Busca

Categoria: Trabalho


09:47 · 01.04.2017 / atualizado às 10:50 · 31.03.2017 por

Detentores de enormes vocação e potencial turísticos, além de expressão política inquestionável, os nove estados nordestinos terão este ano 2.750 vagas em cursos para estudantes de escolas públicas.

Até aí, tudo bem.

A questão é o engodo conceitual. A ação que vai viabilizar os cursos foi batizada pelo governo Temer de “MedioTec”.

O tal “MedioTec” é apenas a confirmação e a continuidade do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, criado em 2011 pela gestão de Dilma Rousseff sob a sigla de “Pronatec”.

Trata-se de iniciativa para expandir, interiorizar e democratizar a educação profissional e tecnológica.

E Temer tenta, agora, assumi-la num simples mudar de nome.

23:00 · 28.03.2017 / atualizado às 10:11 · 27.03.2017 por

Outra que publiquei na Coluna Comunicado desta terça-feira – a informação pode zunir mais intensamente no juízo de quem faz Comunicação, mas, pensando bem, tem muito a ver com a qualidade do que se publica:

O sistema OCB-Sescoop/CE, que reúne cooperativas no Ceará, está lançando o Prêmio Cooperativismo Cearense de Jornalismo, que vai contemplar reportagens sobre o tema veiculadas entre 31 de julho de 2016 e 31 de julho próximo. Jornalismo impresso, telejornalismo, webjornalismo, radiojornalismo e destaque acadêmico são as categorias definidas.

10:24 · 27.03.2017 / atualizado às 10:24 · 27.03.2017 por

Prestes a fazer 77 anos de vida – em junho, diga-se -, o vereador Idalmir Feitosa (PR) se habilitou à paternidade de lei que amplia de cinco para 20 dias a folga garantida pelo Município de Fortaleza a servidores que têm filhos.

“Nada é mais justo que o homem ajude a sua mulher e se faça presente nos primeiros dias de vida da criança”, afirma o vereador.

No serviço público federal, desde 2016 – na gestão de Dilma Rousseff, vale notar – há lei que assegura a folga ampliada.

09:17 · 24.03.2017 / atualizado às 09:17 · 24.03.2017 por

Se algum dia houve um clima de lua-de-mel entre o deputado Wagner Sousa e delegados da Polícia Civil do Ceará e mesmo alguns segmentos dos promotores de Justiça, o próprio parlamentar tratou de jogar uma pá de cal sobre o idílio.

Ontem, Wagner danou-se na tribuna da Assembleia Legislativa a acusar profissionais de segurança pública e promotores, fazendo as vezes de defensor de PMs reús em processos judiciais referentes à chamada “Chacina do Curió”.

A opção e o gesto do deputado – que é capitão reformado da Polícia Militar do Ceará e tira da área da segurança parcela grande dos votos que recebe – resultaram em duas manifestações pesadas.

A primeira, da entidade que representa delegados:

Nota de Repúdio

A Associação dos Delegados de Polícia civil do Estado do Ceará- ADEPOL/CE , vem manifestar o seu mais veemente repúdio ás precipitações proferidas pelo Deputado Estadual Capitão Wagner, o qual asseverou em açodado pronunciamento feito na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, no dia 22 de março, que a Delegada de Polícia que presidiu a investigação do caso da chacina ocorrido no bairro Curió teria forjado provas contra quarenta e quarto policiais militares que se encontram presos.

As afirmações do citado parlamentar revelam seu total desconhecimento de modo como foram conduzidas as investigações e principalmente se traduz como agudo desrespeito á categoria dos Delegados de Polícia do Ceará. A investigação dos crimes ocorridos no episódio conhecido como “Chacina da Messejana” foi realizada de modo transparente , técnico e profissional , seguindo todos os parâmetros e regras legais . Não há quaisquer elementos que evidenciem postura excessiva ou irregular por parte dos Delegados de Polícia que laboraram no inquérito policial mencionado.

As autoridades policiais em menção se tratam de profissionais de históricos inatacável, sem nódoa em seus em seus assentamentos funcionais, representando verdadeiro exemplo de retidão, virtude e proficiência dos quadros da Polícia Judiciária do Estado do Ceará.

Insta frisar que as prisões de todos os policiais suspeitos no caso citado passaram pelo crivo de Ministério Público e do Poder Judiciário, cujas autoridades tiveram amplo acesso às provas produzidas na investigação, o que afasta qualquer conclusão indevida de indicação de provas inexistente ou forjadas. Todo o processo investigativo foi acompanhado e validado por essas duas instituições.

O direito de crítica e opinião deve, logicamente, ser garantido a todo o cidadão. No entanto, o exercício desse direito, notadamente em se tratando de um parlamentar representante do povo, deve manter o absoluto compromisso com a verdade. A tribuna dos representantes do povo não pode ser palco para que se lancem ilações vazias e inverídicas e arroubos populista contra o profissionais que exercem seu mister com denodo e aprumo técnico , dentro dos ditames legais.

Por fim, a ADEPOL/CE manifesta seu integral apoio e solidariedade ás Delegadas de Polícia que atuaram na investigação, reiterando seus compromissos em combater os ataques indevidos à imagem dos integrante da classe.

A DIRETORIA

 

*** *** ***

A outra,  dos promotores de Justiça:

NOTA DE ESCLARECIMENTO 
Os promotores de justiça integrantes da força-tarefa que acompanhou a investigação da denominada “Chacina do Curió”, vêm à público repudiar as declarações do Deputado Estadual Capitão Wagner prestadas ontem na tribuna da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará.
 
Segundo o deputado, “a delegada apontou fatos que não existiam nos autos. Ela forjou localização geográfica nos mapas apresentados no processo”.
 
No entender destes signatários, trata-se de declaração temerária, que demonstra desconhecimento da prova acostada aos autos e incompatível com a seriedade que deve pautar os debates no parlamento estadual.
 
Asseguramos que a investigação foi desenvolvida pela Delegacia de Assuntos Internos da CGD com acompanhamento desta força-tarefa, com plena imparcialidade, isenção e rigor técnico, ao tempo em que lamentamos que se busque politizar a mais grave chacina da história do Ceará.
 
Por fim, informamos que a denúncia apresentada pelo Ministério Público foi recebida por um colegiado de juízes e que, até o momento, todos os recursos apresentados pelos acusados foram indeferidos pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará e pelo Superior Tribunal de Justiça.
08:11 · 24.03.2017 / atualizado às 10:14 · 23.03.2017 por

O acocho financeiro no País está impondo à Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara, no belíssimo lado oeste do litoral do Ceará, que acelere na corrida atrás de dinheiro.

O município está em busca de contratar assessoria tributária para tentar recuperar valores do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público.

O dinheiro do Pasep é descontado dos salários dos servidores e transferido à União, com base em referências do fisco federal. Outras gestões já adotaram medidas semelhantes à de Jijoca, avaliando terem repassado mais do que deviam. É quase um serviço de garimpagem, no qual cada centavo conta muito.

19:02 · 10.08.2016 / atualizado às 11:02 · 10.08.2016 por

A Área de Conveniência e Serviços do Shopping RioMar de Fortaleza, no Piso E2, recebe amanhã e sexta-feira uma equipe do SINE/IDT para o Atendimento ao Empregador, oferecendo serviços de captação e cadastro de vagas disponíveis em empresas.

A ação está agendada para o período das 13 às 18 horas, nos dois dias. Oo atendimento ao empregador/empresa será por ordem de chegada.

Para se cadastrar e disponibilizar vagas, o empregador terá o auxílio de profissionais do SINE/IDT. O empregador deverá estar com as seguintes informações: razão social e endereço da empresa, o número do CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), CEI (Cadastro Específico do INSS) ou Cadastro de Pessoa Física (CPF), bem como detalhar o perfil das vagas a serem divulgadas.

08:01 · 28.07.2016 / atualizado às 08:03 · 27.07.2016 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza, Ceará:

Com certa pompa e circunstância, a Prefeitura de Fortaleza anunciou ações para ordenar o comércio de confecções em ruas próximas ao Centro Dragão do Mar, além de obras para ajudar a recompor a região. São medidas que devem ser saudadas diante da degradação galopante. Por isso mesmo, precisam ter a efetivação cobrada pelo cidadão e, na medida do possível, que a cobrança se dê na legítima relação política da sociedade com o Poder Público. É o tipo de demanda que alcança parcelas da história, da cultura e da economia da cidade. Algo que deve estar muito além de conjunturas e de meros discursos otimistas.

E a Associação de Gestores de Empreendimentos do Polo de Negócios da Rua José Avelino e Adjacências quer prevenir avaliações confusas sobre o cenário da região. São 32 empreendimentos com 10,2 mil pontos de venda, nos quais trabalham aproximadamente 20 mil pessoas, garante a entidade. Fora disso, é outra coisa.

Nas contas da Associação, mais de 90% dos compradores do comércio da Rua José Avelino são de outros estados – na maioria, do Piauí, Maranhão, Pará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Isso, para os gestores, ajuda a classificar a feira como importadora de turismo de negócios. Um filão que movimenta comércio e serviços, pois.