Busca

Categoria: Turismo


11:21 · 05.12.2017 / atualizado às 10:57 · 07.12.2017 por
A cantora e gaitista argentina Xime Monzón e o baixista Mauro Bonamico foram atrações do Canoa Blues 2017

Chegou a 3 mil pessoas o público das sessões do Festival Canoa Blues 2017 em 17 e 18 de novembro, realizado em Canos Quebrada, Aracati. O evento teve início em Fortaleza, no Estoril, Praia de Iracema, em 11.11, e foi concluído na ONG Canoa Criança, também em Canoa Quebrada, com ações de arte-educação em 29.11.

A estimativa de público foi anunciada pela Associação dos Empreendedores de Canoa Quebrada (Asdecq), que finalizou ontem (04.12) a avaliação de indicadores de ocupação de leitos nos meios de hospedagem e de participação do público.

Entre os patrocinadores e apoiadores do Canoa Blues 2017 estavam BNB, Cegás e Sebrae-CE.

19:01 · 06.11.2017 / atualizado às 19:13 · 29.10.2017 por

O Festival Canoa Blues, integrante do calendário oficial de eventos do Estado do Ceará, realizado na praia de Canoa Quebrada (Aracati), com sessão de abertura em Fortaleza, está prestes a inaugurar a 10ª edição. O evento atrai, além de cearenses, turistas de diferentes outros estados e países, e aquece a economia local.

Este ano, o festival antecipa mais uma vez um dia de apresentação e trará para Fortaleza a essência do Blues. Em 11 de novembro, sábado, ao por do sol, o Largo do Estoril, na Praia de Iracema, vai receber shows das bandas Mr. Mojo e Íris Sativa.

Já em Canoa Quebrada, as atrações são o guitarrista Anderson Camelo e a cantora cearense Marília Lima, o guitarrista mineiro Gustavo Andrade e o gaitista carioca Jefferson Gonçalves, a banda Gumbo Blues, a cantora e gaitista Xime Monzon e o baixista Mauro Bonamico, ambos argentinos. A agenda de shows termina com Jam Session comandada pela cantora de Fortaleza Fernanda Fialho, em Canoa.
E, como nas nove edições anteriores, o Canoa Blues tem atenção especial para a responsabilidade social. Este ano, o Festival estimula que o público doe livros, que serão repassados ao Conselho Comunitário de Canoa Quebrada. As doações serão recolhidas nos locais dos shows. Também haverá oficina de arte-educação para crianças e adolescentes da comunidade, em 24 de novembro, na ONG Canoa Criança.

Todos os shows em Fortaleza e em Canoa Quebrada, assim como as atividades de arte-educação, são gratuitos ao público.

08:51 · 13.10.2017 / atualizado às 08:54 · 12.10.2017 por

Publiquei hoje, na Coluna Comunicado:

O tema tem tudo a ver com esta sexta-feira 13 imprensada – com jeitão de dia turístico, pois: o Ceará pode modificar as estratégias públicas que vem adotando para o turismo. É que a Assembleia Legislativa está analisando proposta sobre classificações para destinos no Estado, adequando os polos cearenses à categorização implantada pelo Ministério do Turismo. Essa metodologia será critério em nível nacional para o acesso a verbas que servirão à infraestrutura e à qualificação de mão de obra, por exemplo. Em resumo, as alterações apontam para mais profissionalização no setor – tanto de empreendedores quanto de empregados -, o que pode representar mais responsabilidades para gestores e outros agentes.

O Mapa do Turismo Brasileiro, traçado pelo Ministério, inclui 74 cidades do Ceará. Estão concentradas em cinco categorias, variando de acordo com a capacidade de gerar negócios e com as estruturas das quais dispõem. Importante: há representações nos litorais leste e oeste, incluindo Fortaleza, nas serras, no Cariri e nos sertões.

04:03 · 13.10.2017 / atualizado às 14:05 · 08.10.2017 por

Hoje, na Coluna Comunicado:

O Ceará pode modificar as estratégias públicas que vem adotando para o turismo. É que a Assembleia Legislativa está analisando proposta que define classificações para destinos no Estado, adequando o Estado à categorização implantada pelo Ministério do Turismo. Essa metodologia será critério para o acesso a verbas que servirão à infraestrutura e à qualificação de mão de obra, por exemplo. Em resumo, as alterações apontam para mais profissionalização no setor – tanto de empreendedores quanto de empregados -, o que pode representar mais responsabilidades para gestores e outros agentes políticos.

O Mapa do Turismo Brasileiro, traçado pelo Ministério, inclui 74 cidades do Ceará. Estão concentradas em cinco categorias, variando de acordo com a capacidade de gerar negócios e com as estruturas das quais dispõem. Importante: há representações nos litorais leste e oeste, incluindo Fortaleza, nas serras, no Cariri e nos sertões.

15:14 · 23.09.2017 / atualizado às 11:15 · 21.09.2017 por

Ninguém é capaz de apostar um centavo furado na reforma do calçadão da Avenida Beira-Mar de Fortaleza, certo?

Certo.

Mas a do Pecém, no município de São Gonçalo do Amarante, está mais perto do que longe de se tornar realidade.

É que a Secretaria do Turismo do Estado está planejando investir R$ 2,086 milhões na obra – dinheiro do erário estadual e do Banco de Desenvolvimento da América Latina, o CAF.

A finalidade é dar fôlego novo a atividades econômicas relacionadas ao turismo que haviam ficado em segundo plano com o crescimento do Complexo Portuário e Industrial.

08:46 · 07.09.2017 / atualizado às 17:49 · 05.09.2017 por

Notas publicadas nesta quinta-feira, 7 de setembro, na Coluna Comunicado, do jornal Diário do Nordeste:

Fortaleza vive um momento especial no turismo: vem registrando bons índices de ocupação dos meios de hospedagem – para o feriadão de hoje a domingo, por exemplo, mais de 90% dos leitos de hoteis e pousadas foram reservados. Deve-se avaliar o impulso como parte de um esforço ordenado do poder público, que passou a reconhecer e a estimular a atividade como essencial para a economia. E, sob essa ótica, é necessário destacar que cabem à iniciativa privada papeis relevantes. Como o de rever preços e conceitos de atendimento para garantir que o crescimento não seja apenas um surto, mas um ganho contínuo e produtivo. E coletivo.

O letreiro “Fortaleza”, na Praia de Iracema, já se tornou um marco para visitantes e locais. Fazer fotos diante da estrutura virou programa obrigatório. Ação simples, mas extremamente eficiente.

06:52 · 11.08.2017 / atualizado às 09:58 · 10.08.2017 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado:

A Secretaria estadual do Turismo apurou que a demanda turística no Ceará aumentou 53,7% em 10 anos – de 2006 a 2016 -, passando de 2.062.493 a 3.243.501 visitantes. O deputado Evandro Leitão (PDT), líder do Governo na Assembleia Legislativa, incorporou as informações à retórica de plenário e diz que “mais de 70% do Produto Interno Bruto do Estado” são extraídos do turismo. Os dados são técnicos, ok, e por isso têm aparência áspera e de difícil compreensão para alguns. Ainda assim, não podem sair do álbum de recordações da política.


Evandro Leitão vai mais longe. O deputado estima que somente em julho passado, na temporada alta, a renda direta e indireta proporcionada à economia do Estado pelo fluxo de visitantes deve ter chegado a R$ 1,5 bilhão.

09:35 · 08.08.2017 / atualizado às 07:30 · 03.08.2017 por

Hoje, na Coluna Comunicado, do Diário do Nordeste:

O teleférico de Ubajara, atração referencial para o turismo daquela região, vai ganhar reforço nos componentes. A Secretaria do Turismo do Estado está implementando melhorias nos sistemas que movem e dão segurança ao equipamento. Os serviços se incluem num pacote maior, que prevê a modernização das estruturas e, no todo, tem previstos investimentos de R$ 10 milhões. É uma medida interessante para a necessária e justa diversificação do cardápio turístico do Estado – ainda muito concentrado no litoral.

A expectativa da Secretaria do Turismo é a de que, concluídos os aprimoramentos, o sistema do bondinho tenha condições de funcionar adequadamente por mais 40 anos. A estrutura opera desde 1975 – último ano da gestão do então governador César Cals Filho.

Em meados do ano passado, a Setur apresentou ao Instituto Chico Mendes – responsável pelo Parque de Ubajara – os planos de recuperação do teleférico. O equipamento, então, estava completando 13 meses na mais completa ociosidade. O ICMBio deu aval e o restauro finalmente pode seguir.

05:00 · 24.07.2017 / atualizado às 17:30 · 20.07.2017 por

Hoje, na Coluna Comunicado:

Foi em Fortaleza, após dois dias de chuva, que o sol levou estrepitosa vaia na Praça de Ferreira – isso no já distante 30 de janeiro de 1942, conforme a Imprensa da época. Agora, numa curiosa inversão, a chuva é que corre o risco de ser alvo de apupos, já que o meio turístico oferece recompensa ao visitante que pode vir em busca de calor e acabar frustrado por dois dias encarrilhados de chuva. Não deixa de despertar atenção o desejo de que as nuvens sejam comedidas quando há uma sequência de cinco anos de seca esturricante, impondo perdas graves e generalizadas à economia. Mas fazer o quê? As alternativas se constroem mesmo é na adversidade.

08:00 · 19.07.2017 / atualizado às 07:13 · 18.07.2017 por

Publiquei hoje na Coluna Comunicado, do Diário do Nordeste:

Embalada pela boa projeção – 380 mil visitantes nesta alta temporada -, a Prefeitura de Fortaleza está mimando turistas. E está certa. Afinal, deve-se tratar bem quem escolhe a cidade para passar férias e gastar dinheiro. No Aeroporto, distribuem-se balangandãs aos que chegam. Há uma articulação entre setores públicos e privados. Até aí, ok. Mas o importante agora para o cidadão é ter ideia de quando espaços como o Farol do Mucuripe, o Morro de Santa Terezinha, o Marco Zero na Barra do Ceará e o próprio Centro terão resgatados seus valores históricos e econômicos. De outro modo, tudo não passará do que é hoje: otimismo.

*** *** ***

A propósito, o secretário de Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira (acima), estima que a alta estação vá acrescentar à economia do Estado mais de R$ 1,6 bilhão.

O cálculo se baseia em indicadores de anos passados e em padrões de gastos individuais dos turistas.

 

*** *** ***

E saiba mais:

O índice de ocupação de leitos nos hoteis de Fortaleza na alta temporada de meio de ano em 2016 superou 72%. Agora, estima-se chegar ao fim deste mês com taxa superior, o que indicaria avanços na atividade.

Além disso, 4% são o indicador previsto pela Secretaria de Turismo do Município como incremento de visitantes na cidade no período atual de férias, comparando com o fluxo em Fortaleza na temporada de julho de 2016.