestar contas de despesas e receitas. E atribui ao Ministério Público Federal a tarefa de emitir parecer sobre a contabilidade da OAB e seccionais. Além disso, elimina a exigência de inscrição suplementar do profissional para que exerça a advocacia em estados diferentes ao que foi feito o registro. Uma só inscrição será suficiente para o advogado atuar em todo o País. Há cheiro de polêmica no ar. E forte. Sentiu?

15:35 · 21.08.2018 / atualizado às 05:37 · 21.08.2018 por

Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce) e Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) realizam hoje, em Fortaleza, o Curso Abdias Nascimento – Comunicação e Igualdade Racial. A aula inaugural da formação está marcada para as 18h, na sede do Sindicato, com a jornalista e professora Cleidiana Ramos, doutora em Antropologia, mestra em Estudos Étnicos e Africanos, co-fundadora do site Flor de Dendê e ex-repórter especial do Jornal A Tarde.

Cleidiana Ramos fará no primeiro dia do curso a palestra “Mídia e Relações Étnico-Raciais – Um diálogo desafiador”. A ideia é apresentar a construção do Brasil como um país multiétnico e o racismo como realidade que sedimenta e perpetua as desigualdades. Colocando em destaque as questões de. gênero como articulação de resistência e combate ao racismo, a pesquisadora falará, ainda, dos desafios para uma abordagem étnico-racial na Comunicação.

A pesquisadora também discutirá como os profissionais do jornalismo, da publicidade, do rádio, comunicadores populares e estudantes de comunicação podem projetar a valorização da população negra, partindo para uma produção em comunicação que leve em consideração as questões identitárias.

O curso tem coordenação pedagógica da professora doutora em Educação Brasileira e especialista em africanidades cearenses Silvia Maria Vieira dos Santos e do jornalista Rafael Mesquita, que é secretário-geral do Sindjorce e diretor de Educação da Fenaj.

O curso terá 10 encontros, pondo em perspectiva questões como a visibilidade da cultura e das demandas relacionadas à população negra, além da troca de experiência sobre a abertura de espaços para uma comunicação especializada nas africanidades brasileiras e demandas identitárias.

05:36 · 21.08.2018 / atualizado às 05:34 · 21.08.2018 por

Com foco na construção da igualdade racial na mídia e no papel dos profissionais da comunicação nesse processo, o Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) realizam o Curso Abdias Nascimento – Comunicação e Igualdade Racial. A aula inaugural da formação acontece no dia 21 de agosto, às 18h, na sede do Sindicato, e tem como convidada principal a jornalista e professora Cleidiana Ramos, que é Doutora em Antropologia, Mestra em Estudos Étnicos e Africanos, co-fundadora do site Flor de Dendê e ex-repórter especial do Jornal A Tarde.

Cleidiana Ramos realizará no primeiro dia do curso a palestra “Mídia e Relações Étnico-Raciais – Um diálogo desafiador”. A ideia é apresentar a construção do Brasil como um país multiétnico e o racismo como realidade que sedimenta e perpetua as desigualdades. Colocando em destaque as questões de. gênero como articulação de resistência e combate ao racismo, a pesquisadora falará, ainda, dos desafios para uma abordagem étnico-racial na Comunicação.

A pesquisadora também discutirá como os profissionais do jornalismo, da publicidade, do rádio, comunicadores populares e estudantes de comunicação podem projetar a valorização da população negra, partindo para uma produção em comunicação que leve em consideração as questões identitárias.

“Vamos discutir como as questões étnico-raciais estão na raiz das persistentes desigualdades sociais no Brasil”, diz Cleidiana. Para ela, os profissionais da área “têm a obrigação de olhar cada notícia, cada informação com senso crítico”. “Não dá pra gente discutir nenhuma questão neste país sem que se tenha um olhar apurado sobre as desigualdades que são também inter-relacionadas com às questões raciais e de gênero”, comenta a palestrante.

O Curso Abdias Nascimento – Comunicação e Igualdade Racial tem coordenação pedagógica da professora doutora em Educação Brasileira e especialista em africanidades cearenses, Silvia Maria Vieira dos Santos, e do jornalista Rafael Mesquita, que é secretário-geral do Sindjorce e diretor de Educação da Fenaj. Os educadores têm experiência em projetos que trabalham a formação de profissionais para a temático étnico-racial no Ceará e em outros estados do Nordeste, atuando em iniciativas como o “A Cor da Cultura” (Canal Futura, 2010-2011) e “Camutê – Comunicação Livre de Racismo” (2011-2012).

O curso terá um total de 10 encontros, que colocarão em perspectiva questões como a visibilidade da cultura e das demandas relacionadas à população negra, além da troca de experiência sobre a abertura de espaços para uma comunicação especializada nas africanidades brasileiras e demandas identitárias.

A qualificação profissional, que possui um total de 88 horas/aula, é fruto de projeto vitorioso em edital público e conta com o apoio da Universidade Estadual do Ceará (Uece) e da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), que certificarão a iniciativa como curso de extensão universitária.

Também são apoiadores o Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Ceará (UFC), por meio do Núcleo das Africanidades Cearenses (Nace), o Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro), as Coordenadorias Especiais de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial do Ceará e de Fortaleza e o Coletivo Nacional de Juventude Negra (Enegrecer).

06:24 · 06.07.2018 / atualizado às 06:27 · 05.07.2018 por

Hoje, na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

A política tem coisas assim – e nem sempre percebe as curiosidades que protagoniza: no mesmo dia em que aprovou a criação de um Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa, setor da Secretaria da Segurança que tem relação direta com o cenário de violência no Estado, a Assembleia Legislativa deu aval a projetos que estabelecem a Política Estadual Cultura Viva do Estado do Ceará, que é uma das metas do Plano Estadual de Cultura, e a realização de concurso para a seleção de novos funcionários da Secretaria da Cultura. Duas soluções para o mesmo desafio.

07:14 · 03.07.2018 / atualizado às 07:15 · 02.07.2018 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado:

A política tem coisas surreais. Essa, por exemplo: a Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara federal aprovou o aumento da multa para quem emprega ilegalmente menores de idade. Com a decisão, a punição pecuniária pode passar de R$ 954,00 (um salário mínimo) para R$ 1 mil. Isso mesmo! R$ 46,00 de acréscimo! Como se isso pudesse constranger ou inibir quem explora irregularmente a mão-de- obra de jovens.

O texto prevê reajustes anuais – o que não espanta, já que isso é obrigação da União na definição de multas. Os parlamentares cearenses Adail Carneiro (Pode), Gorete Pereira (PR) e André Figueiredo (PDT) atuam como titulares na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público. Chico Lopes (PCdoB), Odorico Monteiro (PSB) e Flávio Sabino (Avante) são suplentes.

E a Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados está analisando projeto que trata da preservação do patrimônio coletivo que se encontra na Internet – compreendido por conteúdos como os de sites, blogs e portais públicos. O fato é que, em mudanças de gestão, há registros de informações digitais sendo apagadas ao sabor dos interesses políticos ou partidários.

Pesquisar

Roberto Maciel

O blog é de autoria do jornalista Roberto Maciel, da coluna Comunicado, da editoria Cidade, do Diário do Nordeste.
Posts Recentes

11h10mCanoa Blues começa em Fortaleza dia 1º de novembro, no Centro Cultural BNB

08h10mO desapego municipal

06h10mDe longas datas

11h10mEscola de Gastronomia põe à mesa ciclo de formação

08h10m“Voto útil” para quem?

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs